Você está na página 1de 1

Resumo do conto LADINO:

Ladino um pardal finrio que vive alegremente, sem preocupaes. Em pequeno, manteve-se no ninho, onde ficava todo o dia a dormitar, at ser matulo, homem feito e era a me que o alimentava pelo que no precisava de ir luta; em adulto vive com muitas cautelas para que nada de mal lhe acontea. Egosta, s pensa em si e no seu bem-estar; v os outros a passar fome mas ele no se incomoda com isso e sabe como se alimentar, mesmo em tempo de crise. Hipcrita, d lies de moral aos outros mas no as aplica a si mesmo. Cnico, faz-se desentendido quando a conversa no lhe agrada.

Ladino era um pssaro velho e matulo que, desde sempre, fora manhoso e astuto, de tal maneira que era dos poucos do seu tempo que se mantinha vivo. Contrariamente ao que sucedia com os outros, sempre soubera contornar o frio e as armadilhas, pois era muito cauteloso. Este cuidado com ele prprio, f-lo sair do ninho materno muito tarde. Os pais sempre insistiram com ele sobre a necessidade de se tornar independente e voar como os seus irmos. Ladino, no entanto, resistia s exigncias dos pais, prolongando a vida boa e sossegada que a vida no ninho materno lhe proporcionava. Um dia, porm, decidiu voar. Foi uma experincia inesquecvel pela multiplicidade de emoes que viveu. Depressa descobriu o prazer de voar e o prazer da boa comida que o acaso lhe proporcionava. Vive a sua vida de adulto com o mesmo egosmo e as mesmas cautelas que tivera na infncia, para que nada de mal lhe acontea. Egosta, s pensa em si e no seu bem estar; v os outros a passar fome mas ele no se incomoda com isso e sabe como se alimentar, mesmo em pleno inverno. Como hipcrita que , d lies de moral aos outros e no as aplica a si mesmo. Cnico, faz-se desentendido quando alguma coisa no lhe agrada.