Você está na página 1de 1

Comente a importncia de Blimunda na consecuo do sonho de voar, em Memorial do Convento, de Jos Saramago, fazendo referncias pertinentes obra.

. Introduo (1. pargrafo): O sonho de voar do padre Bartolomeu de Gusmo; A concretizao do sonho atravs da construo da passarola. Desenvolvimento (2. / 3. pargrafos) - Ao de Blimunda: Recolha das duas mil vontades; Dom de ver por dentro as pessoas e os objetos: acompanhamento da construo da passarola; verificao da (in)existncia de falhas / defeitos de construo da passarola, olhando periodicamente por dentro. Concluso (ltimo pargrafo): O papel fulcral de Blimunda na construo da passarola; A conjugao dos quatro saberes. Blimunda tem um papel importante na construo da passarola. Os olhos de Blimunda, que vo fascinar Baltasar, parecem mgicos, visto mudarem de cor to rpida e imprevistamente. A descrio que o narrador faz deles prenuncia a importncia que os olhos de Blimunda vo ter na narrativa. A capacidade de ver para l das aparncias permitir que o sonho de Bartolomeu se concretize mas tambm uma condenao, porque Blimunda no escolhe o que v e o ato de ver o que est oculto requer coragem por parte do observador. Blimunda batizada Sete-Luas pelo padre Bartolomeu Loureno que assim homenageia o dom que ela tem de ver o invisvel. A capacidade de vidncia que ela tem uma denncia da represso social que s v o que interessa. Tanto ela como Baltasar adotam o sonho do padre Bartolomeu Loureno de voar um dia na passarola. O padre Bartolomeu Loureno, depois de regressado da Holanda, partilha com Baltasar e Blimunda que o que vai fazer a mquina voar a vontade dos homens. A misso de Blimunda ser ver as vontades no interior dos homens e mulheres e guard-las num frasco. A vontade tem uma forma, uma nuvem fechada que significa o desejo humano de libertao das amarras de carcter social e religioso e a aproximao do infinito. Sero as vontades recolhidas por Blimunda que vo fazer voar a passarola que, por sua vez, simboliza a concretizao do sonho humano de transcender a negatividade e a mediocridade da vida na terra. Os poderes sobrenaturais de Blimunda levam Scarlatti a equipar-la ao esprito na trindade terrestre que constri a passarola. Blimunda, tal como lhe pediu o padre Bartolomeu, ir recolher as duas mil vontades entre as pessoas que estavam moribundas, pois se encontram mais debilitados e com um esprito mais aberto.