A reprodução permite que os animais originem novos seres semelhantes a si próprios.

Existem dois tipos de reprodução:  Reprodução Assexuada  Reprodução Sexuada

Implica apenas um progenitor. Geralmente o novo ser tem origem a partir de um fragmento do progenitor. Neste caso os descendentes são idênticos ao progenitor, ou seja, não há variedade.

Bipartição: Protozoários Consiste na divisão do organismo em duas metades mais ou menos iguais, as quais posteriormente crescem para o tamanho normal do indivíduo.

Gemulação: Esponjas O organismo filho surge a partir de uma gema ou gomo, que crescerá até atingir o tamanho adulto. O descendente pode libertar-se do progenitor.

Fragmentação: equinodermes O indivíduo divide-se em diversos pedaços, independentemente da composição interna de cada um deles, e cada um irá regenerar um indivíduo completo.

Implica dois progenitores e envolve a união (fertilização/ fecundação) das células sexuais de sexos diferentes (espermatozóides e óvulos) para produzir o zigoto (ovo fertilizado) que origina o novo ser. Origina descendentes semelhantes mas não idênticos, ou seja, há variedade.

O encontro entre o óvulo e o espermatozóide

Pode dar-se no interior do corpo do animal:

FECUNDAÇÃO INTERNA

Em certas ocasiões o acasalamento é algo muito perigoso para o macho… Alguns insectos machos, como o louva-a-deus, arriscam-se a perder a vida para acasalar. Muitas vezes são mortos pelas fêmeas.

Pode dar-se no exterior do corpo do animal:

FECUNDAÇÃO EXTERNA

Depois do acasalamento e da fecundação o ovo ou zigoto divide-se sucessivamente de modo a originar um novo ser.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful