Você está na página 1de 161
UniversidadeUniversidade FederalFederal dede SantaSanta CatarinaCatarina DepartamentoDepartamento dede
UniversidadeUniversidade FederalFederal dede SantaSanta CatarinaCatarina DepartamentoDepartamento dede

UniversidadeUniversidade FederalFederal dede SantaSanta CatarinaCatarina DepartamentoDepartamento dede EngenhariaEngenharia ElétricaElétrica InstitutoInstituto dede EletrônicaEletrônica dede PotênciaPotência

Projeto de Fontes Chaveadas

Prof.Prof. AlexandreAlexandre FerrariFerrari dede Souza,Souza, Dr.Dr.

1 a Semana:

ProgramaPrograma

Introdução

Capítulo I – Retificador e Filtro de Entrada

Capítulo II – Fontes Chaveadas do Tipo Flyback

Capítulo III – Fontes Chaveadas do Tipo Forward

Capítulo IV – Fontes Chaveadas do Tipo Half-Bridge, Full Bridge e Push-Pull

Capítulo V – Transistores de Potência

2 a Semana:

ProgramaPrograma

Capítulo VI

Capítulo VII – Circuitos de Comando para Fontes Chaveadas

Capítulo VIII – Resposta Transitória e Estabilidade

Capítulo IX

Capítulo X

– Circuitos de Comando para Transistores de Potência

– Interferência Eletromagnética em Fontes Chaveadas

– Considerações de Projeto

IntroduçãoIntrodução aa FontesFontes ChaveadasChaveadas

Rede CA

Fonte de

Alimentação

CC

Fonte de Alimentação: - Linear - Chaveada

- Computadores e microcomputadores;

- Periféricos (impressoras, terminais,

- Telecomunicações;

- Equipamentos médicos e militares;

- Aviões e satélites;

- Fontes de alimentação para circuitos de comando de conversores.

);

IntroduçãoIntrodução aa FontesFontes ChaveadasChaveadas

Fonte Linear: Transformador de baixa freqüência, ponte retificadora, filtro capacitivo e regulador linear série.

Elevada robustez e confiabilidade.

Baixo custo.

Simplicidade de projeto e operação.

Elevado peso e volume.

Baixo rendimento (reguladores lineares).

Limitação na regulação.

Geração de componentes harmônicas na corrente de entrada,

resultando um baixo fator de potência.

Atualmente limitam-se à aplicações de baixa potência (simplicidade

e baixo custo).

Introdução a Fontes Chaveadas

Fontes Chaveadas : Utilizam interruptores de potência na região de saturação (chave com estados aberto e fechado).

Início do desenvolvimento: década de 60 em programas espaciais. Avanço da microeletrônica e a necessidade de compactação dos equipamentos aliado a baixo consumo difundiu o uso das fontes chaveadas. Substituiu as Fontes Lineares.

Introdução a Fontes Chaveadas

Características das Fontes Chaveadas:

- Maior rendimento; !

- Elevada densidade de potência: menor volume e peso; !

- Grande capacidade de regulação; !

- Possibilidade de operar com fator de potência unitário; !

- Menos robusta e resposta transitória lenta; "

- Ondulação na tensão de saída; "

- Interferência radioelétrica e eletromagnética; "

- Maior número de componentes; "

- Componentes mais sofisticados. "

Introdução a Fontes Chaveadas

Esforços dos pesquisadores para diminuir as desvantagens das Fontes Chaveadas:

- Nível teórico (topologias, comutação, controle, modulação,

- Otimização dos projetos;

- Fabricantes de componentes (circuitos integrados dedicados, semicondutores,

);

Avanço dos semicondutores:

).

- Década de 70: Transistor Bipolar com freqüências de até 20kHz;

- Década de 80: MOSFET (baixa potência) e diodo ultra-rápido com freqüências de até

100kHz;

- Recentemente: Fontes com comutação suave podendo operar na faixa dos MHz, rendimento próximo a 90%, e pouco ruído radioelétrico.

Introdução a Fontes Chaveadas

Configuração usual de uma Fonte Chaveada:

- Retificador Rede AC Interruptor Transformador de - Retificadores Filtro de Rádio Freqüência - Filtro
- Retificador
Rede AC
Interruptor
Transformador de
- Retificadores
Filtro de
Rádio Freqüência
- Filtro
IGBT/ MOSFET
Isolamento
- Filtros
- Proteções

- Comando

- Proteção

- Fonte Auxiliar

Circuitos de

Controle

Introdução a Fontes Chaveadas

Desenvolvimento de uma Fonte Chaveada:

- Técnicas p/ redução da interferência eletromagnética gerada; - Métodos p/ a correção do fator de potência;

- Conversores CC-CC;

- Teoria de controle e modelagem de conversores estáticos;

- Projeto de indutores e transformadores de alta freqüência;

- Semicondutores de potência e circuitos integrados dedicados;

- Projeto térmico;

- Circuitos de comando e proteção;

- Simulação de conversores estáticos.

Introdução a Fontes Chaveadas

Etapas de Projeto

1. Especificar: - Tensão de entrada e saída;

- Freqüência da rede;

- Tensões nominais, máxima e mínima da rede;

- Ondulação de 120Hz na saída;

- Ondulação da saída na freqüência de comutação;

- Hold-Up time;

- Temperatura ambiente;

- Proteções exigidas;

- Rendimento;

- Regulação de carga;

- Regulação de linha;

- Resposta transitória;

- Tensão de isolamento;

- Nível de interferência radioelétrica e eletromagnética;

- Normas aplicáveis (IEC 61000-3-2, CISPR 22, IEC950).

Introdução a Fontes Chaveadas

Etapas de Projeto

2. Definir:

- Topologia do conversor;

- Freqüência de comutação;

- Interruptor principal (IGBT, MOSFET, etc.);

- Isolamento (transformador de comando de base/gatilho, isolador ótico ou sensor hall no laço de realimentação);

3. Cálculo de Estágio de Entrada:

4. Projeto do Conversor

- Retificador;

- Capacitor de filtragem;

- Limitação de corrente de pré-carga do capacitor de filtragem.

5. Cálculo do Transformador de Isolamento de Alta Freqüência

Introdução a Fontes Chaveadas

Etapas de Projeto

7. Circuito de comando de base ou gate

8. Projeto do circuito de compensação (estabilidade e resposta transitória)

9. Escolha do CI-PWM e cálculo dos componentes externos

10. Projeto dos circuitos de proteção

11. Cálculo da fonte auxiliar

12. Cálculo do filtro de rádio freqüência

Introdução a Fontes Chaveadas

1. Retificadores não Controlados (baixo FP)

1.1 Monofásico

D

D

1

3

v AC

D

i

2 1

220V

2

S

110V

D 4

v C

C

C

1

2

D D 1 3 v AC D i 2 1 220V 2 S 110V D 4

i

2

Conversor

v C

i

V pk V Cmin t t 1 2 ωωωωt 0 tc ππππ 2π2π2π2π I p
V
pk
V Cmin
t
t
1
2
ωωωωt
0
tc
ππππ
2π2π2π2π
I
p
ωωωωt
92.5% 83.2% 74.0% 64.7% 55.5% 46.2% 37.0% 27.7% 18.5% 9.2% 0.0% 3 5 7 9
92.5%
83.2%
74.0%
64.7%
55.5%
46.2%
37.0%
27.7%
18.5%
9.2%
0.0%
3 5
7
9 11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31 33 35 37 39 41 43 45 47 49 51

TDH = 148% Desl. = 1,48 o FP = 0,553

Introdução a Fontes Chaveadas

1. Retificadores não Controlados (baixo FP)

1.2 Trifásico

-

V 1

V 2

V 3

D

1

D 4

D 2

D 5

D

3

D

6

C

+

V C

_

R

V C

V 1

π

i 1

ωt

Introdução a Fontes Chaveadas

2. Retificadores Controlados (FP elevado)

2.1 Monofásicos: BOOST, BUCK,

V s

retificador
retificador
retificador

retificador

retificador
retificador

CONVERSOR

controle

carga

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

Retificador Monofásico com Filtro Capacitivo

D

D

1

3

v AC

D

i

2 1

220V

2

S

110V

D 4

v C

C

C

1

2

i

2

Conversor

•• OperaçãoOperação emem 220220 VV ee 110110 VV ((dobradordobrador dede tensãotensão))

••220220 VV

C =

C

1

C

2

C

1

+

C

2

W

in

2

=

1

2

(

C V

pk

2

V

C min

2

)

W

in

=

P

in

f

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

V pk v C V = V cos(2π ft C min pk c V Cmin
V
pk
v C
V
=
V
cos(2π
ft
C min
pk
c
V Cmin
t
t
1
2
ωt
(
)
V
0
π
arccos V
t c
C min
pk
i
t
=
I
p
c
2
π
f
ωt
tt cc == intervalointervalo dede conduconduçãçãoo dosdos diodosdiodos ouou tempotempo dede recargarecarga dede CC (equivalente)(equivalente)

•• CargaCarga transferidatransferida parapara CC

Q

=

I t

p c

=

C V

I =

p

C .

t

c

V

=

C ( V

V

)

pk

C min

 

t

c

)

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

CV

(

2

pk

V

C min

2

)

=

P in

f

C =

P in

fV

(

pk

2

V

C min

2

)

SejaSeja II C1efC1ef -- valorvalor eficazeficaz dada componentecomponente alternadaalternada dada correntecorrente ii II medmed -- valorvalor mméédiodio dada correntecorrente ii II efef --valorvalor eficazeficaz dada correntecorrente ii

I

ef

I

ef

2

=

= I

I

p

2

med

+ I

1

C ef

2

2 t

c

T I

1

C ef

=

I

p

2

I

C 1ef

2

t

c

T

=

I

p

I

ef

2

I

med

2

2 t

c

2

T

2

I

med

=

I

p

2 t

c

T

I

1

C ef

= I

p

2t f

c

(2t f )

c

2

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

••EstEstáágiogio dede entradaentrada éé ligadoligado aoao conversorconversor CCCC--CCCC operandooperando emem altaalta freqfreqüêüênciancia

P = I V D i 2 in 2 pk C min I 2pk Onde:Onde:
P
= I
V
D
i
2
in
2 pk
C min
I
2pk
Onde:Onde:
ωt
T on
D =
T
on
T
T
s
2 P
P in
in
=
ParaPara DD maxmax =0,5=0,5
=
I 2 pk
I 2 pk
V
D
V
C min
C min
P out
Logo:Logo:
I 2 pk
P in
=
=
=
2
2
P in
I
=
I
+
I
I 2 ef
η
2
C
2 ef
C ef
1
ef
V C min

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

••GrandezasGrandezas ElEléétricastricas nosnos DiodosDiodos dasdas PontesPontes RetificadorasRetificadoras

I Dmed

=

V D

max

P in

2 V

C min

= V

pk

I

Def

=

I

p

t

c

T

T

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

••ExemploExemplo NumNumééricorico

VV ACAC == 117V117V ;; VV ACminACmin == 99V99V ;; VV ACmaxACmax == 135V135V

a)a)

b)b)

ff == 60Hz60Hz

;;

VV CminCmin == 100V100V ;; ηηηηηηηη == 0,70,7

P

in

C =

=

P out

η

70

== 100 W

0 7

,

P in

fV

(

pk

2

V

C min

2

)

VV

pk

=

2

AC min

V pk = 135

V

VV

=

pk

V

C min

=

2 ⋅=99

140 V

135

100

=−=

35

V

;; PP outout == 70W70W

C =

100

60

(

135

2

100

2

)

C

1

=

C

2

= 406µF

203 µ F

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

c)c)

d)d)

e)e)

f)f)

g)g)

h)h)

t

c

I

p

2

t

c

=

=

arc cos

(

V

C

min

V

pk

)

C

t

c

V

=

2 π

f

203 10

6

35

1 954 10

,

3

=

=

arc cos

(

100 135

)

2

3 64 A

,

π

60

f =⋅

2 1 954 10

,

3

60

=

0,2345

= 1 954 ms

,

I

I

1

C ef

2ef

=

I

p

2

=

P in

V

C min

t f

c

(2

t f

c

)

100

100

=

1A

2

=

3,64

0,2345

0,2345

2

=

I

C

ef

I

Def

=

=

I

I

p

2

ef

+

2

c

t

T

I

1

C ef

2

=

=⋅ 3 64

,

1

2

+

1,54

2

=

1 954 10

,

3

16 666 10

,

3

1,84

A

= 1 25 A

,

1,54

A

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

i)i)

j)j)

k)k)

I

Dmed

=

P in

2 V

C min

VV

D max

=

pk max

II

Dp

=

p

= 3,64

A

=

100

2 100

= 0 5 A

,

= 2

V

AC max

=⋅≅2 135

UFAUFA !!!!

191

V

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

••SimulaSimulaçãçãoo NumNumééricarica

v C

i i R D D2 i 1 C v AC C D D 3 4
i
i
R
D
D2
i
1
C
v AC
C
D
D
3
4

R

140V v C V pk 130V 120V 110V V Cmin 100V
140V
v C
V pk
130V
120V
110V
V Cmin
100V

t

v

AC () t =

RR

== 100100ΩΩ

CC

== 203203µµFF

2 99

VV pkpk ≅≅≅≅≅≅≅≅ 140V140V

VV CminCmin 102V102V

tt cc ==

2,1ms2,1ms

II

II

picopico 8,0A8,0A

medmed ≅≅≅≅≅≅≅≅ 1,0A1,0A

sen

(377 )

t

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

••CorrenteCorrente CapacitorCapacitor ++ CargaCarga 10A i 8A ∆Q 6A 4A 2A 0A t c -2A
••CorrenteCorrente CapacitorCapacitor ++ CargaCarga
10A
i
8A
∆Q
6A
4A
2A
0A
t c
-2A
t ••CorrenteCorrente nono CapacitorCapacitor 10A i C 8A 6A 4A 2A 0A -2A t
t
••CorrenteCorrente nono CapacitorCapacitor
10A
i C
8A
6A
4A
2A
0A
-2A
t

••CorrenteCorrente dede CargaCarga

1,4A

i R

1,3A

1,2A

1,1A

1,0A

dede CargaCarga 1,4A i R 1,3A 1,2A 1,1A 1,0A t ••CorrenteCorrente dede EntradaEntrada 10A i v

t

••CorrenteCorrente dede EntradaEntrada 10A i v AC 5A 0A -5A -10A
••CorrenteCorrente dede EntradaEntrada
10A
i v AC
5A
0A
-5A
-10A

t

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

••••••••

VV CminCmin ,, VV pkpk ,, tt cc ,, ∆∆∆∆∆∆∆∆QQ ee II medmed possuempossuem praticamentepraticamente osos mesmosmesmos valores;valores;

I

pico

2 I

p

•• AnAnááliselise DetalhadaDetalhada

V 1

V C

θ

3

S 1

α

π

2

β

S 3

θ 2

V Cmín

S 2

π

γ

θ 1

2

π

V pk

ωt

i C

V

C

(θ)=

V

pk

senθ

i

C

(

i

C

θ

)

= ω

C

dV

C

(

d θ

θ

)

(θ)

= ωCV

pk

cos θ

i

C

()

θ

2

= i

R

()

θ

2

i

R

(

θ

2

)

= −

V pk

R

sen

θ

2

ωCV

pk

cos θ

2

= −

V

pk

R

sen

θ

2

tg

θ

2

= −ω

RC

θ

2

= π

tg

1

(ωRC )

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

•• AnAnááliselise DetalhadaDetalhada

V 1

S

S

1

1

V C

 
 

V Cmín

 

S 1

 
 

S 3

 

S 2

θ

3

π

2

θ

2

π

 

α

β

 
   

γ

 

π

 

S

2

+

S

3

π

π

2

i

C

(

θ

)

d

θ

 
 

−α

 

2

=

=

θ 1

S

2

V

C

(1 cos α)

S 1

= ωCV

pk

1 sen θ ( ) V C min 1 − π = V pk 
1
sen θ
(
)
V C min
1 − π
=
V pk
− 1
V C min
 
θ 1 = π + sen
V pk
 
3 π
π
α =
− θ
1 β = θ
2 2
2
α + β + γ = π

V C min

= V

pk

sen

(θ

− π)

S

3

=

i

C

(

θ

2

2

)

⋅β

S

=

β⋅

V

pk

cos

β

3

2R

 

V pk

2

ωt

i C

θ

1

V C

θ

2

(

θ

R

ο

pk

)

d

=

()

θ

=

θ

θ

RC

(

cos

β

)

e ω

V

ω RC V

β

S

 

=

pk

1

e

ω RC

2

R

cos

θ −θ

1

2

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

•• AnAnááliselise DetalhadaDetalhada

V 1

V C V Cmín V pk S 1 S = S + S S 3
V C
V Cmín
V pk
S 1
S
= S
+ S
S 3
S 2
1
2
3
π
π
θ 1
ωt
θ
θ
2
3 2
2
α
i C
β
γ
π
80
72
64
56
48
ω RC
40
32
24
16
8
0
0.2
0.28
0.36
0.44
0.52
0.6
0.68
0.76
0.84
0.92
1
V Cmin
/ V

p k

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

•• AnAnááliselise DetalhadaDetalhada

V 1

V C V Cmín V pk S 1 S = S + S S 3
V C
V Cmín
V pk
S 1
S
= S
+ S
S 3
S 2
1
2
3
π
π
θ 1
ωt
θ
θ
2
3 2
2
α
i C
β
γ
π
4
3.6
3.2
R
.
I Cef
2.8
2.4
V pk
2
1.6
1.2
0.8
0.4
0
0
10
20
30
40
50
60
70
ω
R
C

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

•• DobradorDobrador dede TensãoTensão (110(110 V)V)

 

i

+

   

D

1

+

v

AC

_

D

2

v

C1

-

+

C

1

 

Conversor

 

D

3

D 4

v

C2

C

2

 
 

-

   

v AC

v

C

v C1

0

V Cmin

V

C1 min

V Cpk

V

C1 pk

v C2

π

C v C1 0 V Cmin V C1 min V Cpk V C1 pk v C2

V C2 min

V C2

pk

+

v

-

C

ωt

ωt

V

C1

min

 

i

+

 
 

D

1

D

2

v

C1

 

C

1

+

 

v

AC

-

 

_

+

Conversor

v

C

   

+

 

-

 

D

 

v

C2

   

C

 

3

D 4

-

 

2

 

V

=

V

+

V

C2

min

+

V

C2

pk

C min

V

C1

min

C1

min

= V

C2

min

 

V

2

C1

pk

= V

C2

pk

 

2V

C min

V

C1

P

in

 

pk

 

C

1

 

=

C

 

=

 
   

2

 

2

   

2

 

=

3

f ( V

C

1

pk

V

C 1

min

)

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

•• DobradorDobrador dede TensãoTensão (110(110 V)V)

V

C1

min

=

V

C1

pk

cos(2

π

f t

c

I p1

= =

C

1

V

1

t

c

C (V

1

C1

pk

V

C1

min

)

t

c

)

II ef1ef1 == valorvalor eficazeficaz dada correntecorrente ii

I

2

ef1

=

1

T

t

c

0

I

p1

2

dt

= I

p1

2

t

c

T

I

ef 1

=

t

I

c

I

=

(

arccos V

C1

min

V

C1

pk

)

2

π

f

med1

=

I

p1

t

c

f

p1

t

c

f

II Cef1Cef1 == valorvalor eficazeficaz dada correntecorrente (alternada)(alternada) emem umum capacitorcapacitor

I

C

1ef

=

I

2

ef 1

I

2

med1

I

C

1ef

=

I

p1

t

c

f

(t

c

f)

2

I =

Cef

I

Cief1

2 + I

2

2ef

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

•• DobradorDobrador dede TensãoTensão (110(110 V)V) -- ProjetoProjeto

VV ACAC == 117V117V ;; VV ACminACmin == 99V99V ;; VV ACmaxACmax == 135V135V ff == 60Hz60Hz ;; VV CminCmin == 100V100V ;; ηηηηηηηη == 0,70,7 ;; PP outout == 70W70W

a)a)

b)b)

c)c)

d)d)

V

C1

pk min

=

V

C1

pk min

=

2

99

=

135V

140V

V

C1

min

=

2V

C min

V

C1

pk

3

=

2 200

135

3

=

88,33V

W

in

=

P in

f

=

100 = 1,667J

60

C

1

=

C

2

=

P in

f(V

C1

pk

2

V

C1

min

2

)

t

C 80µF

=

(

arccos V

C1

min

V

C1

pk

)

c 2

π

f

=

(

arccos 88,33 135

)

2

⋅ π⋅

60

= 2,275ms

I

p1

=

C (V

1

C1

pk

V

C1

min

)

t

c

=

160 10

6

(135

88,33)

2,275 10

3

= 3,28A

=

1,667

135

2

88,33

2

160 µ F

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

•• DobradorDobrador dede TensãoTensão (110(110 V)V) -- ProjetoProjeto

e)e)

f)f)

g)g)

h)h)

t

I

I

I

c

f

C

1ef

2ef

Cef

=

2,275 10

=

=

I

p1

t

P

in

V

C min

c

f

=

3

60

=

0,1365

(t

100

200

c

f )

2

=

=

0,5A

3,28

=

I

2

C1ef

+

I

2

2ef

=

1,126

2

V

Dp max

=

2

2V

CA max

=

2

+

2

0,1365

(0,1365)

0,5

2

=

1,23A

135

382V

2

=

1,126A

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

•• ResultadosResultados ExperimentaisExperimentais

TensãoTensão ee CorrenteCorrente dede EntradaEntrada

TensãoTensão ee CorrenteCorrente dede EntradaEntrada 100V/100V/ divdiv ee 500mA/500mA/ divdiv

100V/100V/divdiv ee 500mA/500mA/divdiv

TransitórioTransitório dede PartidaPartida

divdiv TransitórioTransitório dede PartidaPartida 100V/100V/ divdiv ee 1010 A/A/ divdiv 100V/100V/ divdiv ee

100V/100V/divdiv ee 1010 A/A/divdiv

dede PartidaPartida 100V/100V/ divdiv ee 1010 A/A/ divdiv 100V/100V/ divdiv ee 55 A/A/divdiv -- comcom

100V/100V/divdiv ee 55 A/A/divdiv -- comcom resistorresistor dede 2222 ΩΩΩΩΩΩΩΩ emem sséérierie

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

S

v AC

••ProteProteçãçãoo dede InIn--rushrush

R 1

I

p

<

V pk

R

1

-

+

v C ττττττττ == 25ms25ms i i R i C ττττττττ 11 == RR 11
v C
ττττττττ == 25ms25ms
i
i
R
i C
ττττττττ 11 == RR 11 CC == 1010⋅⋅⋅⋅⋅⋅⋅⋅10001000⋅⋅⋅⋅⋅⋅⋅⋅1010 --66 == 10ms10ms
ττττττττ == 33ττττττττ 11 == 3R3R 11 CC
C
Carga
A =
5. τ ≅
15.R .C
1
400V
v
C
200V
RR == 22ΩΩΩΩΩΩΩΩ
0V
100A
i
C
50A
0A
0ms
10ms
20ms
30ms
40ms
50ms
60ms

Capítulo I – Estágio Retificador com Filtro de Entrada

••CircuitoCircuito dede disparodisparo parapara umum TriacTriac

v AC

-

R 1

+

C

v C

N T

T

D

Capítulo II - Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

BUCK-BOOST

FLYBACK

Vin

+

-

Vin

Vce D 1 + - i + s - S i C R L L
Vce
D
1
+
-
i
+
s
-
S
i
C
R
L
L
L
+
-
V
D
CE
1
+
-
T
R
i
i
P
D
+
1
+
T
C
R
-
-
i
C
N
N
P
S

-

V out

+

+

Vout

-

Funções do Transformador:

- isolamento entre a fonte e a carga

- acumulação de energia quando T está fechada

- adaptar a tensão necessária no secundário

Capítulo II - Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

Conversor CC-CC do Tipo Buck-Boost

Etapas de Funcionamento e Formas de Onda Básicas para Condução Descontínua:

Vin

Vin

1 a Etapa Vce D 1 + - + i s - + S C
1 a Etapa
Vce
D
1
+
-
+
i s
-
+
S
C
R
L
i L
L
-
+
-
2 a Etapa
Vce
D
1
+
-
-
i s
+
-
S
C
R
L
i L
L
+
-
+

-

V out

+

-

V out

+

V L ( Vin ) ( Ip ) i L To ( Vout ) T1
V
L
(
Vin )
(
Ip )
i L
To
( Vout )
T1
T2
T
V
CE
( Vin+Vout )
( Vin )
i s
i
D

Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

Equacionamento

a) Corrente de Pico na entrada

I

V

L =

L

I p =

p max =

V in

L

V in

f L

.

di

dt

D T

D

max

I

p

D =

T

1

T

=

V in

f L

.

D

D

max =

0 45

,

V L ( Vin ) ( Ip ) i L To ( Vout ) T1
V
L
(
Vin )
(
Ip )
i
L
To
( Vout )
T1
T2
T
V
CE
( Vin+Vout )
( Vin )
i s
i
D

Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

b) Tensão de Carga

P

1

P

1

V

out

V

out

=

=

=

=

V

in

V

2

in

.

I

1md

.

2

T

1

2L . . T

=

V

in

.

=

P

2

=

I

p

.

T

1

2T

V

2

out

R

L

R

L

.

V

2

in

.

2

T

1

2L . . T

= V

in

.

T

1

.

V

in

f

.

D

.

R

L

. f

2L

.

= V

in

.

D

.

R

L

. f

2L

.

R

L

. f

2L

.

Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

c) Indutor

P

in

=

P

L

=

P

out

=

1

.

LI .

η 2

P

V

2

in

.

D

2

max

1

out

.

L . f

=

.

2

2

. L

η 2 f

L =

1

2

V

2

in

.

D

2

max η

.

.

P

out

. f

2

p

.

f

Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

Conversor CC-CC do Tipo Flyback

Etapas de Funcionamento e Formas de Onda Básicas para Condução Descontínua:

Vin

Vin

1 a Etapa V CE D 1 + - i i P T + -
1 a Etapa
V
CE
D
1
+
-
i
i
P
T
+
-
+
T
C
R
L
V
P
L
S
-
-
+
2 a Etapa
D
V CE
1
+
-
i
D
+
-
+
T
i
V
R
V
S
C
P
L
-
-
+
C
L
S

Vout

Vin .

i

P

Vout

 

i

S

V P ( Vin ) T1 Vout . V S N S N P To
V
P
( Vin )
T1
Vout .
V S
N S
N P
To
V
CE
( Vin+Vout ) . N P
N S
( Vin )
T1
To
T2
=
i
T
Ip
N P
I
.
=
i
D
P
N S
T1
To

N

N

P

S

( Vout )

( Vin )

Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

Conversor CC-CC do Tipo Flyback

Flyback com Múltiplas Saídas

+

Vin

-

T

N

P

 

D1

 

C1

S1

 

D2

 

C2

S2

 

D3

 

C3

N

N

N S3

V

V

V

1

2

3

R

R

R

L1

L2

L3

Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

Conversor CC-CC do Tipo Flyback

Características gerais: - baixo custo

- saídas múltiplas

- aceita grande variação da resistência de carga

- isolamento entre a entrada e a saída

- boa regulação cruzada

- dispensa indutor de filtragem

- permite uso de diodos lentos na saída (cond. desc.)

- resposta rápida

- fácil de ser estabilizada

Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

Equacionamento

a) Corrente de Pico no Primário

I

p

V

L =

L

di

dt

I p =

V in

L

D T

=

2P

out

η V

in

D

max

VL Vin t -Vo T1=DT T2 iL Ip t T
VL
Vin
t
-Vo
T1=DT
T2
iL
Ip
t
T

Fontes Chaveadas do Tipo FLYBACK

Equacionamento

b) Tensão na Carga

I

1

1

=

md T

s

P 1 =

V

in

T1

0

I

1

I

p

md

t

T

1

=

dt

V

=