Você está na página 1de 1

como se parte de mim visse uma luz. Toda luz vem pra chamar.

Todo silncio vem pra acalmar. Acalentar, afagar. O afago desprezo. Morte instantnea pr'algo que ainda no viveu. Uma formiga que nasce e j devorada por um tamandu. Uma voz que sopra, e cai. Um pequeno fragmento que desce duma colina sem avalanche. Uma poeira no deserto. Um monte de poeira, na verdade. Flores colhidas num domingo de enterro. Quem se lembra que flores eram? Eram flores de enterro, no era pra se lembrar! Corre, anda, fura, desce, rola, sobe. Ainda poeira. O vento a empurra. Eco! s o eco de tudo. De todas as respostas prontas. S a resposta para os estmulos maiores. E corre. Luz que chama. Chama que ascende. Acende e apaga. Morre e afaga. Essa sim, eu me queimei. Vi tudo. Floresci e queimei no meio da noite. Ningum viu. Morre um poeta, morre uma seta. Morre num barco, morre o tripulante, morre o Albatroz. Ningum v. tudo isso. E ningum v! L no auto. Leia no alto, falto, salto, malto, carlton... cigarro. tudo fumaa. Tudo ascende, tudo desce, tudo acende tudo afaga. 'Morte, morte venha, mas demore a chegar'. como gritar. como se parte da luz fosse grito interrompido pelo pshhhhhhh... Num mar. No ar. Tudo se esgota. Tudo gota. Tudo di. Tudo ccegas, clera. Ndegas. Nufragas. Sim. Tudo mudo. Tem criado que fala, que faz mala. Que mata. Que cospe. Tem criado que vomita, que grita. Sem ouvidares. J bebeu tudo de uma vez s?: vinho, caipirinha, vodka, pinga, suco de manga, suor, melo... tudo grito sem vida. tudo vomito expresso, direto nas gargantas alheias. tudo fome de comer o prprio vmito. Sente-se mal? Pois : 'no caminho uma carnia, na carnia um caminho'. A luz que cega, a escurido que aquele menino, no meio da noite, se adapta. tudo o contrrio...