666 EBÓS PARA TODOS OS FINS - INTRODUÇÃO O culto aos Orixás foi mantido, durante séculos, através da tradição

oral. Tempo houve em que nada se escrevia, tudo era transmitido "boca-ouvido" e a possibilidade de se fazerem anotações escritas era tida e havida como um desrespeito, não só à tradição como às próprias divindades. "Candomblé se aprende na prática, no cotidiano dos terreiros!" Afirmavam de forma enfática nossos mais velhos. Não pretendemos teorizar quanto à validade desta acertiva. Talvez funcionasse eficazmente numa época em que as pessoas do culto viviam apenas o culto, dedicando a ele seu tempo integral. Mas hoje a coisa mudou. Na atual conjuntura poucos são os sacerdotes que vivem exclusivamente do culto e para o culto. O ser humano atual, por mais dedicado que seja à sua religião, tem que dividir seu tempo equacionando um espaço para a prática religiosa e um espaço para suas atividades de cidadão comum. Afinal, ser pai ou mãe de Santo não é, ou pelo menos, não deveria ser profissão! Junte-se a isso um detalhe que reputamos da maior importância: Nossos ancestrais religiosos, os negros africanos trazidos à força para nossa terra, não possuíam escrita e por este motivo, e somente por este motivo, não escreviam os seus fundamentos religiosos, embora os mantivessem vivos através de símbolos que representavam para eles uma linguagem tão eficaz quanto a escrita. Infelizmente a técnica de interpretação da linguagem dos símbolos, retida por aqueles que a dominavam, desapareceu com eles na medida em que preferiram levá-la para o túmulo a transmiti-la a quem quer que fosse. E o que restou para nós? Retalhos esparsos, é o que nos restou! Trapos e farrapos espalhados aqui e acolá e que agora um grupo de abnegados tenta, com muito sacrifício, reunir e, costurando uns aos outros, remontar o quebra cabeças criado pelo suicídio cultural ao qual nossa religião foi submetida. Mesmo assim, estes mesmos abnegados, são criticados e acusados de exporem publicamente os segredos mais recônditos da religião, tornando-os acessíveis aos não iniciados, como se isto pudesse gerar conseqüências mais graves do que a manipulação do saber ostentado com tanta vaidade por seus acusadores, saber este que, na maioria das vezes, não resiste a um questionamento, por mais superficial e elementar que seja.

1

"Quem sabe não teme a divulgação do saber"! afirmamos em resposta aos detratores que tremem de pavor diante do perigo de verem as suas "verdades" desmoronarem diante da brisa suave de um movimento de intelectualização do culto, em toda a sua diversidade de segmentos. Não é nossa intenção, na apresentação deste preâmbulo, acirrar a disputa entre os reacionários e aqueles que acham legítimo divulgar o saber religioso e a cultura afro-brasileira utilizando-se para tanto do registro escrito de tudo quanto possa trazer subsídios aos seguidores desta religião, assim como aos apaixonados por esta cultura. Cabe-nos ainda lembrar, e qualquer um pode observar "in loquo", bastando para tanto visitar os templos de quaisquer outras religiões, que em todas elas, seja qual for a sua origem, os livros estão sempre presentes aos rituais. São lidos e consultados durante as liturgias e são tão sagrados como os demais componentes do altar. O tempo passou. Agora vivemos de forma acelerada. O analfabetismo é combatido como uma peste, uma praga que coloca o ser humano num estado de inferioridade só comparável ao dos considerados legalmente incapazes. O Candomblé já não é, felizmente, religião de analfabetos. Exige de seus seguidores, e muito mais de seus sacerdotes, não um mínimo, mas uma carga cultural suficientemente sólida para lhes proporcionar o entendimento de seus fundamentos esotéricos. E aí está o saber. Mas, em verdade, ficamos felizes ao verificar que aqueles que mais combatem as publicações sobre o candomblé, são os primeiros a comprarem as mesmas publicações, sempre com a desculpa hipócrita de pretenderem avaliar o que nelas está contido, como se tivessem, para tanto, os três requisitos básicos: cultura geral, cultura religiosa e sinceridade de propósitos. O presente trabalho tem a pretenção de auxiliar a todos, inclusive aos que abominam os livros, a encontrarem soluções para seus problemas e para os daqueles que deles dependem. Nele encontram-se reunidos 666 ebós para as mais diversas finalidades, todos coletados em fontes confiáveis. O primeiro de todos, por reputarmos de muita importância, vai aqui mesmo na introdução do trabalho e pode ser feito no caminho de qualquer um dos Odu-Ifá.

2

1) - EBÓ PARA ADQUIRIR SABEDORIA. A pessoa deve, todos os dias, durante pelo menos uma hora, recolher-se a um local tranqüilo onde não possa ser perturbada por nada nem por ninguém e ali, confortavelmente instalada (pode ficar sentada ou deitada), pegar um bom livro e ler. A utilização de música de fundo, desde que suave e relaxante, pode ser adotada para aumentar a capacidade de concentração do interessado. É aconselhável também, participar de cursos, simpósios e palestras.

OBS.: De todos os ebós contidos nesta publicação este é, com certeza, o mais eficaz e por este motivo, garantimos o seu resultado.

O Autor.

3

Deixa-se as folhas nos pés de Ibeji até que sequem e depois faz-se um pó que deve ser soprado atrás da porta da rua. enche-se de epô pupá e coloca-se em cima de Exú.) e pinta-se nela o signo de Okanran Meji. 2 . A corrente é jogada no mar.PARA SE TORNAR INVULNERÁVEL A FEITIÇOS. para Egun. 3 . abre-se ao meio. Para garantir esta invulnerabilidade. 4 .PARA TIRAR NEGATIVIDADE COM AUXÍLIO DE EXÚ.PARA VENCER UMA DEMANDA Sacrifica-se uma galinha sobre uma corrente de ferro do tamanho da pessoa e despacha-se numa linha férrea o bicho sacrificado. uma quartinha com água da chuva e uma com água da bica. Coloca-se. que se leve uma galinha carijó à casa do cliente deixando-a lá. lava-se as mãos. 6 .666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 1O OKARAN MEJI ATENÇÃO! Quando se fizer ebó para um doente nos caminhos de Okanran Meji. Chá de mastruço e ewe olubó (planatillo de Cuba) três vezes ao dia. pega-se uma franga. é imprescindível. pega-se uma folha de ewe ikoku (Xantosoma sagitofolium. Schott.PARA OBTER UMA GRAÇA COM AUXÍLIO DE EGUN. 5 .MEDICINA PARA OS RINS Tomar diariamente banhos de assento com ewe ré (Rosmarinus officinalis. joga-se a água das mãos sobre a folha e deixa-se as mãos secarem sem o uso de toalhas. solta e com vida. 4 . Lin). Quando este Odu surge trazendo Osogbo. seja qual for o ebó.

7 . otí.EBÓ PARA TER FILHOS. uma acha de lenha. inhame. ori. Deixa-se a cabeça secar e se reduz a pó que se mistura a talco de toucador. um feixe de lenha. milho de galinha.PARA FICAR EM IRE. A corda fica enrolada perto de Exú até que a mulher fique grávida. 13 . epô. 9 . assados. e muitas moedas. 10 . pó de ekú. 11 . quatro carás e tudo o que leva num ebó. pó de ekú. 8 . depois é amarrada no tronco de uma árvore dentro da mata. Esta mistura. panos branco. mel.PARA TIRAR EGUN DE DENTRO DE CASA.TRABALHO PARA SOLUCIONAR PROBLEMAS Pega-se um galo. Oferece-se tudo a Exú e passa-se a usar um idefá consagrado. uma corda com a medida da mulher. Tudo para Exú.OUTRO EBÓ PARA A MESMA FINALIDADE Um galo. Leva-se um pouco de comida a um cemitério e arria-se nos pés de uma árvore. moedas e um ekodidé. pó de ejá. 5 . principalmente nas partes genitais para que seu homem nunca mais a traia. Usar também um idefá consagrado. Sacrifica-se um bode pequeno (sem chifres) para Exú. efun. despachados no mato. akukó. dois obís. oferecendo-a ao egun em questão. Exú sente-se enganado e concede tudo ao contrário do que se pediu. apresenta-se a Exú e pede-se tudo ao contrário do que se deseja. vermelho e preto. a mulher deve passar no corpo. Desta forma.PARA PROGREDIR E TER TRANQUILIDADE Quatro pintos. Faz-se a cerimônia mas não se sacrifica o animal nem se dá nada.PARA QUE O HOMEM NÃO TRAIA A MULHER. 12 . Agutan. dois pombos. mel. uma cabaça com água de chuva. ori-da-costa. epô pupá. milho. otí funfun. pó de ejá. e no dia seguinte. Os pintos são sacrificados para Exú.

pó de ewe asan (Chrisophylum cainito. 6 . o branco atira-se no mar e o preto deixa-se na porta do cemitério. pó de ewe kunino (amansaguapo). Sacrificase um pombo e. 14 .TRABALHO COM EXÚ PARA SE LIVRAR DE INIMIGOS. Sacrifica-se um preá sobre os embrulhos e enterra-se o vermelho aos pés de uma árvore. pó de ekú e pó de ejá.EBÓ PARA DESMANCHAR UM FEITIÇO Oferece-se um galo e um inhame grelhado regado com muito epô para Exú. Em cada embrulho coloca-se também. Cobre-se uma com pó de efun e embrulha-se uma em pano branco. Indicado para solucionar problemas de justiça e de documentos.).). (Amyris balsamifera.Quando este Odu surge em Atefá. Lin. A terceira. põe-se nos pés de Obatalá e despacha-se nos pés de uma palmeira depois de três dias. Lin. Um ovo de galinha untado com ori e efun é colocado para Egun com nove velas.TRABALHO COM XANGÔ PARA PROBLEMAS DE JUSTIÇA.). pó de kisiambolo demanda e ewe loaso (Almiris balsamifera. no terceiro dia. três grãos de ataré. cobre-se com pó de osun e embrulha-se em pano vermelho. Pega-se três pedras. 18 . recolhe-se o ekó. coloca-se num balde com água para que a pessoa tome um banho.TRABALHO PARA EVITAR UM ABORRECIMENTO Pega-se quatro cocos. Lin. 16 . Tem que dar comida aos Eguns e colocar uma bandeira branca em casa. Coloca-se inhame com dendê para Exú e inhame com ori e efun para Obatalá. tira-se as orelhas do cabrito de Exú e se leva a um local dentro da mata onde se enterra junto com um pinto. Em cada embrulho coloca-se um papel com o nome da pessoa. vence 17 . Prepara-se um ekó que deve ser desmanchado dentro da gamela de Xangô.PARA SE OBTER UMA COISA DIFÍCIL. 15 . Cobre-se a outra com pó de carvão vegetal e embrulha-se em pano preto. parte-se ao meio.

Os cravos são furados na parte de cima e ali coloca-se pó feito com as cabeças das galinhas.PARA TRAZER A SORTE PARA DENTRO DE CASA.19 . de ejá. Coloca-se tudo dentro da cabaça. dois caranguejos. otí e velas. Sacrifica-se para Osain. pó de bejerekun e pó de obí. depois do ebó. mel e sete guizos de cascavel. As carnes são comidas pelas pessoas de casa. Para que a boa sorte não fique parada do lado de fora de casa. dentro da cabaça. Despacha-se numa cachoeira. Sacrifica-se as frangas e passa-se a escova no corpo da pessoa para limpála. epô. uma franga preta. Enterra-se os cravos na entrada da porta.PARA OBTER UMA GRAÇA DE OLOKUN. uma escova. mel. embrulha-se num lençol velho que tenha pertencido à pessoa e despacha-se nas águas de um rio. Oferece-se um galo a Olokun e embrulha-se num pano bem colorido com ekó. Fecha-se a cabaça. que deve ser passado na cabeça do cliente. cobre-se com os pós. 7 .TRABALHO CONTRA A MISÉRIA Uma roupa velha bem surrada. 20 . Todos os dias a mulher tem que acender uma vela e pedir ao Orixá para recuperar sua formas.PARA QUE UM SEGREDO NÃO SEJA DESCOBERTO. Enche-se a abóbora de mel e deixa-se nos pés de Oxun durante cinco dias. 21 . otí. uma franga branca. epô e otí. uma cabaça grande. epô. Dentro dela coloca-se cinco faixas de seda amarela com a medida da cintura da mulher. de preferência branca e nova. sapatos velhos. banha-se com omieró das folhas deste Odu e veste roupa limpa. pó de ekú. 22 . A pessoa. folhas de jamao (Árvore silvestre da família das meliáceas). Entrega-se no mar. a pessoa tem que oferecer duas galinhas pretas e dois cravos de linha de trem a Orunmilá. passa-se tudo no corpo da pessoa e vai-se arrumando dentro da cabaça. Rasga-se a roupa velha que tem no corpo e coloca-se junto com os sapatos.PARA UMA MULHER RECUPERAR A BELEZA DO SEU CORPO. 23 . Pega-se uma abóbora e abre-se ao meio. três obís. Abre-se a cabaça ao meio. mel. milho. um galo cego de um olho.

pano branco. Para derrotar os inimigos faz-se ebó com: Um galo branco.TRABALHO PARRA DERROTAR INIMIGOS. Enterra-se o milho e no local. terra de quatro esquinas. as duas galinhas pretas para Orunmilá e a franga para fazer sacudimento. um galo preto. carvão em brasa e um okutá. à Lua e às estrelas e refresca-se a Terra. uma franga. um inhame e muitas moedas. arruma. 25 . epô. obí. oferece-se saraekó ao Sol. No dia seguinte. otí. velas. obí. ewe exin (Maloja). O galo é para Exú junto com o milho e o ewe exin. epô e moedas. 26 . Na medida em que as galinhas vão escavando o solo. no local onde se enterrou o milho. pó de ekú e de ejá. crava-se a estaca e prende-se as galinhas vivas a ela. Os dois etú para Obaluaye. Tem que dar comida a Exú. o milho vai aparecendo e aí é que está o segredo do ebó. pó de ejá. Depois pega Exú e leva-o para passear numa praça. pano preto. Primeiro a pessoa tem que dar comida à Exú. um galo vermelho. dentro de um cesto. o preto sobre a brasa e o vermelho sobre a corrente. um galo. O galo branco é sacrificado sobre o okutá. Duas galinhas. pó de ekú. Despacha-se tudo numa encruzilhada de três caminhos. pó de ekú e de ejá.EBÓ PARA ACABAR COM AS PERDAS. 8 . milho de galinha e bastante moedas. uma estaca.PARA ADQUIRIR RIQUEZA. O galo é sacrificado para Exu e as moedas são passadas na pessoa e espalhados no solo. Pergunta-se no jogo onde deve ser despachado. 27 . uma corrente. Limpa-se a casa com peregun. milho. Depois. dois etú.24 . feijão-fradinho e amalá de quiabo.EBÓ PARA ABRIR CAMINHOS Um galo. ewe kokodi (Meibomia barbata). duas galinhas pretas. epô. farinha de milho branco. leva à mesma praça e deixa-o ali de forma que as pessoas vejam o que está fazendo.

Logo em seguida diz-se: "Exú. tudo o que tem aqui é para você" e apresenta-se a ele a comida que será servida. Primeiro. Isto serve para neutralizá-lo.PARA NEUTRALIZAR UM INIMIGO COM A AJUDA DE EXÚ.PARA TIRAR OLHO GRANDE E INVEJA Quando a inveja que lhe têm não deixa a pessoa prosperar.PARA ESFRIAR A CABEÇA E OBTER A PROTEÇÃO DE XANGÔ. sacrificar dois galos para Xangô e oferecer-lhe uma penca de bananas. O pombo para Ilê. 29 . um pombo. Logo depois. e ter muito cuidado para que não os roubem. tem que colocar um cavalinho branco e um colorido junto ao seu Orixá. 9 . 30 . uma cesta. otí. O carrego sai dentro da cesta. Pergunta-se no jogo onde será despachado. Pegar uma placa de ferro. convida-se o inimigo para comer. coloca-se mel em Oxun pedindo-lhe que traga Exú para dentro de casa. esquentá-la ao fogo até que fique em brasa e derramar sobre ela uma colher de água fresca dizendo: "Bobila omi ipao aiyuá".PARA AGRADAR EXÚ NOS CAMINHO DE OKANRAN Oferece-se um etú a Exú seguindo o seguinte preceito: Forra-se o piso atrás da porta com bastante ewe amó (Erva-fina). Em seguida.EBÓ PARA DESMASCARAR UM INIMIGO Um galo. Um galo. Lin) 33 . coloca-se Exú em cima e se cobre com ewe onibara (melão de São Caetano). 32 . O galo e a galinha para Exú. um tomate. uma bola de farinha. Oferece-se obi-omi-tutu e sacrifica-se o etú deixando o ejé correr ao redor de Exú e as últimas gotas sobre as folhas que cobre o igbá. uma galinha. Deve tomar banhos constantemente com ewe ewe (Mirabilis jalapa. 31 .28 .EBÓ PARA CONSEGUIR DINHEIRO. Passa-se no corpo e sacrifica-se o galo em cima de Exú. folhas de golfo e moedas. Tomar borí.

Coloca-se em Oiyá. sabão da costa e bucha vegetal.PARA QUE O FILHO SEJA GRANDE E PODEROSO.SEGURANÇA PARA CONSEGUIR DINHEIRO Uma galinha. dois pombos. de efun. de ganso e de peru. monta-se um amuleto que deve ficar atrás da porta de casa. três pratos. uma espinha dorsal de um peixe fresco. coloca-se num saquinho de pano preto e branco e se pendura atrás da porta de casa. a espinha do peixe. 36 .PARA AGRADAR E OBTER UMA GRAÇA DE OSAIN. Faz-se o ebó e oferece-se olelé. Com as cabeças das aves. folhas e sementes de ewe ewe.AMULETO PARA CONSEGUIR DINHEIRO Sacrifica-se dois pombos no alto de uma montanha para ela (a montanha). dois alguidares. Pega-se as cabeças dos pombos. 38 . banha-se com o sabão e a bucha.34 . de espinha de peixe fresco e de carvão. três velas. Tem que sacrificar um pombo para Osain e para Ogun. Leva-se o cliente a um rio. Sacrifica-se a galinha a Exú e os pombos a Osain. terra de 16 esquinas. Depois. faz-se uma segurança colocando dentro de um saquinho com uma fava de pixurim. Acende-se 10 .PARA A PESSOA AMEAÇADA DE LOUCURA OU FRAQUEZA DA CABEÇA. preso a um leque enfeitado com penas de pavão. 35 . Prepara-se ekurú. um búzio. as folhas. Fazer ebó com um pombo. terra de cemitério recolhida à meia-noite e feijão fradinho. Come. de folhas e sementes de maravilha. de ekú. pó de ejá e folhas de ewé aje. acarajé e acaçá. apresenta-se o pombo à sua cabeça e solta-se com vida para que leve a loucura para longe. penas dos bichos do ebó. acaçá e acarajé a todos os Orixás. Sacrifica-se um etú em nome de seu filho. de pixurim. faz-se pó e mistura-se com pó de ejá. os miolos dos bichos e suas cristas. coberta por um ramo de folhas de ewe ewe. de vez em quando. com o ori do etú. terra de casa. Depois de tudo bem misturado. Tomar borí com dois obís. de aridan. com Exú e com Osain. terra de mata recolhida ao meio-dia. e as sementes. 37 . seca-se. uma moeda antiga. olelé. A bucha e o sabão usados são deixados dentro de um dos alguidares com o outro emborcado por cima.

TRABALHO CONTRA A INVEJA E O OLHO GRANDE. um pedacinho de osso humano. depois de retirada a água. pó de ekú. com uma vela acesa ao lado. Numa outra versão deste mesmo trabalho. coloca-se num alguidar de barro e arria-se para Egun. um pouco de alcatrão.). uma colher de óleo de mamona. um pouco da terra da casa da pessoa que se deseja prejudicar. o seu nome escrito num pedaço de papel sujo. coloca-se atrás da porta de casa dentro de um prato branco.três velas. um pouco de terra de formigueiro. pó de ejá. Pega-se um coco seco. coloca-se: Um pouco de terra de quatro esquinas. nove grãos de milho torrado. Depois que tudo estiver dentro do coco. Dentro de um coco seco. pelos de gato preto. Pega-se um pedaço de galho reto de irôko que tenha cerca de um metro de comprimento. um carretel de linha preta. Durante nove dias. 40 . Hil. dobrando-o em seguida. ao invés de acender-se as velas. nove gotas de azougue.PARA ENLOUQUECER ALGUÉM. nove pimentas malaguetas. sendo uma às seis da manhã. tapa-se a abertura bem tapada. um pedacinho de galho de vence-demanda e nove grãos de milho torrado bem queimados. pedindo a Exú que defenda a casa da inveja e do olho grande. osun e uáji e coloca-se sobre o papel com o nome. coloca-se o coco para ferver. serra-se ao meio com muito cuidado numa das pontas para abrir uma fresta. Pega-se um papel com o nome da pessoa escrito nove vezes. 41 . acende-se três velas por dia. 11 . uma colher de óleo de rícino.PARA MARTIRIZAR O INIMIGO E TIRAR O SEU SOSSÊGO. um pedaço de fita branca. sempre-viva e ewe musenguene (Paritit tiliaceum. a outra às 12 horas do dia e a terceira à meia-noite. uma em cada prato e arruma-se ao redor dos alguidares. 42 . um pedacinho de pano vermelho. Renova-se a cada sete dias despachando o que sair na encruzilhada mais próxima de casa. um pedaço de fita vermelha. próximo ao lugar em que foi dado o banho. nove agulhas. Fica na beira do rio.PARA TIRAR NEGATIVIDADE. um pedaço de fita amarela. 39 . Tem que tomar sacudimento e banhos com folhas de algodão.

PARA AFASTAR A MORTE DE CIMA DE ALGUÉM.Coloca-se tudo dentro do pano vermelho. 44 . 12 . pó de efun. água benta. amarela e vermelha. folhas de algodão. ori da costa. dá três pancadas no chão. Depois do banho a pessoa não pode enxaguar-se e tem que deixar que o corpo seque sem ajuda de toalha. ensaboa-se todo o corpo com sabão de coco. um copo de leite de cabra. deve vestir-se de branco durante sete dias. água benta e pó de efun. coloca-se num prato branco e arria-se diante de Egun com uma vela acesa. Água de poço. A pessoa. Durante os nove dias subsequentes. um copo de água de chuva. Enrola-se as fitas na seguinte ordem: Branca. perfume. Coloca-se tudo dentro de um balde e com uma bucha vegetal nova. 43 . Sacrifica-se um galo preto sobre o fetiche e despacha-se a ave inteira dentro de um cemitério. Pega-se o galho. folhas de elevante e de quebra mandinga. Quina-se numa bacia com água de rio.BANHO PARA TIRAR MALDIÇÃO. Acrescenta-se umas gotas de loção de alfazema (perfume). a pessoa vai diante de Egun. leva-se ao cemitério e enterra-se com a parte onde está o embrulho para baixo. enrola-se com a linha preta e introduz-se na abertura feita no galho de irôko. molhando-se a bucha na água do balde. Enxágua-se com água da bica e enxuga-se com toalha branca nova. Mistura-se bem e toma-se um banho de corpo inteiro. depois do banho. pega o galho com a mão esquerda e. pega-se o pau. folhas de lírio branco. despeja-se o conteúdo do balde da cabeça para baixo. um copo de leite de vaca. pedindo a Egun o mal que deseja. Depois do nono dia. Depois de ensaboado (inclusive a cabeça). chamando o nome da pessoa.

Sacrifica a galinha.SEGURANÇA DO ODU Um pedaço de pele de tigre. Coloca-se tudo dentro de uma cabaça e pendura-se atrás da porta de entrada de sua casa. retira seus intestinos que são esvaziados. três agulhas. derrama o seu sangue dentro da cabaça. dizendo as seguintes palavras :"Heis aqui. 46 .). ele pagou!" E assim. um imã. Os búzios são colocados um a um dentro da cabaça e a cada búzio colocado. um número de búzios correspondente ao número de parentes vivos do consulente. eweniyé (Partenium histerophorus. O sacerdote sacrifica o cabrito. .exige um sacrifício que substitua a morte próxima de sua mãe. até chegar ao nome do último parente vivo. que é despejado dentro da cabaça depois das vísceras da galinha. junta suas vísceras ao conteúdo da cabaça.Por tratar-se 13 . Lin. como do cliente.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 2o EJIOKO 45 .EBÓ DE TROCA. Lin. terra de quatro esquinas. ela pagou! Heis aqui meu pai. o cliente diz: "Heis aqui minha mãe. seu pai. os rins. este sou eu e também estou pagando!" Este ebó exige muito critério e muita atenção.a Terra . uma vez que tem por objetivo "enganar a morte". O Sacerdote deverá prescrever. além deste. sempre-viva. se o nome de algum parente for omitido propositadamente ou não durante a entrega dos búzios. ewe ewa (Mirabilis jalapa.). hortelã. a pessoa cujo nome não tenha sido relacionado estará irremediavelmente condenada à morte. mulher ou filho. Quando "Le". Depois disto. a polpa de uma abóbora. pó de efun. Antes de iniciar este ritual. e diversas moedas correntes. de carvão e de osun. Depois de oferecido o búzio correspondente ao filho ou neto mais novo. o fígado e a gordura. No mesmo dia em que o signo for encontrado o cliente adquire o cabrito mais bonito que puder encontrar e uma cabaça suficientemente grande para que possa comportar uma galinha. três grãos de ataré. os pulmões. limpos e lavados com muito cuidado. ele pagou! Heis aqui meu filho sicrano. tanto sua. um mamão e dezesseis acaçás. pressupõe-se que o sacrifício será considerável. outros sacrifícios considerados de segurança. vai colocando. um anzol. os dezesseis Odu Meji devem ser traçados no iyerofá. ele pagou! Heis aqui minha mulher (ou marido) ela (ele) pagou! Heis aqui meu filho fulano. o cliente colocará um último búzio. dentro da cabaça. o coração.

de um ebó que visa "enganar a morte", as pessoas envolvidas devem proteger-se através de outros ebós além de sacrifícios oferecidos a Orixás, Exú, Eguns, etc. O Sacerdote, acompanhado do cliente, penetra numa floresta, constrói um monte de terra limpa sobre o qual coloca toalhas brancas e toalhas vermelhas, traça os doze primeiros signos e, por deferência, os quatro últimos. Na medida em que vai traçando cada signo, vai fazendo suas saudações, depois despeja o iyerosun em que foram traçados sobre o sacrifício que está oferecendo. A cabaça com todo o seu conteúdo é depositada sobre os panos vermelhos. Junta-se dez (10) obís batá dentro de uma quartinha com água à esquerda da cabaça. Depois disto todos os presentes batem cabeça em homenagem à Terra e retiram-se no mais absoluto silêncio. (Este sacrifício serve para todos os Odu).

47 - TRABALHO PARA OBTER DINHEIRO Uma porção de feijão fradinho cozida sem sal e sem qualquer outro tempero. Colocase os feijões, depois de cozidos, dentro de uma cabaça, rega-se com bastante epô pupá, colocase em cima do opon com iyerofá e reza-se o Odu. Pega-se o iyerofá, depois de terminada a reza, e coloca-se dentro da cabaça. Passa-se um galo preto no corpo, sacrifica-se sobre o conteúdo da cabaça, limpa-se e esquarteja-se o bicho, coloca-se suas partes dentro da cabaça sem cozinhar. Em seguida, leva-se a cabaça à uma mata onde, segurando-a com a mão esquerda, vai-se pegando o seu conteúdo e espalhando a esmo enquanto se diz : Umbo bogbo Orixá, Egun maiye igbo opolopo owo. A cabaça, depois de esvaziada, é deixada na mata.

48 - TRABALHO PARA REAVIVAR A MEMÓRIA Oferecer à cabeça, um pombo, um casco de ajapá e 16 bolas de algodão. Despachase em água corrente.

49 - TRABALHO PARA DESTRUIR UM ARAJÉ Escreve-se o nome do inimigo no chão de uma construção abandonada. Coloca-se em cima uma panela de barro com óleo de motor queimado e uma aranha peluda. Acende-se uma mecha pedindo a destruição do Arajé. Este trabalho só terá resultado se, na hora em que for feito, o Arajé estiver dormindo.

14

50 - EBÓ EM IRÊ. Um cabritinho, um galo, quatro espigas de milho, uma cabacinha, um ajapá, um obé, pó de ekú e de ejá. Os animais são sacrificados para Exu. A cabacinha, que recebe um pouco do ejé da cada bicho é envolvida em palha da costa e permanece, para sempre, junto ao igbá.

51 - PARA AFASTAR IKÚ DE CASA. Para que Ikú se afaste de casa, lava-se uma corrente com omieró de peregun e se pendura atrás da porta.

52 - PARA TER PROTEÇÃO DE ORUNMILÁ. Para ter proteção de Orunmilá, pega-se um pedaço de carne bovina e se prende num gancho de ferro, rega-se com bastante epô e oferece-se a Orunmilá. O gancho é retirado, aquecido até ficar em brasa e esfriado num recipiente com água limpa. A água deve ser bebida pela pessoa para quem se está fazendo o trabalho. A carne é oferecida à um cão de rua.

53 - EBÓ PARA TIRAR OSOGBO IKU Um cabrito preto, um galo, um caixãozinho forrado com pano preto, um boneco vestido com roupa usada da pessoa, nove velas, pó de efun, de osun e de carvão vegetal, pó de peixe, pó de ekú, epô, milho torrado, ori da costa, aguardente, obí, varredura da casa da pessoa (tem que se varrer a casa bem cedo, logo que amanheça o dia, o pó recolhido é colocado dentro do caixãozinho). Coloca-se o boneco dentro do caixão e sacrifica-se o cabrito e o galo, depois de passálos na pessoa, sobre ele e Exú, coloca-se um pouco de cada axé relacionado dentro do caixão, faz-se o orô para Exú, acende-se as nove velas, leva-se e enterra-se o caixão num cemitério e, no local, acende-se mais nove velas. Ao regressar, todos os participantes, inclusive a pessoa para quem foi feito o trabalho e que não deve ir ao cemitério, tomam banho de omieró. O omieró que sobrar tem que ser despachado no local indicado pelo jogo.

54 - PARA TER PROTEÇÃO DOS EGUNS DE TRÊS BABALAWOS. Quando se encontra este Odu, sacrifica-se um pombo para a Terra na intenção de três Babalawos já falecidos, cujos nomes devem ser falados na hora do sacrifício, depois, pisa-se no

15

ejé derramado na terra. O corpo do pombo se assa, coloca-se num prato branco e deixa-se atrás da porta de casa. No dia seguinte leva-se e despacha-se num cemitério.

55 - PARA TER SORTE. Tem que tomar banhos de assento com folha de mil flores (Clorodendron fragans, Vent.) 56 - SEGURANÇA DO ODU A pessoa vai a uma mata e ali, de olhos fechados, colhe uma planta qualquer sem escolhê-la e depois, chegando em casa, replanta-a e sopra-lhe em cima Iyerosun rezado deste Odu. Todos os dias pela manhã, rega a planta e pede o que deseja.

57 - PARA DEFENDER A CASA. Tem que oferecer um galo à porta de casa com mel, pó de ekú e de ejá. Passa-se um pouco de ejé nos pés da porta e deixa-se, atrás dela, uma faca cuja ponta deve ser quebrada.

58 - EBÓ PARA IRÊ. Três pombos, um cabrito (do qual se utilizam as tripas), uma panela de barro e um pau do tamanho da pessoa. Folhas: ewe tuko (Aristolachia trilobat, Lin.), musanguê (Parititi tiliaceum, Hil.), e ewe kekeriongo (Gouania polygama, Jacq.). Oferece-se os pombos para Ilê e o cabrito para Exú. Retira-se as tripas do cabrito e coloca-se dentro da panela, tempera-se com epô, mel e otí e cobre-se com as folhas. Leva-se a panela para o mato, enterra-se e espeta-se o pau no local exato em que ela for enterrada.

59 - PARA RESTABELECER A SAÚDE. A pessoa deve dormir com uma fita vermelha amarrada no pulso esquerdo para restabelecer sua saúde.

60 - PARA ELIMINAR PARASITAS VAGINAIS. Para eliminar parasitas vaginais que destroem os espermatozóides impedindo que tenha filhos, a mulher deve tomar lavagens vaginais com água onde se cozinhou cascas de coco verde e bicarbonato de sódio.

16

PARA DESPACHAR IKU. Um galo. um em cada ponta da forquilha e pendura-se em qualquer lugar dentro de casa. prende-se os saquinhos. amassa-se bem e se espalha pelo chão de casa para que as pessoas o pisem. 65 .ADIMÚ PARA AGRADAR EGUN. Depois disto. Leva-se a uma mata. Despacha-se os galos no mesmo lugar. Só assim se desfaz o negativo deste signo para que fique tudo bem. mergulhando-a e movimentando-a entre as folhas. amarra-se um barbante com a medida da pessoa unindo uma estaca à outra e pendura-se a cabaça no meio deste barbante. uma boneca vestida de verde e água de rio. Neste caminho se faz ebó para espantar Ikú com uma cabaça. na cabaça. 62 . dois saquinhos com milho torrado. Bate-se o mariwo no seu corpo. Vai-se a um local (rio ou lago) onde exista oshibatá.61 . Tem que oferecer pirão de farinha de banana verde a Egun como principal adimú.PARA QUE TUDO FIQUE BEM EM CASA. Dois galos. pega-se a corrente que deve ser do tamanho da pessoa e com ela. um pano listrado. pega-se 17 .TRABALHO PARA MELHORIA FINANCEIRA. 64 . uma forquilha de madeira. espeta-se as estacas no chão. uma corrente. 63 . um pedaço de fígado bovino. Passa-se o pedaço de fígado no corpo da pessoa despida e coloca-se dentro da cabaça. raiz de oshibatá. Cobre-se a pessoa com o pano listrado e oferece-se o sacrifício a Exú. um pedaço de chifre de veado.PARA DESPACHAR EGUN. depois enrola-se tudo no pano e se despacha num cemitério.SEGURANÇA PARA TER BOA SAÚDE. mariwo picado e duas estacas de madeira. Pega-se um fígado bovino. passa-se os dois saquinhos e a forquilha. Passa-se os galos na pessoa e sacrifica-se para Exú. 66 . pica-se bem picado e coloca-se sobre o fígado. uma cabeça de boi. Um carneiro.

uma boa quantidade de oshibatá. O resto da corrente deve ficar junto com Exú e a segurança dentro do quarto da pessoa. 69 .PARA DERROTAR OS INIMIGOS. o pedacinho de chifre de veado. 68 . 67 . do qual retira-se as raízes. retira-se um dos elos da corrente e as raízes utilizadas e prepara-se uma segurança dentro da boneca de pano. Puxa-se um pombo sobre o pênis do cliente de forma que o ejé corra sobre a lâmina em brasa dentro do igbá e um pouquinho dentro de um recipiente com água. acrescentando-se ainda.PARA GARANTIR BOA SORTE. dentro do igbá. envolve em pano branco e deixa oito dias nos pés de Obatalá. Terminado o sacrifício o cliente toma banho com esta água. O machado deve ficar também. desembrulha e com ele corta alguns pedaços de madeira de árvores de Ogun. (menos de iroko).BANHO DE LIMPEZA NESTE ODU. Com estas raízes (despreza-se as folhas). a pessoa pega um machado novo. O machado será colocado no igbá de Ogun e com a água a pessoa tomará um banho. lava com omieró. coloca-se em cima de Ogun. prepara-se um banho com água do rio. Esquenta-se um machado num braseiro e depois se esfria num recipiente com água fria.PARA OBTER UMA GRAÇA DE EGUN. separando-se um pouco para o ebó. Passa-se a corrente e as raízes sobressalentes na pessoa e depois. O omieró deste Odu para banhos de limpeza é feito com botão de ouro. Um galo é oferecido a Ogun e um pouco do sangue é respingado dentro da água onde se esfriou a lâmina do machado.TRABALHO PARA A IMPOTÊNCIA Pega-se um machado e esquenta-se no fogo até que a sua lâmina fique em brasa e desta forma. Num mesmo dia. 18 . Depois disto. a pessoa tem que oferecer um galo para Exú e flores para os Eguns. pega o machado. 71 . Para garantir a boa sorte. e coloca em cima de Ogun. 70 .

pinta-se toda com pontos de efun. quina-se as ervas. embrulhase nos panos seguindo a seguinte ordem: preto.72 . H. uma cabaça. Um galo. osun. osun e uáji. quatro obís de quatro gomos (todos devem ser abertos). os pedaços de obí. coloca-se um pouco de melado para que a pessoa tome um banho e passe um pano molhado com o omieró em toda a sua casa. têm que oferecer adimú a todos os Orixás e fazer ebó com um galo. melado de cana. Abre-se a cabaça e limpa-se o seu interior. se sair este signo. e alfavaca. 75 . vermelho e branco.PARA REFORÇAR EXÚ.Comelina elegans. Sacrifica-se três pintos sobre o cabo da ferramenta e repete-se a oferenda uma vez por ano. duas cabras.P. retira-se as penas das aves sacrificadas e coloca-se dentro da cabaça. dendê.PARA TIRAR UMA MALDIÇÃO Quando as pessoas se encontram sob o estigma de uma maldição. por cima.). uáji. O galo é dado a Exú. pó de efun de osun e de uáji. Depois de feito o ebó. Despacha-se a cabaça nas águas de um rio e as carnes das aves recebem o destino determinado pelo jogo. ovos de galinha e muito dinheiro. Joga-se. folhas de cascaveleira. de forma que fique encostado à parede. ewe karodo (erva de São Domingos . Coloca-se um cesto com quiabos crus para Exú.). Todps os bichos são passados no corpo da pessoa. quatro pombos. efun. uma galinha d'angola. todo o osogbo se converte em ire. um pano vermelho. dois pratos. Por fora. 16 grãos de ataré. um pano branco e um pano preto. Fecha-se a cabaça. 73 . Lin.TRABALHO PARA MELHORAR EM TUDO. os grãos de ataré. sacrifica-se as aves deixando o ejé correr dentro da cabaça. forra-se com as folhas. as duas cabras a Orunmilá e assim.EBÓ PARA DIVERSAS FINALIDADES. Isto deve 19 . uma vela.K. Um pato. ewe ekisan (verdolaga) e muitas moedas. Sacrifica-se o pato para Exu e os pombos para Yemanjá. deixa-se diante de Exú até que a vela acabe. de ibajó (Melia azederath. 74 . Coloca-se no igbá de Exú um pedaço de cabo de ferramenta de ferro ou de madeira.

ser feito por três vezes numa mesma semana. o de adebesú fica junto com Ogun e o de parami junto com Xangô. Os três devem ser despachados em três caminhos diferentes. Depois de 21 os bonecos que ficaram em Ogun e Xangô são enterrados.PARA DEFENDER A CASA DA AÇÃO DE MAUS ESPÍRITOS.EBÓ PARA DIVERSOS FINS Etú. três bonecos. efun e ori na porta de casa. pano branco. três agulhas novas.} e o outro de parami. o primeiro boneco é feito de ayá. Se o ebó for para ire. do tamanho aproximado de uma laranja. o segundo de jia e o terceiro de aroma. 76 . O de cedro é despachado. três pombos. O omieró que sobrar é despejado na esquina mais próxima em nome de Exú e de Iyemanjá. um de cedro. três pintos. Deve passar água benta. 77 . Tem que preparar uma bola oca de barro. 20 . No mesmo ebó. Presl. um de adebesú (Poeppigia procera. os bonecos têm que ser. pano preto. enchê-la com Iyerosun rezado do Odu e deixá-la aos pés de Exú. se o Odu trouxe osogbo. pano vermelho e folhas de malva.

epô. três cravos ou parafusos de linha férrea. milho. A pessoa que faz o ebó não come da carne da ave. A cabeça fica no igbá e o corpo é preparado para ser comido pelas pessoas da casa e todos os que chegarem. pó de ejá.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 3o ETAOGUNDÁ 78 .PARA RESOLVER PROBLEMAS DE TRABALHO Acender uma lamparina com óleo queimado para Egun. ewe tabate 21 . três pedras de carvão. bejerekun. prepara-se com ela um pó que é colocado num saquinho de couro junto com um búzio.SEGURANÇA DE ETAOGUNDÁ Um cabrito pequeno. pó de ekú. Epon odara Ifá omó. pedindo-lhe trabalho e evolução. Tem que preparar também uma poção com álcool puro. Depois disto. um pombo. uma corrente de ferro. 81 . sacrifica-se um galo com o material rezado em cima de Exú e de Ogun. Diariamente. retira-se a cabeça da ave do igbá e coloca-se para secar. uma panela de barro. três velas. otí. Depois de seca.EBÓ EM ETAOGUNDÁ PARA CONSEGUIR DINHEIRO. Ifá awo awa ariku Baba wa Axé ofikaletrupon odara. sete colheres de aveia e 101 pimentas malagueta. 80 . orogbo. Passar um galo no corpo e sacrificá-lo para Ogun. Pega-se um pênis em miniatura de qualquer material e um ofázinho de ferro presos a uma corrente e coloca-se sobre uma bigorna e faz-se a seguinte reza: Ogunda Edeji umami eru odo Okunin kankuru ofuri buri fowo ba oko idire boiyá otiku ofikaletrupon opolo odara orokoko iywo le koku kiki epon. A pessoa deverá depois. obí. três agulhas. Depois de três dias. 79 . O saquinho deverá andar sempre no bolso da pessoa. Todas as pessoas que comerem devem receber uma moeda corrente. antes de dormir.).TRABALHO CONTRA IMPOTÊNCIA. usar a corrente com as peças presas à sua cintura e sempre que for fazer sexo tem que tirar e passar em seu próprio pênis. iguí niká (Trichilia hirta. a pessoa tem que tomar 50 gotas da poção diluídas em 1/4 de copo d'água. Lin.

fazse saraieiê com as cabeças das cinco galinhas. deixa-se a cabeça do pombo dentro da panela e fechase.PARA OBTER-SE UMA GRAÇA DE IYEMANJÁ. 86 . pega-se Exú e leva-se para casa.(Eupatorium odoratum. Lin. pede-se o que se quer e depois de sete dias. risca e reza o signo de Ogunda Meji. os cinco bolinhos e a cabeça do galo de Xangô. acende as velas em frente a Exú.PARA OBTER-SE UMA GRAÇA COM A PROTEÇÃO DE ORUNMILÁ. Come galo junto com Ogun. Leva-se a uma lixeira e ali se limpa com três velas e um galo. Coloca-se tudo dentro da panela de barro. Cobre-se Exú com epô e sopra-se otí. Tem que cobrir Exú com mariwo para que ele defenda a entrada da casa. A pessoa deve ir a um cemitério e. Despacha-se tudo em frente à uma cerca. um galo e amalá de quiabo. quando acabarem as velas. uma vez por ano. 82 . se despacha na mata. na tumba mais abandonada que encontrar. sacrifica o galo e. 22 . Lin.PARA PROBLEMAS DE SAÚDE. 84 . Coloca-se sete cocos pintados de uáji para Iyemanjá. Depois. Oferece-se à Oxun cinco galinhas amarelas e cinco bolinhos de feijão fradinho e.PARA TIRAR NEGATIVIDADE. 85 . sacrifica-se os bichos. O galo fica no local em que foi sacrificado. Coloca-se três charutos enrolados com linhas vermelha. depois chama o Egun para acompanhá-lo e terá que atendê-lo pelo resto da vida.).PARA OBTER OS SERVIÇOS DE UM EGUN. Oferece-se camarões bem cozidos a Orunmilá e come-se uma parte com ele sem falar nada com ninguém.) e baria (Cordia gerascanthus. preta e branca e uma folha verde de fumo em Exú para resolver problemas de saúde. a Xangô. 83 . Este Egun irá protegê-la e servi-la enquanto for cuidado. O que ficar nos pés de Orunmilá tem que ser despachado depois de dois dias.

Na volta. Bate-se quiabo picadinho com otí e epô. 89 . Quando se faz este trabalho fica-se sem comer carne. Despacha-se no dia seguinte no lugar determinado pelo jogo.TRABALHO PARA DESTRUIR ARAJÉ. embrulha-se em papel impermeável com os nomes dos arajés escritos sete vezes e se coloca diante de Orunmilá com duas velas acesas. milho vermelho. substituindo-se a terra de casa por terra de uma praça pública. Para ter um Egun à sua disposição. durante 21 dias. osun. 90 . 3º boneco: as mesmas coisas do primeiro. inclusive de aves. pó de ejá. cozinha-se e serve-se para Ogun em dois alguidares com ekó. Coloca-se três bonecos de cedro em Exú com as seguintes cargas introduzidas pelas cabeças: 1º boneco: Pó de ekú. 23 . Os três bonecos comem uma galinha quando forem colocados juntos a Exú e depois comem junto com ele tudo o que lhe for oferecido. 88 . pedindo a destruição dos arajés. a pessoa pega um pouco do resto de sua comida.PARA REFORÇAR EXÚ. bejerekun. quebra-se os alguidares sobre ela e rega-se tudo com bastante gin. cozinha-se folhas de espinafre e come-se na primeira refeição que se fizer. No dia seguinte leva-se a uma linha férrea. reza o Odu e pede ao Egun que o acompanhe.87 . orogbo ralado e uáji. obí ralado.PARA TER UM EGUN À SUA DISPOSIÇÃO. leva ao cemitério e deposita sobre a sepultura mais abandonada que lá encontrar. terra da casa do dono do Exú. 2º boneco: Os mesmos ingredientes do primeiro.TRABALHO PARA LIVRAR-SE DE DOENÇAS Pega-se uma garganta de rês inteira com a língua. prometendo tratá-lo e alimentá-lo enquanto obedecer às suas ordens. substituindo-se a terra de casa por terra de um buraco qualquer que se encontre já aberto e terra de cemitério.

coloca-se junto com o igbá de Xangô. Depois disto feito. Sacrifica-se um bode a Ogun. Coloca-se o pó dentro de uma panelinha ou tigelinha com tampa. Vai-se cortando a carne do pernil. 24 .91 . tira-se as penas e assa-se com tripas e tudo. 92 . recolhe um pouco de suas própria fezes.PARA RESOLVER DIFICULDADES Pega-se uma bisteca. pó de ejá. 95 . a pessoa se limpa com pano estampado no qual embrulha as aves e despacha nas águas de um rio. as outras são jogadas fora. pó de cabeça de ajapá . unta-se com epô. mistura-se a ele.PARA OBTER-SE UMA GRAÇA COM A AJUDA DE OXUN E DE IANSÃ. comendo e colocando pedaços nos dois recipientes enquanto se conversa com o Orixá pedindo sua ajuda. embrulha-se a tigela com o pó. Sacrifica-se uma galinha para Oxun e outra para Iyansã. milho vermelho e um papel com o nome e o endereço do inimigo. escreve-se os nomes do casal sete vezes numa folha de papel de embrulho.). Pede-se o que se quer. Quando a pessoa quiser destruir um inimigo.PARA DESTRUIR UM INIMIGO. Depois de assadas.PARA RESOLVER PROBLEMAS COM A AJUDA DE OGUN. 96 . Para evitar a impotência sexual tem que fazer ebó com folhas recolhidas sobre um pano branco que se coloca num pé de iguí ofá (Ficus religiosa). Deixa-se de um dia para o outro com 12 velas acesas e despacha-se em um rio de águas limpas. 93 . tem que oferecer um pombo à cabeça e tomar banho dom folhas de ewe dubué (Corchorus siliquosus. junta pó de ekú. Lin. 94 .TRABALHO PARA SEGURAR UM CASAMENTO Prepara-se primeiro um pó com unhas e pelos pubianos do homem e da mulher. fecha-se e colocase em cima de Ogun.PARA NÃO FICAR IMPOTENTE. abre-se como se fosse um livro. Assa-se uma perna e senta-se diante de Ogun com um prato e uma cabaça. reza-se Ogunda Meji e sacrifica-se um ajapá sobre Xangô e a tigela. salpica-se iyerosun rezado de Ogunda Meji e se oferece a Ogun. Somente as folhas que caírem com a face superior virada para cima são utilizadas.

101 . um espelho forrado com pano vermelho e branco. tem que colocar diante de Ogun. A pessoa tem que oferecer quatro pombos pintados a Exú junto com Xangô para sua evolução financeira. 98 .Lepidium virginicum.PARA DESMANCHAR FEITIÇO. toma banho de mar e leva um pouco de sua água para casa para banhar-se de vez em quando. A pessoa tem que tomar banhos de folhas de álamo recolhidas no chão. Depois disto. 25 .PARA MUDAR DE RESIDÊNCIA OU DE TRABALHO. em cima de seu Ogun. peregun e ewe exin(maloja). uma quartinha com água de uma ferramentaria e um ovo de galinha inteiro. besunta-os de epô e efun e só então oferece-os em sacrifício a Exú e Xangô.). Só servem as que estiverem com a parte superior voltada para cima.PARA CURAR UMA ENFERMIDADE. folhas de lírio e ewe eribo (mastruço . 97 . 99 .PARA EVOLUÇÃO FINANCEIRA. lava-os com omieró de ewe ofá (Ficus religiosa).BANHO DE LIMPEZA. pega os pombos. 102 . Toma-se 7 banhos com omieró de isakó (Petroselinum. Benth & Hook. Tem que se colocar franjas de mariwo na porta da frente de casa e trancas reforçadas na porta dos fundos.). Pega os quatro pombos. A pessoa tem que levar seu Exú à praia e ali oferecer-lhe um galo que depois de morto será jogado no mar. O espelho deve ficar virado para a frente do igbá. Depois. Lin. Para ficar bom de uma enfermidade.embrulha bem embrulhado e coloca na porta da pessoa que deseja derrotar. 100 . fecha a casa toda e solta as aves em seu interior.DEFESA CONTRA INVEJA E OLHO GRANDE. Tomar sete banhos com esta água e despachar a quartinha com o ovo dentro nas águas de um rio. O ejé dos pombos não deve correr sobre Exu e sim no chão. A pessoa tem que colocar.

TRABALHO PARA SE LIVRAR DOS INIMIGOS Pega-se três galos e deixa-se que briguem um pouco entre si. kaxama ikoko. quando estiverem maduras. Depois de acesas as 16 lamparinas. 108 . A mulher pode sofrer a formação de um fibroma no seu útero. No dia seguinte. será sacrificado um pombo branco cuja cabeça ficará dentro do recipiente. a pessoa deve fazer a seguinte saudação: " Kaxama ikoko. (O trabalho é feito ao meio dia. Em cada uma das lamparinas.). 106 . 104 .TRABALHO PARA RESOLVER PROBLEMAS DE DINHEIRO Oferece-se uma penca de bananas-maçã verdes para Xangô e. Tem que acender 16 lamparinas para Orunmilá. passa-se um pinto em seu corpo e puxa-se para Exú.". kawo miná Orunmilá. antes do Sol nascer. kaxama ikoko fitilá. Para obter riqueza a pessoa oferece um peixe fresco a Obatalá com ori. efun e um ovo de pomba. Jacq.TRABALHO DE LIMPEZA PESSOAL Limpa-se a pessoa com um ramo de alfavaca. depois sacrifica-se os galos para Xangô chamando o nome dos arajés. 105 ." As duas galinhas são despachadas nas águas de um rio. com óleo de amêndoas. Lin.103 .PARA EVITAR A FORMAÇÃO DE FIBROMAS. Depois de feito o ebó. 26 . 107 . Na hora de acender as lamparinas. põe-se para secar e se usa como amuleto de defesa contra os inimigos. Para evitar que isto aconteça. deve tomar lavagens vaginais com raiz de jiba (Erythroxilon havanensis. leva à uma mata e entrega nos pés de uma árvore bem frondosa. e o banho é tomado à meia noite). dentro do qual se puxou um pombo branco. dar um banho com omieró das mesmas ervas. aberikolo (Cascaveleira. leva-se para os pés de um irôko.PARA FICAR RICO. Recolhe-se uma das esporas. sacrifica-se duas galinhas pretas para Orunmilá fazendo a seguinte saudação: "Kalemi ilemi Ifá wamisi kakan Ifá.). também conhecida no Brasil como amendoim do mato) e ewe niyé (Partenium histerophorus.LAMPARINA DE PROTEÇÃO.

pó de ejá. mistura-se com um pouco de borra de café. sacrifica-se os bichos para Exú e o pombo para Ilê. dois pombos.EBÓ PARA RESOLVER PROBLEMAS DE TODAS AS ORDENS Um pombo. um alfanje. um edu-ará.109 . um romã (Punica granatum. Despacha-se em baixo de uma árvore bem grande. O galo para Exú. Coloca-se diante de Exú durante sete dias.SEGURANÇA PARA A SAÚDE Dentro de uma carapaça de ajapá coloca-se: terra de formigueiro. 110 . duas bandeiras sendo uma branca e outra amarela.PARA VENCER UMA GUERRA. um pedaço de couro de um cabrito que tenha sido oferecido a Exú. 114 .). pó de ejá. um punhado de milho vermelho. pó de ekú. Lin. um ajapá. Depois. o ajapá para Xangô e os pombos para Ilê. um pouco de azeite de dendê e um pedaço de fumo de rolo. milho vermelho. terra de cemitério. Pergunta-se no jogo o que come e com que Orixá. Recolhe-se as cinzas. otí. 112 . 111 .EBÓ PARA QUALQUER FINALIDADE. num pano vermelho. 113 . pó de ekú e muitas moedas. um galho de árvore. Despacha-se numa encruzilhada. Enrola-se tudo num pano preto e amarra-se com linha preta.EBÓ PARA OSOGBO ARUN Pega-se um pedaço de tronco de bananeira. Escreve-se os nomes dos arajés sete vezes num papel e queima-se. pó de peixe. cinzas de carvão e folhas de artemísia. terra da esquina da rua em que a pessoa mora. mel. um ekó.TRABALHO DE DEFESA CONTRA OS ARAJÉS. dendê e moedas. uma galinha. Passa-se tudo na pessoa. pó de ekú. um galo. Para vencer uma disputa. sacrifica-se um galo sobre ele e se despacha num cemitério. 27 . O edu-ará fica no igbá de Exu. terra da porta da casa da pessoa. Um galo. coloca em Ogun uma cabaça com água fresca. terra de uma prisão. uma roupa usada. a pessoa tem que oferecer peixe assado para Exú e para Ogun. terra da casa da pessoa. envolve-se num pano preto e por cima.

pano. 28 . outra na mata e a terceira num lugar bem alto. no outro. assado e oferecido a Exu.) e gema de ovo.PÓ PARA DERROTAR OS INIMIGOS Pó de osso de cachorro. Depois disto o pó está pronto e tem que ser soprado sobre o inimigo ou em sua casa.PARA SE LIVRAR DE UMA DEMANDA. uma em cada alguidar. no terceiro o otá e a terceira máscara. Sacrifica-se um pombo num pé de cana-brava.). 116 . Wedd. acende-se uma brasa bem grande e apaga-se na água da panela.PARA FORTALECER EXÚ. 119 . temperado com pó de ekú e de ejá. uma na praia. Apresenta-se os pombos a Exu e solta-se com vida. O peixe é limpo. pedindo a Nanã Burukú e aos Eguns que livre de qualquer tipo de demanda. Lin. três pombos. 117 .EBÓ DE VITÓRIA. para combater a frigidez. Três frangas. tem que lavar seus órgãos sexuais com buchinha do norte. de ewe ina (Fleurya cuneata. ewe re (Rosmarinus officinalo. de penas e cabeça de galinha d’angola e de 17 sementes de ataré. um obé de aço. o obé de aço e uma máscara. um peixe fresco. Tem que colocar em Exú um chapeuzinho de mariwo.115 . 120 . um otá. além de epô pupá. Num alguidar coloca-se uma máscara e o obé de madeira. 118 . pó de ekú e de ejá e três alguidares. numa travessa de barro. um macete de madeira e três cravos de linha de trem. Sacrifica-se as três frangas. Lin. A mulher. de 17 sementes de ereén (Acacia farnesiana. Par esfriar um ejó pega-se uma panela de barro cheia de água. três máscaras. Despacha-se o peixe na encruzilhada e as frangas.PARA ESFRIAR UM EJÓ. de gergelim torrado.PARA MULHER FRIA. Mistura-se todos estes pós e deixa-se durante 17 dias nos pés de Osain com uma vela acesa que deve ser renovada diariamente.). um obé de madeira.

17 insetos de diferentes espécies. otí e vários tipos de cereais torrados. lava-se a vara com omieró das folhas do Odu e enterra-se junto com os pombos. 124 . embrulha-se a oferenda num pano vermelho e leva-se aos pés de uma paineira. no quintal da casa da pessoa. Em seguida. mel.PARA AFASTAR IKÚ. Pega-se uma vara do tamanho da pessoa. enterra-se tudo no local determinado pelo jogo. Fecha-se a cabaça. Coloca-se um pilão com a boca virada para baixo. dendê. pelos furos. Um cabrito.PARA QUE NÃO SE MORRA PRECOCEMENTE. 122 . moedas. introduz-se.TRABALHO PARA A PROSPERIDADE. deixando um pouco do ejé de cada bicho correr sobre a cabaça. 123 . Este mesmo trabalho pode ser feito para vencer uma demanda. reza-se Irosun Meji. a oferenda é arriada do lado do nascente (leste). 29 . Em seguida. Depois de seis dias. faz-se diversos furos em seu redor. pó de efun e azeite de dendê. e pede-se a proteção de Babá Olojubé. um carneiro.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 4o IROSUN MEJI 121. Neste caso. raspa-se o fundo do pilão e amarra-se o pó obtido dentro de um lenço branco. sacrifica-se dois pombos sobre ela. sacrifica-se um galo para Xangô e outro para o próprio pilão. Com as mãos untadas com a pomada. dentro de um alguidar ou prato de barro. amarra-se com fitas vermelhas e sacrifica-se os animais a Exú. tudo muito bem coberto com efun e mel de abelhas. Pega-se uma cabaça pequena. Este lenço. Prepara-se uma pomada com ori-da-costa. fará com que ela se entregue à pessoa. unta-se quatro bananas-da-terra verdes e se oferece a Xangô. Depois. se passado de forma dissimulada no rosto de uma mulher. No fundo do pilão.PARA OBTER OS FAVORES AMOROSOS DE UMA MULHER. arriando de frente para o poente (oeste).

PARA TIRAR ALGUÉM DA INDIGÊNCIA. um fio de contas da Oxun. uma Lua e uma estrelinha de metal. o signo Irosun Meji. costura-se bem e usa-se sempre junto ao corpo. O galo é sacrificado para Egun. 127 . 126 . e come um galo uma vez por ano. em jejum. para sempre. O chá obtido é bebido em cálices. Sacrifica-se o galo no igbá de Exú. passa-se as galinhas e o resto no corpo da pessoa. Pega-se uma cabaça e marca-se. em sua superfície. e se coloca nele todas as suas moedas. Em seu interior. pau de resposta. enfia-se num saquinho de pano branco. diante do Orixá da pessoa. um cofrinho. Um galo.TRABALHO PARA IMPOTÊNCIA. e sacrifica-se um galo sobre ela. Cobre-se com mariwo. um bastão de madeira. coloca-se 21 caroços de dendê limpos. um saco. cinco bolas de inhame e uma cabaça grande. O bastão permanece no quarto de Exu.).TRABALHO PARA BOA SORTE. Pega-se um pedaço de vértebra de jacaré. Tira-se a medida do pênis da pessoa com uma tira de fibra de majagua (Árvore da família das malváceas. diariamente. além de quatro okutás. sacrifica-se as galinhas na cabaça onde já foram colocados todos os ingredientes. cozinha-se com canela. Despacha-se no cemitério.EBÓ PARA DESPACHAR NEGATIVIDADE COM AUXÍLIO DE OXUN. depois de passada no corpo da pessoa. e pimenta da Índia.PATUÁ DE SEGURANÇA PESSOAL. O cofre fica junto de Exú. Um galo. 129 . 128 . um Sol. uma galinha. ori-da-costa. 30 . cujas fibras são aproveitadas na fabricação de cordas.125 . cinco lenços amarelos. Esta cabaça ficará. Fecha-se a cabaça. pó de ekú e de ejá. duas galinhas carijós. a galinha para Exú.

pedindo a união de todos.PARA RESTAURAR A MORAL DE ALGUÉM QUE ESTÁ SENDO DIFAMADO. pano branco. sopre um pouco. dois pombos.PARA OBTER UMA COISA IMPOSSÍVEL. veste-se com uma roupa usada do doente e colocase atrás de sua porta até que fique bom. milho vermelho. um boneco de madeira. 131 . um arco. tirada na companhia de alguém que já morreu.130 . uáji. Pega-se um porrão grande de barro. 132 . uma coroa. a pessoa deve procurar uma foto sua. muitas moedas. Se Irosun Meji marcar osogbo Ikú. dando sacudimento na pessoa. um pombo e duas galinhas d'angola para Aganjú e o outro pombo para Orixá Okô. a parte de trás é torrada. uma galinha. um peixe bagre seco. até chegar à porta de sua casa. espalhar os grãos pela rua onde mora.PARA AFASTAR IKÚ. epô-pupá. um pombo e dezesseis oguidís. O galo é sacrificado para Exú. moída e transformada em pó que é entregue ao cliente para que. mel e otí. O milho é colocado nas mãos do cliente que deverá sair e. um bastão de madeira. duas galinhas d'angola.PARA PROBLEMAS DE SAÚDE. O bagre seco é cortado ao meio. 134 . A parte da frente. fingido estar embriagado. A galinha é sacrificada sobre os objetos que compõem o ebó. uma lança de ferro. Um galo. ewe niye (Partenium hysterophorus. 133 . Sacrifica-se o galo para Exú. (INDICADO PARA CANDIDATOS A CARGOS ELEITORAIS). efun. pano preto.PARA UNIR E LIDERAR UM GRUPO QUALQUER. Despacha-se no lugar indicado pelo jogo. efun. da porta de sua casa para a rua. Um galo. Todos os dias. O galo é sacrificado para Exú. Lin. pano vermelho. osun. o cliente deverá pegar um pouco do 31 . faz-se ebó. Com a galinha e os demais ingredientes. é oferecida a Exú. vários tipos de cereais. dois pombos brancos.). os pombos são passados no corpo e soltos com vida. Isto serve para enganar Ikú. Separa a sua figura da figura do morto. queima o pedaço em que está o defunto e despacha as cinzas na porta de um cemitério. durante oito dias. Um galo. uma flecha. depois de soprar o pó.

Este ebó é indicado principalmente para mulheres que. deixando que o ejé corra sobre a lâmina. A pessoa deve vestir uma roupa bem chamativa e ir a um lugar qualquer onde tenha muita gente. As folhas e as penas são despachadas nas águas de um rio. Sacrifica-se os pombos sobre suas roupas (fora do corpo). 135 . embrulha-se com 16 folhas de irôko e deixa-se diante de Ogun durante 16 dias. Depois. 139 . descrevendo uma linha reta que vai da testa até a base posterior do crânio. Na segunda sexta-feira a 32 .. deve regressar à sua casa.mesmo. Passa-se dois pombos brancos no corpo da mulher. Enfeita-se o obé com penas das costas e do peito do pombo..PARA OBTER-SE UMA GRAÇA COM O AUXÍLIO DE IYEWÁ.SEGURANÇA DE IROSUN. enfeita-se com rodelas de tomate e entrega-se a Yewá dentro de um cemitério. um pedaço de para-mi. tirar a roupa usada e vestir-se inteiramente de branco.PARA LIVRAR A MULHER DA MÁ INFLUÊNCIA DE UM EGUN. um pedaço de galho de yamagua e um pedaço de galho de yaya. 138 . Este procedimento tem por finalidade chamar a atenção de Obatalá para que conceda proteção contra o olho grande.PARA CONSAGRAR A FACA DE MATANÇA. influenciadas por Pomba-Gira. Os oguidís são oferecidos a Xangô e o pombo é sacrificado em cima deles. Puxa-se um pombo sobre o obé. Despacha-se tudo nos pés de uma palmeira. passa-se ori-da-costa na lâmina e guarda-se no local de costume. depois dos quais. mergulhando nele o dedo médio de sua mão direita. esfregando-o sobre sua própria cabeça. dos seios até as partes genitais. embrulha-se as aves sacrificadas nas roupas e enterra-se tudo no cemitério. 137 . Frita-se um pargo fresco com gofio.. lava-se. Numa casa de marimbondos coloca-se folhas de pikotó. agem de forma contrária à sua própria moral.PARA SE LIVRAR DA INVEJA E DO OLHO GRANDE. 136 .

141 . Pergunta-se onde será despachado. Em seguida. cascas picadas de ovos de galinha e de pomba. 143 . pó de prata. Cobre-se as marcas com o pó de peixe. mel. Sacrifica-se tudo a Exú. obí. puxa-se o pombo. pó de preá e milho.SEGURANÇA . uáji. os signos de Oyeku Meji.EBÓ PARA FORTALECIMENTO. orogbo. O corpo do pombo é imediatamente despachado no local determinado pelo jogo. 140 . preá.segurança deverá comer o que for determinado pelo jogo. Este Odu manda agradar Exú com um coco. Coloca-se numa panela de barro com tampa: Três ekodidés. três raízes de atiponlá. são despachados num rio. utilizando-se o jogo. pó de ouro. são comidas. três folhas da mesma erva. de acordo com o ritual de praxe. pó de efun. dendê e grãos de milho. 33 . pó de preá. Pinga-se uma gotinha do ejé sobre o ori da pessoa. Irosobara e Oxetura. pó de preá. Senta-se a pessoa num banco e risca-se no solo. Os demais ingredientes são utilizados na forma de praxe. ori-da-costa. Uma cabra. um coco. duas frangas novas. milho vermelho. por cinco dias. uma folha de ewe olouro (flor-de-água). velas e moedas. A pessoa tem que tomar borí com um pombo e soltá-lo com vida no quarto do borí. água e uma vela. com exceção dos axés. 142 . coloca-se nela um chifre de bode. pimenta malagueta. dendê. Um animal deve ser sacrificado.EBÓ PARA ASSEGURAR UMA CONQUISTA. deixando que o ejé escorra sobre as marcas feitas no solo. Pergunta-se qual é. As carnes. Tudo deve ser feito pelas costas da pessoa.PARA APAZIGUAR EXÚ. Um pombo. pó de peixe. efun. ás suas costas. Depois que comer. três ataré. pó de osun. e depois. peixe fresco. duas galinhas. pó de peixe. A folha e o coco ficam nos pés de Oxun.

144 . 34 . sete tipos de bebidas diferentes. uma cabaça com uma brasa acesa dentro.PARA VENCER DIFICULDADES. Sacrificar uma cabra para Oxun junto com Orunmilá. e cobre-se tudo de terra diante de Exú. Depois disto. Sacrifica-se um cabritinho novo para Exú e toma-se banho com folhas de cróton. em seu interior. 146 .PÓ PARA VENCER DIFICULDADES. limpa-se a pessoa com uma galinha cantando: Eransi laiye. Depois. Isto assegura felicidade no seu casamento. Sacrifica-se um galo a Exú. A pessoa dorme com um gorro vermelho na cabeça. O ejé das duas aves correm em ambos os igbás e cobre-se cada igbá com as penas do bicho que lhe corresponde. Oferecer uma galinha carijó para Oxun e uma galinha preta para Orunmilá. 147 .PARA PROBLEMAS MATRIMONIAIS. torra-se as penas e. Coloca-se Exú atrás do buraco. Colocase uma taça de vinho doce para Orunmilá e uma para Oxun. Laiye Egun Eronsi laiye. Abre-se um buraco na terra e coloca-se. no igbá. No dia seguinte. com as cinzas. prepara-se um pó para ser usado sempre que surgirem dificuldades.PARA TER FELICIDADE NO CASAMENTO. por três dias. laiye. 145 . 148 . recolhe-se três penas da cauda da ave e deixa-se. tem que oferecer a Ogun.EBÓ PARA TIRAR NEGATIVIDADES. sacrifica-se a galinha dentro do buraco. sobre a cabaça.

três ramos de atiponlá. um crânio de ajapá. 35 . Para livrar-se da maldição. pó de ekú.149 . Coloca-se tudo numa panela de barro com tampa. Arruma-se num alguidar e arria-se para os dois Orixás. Coloca-se numa panela de barro com tampa dentro da qual se marcou e rezou o sígno de Irosun Meji: Três penas ekodidé. Cozinha-se as carnes com ewe yeyé.SEGURANÇA PARA DENTRO DE CASA. Sacrifica-se um galo para Ogun junto com Oxun. casca de ovo de galinha. 152 . um pedaço de fígado. pó de efun. um pedaço de bofe. casca de ovo de pomba e um coral.AMULETO DE DEFESA PARA SER PENDURADO ATRÁS DA PORTA. Sempre que a pessoa sair de casa leva o saquinho e. Três ramos de ewé eréen (Acacia farnesiana. três raízes de atiponlá. recoloca nos pés do Orixá. 154 . tampa-se e enterra-se nos pés de um irôko. limalha de prata.PARA LIVRAR-SE DE UMA MALDIÇÃO.PARA QUE UM CASAL DEIXE DE BRIGAR. um crânio de pombo. tem que banhar-se num rio com oxe-dudú misturado com iyerosun rezado de Irosun. Coloca-se três favas de bejerekun num saquinho e deixa-se nos pés de um Orixá qualquer. Lin. uáji.). ataré e gengibre ralado. cujos igbás devem ficar juntos para receberem a oferenda. limalha de ouro. Um crânio de peru. pó de osun. um pedaço de coração. 153 . 16 ataré. sacrifica-se o galo. 150 . 151 . três grãos de ataré. o que come. três ramos de louro.AMULETO DE SEGURANÇA. coloca-se dentro da panela. Coloca-se tudo num saquinho de pano vermelho e pendura-se atrás da porta de entrada. pó de ejá e iyerosun rezado de Irosun. Pergunta-se no jogo. na volta.PATUÁ DE SEGURANÇA. moruro. dendê.

joga-se o ramo usado na rua. batendo as folhas com uma das mãos e rodando o coco na outra mão.PARA DERROTAR OS INIMIGOS. Pega-se um pouco de leite de cabra e mistura-se com um pouco de mel. abre-caminho. Oferecer coco e água fresca à Terra e limpar-se com folhas de tabaté e de mamona e depois tomar banho com omi eró das mesmas ervas.PARA DEFENDER A CASA DE MAUS ESPÍRITOS.). como segurança. Pega-se uma brasa viva e coloca-se na porta de casa. com um. Lin. Pega-se dois ramos de malva e. que Kukuxé Iroso Kuxé vença meus inimigos". Com o outro ramo de malva.). 158 . açúcar e folhas secas de louro. e toma-se um banho. durante 16 dias. Lin. se faz saraieiê em toda a casa. prepara-se um amasí com ewe tabaté (Eupatorium odoratum. 36 . Em seguida despeja-se água fresca sobre a brasa com o auxílio de uma quartinha de barro e neste momento se diz: "Da mesma forma que a água apaga o fogo. às 12 horas do dia.155 . Pega-se uma vara do tamanho do dono da casa e uma pedra-de-fogo e coloca-se.PARA VENCER DIFICULDADES.PARA AFASTAR EGUN.PARA APAZIGUAR QUALQUER ENTIDADE. 157 . folhas de algodão e ewe guna. (Hura crepitans. atrás da porta de entrada. e atira-se o coco com força suficiente para que se quebre. como se fosse uma loção. prepara-se um banho para ser tomado depois da limpeza. No décimo-sexto dia.. no rosto. que é feita de dentro para fora. Quando terminar a limpeza da casa. Esta mistura deverá ser passada. Pega-se um coco seco e pinta-se de efun. Esta segurança come junto com Exú. defuma-se os quatro cantos da casa com canela em pó. 156. 159 . sempre que ele comer. Em seguida.

azougue. epô-pupá. quatro pedaços de manteiga de cacau. 161 . é despachado em água corrente. Deixa-se durante sete dias dentro do igbá de Exú e. quatro grãos de pimenta do reino. pó de ekú. acende-se um pavio de lamparina e. uma casca de caramujo do mar. quatro bolinhas de ori da costa. Coloca-se tudo dentro de um pilão e se pila até reduzir a pó bem fino. O óleo de girassol é colocado por cima de todos os demais ingredientes e em maior quantidade. um edú-ará. Acende-se os pavios e. 37 . até que termine o azeite. quatro colheres de óleo de amêndoas. Durante sete dias. O que sobrar no fundo da tigela. despacha-se na praia. 162 . Azeite doce. quatro pedacinhos de coco seco. depois do sétimo dia está pronto para ser soprado nos lugares que o inimigo freqüente ou diretamente sobre ele. óleo de girassol e os nomes das pessoa que se quer unir escritos no mesmo pedaço de papel.LAMPARINA PARA UNIR DUAS PESSOAS. sete pimentas do reino. quatro grãos de milho torrado. pó de ejá.LAMPARINA PARA AFASTAR NEGATIVIDADE. 12 pavios de lamparina. quatro colheres de açúcar mascavo. Às 12 horas do dia. pó de preá e milho torrado. em seguida. depois do sétimo dia. coloca-se 12 gotas de azougue. coloca-se os 12 pavios no azeite doce misturado com o epô dentro de uma tigela. pó de peixe. dois galos. Fica nos pés de Exú.160 . quatro moedas de cobre. pó de osun. pó de osun. Terra de formigueiro.PÓ PARA QUEIMAR INIMIGOS. Dentro de uma panela de barro coloca-se: Melado de cana. quatro colheres de azeite de dendê.

a pessoa volta à sepultura humilde e troca de roupas. Tem que dar um colar e uma pulseira para sua mulher e comprar cinco perfumes diferentes. O primeiro logo que descobrir a gravidez.PARA OBTER PROTEÇÃO DO ESPÍRITO DO PRÓPRIO PAI. a representação dos dezesseis meji. Isto é feito para evitar que a criança nasça com algum tipo de anormalidade. 166 . Se o pai da pessoa já for defunto. 164 . um galo branco aos pés de um irôko. Para segurar uma gravidez a mulher tem que fazer três ebós. Apaga-se com otí e se oferece um pombo ao ventre. 163 . Nos ebós. alternadamente. cozinha-se com arroz amarelo e se leva novamente aos pés da árvore. Leva-se a ave sacrificada para casa. 167 .PARA PROSPERAR NA VIDA. Pega-se dois ramos de flores e leva-se a um cemitério. o segundo no terceiro mês e o terceiro no nono mês. 38 . seu ventre é pintado com efun. Depois. Arria-se o primeiro numa sepultura humilde e o segundo numa sepultura rica.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 5o OXE MEJI.EBÓ PARA MELHORAR A VIDA E A SAÚDE. Os perfumes são deixados por cinco dias diante de Oxun e usados. entregando ali o sacrifício.PARA SEGURAR UMA GRAVIDEZ. 165 .PARA ENCONTRAR PAZ E TRANQUILIDADE. sacrifica-se para o Egun. Faz-se borí com um pargo grande que depois é atirado ao mar com tudo o que foi utilizado na cerimônia. deixando ali as roupas que trajava quando entrou no cemitério. somente nos lenços.

Neste Odu assenta-se um Egun cujo nome é Baba Ore Ore. Fica dentro de uma panela de barro com um pedaço de osso humano. 173 PARA SOLUCIONAR PROBLEMAS EM CASA.PARA MELHORAR FINANCEIRAMENTE. O pombo oferecido a Exú é solto com vida. Despacha-se no local determinado pelo jogo. sacrifica-se o galo para Exú e despacha-se o carrego embrulhado em papel pardo e amarrado com a corda.TRABALHO PARA A LOUCURA.168 . 170 .EGUN QUE SE ASSENTA NESTE ODU. dois pombos. solta-se os pombos com vida. Toma-se borí com peixe fresco de rio e oferece-se comida à Oxun nas águas de um rio. Em osogbo arun. Para resolver todos os problemas e ter proteção. limpa-se. Um galo. coloca-se um pedaço de galho de afoman enfeitado com um laço vermelho atrás da porta de casa. Num pedaço de pano preto marca-se os signos de: Oxeyeku . Oferece-se um pombo branco à cabeça da pessoa e outro para Exú. 172 . assa-se e coloca-se embaixo da cama do enfermo.PARA DOENÇA. Sacrifica-se um galo para Exú e outro para Ogun. Depois de três dias despacha-se no mato.PARA RECUPERAR A VIRILIDADE. Pergunta-se no jogo em que lugar se despacha. sacrifica-se um etú dudú para Egun. uma quartinha com água de chuva. um okutá e terra colhida em três cemitérios. A quartinha com água é deixada ao lado do embrulho. 169 . 39 . Com o pano cobre-se tudo. Come um galo e dois pombos pretos.I I II II II Em cima I e Oyekuxe I II II I I II II da panela coloca-se II II II II um boneco de cedro com braços e pernas articulados e vestido de azul. um alfanje e uma corda virgem do tamanho da pessoa. 171 . neste Odu. Passa-se tudo na pessoa.

179 .174 .PARA QUE EGUN GUARDE UMA CASA. pedindo tudo o que deseja obter na vida. uma quartinha com água e pedacinhos de coco. recolhe-se a pessoa e toca-se o xeré sobre sua cabeça. Tem que levar o igbá de Oxun ao rio e ali dar comida a ela para livrar-se de todo o mal e ter sorte na vida. 16 sementes de urtiga e muito pó de osun. 178 . 16 favas de bejerekun. passar o algodão com a lagartixa no corpo e despachar na sepultura de um padre. Este Odu fala de um Egun que morreu de fome e que fica parado na porta da casa da pessoa esperando que lhe dêem comida. Para tirar uma maldição ferve-se folhas de afoman junto com um punhal.PARA OBTER O QUE DESEJA. Prepara-se um xeré de cabaça carregado com bico e unhas de galo. Sempre que alguém estiver ameaçado de morte. 40 . a pessoa tem que oferecer um peixe fresco enrolado num pano estampado para este Egun. 175 .PARA ESPANTAR IKU. 176 . sair. atrás da porta. Toma-se banho com esta água e enterra-se a erva junto com o punhal. Depois do ebó tudo deve ser enterrado. 177 . Tem que fazer ebó com uma franga e nove fitas de diferentes cores. De nove em nove dias despacha-se para a rua e substitui-se a água e o coco. A pessoa tem que ir à uma igreja levando uma lagartixa enrolada num algodão. Para que Egun guarde uma casa sem jamais entrar nela coloca-se. no meio da noite e de manhã ao despertar.PARA NUNCA FALTE ALIMENTOS EM CASA. assistir à missa e depois. Para que nunca lhe falte. na hora em que for deitar.PARA TER SORTE.PARA TIRAR UMA MALDIÇÃO.

PARA ACABAR COM BRIGAS DENTRO DE CASA. chama-se pelo nome do arajé.PARA QUE EXÚ RESOLVA PROBLEMAS. cobre-se com pólvora. A coroa e o coral ficam junto com ele. Despacha-se no local determinado pelo jogo.PARA RECUPERAR O QUE SE PERDEU. Um galo. Um galo. um roupa limpa vermelha e branca.PARA LIVRAR-SE DE PROBLEMAS.. Depois dos sacrifícios. um cão pequeno. sempre usando coco. 182 . epô. grelha-se e coloca-se diante dele com um inhame assado. Oferece-se tudo a Exú. terra de praça. acende-se a pólvora e quando o fogo subir. dois pombos brancos. um etú. Depois se reparte e despacha-se em sete matas.. Os três ofás são presos atrás da porta de entrada. duas velas e uma coroa feita com ramas de inhame.PARA QUE UMA DOENÇA POSSA SER DIAGNOSTICADA. Marca-se Oxe no chão. atrás da porta de casa. roupa usada e suada. sacrifica-se um galo sobre o pau e as marcas deixadas pelo fogo. Oferece-se um galo a Exú. 41 . Tem que beber água de coco verde. pega-se o cachorrinho. 184 .EBÓ PARA DERROTAR OS ARAJÉS.180 . 185 . Em seguida. de ejá. 183 . . coloca-se a corrente em seu pescoço e solta-se para que caminhe arrastando a corrente pelo chão para que leve para longe os problemas que se está vivenciando. tomar banhos com leite de coco seco e fazer limpeza em casa. uma corrente. etc. um coral. dois obís. Faz-se ebó na casa com três ofás e três molhos de palha seca que são queimados sobre os ofás e têm as cinzas sopradas para fora de casa. 181 . pó de ekú. coloca-se um pedaço de pau de cabo de enxada.

PARA ADQUIRIR FORTUNA. efun. ao lado da outra cabaça com os ovos cozidos dentro. deve mandar celebrar uma missa em honra de todos os seus ancestrais falecidos. Coloca-se cinco ovos de galinha regados de mel para Oxun.186 . O galo e o bode são oferecidos para Exú. duas cabaças. um galo. pó de ekú. Sacrifica-se a galinha d'angola. Os cinco ovos são cozidos. orogbo. faz-se ebó com um boneco. pó de carvão.PARA NÃO SER VÍTIMA DE ROUBO. nas águas de um rio. depois de cinco dias. cobre-se com mel e arria-se diante de Oxun. derrama-se mel no seu interior e fecha-se novamente. 190 . descascado. Na mesma noite se toma borí com os outros cinco obís e os pombos.PARA NÃO SER ASSASSINADO. dez obís. 188 . para não ser roubada. etc.EBÓ PARA ABRIR OS CAMINHOS. abre-se o bico. a agulha é introduzida no boneco que é levado a um cemitério e ali deixado. Coloca-se a cabeça da ave dentro de uma das cabaças. 191 . mel. numa noite qualquer. epô e ori. Um galo. pó de peixe. cortados ao meio e recobertos de mel. Depois de feito o ebó pega-se cinco obís.. uma agulha. . Depois de cinco dias despachase nas águas de um rio. 187 . A pessoa.. enfeita-se com duas penas de ekodidé e despacha-se. Cinco ovos de galinha. um bode. unta-se com mel e se leva para o mato. 42 . Neste dia agirá como se fosse seu criado.SEGREDO DO ODU PARA SER FELIZ NO CASAMENTO. 189 . Para a pessoa ameaçada de morte não ser assassinada. cinco pombos. lavará os pés de sua mulher e no dia seguinte não permitirá que ela faça nada. Depois disto. obí. separa-se a cabeça do corpo.EBÓ PARA DINHEIRO. uma galinha d'angola e mel. O homem. pó de efun. deve oferecer um galo ao espírito do poço.

Um galo. para agradá-lo. duas velas. cobre Exú com uáji e depois lhe oferece um galo para que vomite toda a fortuna que guarda em seu ventre. um alguidar com o signo de Oxetura riscado e folhas de Ifá. pena de ekodidé. dentro do qual coloca-se unhas e pelos do corpo da pessoa. molha-se com álcool e passa-se na cama. um bruxo de pano feito com roupas velhas da pessoa. Em seguida sacrifica-se a franga diretamente sobre o boneco. uma franga.EBÓ EM OXETURA PARA OSOGBO IKU. uma roupa velha e um alguidar. carregada com: Bejerekun. O boneco dorme durante três noites na cama com a pessoa. 193 . Antes disto. A pessoa tem que colocar um tapete ao lado de sua cama para que. ataré.BASTÃO DA SORTE. quando acordar. com cabo de chifre de veado. oferece-lhe uma cabaça com ekó diluído em água. pano branco. Depois. 195 . coloca-se os trapos dentro o alguidar. Sacrifica-se o galo sobre suas costas de maneira que o ejé escorra e caia dentro do alguidar com o boneco dentro.EBÓ PARA SE OBTER BOA SORTE. não toque no chão com os pés descalços. obí. passa-se o boneco em seu corpo e coloca-se dentro do alguidar. Rasga-se a roupa vestida no corpo da pessoa. Neste Odu se prepara uma bengala de madeira de orudan (Pithecolobium arborem). Despacha-se no lugar determinado pelo jogo. 196 . arruma-se o bicho dentro do alguidar e despacha-se num lugar de movimento. 194 . Depois.PARA DERROTAR OS INIMIGOS. Para vencer os inimigos pega-se uma toalha limpa. orogbo. obí. pelo de tigre e pó de cabeça de porco. sacrifica-se o galo em cima. Um galo. A pessoa tem que mascar onze grãos de ataré com otí e soprar em cima de Exú. pano vermelho e pano preto. passa-se os demais componentes do ebó no corpo da pessoa e coloca-se dentro do alguidar.192 . marfim. 43 . Fica sempre ao lado do igbá de Oxun.PARA EXÚ TRAZER RIQUEZA.

.PARA ATRAIR UMA PESSOA.PARA A INFIDELIDADE.BANHO PARA A SORTE E A SAÚDE.Cinco agulhas de cozer. (Se a pessoa não tiver Exú assentado. . uma foto da pessoa desejada. Mistura-se o leite do coco à leite de vaca ou de cabra.Cinco pedacinhos de madeira de irôko. Por cima coloca-se três pimentas vermelhas. .Pó de efun. 198 . Retira-se a polpa de um coco seco.Um pouquinho de aguardente de cana. . limpa-se bem por dentro e coloca-se em seu interior: . .Pó de peixe. coloca-se num balde com água da bica e pó de efun. 199 . fecha-se o coco e enrola-se nele linha branca e vermelha até que o coco fique completamente envolvido. .Pó de osun.Pó de preá. rala-se sem a casquinha preta. envolve-se num pano limpo e espreme-se bem para extrair o leite.Mel de abelha.Um punhado de milho torrado. Abre-se um coco seco ao meio e coloca-se dentro dele o nome da pessoa infiel escrito em papel de embrulho usado. acende-se uma vela em cima da cabaça e. . deixa atrás da porta principal de sua casa). . . .O nome da pessoa que se deseja atrair escrito a lápis num papel branco. . amarra-se as duas partes com linha branca. um à tarde e o outro à noite. ao fim do 21º dia. Deixa-se diante de Exú durante 21 dias. Depois de tudo arrumado.Uma colher de vinagre. despacha-se numa encruzilhada aberta. milho torrado. pedindo a ele que separe o casal infiel. . despacha-se na beira de um rio. Abre-se uma cabaça na parte de cima.197 . fecha-se a cabaça.Uma colherinha de sal. 44 . . mel de abelhas. pó de peixe e pó de preá. Depois dos 21 dias.Um pouquinho de água benta. coloca-se num alguidar e arria-se diante de Exú.O suco de um limão. Em seguida. Toma-se três banhos no mesmo dia. um pela manhã.Cinco pimentas malaguetas. Durante 21 dias. . (Se for possível.

as cabeças de peixe e a língua de boi. uma franga bem novinha. por cima da água salpicada no chão. no centro. epô e otí. coloca-se os anzóis.EBÓ EM OBARA MEJI PARA OBTER-SE UMA GRAÇA DE EXU. Prepara-se a massa da seguinte forma: Mistura-se à tabatinga um pouco da água de rio e os pós relacionados. três otás. ewe dundun. um pano preto. seis peixes frescos pequenos. amalá. Obara Meji e no lado esquerdo. pó de ekú. pó de ekú. um boneco de pano. Obarabogbe. Lin. uma quartinha com água de rio.AXÉ DE SEGURANÇA EM OBARA MEJI. sempre que ele comer. Enfeita-se com búzios e deixa-se secar à sombra. Esta segurança fica ao lado de Exú e. os otás. Prepara-se um ekó e se desmancha na água e depois. um galo.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 6o OBARA MEJI 200 . 202 . joga-se para ver se está tudo bem. Fecha-se o buraco. amalá de quiabo cru batido com água. Puxa-se o igbín e coloca-se. epô. Coloca-se ali as cabeças das aves sacrificadas e cobre-se com mel. Seis folhas de osán (Chrysofillum cainito. mel e otí. uma pomba. um ofá.EBÓ PARA AFASTAR O MAL. Reza-se os signos marcados e deixa-se no opon. 201 . faz-se uma bola deixando um buraco no meio. Dentro do buraco. seis anzóis. Feito isto. Salpica-se um pouco do líquido por toda a casa e depois espalha-se. mistura-se ao líquido o iyerofá do opon. um igbín.). dentro do buraco. uma folha de louro. 45 . terra de encruzilhada. pó de ejá. uma galinha d’angola. Com a massa pronta. retira-se as línguas das aves e enterra-se aos pés de uma árvore grande junto com o amalá. terra de casa. a carne e a casca. duas cabeças de peixes frescos. uma codorna. milho. uma língua de boi. saca-se outro signo e varre-se o ebó para a rua. os peixes e o milho. recebe um pouco de ejé. de ejá. tabatinga. Sacrifica-se o galo e a franga para Egun. terra de casa. Coloca-se iyefá no opon e marca-se. marca-se Obara Meji na parte exterior e coloca-se a bola dentro de um alguidar. Ejiogbe. Um galo preto. um sapotí. Sacrifica-se as aves deixando o ejé correr dentro do buraco. epô. no lado direito. como se fosse um pote. otí e moedas.

embrulha-se no pano preto.Assim como este ovo não produz pintos. 206 . Passa-se tudo no corpo do cliente.O galo e a codorna são sacrificados para Exú. 204 . uma sineta que deve ser constantemente lavada com água de coco.PATUÁ PARA CONSEGUIR DINHEIRO. a outra com água de poço e um pedaço de carvão e a terceira com água de chuva e salitre.PARA PROTEÇÃO. Antes de fazer a simpatia tem que rezar Obara Meji. 46 . 207 . Cozinhar uma língua de boi com quiabos picados e oferecer quente a Xangô. Pergunta-se onde será despachado depois de ficar seis dias diante do Orixá.TRABALHO PARA SOLUCIONAR PROBLEMAS. torrar e fazer pó. uma com água da bica.SIMPATIA PARA NÃO SER ESQUECIDO. 205 . ninguém poderá levar nada do que me pertence. 203 . um pedaço de enxofre e um pouco de pólvora. Coloca-se três tigelinhas atrás da porta de casa. joga-se por cima as terras e os demais ingredientes.SIMPATIA PARA DEFESA DOS BENS. Para não ser esquecido pelas mulheres o homem deve lavar o pênis com cachaça misturada com canela em pó. Coloca-se tudo num saquinho que deve ser carregado sempre no bolso da pessoa. Secar as sementes de uma abóbora. Coloca-se. roda-se por três vezes em volta da cabeça e atira-se longe dizendo: . Pega-se um ovo goro. em Exú. faz-se uma trouxa e despacha-se em água corrente. Com as folhas relacionadas prepara-se um omieró para o cliente banhar-se depois do ebó. Este pó é misturado ao pó de ekú e de ejá e a alguns grãos de milho.

208 - EBÓ PARA DESPACHAR ARAJÉ. Pega-se uma cabaça, abre-se e coloca-se em seu interior: ewe asan (Chrysophylum cainito, Lin.), cansanção, sete sementes de ataré, pó de ekú, pó de ejá e enche-se, até o meio, com melado de cana. Arria-se aos pés de Iyemanja, com duas velas acesas. Pergunta-se no jogo, quantos dias fica diante do Orixá e onde se despacha.

209 - EBÓ PARA TROCA DE CABEÇA. Um carneiro, um cabrito, álamo, aberikuló (cascaveleira), pano estampado, uma cabaça pintada de preto e vermelho, arroz cru, gergelin, uma bruxinha de pano (do sexo da pessoa para quem se faz o trabalho), uma vara do tamanho da pessoa, quiabo, terra de rua, varredura da casa da pessoa e pelos de gato. Passa-se tudo na pessoa e arruma-se na cabaça, sacrifica-se o cabrito e o carneiro para Xangô, retira-se as vísceras dos animais e coloca-se dentro da cabaça, fecha-se, embrulhase com o pano estampado e despacha-se no local determinado pelo jogo.

210 - EBÓ PARA ATRAIR CLIENTES. Para atrair clientes pega-se três pintos, passa-se nos búzios e sacrifica-se, um na esquina da direita, outro na esquina da esquerda e o terceiro para Exú dentro de casa. Despacha-se na rua.

211 - MEDICINA PARA CHAGAS. Macerar folhas de ítamo real e ewe sánsan (Trepadeira da família das corcubitáceas de flores semelhantes ao jasmim) e fazer emplastos com azeite de oliva. Lavar, depois, com folhas de iguí adama (Elaphrium simaruba, Lin,) cozidas em água da bica.

212 - PARA SALVAR UM DOENTE DESENGANADO. Faz-se borí com três pombos brancos. Puxa-se os pombos e reza-se os 16 Odu-Meji. Um pombo vai para uma estrada, o outro para a mata e o terceiro, para o alto de um morro. 213 - PARA REATIVAR OU FORTALECER A MEMÓRIA. Prepara-se um omieró com ewe kekeriongo (Gouania polygama, Jacq.) e, numa bacia, deixa-se no sereno por três noites seguidas, evitando que pegue Sol pela manhã. No terceiro dia lava-se a cabeça com o omieró e não se enxuga.

47

214 - TRABALHO PARA RECUPERAR UM ENFERMO. Sacrifica-se um bode para Exú. Separa-se a cabeça e o couro, torra-se e faz-se um pó. Mistura-se este pó com sempre-viva picada e ori-da-costa. Com a pomada obtida, fricciona-se o corpo do doente.

215 - MEDICINA PARA MALES DO ESTÔMAGO. Prepara-se uma infusão de orogbo ralado e obí ralado com água da bica e bebe-se meio copo, diariamente em jejum.

216 - EBÓ PARA LIVRAR UMA PESSOA DA MORTE. Um galo, um peixe fresco, um boneco de cedro, um pinto, um otá e um ofá. Passa-se tudo no corpo do cliente, sacrifica-se o pinto para Exú e o galo para Ogun. O ejé do galo deve correr também sobre o boneco, o otá e o ofá. Enterra-se tudo, tapa-se o buraco e coloca-se o peixe e o boneco por cima.

217 - PARA PROBLEMA DE IMPOTÊNCIA. A pessoa afetada deve ser levada a uma mata e sentar-se sobre um tronco de uma árvore caída. Coloca o pênis sobre o tronco e, em cima, corta-se um galo para Exú.

218 - PARA OBTER UMA GRAÇA. Quando chover a pessoa deve sair e, levantando a cabeça, recolher água da chuva diretamente em sua boca. Depois, sopra a água para cima por três vezes, pedindo mentalmente o que deseja.

219 - PARA NÃO FRACASSAR NUMA EMPREITADA. Oferecer coco e água fresca a Xangô e, depois de três dias, um galo a Exú.

220 - PARA TIRAR UMA MALDIÇÃO. Para limpar-se de maldições a pessoa prepara um gorro branco e vermelho que deve comer um galo junto com Exú. Prepara um omieró com folhas de flamboayant, aberikulo e mais

48

seis outras, sendo que todas elas devem ser folhas de Xangô. O corpo do galo sacrificado é metido dentro do gorro com as ervas maceradas no omieró, pó de ekú, pó de ejá, epô, milho, mel e otí. Despacha-se num pântano e depois a pessoa toma banho com o omieró.

221 - MEDICINA PARA O ESTÔMAGO. Ewe lehimini (Mastruço - Lepidium virginicum, Lin.), boldo do Chile, açúcar cândi, hortelã-pimenta e ewe atiodo (Rizophlora mangle, Lin.). Prepara-se um xarope com a infusão das folhas e o açúcar que é tomado todos os dias após as refeições.

222 - PARA OBTER RESPEITABILIDADE. Ewe diamela (Jasminum sambac, Solanum), osun, pó de ekú, pó de ejá, milho e lama. Faz-se uma bola de lama com todos os ingredientes misturados e coloca-se dentro de um alguidar diante de Xangô, com duas velas acesas. Diariamente, durante seis dias, troca-se as velas e pede-se o que se deseja obter. No sexto dia, oferece-se obí-omi-tutu ao Orixá e pergunta-se onde deve ser despachado o trabalho.

223 - TRABALHO PARA VENCER UMA DEMANDA. Para vencer uma demanda, coloca-se no quintal, uma panela de barro cheia d'água e com algumas moedas dentro. A água da panela deve ser trocada diariamente e, quando o problema estiver resolvido, despacha-se tudo na esquina mais próxima de casa.

224 - PARA ASSEGURAR BOA SORTE A UM RECÉM-NASCIDO. Lavar a criança com amasí de erva moura, afoman (Ficus liprieurii) e ewe karodô (Comelina elegans, H.P.K).

225 - PARA LIMPAR UMA CASA QUE FOI ALVO DE FEITIÇARIA. Passa-se um pombo em tudo e depois solta-se vivo no alto de um morro. Joga-se mel na porta de casa para refrescá-la.

49

226 - PARA VENCER UMA DEMANDA COM A AJUDA DE EGUN. Preparar um omieró com folhas de álamo, erva moura, aberikolo e pétalas de rosas brancas, colocar numa panela de barro em baixo da cama. Todos os dias, ao levantar, molha-se o dedo médio da mão direita no amasí e se toca na frente, atrás, no lado direito e no lado esquerdo da cabeça enquanto se diz: - Que todos os Eguns, de todas as partes do mundo, me ajudem a vencer (dizer o que). Repetir a operação até que tudo esteja resolvido.

227 - TRABALHO PARA OBTER UM MATRIMÔNIO. Dois galos, um peixe fresco, um caniço, um anzol, pó de ekú, pó de ejá, epô, mel e otí. Sacrifica-se os galos para Exú, coloca-se um anzol na boca do peixe com um pedaço de folha de pita e se amarra na ponta de um caniço do tamanho da pessoa. Assa-se o pescado e o caniço e se reduz a pó. Se a pessoa interessada for do sexo masculino, mistura-se o pó com talco de toucador para ser usado em todo o corpo, se for mulher, mistura-se ao pó facial para ser passado no rosto. Todos os demais ingredientes relacionados são oferecidos normalmente a Exú.

228 - PARA AFASTAR OLHO-GRANDE E INVEJA. Coloca-se, dentro de uma panela de barro com tampa, nove pedaços de ekú defumado e nove acarajés. Coloca-se a panela em cima do telhado da casa da pessoa.

229 - PARA REFRESCAR A CASA. Se o clima da casa está muito quente, tem-se que lavá-la com omieró de ewe dundun , bredo (Amaranthus spinous) e iyefá rezado deste Odu.

230 - PARA MELHORAR DE VIDA. Oferece-se três galos ao caminho. Os galos têm que ser enfeitados com mariwo. Mistura-se ori, quatro grãos de ataré, pó de casca de ovo de galinha e se unta o corpo. Leva-se milho cru e, quando chegar no local onde os galos serão sacrificados, espalha-se o milho no chão.

50

234 . lírios e açucenas. 235 .TRABALHO PARA MELHORAR DE VIDA.PÓ PARA DESENVOLVIMENTO FINANCEIRO. tem que tomar banho de omieró de olobutoje (Pinhão de botija). A tigela é enfeitada com fita azul-rei. 232 . Oferece-se um cabrito ou um ajá a Ogun usando um obé e uma frigideirinha de barro novos.PARA DESFAZER FEITIÇO. coloca-se um pouco de iyerosun e de mel em seus bicos e então se procede o sacrifício.PARA OBTER-SE UMA GRAÇA DE OGUN. A pessoa se limpa com um pato enfeitado com fitas azul-rei e azul celeste. Para livrar-se do feitiço que lhe fizeram. faz-se pó com elas e as folhas. Quando as frutas se abrirem. oferecer a Ogun e tomar banho com a água que escorrer da fruta.PARA RESOLVER PROBLEMAS DE QUALQUER NATUREZA. e se sopra na porta de casa para desenvolvimento financeiro. Oferece-se a Olokun um jarro com rosas de várias cores. no mar. cortar em sete pedaços.PARA OBTER-SE UMA GRAÇA POR INTERMÉDIO DE OLOKUN. recolhe-se as sementes. tem que pegar um melão. o pato é colocado. Depois. Para resolver qualquer problema.231 . Na hora do sacrifício recolhe-se um pouco do ejé do animal na frigideira e mistura-se a ele epô. 233 . 236 . Antes do sacrifício coloca-se as aves na entrada da casa e saúda-se Exú e Xangô. Tem que esfregar ewe dundun nas portas de casa. Uma tigela com amalá e milho cozido. mel e azeite de mamona para se acender uma lamparina para Ogun sempre que se quiser agradá-lo ou obter alguma coisa dele. Sacrifica-se um galo para Xangô e uma galinha para Iyemanjá. Depois da limpeza. com vida. a pessoa tem que ser limpa com uma franga preta que deve ser solta com vida dentro do mato. Oferece-se a Orunmilá melão de São Caetano com suas frutas. 51 .

Este é o Odu da vitória régia.: Quando se recolher a terra do cemitério. pólvora. (As folhas ritualísticas de Abíkú são: Abirinkoló.PARA A MULHER QUE ESTÁ COM A PRAGA DE ABIKÚ. Cobre-se o Orixá com dezesseis folhas de vitória régia e dezesseis folhas de ewe karodo (comelina elegans). (Obs. trançados e amarrado à cintura. um igbín. Puxa-se o igbín. Este cinto tem que ser lavado no omieró das mesmas folhas e receber o sangue do galo sacrificado. a pessoa tem que deixar umas moedas e acender uma vela sobre uma sepultura qualquer). Para que a mulher se livre de gerar um filho Abíkú. olobutoje e opa emere).Unbelere awo abebe Oxun. Coloca-se esta folha fresca em Oxun cantando: . na esquina. lara pupá. Sua cabeça e sua barriga são lavadas com as folhas apropriadas e tem que usar na cintura. Tem que oferecer também. Pimenta do reino em pó. agidimagbayin.PARA VENCER UMA QUESTÃO COM A AJUDA DE OXUN.TRABALHO PARA DESMANCHAR UM MALEFÍCIO. O saquinho tem que ser preso a um cordão de panos vermelhos. e ali lhe oferece alguma coisa. dentro da mata. 239 . A pessoa varre a casa levando o lixo até a esquina mais próxima e coloca Exú sobre a varredura. cobre-se com todos os ingredientes e levase à sepultura onde se acendeu a vela. ataré.237 . As colheres serão colocadas no igbá do Orixá que se encarregar do problema. terra de cemitério. pretos e brancos. sal. 238 .PARA DESPACHAR NEGATIVIDADE DE DENTRO DE CASA. Em osogbo arun se faz ebó com dois pombos brancos e duas colheres de pau. um saquinho cheio com pós da mesmas folhas. ewe ija. 241 . 240 . pedindo ao Egun que retire e leve o mal que foi feito contra a pessoa.PARA LIVRAR-SE DE UMA DOENÇA. tem que fazer um ebó com um galo. um favo de mel para Xangô. ewe idi. 52 .

242 . num prato branco. um pedaço de galho de árvore. Coloca-se. salsaparilha e roupas brancas. seis folhas de irôko.BANHO PARA OBTER PROSPERIDADE. Deixa-se esfriar e retira-se as folhas. um ovo de galinha. Sacrificase o galo para Exú e coloca-se sobre ele um pouco de tudo o que compõe o ebó. dentro do mato. Quando a vela acabar. inclusive o prato.PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. seis pedaços de coco com a parte branca para cima. um pouco de terra úmida. um peixe fresco. um pouco de quiabo cozido sem sal. Toma-se um banho. um para Ogun e o outro em cima do ebó no local onde for despachado. inclusive um pouco de tutano. Faz-se saraieiê com um pinto. um pedaço de carne bovina. Coloca-se nos pés de Xangô. Sacrifica-se os pombos para Egun e se entrega também com um pouco de tutano e tudo o que está relacionado. despacha-se tudo. Coloca-se a ferver em água de rio por 20 minutos. epô. efun. milho vermelho. pó de ejá. durante seis semanas seguidas. dois pombos. Os outros dois pintos são sacrificados. Seis folhas de álamo. deixando de um dia para o outro. o ovo e folhas de salsaparilha e puxa-se para Ilê. 243 . um pouquinho de dendê e um grão de ataré. Cozinha-se o osso de boi e retira-se o tutano.EBÓ PARA RESOLVER QUALQUER DIFICULDADE. Um galo. três pintos. ori. de manhã bem cedo. um osso de canela de boi. todas as quartas-feiras. (Pergunta-se no jogo). seis folhas de akokô. Sobre cada pedaço de coco coloca-se um pouquinho de mel. 244 . 53 . moedas. pó de ekú. Coloca-se atrás da porta principal da casa com uma vela de 12 horas acesa.

666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 7o ODI MEJI 245 . como amuleto de proteção. Os bichos são despachados numa rua de movimento. um pedaço de galho de figueira-brava. Neste amasí. duas flores d'água (ewe olouro).PARA OBTER UMA GRAÇA DE UM EGUN. um pato enfeitado com fitas de sete cores diferentes e solta-se com vida próximo do mar.Lin.AMULETO DE PROTEÇÃO Prepara-se o amuleto com folhas de ogungun (Colia cordifolia . 246 . lava-se uma estrela de prata que depois é guardada dentro de uma cestinha. bolinhos de farinha e uma vela acesa. Água de rio (colhida dentro de uma mata). ao lado de uma lixeira. água de chuva. 248 . durante três dias consecutivos. passa-se.). Sacrifica-se um galo. deixando o sangue correr dentro do amasí. Depois do terceiro dia. uma flor de oxibatá (Nimphaea lotus). dois pombos e quatro galinhas-de-pescoço-pelado. chamando por Kaladun Farí pela união do casal. três penas de pavão e sete pimentas diferentes.PARA RESOLVER PROBLEMAS CONJUGAIS Passa-se uma galinha (com as pernas amarradas) no corpo da pessoa e sacrifica-se à Oxun deixando o ejé correr sobre o igbá. não se joga fora o lixo de casa. no corpo. Durante estes três dias. 247 . Coloca-se numa de uma jarrinha dentro de casa. efun. Passa-se o líquido em toda a casa com um pano novo.LIMPEZA de CASA. Alimentar o Egun oferecendo-lhe. Prepara-se um purê de inhame e feijão fradinho cozido com diversos vegetais como se fosse uma sopa e oferece-se à Oxun. 54 .

Deixa-se que se queime tudo. acende-se uma mecha e se pede às Sete Potências Africanas: Assim como o azougue não fica tranqüilo. mel e moedas. Os demais ingredientes são oferecidos a Exú junto com os ekús. milho cozido. recolhe-se a cinza e sopra-se nos quatro cantos da casa. aguardente. 250 . três frangos de tamanhos diferentes.TRABALHO PARA SEGURANÇA DA CASA Acende-se um carvão e coloca-se. 252 . 21 pimentas vermelhas. folhas de pimenteira picadas e um leri Egun. Os ekús são para Exú. Durante sete dias. epô pupá e terra de casa. de preá. 55 . embrulha-se com o pano e guarda-se num lugar seguro fora de casa. forra-se com folhas inteiras de pimenteira. com duas velas permanentemente acesas.249 . azougue. dois pratos brancos cheios de mel. dois peixes pargo. 251 . deixa-se. sobre ele. Pega-se um pano branco.EBÓ EM ODI MEJI PARA O BEM Pelos de ratão do mato. penas de asa de peru. milho torrado.LAMPARINA DAS SETE POTÊNCIAS AFRICANAS Dentro de uma panela de barro. pó de ekú e de peixe defumados. enquanto não me conceder (pedir o que deseja) 254 . folhas secas de Osain.TRABALHO PARA CONSEGUIR DINHEIRO Oferece-se a Obatalá. vinho-seco e água benta. óleo de soja. pó de cuaba-preta (Árvore silvestre da família da terebintáceas). dois pintos. tabaco picado. que FULANO não encontre paz.PARA EVITAR UMA AÇÃO JUDICIAL Dois ekús. pó de ekú.AMULETO PARA BOA SORTE 21 grãos de ataré. óleo de linhaça. dendê. 253 . dois caramujos kobo. pó de ewe bayeku. coloca-se todos os ingredientes dentro da leri Egun. os peixes são um para Ogun e o outro para o Ori da pessoa. oferece-se diversos tipos de cereais cozidos aos Eguns. por 16 dias diante do igbá. de ejá. coloca-se: uma gema de ovo. 7 tipos de pimentas. Depois de feito o ebó.

dois pombos.EBÓ PARA TIRAR NEGATIVIDADE Um galo. mercado. A terra e as teias de aranha são colocadas dentro do oberó antes do sacrifício. recolhendo pela manhã logo que clareie o dia. teias de aranha recolhidas dentro de casa. pó de ekú e de ejá.). Um galo. otí. 260 .EBÓ PARA ASSEGURAR UMA COISA BOA Um akukó. estrada de movimento. Passa-se os bichos no corpo da pessoa. praça pública. sete ramos de árvores sagradas (apura-se quais são através do jogo). terra recolhida de sete diferentes lugares (encruzilhada. mel e cachaça. duas penas de peru. um pouco de ewe kekeriongô (Gouania polygama . 56 . 257 . ewe okikan (carqueja). 259 . ovos. dendê.). três ekús. um etú. ewe bere (Rivea corymbosa .255 . Hall. epô. Passa-se tudo no corpo do cliente. velas. ori-da-costa. uma pedra. dentro de um recipiente com água. algumas gotas de azeite-de-amêndoas e uma gema de ovo de galinha. ataré. um eiyelé. terra de casa. casa e cemitério). um pedacinho de ori-da-costa. contas de várias cores. sacrifica-se para Exú e despacha-se. folhas de bucha vegetal. epô e milho. Sacrifica-se o galo para Exú as quatro horas da manhã num oberó sobre a pedra e a terra.L.Jacq. uma escadinha. dendê. praia. Entrega-se no alto de uma escadaria bem comprida. ewe amatí. 258 . bredo e moedas em quantidade.EBÓ PARA CONSEGUIR COMPRAR UMA CASA Um galo. no mesmo dia. tudo bem misturado em água de poço.PARA RESOLVER UM PROBLEMA DIFÍCIL Tomar banhos com ewe ekisan (verdolaga). Urb. Oferece-se a Exú. osun. efun. peixe seco. efun. no local indicado pelo jogo.EBÓ PARA SUBIR NA VIDA. Os pombos são soltos depois de passados no corpo. Com a água.PARA REFRESCAR A CABEÇA E ATIVAR A MEMÓRIA Deixa-se. lava-se a cabeça para refrescá-la. embrulha-se em papel pardo e despacha-se numa lixeira. 256 . mel.

DEFUMADOR PARA QUE UM INIMIGO SE ESQUEÇA DA PESSOA. depois de cada banho. e despacha-se no local determinado pelo jogo. ewe ibajó (Melia azederath. H. O ebó e o galo são despachados na porta da pessoa e seus objetos são entregues a Ogun. Recolhe-se as folhas que sobrarem de cada banho e vai-se juntando numa das panelas. irosun (Baphia nitida . para secar sem ser lavada. 262 . ewe dubué (malva). Lin>) e ewe kikan (árvore da família das terebintáceas. faz-se saraieiê com o pombo. Deve-se tomar banho de água com pó de efun e limpar a casa com beldroega e ewe agbe (echinops longifolius). ewe karodo (erva de São Domingos . ewe oro (algodão) (Gossipium arborum. sacrifica-se um pombo a Ilê e pede-se o desejado. muito semelhante à ameixeira).PARA OBTER-SE ALGUMA COISA. sacrifica-se sobre as folhas que sobraram. sendo um de cada folha. em seguida.PARA IMPOTÊNCIA SEXUAL. duas panelas de barro grandes. Todos os dias toma-se banho com o omieró de uma folha diferente e.). ewe odundun (Kalanchoe).PARA PUNIR FILHOS DE SANTO DESOBEDIENTES. Lin. faz-se ebó com um galo. Pó de osso de cabeça de galinha. Lin. Neste caminho.Lin. ewe xaworô (Cardiospermum).Comelina elegans. enxuga-se o corpo com a toalha.261 . ewe (Eupatorium odoratum . Prepara-se 12 omierós. ewe agbe (Echinops longifolius). Para isto.). pondoa. No décimo segundo dia. 57 .TRABALHO PARA A SAÚDE E A SORTE Um pombo branco. 263 . uma toalha branca e doze diferentes folhas (álamo (Ficus religiosa .). quando se deseja alguma coisa. 264 .) . 265 . já misturadas.K. otí e objetos de uso da pessoa que está em falta.). misturando tudo. ewe niyé (Partenium hysteroforus.Lin.Lin. saco-saco e incenso de Java.).P.

água do mar. um tamborzinho. Sacrifica-se os galos para Exú sobre o igbá e o tamborzinho. 270 . um alguidar. cundiamor (planta trepadeira da família das corcubitácias. sete ovos de galinha caipira. 268 . sacrifica-se o galo no igbá de Ogun. Sacrifica-se os bichos para Exú. vários tipos de cereais. Prepara-se um banho com as folhas. coloca-se as penas e tudo o mais na gaiola e despacha-se no lugar determinado pelo jogo. ewe ewé (Mirabilis jalapa. romerillo (espécie de planta silvestre. água do mar. 269 . uma galinha. Um galo.. uma gaiola.). sobre os trilhos. Um galo. ewe odundun. batata (Edulys. O tamborzinho fica para Exú.266 . um obí e dendê. Escreve-se nos ovos as coisas e os nomes das pessoas que estão atrapalhando.) e diversos panos.PARA ATRAIR PROSPERIDADE E RIQUEZA.PARA AFASTAR NEGATIVIDADE. coloca-se no alguidar sobre os ovos e despachase numa linha férrea. Choisi. quatro pintos. Embrulha-se o carrego nos panos que. antes. água do mar e um pouco de mel. Depois. 267 . lava-se a casa.). terra de casa. foram passados no corpo da pessoa.PARA LIVRAR-SE DE PESSOAS QUE OBSTRUEM UM OBJETIVO.PARA QUE A SORTE ENTRE EM CASA. excelente para pasto e para uso medicinal) e moedas. para que o trem destrua tudo. A pessoa tem que tomar banho com amasí de erva cimarrona (Mouriri acuta. Dois galos. panos.PARA CAMINHOS FECHADOS. L. água de lagoa. Lin. Coloca-se os ovos dentro do alguidar. Despacha-se numa encruzilhada próxima de casa. 58 . água de lagoa. de flores semelhantes aos jasmins) e colônia. ewe imo (imo de Oxun). Um galo. com o mesmo banho. dois pombos. penas de gavião e moedas. um pombo. Gris. ewe eran (Cleusine índica. mel. Gaartah. flor-de-água. Enfeita-se Exú com as contas coloridas. contas de diversas cores.

271 .PARA DESMANCHAR UM TRABALHO DE AMARRAÇÃO. sacrifica-se sobre o igbá e despacha-se no local determinado pelo jogo. sete pedras de sal grosso.PARA TIRAR CARREGO DE EGUN Um galo. com uma vela acesa. 59 . fumo de rolo desfiado. entrega-se a Iyemanjá e a Olokun. um trapo para secar o suor do corpo e um pedaço de carne bovina. Passa-se tudo na pessoa diante de Exú. Coloca-se tudo dentro da casa de marimbondo. passa-se no corpo da pessoa enfeitiçada e despacha-se em água corrente. retira-se um pouco de sebo do eixo de uma carroça. 274 . um osso de boi. Se a pessoa sofreu uma amarração. Deixa-se os cocos em casa durante sete dias. todos os dias. aquilo que se deseja obter. pinta-se um de azul e o outro de branco. uma cabacinha. Em seguida. sacrifica-se o galo e a codorna e solta-se o pombo com vida. 273 . coloca-se tudo dentro de um alguidar com o pano por cima e despacha-se num lugar onde algum bicho possa comer o ebó. limpa-se o corpo com o trapo. pedindo-se. ferve-se misturado com azeite de dendê. uma escadinha em miniatura e dois lenços.PARA DESMANCHAR FEITIÇO Três sementes de ataré. coloca-se numa cabaça dentro da qual se coloca um papel com os nomes das pessoas envolvidas e oferece-se à Exú. um pombo. duas galinhas. feijão fradinho torrado. terra de dois morros diferentes.EBÓ PARA MELHORAR FINANCEIRAMENTE Um galo. nas águas do mar.PARA QUE TUDO CORRA BEM DURANTE UMA VIAGEM Pega-se dois cocos. pedindo que desmanche a amarraçäo. 275 . Passa-se tudo no corpo. No sétimo dia. A escadinha permanece junto de Exú. casa de marimbondo. uma codorna. 272 . gergelim.

Pega-se um coco seco. coloca-se dentro de casa e vaise chutando. pelos de boi. dissimuladamente. folhas deste Odu. Leva as folhas ao local onde deseja resolver o problema. 279 .PARA LIVRAR-SE DA PERSEGUIÇÃO DE UM EGUN PERSISTENTE. 278 . 280 . pó de ejá e de ekú. (Usar pelo menos TRÊS delas). tem que fazer um erukeré confeccionado com pelos de rabo de cavalo. deverá apresentá-las a Orunmilá. coloca-se pó de ekú. joga-se no chão. corda de amarrar boi (usada). Já do lado de fora. Durante sete dias. Tudo é oferecido para Exú e despachado num mesmo alguidar. epô-pupá. 60 . sebo de roda de carroça. esmaga uma folha entre os dedos.276 . 277 . Todos os dias. e depois. Em seguida. pedindo a Exú pela recuperação da pessoa doente. são maceradas na preparação de um banho que tem que ser tomado no mesmo dia. aipo. A pessoa que sofre perseguição de um Egun que foi seu inimigo em vida.EBÓ PARA AMARRAÇÃO Um galo. cipreste. oferece-se o que sobrar a Exú. sempre à mesma hora. corrente de prender cachorro (usada). No cabo deste erukeré.EBÓ PARA ATIVAR A MEMÓRIA Coloca-se uma colher dentro de uma cabaça e enche-se com aguardente. Depois do sétimo dia despacha-se na porta de um cemitério. musgo. Pega-se um coco seco.EBÓ PARA SUPERAR DIFICULDADES. um cabrito. otí e mel. A pessoa tem que colher com suas próprias mãos. a pessoa tem que bater o erukeré em seu próprio corpo. para que se quebre. pó de efun e sete pedacinhos de assa-fétida. hera. e ali. pega-se o coco. guardá-las em sua bolsa. unta-se com ori da costa e coloca-se num prato branco diante de Exú.PARA LIMPEZA DE CASA. leva-se à uma encruzilhada de quatro esquinas e ali. com o pé esquerdo até a porta da rua. deixando os pedaços caírem no chão. As folhas que sobrarem. acende-se uma vela. pinta-se com efun. carvalho. depois do banho. com muita força. 281 . pinta-se todo por fora com uáji. As folhas podem ser: Atiponlá. pó de ejá. Depois do sétimo dia.PARA RECUPERAR UM ENFERMO. Todos os dias a pessoa tem que tomar uma dose da aguardente da cabaça com a colher ali depositada.

com ovo de pombo. ori-da-costa e relacionar por escrito.PARA QUE NÃO OCORRA UMA MORTE Quando se apresenta em Osogbo Ikú.PARA REFRESCAR A CABEÇA Refrescar a cabeça com água. todas as dificuldades das quais deseja se livrar.PARA ABRIR CAMINHOS Um pinto. perdas e lágrimas. No fim dos dezesseis dias despacha-se no alto do morro.PARA VENCER DIFICULDADES Acender uma lamparina a Obatalá numa tigela branca. apresentá-lo ao céu ao despertar e antes de dormir. 285 . na qual se quinou as pétalas de uma rosa branca grande. faz-se ebó com pombo branco coberto com pó de romã (Punica granatum) torrada e pó de carvão.PARA EVITAR PROBLEMAS DE TODAS AS ORDENS Pintar um coco com efun misturado com otí e. 287 . tomar banho e descansar. uma cabaça. destruição. 284 . azeite de amêndoa. implorando para que não surjam problemas. durante dezesseis dias.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 8o EJIONILE 282 . (Proceder da mesma forma do ebó anterior). com uma pitadinha de efun e água de coco seco. azeite de dendê. milho. 283 . retornar à casa de culto. 3 ejá tutu. pó de peixe. uma moringa de omi. na hora em que o Sol se põe. 286 . Arriar num caminho.PARA ABRIR CAMINHOS Uma galinha (sacrificada diretamente sobre Exú). 1 cabaça. Apresenta-se a Olofin e à sua cabeça. 61 . uma abóbora. pó de preá.

epô. duas galinhas. terra de cemitério. Faz-se saraieiê na pessoa com os elementos que compõem o ebó e com os pregos e coloca-se. leva-se ao local determinado pelo jogo e ali. No dia em que for decidida a questão. vai-se para casa e fica-se sem sair durante 24 horas a partir do ebó. uma cabaça. 291 . (as velas devem ser substituídas diariamente e o trabalho deve ser feito numa quinta-feira). da montanha. uma adié. terra da floresta. Acende-se as velas e deixa-se ao lado do monte de algodão. depois. Unta-se duas velas com ori-da-costa e passa-se em açúcar branco. 289 .PARA PROBLEMA DE IMPOTÊNCIA. em Ogun.PARA ABRIR CAMINHOS Um bode. oito palmos de pano branco. orí e pó de efun. terra de uma encruzilhada de três caminhos. misturado com cinzas de penas de pombos brancos e efun. oito pombos. passar sobre a cabeça e no rosto. pano. antes de sair de casa. mel. 290 . separando-se algumas folhas para serem comidas em salada. banha de orí. uma frigideira de barro. passa-se os pombos na pessoa e solta-se com vida. colocando um casal em cada oberó. 62 . do fundo do rio. sobre o algodão. efun. lava-se com omí-eró de folhas de agrião.PARA FAZER UMA BOA VIAGEM Dois galos. Sacrifica-se o bode e a adié para Exú. pó de preá. Pega-se dois pregos de cumeeira. embrulha-se no pano branco e coloca-se sobre a frigideira de barro. a pessoa interessada deve. Derrama-se. Retira-se as vísceras do bode e da galinha e coloca-se dentro da cabaça. um em Orunmilá e o outro. um pouco de pó de folhas de dormideira. milho e muitas moedas. Coloca-se um pouco de cada coisa dentro de dois oberós grande. Uma vez obtida a promoção.PARA OBTER-SE UMA PROMOÇÃO: Faz-se um monte de algodão dentro do qual se coloca um papel com os nomes de todas as pessoas que tenham influência e poder de decisão sobre a questão. po de preá e de peixe. oferece-se um adimú a Obatalá. Despacha-se um de cada lado de uma rodovia. Cobre-se com efun. de peixe.288 . Sacrifica-se as aves.

Deixa-se o sacrifício diante de Exú e. 293 . o símbolo de Ejiogbe. uma cabaça com sete qualidades de bebidas dentro. Se for filho de Xangô. O alguidar e a cabaça retornam à casa e são lavados e reaproveitados sempre que se precisar repetir o trabalho.PARA DERROTAR OS ARAJÉS.PARA PROBLEMAS DE SAÚDE. passa-se no próprio corpo. Pega-se um galo branco. As galinhas são comidas pelas pessoas de casa. Depois disto.292 . efun na segunda e pó da carvão na terceira. leva-se e enterra-se na beira da praia. somente então.PARA VENCER OS ARAJÉS Pega-se três cabaças de tamanho médio para pequeno. Acende-se duas velas sobre o alguidar que deverá permanecer 16 dias diante de Orunmilá. 63 . terminará a amizade entre fulano e eu. um grão de ataré. Coloca-se em cima. a preta é sacrificada em seguida. onde deverão permanecer para sempre. marca-se Ejiogbe. Em redor da cabaça. Do outro lado do papel. que deverá receber o ejé dentro do igbá. uma vermelha para a cabaça com osun. 294 . Em seguida. No final do prazo determinado. coloca-se as cabaças junto à Exú. abre-se o peito do galo e introduz-se ali o búzio e um papel com o nome da pessoa com a qual tenha surgido problemas. Abre-se as três cabaças pelo pescoço. sobre elas. Primeiro sacrifica-se a galinha branca sobre o igbá de Orunmilá. Fecha-se as cabaças com suas respectivas tampas. Coloca-se as três cabaças sobre o opon e reza-se Ejiogbe. sacrifica-se a Exú tendo-se antes colocado junto um búzio. à noite. retira-se tudo e despacha-se numa encruzilhada próxima. sendo que o ejé deverá correr direto do orí para o igbá-Xangô. diz-se: Quando este galo conseguir sair sozinho da sepultura. que serão puxadas sobre o orí. Retirase as cabaças do opon e sacrifica-se. sacrifica-se duas galinhas a Orunmilá (uma preta e uma branca). Depois de enterrado. e seu ejé é derramado sobre a cabaça e o alguidar. Depois. três galinhas. coloca-se osun na primeira. Pinta-se um alguidar de preto e marca-se.PARA EVITAR PROBLEMAS COM FILHOS DE SANTO OU COM CLIENTES. 295 . Dar borí na pessoa com uma galinha branca e outra carijó. Coloca-se um pouco de iyerosun dentro de cada uma delas. substitui-se as galinhas por duas codornas. uma branca para a cabaça com efun e uma preta para a cabaça com carvão. em seu interior. coloca-se 16 pedaços de coco e sobre cada pedaço. que devem ser amarradas com fios nas cores correspondentes.

PARA PROSPERIDADE.Às 12 hs. dois pombos brancos para o Ori da pessoa.PARA DESPACHAR AJÉ Sacrifica-se. romã. 299 . 298 . 8 quiabos picados em pedaços bem pequeninos e iyerosun.Angola).296 . uma franga para Exú. Prepara-se um pó com efun e se mistura à ele. para despachar as Ajés. II . de espora-de-cavaleiro (Jacqninia Aculeata. otí. 300 . um galo.PARA QUE EXÚ TRABALHE. um pano preto.EBÓS PARA MELHORIA GERAL (FAZER OS TRÊS NO MESMO DIA). três vezes por dia. choupo.Planta erbácea da família das compostas.: Franga preta. com pó de folhas e de sementes de maravilha (Mirabilis jalapa. Toma-se seis banhos de alfavaca. unte e glande. duas velas. Marca-se Ejiogbe no opon. pétalas de acácia e de sempre-viva. Mez. tomar banho de amasí. aroeira e alfavaca. pó de madeira de não-me-esqueças. Com o mesmo amasí lava-se a casa. Sacrifica-se duas galinhas brancas para Egun. eran malú com orogbo. para Ogun. espécie de trepadeira). 64 . Lin. Pega-se uma cabaça dentro da qual se coloca água. 297 . Derramase o conteúdo sobre Exú. sacrifica-se a franga.PARA REATIVAR O DESEJO SEXUAL DE UM HOMEM. marpacífico.) e de parami (Kaguángaco . com ori-da-costa e efun. Misturase bem e dá-se à pessoa para que todos os dias. Sopra-se um pouco. feito com as seguintes folhas: cerejeira. um pouco de iyerosun do ebó. embrulha-se no pano preto com o iyerosun do opon e deixa-se aos pés de Exú. para que desperte e trabalhe.). quebra-pedras e paraíso (Melia azederach. enquanto se reza Ejiogbe. Prepara-se uma mistura de vaselina com cânfora. I . Despachar as roupas num rio. à direita e à esquerda da porta da rua.Às seis da manhã: Passar uma franga no corpo. Banhar-se com omieró de escova-amarga. e se oferece também. Mexe-se com a ponta do irofá. Lin.

Corta-se a carne em 9 pedacinhos e faz-se uma trouxinha com os pedacinhos de pano de diferentes cores. pois sua ascensão na vida depende deles). As outras duas. Axó-funfun e resguardo por 24 horas.: Franga branca. é oferecida a Exú. coloca-se um pouco de pó de efun por cima. 304 . Passa-se na pessoa. 302 . dá-se borí na pessoa.PARA SAIR DE DIFICULDADES FINANCEIRAS. abre-se pelo meio no sentido horizontal e coloca-se dentro um papel onde se escreveu todas as dificuldades porque se está passando.PARA GARANTIR QUALQUER TIPO DE IRE. Coloca-se. um eiyele-funfun e uma adié-funfun.PARA PESSOA CURIOSA E ABELHUDA. 303 . uma tigelinha de barro com um ekó e se arria ao pés de Exú. Sacrifica-se quatro eiyelé dentro de uma tigela e se coloca sobre elas oti-funfun. um alfanje. em seguida. O eiyelé é para a sorte que fica na frente e a adié é para a morte que fica para trás. Banho de omieró de alfavaca. Um frango. eran malú. Depois de um tempo. sacrifica-se a Exú. Despacha-se tudo no local determinado pelo jogo. às doze horas do dia. sobre o Ori do cliente e. Faz-se saraieiê com os bichos antes de sacrificá-los sacrifício. pedindo o que se deseja obter. romã e alfavaca-preta. um saco. oferece-se a Orunmilá. Deve-se usar roupa branca na hora de despachar o trabalho. por cima do papel. nove pedaços de panos de cores diversas.Às 19 hs.III . Separa-se duas cabeças numa tigela e se coloca em Exú. 305 . (Não é para tirar estes defeitos da pessoa. uma cabacinha cheia de lodo do fundo de um lago. enfia-se no saco e despacha-se no local determinado pelo jogo. Dá-se ao Ori.PARA LIMPEZA E ABERTURA DE CAMINHOS Banhar-se com lírio branco e perfume. 301 . fecha-se a cabaça e despacha-se no cemitério.PARA TIRAR NEGATIVIDADE: Pega-se um cabaça grande. As trouxinhas são amarradas na pata esquerda da franga que. noutra tigela. depois do 65 .

romero (Rosmarinus officinalos). terra de formigueiro. 21 formigas. São necessárias duas pessoas para fazer este amasí. e um dos pombos é reservado para que se limpem. raspa de chifre de boi. obí. raiz de paineira. raiz de saco-saco. dois cordões do tamanho de seu pé esquerdo. planatillo-de-Cuba (Ewe olubo . era. uma cabacinha. Pega-se o ventre e a cabeça de uma formiga bem grande. um pedaço de sabão branco. Folhas de bredo branco (Amaranthus viridis. duas lacraias. 309 . 21 atarés. duas galinhas. Depois de pronto. quando terminar o trabalho. pega- 66 . rasga-se a roupa velha no corpo da pessoa.SEGURANÇA DESTE ODU. dá-se-lhe o banho de amasí e coloca-se a roupa branca. Sacrifica-se em cima. Quina-se as folhas e procede-se como na confecção de qualquer amasí. folha de pata-de-galinha. botão-de-ouro. terra recolhido dos lados leste e oeste de um formigueiro. casca de ovo de galinha. o outro. mel.PARA MELHORAR DE VIDA. Tira-se a medida do pé do rapaz e dá-se sete nós em cada cordão. efun.Nagô). uma muda de roupas velhas e uma muda de roupas novas totalmente branca. bucha vegetal. faz-se ebó com um galo. cuaba-branca. 307 . enfeita-se com contas de diversas cores.306 . milho. um pedaço de sabão amarelo. pó de casca de ovo de pomba. um lençol. três pombos brancos. Lin>). Limalha de vários tipos de metais. oito favas de aberé. três atarés. Para que isto não aconteça. Coloca-se tudo dentro de uma panela de barro.SEGURANÇA. quatro velas. cobre-se com tabatinga. canutillo. raiz de espora-de-cavaleiro. poeira recolhida de um remoinho provocado pelo vento. duas galinhas. cardo santo. deve permanecer embaixo de seu travesseiro. a placenta de uma criança do sexo masculino. um bastão de madeira.PARA EVITAR QUE ALGUEM SEJA PRESO POR DEFLORAR UMA DONZELA. raiz de palmeira imperial. 308 . raspa de chifre de boi. cabeça e ventre de formiga grande. otí. de penas de galinha e de pombo. Um cordão vai integrar o ebó. uma codorna e um etú e sopra-se vinho seco. obí. acrescentando todos os componentes.

pinto, terra de sepultura, 7 talos de plantas diferentes (perguntados no jogo), cabeça de ekú. Coloca-se tudo dentro de um porrãozinho de barro, completa-se com tabatinga e se enrola contas de cores diversas ao redor.

310 - PARA PROBLEMAS DE TRABALHO. Numa encruzilhada de rua, coloca-se no chão, pó de peixe defumado, de ekú, milho, epô pupá, otí, omi e caramelos. Sacrifica-se um pinto em cima de tudo e deixa-se junto a sua cabeça. O Corpo do pinto é amarrado pela pata esquerda, com um fio longo, de forma que, ao voltar para casa, possa ser arrastado pelo chão até diante de Exú, onde é deixado. Dá-se coco a Exú e pergunta-se (com o coco) o destino que será dado ao corpo do pinto e se deverá ser levado inteiro ou cortado em pedaços.

311 - PARA QUE UM HOMEM VOLTE À COMPANHIA DE UMA MULHER. Passa-se uma moeda de prata nas vistas da mulher, lava-se seu rosto com omieró de folhas de flamboayant, um pouco de mel e pó de efun. Despacha-se, jogando a moeda nas águas de um rio. Este trabalho, trará o homem de volta, somente se for para o bem da mulher, caso contrário, ela encontrará um outro, que a fará muito mais feliz.

312 - PARA TIRAR FEITIÇO DE DENTRO DE CASA. Desenha-se com efun, por três vezes, da direita para a esquerda, o signo de Ejiogbe e sobre eles, faz-se três cruzes atrás da porta da rua, na parte de dentro. Coloca-se no meio de cada cruz, uma quartinha com água que devem ser esvaziadas, uma por dia. (A água é jogada na rua). No terceiro dia, depois de despachada a água da última quartinha, coloca-se, sobre cada marca do signo, um pouco de pó de ekú e de ejá, um pouco de epô e um punhado de milho. Passa-se um pombo branco nas pessoas da casa e no oficiante e puxa-se, deixando o ejé correr sobre os signos marcados atrás da porta. Com o ejé, faz-se uma cruz na parte de dentro da porta, passa-se, em cima, um pouco de mel e se cobre com penas do pombo sacrificado, deixando assim, durante mais três dias. No terceiro dia, limpa-se tudo, lava-se com omi tutu e se despacha nas águas de um rio.

67

313 - PARA ALIVIAR QUALQUER TIPO DE SITUAÇÃO DESAGRADÁVEL. Coloca-se, atrás da porta fechada, o igba-Oxósi. Ao seu lado, arria-se um prato com uma vela acesa no meio. Marca-se Ejiogbe no chão, reza-se o Odu e se dá coco e água fresca a Oxóssi, em cima do signo. Sacrifica-se um eiyelé sobre o igbá, abre-se com uma paquinha o corpo do pombo do peito para baixo, até o anus. Coloca-se o ará aberto sobre Oxóssi e se pergunta para onde será levado e de que forma será despachado.

314 - PARA REFRESCAR A CABEÇA Picar duas folhas de fruta-pão, ralar um obí e misturar tudo com a clara de um ovo. Fazer um pontinho com a massa obtida e oferecer à cabeça em forma de borí. Preparar um amasí com folhas de fruta-pão e clara de ovo para banhar-se.

315 - PARA PROGREDIR NOS NEGÓCIOS. Fazer um ebó com uma franga, antes de sair para o negócio e, ao regressar, dar um galo a Exú, uma galinha branca à sua cabeça e um cabrito para Osain.

316 - PARA TRANQÜILIDADE NA VIDA. Um frango, dois bonecos de pano (crianças), um ofá de ferro pequeno, uma ratoeira, lixo de casa, lixo do local de trabalho, pão, uma fruta-pão e vários tipos de frutas diferentes. Coloca-se as varreduras de casa e do trabalho dentro dos dois bonecos, coloca-se a ratoeira e o ofá diante de Exú, os bonecos ao lado, arruma-se as frutas num alguidar com a fruta-pão no centro, sacrifica-se o frango dando o ejé em cima de Exú, da ratoeira e do ofá. Os bonecos, o ofá e a ratoeira, permanecem em Exú para sempre. O resto é despachado num rio de águas limpas.

317 - EBÓ PARA ASSEGURAR UMA PREVISÃO BOA. Dois ajapás, dois akukós, duas frangas, duas galinhas brancas que já tenham posto ovos, dois igbíns, um ekú, um ejá tutu e muitas moedas.

68

318 - PARA VENCER UMA GUERRA COM AUXÍLIO DE XANGÔ. Colocar o igbá de Xangô no pátio da casa, dar-lhe um frango vermelho e, durante seis dias, soprar otí e tocar xeré sobre o igbá.

319

-

PARA

DESCOBRIR

INIMIGOS

OCULTOS

E

DOENÇAS

NÃO

DIAGNOSTICADAS. Para resolver os dois problemas acima, tem que dar peixe fresco a Xangô nos pés de uma paineira (Chorisia speciosa, St-Hil.).

320 - PARA DESPACHAR EGUN. Milho, diversos tipos de feijão, uma galinha, roupa velha e moedas. Passa-se a galinha no corpo, sacrifica-se a Exú. Rasga-se as roupas no corpo da pessoa, coloca-se tudo num alguidar grande e despacha-se no cemitério com nove velas acesas.

321 - PARA DOENÇAS DO PÂNCREAS. Para evitar enfermidades neste órgão, tomar banhos com pó de osso de coelho, misturado com efun e soprar a mistura dentro de sua casa.

322 - PARA QUE A PESSOA QUE PRATICOU UMA AGRESSÃO NÃO VENHA A SER PRESA. Um akukó, um obé, uma roupa velha, terra de poço, obí, velas e moedas.

323 - PARA A MULHER PEGAR FILHO. Untar a barriga com a mistura de ori-da-costa, pó de ataré e ewe dundun.

324 - PARA UM CASAL GERAR FILHOS. Um caramujo do mar grande, retirar dele o molusco, colocá-lo sobre o pênis do

homem. A casca do caramujo, é colocada sobre o órgão sexual da mulher.

69

deve ser levado à uma mata onde será colocado aos pés de uma gameleira ou de um irôko. O nome completo da pessoa e os problemas em questão são escritos num papel que se unta com ori-da-costa. Fazer saraieiê e despachar no local determinado pelo jogo. depois de sete dias. 3 ganchos de ferro. 329 . pano vermelho.EBÓ PARA MELHORAR DE SITUAÇÃO Um galo. Com o papel faz-se um cartucho onde se introduz sete baratas vivas e se despacha no mato. 326 . 3 ofás de ferro. pano branco. 327 . um pouquinho de iyerosun e bastante moedas. terra de 4 caminhos. velas e muitas moedas.PARA A MULHER AMARRAR UM HOMEM Por este caminho a mulher pode amarrar o homem dando-lhe para comer um pedaço de carne de vaca que tenha passado em suas partes sexuais. um tambor grande. pó de peixe defumado. 1 galo para Exú. 3 etús. otí. obí.PARA RESOLVER PROBLEMAS COM OUTRA PESSOA.PARA VENCER UMA DISPUTA ACIRRADA. 70 . milho seco.O casal deve abster-se de sexo durante dezesseis dias. inhame untado com ori-da-costa e coberto com pano branco que. sobras de comida.PARA REVERTER UMA SITUAÇÃO. penas de diferentes aves. a intranqüilidade tomará a pessoa. contas de diversas cores. deverão unirse em ato sexual e desta união será gerado um filho varão". 328 . Tudo é oferecido a Exú. iyerosun. 325 . pano preto. mel. Coloca-se para Ogun. pó de ekú. findos os quais. Quando as baratas começarem a roer o papel e se libertarem.

ponha 16 taboinhas com mel para Orunmilá. 331 . pau de cajá (Allophyllus cominia. embrulha-se em folha de algodoeiro. é despachado numa cachoeira.PARA ÚLCERAS DE PELE As úlceras da pele podem ser curadas com folhas de ewe-pon (Poinciana pulcherrima. ewe abá (Spendias membin. Observação: Este trabalho deve ser feito por uma mulher. No oitavo dia. Em seguida. dizendo: "Assim como Oxun come galinha e assim como a galinha põe ovos que lhe dão pintinhos. Quando quiser ter muitos clientes.PARA MULHER GRÁVIDA AMEAÇADA DE PERDER O FILHO. Passa-se o ovo na barriga da mulher. raiz de uva-do-mato. e tome banho com botöes de rosas amarelas e um pouco de mel. durante sete dias.). azeite e sal. Ewe tuko. Mistura-se este pó com um pouco de ori-da-costa.330 .). Pega-se um ovo de galinha e unta-se com ori e efun.).). depois dos quais.). Toma-se três doses por dia. da mesma forma esta mulher terá seu filho com vida e saúde".). coa-se e mistura-se com vinho branco. Lin.GARRAFADA PARA IMPOTÊNCIA.PARA AUMENTAR A CLIENTELA. retira-se um pouquinho da massa e passa-se no alto da cabeça. 334 . Sw. Prepara-se uma infusão destas ervas fervidas em conjunto. Lin. Lin. L. 333 . Todos os dias. o ovo utilizado é envolvido num pano estampado. toma-se uma infusão de folhas de mamoeiro (Carica papaya. Lin. diretamente sobre a pele.PARA ATIVAR A MEMÓRIA: Prepara-se um pó com cabeça de galinha torrada. e colocado nos pés de Oxun durante cinco dias. efun. (Aristolochia trilobata. ewe atiodo (Rhizophora mangle. coroa-de-espinhos. 71 . aplicados em forma de emplastros. folhas de Osain trituradas e secas. 332 .

PARA QUALQUER TIPO DE DIFICULDADE. Quando estiver em osogbo Ikú. 337 .PARA DEFENDER UMA CASA DE CULTO. 72 . a pessoa tem que preparar um boneco. não prejudique a casa de Santo. quando entrar uma mulher menstruada. 336 . Sacrifica-se um galo a Xangô e oferece-se inhame pilado a Exú para resolver qualquer dificuldade.335 . Deve-se colocar uma corrente enterrada na entrada da porta para que todos que entrem passem sobre ela para desmanchar bruxarias e más intençöes de que sejam portadores e para que. colocá-lo em sua cama e dormir noutro lugar.PARA ENGANAR A MORTE.

342 . um galo e despacha suas carnes em três locais diferentes.PARA DEIXAR EXÚ ALERTA.PARA TIRAR NEGATIVIDADE DE DENTRO DE CASA. Pinta-se a casa de branco.PARA RECEBER UMA GRAÇA COM AJUDA DE OBATALÁ.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 9o OSÁ MEJI. 340 .PARA ATRAIR BOA SORTE. 341 . Se a pessoa tiver condições. Torra-se folhas de peregun. oferece também. Cobre-se Obatalá com pano branco e oferece-se uma cabaça com mingau de acaçá bem espesso. 338 . faz-se pó e reza-se no tabuleiro com o signo de Osá riscado no pó. Para defender a casa tem que oferecer presentes aos Ibeji e colocar um espelho em frente à sua porta. um prato com uma esponja do mar bem molhada com água de chuva e um vaso com flores. 339 . Coloca-se. 73 .PARA DEFESA DA CASA. uma dentro de uma mata e as outras duas numa rua de movimento. 343 . coloca-se uma casa de cera em Exú. atrás da porta de casa. Oferece-se um pombo a Exú e coloca-se 101 penas de pombo no seu igbá.PARA DESPACHAR OS ARAJÉS. assa-se bem as aves e despacha-se. O pó é soprado na porta da casa da pessoa (de dentro para fora) e um pouco é passado em seu rosto e braços para afastar os Arajés. sacrifica-se três frangas para Exú e para a casinha.

74 . 348 . pó de ejá e de ekú. pó de peixe e de ekú. uma fita branca. 347 . Veste-se o avental na pessoa. esquarteja-se e oferece-se as carnes ao Orixá com todo o ritual. terra da casa da pessoa.EBÓ PARA RESOLVER PROBLEMAS DE TODAS AS ORDENS Um galo.PARA TIRAR FEITIÇO E MALDIÇÕES. Com o pano branco que se envolveu o animal manda-se fazer uma camisa que deverá ser usada pelo cliente. Coloca-se as penas do pombo sobre o sangue derramado na cabeça da pessoa e sobre elas uma camada de algodão. embrulha-se o galo com ele. Oferece-se uma cabra à Iyansã.PARA TIRAR IKÚ E PROLONGAR A VIDA Pega-se um carneiro. Limpa-se a pessoa com as folhas e a galinha e sacrifica-se para Elegbara. Depois. um avental com dois bolsos. quatro pedras de fogo.344 . enrola-se nele um pano branco e manda-se a pessoa dar três cabeçadas no animal. retira-se o couro. pano preto e pano vermelho. tira-se o avental. Pinta-se numa cabaça o signo de Osá Meji. passa-se tudo em seu corpo observando-se a ordem descrita acima e vai-se colocando as coisas nos bolsos do avental. duas velas. Sacrifica-se dois pombos brancos à cabeça da pessoa.PARA DESPACHAR EGUN OBSESSOR Uma galinha carijó. milho seco. 345 . Costura-se e despacha-se a cabra numa praça. terra de rua. Depois disto sacrifica-se o carneiro para Xangô.PARA OBTER AJUDA DE IYANSÃ NA RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA. Faz-se uma trouxinha com diversos tipos de cereais e passa-se este saquinho no corpo de todos os presentes. Amarrase com um pano branco. amarra-se com a fita e despacha-se no local determinado pelo jogo. Pega-se a galinha carijó e se corta a perna esquerda (na altura do joelho) e se coloca o membro amputado dentro da cabaça. sacrifica-se o galo para Exú de acordo com o ritual. um obí. pano branco. Folhas de aberikolo (cascaveleira) e de alfavaca. Depois disto abre-se a cabra e colocase dentro dela o saquinho com os cereais. 346 .

349 . duas galinhas. otí. Para acabar com este mal. leva o tabuleiro até a porta de casa e ali. 351 . Em seguida sopra o pó para fora. 353 . dá-lhe uma pancada e diz: Osá Loni. pó de peixe fresco. pano branco e pano vermelho. 350 . varre-se tudo para a rua e continua-se varrendo até a próxima esquina. Xangô e Oxun. azeite de dendê. Este trabalho é para limpar a casa de todas as coisas ruins que possam estar dentro dela. uma escova. pega um pouco de farinha de acaçá. antes de partir. inscreve sobre ela o signo de Osá Meji. faz-se ebó com um galo. uma faca de uso. Osawónrin. pó de ejá e de ekú. 354 . Pega-se um carvão grande.PARA TIRAR A ATENÇÃO DOS INIMIGOS. duas galinhas. Tem que dar comida à cabeça e oferecer água de acaçá a Obatalá. Tudo é passado no corpo da pessoa e a faca e a escova permanecem no assentamento de Exú até sua volta. pó de ataré. Depois de bem misturada. 75 . escreve-se os nomes dos inimigos e se deixa no igbá de Exú. fazer ebó com dois galos.PARA DESFAZER FEITIÇOS E MACUMBAS. folhas de ewe tete (Bredo branco) picadas e dois cocos ralados.PARA QUE UMA VIAGEM TRANSCORRA BEM. Prepara uma pasta com azeite de oliva. Se a pessoa tem uma viagem programada terá que. unta-se de epô.SEGREDO PARA APAGAR OS RASTROS DO ODU Quando a pessoa termina de fazer ebó por este caminho. à meia-noite. Osá Meta. 352 . com o tabuleiro apoiado nos braços.PARA TIRAR VÍCIO DE BEBIDA. pega-se a massa obtida e se espalha por toda a casa e. pó de efun.PARA TIRAR EGUN DE DENTRO DE CASA.

76 . para sempre. pó de ekú. um alguidar com farinha de milho refinada. diversos tipos de cereais.EBÓ PARA AFASTAR IKÚ. um rabo de cavalo. 358 . um preá. um ofá de ferro. pó de ejá e dendê. Risca-se Osá Meji num pouco de farinha de acaçá. Leva-se o ebó ao mar e antes de levá-lo. 361 . 359 . A pessoa tem que lavar a cabeça com omieró de folhas de aberikolo (cascaveleira) onde se puxa um pinto. diversos tipos de cereais. Um galo.PARA PROBLEMAS CARDÍACOS.PARA QUE UM DOENTE FIQUE BOM. uma galinha.355 . Um galo. 357 . Despacha-se tudo em cima da tábua. pó de ekú.SEGURANÇA COM XANGÔ. dois obís. pano preto. etc. na gamela do Orixá. uma tábua de madeira em forma de tabuleiro. seis folhas de babosa. coloca-se Xangô ao lado de Iyemanjá com duas velas acesas. Uma cabra. três peixes frescos.EBÓ PARA ADQUIRIR FORTUNA. um pombo. um pombo. 360 . pano vermelho. um anzol.EBÓ PARA ABRIR CAMINHOS Um galo. pano branco. Um galo. pó de ejá. duas cabaças.EBÓ PARA AFASTAR A MISÉRIA. um ovo de galinha caipira. Envolve-se tudo com contas de Xangô e se coloca. duas galinhas. uma roupa velha e usada. coloca-se dentro de um saquinho e se amarra o saquinho no cabo de uma faquinha de madeira. um pedaço de talo de uma planta de Iyemanjá. 356 . dois galos.

EBÓ PARA A SORTE Um galo.PARA AFASTAR EGUN E TER PROTEÇÃO DE IEMANJÁ. Coloca-se. em cuja boca se prendem dois anzóis. 10 anzóis. A pessoa tem que tomar borí com um peixe fresco grande. 366 . arroz com casca e amalá ilá. duas galinhas pretas. Passa-se um galo na pessoa e sacrifica-se para Xangô junto com amalá ilá. sacrifica-se dois pombos sobre ele e cobrese com milho. Despacha-se nas águas do mar. pendurado no galho de uma árvore.PARA TER PROTEÇÃO DE IYAMÍ. 77 . Depois do ebó apresenta-se os dois cocos à cabeça da pessoa e se coloca diante de Yemanjá por três dias. pó de ekú. amalá ilá. uma pena de ekodidé. pó de ekú e de ejá. Despacha-se nas águas do mar.362 .TRABALHO PARA MELHORAR A SORTE Coloca-se em Exú uma coroa com quatro penas de ekodidé. dois cocos secos pintados de azul. 368 . 363 .PARA VENCER UMA DEMANDA MUITO FORTE. um tamborzinho. obí e muitas moedas. 364 . um alfanje. seis bananas com casca cortadas em rodelas e um pedaço de carne bovina fresca. Para obter prosperidade a pessoa tem que colocar 16 mechas de algodão embebidas em manteiga de orí e um adimú para Obatalá durante três dias. 367 . um pedaço de carne de porco. Depois de oferecido o peixe à cabeça. pó de ekú e de ejá.EBÓ PARA VENCER OS ARAJÉS Um galo. uma cabaça envolta em palha da costa e cheia de iyerosun onde se riscou e rezou Osá Meji. um pombo. pó de ejá e epô pupá.PARA PROSPERAR COM AJUDA DE OBATALÁ. o alfanje e o tambor ficam junto com Exú. O galo é para Ogun. Depois do ebó. 365 . Um galo.

. Neste caminho se dá dois galos brancos a Egun Babaré para obter sua proteção. roupas de seu uso. Depois de feito o ebó.PARA AGRADAR BABA EGUN.TRABALHO PARA TIRAR OSOGBO IKÚ Faz-se ebó com um cabrito. a presença de dois filhos de Obatalá. dentro de uma tijela. No chão descreve-se um círculo com efun dentro do qual se coloca o prato. A cabeça do cabrito é espetada na ponta do pau que depois de totalmente untado com epô é espetado no chão. para Babá Egun. A sorte vem quando se dá dois galos brancos à Iyemanjá. e. ao redor acende-se nove velas e. O galo é sacrificado no pé do pau espetado na terra. um galo.. 372 . cabelos da cabeça. As carnes são cozidas.369 . 371 . etc. 78 . ao pé de cada vela um obí regado de epô pupá. Aos pés de uma árvore seca ou que possua um buraco no tronco. mel.PARA TER SORTE NA VIDA.PARA FAZER PACTO COM EGUN NO CAMINHO DE OSÁ. passadas no corpo da pessoa e despachadas no local indicado pelo jogo. depois de frias. 374 . 370 . Num prato branco risca-se nove círculos vermelhos. moedas. Pergunta-se quantos dias fica arriado e onde será despachado. Se faz ebó com cereais. acende-se nove velas e coloca-se nove saraekó. pedaços de sua roupa suados e a pedra.PARA LIMPEZA DE CORPO.PARA AUMENTAR O TEMPO DE VIDA Pega-se uma pedra pequena dentro de um cemitério. A pessoa tem que fazer borí com dois pombos e é indispensável. durante a cerimônia. 373 . um pau do tamanho da pessoa. frutas e pedaços de carne. Do lado direito arria-se um prato com quatro pedaços de coco seco e um copo com água para Oiyá. dendê. sendo que o primeiro deve ser feito no meio e deve ser maior que os outros. o cabrito é sacrificado ao Orixá que se encarregar de ajudar no problema. Dentro deste círculo coloca-se cabelos da pessoa.

Coloca-se a farinha de acaçá dentro de um prato. nove grãos de milho torrado. Na ponta de cada talisca de dendezeiro enrola-se um pouco de algodão. azeite de dendê. recolhe-se a areia.PARA CALAR A BOCA DE UM FALADOR. pó de osun. dentro do qual se coloca saraekó e quatro penas de ekodidé. coloca-se a quartinha em cima do telhado como defesa contra feitiços. formando uma espécie de cotonete. nove pedacinhos de casca de irôko. enrolando a língua toda com linha vermelha.DEFESA CONTRA FEITIÇOS. farinha de acaçá e algodão em rama. abre-se ao meio e coloca-se ali: O nome da pessoa escrito em papel de embrulho dobrado nove vezes. Em seguida. para que escorra o saraekó sobre a areia. Amarra-se bem. Sobre a areia coloca-se um alguidar com um pequeno furo em baixo. Pega-se uma quartinha de barro. marca-se o signo de Osá Meji e reza-se o Odu. pó de ejá e de ekú.PROTEÇÃO EM OSÁ MEJI. Depois de prontas as 41 taliscas. 79 . Deixa-se. nove grãos de pimenta do reino. diretamente na boca. nove grãos de pimenta da costa. Quando o alguidar estiver vazio. 376 . prende-se as penas de ekodidé sobre a tampa e coloca-se a panela no telhado de casa. (Pode-se pendurar em qualquer árvore mas o flamboayant é a mais indicada). molha-se o algodão na saliva. de um dia para o outro nos pés de Exú e depois se leva a um pé de flamboayant e se pendura em seu tronco ou num galho alto. como também devolve-os para seu ponto de origem.375 . nove agulhas. Coloca-se um pouco de areia no chão e marca-se este Odu. 41 taliscas de dendezeiro. Este fetiche não só serve para absorver os feitiços mandados. Pega-se uma língua bovina fresca. coloca-se dentro de uma panela de barro com tampa. pega-se cada talisca. passa-se sobre a farinha contida no prato e coloca-se dentro da quartinha com a bolinha de algodão para cima. 377 .

ori da costa. despacha-se numa encruzilhada e amarra-se os lenços na cabeça da pessoa que deverá dormir com eles amarrados na cabeça.PARA ABRIR CAMINHOS DE NEGÓCIOS. Quando a pessoa cair. desembrulha-se. reza-se Ofun Meji. 80 . Bate-se muito amalá ilá. 381 . Depois de sete dias. No dia seguinte constrói-se três bandeiras (uma com cada lenço). enrola-se as varas com a corrente e despacha-se no local indicado pelo jogo. Pega-se três espigas de milho e três lenços brancos. ewe dundu. coloca-se sobre um pano branco junto com dezesseis moedas e limalha de todos os metais. Em seguida. Talha-se um boneco na madeira. Com a outra franga faz-se sacudimento na pessoa e sacrifica-se para Exú. Pega-se uma cabaça com água. leva-se ao local onde as espigas foram despachadas e deixase ali. 379 . a Exú.PARA TIRAR IKÚ DE ALGUÉM Talha-se um boneco de madeira. ewe tete. sacrifica-se uma sobre o boneco. espalha-se num chão liso e roda-se a pessoa descalça sobre ele. 382 .PARA PROBLEMAS DE JUSTIÇA. junta-se dezesseis moedas. desmancha-se um ekó. embrulha-se uma em cada pano e entrega-se. coloca-se os búzios de jogo dentro e todas as pessoas interessadas devem tomar um pouco deste omieró. 380 . O boneco fica junto do Egun da casa. limalha de diversos metais. embrulha-se no pano branco e manda-se enterrar no cemitério. (A surra acima referida é simbólica). enrola-se uma corrente nova ao redor de seus tornozelos e dá-se-lhe uma surra com duas varas de álamo. Limpa-se a pessoa com duas frangas.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 10o OFUN MEJI 378 . sacrifica-se duas frangas e se enterra no cemitério.PARA QUE UMA PESSOA NÃO CAIA DE POSIÇÃO. Passa-se as espigas com casca e tudo no corpo da pessoa.OUTRO TRABALHO PARA TIRAR IKÚ.

Este trabalho pode ser feito com outro animal. epô e o nome dos inimigos dentro.PARA REATIVAR O DESEJO SEXUAL ENTRE UM CASAL Apresenta-se dois pombos à cabeça da mulher e solta-se os bichos com vida. Para resolver-se problemas do estômago. um vermelho e um branco. bejerekun. Sacrifica-se sobre cada um deles. retira-se o útero do animal e oferece-se à cabeça da mulher. depois. Enche-se os bonecos com a pasta do material do ebó.TRABALHO PARA MULHER ESTÉRIL Sacrifica-se uma cabra a Iroko. 385 . Deixa-se por três dia nos pés de Exú. deixando o ejé cair em cima do igbá Ogun. rega-se Exú com mel de abelhas. amarra-se com palha da costa ao pênis da pessoa e se sacrifica um galo sobre o conjunto.383 . Despacha-se cada boneco num lugar diferente. leva-se para a rua.PARA DERROTAR OS INIMIGOS Prepara-se três bolos de carne moída crua com amalá. 81 . 386. Depois de transcorridos os três dias. dependendo da vontade de Ogun. um pombo preto. passa-se dois ovos de galinha em seu corpo de baixo para cima e depois tem que fazer sexo com sua mulher. Pega-se um dos cravos existentes no igbá de Ogun. Quando parir uma criança. regando-se com mel de abelhas. faz-se uma pasta. 387 .PARA DOENÇAS DO ESTÔMAGO. Faz-se três bonecos de pano sendo um preto. sacrifica-se um carneiro para Egun com muita comida e cânticos. O marido tem que lavar seus órgãos sexuais com omieró de peregun e álamo. Este ebó tem que ser feito na mulher e no marido no mesmo dia. Sacrifica-se dois eiyelé no seu pênis em cima de Ogun. passa-se por duas encruzilhadas e arria-se na terceira. com o material do ebó.EBÓ PARA IMPOTÊNCIA SEXUAL. 384 . obí e orogbo. faz-se ebó com tudo o que a boca come. Quando se voltar para casa.

milho torrado. lava-se o chão de casa. arroz cru e sete colheres leite e. lava-se com omieró de folhas de álamo e pega-pinto feitos com a água do rio.PARA TIRAR NEGATIVIDADE COM AUXÍLIO DE ORUNMILÁ. Pega-se o otá e uma moeda de prata. O assentamento fica naquele local. costura-se dentro de um saquinho branco e deixase. duas galinhas brancas a Orunmilá. 389 .PARA DESPACHAR O EGUN DE UM CONHECIDO. Em seguida coloca-se sobre o assentamento. O que sobra.388 . com esta mistura. mistura-se com a água da quartinha de Ogun. um otá e um pouco d'água. 390 . a cada dia. Aqui se oferece. 392 . 82 . acrescenta-se um ovo de galinha. Prepara-se água de ekó durante nove dias seguidos e seus familiares de sangue e de religião bebem desta água todos os dias.PARA QUE OGUN DEFENDA UMA CASA. é colocado numa vasilha.COMO LIBERTAR UM EGUN ASSENTADO Leva-se o assentamento e seu dono à desembocadura de um rio com o mar e ali se oferece obí e água ao assentamento. pega-se a vasilha e se despacha na sepultura do morto. recolhe-se a água que escorreu da fruta. dando-lhe conta do que se vai fazer. cantando: Adie meji funfun Komo orere lawá. com suas próprias mãos. pó de ekú. epô. Depois de um dia. Depois do nono dia. Coloca-se. Limpa-se a pessoa com um pombo marrom e um branco que são soltos com vida. em Ogun. A pessoa tem que ir às margens de um rio e ali pegar.PATUÁ DE SEGURANÇA. 391 . uma melancia cortada em sete pedaços dentro de um alguidar. durante 16 dias. Depois disto entrega-se à pessoa para que o use no bolso ou na bolsa como proteção para toda a sua vida. para tirar osogbo. pó de ejá. otí e obí. nos pés de Obatalá.

Tem que primeiro fazer ebó para a esquina da casa do cliente. Sacrifica-se um galo deixando o ejé correr sobre o pênis e cair em cima de Ogun. a pessoa deve dá-la a um mendigo em nome de Obaluaye. como se fosse um patuá. depois de um dia. Abre-se o galo e se coloca sobre o pênis até que esfrie. ewe karodo (Comelina elegans . Este banho deve ser repetido nos três dias subsequentes. 83 . 397 .PARA QUE ALGUÉM CONSIGA FAZER ECONOMIA. deve-se colocar-lhe comida antes de servir a mesa. Esta comida é. mel e cinzas de carvão. Coloca-se. de musenguene (Pariti tiliaceum) e de pau-ferro. Depois do ebó a pessoa tem que se banhar com folhas de alfavaca. passa-se no corpo do cliente e entrega-se a ele para que a coloque no bolso. folhas de iguí soro (Pera bumefolia). Em seguida.PARA OBTER PROTEÇÃO DE ORUNMILÁ. Depois de quatro dias com a moeda no bolso. para Exú. 394 . com efun. Depois.393 . Depois se repete o orô e se dá obí e água ao telhado de casa e coloca-se ali uma cabaça com saraekó. perfazendo um total de quatro banhos.PARA NÃO SUCUMBIR DIANTE DE UMA CABEÇA MAIS PODEROSA. onde deverá permanecer durante quatro dias sem ser gasta. Coloca-se em Oxóssi um búzio dentro de um saquinho com uma flecha presa por fora. Limpa-se as partes da pessoa com as penas do galo e depois. colocada no telhado de casa e deve ser ali deixada até que se desfaça. cortase o inhame ao comprido e arria-se numa praça. em seguida. sementes de espinheiro. Oferece-se três pombos à cabeça da pessoa diante de Oxóssi. leva-se a moeda para casa. é desmanchado com uma moeda corrente de maior valor. um inhame inteiro cru e regado com epô e um obí. Faz-se ebó com três frangas para Exú e oferece-se ajapá meji para Xangô. um banho de folhas de afoman.PARA RESTABELECER A AUTORIDADE PERDIDA. ewe rumatan (Frescura) e ewe nijé (Spendias membis) 396 . 395 . Para adquirir proteção de Orunmilá.Erva de São Domingos). o signo de Ofun Meji que.TRABALHO PARA A IMPOTÊNCIA Coloca-se em Ogun três cravos ou parafusos de linha férrea untados de epô. riscando ali.

Toma-se banhos e limpa-se a casa (pano molhado no omieró). em água de rio. Anda sempre no bolso ou na bolsa da pessoa para quem tenha sido feito. obí ralado.PATUÁ DE BOLSO Num saquinho de pano branco coloca-se: Um pedacinho de galho de vence-demanda. Fecha-se o saquinho e adorna-se com contas de Orunmilá. 403 .TRABALHO PARA MELHORAR A SAÚDE Tritura-se um pedaço de coral e um pedaço de azeviche.PARA SALVAR UMA CRIANÇA DA MORTE. de penas de garça branca. 10 bolas de arroz branco cozido sem sal.BANHO PARA GARANTIR BOA SORTE. 10 colheres de mel de abelhas. um pedaço de pano branco. o galo para Exú e o pombo solta-se com vida.398 . pó de efun e água da quartinha de Oxalá. orogbo ralado. Quina-se. Depois disto. 10 acaçás. coloca-se água de anil num prato. 400 . de Obatalá e de Oxun. mistura-se com iyerosun rezado deste signo e bebe-se com água de rio filtrada.PARA SALVAR UMA VIDA AMEAÇADA. Depois de passar os bichos no corpo da criança. 402 . 10 folhas de cabaceira. 399 . ao céu e à terra. 10 punhados de canjica cozida. 401 . pó de ouro e pó de prata. oferece-se 16 acaçás dentro do mesmo prato. nas primeiras sextasfeiras de cada mês. 84 . Pega-se um galo e um pombo.PARA TIRAR NEGATIVIDADE. sacrifica-se ali o pombo e apresenta-se ao Orun. sacrifica-se o galo para Ilê e coloca-se ao lado do prato. pó de sândalo. Banho com água de anil. 10 oguedes. Faz-se ebó na pessoa com um galo e um pombo. Depois de quinadas as folhas acrescenta-se ao banho: Um pouco de um perfume qualquer. uma fava de bejerekun. 10 ovos de galinha. Ato contínuo. de penas de flamingo.

Depois do ebó a pessoa toma um banho com sabão da costa. passa-se o igbín no corpo da pessoa sem machucá-lo. bate-se em ponto de neve e deixa-se numa tigela ao lado.Retira-se as claras dos ovos. forra-se o chão com o pano. derrama-se a água de chuva em cima dele e a pessoa bate cabeça e pede tudo o que deseja de bom. Leva-se a tigela. 85 . arria-se sobre ele a tigela com o ebô. uma vela branca grande. um pedaço de pano branco e um garrafa com água de chuva a um lugar alto e ali. Limpa-se com o pano branco. 404 . Este trabalho deve ser feito nas primeiras horas do dia. rasga-se as suas roupas e passa-se as claras batidas em seu corpo. Passa-se todos os componentes no corpo da pessoa. em baixo de uma árvore bem copada. um igbín. Cozinha-se uma boa quantidade de canjica e coloca-se dentro de uma tigela branca. coloca-se o bicho em cima da canjica da tigela. junta-se tudo dentro dele e despacha-se no alto de um morro. quando o Sol estiver raiando. acende-se a vela.PARA OBTER PROSPERIDADE. inclusive na cabeça e no rosto.

666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 11o OWÓNRIN MEJI 405 . em vez de sangue. em cuja lâmina espetam-se papéis com os endereços dos inimigos e cobre-se com pó de carvão e pó de efun. 408 . milho. marca-se o signo de Owónrin Meji e sopra-se na porta de casa. Oferece-se um adimú qualquer para Exú e. Sacrifica-se uma franga para Exú e derrama-se epô quente em cima de Exú e sobre o espelho. Pega-se quatro taboinhas. com a seguinte reza. O espelho fica para sempre no igbá de Exú. Endi. num espelho. enquanto se estiver fazendo o orô.PARA EXÚ FUSTIGAR OS INIMIGOS. obí.PARA EVITAR DERRAMAMENTO DE SANGUE DENTRO DE CASA. uma navalha velha. 409 .PARA DEFESA DA CASA.ASSENTAMENTO DE EGUN NOS CAMINHOS DE OWÓNRIN MEJI. Pega-se uma cabaça e. Depois.TRABALHO CONTRA ARAJÉS Coloca-se. abre-se as torneiras e deixa-se a água escorrer para que. bejerekun. de fora para dentro.PARA QUE OS INIMIGOS NÃO ENTREM EM CASA. Coloca-se em Exú. Pega-se um pouco de iyerosun. pela parte do pescoço se introduz: ori ekú. Retira-se as taboinhas e coloca-se atrás da porta para que os Arajés não entrem mais em casa. Sacrifica-se um pinto e se cobre com um pano preto e outro vermelho. 406 . ori ejá. pó de ekú. passa-se as quatro taboinhas no corpo e sacrifica-se um galo a Exú junto com as taboinhas. de ejá e milho.). corra água em casa. pinta-se nelas o signo de Owónrin Meji com efun e osun. 407 . 410 .: 86 . osun e um pedaço de galho de cipreste (Cupressus funebris.

awo. Dá-se três gotas de ejé à terra fora da areia. Depois de frio. Pergunta-se no jogo onde deverá ser despachado. embrulha-se e despacha-se no mato. pó de ejá defumado. 411 . onde será despachado o ebó.PARA DEFESA DO CORPO. cobre-se com o iyerosun. recolhe-se a areia e junta-se à ela: pó de ekú defumado. recolhe-se tudo e coloca-se sobre o opon. Sacrifica-se uma galinha para Exú. coloca-se o ará sobre um pano vermelho. sobre a areia. Sacrifica-se a galinha sobre o igbá e ao seu redor. deixa-se um pouco do ejé escorrer sobre a brasa. Abre-se o galo e derrama-se azeite de dendê em suas entranhas. epô e mel. otí.TRABALHO PARA DOENÇA EM OWÓNRIN. Ilê. em cima. Prepara-se iyerosun da mesma forma da receita anterior e mistura-se a um banho de ervas da Oxun quinadas e fervidas. 16 pitadinhas de pó de ekú. Owónrin alasesegun adifafun Owónrin adifafun aiyé un batowá aiyé.SACRIFÍCIO A EXÚ NOS CAMINHOS DE OWÓNRIN. Isto feito. 412 . Em seguida desmancha-se o signo fazendo a seguinte reza: Owónrin kaxu bawo alasesegun aiyé. 87 . da seguinte forma: Espalha-se areia de rio no solo e coloca-se Exú em cima da areia. deixa-se escorrer um pouco do ejé. Cobre-se Exú com todas estas coisas e pergunta-se.Owónrinxogbe Baxowani sanxemixé jiro ni bode agadá afoxe iyarawá edi damí Logun damirê afu lení. Quando o animal é sacrificado. Sacrifica-se um pombo para Oiyá. Sacrifica-se um galo dentro de casa. Ao lado do igbá coloca-se uma pedra de carvão em brasa. 413 . Este trabalho é para trazer sorte e dinheiro. no jogo. milho torrado. Feito isto. oferece-se obí e omi tutu a Exú.TRABALHO PARA LEVANTAR UMA PESSOA Espalha-se um pouco de Iyerosun no solo. risca-se o signo e coloca-se. 414 . mistura-se o iyerosun e um pouco de água de chuva. Deixa-se em cima do igbá de Exú por três dias com uma vela acesa.

Este pó é colocado num saquinho de couro que deve ficar no igbá de Exú. pega-se um pouco do pó. Com estas coisas invoca-se.415 . Sempre que se precisar obter uma graça. Depois de sete dias. desenterra-se Exú. A pessoa tem que roubar um filhote de pombo emplumado e. 88 . 419 . lavando-o com água com um pouco do ejé recolhido numa cabaça. prepara-se um pó ao qual se acrescenta pó de efun. Com as cabeças de pombo colocadas diante de Xangô. todos os espíritos malignos para trabalharem para o mal. sopra-se sobre Exú e faz-se o pedido. Este trabalho é feito atrás da porta da casa do cliente. no dia seguinte. um ekó. lava-se com água do mar e com amasí de suas folhas e sacrifica-se um frango para ele no ritual de praxe. tomar borí em sua própria casa. com ele. Aqui Exú vive sobre um tambor com uma parafuso de linha de trem ao lado. Lin). A pessoa tem que colocar uma bandeira branca atrás da porta de casa e. Sacrifica-se dois pombos e deixa-se o ejé correr dentro do buraco ao redor do igbá.). 417 . pó de ejá. Tem que apaziguar Exú. derramar mel para atrair as formigas. As cabeças dos pombos são arriadas diante de Xangô. tendo cuidado para que não caia sobre ele. Dá-se bode a Exú e toma-se banho com ewe asán (Chrysophyllum cainito. Marca-se o Odu sobre o solo.TRABALHO PARA DESMANCHAR QUALQUER TIPO DE NEGATIVIDADE.PARA EXÚ TRABALHAR PARA O MAL. epô pupá e osun. Em seguida. Despacha-se os pombos mortos nas águas do mar. Em cima da marca coloca-se um prato branco fundo com uma folha de chicá (Xantosoma sagitofolium. 416 . de preá e de ejá. para que sequem. Puxa-se dois pintos machos sobre o prato e coloca-se os ará dos pintos dentro do mesmo. bem cedinho. 418 .PARA ABRIR CAMINHO FECHADO.PARA QUE UMA PESSOA DEIXE DE SER BOBA. à meia-noite. Despacha-se no mato. Este ebó tem que ser feito na frente de um Ogan confirmado que será pago para despachar o carrego do borí. Schott. acende-se sete velas ao redor do buraco e tapa-se com areia de praia. nas árvores frondosas que tenha em casa ou nas suas proximidades.TRABALHO PARA SE OBTER UMA GRAÇA DE EXÚ Abre-se um buraco no quintal e coloca-se Exú dentro dele.

Lin>). 422 . 424 . nas águas. na perna esquerda. uma folha de abirikuló.PARA MELHORAR DE VIDA. Tem que fazer ebó com etú e depois. onze bolas de farinha. Pega-se uma das frangas. 421 . 16 ewe yeye (Spondias cirunella.). uma de ibajó. ori. efun. Uma galinha preta.PARA OBTER UMA GRAÇA DE OLOKUN. a pessoa a ele submetida deverá permanecer sem roupas.EBÓ PARA OSOGBO IKÚ. que se solta viva na calçada de uma rua pavimentada. Este trabalho é para despachar Ikú e para troca de cabeça. Passa-se tudo no corpo e despacha-se nas águas de um rio. uma fita larga. Duas frangas. Tussac.PARA DOENÇA E MORTE. ewe abirikuló (cascaveleira). 16 favas de ataré. efun. cinzas de ewe ni (Indigofera sufruticosa. Mill.420 . Entrega-se a Olokun. cinzas de iguí ibajó (Melia azederath. unta-se as patas com ori. Pega-se a outra franga e enrola-se. Passa-se dezesseis moedas na pessoa. 16 búzios.PARA ATINGIR UM OBJETIVO QUALQUER. ewe ibajó (Melia azederath. alfavaca. uma coroa de mariwo enfeitada com 16 penas de ekodidé.PARA DESMANCHAR FEITIÇO. Coloca-se tudo num saquinho de pano que é amarrado no pescoço de uma cabra. epô e efun. uma de 89 . tomar banho de omieró de folhas de cascaveleira. passa-se no corpo do cliente e sacrifica-se a Exú. epô pupá.). uma fita branca e uma fita preta. agi adamá (Elaphrium simaruba) e planatilho. enrolada apenas numa toalha branca. 425 . 16 sementes de dendezeiros partidas. Lin). otí. velas. ewé ni. 16 fitas de cores diferentes. cinzas de folhas de pimenteira. 423 . Dois pargos. Durante o ebó.

língua. Lin.) e ewe yeye (Spondias cironella. Faz-se ebó passando dois pintos brancos no corpo e se solta os bichos com vida no quintal. Os banhos devem ser tomados ao meio dia durante onze dias consecutivos. ewe ibajó (Melia azederath. milho vermelho e epô pupá. A pessoa tem que oferecer ao Egun de seu próprio pai (se este já for morto).alfavaca. sacrifica-se um galo em cima e coloca-se diante de Exú. e amarra-se com a fita branca e com a fita preta. dois obís. cobre-se com pó de efun e pó de carvão. Oju e unhas de galo moídas. come galinha carijó junto com Osain. 428 . apaga-se com epô-pupá.SEGURANÇA EM OWÓNRIN MEJI Diversos tipos de madeiras sagradas. nove oleles. para Exú sem. nove ekurús. no entanto. O etú é assado e servido com o resto no local determinado pelo Egun. nove ekós e cerveja preta. pó de ekú. leri adie. um etú. 429 . Marca-se o signo. Enrola-se uma navalha com fios pretos e brancos. Sempre que a pessoa for sair para a rua coloca em Exú pó de peixe. 427 . amarra-se com sete nós e coloca-se em Exú. coloca-se um pouco de iyerosun rezado e se coloca na cabeça de Exú. 431 . em cima dos ikins. uma ewe ni. também.TRABALHO PARA TIRAR ARAJÉS Acende-se uma brasa de carvão bem grande. Veste-se com couro de bode e de carneiro. Prepara-se um penacho feito com as penas do pescoço de um galo. um ovo de galinha. 90 . 426 .PARA DESPISTAR OS INIMIGOS. erú e obí.).PARA PROBLEMAS DE SAÚDE. passar no corpo do cliente. Quando estiver bem viva. 430 . Leva três ikins pequenos. Sacrifica-se.PARA OBTER AJUDA DO EGUN DO PRÓPRIO PAI (Serve também para Pai de Santo).PARA ENCONTRAR FELICIDADE. Banhos com folhas de cedro. Tussac.

findos os quais. uma tigela. Depois de feito o ebó tem que tomar borí com eyele meji. Tempera-se com pó de ekú e pó de ejá. embrulha-se nos panos. os seis okutás e a corrente. uma corrente. um saco de estopa.EBÓ EM OSOGBO ARUN Um galo. Rasga-se a roupa velha que tem no corpo e vai-se largando ao sabor da corrente. lava-se a pessoa. de frente para a correnteza. esfrega-se bem com o sabão da costa e enxágua-se para sair todo o ejé.EBÓ PAR OBTER SORTE NA VIDA. uma galinha e um ekó para não ficar com as resmas do cliente. 6 okutás. Passa-se o galo na pessoa e sacrifica-se sobre Exú. 91 . veste-se com as roupas novas como se tivesse acabado de nascer. quatro pombos. Um galo. um pano azul-claro e um pano vermelho. Passa-se os pombos no seu corpo e puxa-se sobre sua cabeça. vermelho e azul. um oguidí.432 . seguindo-se a ordem das cores acima descritas e deixa-se diante de Exú durante sete dias.EBÓ PARA OBTER FORTUNA E PODER. Os pombos são soltos com vida. uma roupa velha e suada. pó de ekú e de ejá. 435 . uma bucha vegetal. 434 . Leva-se a pessoa num rio em cujas águas será introduzida. uma cabaça nova e uma muda de roupas novas. Depois do ebó o oficiante tem que se limpar com um ovo. Passa-se tudo no corpo do cliente e vai-se arrumando dentro do saco. fora do alcance de curiosos. um pano branco. dois pombos. O saco com o carrego é despachado no mato. Um galo. dando um pouco do ejé dentro da tijela onde se colocou o oguidí. sacrifica-se um cabritinho dando o primeiro ejé às águas e o resto a Exú. de preá. A pessoa deve ficar de pernas abertas. Tem que passar três pintos no corpo da pessoa completamente despida e oferecer a Exú. Com a cabaça cortada ao meio. 433 . sabão da costa. quatro espigas de milho seco e muitas moedas. Uma galinha é sacrificada para Exú e a outra para Orunmilá. Tira-se a pessoa das águas. na margem.EBÓ PARA RIQUEZA. um pano estampado. pano branco. sete obís e muitas moedas. Leva-se a pessoa ao rio com Exú e. um pano preto. Duas galinhas. a pessoa leva para casa onde será mantido em lugar seguro. Pó de peixe.

os outros nove são para Egun. colocadas dentro da cabaça e cobertas com bastante mel. 11 92 . um tomate sem as sementes. Junta-se a massa do feijão e mexe-se durante alguns minutos em fogo brando até que adquira consistência. fecha-se coloca-se num alguidar. Coloca-se uma panela com água no fogo e. tem que oferecer a Exú um inhame regado com azeite de dendê. Pega-se uma foto da pessoa. Deixa-se uma porção de feijão fradinho de molho na água por três dias. cobre-se com mais epô e entregase a Exú. sálvia.PARA LIMPEZA DE CASA. num terreno baldio ou dentro de uma mata. 437 . introduz-se os nomes dos arajé e enche-se de epô. pequenas quantidades dela em folhas de mamona que se amarra em forma de trouxinhas. junta-se dois ovos. uma cebola picada.PARA BOA SORTE. No terceiro dia moe-se o feijão no liqüidificador com casca e tudo. Corta-se uma cabaça ao meio. o suco de três limões. Deixa-se por três dias e despacha-se depois. usando o mínimo possível de água. Pega-se o inhame. A pessoa tem que limpar a casa durante três dias seguidos com omieró de Pinhãoroxo. Retira-se do fogo. sendo que um é separado e oferecido a Exú. enche-se a cabaça com muitos caramelos. um pimentão vermelho picado. 11 colheres de alcatrão. desembrulha-se os bolinhos e arruma-se num alguidar. deixa-se esfriar. numa panela à parte.LAMPARINA PARA FAZER MAL A UMA PESSOA. limpa-se bem e sacrifica-se um galo bonito para Exú. corta-se ao meio. Depois. com uma colher. Quando estiver bem refogado. As folhas de mamona retiradas dos bolinhos são usadas para forrar o alguidar. num local movimentado. orégano e cuminho. quando estiver fervendo. fecha-se com sua própria tampa e despacha-se numa encruzilhada de quatro esquinas.436 . Tira-se a comida do fogo e coloca-se. As penas do galo são retiradas. Refoga-se. coloca-se dentro de uma meia cabaça e cobre-se com: Cinco colheres de sal. Acende-se duas velas diante da cabaça e deixa-se em frente a Exú de um dia para o outro. 11 gotas de azougue. Depois. deixa-se no fogo por mais um tempo mexendo sempre com uma colher de pau. arriando nos pés de Egun. coloca-se as trouxinhas dentro dela deixando-as ali por 20 minutos. retira-se o miolo.OLELE A EGUN PARA OBTER UM FAVORECIMENTO. 439 . No dia seguinte. 438 . Devem ser preparados 10 oleles. alfavaca e gengibre.

11 gotas de amônia. pó de osso de pata de galo.pitadas de osun. despacha-se tudo numa lixeira pública. Completa-se a cabaça com óleo de mamona e acende-se três pavios que são renovados diariamente. 93 . 11 colherinhas de óleo de rícino. findos os quais. durante 11 dias. pó de enxofre.

94 . um galo. 444 . envolvidas em pano preto e amarradas com arame de aço.Os ebós deste Odu. um frango bem novinho que deve ser despachado na desembocadura de um rio com o mar. Leva-se tudo aos pés de um arabá. devem ser passados pelas costas do cliente e por dentro de suas roupas.).66 EBÓS PARA TODOS OS FINS 11o EJILAXEBORA ATENÇÃO .SEGURANÇA DO ODU A proteção deste Odu vem de um chifre de boi com seis barras de aço dentro. deve-se colocar um sininho em baixo do travesseiro e tocá-lo à meia noite em ponto para invocar a proteção dos 16 Odus principais. 443 . uma corda em forma de laço e um alguidar grande. folhas de uma espécie de cactos conhecido como esogí (Hylocereus triangularis.PARA PROBLEMAS DE TRABALHO Sete pedras de minério de ferro. para Exú.PARA ATIVAR A MEMÓRIA Para remediar a perda de memória. que se põe aos pés do igbá de Ogun. 442 . arruma-se as coisas dentro do alguidar.PARA OBTER RECURSOS FINANCEIROS Sacrifica-se.BANHO DE DEFESA Coloca-se. L. 441 . mel e aguardente. 440 . doze grãos de pimenta-da-costa. para que surtam efeito. sacrifica-se o galo em cima e tempera-se com dendê. em Xangô. que depois de seis dias são quinados em água para tomar-se banho. Britton Rose.

Neste mesmo lugar. assim como sua família em sua ausência. 448 . um pombo.). Tem que ficar num lugar alto e não pode ser tocada por mãos de mulheres. vai-se à uma sepultura e pergunta-se ao Egun ali enterrado se quer ser nosso aliado. Dentro de uma panela de barro com tampa coloca-se: folhas de ewe kokodí (Meibomia barbata.PARA CONSEGUIR DINHEIRO. 447 . pano branco. uma espiga de milho. Lin. dizendo: Orunmilá owo ire umbó.). ataré. dezesseis pimentas-da-costa e dezesseis pimentasda-China. C. Pega-se um vaso com terra. O rastro que se recolhe de alguém. Este banho deve ser tomado às doze horas do dia.PATUÁ DESTE SÍGNO PARA SER USADO NO BOLSO. Folhas da cana do milho. tanto serve para fazer o bem quanto para fazer o mal. coloca-se a terra recolhida dentro de um oberó. Sempre que seu dono precisar viajar. e enterra-se a panela dentro dele. água da quartinha de Oxun e doze lírios brancos. enterra-se e entregase a Exú Burukú.BANHO DE PROTEÇÃO. envolve-se com franjas de mariwo trançadas e enfeita-se com um fio de contas pretas fechado com uma firma preta. nas folhas de cana de milho. tem que untá-la com azeite de dendê. Enrola-se a panela com um pano de faixas pretas e brancas. 95 . osun. leva-se a um cemitério e ali.445 . Embrulha-se novamente a panela. Coloca-se tudo num saquinho de pano vermelho. leva-se para casa e lá. amarra-se um pinto vivo.SEGURANÇA DESTE ODU. quatro penas de ekodidé. dentro. Wright. sacrifica-se. em separado. osso da cabeça de frango preto. em seu interior. 449 . Corta-se a espiga em duas partes. coloca-se dentro do alguidar. Esta segurança protege a pessoa durante suas viagens. embrulha-se as duas juntas no pano branco. e oferece-se a Orunmilá. Todas as quartas feiras sopra-se um pouco aguardente. Água de rio. 446 .PARA DESTRUIR UMA PESSOA Recolhe-se as pegadas que a pessoa deixar sobre a terra. raiz de afomã (Ficcus membranacea. e se envolve. abre-se a panela e sacrifica-se. obí. Fecha-se a panela. Osso da cabeça de um ajapá. quatro obís de quatro gomos. um filhotinho (pintinho) de garça branca e cobre-se com pó de efun.

pó de peixe e de preá.PARA GARANTIR O SUCESSO Um galo.PARA VENCER DEMANDA COM MACUMBEIRO. pano branco e pano vermelho. prepara-se um banho com elas. sacrifica-se o galo. deve-se hastear uma bandeira branca em casa. 453 .PARA TIRAR NEGATIVIDADES TRAZIDAS POR EGUN. Para vencer esta guerra. pega-se um galo. uma fita branca com a medida da cabeça da pessoa. 452 . tem que fazer ebó com quatro pombos que são oferecidos a Obatalá. 451 . A fita fica no quarto de Iyemanjá. vermelho e branco. roupa usada sem lavar. um ofá. três ramos de árvores (perguntar quais) pintados de branco e vermelho. Sacrifica-se as galinhas por estrangulamento.PARA DESPACHAR IKÚ.450 . solta-se os pombos vivos e arria-se sobre os panos. o peixe é oferecido ao Ori da pessoa. os dois pombos para Obatalá. milho torrado. o galo é ofertado a Exú. Duas galinhas. em Exú. Coloca-se em Obatalá uma coroa com dezesseis penas de ekodidé. aguardente e orí da costa. 455 . 96 . folhas de parreira e de figueira e depois. peixe fresco e velas. uma franga. abre-se-lhes os peitos e coloca-se dentro um pouco de cada ingrediente relacionado.BANHO DE LIMPEZA Deve-se colocar. pano branco. dois pombos.PARA ATRAZOS E ROUBOS NO COMÉRCIO Quando a pessoa está sendo vítima da inveja que atrasa o desenvolvimento das atividades comerciais. passa-se no corpo da pessoa. Sacrifica-se para Exú e despacha-se enrolado nas roupas usadas. dois pombos. Embrulha-se nos panos e despacha-se no cemitério. Tomar somente do pescoço para baixo. roubo no comércio e transações desleais. pó de preá. Um galo. pano preto. 454 . Em seguida. dois etú. Leva-se tudo para o mato. pó de peixe. dendê. A franga é para passar no cliente.

com isso. terra de casa. uma bengala e todos os ingredientes comuns às oferendas de Exú.PATUÁ DE SEGURANÇA Prepara-se duas caixinhas de madeira contendo uma cabeça de cágado. As caixinhas são lavadas com omieró de folhas de abre-caminho e sempre-viva. cola-se numa fita preta. Depois disto. tem que sacrificar um galo para Exú. todo primeiro dia do ano. e oferece aos pés do batente da porta de casa. Seus nomes são: Oyedegun e Oyedeman.EBÓ PARA DOENÇA. rasga-se as roupas no corpo e com elas. milho torrado. No mesmo dia. um pouco de seu cabelo. coloca ekó dentro de uma cabaça. colocando no meio uma pena de peru formando. A Exú se dá um galo do qual se tira penas da asa direita e do pescoço. um obí e um orogbo.PARA GARANTIR QUE O ANO NOVO CORRA BEM A pessoa. 458 .456 PARA DESPACHAR EGUN Duas galinhas são sacrificadas. de sua cama até a porta da rua apoiando-se na bengala. pó de preá. roupa usada. Depois de feito o ebó o doente deve caminhar. uma espécie de cocar que é colocado na cabeça de Exú. 459 . comem uma galinha preta junto com Orunmilá e o Orixá da pessoa. uma cabeça de galo. unta a porta com ori-da-costa. Um galo. 457 . todos os dias. pó de peixe. O resto do ebó é exatamente igual ao anteriormente descrito. uma por estrangulamento e a outra por decapitação. embrulha-se o galo. 97 . Deixa-se diante de Exú durante umas duas ou três horas e depois despacha-se numa sepultura. formando uma cruz. (As cabeças dos bichos são crânios secos). uma vez por mês. Passa-se o galo nas costas da pessoa e sacrifica-se normalmente a Exú. completa com vinho seco. Quando ficar inteiramente curado deve oferecer a bengala a Exú junto com outro galo.

5 ovos de galinha crus. (Smilax 464 . 462 . Passa-se embaixo das axilas.PARA PROBLEMAS DA PELE. um ajapá. Jacq. depois unta-se com azeite de dendê e pede-se a graça que se deseja obter. 465 . água de rio. Para insônia e erupções cutâneas toma-se chá de tuatua e salsaparilha. Este adimú deve conter . dendê. beldroega e abre-caminho. 461 . duas máscaras. pó de ekú e pó de peixe. Em seguida. uma tarrafa. água do mar. mel. 5 facas de anis e 5 moedas. Pega-se um pedaço de carne de vaca e abre-se como se fosse um livro. folhas de oxibatá (Vitória Régia).PARA GARANTIR O SUCESSO. Havanensis. uma vara de pesca com anzol e linha.5 espelhos.460 . um boneco preto vestido de azul e branco.). um morcego. um galo branco. pano preto. Tudo é arrumado sobre a comida que for oferecida ao Orixá. salsa.PARA ALCANÇAR UMA COISA DIFÍCIL Um carneiro branco.PARA OBTER AJUDA DE OXUN Ofereça adimú à Oxun com cinco coisas diferentes para obter sua ajuda e sua proteção. pano branco. Leva-se a uma linha férrea e deixa-se sobre um trilho junto com sete moedas correntes. para desfazê-lo. Uma franga.PARA DESMANCHAR UM FEITIÇO FEITO POR UMA MULHER Se uma mulher fez de feitiçaria contra a pessoa. uma faca. 5 rosas amarelas. cospe-se três vezes dentro da carne e fecha-se como se fecha um livro. Entrega-se a Ogun e pede-se a sua proteção. toma-se banho de omieró de alfavaca. 463 . pó de preá e de peixe.SEGREDO DESTE ODU PARA SE OBTER UMA GRAÇA. aguardente e muitas moedas. 98 .

que depois deve ser levada às margens de um rio e entregues à Oxun. dois pombos. sete folhas de amansa-guapo. Asw. deve sacrificar uma galinha À sua sombra. deve colocá-lo numa sepultura abandonada.PARA OBTER DINHEIRO Para obter dinheiro e fartura. mel. uma pedra achada na rua e muitas moedas. Benth. pano preto. sete folhas de jagüey. folhas de Ifá.PARA ALCANÇAR UM OBJETIVO Deve-se dar costela de gado bovino assada e bem temperada.. um pedaço de raiz de mandioca. pano branco. um peixe fresco. 470 .PARA RECUPERAR A POTÊNCIA SEXUAL Um galo. 99 . um etú macho. Tem que banhar-se. um galo.PARA ABRIR CAMINHOS. areia do mar. poeira de dentro de casa. 471 . pano estampado. periodicamente. pretos e brancos. obí.PARA LIMPEZA DE CORPO E PROTEÇÃO A pessoa deste signo tem que ter um pedaço de yagua (Tecido fibroso que rodeia a parte superior e mais macia do tronco da palmeira-imperial). etc. milho torrado. Depois do banho. água do mar. pano vermelho.PARA OBTER UMA GRAÇA Um bode. um galo. 467 . cinco ovos de galinha. panos vermelhos. Um bode. pó de peixe.PARA CONSEGUIR MUDAR DE RESIDÊNCIA Um galo.). 469 . um obí.466 . dendê. pó de peixe e de preá. um ajapá. uma galinha. sete de pau-ferro e sete de ewe yaya (Ozandra laceolata. uma galinha. A pessoa tem que levar um ramo de flores a um cemitério e. um pedaço de madeira de uma casa velha. folhas de Ifá. com omieró de sete pedaços de yagua. 472 . 468 . tem que fazer ebó com cinco galinhas que são ofertadas à Oxun. de preá. depois de passá-lo no corpo invocando todos os seus familiares mortos.

Um galo. dendê. 479 . aguardente.PARA ABRIR CAMINHOS FECHADOS. 474 . deve-se mandar ao mar as sobras de comida de casa. amarrando bem amarrado. de preá. é preciso apaziguá-la oferecendo-lhe dois galos brancos. Oferece-se a Exú. Durante sete dias seguidos. passa-se no corpo uma pedra. pó de ekú.PARA NÃO TER QUE SAIR DE UMA CASA. 476 . 475 . dois obís. um obé. terra de casa. mel. Entrega-se numa praia. Tem que dar adimú à Oxun na beira de um rio.PARA OBTER UM FAVORECIMENTO QUALQUER. Tem que fazer ebó em casa para que todo o bem ali penetre e permaneça. um pedaço de couro de veado. pó de peixe. 477 . entregando a Olokun. milho torrado e muitas moedas. azeite de dendê. Oferece-se à Oiyá.PARA DESPACHAR NEGATIVIDADE Para evitar qualquer osogbo. obí. coloca-se num pano de qualquer cor. duas velas e uáji. um coco seco e uma vela. 478 . embrulha-se tudo no pano e enrola-se com uma corda. velas. Um frango. 100 . Leva-se ao alto de um morro e se lança numa ribanceira.473 . cobre-se com pó de peixe. O adimú tem que ser entregue por uma filha de Oxun. pó de ekú.PARA ESCAPAR DE UMA CILADA. pó de ejá. faz-se o seguinte ebó: Sacrifica-se um galo. Quando é Iyemanjá quem fecha os caminhos da pessoa.PARA OBTER O PERDÃO DE OIYÁ. feijão vermelho e favas de aiyó.PARA QUE O BEM PENETRE NUMA CASA. otí e velas. um galo adulto.

quatro saquinhos de pano. um pedaço de pano e muitas moedas.PARA RESOLVER PROBLEMAS.480 . No quarto saquinho. A mulher que deseja voltar à companhia do marido tem que fazer ebó com uma galinha d’angola. Puxa-se o igbín e coloca-se dentro do primeiro saquinho. 483 . Um ebó feito com estas folhas ou o seu pó soprado em algum lugar. Sacrifica-se o galo deixando o ejé correr sobre as coisas. Depois de feito o ebó. Para ganhar uma guerra.PARA QUE O MARIDO ABANDONADO ACEITE A MULHER DE VOLTA.PARA CRIAR DISCÓRDIA ENTRE AS PESSOAS. coloca-se o galo inteiro em cima e entrega-se a Exú. 485 . puxa-se um pombo e coloca-se no segundo. Passa-se tudo no corpo da pessoa e sacrifica-se para Ogun. Neste Odu nasceu o poder de criar discórdias contido nas folhas de aroma amarela (Flor dourada e aromática produzida por uma árvore da família das leguminosas). 101 . Deve soprar em sua sepultura pó de penas de galinha d’angola misturado com iyerosun rezado de Iwori Meji. fomenta brigas e discórdias. Um galo. Para segurar a gravidez. faz-se ebó com um galo. coloca-se a casinha com o chocalho de cascavel dentro. um igbín. a mulher deve tomar canja de peru que antes é oferecido à Iyemanjá na praia. uma casinha de cera. um chocalho de cascavel e dois pombos. Para resolver os seus problemas. Arruma-se tudo dentro de um alguidar. a camisa que estiver usando. inhame e dois pombos. 481 . cobrir Ogun com bastante efun e um pano branco. 484 . a pessoa deve oferecer dois pombos ao Egun de sua mãe e pedir perdão a ela pelos erros cometidos. puxa-se o outro pombo e coloca-se no terceiro. 482 . Depois se limpa bem e se faz um caldo com água de rio que deve ser tomado por sete dias.PARA VENCER UMA QUESTÃO DIFÍCIL.PARA QUE A MULHER GRÁVIDA NÃO VENHA A ABORTAR.PARA OBTER CASA PRÓPRIA.

Por cima da carne e do peixe. Retira-se o sumo de 12 romãs. A pessoa deve tomar banhos de ervas frescas e vestir-se de branco. pó de peixe. Com um punhal. água de um coco verde. A pessoa.486 . orí da costa. durante seis semanas seguidas e. fazendo resguardo por 24 horas.BANHO PARA ABRIR CAMINHOS. 12 pedacinhos de orí da costa. Despacha-se numa encruzilhada. vinho tinto e melado de cana. 102 . pó de ekú. no dia em que for tomado. passa-se no corpo da pessoa e colocase num alguidar. um pouco de água benta. coloca-se: Milho torrado. Pega-se um pedaço de carne fresca de vaca.PARA LIVRAR ALGUÉM DA MORTE. a pessoa deve vestir-se de branco. deve aguardar 15 minutos antes de enxaguar-se. Pega-se um peixe fresco e age-se da mesma forma. Rasga-se as roupas da pessoa em seu corpo e coloca-se dentro do alguidar. coloca-se num balde com água de rio e acrescenta-se um copo de vinho tinto. mel. Deixa-se tudo diante de Exú com duas velas acesas. depois de banhar-se. 487 . pó de efun. 12 colheres de mel de abelhas e um pouco de água de chuva. O banho deve ser tomado às quartas feiras. pó de efun. azeite de dendê. fura-se a carne e o peixe com 12 golpes.

é esquartejada viva dentro da cabaça. dois machados pequeninos. onde devem ser despachados. toma-se banho com água de rosas. dois preás. 491 .666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 13o EJIOLOGBON 488 . 103 . as moedas e os dois tamborezinhos dentro de igbá de Exú e sacrifica-se os bichos sobre tudo.PARA TORNAR A VIDA MAIS LONGA Seis etú. todos os dias. Com elas. Os tambores. 489 . Dentro da cabaça coloca-se um peixe fresco salpicado com pó de efun. Sempre que a pessoa adoecer. Dois galos. dois tambores e muitas moedas. Coloca-se os dois machados. faz-se saraieiê com uma franga carijó que em seguida. depois.PÓ PARA SE OBTER COISAS BOAS Passa-se rosas de diferentes cores no corpo. duas galinhas pretas. Acrescenta-se obí com água e despacha-se no mato. Oferece-se a Egun carne de porco assada. toma uma colher deste mel. 490 . as tangerinas são oferecidas a Orunmilá.MEDICINA PARA QUALQUER DOENÇA A principal medicina de Ejiologbon consiste num pouco de mel que deve ficar exposto ao Sol durante sete dias. Depois do ebó. em jejum. machados e moedas ficam para Exú.PARA CONSERVAR O PODER Coloca-se uma cabaça aberta diante de Osain. prepara-se um pó que se usa para obter coisas boas. sacrifica-se dois pombos a Exú e depois queima-se as rosas. Passa-se tudo no corpo da pessoa (inclusive os bichos).PARA NÃO TER A SORTE CORTADA. 492 . Procede-se normalmente em relação aos animais sacrificados e pergunta-se no jogo. dois ekós. seis tangerinas e muitas moedas.

Passa-se o pano no corpo. dois pombos brancos e um pedaço de pano branco. embrulhados em panos brancos.BANHO PARA PROTEÇÃO PESSOAL Quina-se folhas de cerejeira.SEGURANÇA DESTE ODU Um okutá pequenino. fecha-se e está pronto o amuleto que deve ficar pendurado atrás da porta do local que a pessoa deseja proteger. um pedaço de couro de tigre.PARA PROGREDIR COM AJUDA DE OXUN. 497 . 496 . uma branca. e uma negra. depois dos quais. um chifre de bode e uma galinha. à Oxun. cada um.PARA LIVRAR-SE DE UM MALEFÍCIO COM AUXÍLIO DE OBATALÁ Oferece-se. Sacrifica-se. deixa-se por cinco dias. Coloca-se o okutá e o pedaço de couro dentro do chifre de bode. prepara-se um omieró com o qual toma-se três banhos.PARA AGRADAR E OBTER PROTEÇÃO DE OXUN Oferece-se à Oxun dezesseis pedacinhos de carne bovina assada. Cobre-se o igbá da Oxun com bastante folhas de hera. 498 . com 16 palhas de mariwo. 16 pombos brancos e acende-se 16 lamparinas com azeite doce e óleo de amêndoas. No mesmo dia oferece-se à Oxun 16 bolos de feijão fradinho fritos em óleo de amêndoas. sacrifica-se a galinha em cima. 494 .PARA TRAZER AXÉ PARA CASA Coloca-se em casa três bandeiras. Os pombos são despachados no alto de um morro. a Obatalá. 495 . 104 .493 . uma vermelha. deixa-se sobre o igbá por dezesseis dias e depois. amarrados. despacha-se no local determinado pelo jogo. mistura-se com vinho seco e água de cachoeira.

envolve-se num pedaço de couro do bode sacrificado.PARA TRAZER SORTE E TRANQUILIDADE. que deve ser forrado com contas de Oxun. de afoman (Pithecolobiun saman. milflores (Clerodendrun fragans. pano vermelho. 500 . Jacq.PARA LIVRAR DA MORTE UMA PESSOA INTERNADA EM HOSPITAL. uma galinha. Prepara-se um boneco vestidos com suas roupas e faz-se o ebó dentro de sua casa no lugar onde costuma sentar-se. pano branco. 503 . 502 . 501 .PARA MELHORAR DE VIDA A pessoa deve dirigir-se a um rio e ali. de Exú. Oferecer um bode para Exú. ewe orumaya (Ponciana pulcherrima).499 . um pouco de mel de abelhas. deixar a metade da roupa que estiver vestindo para que as águas as carreguem. quebra-mandinga. Pega-se um otá. Vent.BANHO DE PROTEÇÃO Um pouco de limo de rio. depois de banhar-se. Usa-se obí. Depois disto. pano preto. água-de-colônia. Tomar seis banhos em honra de Oxun e de Xangô. 105 . Benth.PARA PROTEGER A CASA DE MAUS ESPÍRITOS Saúda-se o Sol pela manhã durante dezesseis dias seguidos e fecha-se as portas de casa antes de escurecer para impedir a entrada de maus espíritos. de Yemanjá e de Orunmilá. durante seis dias seguidos. O ebó é feito com velas acesas atrás do lugar onde a pessoa senta.PARA ESPANTAR OLHO GRANDE Deve-se colocar um boneco de pano preto atrás da porta e dar esmolas aos pobres. folhas de algodoeiro.) e de romã (Punica granatum) 504 . deve usar um amuleto com sete penas de ekodidé. tosta-se ligeiramente no fogo e dá-se à pessoa como amuleto para sorte e tranqüilidade.).

PARA OBTER PROTEÇÃO DE UM EGUN. que deverá ser tocada diariamente para Oxun. seca-se os pelos. pelos de rabo de cavalo.PARA TRAZER EXÚ DE VOLTA 106 . O epô com os pelos picados é oferecido a Exú.PARA CONQUISTAR O AMOR DE UMA PESSOA Um galo.505 . Deve fazer ebó com seus pelos pubianos. Depois de tudo bem misturado coloca-se a massa dentro de um pedaço de cabaça e espeta-se uma pena de ekodidé em cima. 508 .BANHO DA SORTE Ewe kokodi (meibimia barbata. toma-se banho com este sabão. 510 . separando uma porção para ser soprada em quem se deseja conquistar. alguns pelos picados de clina de cavalo.PARA GARANTIR BOA SORTE Tem que fazer uma maraca com uma cabaça enfeitada de búzios. Prepara-se uma espécie de bucha embaraçando-se um carretel de linha branca. um de linha vermelha e um de linha preta. Lin. 507 . 506 . pica-se bem picado e mistura-se com epô pupá.). Para tomar-se o banho. Depois. três búzios socados e feitos em pó. Deixa-se diante de Exú e.PARA UMA MULHER TER MUITOS CLIENTES. sempre que preciso. um pouquinho de terra da rua e dezesseis grãos de ataré.SABÃO PARA MULHERES ATRAIREM CLIENTES Prepara-se. o que garantirá a boa sorte. uma pena de galinha d’angola e água de chuva. sete quiabos. um de linha amarela. 511 . espalhá-los na porta de sua casa e colocar um apito em Oxun e colocar um cravo de estrada de ferro em Exú. uma mistura de sabão da costa. coloca-se a água numa cabaça grande onde vai-se molhando a bucha e esfregando no corpo. um pouco de pelos de rabo de cavalo. Oferecer-lhe dois pombos e um cachimbo enfeitado com fitas de diversas cores. Sacrifica-se o galo e deixa-se um pouco do ejé escorrer sobre os pelos. amassando com as mãos. 509 .

fumo de rolo.) para que o mal que está a caminho seja evitado. um laço de forca e dois pedaços de lenha. 107 . pedindo a Olofin. O ebó é feito com um fole. colher a ponta de uma rama nova. um preá e um peixe fresco. A pessoa tem que ir à um pé de cana-brava.PARA MALES DO ESTÔMAGO Deve-se tomar caldo de tutano com uma folha de ewe yeye (abrus precatorius. num tronco de árvore oco. café. atrás do qual.PARA LIVRAR-SE DE OLHO GRANDE E INVEJA. Com um espelhinho. Em seguida coloca-se dois cocos pintados de efun no telhado da casa. pó de peixe. prepara-se um talismã. os axés dos bichos sacrificados fritos no dendê.). dentro de uma mata. Colocar. flores.PARA PRENDER A SORTE JUNTO A SI. em Exú. 513 . 518 . obí. aguardente. um galo. água. 516 . cigarros e uma vela acesa.PARA EVITAR QUE UM MAL ACONTEÇA Ofereça um cacho de bananas a Xangô e cubra-o com folhas de álamo (Ficus religiosa. à Oxun e a Orunmilá que o livrem de todo o mal. Lin. colocá-la sobre seu estômago e depois jogá-la fora. epopupá. num oberó. 512 . sacrificase um pintinho novo.Fazer ebó com duas galinhas pretas. 515 . mel de abelha.TALISMÃ DE PROTEÇÃO Tem que colocar. pó de preá. Use sempre um lenço vermelho em seu bolso e dê-o de presente a quem pedir.PARA AGRADAR O EGUN PROTETOR Alimenta-se o Egun protetor com ambrosia. Oxun e Egun. moedas. um espelhinho lavado com omieró. 517 . Lin. 514 .PARA FICAR BEM PROTEGIDO Ofereça bananas-da-terra para Xangô e comida seca para Ogun. Cantar e rezar orikis de Exú.

a Obatalá.MEDICINA PARA LEUCEMIA Tomar. tomar suco de laranja batido com a gema de um ovo. recolhe-se com uma esponja nova a água ali depositada pelo sereno durante a noite. Acende velas para Oxun e para Omolú durante três dias seguidos. todos os dias pela manhã. 523 . 521 . vai-se juntando. O pombo é sacrificado dentro da cabaça com água de sereno e acrescenta-se um pouco de cada ingrediente do ebó. pano branco. espreme-se a esponja dentro de um recipiente qualquer e assim.PARA QUALQUER TIPO DE PROBLEMA Para solucionar problemas.PARA OBTER UMA GRAÇA DE OBATALÁ Oferece-se. a água de sereno. epô-pupá. antes do Sol sair. ekodidé. pano preto e pano vermelho.519 . ( Para recolher-se água de sereno. cana de açúcar. 520 . um punhado de milho e um obí. uma placa de vidro sobre uma mesinha no quintal. A pessoa tem que ficar sete dias em casa e passar no corpo. Pela manhã. aos poucos. sabão da costa. mergulha-se o sabão da costa nesta mistura e 108 . Em seguida. um peixe fresco. Lin. Sw.) e ewe isiami (Solanum torvum. dentro de uma tigela branca. chá de ewe atiodo (Mangifera indica. 522 . pó de efun. Depois do meio dia. 524 .PARA LIVRAR-SE DE UMA MALDIÇÃO.). deixa-se por várias noites. pó de peixe e de preá.PARA ENGANAR A MORTE Deve-se fazer ebó com um carneiro.PARA ATRAIR COISAS BOAS E DINHEIRO Um pombo. dá-se. a qualquer Orixá. adimú de cana de açúcar e coco ralado. efun e omi. Coloca tudo num alguidar e manda que alguém despache na esquina mais próxima de sua casa. uma cabaça com água de sereno.

526 . Deixa-se durante sete dias nos pés de Exú e despacha-se numa mata. temperadas com azeite de dendê.PARA CONQUISTAR MUITAS MULHERES Para conseguir mulheres oferece-se um preá dentro de uma cabaça a Exú.PARA AFASTAR A MISÉRIA. 109 . Leva-se a pessoa para um lugar pantanoso ou próximo de um lamaçal e ali. enfiando-o em seu corpo pela cabeça. amarra o bofe com uma fita preta e pendura no galho de uma árvore qualquer. de ekú e cinco moedas. Chegando em casa todas as pessoas têm que tomar banho de ervas (levante. depois disto. cobre-se a pessoa com um saco de estopa. mel de abelhas. 528 . Em seguida. Pega-se um pedaço de bofe bovino e esfrega-se na pessoa. pó de peixe. 527 . dentro de uma mata. A água da cabaça é despachada na terra aos pés de uma árvore qualquer. coloca-se o bofe dentro dele. pó de ekú. 525 . com pó de peixe.PARA RESTABELECIMENTO DA SAÚDE. colônia e cascaveleira) e defuma-se a casa e às pessoas com incenso de igreja. Amarra-se a boca do saco bem amarrada e atira-se dentro do pântano ou do lamaçal. aguardente e vinho tinto.PARA A SAÚDE. tira-se o saco de seu corpo. Despacha-se.amassa-se um pouco para que absorva a mistura. substituindo-se as espigas de milho por treze pedaços de inhame assados com casca e tudo. As espigas são assadas num braseiro e. No mesmo dia. A pessoa. Retira-se o sabão e toma-se banho com ele. rasga-se as roupas com que a pessoa esteja vestida e coloca-se dentro do saco. boldo. Procede-se da mesma forma do ebó anterior. oferece-se cinco akarás a Orunmilá. Pega-se 13 espigas de milho verde e passa-se no corpo da pessoa doente. depois de arrumadas num alguidar. no mesmo dia. limpa-se com bofe de boi. ori da costa derretido. Este procedimento é mais indicado para quando não exista a possibilidade de se passar as coisas no corpo da pessoa e pode ser feito sem a sua presença.

530 . fura-se. 13 pedacinhos de efun. é pintado por fora com efun.529 . depois de fechado. 13 colherinhas de mel e um pouquinho de água benta. 13 colherinhas de amônia e urina. 13 pedrinhas de carvão vegetal. 110 . coloca no bolso. vai a uma igreja e dá de esmola ao primeiro mendigo que encontrar. 13 pedras de açúcar cândi. Depois. No dia seguinte. Pega-se dois cocos secos. 2º coco: O nome da outra pessoa. Este coco é pintado com carvão depois de fechado. 13 gotas de baunilha.TRABALHO PARA SEPARAR UM CASAL. 13 gotas de óleo de rícino. 13 pedras de sal grosso. leva-se os cocos amarrados a um lugar alto e joga-se ribanceira à baixo para que se separem ou se rompam.PARA CONSEGUIR DINHEIRO. passa-se no corpo da pessoa e deixa-se dentro do igbá de Exú durante treze dias. Pega-se treze moedas. deixa-se diante de Exú de um dia para o outro com uma vela preta e outra branca acesas. Amarra-se os dois cocos. a pessoa pega as moedas. Este coco. retira-se a água e coloca-se dentro deles os seguintes ingredientes: 1º coco: O nome de uma das pessoas.

537 . Por este caminho. Para prevenir o câncer. obí ralado. chimarrão e folhas de okutara itobi (Persea gratissima). para resolver dificuldades. 533 . Raspa da proa de um barco. atiponlá.PARA OBTER UMA GRAÇA DE EXÚ. 111 .AXÉ DE SEGURANÇA.MEDICINA DE PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER. dois chifres de boi carregados com pó de raiz de paineira (Tridax repeus).SEGURANÇA EM IKÁ MEJI.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 14o IKÁ MEJI 531 . Oferece-se oito ekurús a Obatalá e um galo com pó de ekú. favas de bejerekun. apresenta-se um galo e só se sacrifica depois de três dias. 535 . raspa de uma bóia sinaleira e iyerosun rezado do Odu. Coloca-se. pó de iguí soro (Pera bumelifolia). pó de ejá e milho para Exú. Esta segurança deve ser apresentada ao arco-íris sempre que ele apareça. osun. se dá galinha branca para Iyemanjá e um frango a Exú. Toma-se banho de água com um pouco de otí para tirar o carrego. 536 . Primeiro passa-se tudo no corpo e mais dois pombos brancos que são soltos com vida. 532 .PARA RESOLVER PROBLEMAS DE ORDEM FINANCEIRA. Para obter-se favores de Exú por este caminho. 534 . orogbo e 21 búzios em cada um.PARA RESOLVER DIFICULDADES.PARA TIRAR CARREGO DE EGUN. Tudo é misturado e colocado dentro de uma panelinha de barro. toma-se chá de folhas verdes de tabaco. atrás da porta. varredura do convés. pó de cabeça de bode.

uma faca nova com bainha. alfinetes. pó de ejá. Quando fica determinado que deverá ficar com Orunmilá. 539 . um tenaz. orogbo. uma tesoura. deve ser feito numa casa que tenha quintal de terra e na sua confecção é exigida a presença do maior número possível de pessoas.PARA EVITAR QUEDAS. 542 . efun. obí.EBÓ PARA VENCER NUMA EMPREITADA. ewe niyé (Partenium histerophorus). muitas moedas. um galo. ewe uró (sálvia). Este ebó. Coloca-se em Xangô ou em Orunmilá. osun e uáji. uma cabeça humana entalhada em cedro. pano branco. Se tiver que ficar com Xangô. 541 .538 . diversos tipos de cereais. 112 . Quando um sacerdote está ameaçado de morte (osogbo Ikú). tem que comer dois etú junto com ele. pó de ekú e de ejá. com exceção da cabeça de madeira que deverá ser posta no igbá de Xangô ou de Orunmilá. deve-se observar o procedimento anteriormente descrito. os sapatos que calça. fava de aridan. 540 . Terminado o ebó. Um galo.PARA QUE UM SACERDOTE NÃO MORRA.EBÓ DE TROCA PARA ENGANAR A MORTE. sua cabeça tem que comer aparo ou etú funfun para que não morra. uma cabeça de madeira. um cabrito e duas galinhas para Exú.EBÓ PARA DINHEIRO Um galo. agulhas. uma galinha d'angola branca. Um bode. dois pombos. ataré. Tem que despachar a porta de casa com farinha de acaçá diluída em água fresca para evitar quedas. cava-se um buraco na terra e ali são sacrificados os animais e depositados todos os ingredientes do ebó. pó de ekú.

pó de ataré. iguí kisiambolo (Amiris balsamifera).TRABALHO PARA SALVAR UMA CRIANÇA ABIKÚ Sacrifica-se uma codorna à Oxun. Leva-se a pessoa a um cemitério e passa-se um ramo de flores em seu corpo que. cabeça de galinha. obí. Rala-se um obí. uáji. na boca do qual se coloca um orogbo e dois obís. 546 . owo tinxe omó Olofin. 545 . iguí orudan (Pithecolobium arborem) e raiz de irôko. 547 .PARA OBTER PROTEÇÃO DE EGUN. Pega-se folhas verdes de iroko.SEGURANÇA EM IKÁ MEJI.PARA FORTALECER A CABEÇA. No momento em que se passa as flores na pessoa. 113 . com este preparado. Sempre que comer. Iká mi owo. osun. Este patuá come galo com Exú uma vez por ano. comigo-ninguém-pode e 21 formigas grandes. aberikolo (cascaveleira) e ewefin (Alfavaca graúda) e retira-se o sumo. cabeça de pombo.PATUÁ DE SEGURANÇA. obí e orogbo. Durante sete dias. iba mi texe adifafun Oluwo. é depositado sobre uma sepultura. 548 . Reza-se todos os dezesseis Odu-Meji. A pessoa tem que tomar borí com um pargo grande. orogbo. dois panos brancos. A segurança deste Odu come com Egun e sua carga é: Raiz de abóbora. Iká mi xe Ilê. um pouco de chifre de carneiro e junta-se tudo.PARA ADQUIRIR PODER. efun. ewe orijé (Vitex doriana). torra-se e faz-se pó. iyerosun rezado do Odu. Coloca-se o morcego num saquinho com bejerekun. em seguida. faz-se sete linhas verticais no corpo da criança. pede-se a proteção dos Eguns para ela.543 . 544 . faz-se a seguinte rogação: Iká Fefe. tudo o que ele comer. Come junto com o Egun da casa. acrescentando ainda. Passa-se um morcego seco no peito e outro nas costas da pessoa. Faz-se ebó com dois pombos. pó de sementes de abóbora. bejerekun.

Depois de fazer este ebó a pessoa deve permanecer sem sair à rua durante sete dias. 552 . 554 . Passa-se tudo na pessoa e sacrifica-se os pombos sobre a bengala.PARA LIVRAR-SE UMA DOENÇA.EBÓ PARA ABRIR CAMINHO Três pombos. dois ekodidés. Os ekodidés são colocados para Oxun e a bengala é entregue a pessoa para que a guarde ou a use. Abana-se bem até que as brasas fiquem bem vivas e então. etc. epô. 551 . 553 .. Coloca-se uma cabaça na porta e amarra-se um galo num lugar qualquer. Enquanto vai saindo fumaça reza-se este Odu. 550 . 114 . A mulher grávida tem que fazer ebó com três ovos de galinha. Acende-se um fogareiro de brasas de carvão e coloca-se na porta de casa. rasgar e despachar a roupa que estiver vestindo e amarrar um xaworo na cintura até o dia em que der à luz. obí.PARA GARANTIR O NASCIMENTO DE UMA CRIANÇA ABIKÚ. Depois de terminado o ebó.. uma bengala. pó de ekú. sacrifica-se para Exú dentro da cabaça. pó de ejá. Tem que se dar comida à sombra da pessoa. três abelhas. oferece-se um inhame ao chão da casa. efun.TRABALHO PARA VENCER OS ARAJÉS.PARA RETIRAR UMA PRAGA OU MALDIÇÃO. pano branco. mas antes disto.549. osun. etc. depois deixa-se escorrer sobre ela um pouco de epô e cola-se as penas da ave. Para livrar-se de uma doença deve-se fazer ebó com um galo e uma garrafa de aguardente que são oferecidos à uma estrada qualquer. Quando o galo cantar. deve-se dar-lhe um banho com omieró de folhas de Ifá. pano vermelho. vai-se jogando água por cima até que fiquem completamente frias. Despacha-se nas águas de um rio pedindo a proteção de Egbe Emeré.EBÓ PARA ADQUIRIR PODER Três galos. um pedaço de forro de uma cadeira velha.

Deve-se usar quando for ao encontro da pessoa amada. 561 .PÓ PARA EVITAR PROBLEMAS COM O SEXO OPOSTO Efun. páu-de-resposta. Os pós são misturados e rezados no opon com Oxetura e Iká Meji. um pombo. Um galo branco.555 . 558 . um 115 . epô e mel. Apresenta-se dois filhotes de pombo à Obatalá. Espalha-se ekurú nos cantos da casa. otí. defuma-se a pessoa depois do banho. 559 . Para livrar-se deste problema deve lavar o rosto com água onde macerou pétalas de três rosas brancas. pó de ejá. 557 . depois. A pessoa sente uma profunda nostalgia ocasionada por um Egun que se aproxima dela. pano vermelho e pano branco. coloca-se dentro de um recipiente qualquer.PARA CONSEGUIR UMA GRAÇA COM AJUDA DE OBATALÁ. comigo-ninguém-pode. pelos de uma cabra.TRABALHO PARA DESTRUIR OS ARAJÉS Dentro de uma panela de barro coloca-se os nomes dos arajés escritos a lápis numa folha de papel de embrulho que já tenha sido usada.PARA TIRAR EGUN DE DENTRO DE CASA. uma roupa usada e suada. Sobre o papel coloca-se pó de madeira de kisiambolo (Amyris balsamifera).PARA LIVRAR-SE DA PERSEGUIÇÃO DE UM EGUN.EBÓ DE LIMPEZA. dois pombos brancos. Salpica-se água com perfume dentro de casa para expulsar um Egun obsessor. Com os pelos de cabra misturados com dandá da costa ralado. 556 . O ejé é oferecido às quatro esquinas próximas de casa e as carnes são cozidas e cobertas com massa de ekurú e arriadas para Obatalá. uma roupa nova e limpa. pó de ekú e iyerosun. As mulheres misturam com pó de arroz e os homens com talco de toucador. cinza de carvão. Os pombos são soltos com vida. 560 .EBÓ PARA ABRIR CAMINHOS. Passa-se os bichos na pessoa e oferece-se à Exú. Um galo.

osun e uáji. Depois disto. para tomar banho sempre que sentir necessidade. efun. 563 . oxibatá. depois de secos. Deixa-se no 562 . Tem que preparar um sabão branco ao qual acrescenta ewe orijé (Vitex doniana). carvão. vermelho. uma pedra pequena. Enche-se com banha de porco derretida local onde foi enterrado. pó be bejerekun e obí ralado.PARA GARANTIR BEM ESTAR. pó de marfim e pó de crânio de galo que deve ser rezado com Iká Meji.PARA RESOLVER QUALQUER PROBLEMA COM A AJUDA DE OLOKUN. colocado num saquinho e andar sempre no bolso da pessoa. Passa-se os pombos na pessoa diante de Olokun. carne de cabra e moedas. pó de crânio de galinha d'angola. Prepara-se um pó com iyerosun. 565 . três frangas. borra de café. Cobre-se a sombra com um pano branco e oferece-se à ela. pano preto. melão de São Caetano. Isto assegura o bem estar da pessoa. coloca-se a pessoa dentro do círculo e faz-se o sacudimento com os pombos que são sacrificados para Ilê. dois pombos. três velas.SABÃO DE DEFESA. sobre o pano. sal grosso e três tipos de pimenta. 566 . ewe ofá (Ficus religiosa).pedaço de carvão meio queimado.TRABALHO PARA ADQUIRIR TUDO O QUE DESEJAR. e coloca-se uma mecha que se acende. a pessoa tem 116 . Faz-se um círculo na terra com quatro cores (preto. são colocados sobre o igbá de Olokun. pó de ejá. para isto. otí. oripepe. coloca-se a panela num buraco na terra e sacrifica-se uma galinha em cima. pó de ekú.PATUÁ DE DEFESA EM IKÁ MEJI. água do mar. Pergunta-se no jogo onde serão despachados. 564. usando-se. epô. a comida que a pessoa mais aprecia. os corpos são enterrados e os crânios. areia da praia. Tem que fazer sacudimento com dois pombos brancos. cascaveleira. Um galo. milho seco. azul e branco). Quando a mecha apagar. vários tipos de madeiras sagradas (saber no jogo quais são).

pó de ejá. um erukeré preto. Despacha-se na beira de um rio. Arria-se três carás para Exú nos pés de um loureiro. dois galhos de algodão. 572 . efun. várias moedas. 568 . lava-se a cabeça da pessoa com ramas de cabaceira.que tomar banhos com amasí de flores de algodoeiro.SEGURANÇA DO ODU Dentro de uma cabaça coloca-se pelos de macaco. O pó deste Odu tanto serve para o bem quanto para o mal.EBÓ PARA ADQUIRIR FORTUNA.PARA VENCER UMA SITUAÇÃO QUALQUER. 570 . exeweré (Botão de ouro) .PÓ DE IKÁ MEJI. mel e ewe edé (Acássia arábica). um botezinho de marfim. dois talos de sálvia. osun. Para que a sorte seja completa. pó de ekú. flores. Depois de rezado no tabuleiro. pó de ejá. folhas de bucha vegetal e melão-de-São Caetano. agogô funfun (Datura suaveoleus). A cabaça fica pendurada dentro do quarto da pessoa. 569 . terra de casa. uáji. pó de ekú.PÓ PARA APLACAR FOGO UTERINO. um ofá. 571 . 567 . ibajó (Melia azederath). 117 . prepara-se um pó com folhas de louro que deve ser polvilhado na vagina. água de rio. Para acalmar o fogo uterino. osun e uáji. É feito com raspa de tronco e de raiz de loureiro e ataré em pó. Um galo preto. um pombo. Um galo. pó de efun e um pouco de aguardente. fica sempre diante de Exú. Passa-se o galo na pessoa. água do mar.EBÓ PARA ADQUIRIR PODER. Sacrifica-se o galo e coloca-se tudo em Exú. o botezinho fica com a pessoa para ser usado como amuleto. efun. passa-se o erukeré e as flores.

coloca-se um pouco de cada cereal dentro das tigelas. um pombo. Pelos pubianos da mulher. As duas cabaças são despachadas no alto de uma montanha. diversos tipos de cereais. feijão de casca vermelha. Um galo. um inhame seco. vidro moído. terra de sua casa. azeite de dendê. ataré. mandioca e inhame picados. pó de madeira de louro.PARA PEGAR GRAVIDEZ. Dentro da outra. embrulha-se tudo nas roupas que a mulher estava vestindo na hora do ebó e enrola-se a corrente em volta do embrulho. Prepara-se um xeré de cabaça para ficar junto com o Exú da pessoa. pó de ekú. 576 . pano vermelho. milho vermelho e muitas moedas.SEGURANÇA DE EXÚ NOS CAMINHOS DE IKÁ MEJI. Ina unló ade obó Iyámapon. O galo é para Exú. Passa-se os ingredientes no corpo da mulher e arruma-se dentro de uma das cabaças. muitas moedas e um peixe-pargo. ewe yeye (Spondias menbis). água do mar. 575 . canta-se: Iaya olo onan oruba. um pombo. O ebó é despachado na praia. Pinta-se todo o corpo da mulher com osun e uáji e depois despeja-se em cima a areia do mar. dois galos. água de rio. uma com osun e outra com uáji.TRABALHO PARA CURAR FOGO UTERINO Uma tigela com areia da praia. pega-se os pelos pubianos e coloca-se um pouco em cada tigela com pedaços do inhame seco. folhas de louro. pó de ejá. uma galinha d'angola. sacrifica-se os galos deixando o ejé correr dentro delas.EBÓ SECRETO DESTE ODU Um galo. pano azul. uma corrente. uma galinha. Dentro deste xeré vai terra do alto de uma montanha. Em seguida. A mulher depois de tomar um banho de ervas (folhas de louro). pano estampado. roupas usadas de todos os filhos da pessoa.573 . duas cabaças. 118 . 574 . pano branco. coloca-se o vidro moido e sacrifica-se os dois pombos. No momento em que o corpo da mulher é pintado e recebe a areia. é recolhida para um borí onde o peixe é oferecido à sua cabeça. sete tentos-de-Exú e sete elos de corrente.

passa-se um ovo de galinha d'angola em sua boca e um pouco de dormideira. Quando a pessoa estiver dormindo. se prepara um licor de sumo de beterraba. rio.PARA MELHORAR DE VIDA. Pega-se sete panos de cores diferentes e todos os dias passa-se no corpo antes de falar com qualquer pessoa. Mistura-se o sumo de beterraba e mel em porções iguais e toma-se uma colher de sobremesa pela manhã. 578 . etc.EBÓ PARA ESPANTAR NEGATIVIDADE. Depois pega-se o conteúdo do vaso e. praça. leva-se embaixo do Sol e se pede o que se deseja. Para problemas do peito. Depois de sete dias despacha-se cada um num lugar diferente como igreja. esfrega-se no rosto como se o estivesse lavando. Oferece-se sete ovos de galinha para Egun e sete para o Orixá da pessoa. Coloca-se leite cru com ori e efun dentro de um vaso. Forra-se todos os Orixás com um tapete de folhas de dormideira. ao meio dia e à noite. 581 . 583 .. com ambas as mãos. 579 . Quando volta quina as folhas que não caíram do igbá e lava Exú com este omieró. 582 . Pergunta-se a que Orixá deve ser oferecido. Em seguida tem que se oferecer comida para ele. A pessoa cobre seu Exú com folhas de Ifá e o leva à rua.PARA APAZIGUAR EXÚ. 119 .PARA OBTER UMA COISA IMPOSSÍVEL. cobre-se Exú com folhas que depois se despacha para a rua. árvore. Quando este Odu aparece negativo numa consulta..TRABALHO PARA QUE UMA PESSOA DEIXE DE FALAR DE MAIS. estrada.PARA DOENÇAS DO PEITO.PARA DESMANCHAR UM FEITIÇO. mata. 580 .577 . praia. montanha.

Coloca-se cada obí dentro de uma cabaça cheia de milho e deixa-se. As cabaças com os obís são despachadas no mesmo lugar. ojó Odideman. No sétimo dia despacha-se uma cabaça com o seu respectivo obí numa mata. didé didé Odideman. Tem que colocar para Xangô quatro ekós.Para livrar-se do mal tem que tomar um banho de amassí com anil. lírio. pó de ejá. Orixá Obiarukó. ojó Odideman. ojó Odideman. 120 . Depois deste banho tem que tomar três banhos com folhas de álamo durante três dias alternados. ekó. mel. Oxá Burukú. Quando fizer a oferenda ao telhado da casa. Ofun lerí. arodidé Odideman. em cada ekó colocar um grão de milho e regar bem com dendê e mel de abelhas. didé didé Odideman. por sete dias.PARA DEFENDER A CASA DA AÇÃO DAS AJÉS. Obalufón.PARA OBTER UMA GRAÇA DE OGUN. um pedaço de carne de vaca. Obatalá. Oxaguian ojó Odideman. Neste caminho agrada-se a Ogun com três obís. 585 . sendo que um é untado com mel. o outro com ori-da-costa e o terceiro com azeite de dendê. didé didé Odideman. 584 . mamona branca. diante do Orixá com três velas acesas. ojó Odideman. Tem que colocar sobre o telhado da casa. dá-se comida às quatro esquinas do quarteirão em que a pessoa mora e à porta de sua casa: Um ekó coberto com pó de ekú. reza-se: Arodidé Odideman. ojó Odideman. ojó Odideman. didé didé Odideman. Arun. didé didé Odideman. didé didé Odideman. Ikú. No dia em que for despachada a terceira cabaça. Depois de quatro dias despachar numa mata. dendê e um punhado de milho seco. ojó Odideman. no dia seguinte a outra cabaça e no terceiro dia a última. pó de ekú e de ejá e um punhado de milho. didé didé Odideman. didé didé Odideman. milho moído e mel.

Ejó. ojó Odideman. didé didé Odideman. didé didé Odideman. Ina. ojó Odideman. ojó Odideman. ojó Odideman.Ofo. Ofun Leri Odideman. Oxa Purú. didé didé Odideman. 121 . didé didé Odideman.

retiradas as cabeças. Sacrifica-se uma galinha sobre a cabacinha e coloca-se atrás da porta. faz-se um pó que deve ser misturado ao sumo de folhas de romero para ser friccionado nas pernas.SEGURANÇA DESTE ODU Coloca-se dentro de uma cabacinha: Terra de quatro esquinas. 586 . 588.PARA ESPANTAR IKU.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 15o OBEOGUNDA. um amarelo e um azul. 589 .PARA ENFERMIDADES NAS PERNAS. As cabeças das aves ficam no igbá de Xangô. 590 . 587 . 122 . usando-se sempre que houver necessidade. sendo um branco. Sacrifica-se duas codornas para Xangô.EBÓ PARA VENCER IKÚ Carne bovina. um pouco de lama do fundo de um rio e uma pedrinha retirada do mesmo rio.DISPOSITIVO DE DEFESA PESSOAL. Com os corpos. oferece-se 16 akarás a Olofin e durante 16 dias faz-se rogaçöes e dorme-se com um gorro verde e branco. coloca-se o pedaço de carne entre seus pés. igbín e pó de ekú. puxa-se o igbín em cima e cobre-se com o pó de ekú. amarra-se uns aos outros pela pontas e deixa-se em cima do Santo. A pessoa tem que preparar um dispositivo de defesa em honra de seu Orixá. Este ebó tem que ser feito à noite e é deixado no local onde for feito. Passa-se tudo na pessoa ameaçada. que é feito da forma que se segue: Pega-se três lenços. Para espantar a morte. diretamente sobre a terra.

PARA TER PAZ EM CASA.PARA DESTRUIR ALGUMA COISA. 592 . 593 . 123 . Egun Orun Ikú awalode. também por três vezes.MEDICINA PARA A IMPOTÊNCIA. 596 . deve colocar dois cascos de igbín atrás de sua porta e hastear uma bandeira branca dentro ou fora de casa. 595 .591 . marpacífico.PARA TIRAR NEGATIVIDADE DE DENTRO DE CASA. na porta de casa. sopra-se água por três vezes e depois otí. Passa-se um pombo no peito da pessoa e por toda a casa cantando: Shenshe biku. Para assegurar a tranqüilidade e a segurança de sua casa. orikpepe e afomam (Pithecolobium samam). Orunmilá mawá. Pega-se um ovo de pavão-real. Orunmilá bawá. Quebra-se o ovo no local que se quer destruir.PARA PIGARRO E COCEIRAS NA GARGANTA. Para a impotência toma-se chá de ewe yila (Thumbergi fragans) com pau de resposta e obí ralado. Para acabar com a coceira que sente na garganta. 594 . Depois disto sacrifica-se o pombo ao teto da casa e a pessoa toma banho com folhas de alfavaca.PARA PROTEÇÃO DA CASA E DO CORPO. uma pitada de sal de sardinha e sete gotas de azougue. faz-se nele um furo pequeno pelo qual se introduz sete grãos de ataré. biku Lorun. a pessoa deve fazer gargarejos de ewe sansán (Trepadeira da família das corcubitáceas cujas flores se assemelham ao jasmim) com a água da quartinha de Oxun. Para tirar o osogbo deste Odu.

Arruma-se tudo dentro de uma panela de barro com tampa e adorna-se com as penas de ekodidé. 600 . depois de passada nas pernas do interessado é sacrificada encostada aos seus joelhos. colmilho. oferece-se à cabeça da pessoa e solta-se vivo. 124 . dendê. colocá-los na esquina e regá-los com aguardente para derrotar seus arajés. um pedaço de couro de tigre. minhocas. Fica dentro de casa. O igbá de Exú é colocado ao lado de um cano qualquer e a franga. cabeça de pavão. de guaco. Ori pikotó (Didymopanax morototoni). 598 . ewe ni (Yindigofera suffruticosa). casa de marimbondo ou de vespa (um pedaço). morcego.SEGURANÇA EM OBEOGUNDÁ. milho seco e dezesseis penas de ekodidé. cabeças de dois peixes. ekodidé.PARA EVITAR DOENÇAS EPIDÊMICAS.EGUN QUE SE ASSENTA NESTE CAMINHO. cabelos de uma mulher morta. um osso de obinin. 599 .TRABALHO PARA DOENÇAS NAS PERNAS. cardo santo. Tem que pegar todos os seus utensílios de vidro ou de louça que estejam lascados ou estalados.PARA DOENÇAS DA CABEÇA. sobre o assentamento. O boneco é carregado com ori de três pintos de peru. pó de ekú. 601 .597 . num canto qualquer. Prepara-se um omieró de folhas de ewe uró (Sálvia) para lavar-se a cabeça da pessoa. iroko. o pênis de um cachorro preto. Tem-se que colocar uma bandeira preta e branca atrás da porta para evitar a epidemia que vem por baixo da terra e que ataca as vias respiratórias. ewe olobutojé (Pinhão roxo). Uma franga arrepiada. Come carneiro e ajapá. abelhas. pele de tigre. 602 . e ébano. Monta-se um boneco cujo tamanho corresponda à distância compreendida dos pés à cintura da pessoa. de ejá. folhas de bredo. Pega-se em seguida um galo caipira.TRABALHO PARA DERROTAR OS INIMIGOS.

Raspa-se o nervo. O primeiro banho. Este trabalho serve para que a casa da pessoa não seja desfeita. no dia seguinte. um pombo. Tomase um cálice pela manhã.PARA READQUIRIR O INTERESSE PELA VIDA. sacrifica-se um ajapá sobre o nervo. com folhas de ewe ekisan (verdolaga). 608 . 606 . afomam. O terceiro com folhas e flores de onze horas. 605 . (incluindo a cabeça). O segundo (do pescoço para baixo). ewe waákika (Spendias menbis) e yamao.PARA ATRAIR A BOA SORTE. leva-se Ogun para o quintal. tudo bem triturado. curralinho. milho e moedas. 607 .603 . ewe yá (Gossypiospermum criophorus). Sacrifica-se o galo para Xangô deixando o ejé escorrer sobre a cabeça da pessoa antes de cair no igbá. coloca-se um cesto de frutas embaixo da cama e. sacrifica-se um frango para ele e despeja-se epô quente por cima e depois água fresca. Deixa-se três dias do lado de fora.PARA ESTABILIDADE DA CASA. Um galo. Neste Odu. ewe ayo (Guacalote). ewe taubate (Rompesaraguey). uma corrente. Tem que tomar três banhos. sendo um por dia. raiz de coral. oferece-se uma espiga de milho à qual não falte nenhum grão e sacrifica-se um preá para Exú. 125 .TRABALHO PARA A CABEÇA Um galo caipira. se despacha no mato. canela sassafraz. Para que venha a sorte. de corpo inteiro (inclusive a cabeça). em cima de Xangô. ewe yeye (Spondias cironella). com folhas de aberikolo.TRABALHO PARA A IMPOTÊNCIA Passa-se um pênis seco de touro no corpo da pessoa. 604 . Em seguida. mistura-se com vinho seco e ovo de gansa.EBÓ PARA GARANTIR UM IRÊ.

toca-se novamente na porta de casa e. de cabeça de pato. 613 . Para melhorar a situação. No terceiro dia pega-se a gaiola. 611 . Durante três dias acende-se uma vela para Exú pedindo a libertação do preso. sacode-se a lata como se fosse um chocalho diante de Exú com uma vela acesa. pó de cabeça de pombo. ewe dundun(sempre-viva). a pessoa deve passar em seu próprio corpo sete moedas e depois colocá-las na entrada de uma igreja. de cabeça de galo. no seu interior. ajékobale (Cróton amabilis). depois de soar o chocalho diante de Exú. Esta Atena Ifá deve ser marcada com pó de efun misturado com otí. o nome completo do preso e sua data de nascimento. orquídea.PARA TER UMA VIDA FELIZ COM A PROTEÇÃO DE EXÚ. por sete vezes. Otruponbará e Iretelogbe. por cima se joga pó de três pimentas da guiné. Uma quartinha de boca larga. Leva-se Exú a uma mata e.AXÉ DE SEGURANÇA. leva-se até a porta de uma prisão e solta-se o preá com vida. debaixo de um pé de acácia sacrifica-se-lhe um galo.609 . Durante três dias. um ramo seco. atiponlá. à meia-noite em ponto. de cabeça de gavião e de cabeça de periquito. ewe taubaté. Enfeita-se a quartinha com contas pretas e amarelas alternadas.TRABALHO PARA TIRAR ALGUÉM DA PRISÃO Coloca-se um preá vivo dentro de uma gaiola com um pedaço de papel branco onde se escreveu.TRABALHO PARA DERROTAR OS INIMIGOS Pega-se uma lata com tampa e coloca-se. lama de rio e do mar. algumas pedrinhas pequenas e papéis com os nomes dos inimigos escritos sete vezes cada um. No terceiro dia. Este trabalho pode ser feito em qualquer Odu de Ifá. em seguida. 126 . A gaiola fica ao lado de Exú. pedindo-se a destruição dos inimigos. 612 . de cabeça de codorna. terra de cupinzeiro. para que alguém as encontre. 610 . sobre uma tábua onde se riscou e rezou os Odu através dos quais Orunmilá engana a justiça dos homens: Oxetura.PARA RESTABELECER A SAÚDE FINANCEIRA. joga-se o chocalho no meio da rua.

orogbo.PARA OBTER A PROTEÇÃO DE UM EGUN. Neste Odu deve-se sacrificar. de vez em quando. osun. areia da praia. no lugar indicado pelo jogo. um arpão. pó de ekú e de ejá e muitas moedas. Tem que oferecer pó de ekú. uma vara de pesca e um samburá.PARA LIVRAR-SE DE UMA ACUSAÇÃO IMPUTADA. Deve-se oferecer um ajapá e um galo para Xangô e depois colocar amalá bem quente direto dentro do igbá.PARA QUE OGUN AJUDE NUMA DEMANDA. 618 . Tem que fazer ebó com uma galinha de cor que depois é cozida e levada para um rio. Faz-se ebó com um galo. Um galo. Despacha-se. depois de três dias.PARA QUE NENHUM MAL ENTRE EM CASA. de ejá e epô pupá para Ogun. água do mar. um anzol. 127 . uáji. três pombos para Egun.PARA CONTORNARR UMA GRANDE DIFICULDADE. Todos os elementos utilizados no ebó são levados ao mar e entregues a Olokun.PARA QUE OXUN PROTEJA DE MALEFÍCIOS. 617 . 619 . 620 .614 . 615 . ferramentas de trabalho. abi weré (ybanthus enneaspermus).EBÓ PARA TER PAZ E PROGRESSO. Na volta a pessoa toma banho com omieró feito com cinco diferentes ervas da Oxun. 616 . Tem que bater folhas de bredo sem espinhos na porta de casa e depois sacrificar um galo para ela. efun. um pedaço de arrecife. obí.

621 . pega-se um peixe fresco. marca-se este Odu e sacrifica-se duas pombas (fêmeas) em cima. tempera-se com muito ataré moido e oferece-se a Egun em nome da pessoa. dizendo que ali ficam secando as línguas dos inimigos e pedindo a Xangô que se livre das mesmas. A cesta com a pedra dentro tem que estar sobre sua cabeça. duas galinhas. passa-se no seu corpo: nove velas. nove pedaços de coco seco. Depois disto. pega-se um peixe fresco. Para o bem. um otá.TRABALHO PARA O MAL. Ikú Bawá ebanijé awayara.EBÓ PARA A PROSPERIDADE. Para fazer-se mal à uma pessoa neste Odu.TRABALHO PARA O BEM. ori-da-costa e pó de efun. 128 . faz-se um círculo de cinzas ao redor desses objetos. 623 . nove pedaços de carne bovina. oferece-se o peixe a Egun com inhame assado. milho torrado e amalá ilá. com tudo o que a pessoa tiver quebrado ou rasgado dentro de sua casa. Ikú lade are Egun Agujerun awalere. Um galo. Despacha-se no cemitério. espeta-se 21 agulhas e pendura-se num pé de irôko. Coloca-se tudo no chão e procede-se ao ebó normalmente. nove pedaços de pano de cores diferentes e uma boneca de pano. passa-se dendê. uma cesta. Para livrar uma pessoa da morte. embiras. 622 . amarrados pelos pés com as embiras. 625 .TRABALHO PARA CALAR A BOCA DOS INIMIGOS Pega-se uma língua bovina. Faz-se uma cerimônia como se fosse um axexê.PARA LIVRAR ALGUÉM DA MORTE. 624 . limpa-se o corpo da pessoa diante de Egun cantando: Egun Baraniku. A pessoa entra no local onde vai ser feito o ebó com o galo e as duas galinhas pendurados nos seus ombros.

faz-se um pó que deve ser soprado nas costas da pessoa ou colocado dentro de seus sapatos. Come-se um pouquinho e arria-se do lado direito da porta de casa. pó de carvão mineral. com um pano vermelho faz-se sarayeye na pessoa. uma lagartixa. 129 . 628 . quando quiserem saber quem são seus inimigos.TRABALHO PARA SE CONQUISTAR A FELICIDADE Pega-se uma cabra pequena e. amarra-se um pedacinho de fita branca na perna direita e de fita vermelha na esquerda. penas de andorinha. 627 . a cera derretida deixará formado o rosto do inimigo. Neste Odu. Torra-se tudo. passa-se na pessoa e solta-se com vida. 630 . tem-se que colocar pó de ekú para Egun e oferecer-lhe uma cabaça com aguardente e uma vela acesa. folhas de trevo. Quando as velas terminarem. devem pegar um prato branco e acender seis velas dentro dele. um pedaço de pele de sapo seca.PARA CONSEGUIR DINHEIRO Prepara-se um pirão de farinha de milho branco.PARA DESCOBRIR OS INIMIGOS OCULTOS. O bicho é solto com vida na beira de um rio. Pega-se um pombo branco. Folhas de corredeira secas. antes de fazê-lo. Despacha-se no dia seguinte no local determinado pelo jogo. 629 . Para que este ebó surta efeito.EBÓ PARA ABRIR CAMINHO.626 . tempera-se com mel e coloca-se um ekó.PARA TIRAR ALGUÉM DE DENTRO DE CASA.

632 . suas unhas e um pouco dos seus cabelos. 130 .SEGURANÇA EM ALAFIA Pega-se um pedaço de galho de orudan (Pithecolobium arborem. 634 . de galo. pó de peru. de coruja. Coloca-se um ramo de ewe asan preso atrás da porta de casa. Na ponta de baixo prende-se um saquinho de pano nas cores do Orixá.666 EBÓS PARA TODOS OS FINS 16o ALAFIA 631 . de etú. Na parte de cima coloca-se outro saquinho com cinco penas de aves diferentes. iyerosun rezado e 21 folhas litúrgicas. Coloca-se no telhado da casa uma cabaça com ekó e ewe odundun embrulhada com pano vermelho. nunca deve faltar. de eiyelé. bejerekun e folhas de ewe asan Chrysophyllum caimito).PARA DESMANCHAR UMA AMARRAÇÃO. coloca-se numa caixa forrada com panos de sete cores diferentes e enterra-se tudo nos pés de um iroko. de ajapá.PARA ADQUIRIR SORTE E FORTUNA. pó de efun e a clara de um ovo para tirar negatividades trazidas neste Odu. de eiyelé. Faz-se um boneco de pano forrado com a varredura da casa do Awo. no igbá de Xangô. Para assegurar a sorte e a fortuna. Urb. e um chocalho de cascavel. retira-se a casca e forra-se todo com contas do Orixá da pessoa.BANHO DE LIMPEZA DE CORPO.PARA TIRAR FEITIÇO DE DENTRO DE CASA. Toma-se 16 banhos com ewe karodo (Erva de São Domingos). de etú. Despacha-se no sétimo dia. dentro do qual coloca-se pó de cabeça de peru. de aparo. L. 633 . orogbo.). 635 . de aparo.

Todos os anos se oferece um frango para ser comido junto com Exú. água. obí. cabeça de galo e suas vísceras. Emassa-se e deixa-se ao lado de Exú. 637 . 638 . Sacrifica-se um frango para Exú e coloca-se dentro sete grãos de milho. por dentro. 640 .PARA EVITAR QUE O MAL ENTRE EM CASA. orogbo. terra do meio da linha férrea. uma com otí e outra com mel. Primeiro. Risca-se o Odu no chão e salpica-se. um olho de gato. Depois de 16 dias despacha-se nos pés de uma árvore bem grande.AXÉ DE SEGURANÇA. pelos e ossos de felinos. um de ajapá. um de aparo. cabeça de coruja e suas vísceras. aguardente e mel. espinhos de ouriço caixeiro. uma aranha caranguejeira. Os Axés são preparados dentro de panelas de barro onde se coloca: Um pedaço de madeira de irôko. quatro pedrinhas recolhidas em quatro esquinas. 131 .PARA ACABAR COM PERSEGUIÇÃO DE EGUN. oferecendo-lhe três alguidares. um de amendoeira.SEGURANÇA PARA UMA CASA DE CANDOMBLÉ. Coloca-se doces nos quatro cantos da casa para que as formigas venham comer e tragam boa sorte com elas. mel e um ovo de galinha atrás da porta. com efun. iyerosun rezado deste Odu. outro com água e o terceiro com um pouco de sangue de boi pego num matadouro. Pega-se um alguidar pequeno e pinta-se. três ikins. sopra-se um pouco de aguardente nos quatro cantos da casa e um pouco na porta da rua. um marimbondo.636 . uma pedrinha recolhida dentro do mato. um casco de caramujo do mar. Coloca-se para Ogun uma cabaça com água.PARA ASSEGURAR BOA SORTE. Faz-se um ebó com a sombra da pessoa interessada. Tem que se enterrar um Axé de segurança no bairro e um outro idêntico dentro de casa. um de akokô. um com dendê. um escorpião. sete grãos de ataré e um pouco de raspa de casco de cavalo. 639 . sete formigas pretas. um edu-ará e tabatinga. um de cachorro. Coloca-se uma cabaça com cachaça. raspa de chifre de veado. por cima.

Sacrifica-se um pombo preto às Ajés da forma que se segue: Inscreve-se um círculo no chão.Canopus erecta) e alafavaca graúda. odolowa ke bogbo arajé ofo tokun leri. coloca-se dentro do alguidar um carvão vegetal em brasa. 642 . sacrifica-se o pombo e se diz: Odolofun. um ekú e um galo de pescoço pelado. cinco cabaças pequenas. 644 . Coloca-se em Orunmilá sete bolos de carne bovina com pó de ekú. o galho de ewe jamo deve ser pendurado atrás da porta da pessoa. acende-se uma vela ao lado. 643 . confecciona-se um patuá de bolso para andar sempre com o dono da casa. 641 . reza-se os dezesseis Meji. Deixa-se durante sete dias e depois se despacha no rio com sete moedas. Depois disto despacha-se as cinco cabaças nas águas de um rio. 132 . sacrifica-se um ajapá. acrescenta-se três cravos de porta em cada um deles. sopra-se em cima um pouco de aguardente. Cinco pombos marrons.EBÓ PARA MELHORAR A VISÃO NO JOGO. uma num lugar qualquer distante de casa e a outra no quintal. obí. enterra-se as seguranças.PARA APAZIGUAR AS AJÉS.Monta-se com a forma de uma cabeça humana. Os corpos são despachados e as cinco cabaças são deixadas em casa. um galho de ewe jamo (Flor do mangue . depois do ebó. Sacrifica-se os pombos e coloca-se uma cabeça em cada cabaça. uma delas se enche com água de rio e se salpica esta água nos cantos da casa e na porta de entrada.PARA RECEBER UMA GRAÇA DE ORUNMILÁ. areia de rio. coloca-se no meio do círculo um alguidar com o signo de Otura Meji riscado no fundo. pó de ejá e farinha de milho.TRABALHO PARA QUE A PESSOA NÃO SEJA PRECIPITADA Faz-se ebó com um galo. Com os axés dos bichos sacrificados e um pedacinho de cada madeira acima relacionadas. Depois de sacrificados os animais.

folhas de inhame e farinha de inhame. efun. Colocar um saquinho com folhas de figueira do inferno atrás da porta de casa. despachar no mato em nome de Oduduwa e Omolú.645 . tendo 133 . carne de vaca.PARA OBTER UM FAVORECIMENTO DE IBEJI. peixe. a pessoa tem que fazer ebó com diferentes tipos de legumes bem picados. Para resolver problemas de difícil solução. junto com as vísceras bem regadas de dendê. coloca-se em Exú um pedaço de bambu ou de cana brava. depois do qual suas roupas são rasgadas no seu corpo. Quando este Odu surge numa consulta trazendo osogbo. afoman. Para despachar Egun e sua má influência. Tem que fazer ebó de limpeza com ori. milho seco e mel.PARA RESOLVER PROBLEMAS COM O AUXÍLIO DE EXÚ. Oferece-se uma galinha arrepiada à Oiyá e com suas vísceras limpa-se o ventre e o peito da pessoa.BANHO DE LIMPEZA EM ALÁFIA.PARA AFASTAR PRAGA DE ABIKÚ. 650 . 649 . a pessoa para quem saiu Deve lavar a cabeça com ewe ekisan.RECEITA PARA FORTALECER A CABEÇA. 647 . afoman (Pithecolobium saman) e ewe ekisan (verdolaga) e toma-se 16 banhos com este omieró. A galinha é arriada diante de Oiyá e depois despachada.PARA CONTAR COM A AJUDA DE OIYÁ CONTRA OSOGBO IKÚ.PARA AFASTAR MÁ INFLUÊNCIA DE EGUN. Oferece-se dois frangos de leite a Ibeji. Quina-se folhas de aberikolo. Depois prepara-se um arroz de frango com os animais sacrificados que deve ser comido somente por crianças. 646 . 648 . dentro de um cemitério. 651.

um edu ará pequeno. 654 . ewe kuye(Folha de tabaco). Dentro deste boneco coloca-se cabelos da pessoa. 655 . pó de ejá. Este boneco deve permanecer na casa de Exú e ser despachado depois de três meses. colocase em cima de Ogun de boca para baixo e se cobre com pano branco. Na metade endereçada a Ogun coloca-se pó de peixe defumado.SEGURANÇA PARA DENTRO DE CASA. Os braços e pernas do boneco têm que ser articulados e dentro dele se coloca cabelos da pessoa. embrulha-se em pano branco e se prende atrás da porta.PARA ENGANAR IKÚ. obí. 652 .PARA DEFENDER UMA PESSOA DA MORTE. A parte de Iyemanjá é entregue de boca para cima coberta com pano vermelho. raiz de irôko. A pessoa tem que colocar junto do igbá do seu Santo um boneco de pano feito com suas próprias roupas. Tem-se que fazer um boneco cujo tamanho seja correspondente à distância exata dos joelhos ao coração da pessoa. pau de ewe moro Psychotia brownet . Benth). são embrulhados nas suas roupas rasgadas. pó de ekú. iguí yaya (Ozandra laceolata. Depois do ebó tem que tomar banho de folhas de aberinkuló (Cascaveleira). Este ebó leva uma franga e três pedaços de carne bovina que depois de passados no corpo da pessoa. unhas.A. obí e orogbo. Rich). Asw. 653 . Pega-se um ramo de ewe uro (salvia).que ficar completamente nua. regados com bastante otí e despachados numa mata. Gris). de goiabeira. 134 . Oferece-se um melão dividido ao meio para Ogun e Iyemanjá. pó de ekú defumado. de iguí waákika (Spendias membis. orogbo. bejerekun. pó de efun e ori da costa. Veste-se com mariwo.PARA VENCER UMA QUESTÃO JUDICIAL. roupas suadas. milho. fava de bejerekun.

SEGURANÇA DESTE ODU. Corta-se um ekó ao meio. Os bichos são passados na pessoa.PARA AFASTAR A MISÉRIA. são colocados numa lixeira e deixados na frente de casa. orogbo. Uma vez por ano tem que sacrificar. cabeça de pica-pau. Os ossos. 659 . passa no corpo e despacha na encruzilhada. 657. seja qual for. Uma vez por semana acende-se outro charuto e sopra-se a fumaça por três vezes dentro de Exú. Quando a pessoa tiver uma guerra com alguém. as penas. 661 . Uma fava olho-de-boi. ewe jamao (Guarea trithiloide . e todos os restos. rega-se com epô e oferece-se a Exú. enrolá-los bem com fita vermelha e colocá-los dentro do assentamento de Exú. 660 . de gavião. uma galinha e um pombo. sobre esta pedra. sacrificados e depois comidos por todos os que estiverem na casa. Come etú e galo. pega os charutos envolvidos com a fita vermelha. O charuto aceso é despachado nos pés de uma palmeira. obí. deve-se colocar uma pedra atrás da porta para que ele se assente. prende neles um papel com o nome de seus inimigos.Meliacea).PARA VENCER UMA GUERRA. O segredo deste Odu é pegar dois charutos.PARA TER A PROTEÇÃO DE UM CABOCLO.656 . vence-demanda. abrecaminho. Faz-se uma coroa com dezesseis ekodidés e se coloca sobre o igbá do Orixá.PARA FORTALECER UM ORIXÁ. 658 .PARA APAZIGUAR EXÚ. amarrá-los juntos. Um galo. pau de resposta. para-raio. de fradinho (pássaro). 135 . pau ferro. um galo branco. Para que um Caboclo fique parado na porta da casa da pessoa lhe dando proteção.

eu irei ao rio. Mãe. fazendo-se a seguinte reza: 1. Para salvar um casamento. Eu não posso morrer de mãos vazias. 10. 9.PARA OBTER AJUDA DE UMA ENTIDADE ORIENTAL. uma cabaça dentro da qual tem que colocar 16 obís.662 . 5. nas águas do rio. Olugbon morreu e deixou filhos no mundo. Não permita que uma criança estúpida siga-me até minha casa. sem descendentes. deve oferecer. Coloca-se a clara de um ovo num copo. Na mesma noite têm que fazer sexo. 11. 3. nas águas de um rio. oferece-se um pombo às cabeças do marido e da mulher. 7.PARA EVITAR A SEPARAÇÃO DE UM CASAL. proteja-me. à Egbe Eleriku. Mãe. 136 . Faz-se ebó com uma língua bovina temperada com cânhamo e milho seco e oferecese um pombo branco à cabeça. proteja-me. Não permita que eu morra sem ter tido filhos. 8. 663 . 666 . A cabaça é fechada e entregue. 6. apresenta-se a Olorun e oferece-se a um espírito oriental para que ajude a pessoa. 4. Mãe. Não permita a Abíkú entrar em minha casa.PARA QUE A PESSOA SEGURE A LINGUA. 665 . 2. 664 .PARA A MULHER QUE NÃO SEGURA A GRAVIDEZ. eu irei ao rio. Tudo é coberto com muito pó de osun e epô pupá. A mulher que desejar ter filhos e que não consegue segurar a gravidez. Aresá morreu e deixou descendência. proteja-me e eu irei ao rio. Coloca-se em Exú um galho de álamo com três cascos de igbín e três chocalhos de cascavel amarrados.PARA QUE EXÚ TRABALHE. TER FILHOS. Não permita que uma criança maldita venha à minha casa. 16 favas de bejerekun. Olukoyi morreu e deixou descendência. 16 acaçás e diversos tipos de cereais crus.

FOLHAS LITÚRGICAS ALGUMAS FOLHAS DE IFÁ: Abricó-do-Pará Batatão-roxo Bredo-branco Ewé amúwàgún Folha-da-costa Mariwo 1 Jabuti-membeca Maravilha Marupá Pingüim ALGUMAS FOLHAS DE OXUN: Abiu-roxo Agrião Aguapé Alfavaca Alumã Arnica Azedinha Caferana Calêndula Camará Camomila Cana-fístula Cipó-chumbo Erva-cidreira Erva-de-Santa-Luzia Folha-de-costa Ipe-amarelo Iúca Macaçá Mãe-boa Mastruço Oripepê Orirí 137 .

Sra. Mãe-boa Musgo-marinho Orirí Pata-de-vaca Trapoeraba Abiu-roxo Álamo Alfavaca-do-campo Aperta-ruão Baleeira Barba-timão Betis-cheiroso Brada-mundo Caferana Carrapeta Colônia Erva-de-S.Caetano Mil-homens Mulungú Nega-mina Panacéia Pára-raio Pau-pereira Urucum Angélica Anis-estrelado Caferana Cajazeira Carobinha Carrapeta Carrapeta ALGUMAS FOLHA DE OSAIN: Celidônia Erva-de-passarinho Erva-de-Sta.Luzia Fumo Jenipapo Narciso Pita 138 .João Flamboayant Fortuna ALGUMAS FOLHAS DE XANGÔ: Imbaúba Iroko Jarrinha Levante Lírio-do-brejo Mãe-boa Manjerona Melão-de-S. Luzia Golfo Graviola Jasmim Jequitibá-rosa Lágrima-de-N.ALGUMAS FOLHAS DE YEMANJÁ: Alcaparra Altéia Anis-estrelado Araticum-da-praia Cavalinha Colônia Erva-de-Sta.

139 .

NOMES DOS ODU NO MERINDILOGUN E EM IFÁ Nome do Odu Identificação no merindilogun pela caída no jogo de búzios Okanran Meji 01 búzio aberto Ejioko 02 búzios abertos Etaogunda 03 búzios abertos Irosun Meji 04 búzios abertos Oxe Meji 05 búzios abertos Obara Meji 06 búzios abertos Odi Meji 07 búzios abertos Ejionile 08 búzios abertos Osa Meji 09 búzios abertos Ofun Meji 10 búzios abertos Owónrin Meji 11 búzios abertos Ejilaxebora 12 búzios abertos Ejiologbon 13 búzios abertos Iká Meji 14 búzios abertos Obeogunda 15 búzios abertos Alafia 16 búzios abertos Ordem de chegada Corresponde à Okanran Meji 8o " “ Oturukpon Meji 12o “ “ " Ogunda Meji 9o " “ Irosun Meji 5o " “ Oxe Meji 15o " “ Obara Meji 7o " “ Odi Meji 4o " “ Eji Ogbe 1o " “ Osa Meji 10o " “ Ofun Meji 16o " “ Owónrin Meji 6o " “ Iwori Meji 3o " “ Oyeku Meji 2o " “ Iká Meji 11o " “ Irete Meji 14o " “ Otura Meji 13o Correspondência em Ifá e respectivos nomes 140 .

Os abikú. também chamados “Emeré” recebem tratamento litúrgico específico que tem por finalidade. mamona ou outras. camarão seco. ignorantes e inaptas. Abikú – Literalmente . assim como pode Ter também o mesmo sentido dado ao termo “arajé”. 141 . jabotí. aconselhamos a leitura do artigo de autoria de Pierre Verger. intitulado “A Sociedade Egbé Òrun dos Abíkú. Akukó . “bruxa”. Da massa obtida separa-se pequenas porções que são fritas em azeite de dendê e servidas quentes. cebola. Esta iguaria é utilizada no rito sempre envolvida em folhas de bananeira.Galinha. Ajé – A tradução literal é “feiticeira”. Adimú – Qualquer oferenda às entidades cultuadas na qual não exista sacrifícios animais. Para maior esclarecimento sobre o tema. Ajá -Cão. O acarajé é a principal comida de Oyá. Ajapá -Cágado. –1983. Acaçá – Bolo de farinha de milho banco cozida.no 14 – Universidade Federal da Bahia. Espíritos que. geralmente recheadas com molho de camarão muito apimentado.“os nascidos para morrer”. de acordo com a finalidade pretendida. O termo é usado nos candomblés brasileiros em referência à pessoas nocivas. encarnam-se nos filhos por elas gerados provocando sua morte antes dos sete ou nove anos de idade ou mesmo durante a gestação. convencê-los a permanecer entre os vivos. penetrando nos corpos de mulheres. etc.GLOSSÁRIO. Acarajé – Iguaria da culinária africana feita à base de feijão-fradinho descascado e moído. Adie .Afro-Ásia . as Crianças Nascem Para Morrer Várias Vezes” .Galo. Agutan -Carneiro.

etc. (Ver dicionário de vegetais anexo). Aparo -Codorna. Literalmente “Pai que possui o segredo”. exclusivamente para os homens. Arun -Doença. energia positiva. Axexê – Cerimonial fúnebre. Ará -Corpo físico.“Amasí”) Amalá -Comida típica africana a base de farinha e quiabo. Atefá -Cerimônia de consulta à Ifá marcando os Odus sobre o oponifá. poder.Amací – Remédio obtido pela maceração de ervas em água. Babalawo -Sacerdote de Orunmilá.Pimenta-da-costa. Amalá ilá – Comida que se oferece aos Orixás. Pode ser usado em banhos ou ingerido. Pode significar “assim seja” da mesma forma que o “amem” latino. (O termo é de origem fon . Atena Ifá -Conjunto de signos de Ifá utilizados para fins específicos. Bogbo -Todos. De forma figurada é utilizado com o sentido de “inimigo”. confeccionada com quiabo. Arajé – Aquele que faz ou deseja mal a alguém. camarão seco. Axé – A palavra possui uma grande diversidade de significados. e diversos temperos. Este cargo é reservado. assim como pode significar força. Babalaô – Ver “babalawo”. 142 . Amalá de quiabo – Ver amalá ilá. Ataré .

Ekú -Rato do mato. cotia. Edu-ará . Efun – Espécie de giz branco obtido do caulim.Preto. Eiyelé -Pombo. Esta ave apesar do predomínio da cor cinzenta em suas penas. Osso. O morto. Ebô -Canjica cozida. possui a cauda composta de penas inteiramente vermelhas. 143 .Bori . Ekó –Ver acaçá.Ebó Orí) Dudu . A principal oferenda de Obatalá. Esqueleto.Pedra de raio. Egun -Espírito humano. Ekurú -Comida típica e ritualística. Ejá tutu -Peixe fresco. Cadáver. Ejó -Confusão. Pó branco. Pemba branca. Ejé -Sangue. Ato de “dar comida à cabeça”. preá.Cerimônia onde se cultua o “Ori” entidade transcendental que anima o ser humano e que. briga. ( Do yorubá . segundo se crê. habita e é representado pela cabeça de cada um. Ebó – Qualquer sacrifício oferecido às entidades de um modo geral. Ekodidé – Pena vermelha da cauda do papagaio africano. Ejá -Peixe. negro. utilizado em pinturas ritualísticas e em diversos outros procedimentos.

Epô pupá . A variação de cores é de acordo com a origem do culto. Ire . ventre (sentido figurado). lar. perseguição de autoridades. Irofá -Pequeno bastão em forma de sineta. (Literalmente . confusões de todas as ordens. Idefá -Pulseira de Ifá confeccionada com contas alternadas verdes e amarelas ou verdes e marrons.Azeite. Ikú -A morte.óleo vermelho). 144 . cabaça.Azeite de dendê. acontecimento benfazejo. Oferenda por excelência dos Orixás Funfun.Imbira – Tiras confeccionadas com a casca do tronco de bananeira. Idé -Pulseira. A terra. Ikin -Caroço de dendê consagrado a Ifá. Funfun -Branco. Íja – Problemas de justiça. Eran malú – Carne bovina. óleo comestível.Benção. de marfim ou de outro material qualquer usado no processo divinatório de Ifá. pátria. Irosobara -Omó Odu resultante da interação de Irosun e Obara. Igbín -Caramujo terrestre. Epô . Ilê -Casa. Erukeré -Espécie de espanador feito com rabo de cavalo usado como símbolo de realeza. Etú -Galinha d’angola. Igbá -Assentamento de Orixá.

Obé -Faca. Meji -Duplo. Símbolo representativo dos Orixás caçadores confeccionado em ferro ou qualquer outro metal. espíritos femininos dotados de grande poder e cultuados numa representação coletiva chamada “Iyami Oxorongá”. O termo é mais comumente usado para designar o grupo denominado “Iyami Ajé” as mães feiticeiras. Malaguidi -Fetiche.Iyami – Minha Mãe (literal) . Mariô – Franja obtida das folhas do dendezeiro. substituído pela corruptela “otá”. Iyerofá .Oferenda composta de obí ou coco seco e água fresca Obinrín -Mulher. Oberó . Iyerosun – Pó obtido pela ação das térmitas na madeira da árvore “iròsùn” (Baphia Nitida – Leguminosas). na maioria das vezes. Obí omi tutu . Iyefá – Pó de Ifá. Instrumento de corte. O termo é.Alguidar. duas vezes. Ofá – Arco. O poder desta entidade é representado por um pássaro misterioso e seu culto é exclusivamente feminino.Ver Iyefá. Obarabogbe -Omó Odu resultante da interação de Obara e Ogbe. (Elaeis Guineensis – Palmáceas). Leri Egun -Crânio humano. Ocutá – Pedra. 145 . Obí batá -Obí de mais de dois gomos. utilizado para marcar-se as figuras dos Odu sobre o tabuleiro divinatório.

Opon – Tabuleiro. A massa obtida é refogada com cebola. Omó Odu – Qualquer um dos 240 Odus de Ifá resultantes da interação de dois dos Odu principais. Parkii – Sapotáceas) Orixá Okô – Orixá da agricultura. Oju -Olho. embrulhada em folhas de mamona. Omieró – Água lustral na qual são maceradas ervas litúrgicas e acrescentados alguns elementos naturais com finalidades específicas. retiradas com uma colher de pau. Ori -Cabeça. Manteiga vegetal obtida da planta denominada “Òrí” (Buyrospermum Paradoxum sbsp. depois de bem amarradas. cominho. o culto a este importante Orixá se perdeu quase que em sua totalidade. devendo novamente ser mergulhada em água fervente durante cerca de quinze minutos. 146 .Oguede -Abóbora. Crânio. Omi-tutu -Água fresca. à qual se acrescenta canela. Okutá -Pedra. Oguidí – Bolo de farinha de milho vermelho fermentada em água. Ori-da-costa – Limo-da-costa. pimentão vermelho. baunilha e açúcar mascavo. são embrulhadas em folhas de mamona que. depois de adquirir a consistência necessária. As porções. Olelé – Bolo de feijão fradinho moído e descascado depois de ter sido deixado de molho em água fria por um período de três dias. A mistura é cozida e. água fria. são colocadas para ferver em água durante 20 minutos. O termo “oponifá” designa o tabuleiro de madeira utilizado pelos sacerdotes de Orunmilá nas consultas oraculares. Omi -Água. No Brasil. tomate e dois ovos.

Otí funfun . Osogbo arun – Influência negativa relacionada à uma doença. Otí -Aguardente. cada um deles relacionado a um plano de existência espiritual e material. utilizado ritualísca e medicinalmente. Osogbo -Negatividade. a decapitação é efetuada “puxando-se” com as mãos. sendo aí. acontecimento ou influência nefasta. cachaça. Otá – A tradução literal desta palavra é “inimigo” ou “adversário”. Orum – O espaço sagrado habitado por Deus e pelas divindades e demais entidades espirituais. Sacudimento – Ato de passar ou bater no corpo da pessoa os elementos constantes de um ebó. Osun – Pó extraído do vegetal “Òsùn” (Solanum Macrocarpum – Solanáceas). 147 . Puxar um pombo – O termo “puxar” aqui utilizado. uma corruptela do termo “okutá” (pedra). também “pedra” em ralação às pedras consagradas aos Orixás. bebida alcoólica. Oxe Dudu -Sabão preto. Pode significar.Aguardente branca.Orô – A tradução literal do termo é “palavra”. Oxeyekú -Omó Odu resultante da interação de Oxe e Oyeku. aquilo que se diz ou fala. a cabeça do animal para separá-la do corpo. Oxetura -Omó Odu resultante da interação de Oxe e Otura. No caso. nas quais não é permitido a utilização de facas ou qualquer outro tipo de objeto. Diz-se do sabão da costa. determina a diferença existente na forma de sacrifício de alguns animais. nove Oruns. No caso. Segundo a tradição. significa as palavras faladas e cantadas numa cerimônia. Oyekuxe -Omó Odu resultante da interação de Oyeku e Oxe.

Uáji – Corante azul extraído da “anileira” (Indigofera Sufruticosa – Leguminosas Papilinódeas) utilizado em pinturas e outras funções ritualísticas. Existem diferentes receitas de saraekó que variam de acordo com a sua utilização ritualística. Saraieiê – Ver sacudimento. fresco. Tutu -Frio. Saraekó – Acaçá desmanchado em água. chocalho.Sal-de-sardinha – O sal utilizado na conservação deste peixe. Xaworô –Guiso. 148 . Xeré – Chocalho ritualístico confeccionado com uma cabaça de cabo longo.

Altéia VER BERE Alumã Rompe-saraguey Vernnonia menthefolia Compostas Ewúro jíje Amansa-guapo Amansaguapo Gylmnanthes albicans Euforbiáceas N.I.I. Abiu-roxo Asán ou Osán Crisophilum cainito Sapotáceas Òsanko Abiweré Abiweré Hybanthus Enneaspermum Violaceas Abíwéré Abóbora Chayote Cucurbita pepo Cucurbitáceas Olégédé Abre-caminho Tribulillo Eupatorium vilosum Compostas N. Alecrim Romero Rosmarinus officinalis Labiadas N.do-Pará N.I.I.I Jerimum Abre-caminho Acácia Açacu Almecegueira N.I. Angelica archangelica Umbelíferas N.I.RELAÇÃO DOS VEGETAIS E SEUS RESPECTIVOS NOMES TRABALHO CUBANOS CIENTÍFICOS FAMÍLIA YORUBA BRASILEIROS Cajazeira Abacate Jasmim-da-índia Cascaveleira N. Caparis spinosa Caparidáceas N.I.I. Angélica N. Amapola Marpacifico Hibiscus rosasinensis Malváceas Wonjo Amati Amati Tephrosia elegans Leguminosas Àmàti Amendoeira Almendro Terminalia cattapa Combretáceas Idí Amó Yerba Fina Mentha Arvensis Piperáceas N. Abiu-roxo/A.I.I Afoman Afomam Ficus liprieri Moráceas Àfòmó àpé Agbe Agbe Echinops longifolius Compostas Àgbé Agogo funfun Campana Datura suaveolus Solanáceas Dagírí dobo Agrião Berro Sisymbrium nastutium Crucíferas N.I Adebesú Tengue Poeppigia procera Cesalpináceas N.I Aguapé VER GOFIO Aipo Perejil Apium grausolens Umbelíferas N.I.I Afomam N. Alfavaca-preta Albahaca morada Ocimum gratissimum Labiadas Efínrín Algodão Algodón Gossipium herbaceum Malváceas Òwú elépà Almecegueiro Adama Elafrium simaruba Terebintáceas N. Aperta-ruão N. Aberé Diamela Jasminum officinale Oleáceas Abéré Aberikolo Abirinkolo Crotalaria Lachnophora Leguminosas Abíríkolo Abey macho Abey macho Peltophorum Adnatum Cesalpináceas N.I. Luzia Alfavaca-do-campo Alfavaca-de-cheiro Algodoeiro Almécega Alumã N. Acácia Acacia Acacia farnesiana Mimosóideas Ewon adele Açacu Salvadera Hura crepitans Euforbiáceas Erú bùjé Açucena VER TAPARACO Adama Álmacigo Elaphrium simaruba Burceráceas N. Alface-d’água Flor-de-água Pistia stratiotes Aráceas Ojú oró Alfavaca-do-campo Albahaca Ocimum basilicum Labiadas N. Anona palustris Anonáceas N. Amapola N. Anisum stelatum Umbelíferas N. Aridan Aidan Tetrapleura Tetraptera Leguminosas Àrìdàn 149 .I.I. Anileira Anil Indigofera anil Leguminosas Èlú àjà Anis-estrelado N.I.I.I.I Aje Aje Erva Lanata Amarantáceas Ajé Ajekobale Frailecito Croton zambesicus Euforbiáceas Ajé kobalè Akoko Akoko Newbouldia Laevis Bignoniáceas Akòko Álamo Ofá Ficus religiosa Moráceas Ewé ofá Alcaparra N. Arabá Araba Ceiba Petandra Bombáceas Àràbà Araticum-de-praia N.I.I Amendoeira Hortelã Angélica Anil-do-mato Anis-estrelado Aperta-ruão Sumaúma Araticum-de-praia Aridan Abá yeye– wakiká Spondia mombim Anacardiáceas Okika Abacate Agacuate Perse gratissima Lauráceas N.I.I. Leandra lacunosa Melastomatáceas N.I Trombeta-branca Agrião Aipo Erva Lanata Croton Acocô Álamo Alcaparra Alecrim Erva-de-Sta.I.

I.I.I.I Assafete Atiponla Atiponla Boerhavia erecta Mictagináceas Ètìpónolá Pega-pinto/ E. Catuaba Cauda-de-raposa N. Caferana Cajá Okikan Spondias mombin Anacardiáceas Òkikà Cajazeira Cambará N.I.Arnica N.I.I. Stiphinodendron Leguminosas N. Camomila Cana-brava Canela santa Costus spicatus Zingiberáceas Tètèrègún Cana-do-brejo Cana-da-índia N.I. Canela Canela-sassafrás N. Aroeira Artemísia Artemizia Artemisia ramosa Compostas N.I Luffa acutangula Cucurbitáceas Òrírá Bucha-de-purga Cabaceira Guiro Cucurbita lagenaria Cucurbitáceas Igbá Cabaceira Caferana N.I. Cana-fístula Canela Canela Cinnomamum Zeylanicum Lauráceas N.I.I Canela-sassafrás Cânhamo Marijuana Cannabis indica Mirtáceas Igbó Maconha Cansanção Chichicrate Urera baccifera Urticáceas Èsigalà Cansanção Cará Ñame volador Discorea amazonum Discoreáceas Ewùrà Cará Cardo-santo Cardo-santo Cnicus benedictus Compostas N.I.I Sassafras oficinalus Lauráceas N.I. Solidago vulneraria Compostas N.I.I.I Tapete-de-oxalá Botão-de-ouro Boton-de-oro Abutilon Hirtus Malváceas Òfìn Botão-de-ouro Brada-mundo N.I. Lantana camara Verbanáceas N. Barba-timão Baria Varia Cordia gerascanthus Tiliáceas N.I.tostão Ayo Guacalote Cesalpinia crista Cesalpináceas Ayò Taray Azedinha N.I.I. Artemísia Asan ou Osan Caimito Chrisophilum cainito Sapotáceas Òsanko Abiu-roxo / do Pará Asiami Papa Solanum torvum Solanáceas Ikan wéwé Jurubeba Assa-fétida Assafetida Ferula assafoetida Umbelíferas N.I. Azedinha Babosa Babosa Aloes humilis Liliáceas Ipólerin Babosa / Aloes Baleeira VER BARIA Bambu Bambu Bambusa arundinacea Gramíneas Àpako Bambu Banana-da-terra Boniato Musa sapiens Musáceas Ògèdè Banana-da-terra Barba-timão N.I Beldroega Bere Aguinaldo de-pascuas Rivea corymbosa Convolvuláceas Òfèrè gàmú Altéia Betis-cheiroso N.I.I. Betis-cheiroso Boldo Boldo Pneumus boldus Monimiáceas N. Cassia ferruginosa Leguminosas N. Picrolema pseudofolia Simarubáceas N.I. Amaranthus hybridus Amarantáceas N. Piper eucaliptifolium Piperáceas N.I. Jacaranda caroba Bignoniáceas N.I.I. Cardo-santo Carnícula Guacalote Caelsapinia crista Cesalpináceas Àyò/ Sáyó Carnícula/ taray Carobinha N. N.I. Achyroclina satureoides Compostas N.I. Cauda-de-raposa Cavalinha N. Brada-mundo Bredo Bledo Amaranthus spinous Amarantáceas Tètè elégùn Bredo espinhoso Bredo-branco Bledo-blanco Amaranthus viridis Amarantáceas Tètè pupa Bredo Bucha-vegetal Estropajo Luffa cylindrica Cucurbitáceas Kànrìnkàn Bucha Buchinha-do-norte N. Equisetum gigantum Equisetáceas N. Cavalinha Cedro Cedro Cabralea leavis Meliáceas N. Arnica Aroeira Copal Schinus molle Anacardáceas N.I. Carqueja Carrapeta Yamagua Guarea trichilioides Meliáceas Olófun Gitó Carvalho Carvajo Terminalia retundifolia Arpulíferas Àfà Carvalho Cascarilla Cascarilla Croton eleutheria Euforbiáceas Ajè kòbàlè Cróton Cascaveleira Abirikolo Crotolária lachnophora Leguminosas Abíríkolo Cascaveleira Catiguá Catiguá Trichilia catingua Meliáceas Pápá Catinguá Catuaba Jiba Eurytroxilon havanensis Eritroxiláceas N. Bejerekun Erú Pachyelasma Tessmanii Leguminosas Èrù Bejerecun Beldroega Beldroega Claytonia cubensis Portulacáceas N. Manthas silvestris Labiadas N.I. Carobinha Carqueja Kikan / okikan Baccharis triptera Compostas N.I. Oxalis corniculata Oxalidáceas N.I.I.I.I. N.I. N. Cambará Camomila N. Cana coccinea Canáceas Idófin Cana-da-índia Cana-fístula N.I.I Baleeira Bayeku Bayeku N.I. Cedro-caiarana 150 .

I. Lindernia difusa Scrofuláceas Imí ológbó Douradinha -do-campo -do-campo Dubué Malvaté Corchorus siliquosus Tiliáceas Oóyo àjé Malva Dundun Dundun Kalanchoe Crenata Crassuláceas Òdúndún Folha-da-Costa Ébano Sapote Dyospiros ebenaster Erbanáceas Igí dúdú Ébano Edé Artemizia Artemisia ramosa Compostas N. Artemísia Ekisan VER KIKAN Erva S Domingos Yerba de S. Chelidonium majus Papaveráceas N.I Choupo Cipreste Ciprés Cupressus Pyramidalis Coníferas N. Cucurbitáceas N. N.I. Ewe yeye VER CAJAZEIRA Ewefin Albahaca Ocimum basilicum Labiadas Efinrin Alfavaca-do-campo Exeweré Boton-de-oro Abutilon Hirtum Malváceas Òfin Botão-de-ouro Exin Maloja Curcubita pepo Cucurbitáceas Esín Folha da cabaceira Feijão-fradinho Frijole carita Vigna sinensis Leguminosas Ewé Feijão-fradinho Feijão-vermelho N. Papoula Dormideira Dormidera Mimosa pudica Leguminosas Patonmó Sensitiva Douradinha N.I.I.I Colônia Comigo-ninguém-pode Dicha Dieffenbachia seguine Aráceas N. Sândalo-da-índia Cuaba preta Tarro de Chivo Erithalis Fruticosa Terebintáceas N.I. Lablab vulgaris purpureus Leguminosas Ewé pupa Feijão-vermelho Fendebillo Yamagua.I. Phoradendron cassifolium Lorantáceas N.I N.I. Erva-de-cobra Guaco Mikania opifera Compostas Òjè dúdú Erva-de-cobra Erva-de-passarinho N.I Erva-mate Choupo Chopo Populus nigra Salicínias N. Unha-de-gato Erva-cidreira N.I. Acalypha omata Euforbiáceas Ewé amúwàgún N.I. Cerejeira Chimarrão Mate Illex paraguayensis Ilicíneas N.I. Ewe nijé Escoba-amarga Partenium histerophorus Compostas N. Amomum cardamomum Amomáceas N.I.I. N.I.I.I. Erva-de-São João Erva-de-Sta.I.yamáo Guarea trichilioides Meliáceas Òfúyé Gitó Figueira Higuera Ficus carica Moráceas Àba odán Figueira-comum Figueira-brava Ficus benjamina Ficus benjami Moráceas Odán Figo-benjamim Figueira-do-inferno Chamico Datura estramônia Solaneáceas Elégé Figueira-do-inferno 151 .I. Espinafre Espinheira-santa Espiñera-santa Maytenus ilicifolia Celastráceas Ìsépolóbun Espinheira-santa Espinheiro Unha-de-gato Mimosa sepepiaria Leguminosas Paìdimó Espinheiro maricá Ewé amúwàgún N.I. N. Copal-da-Índia Espinafre Jobo Spinacia oleracea Quenopodiáceas N. Erva-andorinha Cerejeira Cerezo Cerasus caproniana Rosáceas N.Celidônia N.I.Domingo Bignonia Unghis Bignoniáceas N. I. N.I Cundiamor Cundiamor N.I.I. Erva-de-passarinho Erva-de-São João N.I.I. Melisa officinalis Labiadas N.I. Agerathum canysoides Compostas N. Erva-cidreira Erva-cimarrona Yerba cimarrona Mouriri Acuta N. Cipreste Côco Coco Cocos nucifera Palmáceas Àgbón Côco-da-Bahia Colônia N.I Comigo-ninguém-pode Coroa-de-espinhos Cardón Euphorbia tirucalli Euforbiáceas Oró alaìdán Corôa de espinhos Corredeira Corre-corre Evolvulus alsinoides Convolvuláceas Efunlè Corredeira Cróton Cascarilla Croton eleutheria Euforbiáceas Ajè kòbàlè Cróton Cuaba Cuaba blanca Amyris balsamifera Rutáceas N.I.I.I.I Dandá-da-costa Coquito Fuirena Umbelata Ciperáceas Akogbégi Tiririca Diamela Diamela Jasminum officinale Oleáceas Abéré Jasmim-da-índia Dobradinha Malva Blanca Waltheria americana Sterculiáceas Òpá eméré Dobradinha -do-campo -do-campo Dormideira Papoula Papaver soniferum Papaveráceas N.Luzia VER FLOR-DE-ÁGUA Erva-lanata Aje Erva lanata Amarantáceas Ajé / Aséfun Erva-lanata Erva-moura Yerba Mora Solanum nigrum Solanáceas Ègùnmò Maria-preta Erva-tostão Atiponlá Boerhavia erecta Mictaginásias Ètìpónolá Pega-pinto Esogí Caguairán Hymenaea Torrei Cesalpináceas N.

Carqueja Kisiambolo Cuaba Blanca Amiris balsamifera Rutáceas N. Jenipapo Jequi VER SORO Jequitibá-rosa N. Cecropia Palmata Moráceas N. Jequitibá-rosa Jia Jia manzanilla Ximenia Americana Olacáceas Ìgo Espinheiro-da.I. Ipe-amarelo Ipecacuanha VER PLATEADO Iro VER FLOR-DE-ÁGUA Iroko Iroko Chlorophlora excelsa Moráceas Ìrókò Irôco Irosun Irosun Baphia nitida Leguminosas Ìròsùn Gameleira Isako Perejil Apium grausolens Umbelíferas N.ameixa Jiba Jiba Eurytroxilon havanensis Eritroxiláceas N. Guaxima-do-mangue Guna Salvadera Huras crepitans Euforbiáceas Erú bùjé Açacu Hera Yedra Hedera helix Araliáceas N.I.Flamboayant Flamboayant Delonix regia Leguminosas Ògùn bèrèkè Flamboayant Flor-de-água Flor-de-água Pistia stratiotes Aráceas Ojú oró Erva de Sta.I.I. Bejuco-de-cuba Jaboncillo Kikan Kikan Baccharius Triptera Compostas N. Sândalo-da-Índia Koko arirá Xicá Xantosoma sagitofolium Aráceas kókò àrìrà ojà Chicá 152 . Tecoma ipe Bignoniáceas N.I. Hortelã-pimenta Ibajo Ibajo Melia Azederath Meliáceas Eké òynbó Pára-raio Imbaúba N.I Gameleira-branca Jamo Flor-de-mangue Capropus erecta N.I.I. Genipa americana Rubiáceas N. Iúca Jabuti-membeca N. N. Imbaúba Ina Ortiguilla Urera Manii Urticáceas Iná Folha-do-fogo Inhame Ñame Colocasia antiquorum Aráceas Isu Inhame Ipe-amarelo N. Hera Hortelã-pimenta Yerba-buena Mentha piperita Labiadas N.I. Anona muricata Anonáceas N.I. Nenúfar – Aguapé Goiabeira Guaiaba Psidium pommiferum Mirtáceas Gúábà Goiabeira Golfo VER GOFIO Graviola N. Graviola Guacalote Guacalote Cesalpinia Crista Cesalpináceas Ayó Taray Guaco Guaco Mikania cordifolia Compostas Oje dúdú Coração-de-jesus Guaxima-do-mangue Musenguene Paritium tiliaceum Tiliáceas N.I. Peperomia pelucida Piperáceas Rinrin Jabuti-membeca Jaguey Jaguey Ficus crassinervia Moráceas N. Luzia Folha-da-fortuna Dundun Kalanchoe brasiliensis Crassuláceas Odundun Saião Folha-do-fogo VER INA Frescura VER RUMATÃ Fruta-pão Fruta-del-pán Artocarpus incisa Moráceas Burefu Fruta-pão Fumo VER TABACO Gameleira-branca VER JAGUEY Gengibre Jenjibre Zinziber officinalis Zingiberáceas Atalè Gengibre Gergelim Ajonjoli Sesamum orientale Bignoniáceas Yànmòtí Gergelim Gofio Gofio Ninphea alba Ninfeáceas N.I Jiquí VER SORO Jurubeba VER ASIAMI Kaguangaco Parami Hamelia patens Rubiáceas N.I N.I.I Flor-do-mangue Jarrinha VER TUKO Jenipapo N.I.I.I.I.I.I.I.I. Curatalis legalis Leticidáceas N.I Canela-de-veado Karodo Canutillo Comelina elegans Comelináceas Àtòjò àtèrùn Maria-mole Kekeriongo Bejuco lañatero Gouiania polygama Ramnáseas Ifòsi N. Yuca filamentosa Liliáceas N.I.I.I Aipo Itamo-real Itamo-real Pedilanthus tithimaloides Euforbiáceas Aperejo Dois-amores Iúca N.

I.I.I.I.I. Aristolochia symbifera Aristolacáceas N. Achiroclyne satureóides Compostas N.I.I.I. N.I. Mamão Fruta Bomba Carica papaya Papaiáceas Ìbépe Mamoeiro Mamona Higuereta Ricinus comunis Euforbiáceas Lará Mamona Mamona verm “ “ “ Lará pupa Mamona-vermelha Mandioca N.I. Niká Cabo-de-hacha Trichilia hirta Meliáceas Ajígbagbó N. Narcisus poeticus Amariliáceas N.I.I. Loureiro Macaçá N.I. Narciso Nega-mina N. N. Origanum manjerona Labiadas N. Elevante/Alevante Lírio Aleli Plumeria Tuberculata Apocináceas N.I.I. Marupá Mastruço Mastuerzo Lepidium virginicum Crucíferas N. Kuye VER TABACO Lemini VER MASTURSO Levante Yerba buena Mentha silvestris Labiadas N.I. Erythrina mulungu Amarantáceas N. Janipha maniot Euforbiáceas Ègé funfun Aipim / Macaxeira Mango Mango Mangifera indica Anacradiáceas Mángòrò Manga Mango colorado Mangle colorado Rizophora mangle Rizoforáceas Ègbà Mangue-vermelho Mangue-vermelho VER MANGO COLORADO Manjerona N. Simaruba amara Simarubáceas N.I.I. Kunino Amansa-guapo Gylmnanthes albicans Euforbiáceas N.I.I. Melancia Melão Melón Cucumis melo Cucurbitáceas N.I.Kokodi Kokodi Meibomia barbata N.I. Althea officinalis Malváceas N. Mulungu N. Musgo / Líqüen Musgo-marinho N. Melão Melão de Onibara Mamordica charantea Cucurbitáceas Ejínrín wéwé M.I.I.I. N. N.I. N.I. Macela / camomila Mariwo Corojo Eleais guineensis Palmáceas Igi òpè Dendezeiro Marpacífico Mar Pacífico Hibiscus rosasinensis Malváceas Wonjo Amapola Marupá N. N.I. N. N. Lírio Lírio-branco VER TAPARACO Loaso Cuaba-blanca Amyris balsamifera Rutáceas N. Mãe-boa N.I. Nega-mina Ni Anil cimarron Indigofera suffruticosa Papilionóidea Atúnomotò Anileira Nijé Escoba-amarga Partenium histerophorus Compostas N.I. Citriosma oligandra Munimiáceas N. Obí Obí Kola Sterculia acuminata Sterculiáceas Obi Noz-de-cola Odundun Dundun Kalanchoe brasiliensis Crassuláceas Òdúndún Saião / fortuna Ofá Ficus Benjamina Ficus religiosa Moráceas Odán èki Figueira-santa 153 .I. N.I.I.I. Manjerona Maravilha Bonina Mirabilis jalapa Compostas Tannáposó Beijo-de-frade Marcela N.I. Muscus marinus Politricáceas N.I. Mastruço Melancia Melón de agua Citrullus Vulgaris Cucurbitáceas Bàrà. Mal-me-quer Narciso N.I.I. N. Mãe-boa Majagua Majagua Hibiscus Elatus Malváceas Ògìgí Cânhamo Brasileiro Mal-me-quer VER NÃO-ME-ESQUEÇAS Maloja N.I.I.I. Malva Malva de Cuba Sida cordifolia Malváceas Èkuru oko Malva-branca Malvarisco N.I.I. N. Musgo-marinho Não-me-esqueças No-me-olvides Calendula arvensis Compostas N.I. N. N.I. Mil-em-rama Milho Maiz Zea Mays Gramíneas Àgbàdo Milho Mil-homens N. N.I. N.I. Mil-homens Moro Plateado Psychotria pulcherrima Rubiáceas Akówò Ipecacuanha Moruro Moruro Mouriri acuta N.I.I.I.I.I. Bacharis ocracea Compostas N. Sândalo-da-índia Lotus VER OXIBATÁ Loureiro Lourero Laurus nobilis Lauráceas N. Mulungu Musgo Musgo Lichen prilifer Liquenáceas N. de São Caetano São Caetano Fruta-de-negros Mil-flores Milflores Clorodendron Fragans Verbanáceas Aporó Mil-flores Mil-folhas Mil folhas Achillea millefolium Compostas N.

Pata-de-vaca N.I. Acrodiclidum pixuri mj.Ogungun Campana Cola cordifloria Okikan Okikan Spondia Mombim Okutara itobi Aguacate Persea gratissima Olho-de-boi N. N.I.do Pará Osun elédè Urucum Òsí bàtà Lotus Osè igbèélùjù Paineira/ Barriguda N. Víbona N.I.I.I.I.I. Palmeira–imperial N. Pitombeira N.I. Abacate N.I.I.I. Pita N. Pixurim Àbámodá N. Malváceas Gutíferas Leguminosas N. Panacéia Tannáposó Maravilha N.I. Sempre-viva Quebra-mandinga Quebra-pedra Quiabo Alecrim 154 . Palha-da-costa N. Yólòbá Ilá N.I.I. Picão-branco N. Olho-de-boi Olóbòntujè Pinhão-de-purga Ojú oró Erva-de-Sta. Quebra-pedra N.I. Pon VER FLAMBOAYANT Prodigiosa Prodigiosa Bryophilum Pinnatum Quebra-mandinga N. Plumbago litoralis Pikotó Víbona Didymopanax morotoni Pimenta da guiné Pimienta de Guiné Xylopia Aethiopica Pimenta-da-costa Atare Aframomum melegueta Pimenta-do-chile Malegueta Capsicum Brasilianum Pimenta-do-reino N. Dolichos giganteus Olobotuje Olobotuje Jatropha gossypifolia Olouro Flor-de-água Pistia stratiotes Olubo Planatillo-de-cuba Piper aduncum Onze-horas Diez-del-dia Portulaca grandiflora Oripepe Imo de Oxun Spilantis filicaulis Orirí N.I.I.I.I.I.I. Solanum cernuum Paraíso Paraizo Mirabilis jalapa Parami Parami ou ponasi Hamelia patens Pára-raio VER IBAJÓ Parreira Uva Viti vinifera Pata-de-galinha Pata-de-galina Eleusine indica Pata-de-vaca N. N. Pau-pereira Ètìpónolá Erva-tostão Pèrègún Coqueiro-de-venus Elésin máso Picão N.I. Flamboayant Òsanko Abiu-roxo/ A. Pau-de-resposta Àwín Pau-ferro N.I. N.I. Orô Algodón Gossipium herbaceum Orobô Orogbo Garcinia cola Orudan Tamarindo Chino Pithecolobium arborem Orumaya Flamboayant Ponciana pulcherrima Osan ou Asan Caimito Crysophilum cainito Osun Bija Bixa orellana Oxibatá Oxibatá Nimphea lotus Paineira Baobá Schorizia speciosa Palha-da-costa Ráfia Palma madasgascariense Palmeira-imperial Palmeira-real Roystonea regia Panacéia N.I. Orirí Òwú Elépà Algodoeiro Orógbó Orobô N.I Parreira-de-uva Gbági Pata-de-galinha N. N.I. Bauhinia fortificata Pau-de-resposta Jibá Erytroxylon Havanense Pau-ferro N. Galisonga parvifloria Picão-da-praia N.I. Pingüim Bòtúje pupa Pinhão-roxo N.I.I. Euforbiáceas Malváceas Labiadas Ogùngún Campânula Okìkà Cajazeira N.I Dialium ferrum Pau-pereira N. Sapindus esculentus Pixurim N. Pimenta-de-macaco Ataare Pimenta-da-costa Ata eye Pimenta malagueta Iyere Pimenta-do-reino Ata eye Pimenta-malagueta Ata íje Pimentão-doce N.I. Phylanthus amarus Quiabo Quimbombó Hibiscus esculentus Ré Romero Rosmarinus officinalis Sterculiáceas Anacardiáceas Lauráceas Leguminosas Euforbiáceas Aráceas Piperáceas Portulacáceas Compostas N.I.I. Geissospermum laeva Pega-pinto Atiponlá Boerhavia erecta Peregun Peregun Dracena Fragans Picão Romerillo Blanco Bidens pilosa Picão-branco N.I.I. Picão-da-praia N. Luzia Yàwé Caapeba N.I. Piper nigrum Pimenta-malagueta Malegueta Capsicum Brasilianum Pimentão Aji Capsicum annum Pingüim N.I. Bromeli pinguim Pinhão-roxo Olobotuje Jatropha gossipifolia Pita Pita Agave americana Pitomba N. Onze-horas Ewerepèpè Oripepê N. Olho-de-cão N.I Sapotáceas Bixáceas Ninfeáceas Bombáceas Palmáceas Palmáceas Solanáceas Compostas Rubiáceas Ampelíades Gramíneas Leguminosas Eritroxiláceas Leguminosas Apocináceas Mictagináceas Agaváceas Compostas Compostas Plumbagáceas Araliáceas Anonáceas Zingiberáceas Solanáceas Euforbiáceas Solanáceas Solanáceas Bromeliáceas Euforbiáceas Bromeliáceas Sapindáceas Lauráceas Crasuláceas N.I.I.I.I.I.

I. N. N. N. Sansán ònà N. Xicá Xicá Xantosoma Sagitofolium Aráceas Kókò àrìrà òjà N.I.I. N.I.I. Sida acuta Malváceas Agidimagbáyin Vassourinha-do-mato Vence-demanda N. Vitoria-regia Ninfáceas N.I.I.I.I.I.I. N.Romã Rumatã Sacu-sacu Saião Salsa Salsaparrilha Sálvia Sândalo Sansan Sapoti Sempre-viva Sensitiva Soro Suamaúma Tabaco Tabaté Tamarindo Tangerina Taparaco Granada Punica granatum Frescura Pilea Microphylla N. Àbá modá N.I.I. Comelina cayenensis Comelináceas N.I.I.I. Vence-demanda Verdolaga Verdolaga Portulaca Oleracea Portulacáceas Pápásan Amor-crescido Vitória-régia N.I. Yá Aguedita macho Casearia Silvestris Flacuciárceas N.I. Trombeta-branca VER AGOGO FUNFUN Tuatua Tuatúa Jatropha Gossipifolium Euforbiáceas Bòtúje pupa Pinhão-roxo Tuko Bejuco-amargo Aristolachia trilobata Aristoloquiáceas Akemi letí Jaruíba Uro Salvia Salvia officinalis Labiadas N.I.I.I. Tete Bledo-blanco Amaranthus viridis Amarantáceas Tètè pupa Traboeraba-azul N. Tábà Ewúro jíje Àjàgbon Tanjaríìni Àlubósà eléwé Romã N.I.I.I.I.I.I N.I.I.I. N. Fumo Alumã Tamarindo Tangerina Lírio-branco Cebola cecém Tarumã Tento-carolina Bredo-branco Trapoeraba-azul Trevo Abre-caminho Tarumã Orijé Vitex doniana Verbanáces Òri Tento-de-exú Corolin Adenanthera pavonina Leguminosas N.I.I.I. Vitória-régia Waákika Abá ou Yeye Spondia mombim Anacardiáceas Okika Cajazeira Xaworo Shaorô Cadiospermum Grandiflorium Spindáceas Saworo N. Citrus nobilis Azucena Lilium candidum Mirtáceas Urticáceas N. Seguiera alliacea Fitolacáceas N. Thumbergi fragans N.I. Tribulillo Tribulillo Eupatoriu villosum Compostas N. Yamagua Yamagua Guarea Trichilióides Meliáceas Olófun Gitó Yamao VER YAMAGUA Yaya Yaya Oxandra laceolata Anonáceas Yáyá N. Erva-de-bugre Yagua Yáguna Imperata brasiliensis Gramíneas Èkan N. N. Kansan N. Salsa Salsaparrilha Sálvia Sândalo-branco Maracujá Sapotí Sempre-viva N. Yila N. Sálvia Urtiga Urtiguilla Urera acuminata Urticáceas Ewé iná Urtiga Urucum VER OSUN Uva-do-mato Birijí Eugenia uvalha Mirtáceas Pìtánga Pitanga Vassourinha N.I. Umbelíferas Asparagíneas Labiadas Santaláceas Passifloras Sapotáceas Crassuláceas Euforbiáceas Solanáceas Compostas Leguminosas Rutáceas Liliáceas N. VER FOLHA-DA-FORTUNA Perejil Petrocelium Sativum Sarsaparilla Smilax Havanensis Salvia de Castilla Salvia officinalis Sándalo Santalum album Sansan Paropsia Guineensis Zapote Pouteria Mammosa Prodigioza Bryophilum pinnatum VER DORMIDEIRA Jiquí Pera bumeliefolia VER ARABÁ Tabaco Nicotiana tabacum Rompe-saraguey Vernonia Menthefolia Tamarindo Tamarindus Indicus N. 155 . Trevo Trebol Melilotus Officinalis Leguminosas N.

CRUZ – Dicionário Das Plantas Úteis Do Brasil – Editora Bertrand Brasil – RJ – 1995. PIERRE FATUMBI – Ewé – O Uso das Plantas na Sociedade Iorubá – Companhia das Letras – SP – 1995. LYDIA . Flórida – 1970. LYDIA – El Monte – Igbo Finda – Rema Press – Miami. G.BIBLIOGRAFIA CONSULTADA AULETE.1981 ROIG. ORNATO JOSÉ . Delta S. Aromáticas o Venenosas de Cuba – Editorial Cientifico – Tecnica. ANTONIO – A Flora Nacional na Medicina Doméstica . 156 .Miami. VERGER. DA SILVA.Los Animales en el Folklore y La Magia de Cuba – Ediciones Universal – Miami.Ervas – Raizes Africanas -Pallas Editora – RJ. LYDIA – Anagó – Vocabulário Lucumi – Ediciones Universal .Edições “A Edificação do Lar” – Editora MVP . – RJ.A. BALBACH. CALDAS – Dicionário Contemporâneo da Lingua Portuguêsa – Ed. ORTIZ. Florida – 1968. FERNANDO – Glossario de Afronegrismos – Editorial de Ciencias Sociales – La Habana – Cuba . CABRERA. Flórida – 1988. La Habana – 1945. JUAN TOMÁS – Plantas Medicinales.L. CABRERA.SP. CABRERA.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful