Você está na página 1de 1

Análise Crítica - Mundo de Rafinha

Esse vídeo apresenta o mundo do Rafinha, um jovem de 16 anos que nasceu e


cresceu com a tecnologia e só conhece o mundo da informação, o mundo da
colaboração e da participação, onde a variedade de escolhas é imensa e todos
fazem parte de uma grande teia. Um mundo onde todos são editores de conteúdo
através de seus blogs, fotologs, câmeras digitais, redes de relacionamento,
Wikipédia, youtube, etc. Um mundo onde as ferramentas de produção foram
democratizadas e, de consumidores passivos, passamos a produtores ativos. Um
mundo, onde a internet se torna uma rede que conecta pessoas e não apenas
computadores, em qualquer lugar e a qualquer momento. Um mundo digitalizado
que privilegia o consumo de experiências.
Este é o mundo de Rafinha... O nosso vizinho, o nosso filho, o nosso aluno, o nosso
irmão... Uma geração que está conectada o tempo todo.
Digamos que o vídeo retrate o pequeno resumo do quadro acima. Em minha
opinião ele é um vídeo muito generalizado. Ele comenta indiretamente que
todas as pessoas são assim, que as que não são ainda vão ser, e, se você ainda
não é assim, seja assim, pois é bom ser assim, e o que seria esse assim?Esse
assim seria as pessoas da geração C, que estão sempre conectadas, e eu acho
que ele não devia valorizar tanto essas pessoas, ele devia sim retratar também
os ponto negativos dessa situação, porque algumas pessoas a embarcarem
nessa situação acabam esquecendo-se do mundo e cada vez mais eu acho que o
uso excessivo da tecnologia pode realmente tornar as pessoas mais isoladas,
"anti-sociais", e isso é aspecto muito ruim que ele devia enfatizar mais, no
geral pode até ser classificado como vídeo razoável, porém ele tem uma visão
muito "reta", ou seja, não analisa a situação por completo.

Camila Souza Rocha Fonseca - Alexandria