Você está na página 1de 101

As plantas são seres vivos

com clorofila, capazes de


produzir o seu próprio
alimento a partir da água e
sais minerais, na presença da
energia solar e dióxido de
carbono, libertando oxigénio.
No nosso Planeta há uma
grande variedade de plantas:
Umas são terrestres…

… e outras aquáticas
Umas têm um
tempo muito
curto de vida…
…outras chegam a
durar centenas de
anos.

No Algarve existe
uma oliveira com
mais de 3000 anos
Umas têm flor…

… outras não
A Titan arum é originária das florestas da ilha de Sumatra na
Indonésia, a planta floresce apenas duas a três vezes durante seus
cerca de 40 anos de vida. Quando isso está para acontecer, um
pequeno tubérculo brota e começa a crescer à taxa de 10 cm por dia
durante três semanas. Ao fim desse período, o tubérculo fica
enorme, chega a pesar até 80 kg e produz uma flor amarela
pontiaguda. Antes de abrir, essa flor atinge até 6 m de altura.
Quando por fim desabrocha, forma uma flor com diâmetro de 1,2m
Umas são muito
altas …
(sequóia pode atingir os 110m)

…outras
microscópicas.
Algumas têm as
folhas muito
grandes,
enquanto outras
são finas como
agulhas…
Esta planta é do gênero Coccoloba,
família Poligonaceae, e as suas
folhas podem medir até 2,5 m de
comprimento por 1,4 m de largura.
Podemos classificar
as plantas como
herbáceas, arbustivas
ou lenhosas.
Muitas plantas que
existem na natureza dão
flor. Embora apresentem
aspectos muito diferentes,
estas plantas são
normalmente constituídas
por:
 Fruto
Flor
 Folhas
 Caule
 Raiz
 Absorção de água e
substâncias minerais
Fixação da planta ao
solo
Armazenamento de
substâncias de reserva
Ainda que na maioria dos casos a
raiz de uma planta seja subterrânea,
este não é o caso em todas elas,
algumas são aéreas (hera) e outras
aquáticas (lentilha-de-água).
As raízes aéreas de
certas plantas têm
apenas como
função encontrar
solo para que se
transformem em
raízes terrestres
(hera).
Outras raízes aéreas possuem uma camada
esponjosa que lhe permite retirar a humidade
directamente do ar, como é o caso de parte das
orquídeas que vivem nas florestas tropicais.
Zona de Ramificação
Zona de crescimento
É formada por raízes
secundárias que contribuem É a parte que permite
para a melhor fixação da o crescimento da raiz.
planta.
Coifa
Extremidade resistente
(para penetrar no solo)
ligeiramente dilatada
Zona Pilosa que protege a zona de
crescimento.
Formada por numerosos pêlos
absorventes. É através destes
finos pêlos que a água e os
sais minerais entram na planta.
Existem quatro
formas
fundamentais de
raízes:
Aprumadas
Possuem uma
raiz principal,
bem visível, de
onde saem
outras, as raízes
secundárias.
Ex. Papoila,
urtiga, couve.
Fasciculada
Possuem muitas
raízes de
tamanho
semelhante,
formando uma
espécie de feixe.
Ex.
Tomateiro,
macieira.
Aprumada Tuberculosa
A raiz principal
contém substâncias
de reserva, pelo
que esta é muito
mais espessa do
que as restantes
raízes secundárias.
Ex. Cenoura,
beterraba, nabo.
Fasciculada Tuberculosa
Todas as raízes
acumulam
substâncias de
reserva, pelo que
são mais
espessas.
Ex. Dália,
batata doce.
Pág. 91

1,3,
Raiz fasciculada
tuberculosa
Pág. 91

1,2,
Raiz fasciculada
Pág. 91

1,2,
Raiz aprumada
Pág. 91

1,3,
Raiz aprumada
tuberculosa
Suporta e sustenta as
folhas, flores e frutos;
É através dele que
circulam as seivas
bruta e elaborada (o
alimento da planta),
Alguns acumulam
substâncias de reserva.
Na maioria dos casos os caules
são aéreos, mas também há
caules subterrâneos e aquáticos.
Um caule aéreo
típico é
constituído por:
Gemas ou gomos:
originam novos ramos,
folhas e flores.

Nós: saliências de onde


partem o ramos e as
folhas.

Entrenós: espaço entre


dois nós consecutivos,
constituindo a zona por
onde o caule cresce.
Existem seis
formas
fundamentais de
caules:
Tronco
Caule mais
grosso na
base do que
em cima e
com ramos
Espique
Caule
cilíndrico, com
ramos ou
folhas só na
parte superior
do caule.
Colmo
Caule oco ou
com medula
por dentro.
Possui nós
salientes.
Begónia
Caladium
Sinningia
Batata
Tubérculo
Caule sem
folhas com
forma
geralmente lisa
e arredondada.
Bolbo
Caule
escamoso de
forma
globosa
Rizoma Canas
Lírios

Caule
escamoso, que
possui forma
alongada
horizontalmente
1,2, 3,
Tronco
1,2,
Colmo
1,2, 3,
Espique
1,4,
Tubérculo
1,4, 5,
Bolbo
1,4, 5,
Rizoma
 Fabricam a sua matéria
orgânica (transformam a
seiva bruta em seiva
elaborada - Fotossíntese).
 Permitem as trocas
gasosas com o meio.
 Permitem a
transpiração.
 Algumas acumulam
substâncias de reserva.
 As folhas das
plantas carnívoras
capturam pequenos
animais, que
ajudam na
alimentação da
planta.
As folhas
quanto à sua
localização
podem ser:
Uma folha típica completa é constituída
por três partes: bainha, pecíolo e limbo.
Existem, contudo, folhas incompletas
nas quais podem faltar um ou mais
destes constituintes.
Bainha
É a zona de ligação da folha
com o caule. Uma região na
qual a folha envolve o caule.
Pecíolo
É o pé da folha que suporta a
superfície da folha que constitui
o limbo.
Limbo
É a superfície da folha, limitada pela
margem, que possui duas páginas - a
superior, normalmente voltada para
cima, e a inferior voltada para baixo.
No limbo podemos observar as suas
nervuras.
As folhas podem ser
classificadas de uma
grande variedade de tipos,
conforme a forma do
limbo, a nervação, a
duração e a consistência.
1,
Uninérvea
1,2,
Paralelinérvea
1,2, 3,
Peninérvea
1,2, 3,
Palminérvea