P. 1
Apostila_Cálculo_III

Apostila_Cálculo_III

|Views: 696|Likes:

More info:

Published by: Aryane Melo de Castro on May 06, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/20/2014

pdf

text

original

Cálculo Diferencial Integral III

1

Cálculo Diferencial de Funções de Mais de Uma Variável

REVISÃO SOBRE DERIVAÇÃO IMPLÍCITA Funções Implícitas e Explícitas No Cálculo I e Cálculo II estudamos funções que envolvem duas variáveis que se apresentam de forma explícita: y = f(x), isto é, uma das variáveis é fornecida de forma direta ( explícita ) em termos da outra. y = 4x - 5 Por exemplo: s = -25t² - 18t u = 9w – 35w² Nelas dizemos que y, s, e u são funções de x, t e w, EXPLICITAMENTE. Muitas funções, porém, apresentam-se na forma implícta, veja o exemplo abaixo: ● Ache a derivada
dy da função xy = 1. dx

dy : Derivada de y em relação à x. dx

RESOLUÇÃO : Nesta equação, y esta definida IMPLICITAMENTE como uma função de x. Podemos obter, portanto, a equação em relação à y e daí deriva-la. ● xy = 1 ( Forma implícita ) ●y=
1 ( Escrever a relação y em função de x ) x

● y = x –1 ( Escrever sob nova forma ) ● ●
dy = - x – 2 ( Derivar em relação a x ) dx

1 dy =- 2 dx x

Cálculo Diferencial Integral III

2

Este processo só é possível quando podemos explicitar facilmente a função dada, o que não ocorre, por exemplo, com y4 + 3xy + 2lny = 0. Para tanto, podemos utilizar um método chamado DERIVAÇÃO ( OU DIFERENCIAÇÃO ) IMPLÌCITA, que nos permite derivar uma função sem a necessidade de explicitá-la.

DERIVAÇÃO IMPLÍCITA Esta derivação é feita em relação a x. Resolvendo normalmente as derivadas que envolvam apenas x. Quando derivamos termos que envolvem y, aplicaremos a Regra da Cadeia, uma vez que y é uma função de x. Exemplos: 1 ) 2x + y³ Resolução: Sendo y uma função de x, devemos aplicar a regra da cadeia para diferenciar em relação a x, daí :
d d d dy (2 x + y 3 ) = (2 x ) + ( y3 ) = 2 + 3y 2 ou 2 + 3 y 2 . y ' dx dx dx dx

2 ) x + 3y Resolução :
d d d dy ( x + 3 y) = x+ (3 y ) = 1 + 3 ou 1 + 3 y ' dx dx dx dx

3 ) 4x² + 9y² = 36 d −8 x −4 x (4 x 2 + 9 y 2 = 36) ⇒ 8 x + 18 y. y ' = 0 ⇒ 18 y. y ' = −8 x ⇒ y ' = ⇒ y' = Resolução: dx 18 y 9y 4 ) x4 + y4 + x² + y² + x + y = 1 5 ) x²y5 = y + 3 6 ) x³ - y³ - 4xy = 0 7 ) x²y + 3xy³ - 3 = x 8 ) y³ + y² - 5y – x² = -4 9 ) x³y³ - y = x Funções de Mais de Uma Variável

x n ) de números reais. y ) = 64 − x 2 − y 2 . 1 ) Determine o domínio e a imagem da função f ( x. y ) ∈ R 2 : x 2 + y 2 ≤ 64} Temos pois : x² + y² ≤ 8² (círculo) logo. E denotamos por: Z = f ( P) ou Z = f ( x1 . y. É de extrema importância sabermos analisar bem estes conjuntos. Exemplos de Funções de Várias Variáveis i) ii) iii) iv) v) V = πr 2 h (volume de um cilindro) P= nRT (equação de estado de um gás ideal) V t M = C (1+ i) (montante de um capital) f ( x. K . A partir dessa definição. Centro (0. x 2 . Resolução: 64 − x 2 − y 2 ≥ 0 ⇔ x 2 + y 2 ≤ 64 ∴ D f = {( x. equivalentemente. z ) = x 3 − 4 yz 2 Estudo do Domínio e da Imagem de Funções de Várias Variáveis Como já foi dito anteriormente. Se a cada ponto P do conjunto A associamos um único elemento z ∈ ¡ . 8 . Essa função é chamada de função de n-variáveis reais. x 2 . 8 ].0) e raio ≤8 Gráfico da 8 x z HEMISFÉRIO SUPERIOR Gráfico do Domínio da função. os elementos de A são n- uplas ordenadas ( x1 . tem-se que o domínio de uma função de n variáveis é um conjunto de pontos em ¡ n e que a imagem é um conjunto de números reais ou. isto é. o domínio de uma função de n variáveis é um conjunto de pontos em ¡ n e a imagem é um conjunto de pontos em ¡ . Im f = { z ∈ R : 0 ≤ z ≤ 8} ou Imf = [ 0. K . y ) = 25 − x 2 − y 2 g ( x. um conjunto de pontos em ¡ . temos uma função f : A ⊆ ¡ n → ¡ . x n ) .Cálculo Diferencial Integral III 3 Seja A um conjunto do espaço n-dimensional ( A ⊆ ¡ n ) .

z ) ∈ R 3 | x 2 + y 2 + z 2 ≤ 16} Gráfico do Domínio: z 4 4 x 4 y Observe que o gráfico da função seria quadridimensional.( x – y ) > 0 ⇔ x + y > 0 e x – y > 0 (A ) ou x + y < 0 e x – y < 0 (B) . não podendo.Cálculo Diferencial Integral III 4 -8 8 x 8 y -8 -8 8 y 2 ) Determine o Domínio para g ( x. portanto.y² > 0 ⇔ ( x + y ). 3 ) Ache o domínio de w = Resolução : xy x − y2 2 x² . y. z ) = 16 − x 2 − y 2 − z 2 . y . ser esboçado. e esboce o gráfico do domínio. Resolução: 16 − x 2 − y 2 − z 2 ≥ 0 ⇔ x 2 + y 2 + z 2 ≤ 16 ∴ D( z ) = {( x.

x5) ∈ R5 | x1 + x2 + x3 + x4 + x5 Exercícios: 1 ) Determine o domínio das seguintes funções : a ) z = xy . x2 . logo : ≠ 0 }.( x − y ) > 0} Gráfico do Domínio: y=-x (B ) x+y<0 y=x (A ) x+y>0 y x-y<0 x-y>0 4 ) Ache o domínio da função w = Resolução: 5 ∈ R. y ) ∈ R 2 | ( x + y ). Dw = { (x1 . x3 . x1 + x 2 + x3 + x 4 + x5 Para w pertencente a R temos x1 + x2 + x3 + x4 + x5 ≠ 0. x4 .Cálculo Diferencial Integral III 5 Logo : D(w) = {( x.

y ) = ln ( x − y ) 1 2 c) g ( x. z ) em ¡ 3 para os quais ( x.Cálculo Diferencial Integral III 6 b ) w = x2 + y2 + z2 c) z = 1 2 1 x − y2 x d ) z = y 2 +1 e) z = x 2 + y 2 −1 f ) z = ln ( g) z = e h) y = i) w = x y 4 − x2 + y2 ) 1+ x 1+ z 1 9 − x2 − y2 − z2  x2 + y2 − x   j ) z = ln  2 2    x + y +x 2) Determine o domínio e faça uma representação gráfica do domínio das seguintes funções: a) w ( x. então o gráfico de f será o conjunto de todos os pontos ( x. o gráfico de uma função f de duas variáveis é uma superfície que representa o conjunto de todos os y=-x . y ) é um ponto no domínio de f e ( x. z ) = ( 16 − x 2 − y 2 − z 2 ) d) z ( x. y. y ) . y ) = xy x − y2 2 Representação Gráfica de Funções de Várias Variáveis Se f for uma função de duas variáveis. y. y ) = 4 − x 2 − y 2 b) f ( x. Logo.

z ) . Esses conjuntos de pontos são chamados curvas de nível da função e que veremos mais adiante. Entretanto. em que esta permanece constante. mostramos abaixo algumas superfície geradas com o software Maple V Release 5. embora não muito eficiente. . muito usado pelos cartógrafos na elaboração de mapas de relevo. tais como determinação de raízes. Para uma função de duas variáveis. O principal deles. y ) = 25 − x 2 − y 2 f ( x. uma maneira de obter seu gráfico é elaborar uma tabela determinando os valores da função para uma série de pontos de seu domínio. assíntotas. constitui uma ferramenta importante. etc. Outra forma é utilizar programas computacionais para gerar superfícies que seria difícil ou impossível desenhar. Para ilustrar a utilização desses programas. y ) = x 2 + y 2 Comentário: No caso das funções de uma variável. Esse método rudimentar. Para contornar essa dificuldade. vários procedimentos podem ser utilizados. pontos de máximos e mínimos. para esboçar o gráfico de uma forma mais precisa. é praticamente impossível obter um esboço do gráfico apenas criando uma tabela com os valores da função em diversos pontos do seu domínio.Cálculo Diferencial Integral III 7 pontos no espaço tridimensional cujas coordenadas cartesianas são dadas por triplas ordenadas de números reais ( x. intervalos de crescimento e decrescimento. consiste em determinar os conjuntos de pontos do domínio da função. Exemplo: Faça um esboço do gráfico das funções abaixo: a) b) f ( x. vários outros recursos são utilizados. y.

Cálculo Diferencial Integral III 8 Figura 1: z = sen (x + y) Figura 2: z = cos x + sen y Figura 3: z = x2 + y2 Figura 4: z = (25 – x2 – y2)1/2 .

tais que f ( x. y ) = k . a) b) f ( x. 5 e 6 f ( x. y ) ∈ D ( f ) . para k = 1. Uma curva de nível. y ) é o conjunto de todos os pontos ( x. 4. escrevemos: Ck = { ( x. 6. para k = 2. y ) = k . Ck . 4. y ) ∈ D ( f ) f ( x. Simbolicamente.Cálculo Diferencial Integral III 9 Figura 5: z = ln (x2 + y2) Figura 6: z = 2x2 + y2 – x2 – 2y Curvas de Nível Seja k um número real. y ) = 8 − x 2 − 2 y . para os valores de k fornecidos em cada item. y ) = x 2 + y 2 . 8 e10 Derivadas Parciais . 3. 2. } Exemplo: Trace as curvas de nível das funções abaixo. de uma função z = f ( x.

mantendo fixas as demais variáveis. y ) ∂f = lim ∆ y → 0 ∂y ∆y se o limite existir. Da mesma forma. ou seja. y ) e ∂f ( x. y ) . y ) no domínio de f sejam dados por D1 f ( x. y ) . y + ∆y ) − f ( x.Cálculo Diferencial Integral III 10 A discussão sobre derivação de uma função de n variáveis com valores reais reduz-se ao caso unidimensional. y ) − f ( x. y ) no domínio de f sejam dados por D2 f ( x. tal que seus valores funcionais em qualquer ponto ( x. y ) e considerando x constante. y ) . D1f ( x. ao calcularmos D2 f ( x. f1 ( x. Podemos obter essas derivadas mais facilmente. Seja f uma função de duas variáveis. Exemplo: Usando a definição acima. fx ( x. f2 ( x. denotada por D1f . Isso nos leva ao conceito de derivada parcial. assim como ∂x para D2 f ( x. y ) e Não precisamos necessariamente utilizar a definição para encontramos as derivadas parciais de uma função com duas variáveis. y ) = f ( x. se tratarmos uma função de n variáveis como uma função de uma variável de cada vez. y ) ∂f = lim ∂x ∆x→0 ∆x se o limite existir. a derivada parcial de f em relação a y é aquela função. ∂y ∂f ( x. denotada por D2 f . Isso pode ser aplicado também a funções de mais de duas variáveis. . determine f ( x. y ) . x e y. A derivada parcial de f em relação a x é aquela função. y ) da função OBS: Existem outras notações para D1f ( x. y ) e D2 f ( x. tal que seus valores funcionais em qualquer ponto ( x. y ) . se aplicarmos os teoremas para a derivação ordinária. y ) temos. y ) = 3x 2 − 2xy + y 2 . fy ( x. y ) = f ( x + ∆x. y ) . considerando y constante ao calcularmos D1f ( x.

2x² y+ 2x³ ∂ y ∂ z ∂ z e ∂ para a função z = 3x – x²y² + 2x³y.2 y = = 2 ∂ y 2 x + y2 −2 y x + y2 −2 2 3 ) Idem para z = sen ( 2x + y ) Resolução: ∂ z = cos ( 2x + y ) .y) = 2x²y + 3xy² .2 x = = 2 x2 + y2 − 2 ∂ x x x2 + y2 − 2 1 ∂ g .y) = Resolução: x 2 + y 2 −2 1 ∂ g .cos ( 2x + y ) ∂ x ∂ z = cos ( 2x + y ) . y ∂ x 2 ) Idem para g(x. 2 = 2.4x .Cálculo Diferencial Integral III 11 Exemplos: 1 ) Calcule Resolução: ∂ z = 3-2xy² + 6x²y ∂ x ∂ z = . 1 = cos ( 2x + y ) ∂ y 4 ) Idem para f(x.

Cálculo Diferencial Integral III 12 Resolução: ∂ f = 4xy + 3y² . t ) = xyr + yzt + yrt + zrt. y ) = xy − 5y + 6. y. z. r. D1f ( x. 1) 3) Dada a função w = x 2 y + y 2 z + z 2 x . z. y ) 2 c) f ( x. fx ( x. fy ( x.4 ∂ x ∂ f = 2x² + 6xy ∂ y 2 2 2 2 5) Dada a função f ( x. y ) f) f ( x. 0. r. 17 ) b) f2 ( 1. y ) = 4x − 3xy. determine D1f ( 3. D2 f ( x. − 2 ) . y ) = x + 2y . y. y ) = x 2 + y 2 . y ) = 6x + 3y − 7. 2 ) c) f3 ( 0. y ) x2 − y 2  u  vD u − uD v Lembrete: D x   = x 2 x v v 2) Sabendo-se que f ( x. y ) 2 b) f ( x. ∂x ∂y ∂z . determine fx ( x. mostre que ∂w ∂w ∂w 2 + + = ( x + y + z) . Exercícios: 1) Determine as derivadas parciais indicadas. fy ( x. D1f ( x. fr ( x. y ) h) f ( x. 0. z ) = e xy + ln ( y + z ) . a) f ( x. y ) e) f ( x. y ) e fy ( x. 2 2 6) Dada a função f ( x. y ) = 3x − 4x y + 5xy + sen xy . D1f ( x. t ) g) f ( x. determine: a) f1 ( 3. 0. y ) = 4y 3 + x 2 + y 2 . y ) = 3xy + 6x − y . y ) 2 d) f ( x. y ) . y ) = 3x − 2xy + y . y.

8m. pois o domínio tem dimensão 1 e a imagem tem dimensão 1. se p cresce (x decresce). ∂x ∂y = −2 e =1 ∂p ∂p Ou seja. em metros quadrados. respectivamente. Ex: Suponha que x unidades da mercadoria A e y unidades da mercadoria B sejam demandadas quando os preços por unidades são p e q. Portanto. pois o domínio tem dimensão 2 e a imagem tem dimensão 1. y decresce. onde Wkg e Hm são o peso e a altura da pessoa. q) Representação gráfica A função de uma variável y = f(x) é uma curva em R2. Assim. Considere duas mercadorias relacionadas para as quais p é o preço unitário quando x unidades da mercadoria A são demandadas e q o preço unitário da mercadoria B quando y unidades são demandadas. determine ∂S ∂S e e interprete os resultados. x decresce 2 unidades e y cresce 2 unidades. a) concorrentes: para q constante. No caso da função demanda. e as equações de demanda são: x = –2p + 3q + 12 e y = – 4q + p + 8 Determine se as mercadorias são concorrentes ou complementares.4H0.Cálculo Diferencial Integral III 13 4) Se S for a área da superfície. logo esta função precisa de um espaço de bidimensional para ser representada. o gráfico de uma função com domínio em R2 é uma superfície em R3. q) e y = g(p. a representação gráfica recebe o nome de superfícies de demanda. y cresce. quando p cresce 1 unidade. b) complementares: para q constante. Através da análise dessa superfície duas mercadorias podem ser classificadas em concorrentes ou complementares. se p cresce (x decresce). sendo assim as mercadorias são concorrentes. então a fórmula que dá um valor aproximado para S será S = 2W 0. do corpo de uma pessoa. Interpretação econômica: Exemplo: Suponha que o custo de produção (Z) de certa mercadoria dependa apenas de duas . as funções demandas serão: x = f(p. Se W = 70kg e H = 1. ∂W ∂H Aplicação de Derivadas Parciais na Economia Uma aplicação de funções de duas variáveis em economia/administração é a função demanda.7 .

Z = 600 + 30x + 8y ∂ Z = 30.00 no custo da produção (Z) da matéria-prima (y) resulta em um aumento de R$ 8. Quando o custo da matéria-prima ( y) permanece fixo. um aumento de 1 Resp: ∂x operário resulta em um aumento de 30 unidades na produção. um aumento de R$ 1. ∂P ∂P e ∂x ∂y ∂P ∂P = 30 = 40 Resp: ∂x ∂y a) Determine b) Dê a interpretação econômica para o item anterior ∂P = 30 . ∂P = 40 . em 2 dias 80 unidades. Neste estudo. c) A produção é mais sensível a uma variação absoluta no número de operários ou no número de máquinas? Justifique. o gerente concluiu que a produção P depende do número de operários envolvidos na produção (x) e da quantidade de máquinas ligadas (y).y) = 30x + 40y . Quando a quantidade de máquinas ligadas (y) permanece fixo. pois resulta em um aumento maior na produção. qual será. O gerente de produção realizou um estudo sobre o número de pneus do tipo I produzidos por dia em seu pátio fabril. Quando o custo da mão de obra (x) permanece fixo. . Quando o número de operários permanece fixo. um aumento de 1 máquina ligada ∂y resulta em um aumento de 40 unidades na produção.00 no ∂ x ∂ Z = 8.00 no custo ∂ y custo por hora da mão de obra (x) resulta em um aumento de R$ 30. Resp: Números de máquinas. um aumento de R$ 1.Cálculo Diferencial Integral III 14 variáveis.00 no custo da produção (Z) Exercícios Resolvidos: 1) A empresa ETC & TAL produz pneus. d) Se uma das 5 máquinas utilizadas na produção tiver que ser desligada para manutenção corretiva durante dois dias. aproximadamente a queda no número de unidades produzidas neste intervalo. A equação que relaciona essas variáveis é dada por: P(x. Resp: 1 máquina desligada → queda de 40 unidades na produção por dia. x – custo da mão de obra por hora y – custo da matéria-prima por quilo.

se a duração de cada um dos 12 comerciais for aumentada em 25%. y for o número de minutos de duração de cada comercial. ∂Z = 2 y 2 + 2 x = 2. a) encontre a taxa de variação instantânea de Z por unidade de variação em x se y permanecer fixo em 1.2 y = 4 xy = 4. ∂Z = 2 y 2 + 2 x = 2. o número de unidades vendidas diariamente (Z) será dado pela expressão: Z = 2xy2 + x2 + 9000 Suponha que existam 12 comerciais.12 = 26 Resp: ∂x b) use o item (a) para encontrar a variação (aproximada) nas vendas diárias. ∂Z = 2 x. ∂Z = 2 x. Se X é a quantidade demandada da mercadoria A quando seu preço unitário é p e o preço unitário de B é q e Y a quantidade demandada da mercadoria B quando seu preço unitário é q e o de A é p.1 = 48 ∂y d) use o item (c) para encontrar a variação (aproximada) nas vendas diárias.Cálculo Diferencial Integral III 15 2) Para um certo mercado varejista está determinado que se x for o número diário de comerciais na televisão.1+ 2 .1.2 y = 4 xy = 4. cada um com 1 minuto de duração.15 = 32 ∂x c) encontre a taxa de variação instantânea de Z por unidade de variação em y se x permanecer fixo em 12.1+ 2 . se o número de comerciais com 1 minuto for aumentado em 25%. tal que: X = -2p + 3q + 12 e Y = -4q + p + 8 a) determine as demandas marginais parciais b) interprete o item anterior c) conclua se as mercadorias A e B são concorrentes ou complementares.12. 25 = 60 ∂y Exercícios 1) Sejam duas mercadorias A e B. .12.

Determine. As equações de demanda para essas mercadorias são: X = 5q2 – 3pq e Y = 4p2 – 4pq Suponha que no mês de novembro p = R$ 120. y o número de empregados e L o lucro diário desta loja.00.y) = 3xy2 + x2 + 4000 No momento. d) Use o item (b) para determinar como as quantidades demandadas de cada uma das mercadorias são afetadas quando o preço de 2 é diminuído de R$ 100. c) Use o item (b) para determinar como as quantidades demandadas de cada uma das mercadorias são afetadas quando o preço de 1 é aumentado de R$ 120.00 para R$ 121.Cálculo Diferencial Integral III 16 2) Suponha que x unidades da mercadoria 1 e y unidades da mercadoria 2 sejam demandadas mensalmente num dado comércio regional do Brasil quando os preços unitários de 1 e 2 são p e q. a) Encontre as quantidades demandadas de cada mercadoria no mês de novembro.00 e o número de empregados permanecer fixo em 2. Nestes estudos. com o estoque fixo em R$ 10. se as mercadorias são complementares ou concorrentes.00.00 e há 2 empregados.00 para R$ 98.00 e o preço de 2 fica fixo em R$ 100.00.00 e q = R$ 100. justificando através dos cálculos e sua interpretação econômica. b) Encontre as quatro demandas marginais parciais. L(x. b) Use o resultado do item (a) para achar a variação aproximada no lucro semanal se o estoque variar de R$10. a) Encontre a taxa de variação instantânea de P por unidade de variação em x se y for mantido fixo em 2. respectivamente. d) Utilize o item (c) para encontrar a variação aproximada no lucro semanal se o número de empregados for aumentado de 2 para 4. Diferencial Total .00. o estoque é de R$10. Bem A x = 120 – 5p – 2q Bem B y = 80 – 3p – 4q Onde x e y representam as quantidades demandas dos bens A e B. 3) No mercado de “Big Field” existem dois bens A e B que foram estudados pelos universitários da Universidade Letradinhos.00 para R$11. respectivamente e p e q os preços unitários dos bens A e B respectivamente. as equações das demandas um dos produtos foram determinadas.00. 4) Seja x o valor do estoque de uma loja. c) Encontre a taxa de variação instantânea de P por unidade de variação em y se x for mantido fixo em R$ 10.00 e o preço de 1 fica fixo em R$ 120.

y ) = 2x + 5xy + 4y . K . ∆xn ) = D1 f ( P ) ∆x1 + D2 f ( P ) ∆x2 + K + Dn f ( P ) ∆xn Sendo w = f ( x1 . y0 . y0 . definindo dx1 = ∆x1 . xn ) . z ) = x yz + 2 x − 2 y .2. x 2 . determine a diferencial total dw. 2 2 2) Se f ( x. − 1 ) .. dx n = ∆x n e usando a notação ∂w em vez de Di f ( P ) . z )dy + ( x. z0 ) . ∆x1 . K . z )dx + ( x. y. y . − 4 ) . x n e f for diferenciável em um ponto P. determine df ( 2. no ponto (1. podemos escrever a igualdade acima como ∂x i dw = ∂w ∂w ∂w dx1 + dx 2 + K + dx n ∂x1 ∂x 2 ∂x n Diferencial de uma função em um ponto Seja w = f ( x. dx 2 = ∆x 2 . x2 . ∆x2 . y ) = 3x + 2xy − y . y ) = xye . K .. y.Cálculo Diferencial Integral III 17 Se f for uma função de n variáveis x1 . . a) w = 4x 3 − xy 2 + 3y − 7 2 2 2 b) w = ln ( x + y + z ) c) w = e yz − cos xz A Regra da Cadeia . então a diferencial total de f será a função df tendo valores funcionais dados por df ( P.. z ) em ( x0 . 2 4) Se f ( x. xy 3) Se g ( x. z ) dz ∂x ∂y ∂z Exercícios: 2 2 1) Sabendo-se que f ( x. y. − 1) . A diferencial de f no ponto ( x0 . determine df ( 1. determine dg ( 2. 2 5) Nos itens abaixo. 1 ). y. z0 ) é dada por: dw = ∂f ∂f ∂f ( x.

∂r ∂s Exemplo 1: Dadas as funções u = ln x 2 + y 2 . K . x = r . 2. y m . y ) . Dadas as funções u = xy + xz + yz . y = r cos t . z = r sent . onde x = F ( r. . y = re − s . y 2 . Então u será uma função de ∂y j das derivadas parciais y1 . y m e  ∂u  ∂x n  ∂u  ∂u  ∂x1   ∂u  ∂x 2  =  +  +K +   ∂y1  ∂x1  ∂y1   ∂x 2  ∂y1   ∂x n  ∂y1   ∂u  ∂x n  ∂u  ∂u  ∂x1   ∂u  ∂x 2  =  +  +K +   ∂y 2  ∂x1  ∂y 2   ∂x 2  ∂y 2   ∂x n  ∂y 2  M  ∂u  ∂x n  ∂u  ∂u  ∂x1   ∂u  ∂x 2  =  +  +K +   ∂y m  ∂x1  ∂y m   ∂x 2  ∂y m   ∂x n  ∂y m  Exemplo 2. K . y 2 . 2. s ) e ∂x ∂x ∂y ∂y . j = 1. n. ∂r ∂t . definida por u = f ( x. ∂u ∂u e .Cálculo Diferencial Integral III 18 Se u for uma função diferenciável de x e y. x = re s . y = G ( r. K . m ) exista. então u será uma função de r e s e ainda ∂r ∂s ∂r ∂s ∂u  ∂u  ∂x   ∂u   ∂y  =    +     ∂r  ∂x  ∂r   ∂y   ∂r  ∂u  ∂u  ∂x   ∂u   ∂y  =    +     ∂s  ∂x  ∂s   ∂y   ∂s  ∂u ∂u e . s ) . x 2 . determine A Regra da Cadeia Generalizada Suponha que u seja uma função diferenciável de n variáveis. Suponha ainda que cada uma ∂x i ( i = 1. e todas existirem. K . x1 . x n e cada uma dessas variáveis por sua vez seja uma função de m variáveis y1 . K .

então em geral D1f e D2 f também serão funções de duas variáveis. ∂r ∂s Derivadas Parciais de Ordem Superior Se f for uma função de duas variáveis. as notações: D2 ( D1f ) D12 f f12 fx y ∂2f ∂y∂x todas denotarão a derivada segunda de f. determine as derivadas parciais indicadas. 2 2 c) u = 3x + xy − 2y + 3x − y. elas serão chamadas de derivadas parciais segundas de f ou derivadas de segunda ordem de f. x = 2r − 3s. 2 2 a) u = x − y . x = 2r cos t. Em contraste. ∂u ∂u . obtida com o cálculo da derivada parcial primeira de f em relação a x e então derivando parcialmente o resultado em relação a y. y = 3r − 2s. D1f e D2 f são chamadas de derivadas parciais primeiras de f ou ainda derivadas de primeira ordem de f. usando a regra da cadeia. y = r + s. x = 3r − s. y x d) u = e . y ) = lim f1 ( x. y = r + 2s. y = 4r sent. ∂r ∂s 2 2 2 2 e) u = x + xy. As notações . ∂u ∂u . ∂u ∂u . y + ∆y ) − f1 ( x. Se f for uma função de duas variáveis x e y. ∂r ∂s ∂u ∂u . ∂r ∂s 2 2 b) u = 3x − 4y .Cálculo Diferencial Integral III 19 Exercícios: 1) Dadas as funções abaixo. z = ( r − s ) . x = 5pq. y = r − s . Existem quatro derivadas parciais de segunda ordem de uma função de duas variáveis. ∂p ∂q ∂u ∂u . y = 3p − 2q. y ) ∆y → 0 ∆y se esse limite existir. ∂r ∂t ∂u ∂u . 2 2 f) u = xy + xz + yz. E se as derivadas parciais dessas funções existirem. x = rs. Essa derivada parcial segunda é definida por f12 ( x. x = r + s .

y ) = e seny + lnxy . y ) = lim f22 ( x. y ) − f1 ( x. Determine D123 f ( x. y ) − f2 ( x. Temos a definição f11 ( x. uma vez em relação a y. determine: a) D11f ( x. As duas outras derivadas parciais segundas são definidas de forma análoga: f21 ( x. a ordem da diferenciação parcial é da esquerda para a direita. Por exemplo. y + ∆y ) − f2 ( x. y ) ∆y →0 ∆y se esse limite existir. z ) . y ) ∂3f c) ∂x∂y 2 Exemplo 2. y. Dada a função f ( x.Cálculo Diferencial Integral III 20 D1 ( D1f ) D11f f11 fx x ∂2f ∂x 2 todas denotam a derivada parcial segunda de f. y ) ∆x → 0 ∆x f2 ( x + ∆x. Comentário: Na notação com subíndice. sabendo-se que f ( x. As definições de derivadas parciais de ordem superior são similares. z ) = sen ( xy + 2z ) . D112 f f112 fx x y ∂3f ∂y∂x∂x ∂3f ∂y∂x 2 todas representam a derivada parcial terceira de f. y ) = lim f1 ( x + ∆x. Novamente. y ) ∆x → 0 ∆x f2 ( x. existem várias notações para uma derivada específica. a ordem é da direita para a esquerda. y. y ) = lim se esses limites existirem. obtida ao derivarmos parcialmente duas vezes em relação a x. enquanto que na notação ∂3f . ∂y∂x∂x x Exemplo 1. y ) b) D12 f ( x. . obtida ao derivarmos parcialmente duas vezes em relação a x e então.

y ) = 3x y + 5x y + 2x. y ) .Cálculo Diferencial Integral III 21 Exercícios: 1) Dadas as funções abaixo. D22 f ( x. y ) = e seny d) f ( x. y ) 3 2 2 2 b) g ( x. y ) = 4x senhy + 3y coshx 2) Determine as derivadas parciais indicadas. y ) = 2x − 3x y + xy b) f ( x. y ) . determine D11f ( x. y ) . f211 ( x. f121 ( x. gy x y ( x. y ) . gy y x ( x. 3 2 2 2 a) f ( x. y ) = 2x y + 5x y − 3xy . y ) = x2 y − y x2 2x c) f ( x. y ) e mostre que D12 f ( x. y ) . y ) = D21f ( x. 3 2 2 a) f ( x.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->