P. 1
FUNÇÕES - sistemas de informação 2013-1

FUNÇÕES - sistemas de informação 2013-1

|Views: 278|Likes:
Publicado porIlana Aguiar

More info:

Published by: Ilana Aguiar on Apr 24, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/23/2013

pdf

text

original

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


1
CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
DISCIPLINA: Matemática Discreta
SEMESTRE/ANO: 1
o
/ 2013
TURMA: 1.º Período
PROFESSORA: J anaina M. O. Almeida
FUNÇÕES

Conceito

Considere dois conjuntos numéricos A e B. Chama-se função a toda relação de A em B
de modo que cada elemento do conjunto A se associa a somente um elemento do
conjunto B.
Exemplo 1:











Os pares (2; -1), (3; 4) e (6; 7) constituem uma função.


Exemplo 2:











Os pares (2; -1), (3; 4), (3; 7) e (6; 8) não constituem uma função, pois há um elemento
de A que possui mais de um correspondente em B.
Assim, se há uma função, temos que x pertence ao conjunto A e y pertence ao conjunto
B. Além disso, o conjunto A é o conjunto da variável independente, enquanto o conjunto
B é o conjunto da variável dependente.
A
2
3
6
B

-1
4
7
A

2
3
6
B

-1
4
7
8
CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


2





Neste caso, A é o domínio da função, B é o contradomínio da função e y é a imagem
da função.
Tipos de funções
Função sobrejetora
É aquela cujo conjunto imagem é igual ao contradomínio.
Exemplo:

Função injetora
Uma função y =f(x) é injetora quando elementos distintos do seu domínio, possuem
imagens distintas, isto é:
x
1
≠ x
2
⇒ f(x
1
) ≠ f(x
2
) .
Exemplo:



A

x
B

y
CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


3
Função bijetora
Uma função é dita bijetora , quando é ao mesmo tempo , injetora e sobrejetora.
Exemplo:


Exemplos de funções
Exemplo 1:
A tabela abaixo indica o custo de produção de certo número de peças para informática:
Número de peças Custo (R$)
1 1,20
2 2,40
3 3,60
4 4,80
5 6,00
6 7,20
7 8,40
8 9,60

a) O que é dado em função do quê?
b) Qual a fórmula matemática que associa o número de peças (x) com o custo (c)?
c) Qual é o custo de 10 peças? E de 20 peças? E de 50 peças?
d) Com um custo de R$ 120,00, quantas peças podem ser produzidas?


Exemplo 2:

Uma fábrica produz um determinado produto. Se ela produzir, em u m mês, x toneladas do
produto, sua despesa mensal (custo), em milhares de reais, é dada pela função C = 16 3 + x .

a) Em fevereiro, a fábrica não produziu nada. Qual foi, no caso, sua despesa?
b) Em março, ela produziu 3 toneladas. Qual foi o custo total no mês?
c) Em abril, a produção foi de 11 toneladas. Qual foi o custo médio por tonelada, nesse
mês?
d) Em junho, a fábrica produziu 16 toneladas. Por quanto deve vender a tonelada para ter,
no mês, lucro de 20%?

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


4

Exemplo 3:

Existem critérios diferentes para a numeração de sapatos. O número n dos sapatos de
uma pessoa é função do comprimento c de seu pé, em cm. No Brasil, a fórmula para essa
função é n =
4
28 5 + c
.

a) Quanto calça uma pessoa cujo pé mede 24 cm?
b) Qual é a medida aproximada do pé de uma pessoa que calça 43?
c) Verifique se essa fórmula funciona para o seu caso.
d) Para que medidas de pé, em centímetros, a numeração dos sapatos dá um valor
inteiro exato?

Coordenadas cartesianas

A notação (a; b) é usada para indicar o par ordenado de números reais a e b, no qual o
número a é a primeira coordenada e o número b, é a segunda coordenada. Observe que
os pares ordenados (3; 4) e (4; 3) são diferentes, pois a primeira coordenada de (3; 4) é 3,
enquanto a primeira coordenada de (4; 3) é 4.

Sistema de eixos ortogonais
Um sistema de eixos ortogonais é constituído por dois eixos perpendiculares, Ox e Oy,
que têm a mesma origem O.
Damos o nome de plano cartesiano a um plano munido de um sistema de eixos
ortogonais.
Os eixos ortogonais dividem o plano cartesiano em quatro regiões chamadas quadrantes:












x
y
1.°
quadrante
2.°
quadrante
3.°
quadrante
4.°
quadrante
CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


5
Função Constante

Uma função polinomial cuja lei é do tipo f(x) = k, em que k ∈ IR é chamada de função
constante, pois para qualquer valor real atribuído à variável x sua imagem será sempre:
Im ={k}.

Veja algumas funções constantes:

 f(x) =1
 y =-9
 g(x) = 3

O gráfico de uma função constante f(x) = k, k ∈ IR é sempre uma reta paralela ao eixo
das abscissas (eixo x), interceptando o eixo das ordenadas (eixo y) no ponto (0, k).













Função Afim
Função afim é toda função real do tipo y =ax +b em que a e b são constantes reais,
sendo a ≠ 0.
São observações a respeito da função afim:

 Sua expressão analítica é definida por meio de um polinômio de 1.° grau.
 O número real diferente de zero a é o coeficiente angular (indica o quanto y “ sobe”
ou “ desce” a cada unidade acrescida em x) e o real b é o coeficiente linear da função
(indica a ordenada em que o gráfico intercepta o eixo y).
 Seu gráfico cartesiano é uma reta não paralela a qualquer dos eixos coordenados.
 O crescimento ou decrescimento da função estão relacionados com o sinal da taxa a
de variação: a reta é ascendente para a > 0 e descendente para a < 0.

Exemplos de função afim:

y =2x – 5
f(x) =- ½ x +4
g(x) =- x – 3
x
y


k


0
D(f) =IR
I m (f) =k
CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


6
Função Linear

Função linear é toda função real do tipo y = f(x) = ax em que a é uma constante real
diferente de zero. Sobre a função linear é importante observar que:

Sua expressão analítica é definida por meio de um polinômio de 1.° grau, que não contém
o termo independente da variável.
Seu gráfico cartesiano é uma reta não paralela a qualquer dos eixos coordenados e
contém o ponto (0,0), origem do plano cartesiano.

O sinal da taxa de variação a (coeficiente angular) indica se a função é crescente ou
decrescente.

a > 0 ⇒ função crescente ⇒ reta ascendente
a < 0 ⇒ função decrescente ⇒ reta descendente
Exemplos de função linear:
y =3x f(x) =-2x g(x) =
x
3
1


Observações:

 Conhecendo-se dois pontos de uma reta A(x
A
; y
A
) e B(x
B
; y
B
), a taxa de variação a é
dado por:

A B
A B
x x
y y
x
y
a


=


=

Exercícios
QUESTÃO 1
Esboce os gráficos das funções:

a) y =- 4
b) y = x +2
c) y =3x
d) y =1 - x
2
1

QUESTÃO 2
Estude o sinal das seguintes funções:

a) y =2x – 6
b) y =- 4x +8

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


7
QUESTÃO 3
O gráfico a seguir é uma linha reta. Ele mostra a variação do valor V de um automóvel, t
anos após ele ser comprado.



QUESTÃO 4
Em uma determinada região do planeta, a temperatura média anual subiu de 13,35 ºC em
1995 para 13,8 ºC em 2010. Seguindo a tendência de aumento linear observada entre
1995 e 2010, a temperatura média em 2012 deverá ser de

a) 13,83 ºC. b) 13,86 ºC. c) 13,92 ºC. d) 13,89 ºC.
QUESTÃO 5
Uma estudante oferece serviços de digitação de textos. O preço a ser pago pela digitação
inclui uma parcela fixa de R$ 20,00 mais R$ 1,00 por página traduzida. Em determinado
dia, ela digitou um texto e recebeu R$ 80,00 pelo serviço. Calcule a quantidade de
páginas que foi digitada.

QUESTÃO 6
O saldo de contratações no mercado formal no setor varejista da região metropolitana de São Paulo
registrou alta. Comparando as contratações deste setor no mês de fevereiro comas de janeiro deste ano,
houve incremento de 4.300 vagas no setor, totalizando 880.605 trabalhadores comcarteira assinada.

Disponível em: http://www.folha.uol.com.br. Acesso em: 26 abr. 2010 (adaptado).

Suponha que o incremento de trabalhadores no setor varejista seja sempre o mesmo nos
seis primeiros meses do ano. Considerando-se que y e x representam, respectivamente,
as quantidades de trabalhadores no setor varejista e os meses, janeiro sendo o primeiro,
fevereiro, o segundo, e assim por diante, a expressão algébrica que relaciona essas
quantidades nesses meses é

a) y 4300x =
b) y 884 905x =
c) y 872 005 4300x = +
d) y 876 305 4300x = +
e) y 880 605 4300x = +
8
25,5
13,5
t (anos)
V (R$ 1.000,00)
a) Por quanto ele foi comprado?
b) Qual é a taxa de variação de seu valor?
c) Quanto ele valerá 10 anos após ser comprado?
d) Quantos anos após a compra ele não terá valor algum?
CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


8

QUESTÃO 7

Uma empresa fabrica roteadores de um único modelo e vende os produtos por R$ 60,00 a
unidade. Devido ao aluguel e a outras despesas fixas que não dependem da quantidade
produzida, a empresa tem um custo fixo anual de R$ 96 000,00. Além do custo fixo, a
empresa tem que arcar com custos que dependem da quantidade produzida, chamados
custos variáveis, tais como matéria-prima, por exemplo; o custo variável por roteador é
R$20,00.

Em 2012, a empresa lucrou R$ 60 000,00. Para dobrar o lucro em 2013, em relação ao
lucro de 2012, a quantidade vendida em 2013 terá de ser x% maior que a de 2012. O
valor mais próximo de x é:

a) 120
b) 100
c) 80
d) 60
e) 40

QUESTÃO 8

Luíza possui uma pequena confecção artesanal de bolsas. No gráfico abaixo, a reta c
representa o custo total mensal com a confecção de x bolsas e a reta f representa o
faturamento mensal de Luiza com a confecção de x bolsas.




Com base nos dados acima, é correto afirmar que Luiza obtém lucro se, e somente se,
vender

a) no mínimo 2 bolsas.
b) pelo menos 1 bolsa.
c) exatamente 3 bolsas.
d) no mínimo 4 bolsas.




CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


9
QUESTÃO 9
Todos os anos, no mundo, milhões de bebês morrem de causas diversas. É um número
escandaloso, mas que vem caindo. O caminho para se atingir o objetivo dependerá de
muitos e variados meios, recursos, políticas e programas - dirigidos não só às crianças,
mas às suas famílias e comunidades.



Admitindo-se que os pontos do gráfico acima pertencem a uma reta, a mortalidade infantil
em 2015, em milhões, será igual a
a) 9 b) 8 c) 7 d) 6 e) 5

QUESTÃO 10
Uma fábrica de cartuchos tem custo fixo mensal de R$ 5000,00. Cada cartucho fabricado
custa R$ 25,00 e é vendido por R$ 45,00. Para que a fábrica tenha um lucro mensal de
R$4.000,00, ela deverá fabricar e vender mensalmente x cartuchos. O valor de x é:

a) 300 b) 350 c) 400 d) 450 e) 500
QUESTÃO 11
Uma pessoa adquire um equipamento de informática pelo preço de R$ 860,00. Com o
passar do tempo, ocorre uma depreciação linear no preço desse equipamento. Considere
que, em 6 anos, o preço do equipamento será de R$ 500,00. Com base nessas
informações, é correto afirmar que:

(a) Em três anos, o equipamento valerá 50% do preço de compra.
(b) Em nove anos, o preço do equipamento será um múltiplo de nove.
(c) É necessário um investimento maior que R$ 450,00 para comprar esse equipamento
após sete anos.
(d) Serão necessários 10 anos para que o valor desse equipamento seja inferior a
R$200,00.
(e) O equipamento terá valor de venda ainda que tenham decorrido 13 anos.

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


10
Equação do 1.° grau

Conceito
Chama-se equação do 1.° grau, na variável x, a qualquer expressão algébrica que possa ser
reduzida à forma: Ax +B =0, com A ∈ IR, B ∈ IR, A ≠ 0.
Exemplos:
3x +5 =0
x – 9 =0
-x +4 =0
0
5
2 3
=
− x

2x +3 =4x – 9
6
5
4
3
2
= + x
Solução
Chama-se solução ou raiz de uma equação a um valor real que, ao ser substituído na equação,
torna a igualdade verdadeira.
Exemplo:
Considere a equação 5x – 15 =0
Para x =3, a expressão reduz-se a 5(3) – 15 =0
15 – 15 =0
0 =0
que é verdadeiro. Portanto, x = 3 é raiz da equação 5x – 15 =0
Para x = 2, a expressão reduz-se a
5(2) – 15 =0
10 – 15 =0
-5 =0
que é falso. Portanto, x =2 não é raiz da equação 5x – 15 =0

Assim, para obter a solução de uma equação do 1.° grau, podemos utilizar o processo dedutivo,
que consiste em isolar a variável x, realizando para isto operações inversas na ordem inversa.

ATIVIDADES
1) Resolver as equações:

a) 2x – 3 =9
b)
5
2
4
3
= x
d) 10 +x =9 – 2x
e)
5
1
25
10 4
=
− x

f)
6 10
9
1 5
4
+
=
+ x x

g)
5
9 4
6
5 10 −
=
− x x

i) x x − = −
35
11
5
2
7
3

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


11
c) – 4x =28 h) 3x – 12 =10 – x
j) 1
2
9
1
3
2
4
1
=
+
+
x


2) Um pagamento foi acrescido de 50% de seu valor, resultando em um total a ser pago de
R$300,00. Qual o valor da dívida original?
3) Um produto teve seu preço aumentado em 20% para pagamento a prazo, resultando um total
de R$600,00. Qual era o preço à vista do produto?
4) Duas pessoas têm, juntas, R$ 135,00. Quanto possui cada uma delas, sabendo-se que uma
possui o dobro da outra?
5) Um garoto gastou a metade do dinheiro que possuía para ingressar em um evento esportivo e
mais R$ 5,00 para pagamento de um hot-dog e refrigerante. Se ele ainda ficou com R$ 10,00,
quanto possuía ao chegar ao evento?
6) Em um retângulo, um dos lados mede 2/3 da medida do outro lado. Determine as dimensões
do retângulo se seu perímetro é de 100cm.
7) Uma pessoa fez um acordo com uma administradora para pagar o saldo de seu cartão de
crédito em três vezes sem juros. O primeiro pagamento corresponde à metade da dívida e o
segundo pagamento, R$300,00. Qual o valor da dívida, se o último pagamento era de 20% da
dívida original?

Inequação do 1.° grau

Conceito
Chama-se inequação do 1.° grau, na variável x, a qualquer expressão algébrica que possa ser
reduzida a uma das formas:
Ax +B <0
Ax +B >0
Ax +B ≥ 0
Ax +B ≤ 0
Com A ∈ IR, B ∈ IR, A ≠ 0.

Exemplos:
2x – 4 <0
x – 5 >0
2x – 8 ≥ 3x – 9
6x – 4 ≤ 3x

Para obtermos o conjunto solução de uma inequação do 1.° grau, podemos utilizar o processo
dedutivo, que consiste em isolar a variável x, realizando, para isto, operações inversas na ordem
inversa, como foi feito na determinação da solução da equação do 1.° grau.
CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


12
Devemos observar que, em desigualdades, toda vez que multiplicamos ou dividimos ambos os
membros por um número negativo, devemos inverter o sinal da desigualdade.

Exemplos:
Resolver a inequação 4x >-12
Para isolar x, devemos dividir ambos os membros da inequação por 4 que é um número positivo.
Devemos manter o sinal da desigualdade:
4
12
4
4
>
x
ou x >3.
Resolver a inequação 4 - 3x >13
De acordo com o processo dedutivo, temos:
-3x >13 – 4
-3x >9
-x >
3
9

-x >3
x <-3


ATIVIDADES
1) Resolver as inequações:
a) 5x ≥ 20
f)
3
1 4
5
2 +

− x x

b) 2x ≤ 4 g) – 0,2x ≥ 0,6 – 1,2x
c) – 4x ≥ 16
h) 1
3
2
4
1
4
9
+ ≤ + x
x

d)
8
3
5
1
>
x
i) 3 2 , 0
2
1
4 , 0 + − ≤ − x x
e) 10
4
1
<
− x
j)
5
7
1
3
1
+ − ≥ +

x
x


2) A relação entre o preço de venda e a quantidade vendida de um produto é dada pela equação
q =100 – 2p. Determinar os valores de p para os quais a quantidade vendida é de no mínimo
40 unidades.

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


13
3) Um feirante vende seu produto com margem de lucro de 40% sobre o preço de custo. Se
adquirir a unidade por R$ 2,00, qual a quantidade que deverá vender para lucrar, no mínimo,
R$ 120,00?

SISTEMAS DE EQUAÇÕES
Uma equação do primeiro grau é aquela em que todas as incógnitas estão elevadas à
potência 1. Este tipo de equação poderá ter mais do que uma incógnita.
Um sistema de equações do primeiro grau em duas incógnitas x e y, é um conjunto
formado por duas equações do primeiro nessas duas incógnitas.
Exemplo: Seja o sistema de duas equações:
¹
´
¦
= −
= =
18 2 3
38 3 2
y x
y x

Resolver este sistema de equações é o mesmo que obter os valores de x e de y que
satisfazem simultaneamente a ambas as equações.
x =10 e y =6 são as soluções deste sistema e denotamos esta resposta como um par
ordenado de números reais:
S = { (10,6) }
Método de substituição
O método da substituição consiste na idéia básica de isolar o valor algébrico de uma das
variáveis e aplicar o resultado à outra equação.
Para entender o método, consideremos o sistema:

 Determinamos o valor de x na 1.ª equação;
x =4 - y
 Substituímos esse valor na 2.ª equação.
2 . (4 - y) - 3y =3




CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


14
 Resolvemos a equação formada.
8 - 2y –3y =3
8 - 2y -3y =3
-5y =-5 ⇒ Multiplicamos por (-1 )
5y =5

y = 1
 Substituímos o valor encontrado de y, em qualquer das equações, determinando x.
x +1 = 4
x = 4 – 1

x = 3
 A solução do sistema é o par ordenado (3, 1).
S ={(3, 1)}



Método da adição

Resolva o sistema abaixo:


 Adicionamos membros a membros as equações:

2x =16

x = 8


CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


15
 Substituímos o valor encontrado de x, em qualquer das equações, determinando y:
8 +y =10
y =10 - 8
y = 2

A solução do sistema é o par ordenado (8, 2).

S ={(8, 2)}

Um outro exemplo:
Resolver o sistema:
¹
´
¦
= + −
= +
1 9 4
13 3 5
y x
y x


Multiplicando a primeira equação por 4 e a segunda por 5, obtemos:

¹
´
¦
= + −
= +
5 45 20
52 12 20
y x
y x


Somando membro a membro as duas equações, temos:

1
57
57
57 57
5 45 20
52 12 20
=
=
=
+
¹
´
¦
= + −
= +
y
y
y
y x
y x








Substituímos o valor de y no sistema original, em qualquer uma das equações:


¹
´
¦
= + −
= ⇒ = ⇒ − = ⇒ = + ⇒ = +
1 9 4
2 10 5 3 13 5 13 ) 1 ( 3 5 13 3 5
y x
x x x x y x



S ={(2; 1)}





CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


16
EXERCÍCIOS
QUESTÃO 01
Resolver os sistemas:
¹
´
¦
= + −
− = −
¹
´
¦
= +
= + −
¹
´
¦
= −
= +
101 20
47 9 2
)
29 3 5
14 6
)
2 3 5
11 10
)
y x
y x
c
y x
y x
b
y x
y x
a

¹
´
¦
− = +
= − −
¦
¦
¹
¦
¦
´
¦
= +
= +
¦
¹
¦
´
¦
= +
= +
5 , 3 3 , 0
8 , 5 4 , 0
)
6
5
2
6
4
1
)
3 5
2
13
3 10
)
y x
y x
f
q p
q p
e
y x
y x
d

QUESTÃO 02
A soma das idades de André e Carlos é 22 anos. Descubra as idades de cada um deles,
sabendo-se que André é 4 anos mais novo do que Carlos.
QUESTÃO 03
Pipoca, em sua última partida, acertou x arremessos de 2 pontos e y arremessos de 3
pontos. Ele acertou 25 arremessos e marcou 55 pontos. Quantos arremessos de 3 pontos
ele acertou?
QUESTÃO 04

Um caminhão transportou, em duas viagens, 50 toneladas de soja. Sabendo que, na
primeira viagem, o caminhão, carregado, pesou 45 toneladas e que, na segunda, o
caminhão e a carga pesaram 35 toneladas, calcule a quantidade de soja transportada na
primeira viagem e o peso do caminhão vazio.

QUESTÃO 05

Três pessoas, A, B e C, pesavam, respectivamente, x kg, y kg e z kg. Após seis meses de
caminhadas regulares e controle alimentar orientado, constatou-se que A perdeu 5 kg, B
perdeu 10 kg e C perdeu 12 kg.
Findo esse período, sabe-se que:
 A tem 10 kg a menos que B;
 C tem 10 kg a mais que B;
CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


17
 as três pessoas juntas pesam 180 kg.
Qual é o peso atual de C?
a) 55 kg b) 69 kg c) 70 kg d) 70 kg e) 82 kg

Quais eram os pesos de A, B e C antes das caminhadas regulares e controle alimentar
orientado?

QUESTÃO 06

Maria comprou na feira tomate, pimentão e cenoura. Os tomates e os pimentões pesaram
juntos 4 kg; os tomates e as cenouras pesaram juntos 4,5 kg; e os pimentões com as
cenouras pesaram 2,5 kg. A quantidade de tomate que Maria comprou foi de:
a) 0,8 kg b) 0,75 kg c) 1,5 kg d) 2,2 kg e) 3 kg

Função Quadrática
Definição
A função do 2º grau, também denominada função quadrática, é definida pela expressão
do tipo:
y = f(x) = ax² + bx + c, onde a, b e c são constantes reais e a ≠ 0.

Exemplos:
a) y =x² +3x +2 ( a =1; b =3; c =2)
b) y =x² ( a =1; b =0; c =0)
c) y =x² - 4 ( a =1; b =0; c =-4)

Gráfico de uma função quadrática
O gráfico de uma função quadrática é uma parábola.
Podemos visualizar uma parábola em um parque de diversões, simplesmente olhando
para a montanha russa.



CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


18
Sua representação gráfica é dada em torno de eixos:

Representação gráfica
Exemplo:
Construa o gráfico da função y =x²:
Como na função do 1.º grau, basta atribuir valores reais para x, obtemos seus valores
correspondentes para y.
x y =f(x) =x²
-2 4
-1 1
0 0
1 1
2 4
3 9

Note que os pontos: A e A’, B e B’, C e C’ são simétricos (estão a uma mesma distância
do eixo de simetria). O ponto V representa o vértice da parábola, é a partir dele que
determinamos todos os outros pontos.

Coordenadas do vértice
A coordenada x do vértice da parábola pode ser determinada por:

2a
b -
x =



CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


19
Exemplo:
Determine as coordenadas do vértice da parábola y =x² - 4x +3
Temos: a =1, b =-4 e c =3
2
2
4

2.(1)
4) (

2a
b -
x = =
− −
= =

Logo, a coordenada x será igual a 2, mas e a coordenada y?
Basta substituir o valor obtido da coordenada x e determinar o valor da coordenada y.
Neste caso, para determinarmos a coordenada y da parábola y =x² - 4x +3, devemos
substituir o valor de x por 2.

y =(2)² - 4.(2) +3 =4 – 8 +3 =-1

Logo, as coordenadas do vértice serão V =(2,-1).
Portanto, para determinarmos as coordenadas do vértice de uma parábola, achamos o
valor da coordenada x
|
.
|

\
|
=
2a
b
- x de através e substituindo este valor na função, achamos
a coordenada y.

Raízes (ou zeros) da função quadrática

Denominam-se raízes da função quadrática os valores de x para os quais ela se anula.
y = f(x) = 0
Exemplo: na função y =x² - 4x +3, que acima acabamos de determinar as coordenadas
de seus vértices, as raízes da função serão x’ =1 e x’’ =3.
Vejamos o gráfico:


Note que quando x’ =1 e x” =3, a parábola intercepta ("corta") o eixo x.
CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


20
Como determinar a raiz ou zero da função quadrática
Simplesmente aplicando a resolução de equações do 2º grau.
Exemplo:
Determine a raiz da função y =x² +5x +6.
Fazendo y =f(x) =0, temos x² +5x +6 =0
Agora basta resolver a equação aplicando a fórmula:
4ac b Δ que em ,
2a
Δ b -
x
2
− =
±
=


Concavidade da parábola
Se a > 0, a concavidade da parábola fica voltada para cima.
Se a < 0, a concavidade da parábola fica voltada para baixo.
Exemplos:
Y = f(x) = x² - 4 y = f(x) = -x² + 4

a = 1 (ou seja, a > 0) a = - 1 (ou seja, a < 0)
Quando a concavidade está voltada para cima (a >0), o vértice representa o valor mínimo
da função. Quando a concavidade está voltada para baixo (a <0), o vértice representa o
valor máximo.

Discriminante

Quando o discriminante é igual a zero
Quando o valor de ∆ = 0, o vértice a parábola encontra-se no eixo x. A coordenada y será
igual a zero.
Exemplo:
y =f(x) =x² +2x +1
x² +2x +1 =0
∆ =b
2
– 4ac =(2)
2
– 4.(1).(1) =0
x’ =x’’ =-1 (que também é o x do vértice)
As coordenadas do vértice serão V =(-1, 0)


CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


21
Quando o discriminante é maior que zero
Quando o valor de ∆ >0, a parábola intercepta o eixo x em dois pontos (são as raízes ou
zeros da função).
Exemplo:
y =f(x) =x² - 4x +3
x² - 4x+3=0
∆ =b
2
– 4ac =(-4)
2
– 4.(1).(3) =4
x’ =1
x’’ =3
Quando o discriminante é menor que zero
Quando o valor de ∆ <0, a parábola não intercepta o eixo x. Não há raízes ou zeros da
função.
Exemplo: y =f(x) =x² - x +2
∆ =b
2
– 4ac =(-1)
2
– 4.(1).(2) =- 7


Resumindo:
∆ = 0 ∆ > 0 ∆ < 0

a >0 a >0 a >0

∆ = 0 ∆ > 0 ∆ < 0


a <0 a <0 a <0


Esboço do gráfico
Para desenhar o gráfico da função, calculamos as raízes da função e as coordenadas do
vértice. Verificamos se a concavidade da parábola fica voltada para cima ou para baixo e
aí, sim, esboçamos o gráfico da função.



Exemplo:


CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


22

Função y = – x
2
– 4x – 3

1ª etapa: Raízes ou zeros da função – x
2
– 4x – 3 =0

Aplicando a fórmula
a
b
x
2
∆ ± −
= , obtemos:

x’ = -1 ou x” = -3.




2ª etapa: Coordenadas do vértice

Coordenada x:
2
1) 2.(
4) (
2a
b -
x − =

− −
= =


Coordenada y: Basta substituir o valor de x obtido na função

y =– x
2
– 4x – 3 =– (–2)² –4.( –2) (–3) =1

Portanto, V (-2, 1)



3ª etapa: Concavidade da parábola

y =– x
2
– 4x – 3. Como a =-1<0, a concavidade estará voltada para baixo.



Exercícios

QUESTÃO 01
As equações abaixo definem funções do 2º grau. Para cada uma dessas funções, ache as
coordenadas do vértice que a representa:
a) f(x) =x² - 4x +5 b) f(x) =x² +4x – 6 c) f(x) =2x² +5x - 4
d) f(x) =-x² +6x – 2 e) f(x) =-x² - 4x +1

QUESTÃO 02
Determine, se existirem, os zeros reais das funções seguintes:
a) f(x) =3x² - 7x +2 b) f(x) =-x² +3x – 4 c) f(x) =-x² +3/2x +1 d) f(x) =x² - 4



CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


23
QUESTÃO 03
Construa o gráfico das seguintes funções:
a) f(x)=x² - 16x +63 b) f(x)=2x² - 7x +3 c) f(x)=4x² - 4x +1
d) f(x)=-x² +4x – 5 e) f(x)=-2x² +8x- 6

QUESTÃO 04
O custo diário de produção de um artigo é C =50 +2x +0,1x
2
, onde x é a quantidade
diária produzida. Cada unidade do produto é vendida por R$ 6,50. Qual o intervalo de
variação de x para que não haja prejuízo? (Obs.: L =R – C)

a) 19 ≤ x ≤ 24 b) 20 ≤ x ≤ 25 c) 21 ≤ x ≤ 26 d) 22 ≤ x ≤ 27 e) 23 ≤ x ≤ 28

QUESTÃO 05
Certa indústria fabrica um único tipo de produto, que é vendido ao preço unitário de x
reais. Considerando que a receita mensal dessa indústria, em reais, é calculada pela
expressão

R(x) =80.000x – 8 000x²,

então, para que seja gerada uma receita mensal de R$ 200.000,00, cada unidade do
produto fabricado deve ser vendida por:

(A) R$ 6,00 (B) R$ 5,50 (C) R$ 5,00 (D) R$ 4,50 (E) R$ 4,00

QUESTÃO 06
O lucro de uma Empresa é calculado pela fórmula L(x) =10.(1 - x).(x - 2) em que x é a
quantidade vendida. Podemos afirmar que o lucro é

a) máximo para x =2
b) positivo para qualquer valor de x
c) positivo para x >2
d) positivo para 1 <x <2

QUESTÃO 07
Um carrinho se move sobre um arco de parábola de uma montanha-russa, de modo que
sua altura em relação ao solo, em metros, é dada em função do tempo t, medido em
segundos, pela equação h(t) =2t
2
- 8t +11. Então o menor valor de h, em metros, é igual
a:

a) 2 b) 3 c) 4 d) 5 e) 6



CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA


24
QUESTÃO 08

O custo C, em reais, para se produzir n unidades de determinado produto é dado por:

C =2510 - 100n +n
2
.

Quantas unidades deverão ser produzidas para se obter o custo mínimo?

Equação do 2.° grau
Chama-se equação do 2.° grau na variável x a qualquer expressão algébrica que possa ser
reduzida à forma:
Ax
2
+Bx +C =0, com A ∈ IR, B ∈ IR, C ∈ IR e A ≠ 0.
Exemplos:
-x
2
+12x =0 e x
2
– 5x +6 =0
ATIVIDADES
1) Resolver as equações:
a) x
2
–5x +6 =0
b) x
2
–2x – 15 =0
c) x
2
–4x +4 =0
d) –x
2
+10x – 21 =0
e) 4x
2
+4x +1 =0
f) 5x
2
– 20x =0
g) –3x
2
+12x =0
h) 4x
2
=0
i) x
2
– 64 =0
j) –5x
2
– 100 =0

2) Determine as dimensões de um retângulo com área de 80m
2
, sabendo-se que um lado tem 2m
a mais que o outro.
Inequações do 2.° grau
Exemplos:
x
2
– 10x +21 >0
x
2
– 100 ≥ 0


ATIVIDADES
1) Resolva as inequações.
a) x
2
– 2x – 15 ≥ 0
b) x
2
– 4x +4 >0
c) x
2
- 16 <0
d) x
2
– 3x >2x – 6
e) –x
2
+12x >20

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->