Para entender como, de fato ocorreu esse processo de reconceituação do Serviço Social, é necessário rever alguns pontos essenciais

: a perspectiva modernizadora, a reatualização do conservadorismo e a intenção de ruptura. Convém destacar algumas características da perspectiva modernizadora do Serviço Social: preocupação com a problemática do desenvolvimento e a relação deste com o subdesenvolvimento como processo contínuo e a teorização da profissão através da realização de seminários (Araxá, Teresópolis, Sumaré e Alto da Boa Vista) para discussão e reflexão sobre os novos rumos da profissão. Nesses seminários, promovidos pelo CBCISS (Centro Brasileiro de Cooperação e Intercâmbio de Serviços Sociais), foram formulados documentos de extrema importância para o entendimento e comprovação histórica do Serviço Social, assim como para auxiliar os estudos de futuros profissionais da área. Em relação aos seminários realizados, é necessário destacar que os três primeiros (Araxá, Teresópolis e Sumaré) se prenderam mais ao estudo dos aspectos teóricos e práticos, com o objetivo de alcançar a cientificidade do Serviço Social. Quanto ao Seminário Do Alto da Boa Vista, em 1984, houve uma maior preocupação de aproximar a prática atual e os conceitos apresentados nos Documentos elaborados nesses Encontros, buscando entender o contexto político e ideológico em que ocorrem, visando à melhor compreensão do Serviço Social e sua identidade histórica, sóciocultural e política. O Seminário do Alto da Boa Vista visa a acrescentar aos outros seminários realizados anteriormente (Araxá, Teresópolis, Sumaré), mais questões sobre a construção metodológica do Serviço Social. Vale ressaltar que as discussões em tais seminários geraram importantes documentos que constituem a base do conhecimento sobre a profissão e as alternativas de possíveis mudanças ao longo dos tempos. É importante citar que as reflexões expressas nos seminários, especificamente o realizado no Alto da Boa Vista, são essenciais para a formação do pensamento crítico dos profissionais de Serviço Social, os quais através de novas formas de abordagem e práticas concretas serão também responsáveis pela forma de pensar crítica do povo brasileiro. Durante o Seminário do Alto da Boa Vista ressalta a questão do ensino nas universidades, dentro do contexto histórico da época, em que o método dialético no Serviço Social, denunciando um “empobrecimento” no ensino, através da escassez iniciativas voltadas a pesquisas, com ausência de criatividade e, principalmente, criticidade. O seminário do Alto da Boa Vista, o quarto realizado, tinha como intenção analisar os documentos de teorização elaborados anteriormente, em Araxá, Teresópolis e Sumaré, além de assessorar outros grupos de estudos para futura produção de trabalhos, com o propósito de selecionar esses novos trabalhos e produzir um quarto documento a partir dos dados coletados e discutidos anteriormente. No Encontro do Alto da Boa Vista, que realizou o IV Seminário de Teorização do Serviço Social, promovido pelo CBCISS, profissionais da área reuniram-se para debater sobre os fundamentos que orientam as práticas mais atuais. Foram formados três grupos de discussões e estudos sobre “Dialética”, enfatizando a importância do método dialético e sua utilização dentro do Serviço Social; o grupo da “Fenomenologia” e “Cientificidade”. A realização dos

em que se afirmou e consolidou a perspectiva modernizadora. reunido em novembro de 1984. envolveu sem conta os conferencistas convidados e os profissionais que contribuíram previamente na elaboração de papers coletivas-24 pessoas (23 profissionais e 1 estudante). 2 em Teresópolis e 3 no Sumaré. romper com a idéia paternalista da profissão desde sua origem. já se tinham o lll e o lV congresso brasileiro de assistentes sociais a ABESS já estava consolidada como foro de debate teórico-metodológico e profissional e. Quando de examina o material publica do encontre do alto da boa vista (CBISS1988) é que se pode avaliar como o simplismo das intervenções dos conferencistas convidados tornou-se mesmo um fato central. o documento do Alto da boa Vista só teve divulgação nacional expressiva cerca de quatro anos depois da realização do encontro que lhe deu origem. E não se estava evocando qui o desenvolvimento teórico e ideológico das ciências sociais acadêmicas entre os últimos anos da década de 70 e os que imediatamente antecedem ao encontro.. quando ocorre o encontro do alto da boa vista .seminários mencionados remete à preocupação dos profissionais do Serviço Social. “serviço social e cientificidade” em encontro regionais que debateram Araxá e Teresópolis. grupos de assistentes sociais contribuíram tematizando o “serviço Social cibernética” a “ a consciência critica no serviço social e um deles discutindo a proposta de produção de conhecimentos do próprio seminário . O seminário do Alto da Boa Vista (no colégio coração). L. em 1984. Silva Oliveira tratou do positivismo. das quais 1 estivera em Araxá .Veliz Rodrigues e Ziviane (CBCISS. Se nossas pontuações são procedentes no espaço original – os seminários promovidos pelos CBCISS. Basta observar que. Notadamente no Alto da Boa Vista è perceptível um movimento de abertura a referências extintas do modo conservado. 1988:44-49-530-58 e 59-69) as contribuições são constrangedoras: estão absolutamente além do nível alcançado pela bibliografia de uso generalizado dos cursos de pós-graduação e sobretudo. a representatividade nacional dos eventos interiores.. sintomaticamente. Assim. e considerando o lapso temporal já decorrido entre os ventos e a divulgação de seus resultados. Salvo erro.Konder falou de aspectos da historia do marxismo no país. que comprometidos com uma ação crítica nas práticas profissionais.. levantou problemas pertinentes ao evento mesmo com a discursão simultaneamente operada nos foros acadêmicos . Recorda-se que. pronunciadas por convidados : Martins de Souza cuidou da “problemática autoritária” no Brasil. Telma Donzelli tematizou a fenomenologia. O seminário do Alto da Boa Vista desenvolveu-se a partir de sete conferências. Assistentes sociais apresentaram trabalhos sobre “pensamentos científicos e serviço social” . nela não se faz por menos: ademais de revisões históricas onde só excepcionalmente tem abrigo algumas indagações contemporâneas. conseguem ao longo da história. Sem prejuízo de uma eventual e futura revalorização daquele espaço. aquém na própria problematização no bojo do serviço social e das suas instâncias profissionais. igualando-a a outras profissões no sentido de construir uma consciência crítica diante da realidade social. culturais e políticos da profissão e fora dela. os 2 elementos não esclarecem suficientemente a reduzida ressonância que os envolveu.. o exame dos resultante do Sumaré e do Alto da Boa Vista ostenta que o processo de renovação profissional já transitava por outros protagonistas. o seu deslocamento não derivou num debate profissional capaz de empolgar os setores de ponta do Serviço Social no Brasil. Ficam clara a defasagem e a pobreza teórica a que aludimos –exilados talvez os afórtes de Donzellis . contribuindo com isso para a formação de pensamento crítico de todo indivíduo como cidadão . Os documentos de ambos os seminários estão compendiados em CBCISS (1986-1988). .. Antônio Paim dissertou sobre o estatismo e a “questão social” no Brasil.. Quando a parte que tocou aos assistentes sociais. Vèlzes Rodrigues relacionou o “Estado autoritário” e as ciências sociais e C. especialmente.Ziviani abordou a “tecnologia social”. o acervo nacional da bibliografia produzida por assistentes sociais sobre temas idênticos ou similares já estava largamente difundido.

Mas foi ainda no seu marco que se explicitou a segunda direção do processo renovador. . sobre a qual nos deteremos em seguida.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful