Você está na página 1de 1

Carta do Darfur para crianças e jovens

“Olá!

Não sei se te lembras de mim mas resolvi enviar-te esta carta na mesma…Sabes, preciso
muito da tua ajuda! Sei que, de vez em quando, há pessoas que vão falando de mim e do
meu problema mas desta vez quis ser eu a falar contigo directamente.

Continuo muito doente…A cada dia que passa, as minhas dores são maiores…Mas os
médicos dizem que eu não tenho nada e depois esquecem-se de mim. O que vale é que
tenho poucos, mas bons, amigos que me estão a ajudar! E olha que cada gesto deles
parece que cura parte do meu corpo! È verdade, sinto-me um bocadinho melhor quando
os vejo tão empenhados na minha cura! Só que não é suficiente…Eles bem tentam falar
com outras pessoas e outros médicos mas parece que eles nem ligam muito à minha
situação…O pior é que os micróbios estão a destruir as minhas defesas e sem elas eu
não vivo. Mas eu quero viver! Quero viver como tu mas eles não me deixam…
Conheces um bom médico? Podes ajudar-me? Achas que os teus amigos também me
podem ajudar? Fala com eles porque acho que não vou conseguir escrever a todos…As
minhas mãos já estão fraquinhas…

Ah…Mas tu não te lembras de mim…Não sabes quem eu sou…Mas podes ajudar-me


na mesma! Pode ser que eu me cure! Sabes, eu tenho esperança nos meus amigos! E tu
podes ser meu amigo! Chamo-me Darfur e já estou doente há cinco anos. Ajudas-me?

Obrigado!”