P. 1
Heresias - resumo dos movimentos heréticos

Heresias - resumo dos movimentos heréticos

|Views: 5.214|Likes:
Publicado porJocile
Gnosticismo, movimento religioso esotérico que floresceu durante os séculos II e III e trouxe um desafio para os cristão ortodoxos. A maioria das seitas gnósticas professavam o cristianismo, mas suas crenças eram diferentes da dos cristãos dos primeiros tempos da Igreja. Para seus seguidores, o gnosticismo prometia um conhecimento secreto do reino divino. Segundo os gnósticos, sementes do Ser Divino caíram até o universo material — que, em sua totalidade, é mau — e foram encarceradas nos corpos humanos. O conhecimento ou gnose poderia despertar estes elementos que voltariam à própria casa, isto é, reino espiritual.
Gnosticismo, movimento religioso esotérico que floresceu durante os séculos II e III e trouxe um desafio para os cristão ortodoxos. A maioria das seitas gnósticas professavam o cristianismo, mas suas crenças eram diferentes da dos cristãos dos primeiros tempos da Igreja. Para seus seguidores, o gnosticismo prometia um conhecimento secreto do reino divino. Segundo os gnósticos, sementes do Ser Divino caíram até o universo material — que, em sua totalidade, é mau — e foram encarceradas nos corpos humanos. O conhecimento ou gnose poderia despertar estes elementos que voltariam à própria casa, isto é, reino espiritual.

More info:

Categories:Types, Resumes & CVs
Published by: Jocile on Apr 04, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/03/2013

pdf

text

original

Gnosticismo, movimento religioso esotérico que floresceu durante os séculos II e III e trouxe um desafio para os cristão ortodoxos.

A maioria das seitas gnósticas professavam o cristianismo, mas suas crenças eram diferentes da dos cristãos dos primeiros tempos da Igreja. Para seus seguidores, o gnosticismo prometia um conhecimento secreto do reino divino. Segundo os gnósticos, sementes do Ser Divino caíram até o universo material — que, em sua totalidade, é mau — e foram encarceradas nos corpos humanos. O conhecimento ou gnose poderia despertar estes elementos que voltariam à própria casa, isto é, reino espiritual. Para explicar a ordem do universo material, os gnósticos desenvolveram uma complicada mitologia. Do Deus original, não cognoscível, uma série de divindades menores tinham sido geradas, por emanação. Assim nasceu um Deus mau, criador do Universo e identificado com o Deus do Antigo Testamento. Os cristãos gnósticos se negavam a identificar o Deus do Novo Testamento, pai de Cristo, com o Deus do Antigo Testamento. Para se justificarem, escreveram evangelhos apócrifos (como os evangelhos de Tomás e de Maria) afirmando que Jesus expôs a seus discípulos a interpretação gnóstica de seus ensinamentos. Ou seja, Cristo, o espírito divino, habitou o corpo do homem Jesus mas não morreu na cruz. Desta maneira, os gnósticos rejeitavam o sofrimento, a morte e a ressurreição do corpo terreno. Os gnósticos também não aceitavam outras interpretações literais e tradicionais do Evangelho. Por volta do século III, o gnosticismo começou a ocultar-se diante da oposição e perseguição cristãs. Além disto, conforme a teologia e o dogma cristãos iam se desenvolvendo, os ensinamentos gnósticos começaram a parecer estranhos e muitos seguidores converteram-se às crenças ortodoxas. Enciclopédia Microsoft® Encarta®. © 1993-2001 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Donatismo, movimento cristão herético dos séculos IV e V. Adquiriu esse nome do teólogo Donato o Grande. Os donatistas declaravam que a validade dos sacramentos dependia do caráter moral do ministro. Este movimento surgiu com a consagração de um bispo cartaginês acusado de facilitar cópias da Bíblia às forças opressoras do imperador romano Diocleciano. Ainda que condenado por vários concílios, o donatismo sobreviveu até a conquista muçulmana dos séculos VII e VIII. Enciclopédia Microsoft® Encarta®. © 1993-2001 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Pelagianismo, na teologia cristã, heresia racionalista e naturalista formulada pelo Pelágio. Aponta a graça e a moral como elementos enfatizantes da liberdade, decisivos para a perfeição humana. O pelagianismo minimiza, ou nega, a necessidade da graça divina ou da redenção. Nega, também, a existência do pecado original e dispensa as crianças do batismo. No início de 412, Santo Agostinho de Hipona escreveu uma série de obras nas quais ataca a doutrina pelagiana. Nestas obras, Santo Agostinho elaborou suas próprias idéias. Pelágio foi acusado de heresia e absolvido no sínodo de Jerusalém. Mas voltou a ser condenado, em 418, pelo Concílio de Cartago. Enciclopédia Microsoft® Encarta®. © 1993-2001 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Apolinarismo, doutrina herética ensinada por Apolinário o Jovem (c. 310-c. 390), bispo de Laodicéia, na Síria, o qual sustentava que o logos, ou a natureza divina de Cristo, ocupou o lugar da alma humana racional. Enciclopédia Microsoft® Encarta®. © 1993-2001 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Arianismo, heresia cristã do século IV d.C. que negava a divindade suprema de Jesus Cristo. Recebeu o nome de arianismo por ter sido criada pelo religioso egípcio Ário. Segundo o arianismo, o Filho de Deus, segunda pessoa da Trindade, não tinha a mesma essência do Pai, sendo uma divindade de segunda ordem já que nascera mortal. Os ensinamentos de Ário foram condenados no primeiro concílio de Nicéia, onde se redigiu um credo estabelecendo que o Filho de Deus era “concebido e não feito”, consubstancial ao Pai.

As lutas internas dividiram os arianos. Os moderados concordaram com o credo de Nicéia mas se mantiveram céticos quanto ao termo “consubstancial”. Os neo-arianos defendiam que o Filho tinha uma essência diferente da do Pai. No Concílio de Constantinopla, celebrado em 381, a ortodoxia de Nicéia foi reafirmada. O arianismo teve muita força entre os visigodos espanhóis. O rei Leovigildo mandou executar seu próprio filho Hermenegildo por este ter abjurado de sua fé ariana. Enciclopédia Microsoft® Encarta®. © 1993-2001 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Docetismo, remota heresia cristã que afirmava que Jesus Cristo tinha apenas aparência física. A doutrina adotou várias formas: alguns defensores negaram categoricamente qualquer humanidade verdadeira em Cristo; outros admitiram sua encarnação, mas não seu sofrimento. Esta negação da realidade física de Cristo resultou do dualismo. Enciclopédia Microsoft® Encarta®. © 1993-2001 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->