Você está na página 1de 1

CONCLUSO

Ao realizar esse experimento a equipe pode observar as dificuldades que existem em uma aula de laboratrio, elaborao de um relatrio tcnico de experimento e a importncia de um bom trabalho em equipe. Em particular, tivemos que nos preocupar com detalhes os quais muitas vezes so considerados como desprezveis na fsica terica, como fatores que influenciam bastante em um resultado. Aprendemos a reconhecer cada fora atuante sobre o mvel, como a fora motora de Px e suas equilibrantes (Fora de tenso, atrito e etc), componente do peso P perpendicular a rampa, Py e sua equilibrante (Fora normal N), determinar a dependncia de, Px e Py em funo do ngulo de inclinao da rampa e Px e Py em funo da massa envolvida e da acelerao gravitacional no local. deslocamento, pois Px > Fat, nos trs ngulos . Observamos tambm que a componente Conclumos tambm que caso o mvel fosse solto do dinammetro haveria um

Px > T em todos os ngulos, diferente da teoria, que afirma que Px = T, logo esta diferena causado pela fora atrito.

Em relao percentual de erros entre Px e T, no experimento, poderemos fazer comparaes entre os resultados tericos e os prticos, possibilitando a aplicao da Teoria do erro absoluto que consiste na diferena entre o valor medido (prtica) e o valor verdadeiro (terico). Na verdade o trabalho possibilita analisarmos de forma mais coerente as Leis de Newton (1, 2 e 3).