1.

(VUNESP-SP) A dilatação térmica dos sólidos é um fenômeno importante em diversas aplicações de engenharia, como construções de pontes, prédios e estradas de ferro. Considere o caso dos trilhos de trem serem de aço, cujo coeficiente de dilatação é α = 11 . 10-6 °C-1. Se a 10°C o comprimento de um trilho é de 30m, de quanto aumentaria o seu comprimento se a temperatura aumentasse para 40°C? a) 11 . 10-4 m b) 33 . 10-4 m c) 99 . 10-4 m d) 132 . 10-4 m e) 165 . 10-4 m RESOLUÇÃO: O cálculo da dilatação linear ΔL, do trilho é: ΔL = L0 . α . Δθ ΔL = 30 . (11 . 10-6) . (40 – 10) = 99 . 10-4 m RESPOSTA: C

2.

(UFPE) - O gráfico abaixo representa a variação, em milímetros, do comprimento de uma barra metálica, de tamanho inicial igual a 1,000m, aquecida em um forno industrial. Qual é o valor do coeficiente de dilatação térmica linear do material de que é feita a barra?

RESOLUÇÃO: ΔL = L0 . α . ΔT Pelo gráfico, ΔL 0->15; ΔT 0->500 15 = 1000 . α . (500 - 0) α = 30. 10-6 ºC-1

RESPOSTA: 30

3.

O que acontece com o diâmetro do orifício de uma coroa de alumínio quando esta é aquecida? RESOLUÇÃO A experiência mostra que o diâmetro desse orifício aumenta. Para entender melhor o fenômeno, imagine a situação equivalente de uma placa circular, de tamanho igual ao do orifício da coroa antes de ser aquecida. Aumentando a temperatura, o diâmetro da placa aumenta.

4.

Os componentes de uma lâmina bimetálica são o aço e o zinco. Os coeficientes de dilatação linear desses metais são, respectivamente, 1,2 . 10-5 °C-1 e 2,6 . 10-5 °C-1. Em uma determinada temperatura, a lâmina apresenta-se retilínea. Quando aquecida ou resfriada, ela apresenta uma curvatura. Explique por quê. RESOLUÇÃO Como αzinco > αaço, para um mesmo aumento de temperatura o zinco sofre uma dilatação maior, fazendo com que na lâmina ocorra uma dilatação desigual, produzindo o encurvamento. Como a dilatação do zinco é maior, ele ficará na parte externa da curvatura. No resfriamento, os metais se contraem. O zinco, por ter  maior, sofre maior contração. Assim, a parte de aço ocupa a parte externa da curvatura.

A tampa de zinco de um frasco de vidro agarrou no gargalo de rosca externa e não foi possível soltá-la.5mm.900cm a 20°C.1 x 10-5 ºC-1.148cm a 45°C. Uma moeda americana.6 10-5 K -1 . Um tarugo metálico tem 40. Os rebites de alumínio para construção de aviões são fabricados um pouco maiores do que os orifícios onde vão ser inseridos e são resfriados com gelo seco antes de serem usados. de: a) 0.48 cm . Sabendo-se que a temperatura máxima na região onde se encontra a estrada é 40ºC. O coeficiente de dilatação linear do aço é 1. A 20°C ambas se encaixam perfeitamente por terem o mesmo diâmetro de 72.10-6ºC-1.46 cm d) 0. aproximadamente. respectivamente. o espaçamento mínimo entre dois trilhos consecutivos deve ser. Ao ser aquecido até 420°C seu comprimento aumenta de 1. como proceder? Justifique sua resposta.4 10-5 C-1 8. tem um diâmetro de 1.5.10-6 ºC-1 e 8. 6.5. de dilatação linear? 10. qual deve ser o diâmetro do rebite a 25°C para que coincida com o diâmetro do furo (4. iguais a 30.50m a 20°C.50mm na temperatura ambiente(25°C).50mm) quando for resfriado a -78°C pelo gelo seco? α do Al=2.90cm. Uma jarra de vidro tem uma tampa de aço.44 cm c) 0. A ponte de maior vão livre do mundo é a Humber Bridge da Inglaterra: 1410m.1 10-5°C-1) 7. Sendo os coeficientes de dilatação linear do zinco e do vidro. Qual o coeficiente de dilatação linear desse metal? 11. o penny.40 cm b) 0. qual será a diferença de diâmetros? 12. Qual a variação no comprimento da estrutura de aço quando varia de -5 a 30°C? (α=1. Os trilhos de uma via férrea têm 12m cada um na temperatura de 0ºC. Temos à disposição um caldeirão com água quente e outro com água gelada. A moeda é feita de uma liga metálica composta principalmente por zinco cujo coeficiente de dilatação linear é 2. Se a tampa de aço for aquecida durante a lavagem até 50°C e for colocada na jarra a 20°C. Qual o seu coef. Qual será o seu diâmetro a) no deserto Death Valley a 48°C? b) E nas montanhas da Groenlândia a -53°C? 9. Um tarugo de um material metálico tem comprimento de 1. Se o diâmetro do furo é 4.125cm de comprimento a 20°C e 40.

O conjunto é aquecido e.56 mm d) 0.2 16. é completamente cheio a uma temperatura de 10°C. Ao se aquecer de 1. de medida inicial 80cm. O volume de um bloco metálico sofre um aumento de 0. o seu comprimento aumenta de 2. Se um fio deste mesmo metal. O coeficiente de dilatação de dilatação linear médio desse metal.60% quando sua temperatura varia de 200ºC. 10-2mm.10-4 e) 3. quanto sua temperatura aumenta de 20ºC para 520ºC. e 3.0.0m.2 c) 10. cujo volume é de 1 000cm3. a quantidade de líquido derramado em litros é: a)0. o líquido começa a transbordar.10-4 d) 3. é: a) 0. Esse recipiente é levado para um local onde a temperatura é de 30°C. então seu comprimento em centímetro passará a valer: a) 10.10-3 15. Sendo o coeficiente de dilatação volumétrica do líquido igual a 55 x 10-5 (°C)-1.0ºC uma haste metálica de 1.0. contém 980cm3 de um líquido à mesma temperatura. O aumento do comprimento de outra haste do mesmo metal. for aquecido até a temperatura de 520ºC.vale: a) 1. 10-3 °C-1.76 17.0 .3 d) 10. tendo 10cm de comprimento a 20ºC.32 mm c) 0. Um recipiente para líquidos com capacidade para 120 litros. Um bloco de certo metal tem seu volume dilatado de 200cm3 para 206cm3.23mm b) 0.0 .0.024 b)0.88 d)4.5 x 10-5 °C-1 o coeficiente do recipiente.53 cm 13.32 e)5. Um recipiente.0.6 e) 11. a partir de uma certa temperatura.76 mm 14.10-5 b) 3. pode-se afirmar que a temperatura no início do transbordamento do líquido é.24 c)2.65 mm e) 0.0. Sabendo-se que o coeficiente de dilatação cúbica do recipiente vale 2.0 . a 0°C. aproximadamente: .1 b) 10. em ºC-1. 10-5 °C-1 e o do líquido vale 1. quanto irá vazar?considerando desprezível a variação de volume do recipiente.10-5 c) 1. quando a aquecemos de 20ºC.e) 0.

) RESOLUÇÃO: Sendo a dilatação linear dada por: Lembrando que as unidades de comprimento devem estar no mesmo sistema de unidades.02m: 20. então substituindo os valores: 19.a) 6. Como não quer desperdiçar o material e seria impossível uma emenda no arame.0°C b) 12°C c) 21°C d) 78°C e) 200°C 18. Duas barras de 3 metros de alumínio encontram-se separadas por 1cm à 20°C. o fazendeiro decide pensar em uma alternativa. a variação deve ser igual a 0. o fazendeiro percebe que faltaram 2cm de fio para a cerca ficar perfeita. Depois de algumas horas.5cm = 0. pois as duas barras variarão seu comprimento. calcule o aumento de temperatura que deve ocorrer na cidade para que o fio atinja o tamanho desejado. Sabendo que o acréscimo no comprimento do fio é proporcional ao seu comprimento inicial. Uma peça de zinco é constituída a partir de uma chapa quadrada de zinco com lados 30cm. ao seu coeficiente de dilatação linear e à variação de temperatura sofrida. (Dado: coeficiente de dilatação térmica linear do fio = . Qual deve ser a temperatura para que elas se encostem. ele percebe que naquele dia a temperatura da cidade está mais baixa do que a média e decide fazer cálculos para verificar se seria possível utilizar o fio num dia mais quente. RESOLUÇÃO: Sendo a dilatação linear dada por: Mas a variação no comprimento das barras deve ser apenas 0. da qual foi retirado um pedaço de área 500cm². Fazendo o cercado. considerando que a única direção da dilatação acontecerá no sentido do encontro? Sendo . Um fazendeiro quer cercar com arame um terreno quadrado de lados 25m e para isso adquire 100m de fio. já que ele estaria dilatado.005m. Elevando-se de .

qual será sua área final em centímetros quadrados? (Dado ).50°C a temperatura da peça restante. Dado α do cobre igual a 17. que é 30 x 30 = 900 cm². Uma barra de ferro tem. de quanto aumentou o comprimento do cano? 23. Portanto. De quanto aumenta seu volume ao ser aquecido à temperatura de 100°C? RESOLUÇÃO: Primeiramente deve-se calcular o volume do paralelepípedo à 0°C: Sendo a dilatação volumétrica dada por: Mas: Substituindo os valores na equação: 22. Determine o comprimento da barra . a área final será: 21. 40cm e 30cm. à 0°C. RESOLUÇÃO: Primeiramente deve-se calcular a área da peça final que é dada pela subtração da área de 500cm² pela área inicial. Um cano de cobre de 4 m a 20o C é aquecido até 80o C. um comprimento igual a 300 cm. a área da peça é: Sendo a dilatação superficial dada por: Mas: Substituindo os valores na equação: Assim.10-6 oC-1.10-6 oC-1 . a 20o C. Um paralelepípedo de uma liga de alumínio ( ) tem arestas que. medem 5cm. O coeficiente de dilatação linear do ferro vale 12.

um eletricista deve: a) deixá-lo muito esticado. Uma barra de determinada substância é aquecida de 20o C para 220o C.002 cm.a 120o C.-5oC-1. c) se aproximam e vibram mais. d) vibram mais e se afastam 27. Determine o coeficiente de dilatação linear da substância. SOLUÇÃO: Lançando mão da fórmula da dilatação linear com: t = 100. No entanto. determine o coeficiente de dilatação linear do material que o constitui. c) colocar o pino numa geladeira. Um fio metálico ao ser aquecido de 100°C sofre uma variação de comprimento de 0. Seu comprimento à temperatura de 20o C é de 5. Aquecendo-se um sólido. d) maior no verão.00m. A distância entre dois pedaços de trilhos consecutivos em uma estrada de ferro é: a) menor no inverno. 24.2 x 10. num dia de verão. d) nenhuma das anteriores. c) é indiferente se pouco ou muito esticado 30. verifica-se que o orifício é pequeno para receber o pino. Por que quando um pote de vidro com tampa de metal esta difícil de abrir coloca-lo debaixo da água quente facilita a abertura? 25.00°C L = 0. 28. suas moléculas: a) nada sofrem. Um pino deve se ajustar ao orifício de uma placa que está na temperatura de 20o C. b) esfriar a placa.000 cm e à temperatura de 220o C é de 5. c) maior no inverno. Uma chapa metálica quadrada tem lado 50 cm a 10°C.24m Lo = 200. Ao colocar um fio de cobre entre dois postes. b) vibram menos e se afastam. Qual a área da superfície da chapa a 50°C? O coeficiente de dilatação linear do material que constitui a .24m. Sendo o comprimento inicial do fio 200. b) deixá-lo pouco esticado. b) praticamente constante. 29. 26. Que procedimentos podem permitir que o pino se ajuste ao orifício? a) aquecer o pino. 31.00m  = 1.

10 -5 °C -1.8 .6 cm² 32. d) tem alto calor específico. Qual o espaço entre dois trilhos consecutivos na temperatura de 20°C.03m. O vidro “pirex” apresenta maior resistência ao choque térmico porque: a) possui alto coeficiente de rigidez. ao ser aquecida de 0°C a 15°C. Entre dois trilhos consecutivos de uma via férrea deixa-se um espaço apenas suficiente para facultar livremente a dilatação térmica dos trilhos até a temperatura de 50°C. Cada trilho mede 20m. 10 -5°C-1. e) é mais maleável que o vidro comum. 2 . de lados 40cm e 50cm. Determine o coeficiente de dilatação linear do material que constitui a barra. 40 = 3.8 . O coeficiente de dilatação térmica dos trilhos é 1. o que mais se aproxima do valor do coeficiente de dilatação SUPERFICIAL desse material.5 mm maior do que o comprimento de 2000.00m a 2.6 = 2503. SOLUÇÃO: Cálculo da superfície inical da chapa: So = 50x50 = 2500cm2. Uma chapa metálica retangular. 1. tem seu comprimento variando de 2. Entre os valores seguintes. 33.8cm2 quando é aquecida de 80°C. em °C -1 . 34. 37. sofre um aumento de área de 4. 10 -5 . 35. c) tem alto coeficiente de dilatação térmica. b) tem baixo coeficiente de dilatação térmica. O coeficiente de dilatação linear de uma determinada sustância é igual a X.chapa é 1. Determine o coeficiente de dilatação linear do material que constitui a chapa. a)X/4 b)X/2 c) X d) 2X e) 4X . A que temperatura deve encontrar se uma trena de aço ( α = 10 -5 °C -1 ) para que seu comprimento seja 0.00 mm que ela possui à temperatura de 0°C? 36. t = 50 – 10 t = 40°C S = Sot S = 2500 .0 . Uma barra homogênea.6 cm² S = So + S = 2500 + 3.

Um metal hipotético tem coeficiente de dilatação α = 0. Uma bobina contendo 2000m de fio de cobre medido num dia em que a temperatura era de 35°C. 10 -5 °C -1 b) 3. Uma régua de metal mede corretamente os comprimentos de uma barra de alumínio e de uma de cobre.10-5 C -1 então é correto afirmar que.10-5 C-1) ? 43.8 .2 .4 . aqui no Brasil. qual seu comprimento. respectivamente: .2 . do alumínio e do cobre. pesar de todos os cuidados tomados no transporte do relógio. a 60°C.6. foi utilizada e o fio medido de novo a 10°C.38. que o mesmo.0001 °C-1. 10 -5 °C -1 . Uma placa metálica retangular. Quando um fio de 10m de comprimento desse metal é aquecido de 0° para 100°C.4 e 1. respectivamente iguais a 2. não apresenta a mesma pontualidade. 40.6 . sendo os coeficientes de dilatação linear térmica do metal. 10 -5 °C -1 d) 7. Um relógio de pêndulo extremamente preciso em uma dada cidade suíça e trazido para o Brasil. as medidas fornecidas pela régua para os comprimento das barras de alumínio e de cobre. 10 -5 °C -1 c) 4. O diâmetro do orifício: a) permanecerá o mesmo. O coeficiente de dilatação superficial do ferro é 2. na temperatura ambiente de 20°C. b) aumentará c) diminuirá d) poderá aumentar ou diminuir. dependendo do coeficiente de dilatação superficial do metal. Verifica-se. relativamente aos seus comprimentos reais nessa temperatura.6 .0 2. com um orifício circular no centro. 10 -5 °C -1 39. O valor do coeficiente de dilatação cúbica é: a) 1. tem sua temperatura elevada de 30°C a 60°C. Por que isto acontece? E o relógio em terras brasileiras atrasa-se ou adianta-se? 42. Esta nova medição indicou( α = 1. serão. em metros? 41. para a cidade de Salvador/BA.

e) igual e igual. a lâmina: a) continuará na vertical.2. 44. esta barra é colocada num recipiente contendo água em ebulição. d) 0. e) 0.76 mm. b) menor e maior. Num laboratório situado na orla marítima paulista. b) 0. 46. c) 0. supondo que o parafuso não se aqueça. O aumento do comprimento de outra haste do mesmo metal.32 mm. c) curvará para trás. O coeficiente de dilatação linear do metal A é a metade do coeficiente de dilatação linear do metal B.10-5 C-1) 47. d) curvará para a direita. a lâmina está na vertical. A variação de comprimento sofrida pela haste foi de (α do Fe = 1. Quando aquecemos uma barra de metal ela fica mais comprida por dilatação. quando a aquecemos de 20°C. Para a realização de um ensaio técnico. À temperatura ambiente. o seu comprimento aumenta de 2. Ao aquecermos uma "porca" que está presa ao seu parafuso. Ao se aquecer de 1°C uma haste metálica de 1 m. 45. d) maior e maior. é: a) 0. A figura a seguir representa uma lâmina bimetálica.a) menor e menor.10-3 mm.23 mm.56 mm. c) maior e menor. Isto significa que a massa da barra aumentou? 48. uma haste de ferro de 50cm de comprimento está envolta em água e gelo. até atingir o equilíbrio térmico. a "porca" irá esmagar o parafuso ou ficar mais livre? . Se a temperatura for aumentada em 200°C. b) curvará para a frente.65 mm. e) curvará para a esquerda. de medida inicial 80 cm.

de forma retangular. usada para transmissão de televisão. Considerando o coeficiente de dilatação térmica SUPERFICIAL do aço 22×10 -6°C-1 Qual a variação do comprimento da régua? . Considere que o aço dilata-se. Um industrial propôs construir termômetros comuns de vidro para medir temperaturas ambientes entre 1°C e 40°C. Quando a temperatura dos dois corpos for elevada para um mesmo valor final.000. tem 80cm de comprimento e 5. Cristovo. um físico. justificando que as leituras no termômetro não seriam confiáveis. supondo que a temperatura caia para 20°C. 51. substituindo o mercúrio por água destilada. sendo uma de ferro e outra de alumínio. e) há necessidade de um tubo capilar de altura aproximadamente 13 vezes maior do que o exigido pelo mercúrio. porque: a) a perda de calor por radiação é grande. Suponha que a régua tenha sido colocada em um local cuja temperatura é 120°C. são aquecidas até 320°C. a razão entre o aumento do diâmetro da esfera e o aumento do comprimento da barra será: a) 9/1 b) 1/3 c) 1/9 d) 1 e) 3/1 53. qual será a variação de comprimento da torre? 52. Uma régua de aço. na proporção de 1/100. de mesmo comprimento L = 1m a 20°C.0cm de largura à temperatura de 20°C. Uma esfera maciça de diâmetro L e uma barra de mesmo material com comprimento também igual a L. Uma torre de aço. se opôs. b) o coeficiente de dilatação da água é constante no intervalo 0°C a e 100°C. linearmente. À noite. Duas barras. c) o coeficiente de dilatação da água entre 0°C e 4°C é negativo. em média. para cada variação de 1°C. ambos a uma mesma temperatura inicial.10-6 C-1 e do alumínio é 22.10 -6 C-1 Qual é o comprimento final somado das 2 barras? 50.49. Sabe-se que o coeficiente de dilatação linear do ferro é de 12. tem altura de 50m quando a temperatura ambiente é de 40°C. d) o calor específico do vidro é maior que o da água.

pois o pino ao ser aquecido irá contrair-se. ao ser aquecida. Um trilho de aço. de 10m de comprimento a 0°C. d) atrasar quando estiver em um ambiente cuja temperatura é de 0 °C. simultaneamente. com grande folga. pois o diâmetro do orifício aumenta mais que o diâmetro do pino. Uma porca está muito apertada no parafuso. Experimentalmente. a 0°C. Uma barra metálica de 4m de comprimento e de seção reta quadrada. c) a folga diminuirá. com área de 16cm². b) adiantar quando estiver em um ambiente cuja temperatura é de 40 °C. sofre uma dilatação de 3. 55.54. e a área do orifício não se altera. d) É indiferente esfriar ou esquentar o parafuso. Esse relógio irá a) atrasar quando estiver em um ambiente cuja temperatura é de 40 °C. verifica-se que o período de oscilação de um pêndulo aumenta com o aumento do comprimento deste. Podemos afirmar que a) a folga irá aumentar. c) Esquentar a porca. pois ao aquecermos a chapa a área do orifício diminui. O pino e a placa são aquecidos de 500°C. 57. calibrado à temperatura de 20 °C. Considere um relógio de pêndulo. O que você deve fazer para afrouxála? a) É indiferente esfriar ou esquentar a porca. também de alumínio. b) a folga diminuirá. Uma placa de alumínio tem um grande orifício circular no qual foi colocado um pino. pois o pino se dilata. Então.01m. e) atrasar em qualquer temperatura. pois o pino se dilata muito mais que o orifício. tem 5. o . 58. Outro trilho do mesmo aço que.0m de comprimento. d) a folga irá aumentar.3mm quando a temperatura atinge 30°C. c) funcionar de forma precisa em qualquer temperatura. b) Esfriar a porca. passa a ter um comprimento de 4. e) a folga diminuirá. e) Esquentar o parafuso. feito de material de alto coeficiente de dilatação linear. quando a temperatura atinge 10°C sofre quanto de dilatação? 56.

Em seguida.2 % c) 0. d) Nem o disco nem o anel se encaixam mais no orifício. à temperatura ambiente (25 °C) é aquecida até atingir a temperatura de 115 °C. fez um anel também de raio r com um fio muito fino do mesmo material da placa. Uma chapa de aço que está. por causa do aquecimento. tanto o disco quanto o anel encaixavam-se perfeitamente no orifício da placa.03.02 % b) 0.00. Depois de retirar o material da geladeira. nessa situação. b) O anel encaixa-se no orifício. Se o coeficiente de dilatação térmica linear da chapa é igual a 11×10-6 K-1. aproximadamente: a) 0. A sua área aumentou. c) O disco passa pelo orifício. mas o anel.001 % d) 0. o disco e o anel foram colocados dentro de uma geladeira até alcançarem o equilíbrio térmico com ela.04. Inicialmente. c) 16.08. a nova área da seção reta (em cm²) é a) 16. d) 17. e) Nem o disco nem o anel se encaixam mais no orifício. O coeficiente de dilatação linear médio desse metal. em °C-1. inicialmente. O volume de um bloco metálico sofre um aumento de 0. vale? .01 % e) 0. 59.6% quando sua temperatura varia de 200°C.1 % 61. pois ambos diminuíram de tamanho. pois ambos aumentaram de tamanho. b) 16. não. e) 17. não. o que o aluno pôde observar? a) Tanto o disco quanto o anel continuam encaixando-se no orifício na placa. a placa. Em seguida. com maior aproximação.01. Um aluno pegou um fina placa metálica e nela recortou um disco de raio r. 60. mas o disco. todos os corpos encontravam-se à mesma temperatura e.número que expressa.

que ocorre uma diminuição da coluna de mercúrio antes de seu esperado aumento. cujas paredes são finas. contém glicerina. pode-se afirmar que o nível da glicerina no recipiente a) baixa.1% em relação ao seu comprimento inicial. Um recipiente de vidro. a dilatação volumétrica do bloco em relação ao seu volume inicial seria de: a) 0. O conjunto se encontra a 20°C.1%. Quando introduzimos um termômetro de mercúrio em um recipiente contendo água a uma temperatura significativamente superior à temperatura inicial do termômetro. ao sofrer a mesma variação de temperatura a partir de 0°C. de imediato. c) se eleva. Explique este fato.3%. d) se eleva. 63.0×10-5°C-1.033%. b) 0. . Se a temperatura do conjunto se elevar para 60°C. c) 0. b) se eleva. e) 0. porque a glicerina sofre um aumento de volume menor do que o aumento na capacidade do recipiente. Ao ser submetida a um aquecimento uniforme. ao variar sua temperatura de 80°C.33%. uma haste metálica que se encontrava inicialmente a 0°C sofre uma dilatação linear de 0.16%..62. e) permanece inalterado. porque a glicerina aumenta de volume e a capacidade do recipiente diminui de volume. 65..01%. d) 0. apesar da capacidade do recipiente aumentar. O coeficiente de dilatação linear do vidro é 27×10-6°C-1 e o coeficiente de dilatação volumétrica da glicerina é 5. aumenta seu comprimento de 0. 64. Se considerássemos o aquecimento de um bloco constituído do mesmo material da haste. porque apenas a glicerina aumenta de volume. percebemos. O coeficiente de dilatação volumétrico do material dessa barra é. pois a capacidade do recipiente aumenta tanto quanto o volume de glicerina. Uma barra metálica.

em cm³. em litros de combustível.00 . que mais se aproxima do volume desse cubo a uma temperatura de -50°C é: a) 8060 b) 8000 c) 7980 d) 7940 e) 7700 69. se o paciente se alimenta predominantemente com alimentos muito frios. Neste caso.10-6°C-1 O valor. 68.0°C. como uma trinca ou até mesmo sua quebra. a 20. No estudo dos materiais utilizados para a restauração de dentes. uma massa polar vinda do Sul baixou a temperatura para 10°C e permaneceu até que toda a gasolina fosse totalmente vendida. 10-5°C-1 67. contém 98. Um copo de vidro de capacidade 100cm³. b) maior que o coeficiente de dilatação volumétrica do dente. Um bloco maciço de zinco tem forma de cubo. quando a temperatura era de 35°C.66. O coeficiente de dilatação linear médio do zinco é 25.0cm³ de mercúrio a essa temperatura. 10-5°C-1 . Se utilizarmos um material de coeficiente de dilatação térmica inadequado. O mercúrio começará a extravasar quando a temperatura do conjunto. O dono de um posto de gasolina recebeu 4000L de combustível por volta das 12 horas. que o dono do posto sofreu? (Dados: coeficiente de dilatação do . se o paciente se alimenta predominantemente com alimentos muito frios. os cientistas pesquisam entre outras características o coeficiente de dilatação térmica. e) menor que o coeficiente de dilatação volumétrica do dente. em °C. atingir o valor de? Coeficientes de dilatação cúbica: mercúrio = 18 . se o paciente se alimenta predominantemente com alimentos muito quentes. d) maior que o coeficiente de dilatação volumétrica do dente. poderemos provocar sérias lesões ao dente. se o paciente se alimenta predominantemente com alimentos muito quentes. com aresta de 20cm a 50°C. o coeficiente de dilatação volumétrica do material de restauração deverá ser: a) igual ao coeficiente de dilatação volumétrica do dente. c) menor que o coeficiente de dilatação volumétrica do dente. Qual foi o prejuízo. para que a restauração seja considerada ideal. Ao cair da tarde. vidro = 9.

0 × 10-4°C-1.que comanda sua expansão) . Uma terceira barra. Uma barra de metal A.1. Um dos maiores edifícios do mundo é o Taipei em Taiwan com uma altura de 1671 pés. Qual a perda em volume. qual a temperatura desse dia de verão? (assumir que sua estrutura de aço . Um frasco de capacidade para 10 litros está completamente cheio de glicerina e encontra-se à temperatura de 10°C.105 m3) no Golfo Pérsico.α = 1.10-3 °C-1. B. Vamos supor que sua medida foi feita num dia cuja temperatura era de 15°C. de um metal diferente e do mesmo comprimento que A. Determine os valores de LA e LB.2. a uma temperatura aproximada de 50C. O conjunto é aquecido até 60°C.00 reais. Se num dia de verão cuja temperatura não sabemos o edifício apresentou um comprimento 0. dilata-se de 0. Sendo o coeficiente de dilatação linear do ferro igual a 2.0cm de comprimento. 73.6. qual foi o prejuízo em dinheiro? 70. Um recipiente de ferro contém 100 cm3 de álcool.045cm quando sofre a mesma elevação de temperatura. a 20°C. observa-se que 352 ml de glicerina transborda do frasco. 10-4°C-1) Se ele compra o litro a 2. que esta carga apresenta quando descarregada no sul do Brasil.10-3 °C-1.combustível é de 1. a uma temperatura de cerca de 20C? (O coeficiente de expansão (dilatação) térmica do petróleo é aproximadamente igual a 1.130cm para uma elevação de temperatura de 200ºC. o coeficiente de dilatação linear do frasco é? 71. também com 30. dilata-se de 0.075cm quando sua temperatura é elevada de 0ºC para 100ºC. „Um petroleiro recebe uma carga de 1.471 pés maior. até a borda. Outra barra. por efeito de contração térmica.0. das barras A e B.2 10-5 C-1 . Esta barra se dilata de 0. Sabendose que o coeficiente de dilatação volumétrica da glicerina é 5.) 74. determine: a) A dilatação do recipiente b) A dilatação do líquido c) A dilatação aparente do álcool 72.106 barris de petróleo (1. com 30cm de comprimento.10-5 °C-1 e o coeficiente de dilatação volumétrica do álcool igual a 1. é construída com pedaços de comprimentos LA e LB. Aquecendo-se o frasco com a glicerina até atingir 90°C.

então 8. Se você vai projetar os cilindros e pistões de um motor.0 10-5 K -1 .coeficiente LINEAR. Qual o aumento da área da lamina? (considere um lado só e despreze a espessura) α do Al=2. Considerando-se o coeficiente de dilatação linear do vidro como sendo constante no referido intervalo térmico e igual a RESOLUÇÃO: Sabendo que . qual é o verdadeiro valor dessa distância? 76. Se no verão ele fez uma medida de 35.00 cm³ a 0°C é completamente cheio de mercúrio a essa temperatura.75. o que ocorrerá? Vai transbordar ou o tanque não vai parecer completamente cheio? Quantificar a resposta. a. Quando o frasco e o mercúrio são aquecidos a 55°C. ambos de aço. α aço = 1 x 10-5°C-1 79. Um frasco de vidro cujo volume é 1000. Se o coeficiente de dilatação VOLUMETRICA β do Hg é 18. a 0°C. 80. 78. para compensar as variações de dimensões devido às diferentes temperaturas? 77. Um recipiente de vidro. com a capacidade de 3000cm³.794m. Um agrimensor usa uma trena de aço que mede 50m na temperatura de 20° C. Um tanque de aço é completamente preenchido com 2.95cm³ de mercúrio são derramados. calcule o coeficiente de dilatação volumétrica do vidro. qual deve ser a diferença no diâmetro do pistão para o diâmetro do cilindro. está completamente cheio com líquido. que irão trabalhar entre 10 e 150°C. Qual o comprimento da trena num dia de verão de 40°C? b.4 10-5 C-1 .80m³ de etanol quando tanto o tanque como o etanol estão a 32°C. O conjunto é aquecido até 100°C e observa-se que 15cm³ desse líquido extravasa do recipiente. Uma lamina circular de alumínio de 55cm de diâmetro é aquecida de 30°C. etanol 3α etanol = 75 x 10-5 C-1. qual o coeficiente de dilatação real desse líquido? E que: . Quando o tanque e o liquido são resfriados a uma temperatura de 18°C.

83. o dobro do coeficiente de dilatação térmica do aço. À temperatura do ambiente. Calcule a variação de temperatura. feito de aço. sabendo que o coeficiente de dilatação linear do cobre é 1. b) apenas o disco de alumínio se soltará do anel de aço.8 .0. Um anel feito de um desses metais envolve um disco feito do outro metal. motivo pelo qual apresenta um erro de 0. é correto afirmar: a) apenas o disco de aço se soltará do anel de alumínio. O coeficiente de dilatação térmica do alumínio é. feito de liga de alumínio.De modo que podemos calcular o coeficiente de dilatação aparente do líquido e descobrir o coeficiente de dilatação real. À temperatura de 22°C. O coeficiente de dilatação linear da liga de alumínio vale 25.10-5°C-1) aferida a 20°C. Essa medida foi efetuada a uma temperatura acima de 20°C.1 % maior que o diâmetro interno do mancal. ou seja: 81. Quer se encaixar um rolamento cilíndrico.0×10-6°C-1. Um sólido de cobre sofre aquecimento até seu volume ser aumentado em 0. d) os discos permanecerão presos sem soltar por maior que seja o aumento de temperatura. o rolamento tem o diâmetro externo 0. aproximadamente. mede-se a distância entre dois pontos. os discos são presos aos anéis. para que o rolamento se encaixe? 82.81%. e) os metais entrarão em fusão antes de se soltarem.05 %. 84. c) os discos se soltarão dos respectivos anéis. Qual a temperatura na qual foi feita essa medida? . em um mancal cilíndrico. Qual a temperatura mínima à qual o mancal deve ser aquecido. Se as duas peças forem aquecidas uniformemente. 10 -5°C -1. Com uma régua de latão (coeficiente de dilatação linear=2.

Podemos então afirmar que seu diâmetro interno a) sofrerá diminuição de X cm.38 kg/m³ a 100°C. de diferentes materiais. cm-3 a 100°C e 10. e) não sofrerá variação. Ao serem aquecidas. 86. Sendo 2.00g .2 x 10-5 °C-1 o coeficiente de dilatação linear do material de uma barra e 1. b) sofrerá aumento de X/2 cm. também à pressão normal.1 d) 7. em cm. Considere que o comprimento dessa coluna seja de 3 cm. A densidade de água é 999. Sabe-se que a coluna de mercúrio de um termômetro cresce linearmente com a temperatura. quando o termômetro estiver em equilíbrio com os vapores de água em ebulição. Aquecendo-se a arruela. a diferença entre seus comprimentos passa a ser de 1 mm. qual era o comprimento dessas barras a 0 °C? 87. Se o termômetro estiver marcando 35°C. 10-6 °C-1 b) 10 . 10-6 °C-1 e) 30 . apresentam o mesmo comprimento a 0 °C.0 . à temperatura de 100 °C. 89.1 b) 4. Com esses dados calcule o coeficiente de dilatação volumétrico da água.73 kg/m³ à temperatura de 10°C e de 958. a coluna de mercúrio terá um comprimento de. e seu diâmetro interno é de 1cm. Duas barras metálicas.03g . O coeficiente de dilatação linear do sólido é igual a: a) 5. 10-6 °C-1 c) 15 . 10-6 °C-1 . verifica-se que seu diâmetro externo aumenta de X cm. A massa específica de um sólido é 10. cm-3 a 32ºF.7 x 10-5 °C-1 o do material da outra.2 e) 12 88. 10-6 °C-1 d) 20 .3 c) 5. e de 9 cm. quando o termômetro estiver em equilíbrio térmico com o gelo em fusão e à pressão normal. O diâmetro externo de uma arruela de metal mede 2cm. a) 2. c) sofrerá diminuição de X/2 cm. d) sofrerá aumento de X cm.85.

apenas a placa furada. retira-se um pedaço da placa com formato de um disco de 20cm de diâmetro e aquece-se.14 c) 6. Estabeleça o valor máximo de f para o qual a gasolina não transborde quando a temperatura atinge os 40°C.0x10-5 °C-1 e coeficiente de expansão volumétrica do aço =1.0. até a temperatura de 510°C. mantido a 10°C. Recolocando-se o disco. Dados: coeficiente de expansão volumétrica da gasolina = 9. e o deixou estacionado por 5 horas. Ao estacionar o carro.0x10-5 °C-1 . Ao final do período de estacionamento. a temperatura ambiente era de 40°C. feito de aço. O motorista abasteceu o carro às 7 horas da manhã. Uma placa de aço (coeficiente de dilatação linear=1. no próprio posto.57 b) 3. verifica-se uma folga.6 e) 15. correspondente a uma coroa circular de área (em cm²): a) 1. em seguida.7 91. com o motor desligado e com as duas lâmpadas internas acesas. Nessa temperatura. a gasolina ocupava uma certa fração f do volume total do tanque de combustível.10-5°C-1) tem o formato de um quadrado de 1. no "furo" da placa a 510°C.3 d) 12. Considere as temperaturas no interior do carro e no tanque de gasolina sempre iguais à temperatura ambiente.5m de lado e encontra-se a uma temperatura de 10°C. quando a temperatura ambiente era de 15°C.90. O carro permaneceu completamente fechado.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful