Você está na página 1de 2

Tecidos definitivos vegetais

Tecido Caractersticas Funo Localizao


Proteco e revestimento dos rgos vegetais. Tecido vivo, constitudo por uma s ca Trocas com o meio mada de clulas. exterior (estomas): Nos caules e folhas apresenta-se cutinizada, Revestimento externo . absoro de sais minepossuindo estomas que permitem que ocordos rgos da planta rais ram trocas gasosas e hdricas com o meio. . entrada e sada de H2O Quando cutinizada evita a perda excessiva de gua por transpirao. Constitudo por vrias camadas de clulas mortas, rectangulares, justapostas de paredes impregnadas de uma substncia impermevel a suberina. Proteco. Revestimento de Tecido 2rio, tem origem num meristema Evita perdas excessivas razes e caules (parte 2rio. de gua. externa) Substitui a epiderme em rgos + envelhecidos. Pode-se tornar muito espesso, como no caso do sobreiro, constituindo a cortia. Tecido essencialmente elaborador formado por clulas vivas, pouco diferenciadas, com paredes celulsicas e finas. O ncleo relativamente pequeno e frequentemente as clulas possuem um vacSecreo, Disseminado em olo de grandes dimenses. armazenamento de vrios rgos: caule, A forma das clulas varia desde prismticas reservas. raiz, folhas e frutos. a esfricas. Fotossntese. Pode ser de 3 tipos: Parnquima Clorofilino Parnquima de Reserva Parnquima secretor Razes e caules; abaixo da epiderme; Suporte a rodear feixes condutores. Pecolos Razes e caules, Suporte e proteco de abaixo da epiderme, caules, folhas e frutos. a rodear feixes conConfere resistncia. dutores. Pecolos. Transporte de seiva bruta Razes, caules, folhas Suporte e flores. Resistncia mecnica

Epiderme Tecidos Drmicos Sber Tecidos Fundamentais Tecidos Condutores Parnquima

Clulas vivas, geralmente de forma prismtica cujas paredes so desigualmente Colnquima espessadas por depsitos sucessivos de celulose. Clulas mortas com paredes espessas devido deposio de lenhina; so muito Esclernquima rgidas e resistentes. As clulas podem ser de 2 tipos: fibras (cl. longas) e escleritos (cl. curtas). As clulas de xilema so de 4 tipos: elementos dos vasos e traquedos que so clulas mortas com paredes lenhificadas e que se dispem topo a topo, comunicando Xilema por placas de perfurao; fibras lenhosas; parnquima lenhoso. As clulas de floema so clulas vivas e podem ser de 4 tipos: clulas dos tubos crivosos, que so clulas vivas justapostas topo a topo, comunicando por placas crivosas; clulas de companhia (cls. vivas)que Floema surgem associadas aos elementos do tubo crivoso; fibras liberinas (cls. mortas); parnquima liberino (cls. vivas).

Transporte de gua e da seiva elaborada Suporte Resistncia mecnica

Razes, caules, folhas e flores.

Você também pode gostar