P. 1
COMO ESCREVER ARTIGO

COMO ESCREVER ARTIGO

5.0

|Views: 14.151|Likes:
Publicado porValéria Carraro

More info:

Published by: Valéria Carraro on Jan 24, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/26/2014

pdf

text

original

PARTES DE UM ARTIGO

 Introdução Revisão da Literatura Modelo proposto e hipóteses Métodos Resultados Discussão Conclusão

RESUMO • Apenas um parágrafo – colocar o essencial, ser muito objetivo, observar no de palavras • Objetivo • Importância do estudo • Contribuição teórica para área de conhecimento • Referencial teórico que é utilizado • Método da investigação • Principais resultados

PARTES DA INTRODUÇÃO

 Tema atual e relevante (convencer o leitor, dados)  O problema, objetivo geral e específicos – clareza e objetividade *** Importância teórica e prática do estudo:  Qual é a contribuição científica para o conhecimento em administração ou para a prática de administração  Localização da investigação nas linhas de pesquisa da literatura Qual é o referencial teórico que é utilizado nessa investigação Por que você acredita que essa abordagem é apropriada para a investigação (Procurar buscas uma abordagem inovadora, criativa)

PARTES DA INTRODUÇÃO

A justificativa da investigação Dados numéricos e lacunas da literatura Em que aspecto a sua pesquisa é diferente das anteriores Por que a sua pesquisa estende as pesquisas anteriores e a teoria  Por que você acredita que sua abordagem é diferente (é melhor) que o de trabalhos anteriores?

PARTES DA INTRODUÇÃO

Em relação ao Método (não detalhar aqui na introdução) Qual é a metodologia para responder as questões  Por que você acredita que sua abordagem metodológica permite responder seus objetivos? Definição dos termos utilizados Organização do trabalho

PARTES DA INTRODUÇÃO

 Dicas: ser objetivo Encantar (prender o leitor) Não construir um texto abstrato/bonito e que não diz nada.

PROBLEMA

Problema: Deve estar em forma de interrogação (pergunta) Não redigir o problema de: Engenharia Juízo de valor Dificuldades de uma empresa específica (ciência preocupada com generalizações com fenômenos do mundo empresarial e não com a empresa X ou Y)

PROBLEMAS: EXEMPLOS

 O problema está sendo formulado de forma científica se ele estiver relacionado com a compreensão, descrição ou compreensão classificação de fenômenos, ou com fenômenos relações entre fenômenos  Quais os fatores relacionados ao ceticismo em relação à propaganda? Quais são as percepções dos afrodescendentes sobre suas imagens na mídia?

OBJETIVO GERAL O objetivo geral de um estudo está diretamente relacionado com o problema da pesquisa. O objetivo refere-se ao que se deseja alcançar com o trabalho; por isso, geralmente utilizam-se verbos no infinitivo  Os mais utilizados são: compreender, analisar, descrever, entender e verificar Uma formulação clássica do objetivo geral seria: O presente estudo visa compreender o impacto da idealização do retrato da mulher na mídia sobre a auto-imagem feminina

 Definição dos principais termos que serão utilizados no trabalho Estrutura do trabalho – organização do artigo – quantos e quais são partes

A REVISÃO DA LITERATURA

 Principais estudos anteriores, obras na área  Base teórica consistente  Reflete o estado da arte do conhecimento da área Desenvolvimento teórico adequado e bem estruturado

MÉTODO
 Justificar a escolha do método
Por que você acredita que sua abordagem metodológica permite responder seus objetivos?

A Metodologia deve ser consistente com os objetivos do trabalho Detalhar os procedimentos de coleta de dados Qual é o processo de amostragem Tamanho da amostra Quais são os procedimentos para análise dos dados - Dica: não é necessário fazer um tratado de metodologia principalmente sobre um método bastante conhecido

RESULTADOS

Quais foram os resultados mais importantes, mais surpreendentes Os resultados são interessantes? interessantes Estrutura para a parte dos resultados: A questão conceitual que preocupa a investigação O comportamento que está sendo mensurado Apresentar os resultados encontrados bem como a interpretação estatística dos mesmos (quando for o caso) Comunicação através de números Mostrar o comportamento das pessoas com estatísticas descritivas

RESULTADOS

Apresentação dos níveis de significância estatísticos Apresentação de gráficos, tabelas ou figuras com os dados relevantes Resumo para situar o leitor

DISCUSSÃO O que significam os dados e as estatísticas? Até que pontos os resultados estão de acordo com resultados de pesquisas anteriores? (comparação com as pesquisas anteriores) Que razões se tem para acreditar que os resultados da investigação comprovam a teoria? Que razões se tem para acreditar que os resultados contradizem idéias prevalecentes ou permitem refutar determinada teoria? **Que nova hipótese ou modelos teóricos podem ser propostos para explicar o fenômeno investigado? Quais tendências e generalizações os dados indicam? **Que novas linhas de investigações podem ser lançadas? Análises e interpretações fazem sentido em relação aos objetivos
** pode ser colocado na conclusão também

CONCLUSÃO

A conclusão deve ser uma resposta muito clara ao problema de pesquisa Estrutura da conclusão: resumo dos argumentos e fatos Comparação dos resultados com as hipóteses propostas Confronto entre os objetivos e as conquistas alcançadas com o estudo Relação entre fatos verificados e a literatura revisada

CONCLUSÃO

**A contribuição do estudo para a ciência Ressaltar novamente em que aspecto a sua pesquisa é diferente das anteriores Por que a sua pesquisa estende as anteriores e a teoria **A importância prática e as implicações para os práticos do campo de estudo Limitações do estudo As hipóteses surgidas ao longo da investigação que podem ser lançadas para que futuros estudos as comprovem Sugestões para estudos futuros Conclusão deve ser coerente, clara e objetiva

DICAS SOBRE CONTEÚDO

No planejamento da pesquisa Ao traçar os objetivos – já faça o roteiro Preocupe-se em captar no campo o fenômeno que está investigando Veja se sua metodologia consegue captar o fenômeno que prometeu estudar Utilize diagramas para visualizar os seus fenômenos

DICAS SOBRE CONTEÚDO

u o p

h

Y
Qual a relação entre Y e X?

X

v n j

Quais as características De B???

B

a b c

Status Sócioeconômico

Êxito Acadêmico

Habilidade Acadêmica

Aprovação dos colegas

Domínio Conceitual Filosofias Teorias Princípios Sistemas Conceituais Conceitos

Questão Básica (=pergunta=problema)

Domínio Metodológico Resultados Transformaçõe s Dados

Interação

Registros

Eventos ou Objetos (fenômenos)

DICAS SOBRE CONTRIBUIÇÕES

Melhorar a definição conceitual de algum construto de determinado modelo Propor a existência de um novo construto em um determinado modelo Propor uma nova ligação teórica Desenvolver melhores explicações par as hipóteses já existentes no modelo Testar uma nova ligação teórica entre dois construtos Testar os efeitos de uma variável mediadora Testar o grau em que uma variável modera a relação entre dois construtos

 Só apresentou idéias que serão testadas no trabalho Importância da amarração entre objetivos e partes do trabalho Objetividade, linguagem clara, concisa Leitura fluida e agradável, cativar o leitor Não usar adjetivos, linguagem abstrata, rebuscada Estrutura do texto clara, adequada a um trabalho científico Texto bem escrito, sem erros de gramática... Certifique-se que seu artigo segue a narrativa típica da mídia para a qual você o está enviando Analise artigos daquela revista ou congresso

DICAS

ERROS MAIS FREQUENTES  A questão que está sendo investigada não é muito interessante Pode ser porque o estudo é apenas descritivo e faltam explicações teóricas Pouca originalidade. Originalidade pode se originar em: novas evidências empíricas utilização de novos arcabouços teóricos novas relações teóricas inserções de novas linhas de pesquisa na disciplina Objetivos que: não estão claros, já são bastante conhecidos e não têm nada a acrescentar; não justificam a questão da investigação; não são atingidos

ERROS MAIS FREQUENTES

Problemas de metodologia no estudo: amostras inapropriadas para a investigação; comprometimento da validade dos indicadores; falta de realismo do experimento; inconsistência entre os instrumentos de análise, tipo ou tamanho da amostra e fenômenos sob análise (complexidade das ferramentas não é apropriada para investigação

ERROS • Utilização de percepções individuais dos sujeitos da investigação como sendo representativos de uma coletividade como um todo, sem a justificação dessa representatividade; • Falta de definições conceituais para os constructos ou não existem explicações teóricas para as hipóteses; • - O trabalho não se apóia em pesquisas anteriores e em conhecimentos acumulados pela comunidade científica; • - A revisão da literatura não está apoiada em estudos científicos sólidos, pois apresenta sólidos basicamente referências bibliográficas não científicas ou de qualidade e legitimidade duvidosa.

ERROS

• - O pesquisador não demonstra que domina as teorias clássicas existentes no campo de investigação • - Falta de coerência na utilização das teorias no manuscrito ou na forma como se conectam as diferentes teorias ou correntes de pesquisas; • - Falta de harmonia na articulação da interpretação dos resultados com o referencial teórico e a metodologia utilizada na investigação;

ERROS • - Conclusões que: • 1) não são coerentes entre si ou com o arcabouço teórico apresentado;

• 2) tenham alcance incompatível com a análise efetuada ou com a amostra da investigação; • 3) ficam aquém do que seria possível ou, ao contrário, conclusões que vão além do que permitiria a análise dos resultados encontrados, ou seja, quando esta não as fundamenta.

ERROS • - Pequena contribuição da investigação para o avanço conhecimento, pelo fato desta não agregar nada ao que já se sabe sobre o assunto. Isto pode acontecer porque o trabalho: • 1) é incapaz de estender, aprofundar, enriquecer, ou ainda apontar lacunas em alguma linha de pesquisa de seu campo de investigação; • 2) a pesquisa é uma réplica de um estudo anterior e não foi capaz de propor novas melhorias para o mesmo; • Confusão na redação do manuscrito; existência de erros de ortografia e de gramática; problemas de objetividade na organização do texto na lógica ou estrutura do mesmo.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->