Você está na página 1de 1

História do dia das mães

A celebração mais antiga do Dia das Mães de que se tem notícia


acontecia na Grécia há mais de dois mil anos. No início da primavera,
os gregos faziam uma festa em homenagem a Rhea, esposa de Cronus e
mãe de Zeus, deus do céu e do Olimpo. Nesta ocasião, eles celebravam
o renascimento da natureza. Mais tarde, por volta do ano 1600, na
Inglaterra, começou a ser comemorado o "Mothering Sunday"
("domingo materno"). No quarto domingo da Quaresma, todos os
trabalhadores ingleses eram dispensados para passarem o dia com suas
mães, que ganhavam de presente o "mothering cake" (bolo materno).
Em 1872, nos Estados Unidos, uma mulher chamada Julia Ward Howe
sugeriu que fosse criado o Dia das Mães, como uma data dedicada à
paz. Mas a idéia de Julia não pegou. Até que, em 1907, Anna Jarvis
iniciou outra campanha pelo Dia das Mães, em West Virginia. Ela
escolheu o segundo domingo de maio para a celebração porque, neste
ano, foi quando se completaram dois anos desde a morte de sua mãe.
Anna insistiu muito, até que o governador de West Virginia realizou a
primeira celebração oficial do Dia das Mães, em 1910. Em 1911, a
data foi comemorada em quase todo o país. Mas foi preciso uma forte
campanha para o Dia das Mães ser oficialmente decretado pelo
presidente Woodrow Wilson, em 1914. No Brasil, a primeira
comemoração do Dia das Mães foi feita pela Associação Cristã de
Moços (ACM), em Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Somente
em 1932 o presidente Getúlio Vargas estabeleceu o segundo domingo
de maio como data oficial para esta comemoração. Por aqui, o hábito
de dar presentes virou moda em 1949, graças às campanhas
publicitárias de grandes lojas de São Paulo. çfrica, Canadá, China,
EUA, México e Japão também comemoram o Dia das Mães no
segundo domingo do mês de maio.