Você está na página 1de 6

ESCADA SEM CORRIMO, de DAVID MOURO-FERREIRA

I. Estrutura Interna 1. Tema: A Vida

2. Assunto: A vida como uma escada, d muitas voltas, e vivida sem apoios (famlia, amigos..) ; s vezes, sonhamos muito, mas nunca alcanamos os nossos objetivos (nunca samos do cho = no samos da cepa torta)

medida que vamos envelhecendo, vamos ficando marcados, e nem sempre aprendemos com os nossos erros, a lio da vida. Quem no arrisca na vida, no melhora, no alcana outros nveis de conhecimento, ou seja, quem no sonha nunca alcana nada, desperdiando at oportunidades. Enfim, a vida passa muito rapidamente, e s vezes corremos perigos desnecessrios, mas a vida Uma escada sem corrimo.

II. Estrutura Externa


1. Recursos estilsticos Todo o poema uma grande metfora, onde existe uma comparao implcita entre a vida e uma escada que vamos subindo; o poema assemelha-se a uma adivinha Adivinhaste

Vai a caminho do Sol mas nunca passa do cho. - anttese entre sol e cho Os degraus, quanto mais altos, mais estragados esto. Nem sustos nem sobressaltos servem sequer de lio - aliterao dos S Quem tem medo no a sobe. Quem tem sonhos tambm no. anfora

H quem chegue a deitar fora O lastro do corao. - hiprbole

2. Rima e mtrica Esquema rimtico: ABAB // CBCB// DBEB// FBFB. Neste poema a rima sempre cruzada, exceo da 3 estrofe, onde a rima interpolada. Quanto mtrica, predominam os versos de sete slabas mtricas (heptasslabos ou redondilha maior)

Você também pode gostar