Você está na página 1de 1

MOO DE APOIO AOS MDICOS BRASILEIROS Os representantes das naes reunidas durante o VI Frum Iberoamericano de Entidades Mdicas, ocorrido

em Ponta Delgada, na Ilha de So Miguel-Aores, expressam seu apoio aos 400 mil mdicos brasileiros e condenam veemente qualquer iniciativa governamental que permita a portadores de diplomas de Medicina obtidos em escolas estrangeiras a possibilidade de exercer a profisso em territrio nacional sem a devida revalidao de seus ttulos, regra legal que deve ser preservada em defesa da tica e da segurana dos pacientes. Alm de desrespeitar a lei, esta flexibilizao de critrios de acesso de portadores de diplomas mdicos obtidos em outros pases pe a qualidade da assistncia populao em situao de risco e no garante a ampliao definitiva de acesso ao atendimento nas reas de difcil provimento. No caso brasileiro, defende-se a manuteno do Exame Nacional de Revalidao de Diplomas Mdicos (Revalida), cuja criao tem assegurado a avaliao dos candidatos formados no exterior com critrios justos e eficazes para medir sua competncia e capacidade de responder s demandas. Por outro lado, como defensores da valorizao da Medicina de forma ampla os participantes do VI FIEM igualmente se solidarizam com os mdicos brasileiros em seu pleito junto aos governantes pela adoo de medidas que assegurem aos mdicos condies de trabalho. Assim, os participantes do FIEM concordam com a proposta defendida pelas entidades mdicas brasileiras, j em discusso, que prev a criao de uma carreira de Estado para o mdico do Sistema nico de Sade (SUS) - com nfase na ateno primria (com a previso de infraestrutura e de reconhecimento profissional) -, a qual asseguraria a presena de mdicos nas reas distantes e nas periferias dos grandes centros.
Ponta Delgada, So Miguel Aores, Portugal; 10 de maio de 2013