P. 1
Atividades de interpretação p alunos

Atividades de interpretação p alunos

|Views: 359|Likes:
Publicado poradriana_boeira_1

More info:

Published by: adriana_boeira_1 on May 29, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/04/2015

pdf

text

original

FACULDADE ASSIS GURGACZ – FAG MISSÃO: SER UM AGENTE PROPULSOR DE FORMAÇÃO DO SER INTEGRAL, PROFISSIONAL COMPETENTE, CIDADÃO ÉTICO

, PRÓ-ATIVO E EMPREENDEDOR, COMPROMETIDO COM A MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA INDIVIDUAL E COLETIVA DA POPULAÇÃO E COM O DESENVOLVIMENTO LOCAL E REGIONAL. ALUNO(A)---------------------------------------------------------------------- DATA-----------ATIVIDADES DE INTERPRETAÇÃO 1. Sem alterar o significado original do texto, a vírgula em ―menino é bicho miúdo, não pensa ( §º 3º ), pode ser substituída, no processo lógico-coesivo, por uma estrutura que denota: a) conformidade. 2. Leia o texto abaixo: Retrato de uma princesa desconhecida Para que ela tivesse um pescoço tão fino Para que os seus pulsos tivessem um quebrar de caule Para que os seus olhos fossem tão frontais e limpos Para que a sua espinha fosse tão direita E ela usasse a cabeça tão erguida Com uma tão simples claridade sobre a testa Foram necessárias sucessivas gerações de escravos De corpo dobrado e grossas mãos pacientes Servindo sucessivas gerações de príncipes Ainda um pouco toscos e grosseiros Ávidos cruéis e fraudulentos Foi um imenso desperdiçar de gente Para que ela fosse aquela perfeição Solitária exilada sem destino ANDRESEN, S. M. B. Dual. Lisboa: Caminho, 2004. p. 73. d) condição. b) adversidade. e) conclusão. c) tempo.

- No poema, a autora sugere que: A) os príncipes e as princesas são naturalmente belos. B) os príncipes generosos cultivavam a beleza da princesa. C) a beleza da princesa é desperdiçada pela miscigenação racial.

E) o exílio e a solidão são os responsáveis pela manutenção do corpo esbelto da princesa. comenta as recentes manifestações de rua em Londres e em outras principais cidades inglesas. diz. IV. na relação entre o indivíduo e o conhecimento. pois se trata de um insulto criado como forma de generalizar o comportamento das classes mais baixas. políticos ou culturais. É fundamental para a invenção. para a inovação e para a geração de riqueza. referente à falta de acesso às vantagens e aos benefícios trazidos por essas novas tecnologias. o conhecimento é essencial para aumentar a produtividade e a competição global.) ―você não vai ver alguém assumir ser um chav. É correto apenas o que se afirma em A) I e II. O uso das TICs pode cumprir um papel social. não de falhas maiores. uma vez que esses estão focados nas relações entre os indivíduos e. I. Nessa nova sociedade. O maior problema de acesso digital no Brasil está na deficitária tecnologia existente em território nacional. II e III. III. (. avalie as afirmações a seguir. II. que desde o início dos distúrbios. Jones denuncia um sistemático abandono governamental dessa parcela da população: ―Os políticos insistem em culpar os indivíduos pela desigualdade‖. B) II e IV. 4. O direito à informação diferencia-se dos direitos sociais. Os distúrbios estão servindo como o argumento ideal para que se faça valer a ideologia de que os problemas sociais são resultados de defeitos individuais. Owen Jones. ficaram conhecidas no mundo todo pelo apelido chavs. econômicos. Considerando as ideias apresentadas no texto acima. Em reportagem. ao prover informações àqueles que tiveram esse direito negado ou negligenciado e. por motivos sociais. permitir maiores graus de mobilidade social e econômica. autor do livro Chavs: a difamação da classe trabalhadora.. C) III e IV. Meu medo não é o preconceito e. usado pelos britânicos para escarnecer dos hábitos de consumo da classe trabalhadora. com implicações diretas e indiretas sobre os mais variados aspectos da sociedade contemporânea. muito aquém da disponível na maior parte dos países do primeiro mundo. D) I. Jones prefere chamar atenção para as camadas sociais mais desfavorecidas do país. É nesse contexto que se aplica o termo exclusão digital. portanto. sim. a cortina de fumaça que ele oferece. Um mapeamento da exclusão digital no Brasil permite aos gestores de políticas públicas escolherem o públicoalvo de possíveis ações de inclusão digital. 3. avalie as afirmações: Exclusão digital é um conceito que diz respeito às extensas camadas sociais que ficaram à margem do fenômeno da sociedade da informação e da extensão das redes digitais. Trata-se de uma filosofia que tomou conta da sociedade britânica com a chegada de Margaret . publicado no Reino Unido. III e IV. Considerando as ideias apresentadas no texto. As tecnologias de informação e comunicação (TICs) proveem uma fundação para a construção e aplicação do conhecimento nos setores públicos e privados. O problema da exclusão digital se apresenta como um dos maiores desafios dos dias de hoje.. E I.D) o trabalho compulsório de escravos proporcionou privilégios aos príncipes. aqueles.

foram os que ganharam mais amigos no mundo real — 38% mais. fev./ 2011 (com adaptações). O Globo.Thatcher ao poder.. período de surgimento e ascensão dos sites de rede social. Só o Facebook já tem mais de 500 milhões de usuários. (. ―de verdade‖? Essa tese. 6 (adaptado). As manifestações de rua na Inglaterra reivindicavam formas de inclusão nos padrões de consumo vigente. Chavs é um apelido que exalta hábitos de consumo de parcela da população britânica. Assinale a opção que contém uma frase que completa coerentemente o período em que o trecho omitido estava inserido. Durante a década passada. I. . Os distúrbios ocorridos na Inglaterra serviram para atribuir deslizes de comportamento individual como causas de problemas sociais. 5. E II. 288.) Os políticos insistem em culpar os indivíduos pela desigualdade‖. No texto. que. E os chamados heavy users. II. geralmente citada nos debates sobre o assunto. Rio de Janeiro. Como a Internet está mudando a amizade. passam 700 bilhões de minutos por mês conectados ao site — que chegou a superar o Google em número de acessos diários. p.mail. confere as atualizações dos seus contatos no Orkut ou no Facebook? Há diversos estudos comprovando que interagir com outras pessoas. o número médio de amizades das pessoas cresceu.. foi criada em 1995 pelo sociólogo americano Robert Putnam. C II e III. D I. III e IV. 2011. B I e IV. que passam mais tempo na Internet.. Suplemento Prosa & Verso. em 1979. dá uma olhadinha no Twitter. acredita o antropólogo Robin Dunbar.. A) A Internet é a ferramenta mais poderosa já inventada no que diz respeito à amizade B) A Internet garante que as diferenças de caráter ou as dificuldades interpessoais sejam ―obscurecidas‖ pelo anonimato e pela cumplicidade recíproca. o trecho entre parênteses foi suprimido. Superinteressante. Mas será que as amizades online não fazem com que as pessoas acabem se isolando e tenham menos amigos offline. Indivíduos da classe trabalhadora britânica são responsabilizados pela falta de oportunidades decorrente da ausência de políticas públicas. III. (. e que basicamente funciona assim: você é culpado pela falta de oportunidades.6%. 20 ago. III e IV. juntos. n. Qual é a primeira coisa que você faz quando entra na Internet? Checa seu e. Uma pesquisa feita pela Universidade de Toronto constatou que a Internet faz você ter mais amigos — dentro e fora da rede. Já quem não usava a Internet ampliou suas amizades em apenas 4. principalmente com amigos. É correto apenas o que se afirma em: A I e II. E provavelmente está errada.) e está transformando nossas relações: tornou muito mais fácil manter contato com os amigos e conhecer gente nova. C) A Internet faz com que você ―consiga desacelerar o processo. é o que mais fazemos na Internet. mas não salva as relações‖. IV.

Da era da composição à era dos gêneros: reflexões sobre o ensino de produção de texto no ensino médio. C) É salutar que a produção de textos na escola abranja outras esferas da comunicação humana. mas sem descartar nenhuma hipótese. BUNZEN.). através de uma correção quase estritamente gramatical. o autor: a) Oferece duas alternativas de raciocínio para o após-a-morte. então todo cuidado é pouco: os juros prospectivos são infinitos. 6.Nesse texto. 123). nem sequer a de que ela possa ser. 147. MENDONÇA. E) A Internet inova (e é uma enorme inovação. (. (Eduardo Giannetti. ela funciona como potencializadora de relações que já haviam se insinuado na vida real. assinale a opção correta. os ―erros‖ cometidos pelos alunos.. Desde o final da década de 1970. p. então o valor do intervalo finito de duração indefinida da vida tal como a conhecemos aumenta. se você duvida de qualquer conclusão humana sobre o após-a-morte e sua relação com a vida terrena. o investimento na vida física. O valor do amanhã. então você contesta o dogmatismo das crenças estabelecidas. Portanto: se você acredita de fato em alguma forma de existência post mortem determinada pelo que fizermos em vida. Ela é tudo o que nos resta. . a função referencial da linguagem deve sempre ser priorizada como propósito comunicativo. e o único desafio é fazer dela o melhor de que somos capazes. B) A redação escolar tem mantido identidade com outros gêneros textuais divulgados na escola. 2006. São Paulo : Parábola Editorial. Se você acredita. Português no ensino médio e a formação do professor. finalmente. (Orgs. ao contrário. 7. de qualquer maneira. A leitura do texto abaixo permite inferir: O valor de um futuro depende do que se pode esperar dele.D) A Internet raramente cria amizades do zero — na maior parte dos casos. D) Nas produções de textos escolares. que a morte é o fim definitivo de tudo. A) A moderna pedagogia linguística recomenda a prática da redação como estratégia de avaliação. E. não abdica da busca de um sentido transcendente para o mistério de existir e mantém uma janelinha aberta e bem arejada para o além. O desafio é fazer o melhor do que se é capaz da vida que conhecemos. que é a capacidade de elevar ao infinito as possibilidades de interação. .. Considerando o texto acima e a prática de redação em ambiente escolar. diga-se de passagem) quando torna realidade a ―cauda longa‖. cujos objetivos principais seriam observar e apontar.. O desafio é fazer o melhor do que se é capaz na vida mortal sem pôr em risco as incomensuráveis graças do porvir. b) defende. p. C.I n BUNZEN. M. C.) Os alunos exercitariam uma forma escrita que raramente dialoga com outros textos e com vários leitores. E) A redação escolar deve ser um exercício de escrita direcionado ao professor leitor. começou um forte questionamento sobre a validade do ensino da redação como um mero exercício escolar. de fato. tudo o que nos é dado para sempre.

. tal como.. uma janelinha aberta e bem arejada para o além. 8. graças do porvir. e) defende a idéia de correr riscos agora. ela é tudo o que nos resta. sente e. sonha de noite as belas visões palpáveis de acordado.. . cada vez. Álvares de. d) e mantém. graças do porvir. In: AZEVEDO. 2000. E. Tem nervos. forma de existência. O trecho ―mantém uma janelinha aberta e bem arejada para o além‖ pode ser substituído. salvo se. b) O ser humano muda de acordo com a época. o poeta é homem. valor do intervalo. sem a esperança do porvir. todo cuidado é pouco. c) ―O desafio é fazer o melhor (. Assinale a alternativa em que o autor faz uso de sentido não-literal: a) ―(.)‖. c) e mantém. e) ―se você duvida de qualquer conclusão (. Obra completa. p... b) esperar dele. 10. Homo sum. e) e mantém. e) o poeta só trabalha com abstrações. digam o que quiserem.. que a morte é o fim..)‖.)‖. que sou o primeiro a reconhecer muito prosaicos.. Assinale a alternativa em que todas as palavras grifadas são responsáveis pela coesão do texto é: a) esperar dele. c) O desafio é. d) fala sobre investimentos financeiros a longo prazo. Demais.c) defende as religiões orientais que propõem a sobrevida do espírito. tem fibra e tem artérias – isto é. ao contrário. Rio de Janeiro: Nova Aguilar. c) a época contemporânea tem mais recursos. (Prefácio à segunda parte da Lira dos Vinte anos.. também.. antes e depois de ser um ente idealista. não há poesia.) a morte é o fim definitivo de tudo (. ouve. sem esses elementos. sem prejuízo para o sentido do texto por: a) e mantém. é um ente que tem corpo. 190). Vê. No texto abaixo. que se é capaz. d) o valor do futuro. como dizia célebre o Romano. uma janelinha aberta e bem arejada para o além. se você acredita. e) as incomensuráveis graças. 11. O poeta acorda na terra.. às vezes.) todo cuidado é pouco (. a) O passado era uma época mais feliz para viver. uma janelinha aberta e bem arejada para o além. É quando a poesia cegou deslumbrada de fitar-se no misticismo e caiu do céu sentindo-se exaustas as suas asas de ouro. b) ―os juros prospectivos são infinitos‖ d) ―(. uma janelinha aberta e bem arejada para o além.. 9. observa-se a constatação de que: Há uma crise nos séculos como nos homens.). uma janelinha aberta e bem arejada para o além. o que é mais. b) e mantém. d) a felicidade se confunde com a poesia.

) ora‖ em ―ora em feixes escultóricos. pela relação nãoambígua entre significado e significante.A partir da interpretação do texto acima. Analise o texto a seguir: Shirley Paes Leme tem no desenho a alma de sua obra. ao passo que a aquisição das regras gramaticais que permitem o domínio do código linguístico se dá pela sistematização que se ensina à criança. a preposição ―com‖ tem a função semântica introduzir uma característica para ―delicados desenhos‖. .1). porque a aprendizagem de signos visuais se dá espacialmente e a interpretação dos signos lingüísticos se dá linearmente. que está na autora. A obra de Shirley tem linhas. assinale a opção correta a respeito dos processos de aquisição de língua materna. (B) Na linha 5. Os galhos retorcidos e enegrecidos pela fumaça são seus traços a lápis. ora em instalações‖ (. Para fazer a peça em homenagem à companhia de dança goiana Quasar. Qual é a opção incorreta a respeito das relações semânticas do texto verbal? (A) Mudando-se o foco da ênfase. Produz também delicados desenhos com a sinuosidade da fumaça. que ela articula ora em feixes escultóricos. para a ênfase na obra. (C) A apreensão de significados na língua materna se dá. para o domínio dos códigos visuais. mas.12. ―A idéia da coreografia só consegue ser concretizada com movimento porque todos ficam antenados para um trabalho conjunto‖. Território Expandido. os erros constituem o processo de amadurecimento da leitura. já nas primeiras palavras. Catálogo da Exposição em homenagem aos indicados ao Prêmio Estadão. diz. 13. em uma interação em que a fala do outro imprime significados à própria fala.3-4).. ao passo que a indeterminação semântica é inerente aos textos visuais. ―desenho‖ (. (C) Depreende-se do emprego do conector ―ora (.1).. (E) O domínio da língua materna distingue-se do domínio da leitura de textos visuais. que ―feixes escultóricos‖ se transformam em ―instalações‖ e ―instalações‖ se transformam em ―feixes escultóricos‖. (D) Tanto o domínio da língua materna quanto o de códigos visuais decorrem da inserção do sujeito da linguagem em mundos simbólicos. (A) A interpretação dos códigos visuais ocorre por especulação. ora em instalações. impulsionadas por motores ocultos. 1999. 12-3 (com adaptações). (B) Os erros e desvios da norma na aquisição da língua materna retardam o domínio completo do código.galhos que se movem em tempos diferentes. p. entre outros fatores.―Shirley Paes Leme‖ (. a alteração da primeira oração do texto ficaria adequada da seguinte forma: Está no desenho a alma da obra de Shirley Paes Leme. . Shirley conta ter se inspirado na grande concentração de energia no espaço necessária para que um espetáculo de dança se realize.

mas depende da significação do humano. (D) os novos modos de ler e escrever no computador devem ser transpostos para a modalidade escrita da língua no espaço escolar. 15. (B) As duas asserções são proposições verdadeiras.(D) A noção de reflexividade. Todo ponto de vista é a vista de um ponto. Novas tecnologias da informação e da comunicação. (A) a chegada das inovações tecnológicas à escola torna obsoletos os saberes acumulados pelo professor. p.7) como em ―linhas-galhos que se movem‖ (. fazemos mais do que decodificar as palavras porque a imagem impressa envolve atribuição de sentidos a partir do ponto de vista de quem lê. (B) as inovações tecnológicas no campo do ensino-aprendizagem não garantem inovações pedagógicas. (E) O desenvolvimento do texto permite depreender o significado da palavra ―linhas-galhos‖ (. ou seja. é necessário saber como são seus olhos e qual é sua visão de mundo. novas estratégias de ensino/aprendizagem. Para entender como alguém lê. (C) A primeira asserção é uma proposição verdadeira. . de maior circulação e funcionalidade. 1997. (D) A primeira asserção é uma proposição falsa. novos textos. A águia e a galinha: uma metáfora da condição humana. e a segunda não é justificativa correta da primeira. Petrópolis. conclui-se que: Antes de compreender o que significam as inovações tecnológicas. no artefato em si mesmo. RJ: Vozes.12-13) a partir dos significados de galho e de linha. (C) a inclusão digital é assegurada quando as escolas são equipadas com computadores e acesso à Internet. Na leitura. a de que agente e paciente de um verbo reportam-se ao mesmo referente. Relacionando as ideias do fragmento de texto abaixo à formação e à ação do professor em sala de aula.12-13). está presente tanto em ―Shirley conta ter se inspirado‖ (. (E) o acervo impresso das bibliotecas escolares deve ser substituído por acervos digitais. (E) Tanto a primeira asserção quanto a segunda são proposições falsas. Assinale a opção correta a respeito do enunciado abaixo. Novas tecnologias. 9. 2003. 44 (com adaptações). e a segunda é uma proposição falsa. Belo Horizonte: Autêntica.). p. e a segunda é uma justificativa correta da primeira. O atributo do velho ou do novo não está no produto. In: Carla VianaCoscarelli (Org. Leonardo Boff. Juliane Corrêa. temos de refletir sobre o que são velhas e novas tecnologias. do uso que fazemos dele. ou na cronologia das invenções. (A) As duas asserções são proposições verdadeiras. 14. e a segunda é uma proposição verdadeira. novas formas de pensar.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->