Você está na página 1de 190

(versão 03.12)

_intro

o tutorial flopez

em programação visual apresentadas as turmas de dsg_1003 e tipografia II do curso de design da Puc Rio.

é um resumo das aulas de conteúdo

este material tem finalidade estritamente acadêmica. diversos cases, exemplos e comentários feitos em sala de aula não foram incluídos neste compacto que tem por objetivo reforçar de forma remota os principais pontos do conteúdo teórico das aulas.

as imagens que não pertencem ao acervo pessoal do autor foram encontradas na internet e estão aqui por uma boa causa (sempre que possível com créditos).

bom proveito, Fabio Lopez

na internet e estão aqui por uma boa causa (sempre que possível com créditos). bom proveito,
_sumário intro 2 sumário   3 identidade visual tipografia diagramação naming anexo: vetor 5

_sumário

intro

2

sumário

 

3

identidade visual tipografia diagramação naming anexo: vetor

5

65

115

143

165

referências

 

175

tutorial flopez

tutorial flopez _identidade visual definição objetivo processo de criação definir e pesquisar idear e prototipar

_identidade visual

definição objetivo processo de criação definir e pesquisar idear e prototipar escolher e implementar aprender designers

tutorial flopez

_logomarca mal visto _logotipo impreciso _marca cuidado _identidade visual ok! _logo apelido

_marca cuidado _identidade visual ok! _logo apelido design gráfico (!) símbolo e/ou logotipo branding
_marca cuidado _identidade visual ok! _logo apelido design gráfico (!) símbolo e/ou logotipo branding

design gráfico (!) símbolo e/ou logotipo

branding “Marca é a percepção intuitiva de uma pessoa em relação a um produto, serviço ou empresa.”

[Marty Neumeier]

de uma pessoa em relação a um produto, serviço ou empresa.” [Marty Neumeier] 6 dsg_1003 /

_definição

um

particulares relacionadas a apresentação visual de uma empresa, produto ou serviço.

constitui um conjunto de definições

sistema de identidade visual [SIV]

símbolo

paleta de cores

materiais

avatares e mascotes, etc.

/

logotipo

/

/

/

fonte de apoio e web

/

sistema de assinaturas

/

grafismos e elementos de apoio

/

linguagem gráfica

/

animação

comportamento

modelos tridimensionais

tutorial flopez

/ linguagem gráfica / animação comportamento modelos tridimensionais tutorial flopez dsg_1003 / identidade visual 7
/ linguagem gráfica / animação comportamento modelos tridimensionais tutorial flopez dsg_1003 / identidade visual 7

tutorial flopez

classificação

segundo o INPI: marca é todo sinal distintivo, visualmente perceptível, que identifica e diferencia empresas, produtos e serviços de outros análogos.

empresas, produtos e serviços de outros análogos. nominativa tipografia legível e sem estilização (?)
empresas, produtos e serviços de outros análogos. nominativa tipografia legível e sem estilização (?)
empresas, produtos e serviços de outros análogos. nominativa tipografia legível e sem estilização (?)
empresas, produtos e serviços de outros análogos. nominativa tipografia legível e sem estilização (?)
empresas, produtos e serviços de outros análogos. nominativa tipografia legível e sem estilização (?)
empresas, produtos e serviços de outros análogos. nominativa tipografia legível e sem estilização (?)
empresas, produtos e serviços de outros análogos. nominativa tipografia legível e sem estilização (?)

nominativa

tipografia legível e sem estilização (?)

figurativa

imagem e/ou grafia estilizada

(classificação de Viena)

mista

imagem e tipografia sem estilização

classificação proposta por Norberto Chaves

tutorial flopez

identificadores simbólicos

logo-símbolo logotipo com símbolo apenas símbolo ambos signos identificadores estão formalmente integrados e
logo-símbolo
logotipo com símbolo
apenas símbolo
ambos signos identificadores
estão formalmente integrados
e constituem uma unidade
gráfica indissociável.
ambos signos são formalmente
independentes e têm capacidade
de identificação tanto em
conjunto como separados.
em alguns casos o símbolo
alcança um nível de imposição
tão grande que pode prescindir
totalmente do logotipo.

identificadores nominais

logotipo com fundo logotipo com acessório logotipo puro o logotipo está inserido em um fundo
logotipo com fundo
logotipo com acessório
logotipo puro
o logotipo está inserido em
um fundo sem autonomia no
processo de identificação da
marca.
o logotipo está acompanhado
de algum sinal acessório sem
autonomia no processo de
identificação da marca.
representação exclusivamente
tipográfica, caligráfica ou
manuscrita do nome.

tutorial flopez

_objetivo

um

de uma empresa, produto ou serviço, estabelecendo padrões de comunicação claramente percebidos pelo público em geral.

sistema de identidade visual

tem por objetivo particularizar a apresentação

esses padrões devem ser capazes de transmitir de maneira rápida e eficiente o conjunto de conceitos, qualidades e atributos que caracterizam uma marca.

e eficiente o conjunto de conceitos, qualidades e atributos que caracterizam uma marca. 10 dsg_1003 /

_objetivo

oportunidades de projeto:

design de marca

:criação

:ampliação

:normatização

redesign de marca

:atualização :mudança de percepção :mudança de atuação

tutorial flopez

de percepção :mudança de atuação tutorial flopez criação ampliação normatização atualização mudança

criação

ampliação

:mudança de atuação tutorial flopez criação ampliação normatização atualização mudança de percepção

normatização

atualização

flopez criação ampliação normatização atualização mudança de percepção mudança de atuação dsg_1003 /

mudança de percepção

ampliação normatização atualização mudança de percepção mudança de atuação dsg_1003 / identidade visual 11

mudança de atuação

tutorial flopez

Aloísio Magalhães e Joaquim Redig, 1966

tutorial flopez Aloísio Magalhães e Joaquim Redig, 1966 Evelyn Grumach // e.g.design, 1998 12 dsg_1003 /

Evelyn Grumach // e.g.design, 1998

flopez Aloísio Magalhães e Joaquim Redig, 1966 Evelyn Grumach // e.g.design, 1998 12 dsg_1003 / identidade
flopez Aloísio Magalhães e Joaquim Redig, 1966 Evelyn Grumach // e.g.design, 1998 12 dsg_1003 / identidade
flopez Aloísio Magalhães e Joaquim Redig, 1966 Evelyn Grumach // e.g.design, 1998 12 dsg_1003 / identidade

tutorial flopez

www.underconsideration.com/brandnew

tutorial flopez www.underconsideration.com/brandnew dsg_1003 / identidade visual 13
tutorial flopez www.underconsideration.com/brandnew dsg_1003 / identidade visual 13
tutorial flopez www.underconsideration.com/brandnew dsg_1003 / identidade visual 13
tutorial flopez www.underconsideration.com/brandnew dsg_1003 / identidade visual 13
tutorial flopez www.underconsideration.com/brandnew dsg_1003 / identidade visual 13

tutorial flopez

vida útil

podemos distinguir os projetos de identidade visual de acordo com sua vida útil,

classificando-os por

um sistema de identidade visual define o plano de implementação, os parâmetros

de avaliação e os objetivos do projeto.

efêmeros (sazonais)

ou

duradouros

. o tempo de vida útil de

marcas efêmeras

ou duradouros . o tempo de vida útil de marcas efêmeras : geralmente utilizadas para promover

: geralmente utilizadas para promover eventos;

: contém datas, indicação de local e/ou edição;

: são explorados exaustivamente durante um tempo relativamente curto;

: geralmente constituem imagens utilizadas de maneira íntegra e com poucas alterações;

: podem seguir padrões pré-estabelecidos (selos ou mudanças programadas).

marcas duradouras

(selos ou mudanças programadas). marcas duradouras : utilizadas para empresas e produtos ; : apresentam

: utilizadas para empresas e produtos;

: apresentam valores e atributos da corporação;

: são explorados durante um

ciclo completo

de

branding evitando o rápido esgotamento;

: baseiam-se em um amplo e flexível sistema de assinaturas;

: são projetos independentes, ainda que possam estar relacionados a marcas anteriores.

ciclos de branding

tutorial flopez

para estabelecer uma comunicação em dia com as necessidades do negócio

e com o contexto do mercado, as empresas estão sempre atualizando a maneira como se apresentam publicamente - tanto através de novas campanhas publicitárias como por intermédio da renovação de sua identidade visual.

a estratégia de comunicação institucional de uma empresa é definida em função

do

desse ciclo funciona no sentido de orientar as ações responsáveis por manter uma comunicação eficiente e atualizada.

ciclo de branding da marca

. cada fase

attack . decay . sustain . release

atualizações e redesigns bem feitos evitam desgastes no processo de comunicação de uma empresa.

implementação

área de desgaste (redesign)

de uma empresa. implementação área de desgaste (redesign) ativação da marca plenitude t_2 (manutenção) plenitude

ativação

da marca

plenitude t_2 (manutenção)

plenitude t_1

(reforço)

tutorial flopez

_processo de criação

sentar no computador e trabalhar? criar uma imagem? escolher uma cor e uma fonte? enrolar o cliente?

* protocolo de solução de problemas baseado na combinação de empatia, criatividade e racionalidade.

design thinking*

definir (entender o problema) pesquisar (levantamento de dados e estratégia) idear (brainstorming)

prototipar (geração de alternativas e experimentação)

escolher (definição, refinamento e apresentação) implementar (entrega, aplicação e gestão) aprender (feedback / aperfeiçoamento)

_definir

entender o problema e

formular as perguntas corretas

.

um sistema de identidade visual

é a embalagem da marca, não seu

conteúdo. use-o como ferramenta

e nunca como solução.

tutorial flopez

como ferramenta e nunca como solução. tutorial flopez otimize sua eficiência dimensionando adequadamente sua

otimize sua eficiência dimensionando adequadamente sua importância em um processo de design. a identidade visual é um meio e não um fim.

tutorial flopez

_pesquisar

formular o briefing que vai embasar e nortear o desenvolvimento do trabalho.

projeto / empresa / serviço atributos
projeto / empresa / serviço
atributos

entender a essência do produto / pesquisa e análise de mercado

definir o modo de proceder, a estratégia de atuação

atitudes

conceitos
conceitos

identificar os conceitos associados à marca

Norberto Chamma Marcas & Sinalização senac sp

considerar aplicações e propósitos futuros

_pesquisar

tutorial flopez

metodologia apresentada pelo designer e professor João Leite.

_realidade institucional

:o que é a empresa (serviços, área de atuação, público alvo)

é a empresa (serviços, área de atuação, público alvo) _identidade institucional :como a empresa se vê

_identidade institucional

_identidade institucional

:como a empresa se vê (discurso empresarial)

_comunicação institucional

:como a empresa se apresenta (interface com mercado)

_imagem institucional

_imagem institucional

:como a empresa é vista (percepção de mercado)

tutorial flopez

tutorial flopez quem é você? o que você deve acrescentar ou retirar? fortaleça seu estado único.
quem é você?
quem
é você?
o que você deve acrescentar ou retirar? fortaleça seu estado único.
o que
você deve
acrescentar
ou retirar?
fortaleça seu
estado único.
como as pessoas interagem com você?
como as
pessoas
interagem
com você?
o que você faz? defina um propósito.
o que
você faz?
defina um
propósito.
qual é a sua visão? defina uma direção para seu negócio.
qual é a
sua visão?
defina uma
direção para
seu negócio.
qual é a tendência que estimula sua empresa?
qual é a
tendência
que estimula
sua empresa?
quem concorre em sua categoria?
quem
concorre
em sua
categoria?
o que faz você ser único?
o que
faz você
ser único?
quem é o inimigo? diga a seus clientes o que você não é. como você
quem é
o inimigo?
diga a seus
clientes o
que você
não é.
como você
quem
explica sua
ama você?
como você
é chamado?
marca?
o que os clientes experenciam?
o que
os clientes
experenciam?
como você conquista a fidelidade dos clientes?
como você
conquista a
fidelidade
dos clientes?
como você prolonga o seu sucesso?
como você
prolonga o
seu sucesso?
como você protege seu portifólio?
como você
protege seu
portifólio?
como você se comunica?
como você
se comunica?

formule você mesmo a próxima pergunta.

Marty Neumeier, Zag: a estratégia número 1 das marcas de sucesso.

_pesquisar

análise de cenário

_pesquisar análise de cenário “Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e
_pesquisar análise de cenário “Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e

“Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças.”

(SUN TZU, a Arte da Guerra)

tutorial flopez

e proteja-se contra as ameaças.” (SUN TZU, a Arte da Guerra) tutorial flopez dsg_1003 / identidade

tutorial flopez

como

[não] quer

parecer?

o que

[não]

quer transmitir?

como

[não]

quer se posicionar no mercado?

arrojada

jovem

dinâmica

diferenciada

agressiva

tradicional

conservadora

próxima

elitizada

atualizada

tecnologia

desempenho

segurança

proteção

tutorial flopez

ferramentas auxiliares de alinhamento e estratégia

conceito chave / direcionamento

de alinhamento e estratégia conceito chave / direcionamento plataforma criativa ©modo_design brandirection

plataforma criativa ©modo_design

brandirection

©tátil_design

criativa ©modo_design brandirection ©tátil_design resumo visual do briefing: organiza e orienta a etapa de

resumo visual do briefing: organiza e orienta a etapa de ideação do projeto

tutorial flopez

ferramentas auxiliares de alinhamento e estratégia

briefing // debriefing

interação

alinhamento

contato

equilíbrio

estratégia

meta

movimento

cliente:

equilíbrio estratégia meta movimento cliente: a etapa de desenvolvimento tem início interação

a etapa de desenvolvimento tem início

interação

alinhamento

contato

equilíbrio

estratégia

meta

movimento

contato equilíbrio estratégia meta movimento re-alinhamento e ajustes no briefing 24 dsg_1003 /

re-alinhamento e ajustes no briefing

tutorial flopez

ferramentas auxiliares de alinhamento e estratégia

mapa de expectativa (visual)

cliente:

robusto

cliente: robusto delicado
cliente: robusto delicado
cliente: robusto delicado

delicadocliente: robusto

delicado
delicado
delicado
cliente: robusto delicado
 

ajuste

 

limpo

  limpo rebuscado
  limpo rebuscado
  limpo rebuscado

rebuscado  limpo

rebuscado
rebuscado

sofisticado

sofisticado popular
sofisticado popular
sofisticado popular

popularsofisticado

popular
popular

retilíneo

retilíneo curvilíneo
retilíneo curvilíneo
retilíneo curvilíneo

curvilíneoretilíneo

curvilíneo
curvilíneo

ousado

ousado ponderado
ousado ponderado
ousado ponderado
ponderado
ponderado

ponderadoousado

tradicional

tradicional contemporâneo
tradicional contemporâneo
tradicional contemporâneo

contemporâneotradicional

contemporâneo
contemporâneo
retilíneo curvilíneo ousado ponderado tradicional contemporâneo dsg_1003 / identidade visual 25

tutorial flopez

ferramentas auxiliares de alinhamento e estratégia

pesquisa de similares / benchmarking

e estratégia pesquisa de similares / benchmarking identifique os similares de mercado e avalie seu

identifique os similares de mercado e avalie seu comportamento. defina o posicionamento que pretende adotar e aprenda com os erros e acertos de seus concorrentes.

acerto alternativa erro
acerto
alternativa
erro

_idear

tutorial flopez

geração de ideias: produza tantas quanto for possível, evitando nessa etapa filtros e questionamentos. alimente-se de referências e colecione tudo que tiver alguma relação com o projeto.

e de preferência: divirta-se!

colecione tudo que tiver alguma relação com o projeto. e de preferência: divirta-se! dsg_1003 / identidade

tutorial flopez

_idear

estratégias de geração de ideias e conceitos.

mantenha a mente aberta e pense no problema sem a preocupação de encontrar uma solução definitiva. evite o julgamento precipitado e tome nota de tudo.

brainstorming líder membros secretário
brainstorming
líder
membros
secretário
tags
tags
board visual
board visual

©tátil_design

_prototipar

rascunho, geração de alternativas e experimentação.

estratégias de criação

natureza

objetos

ações

paisagens

metáforas visuais / comunicação indireta

representação visual do serviço prestado ou produto

representação visual do serviço prestado ou produto abstração gráfica formas geométricas ou orgânicas

abstração gráfica

formas geométricas ou orgânicas

trabalhar visualmente a tipografia

“All you need is a typeface and a colour and you have a brand.” - Erik Spiekermann

tutorial flopez

is a typeface and a colour and you have a brand.” - Erik Spiekermann tutorial flopez
is a typeface and a colour and you have a brand.” - Erik Spiekermann tutorial flopez
is a typeface and a colour and you have a brand.” - Erik Spiekermann tutorial flopez
is a typeface and a colour and you have a brand.” - Erik Spiekermann tutorial flopez
is a typeface and a colour and you have a brand.” - Erik Spiekermann tutorial flopez
is a typeface and a colour and you have a brand.” - Erik Spiekermann tutorial flopez

tutorial flopez

tipografia: subjetividade planejada

tradicional

tradicional
tradicional

feminino

feminino
feminino

informal

informal
informal

cuidado!

tipografia não é detalhe.

“Existem vários processos acontecendo no nosso inconsciente enquanto lemos algo. Através de uma escolha tipográfica, os designers estabelecem rotas para os leitores: rotas que frequentemente não são percebidas conscientemente mas que ainda assim estão sendo seguidas.”

– Gerard Unger.

tutorial flopez _prototipar fórmula de construção da retórica tipográfica (discurso pela tipografia). analogia
tutorial flopez _prototipar fórmula de construção da retórica tipográfica (discurso pela tipografia). analogia
tutorial flopez _prototipar fórmula de construção da retórica tipográfica (discurso pela tipografia). analogia
tutorial flopez _prototipar fórmula de construção da retórica tipográfica (discurso pela tipografia). analogia

tutorial flopez

_prototipar

fórmula de construção da retórica tipográfica (discurso pela tipografia).

da retórica tipográfica (discurso pela tipografia). analogia formal (por afirmação ou negação) o

analogia formal (por afirmação ou negação)

tipografia). analogia formal (por afirmação ou negação) o funcionamento vai depender da bagagem cultural da

o funcionamento vai depender da bagagem cultural da audiência.

vai depender da bagagem cultural da audiência. onde: clichê [A] analogia: parece ou não-parece com

onde:

clichê
clichê

[A]

analogia: parece ou não-parece com (campo sintático)

[R]

referência: remete ou refere-se a (campo semântico)

tutorial flopez

_prototipar

logotipo: dicas e orientações para criação.

baseado no livro ‘signos de identidad’ de John Moore.

baseado no livro ‘signos de identidad’ de John Moore. significado: analise o nome do projeto e

significado: analise o nome do projeto e seu gênero, se é figurativo, regional ou universal, estático ou dinâmico. que associações permite?

o nome como elemento visual: é uma construção longa ou curta? quantas letras e sílabas possui? pares ou ímpares? quantas se repetem?

sonoridade: existe alguma letra ou sílaba central? alguma letra ou característica do nome que possa ser explorada visualmente?

característica do nome que possa ser explorada visualmente? cuidado: mantenha a construção sempre legível (atenção

cuidado: mantenha a construção sempre legível (atenção à primeira letra). evite encaixes forçados e soluções óbvias - acredite na simplicidade.

tutorial flopez

exemplos de analogias aplicadas na construção do significado pela tipografia:

conceitos

característica visual

recurso tipográfico

sensual

insinuante, provocante

curva, sugestão da forma

feminino

delicado, frágil

letras finas, curvilíneas

íntimo

próximo, suave, contato

humanista, leve, minúsculas

simples

objetivo, claro, austero

legibilidade, arquétipo

dinâmico

movimento, ritmo, conexão

itálico, ligatura, cursivo

tradicional

recorrente, antigo

tipos clássicos, serifa

autoridade

força, consistência

maiúsculas, peso, condensado

força, consistência maiúsculas, peso, condensado irreverente/arrojado incomum, inusitado assimétrico,

irreverente/arrojado

incomum, inusitado

assimétrico, irregular, desconstruído

tutorial flopez

esboços: new york public library

_prototipar

desenhe bastante levando em consideração características expressivas inerentes a cada ferramenta.

levando em consideração características expressivas inerentes a cada ferramenta. 34 dsg_1003 / identidade visual
levando em consideração características expressivas inerentes a cada ferramenta. 34 dsg_1003 / identidade visual

tutorial flopez

lembre-se: uma identidade visual é composta por diversos aspectos. evite sobrecarregar funcional e simbolicamente qualquer um deles.

funcional e simbolicamente qualquer um deles. símbolo / grafismos paleta de cores logotipo / tipografia

símbolo / grafismos

e simbolicamente qualquer um deles. símbolo / grafismos paleta de cores logotipo / tipografia materiais

paleta de cores

qualquer um deles. símbolo / grafismos paleta de cores logotipo / tipografia materiais comportamento dsg_1003 /

logotipo / tipografia

materiais

comportamento

tutorial flopez

_escolher

etapas de definição e refinamento.

flopez _escolher etapas de definição e refinamento. esboços alinhamento filtro direções avaliação de

esboços

alinhamento

filtro

de definição e refinamento. esboços alinhamento filtro direções avaliação de potencial e v o l u

direções

avaliação de potencial

evolução

equipe

crivo técnico

soluções

testes

cliente

refinamento

recomendação

simulação e verificação legal

apresentação

aprenda a vender bem seu projeto.

tutorial flopez

1. escrever bem é imprescindível. saber articular questões em design com consistência

e clareza é fundamental.

2. apresentação de projeto não é palestra para designers: prepare suas apresentações

de acordo com o perfil dos clientes - mostre conteúdo e não enrolação.

3. inclua a montagem da apresentação no

mais importantes em qualquer trabalho, exige tempo e energia.

planejamento

do projeto: é uma das etapas

4. utilize

impresso adicional. é a hora em que você está moldando a percepção do cliente.

boas imagens

e capriche nas simulações, animações, no texto ou em material

5. defina a

comece estabelecendo claramente o enunciado do problema que você resolveu.

estratégia

de apresentação que mais se adequa ao tipo de solução proposta.

6. defenda seu projeto com paciência, seriedade e confiança.

tutorial flopez

apresentação

1. escrever bem / 2. mostre conteúdo (sem exagero)

flopez apresentação 1. escrever bem / 2. mostre conteúdo (sem exagero) ops 38 dsg_1003 / identidade

ops

apresentação

3. planejamento / 4. boas imagens

apresentação 3. planejamento / 4. boas imagens hot site animação vídeo protótipo impresso texto fotos tutorial

hot site

animação

vídeo

protótipo

impresso

texto

fotos

tutorial flopez

vídeo protótipo impresso texto fotos tutorial flopez typofreaks | Maitê Lacerda dsg_1003 / identidade visual 39

typofreaks | Maitê Lacerda

tutorial flopez

apresentação

5. estratégia / 6. defenda

bons argumentos geralmente nascem durante a criação das apresentações de projeto. nessa etapa, um designer deve ser capaz de verbalizar o raciocínio visual existente numa solução , descompactando sua intuição em explicações convincentes.

descompactando sua intuição em explicações convincentes. construção / estruturar clímax área de expectativa
construção / estruturar clímax
construção / estruturar
clímax
área de expectativa área de segurança clímax decupagem / consolidar enunciado solução justificativa
área de expectativa
área de segurança
clímax
decupagem / consolidar
enunciado
solução
justificativa

_implementar

manual de uso e aplicação de identidade visual:

crie um padrão para seus projetos e repita-o adaptando o modelo a situações específicas.

e repita-o adaptando o modelo a situações específicas. tutorial flopez “Na impossibilidade de resolver de

tutorial flopez

“Na impossibilidade de resolver de antemão todos os possíveis problemas relativos ao universo de aplicações da marca (xxxxx), cabe a este manual fornecer o máximo de informações necessárias para que a identidade visual desenvolvida seja aplicada de acordo com os objetivos do projeto.

Com a finalidade de assegurar a utilização da identidade criada de forma consistente e adequada, sugerimos que esta tarefa seja sempre executada por um profissional de programação visual, capaz de avaliar com competência e bom senso as necessidades existentes em cada situação de uso e as informações contidas nesse manual.”

tutorial flopez

conteúdo:

resumido

: assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

reduções

versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

aplicações

parte nominal tagline
parte nominal
tagline

conteúdo:

assinaturas

: cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

reduções

versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

aplicações

tutorial flopez pantone 292 pantone 7462 pantone 7462 C.85 M.30 Y.0 K.40 R.60 G.95 B.125
tutorial flopez
pantone 292
pantone 7462
pantone 7462
C.85 M.30 Y.0 K.40
R.60 G.95 B.125
pantone 292
C.55 M.10 Y.0 K.0
R.115 G.170 B.225

tutorial flopez

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

: cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

reduções

versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

aplicações

cores institucionais cores de apoio pantone 7462 pantone cool gray 5 pantone 292 pantone 2925
cores institucionais
cores de apoio
pantone 7462
pantone cool gray 5
pantone 292
pantone 2925
pantone white

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

: fundos coloridos

área de proteção

reduções

versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

aplicações

tutorial flopez

pb tipografia de apoio uso incorreto papelaria básica aplicações tutorial flopez dsg_1003 / identidade visual 45

tutorial flopez

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

: área de proteção

reduções

versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

aplicações

x x x x: unidade de construção x x x x x x
x
x
x
x: unidade
de construção
x
x
x
x
x
x

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

: reduções

versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

aplicações

tutorial flopez 200 pixels 100 pixels limite máximo de redução (assinatura completa horizontal) 2 cm
tutorial flopez
200 pixels
100 pixels
limite máximo de redução
(assinatura completa horizontal)
2 cm
a partir desse limite torna-se
perigoso reduzir a marca mesmo
em impressões de alta qualidade.
3 cm
embora o nome LAN ainda possa
ser facilmente reconhecido nessa
dimensão, a tagline perde definição
e torna-se ilegível.
4 cm

tutorial flopez

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

reduções

: versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

aplicações

reduções : versão pb tipografia de apoio uso incorreto papelaria básica aplicações 48 dsg_1003 / identidade

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

reduções

versão pb

: tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

aplicações

tutorial flopez

pb : tipografia de apoio uso incorreto papelaria básica aplicações tutorial flopez dsg_1003 / identidade visual

tutorial flopez

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

reduções

versão pb

tipografia de apoio

: uso incorreto

papelaria básica

aplicações

reduções versão pb tipografia de apoio : uso incorreto papelaria básica aplicações 50 dsg_1003 / identidade

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

reduções

versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

: papelaria básica

aplicações

tutorial flopez
tutorial flopez

tutorial flopez

conteúdo:

resumido

assinaturas

cores institucionais

cores de apoio

fundos coloridos

área de proteção

reduções

versão pb

tipografia de apoio

uso incorreto

papelaria básica

: aplicações

reduções versão pb tipografia de apoio uso incorreto papelaria básica : aplicações 52 dsg_1003 / identidade

tutorial flopez

o universo da marca

uma identidade visual não é apenas um carimbo para identificar produtos

e serviços - é a expressão visual de uma personalidade corporativa e de uma experiência de consumo. procure explorar todo o potencial do seu projeto

através do uso inteligente e criativo de ícones, cores e tipografia seja envolvente, gere empatia e conquiste a audiência.

(brandplay)

tutorial flopez

.

“Some of the best logos are obvious, that’s what makes them resilient.” - Michael Bierut

of the best logos are obvious, that’s what makes them resilient.” - Michael Bierut dsg_1003 /
of the best logos are obvious, that’s what makes them resilient.” - Michael Bierut dsg_1003 /
of the best logos are obvious, that’s what makes them resilient.” - Michael Bierut dsg_1003 /

tutorial flopez

marcas dinâmicas (on grid)

alguns sistemas de identidade visual exploram o conceito de

marcas* dinâmicas

são identidades constituídas por símbolos e/ou logotipos criados para funcionar como base e suporte para variações de forma, composição ou preenchimento.

nesses projetos a

flexibilidade de maneira bastante

diversidade

e

radical

. conhecidas como

coesão

do sistema proposto apóia-se mais no comportamento

,

do conjunto que na repetição padronizada de elementos visuais.

que na repetição padronizada de elementos visuais. * pela terminologia do design gráfico. 54 dsg_1003 /

* pela terminologia do design gráfico.

_aprender

tutorial flopez

parâmetros de avaliação propostos por Norberto Chaves e Raúl Belluccia*

* La Marca Corporativa (ed. Paidós, 2003)

1. qualidade gráfica genérica

8.

vigência

a

composição dos elementos é harmônica

a

solução é atual

2. ajuste tipológico

9.

reprodutibilidade

o

tipo de solução adotado é adequado

a

aplicação é bastante viável

3. suficiência

10.

legibilidade

a solução supre as necessidades do projeto

4. correção estilística

a linguagem gráfica adotada é adequada

5. compatibilidade semântica

os valores transmitidos pela marca são adequados

6. inteligibilidade

os valores são transmitidos claramente

7. versatilidade

resiste a contextos variados de uso

graficamente fácil de ser lida

11. pregnância

tem qualidades mnemônicas

12. vocatividade

a solução é interessante

13. singularidade

o desenho é exclusivo e particular

14. declinabilidade

o sistema criado pode ser ampliado

tutorial flopez

ética profissional

como analisar um projeto de identidade visual criado por outro profissional:

1. seja

respeitoso

.

2. tenha cautela se por ventura desconhecer aspectos fundamentais do projeto como:

processo de criação, decisões do cliente, objetivos estratégicos, desdobramentos, etc.

3. design não

é ciência exata.

4. o designer é apenas um integrante da ampla equipe de criação e manutenção de

uma marca: reconheça as

limitações

das decisões de design no contexto do negócio.

5. não julgue um projeto apenas pelo

resultado .

6. sempre compartilhe os aspectos positivos e negativos do projeto com o

7. aprenda a diferenciar opinião técnica de

opinião pessoal

.

cliente .

flopeztutorial

tutorial flopez

flopeztutorial tutorial flopez Bradesco, 1997 _designers Lindon Leader (us) 1957 - Landor Associates Leader creative

Bradesco, 1997

_designers

flopeztutorial tutorial flopez Bradesco, 1997 _designers Lindon Leader (us) 1957 - Landor Associates Leader creative
flopeztutorial tutorial flopez Bradesco, 1997 _designers Lindon Leader (us) 1957 - Landor Associates Leader creative

Lindon Leader (us) 1957 -

Landor Associates Leader creative

www.landor.com | www.leadercreative.com

Federal Express, 1994

tutorial flopez

_designers

tutorial flopez _designers Bell, 1969 Saul Bass (us) 1920 - 1996 Saul Bass and Associates www.saulbass.tv

Bell, 1969

Saul Bass (us) 1920 - 1996

Saul Bass and Associates

www.saulbass.tv

Bass (us) 1920 - 1996 Saul Bass and Associates www.saulbass.tv United Airlines, 1973 58 dsg_1003 /
Bass (us) 1920 - 1996 Saul Bass and Associates www.saulbass.tv United Airlines, 1973 58 dsg_1003 /

United Airlines, 1973

tutorial flopez

tutorial flopez NBC identity, 1986 _designers Ivan Chermayeff (uk) 1932 - Chermayeff & Geismar www.cgstudionyc.com

NBC identity, 1986

_designers

tutorial flopez NBC identity, 1986 _designers Ivan Chermayeff (uk) 1932 - Chermayeff & Geismar www.cgstudionyc.com
tutorial flopez NBC identity, 1986 _designers Ivan Chermayeff (uk) 1932 - Chermayeff & Geismar www.cgstudionyc.com

Ivan Chermayeff (uk) 1932 -

Chermayeff & Geismar

www.cgstudionyc.com

Chase Manhattan bank identity, 1961

tutorial flopez

_designers

tutorial flopez _designers Westinghouse Electric Corporation, 1960 Paul Rand (us) 1914 - 1996 independente
tutorial flopez _designers Westinghouse Electric Corporation, 1960 Paul Rand (us) 1914 - 1996 independente

Westinghouse Electric Corporation, 1960

Paul Rand (us) 1914 - 1996

independente

www.paul-rand.com

Paul Rand (us) 1914 - 1996 independente www.paul-rand.com International Business Machine, 1956 60 dsg_1003 /

International Business Machine, 1956

NYC Ballet, 2007 tutorial flopez _designers Citi Group Bank, 1998 Paula Scher (us) 1948 -

NYC Ballet, 2007

tutorial flopez

_designers

NYC Ballet, 2007 tutorial flopez _designers Citi Group Bank, 1998 Paula Scher (us) 1948 - Pentagram
NYC Ballet, 2007 tutorial flopez _designers Citi Group Bank, 1998 Paula Scher (us) 1948 - Pentagram

Citi Group Bank, 1998

Paula Scher (us) 1948 -

Pentagram

www.pentagram.com

tutorial flopez

_designers

tutorial flopez _designers Hering, 1992 Alexandre Wollner (br) 1928 - FormInform www.wollnerdesigno.com.br Banco Itaú,

Hering, 1992

Alexandre Wollner (br) 1928 -

FormInform

www.wollnerdesigno.com.br

Alexandre Wollner (br) 1928 - FormInform www.wollnerdesigno.com.br Banco Itaú, 1980 62 dsg_1003 / identidade visual
Alexandre Wollner (br) 1928 - FormInform www.wollnerdesigno.com.br Banco Itaú, 1980 62 dsg_1003 / identidade visual

Banco Itaú, 1980

tutorial flopez

tutorial flopez Banco Central do Brasil, 1975 _designers Aloísio Magalhães (br) 1927 - 1996 M+N+P //

Banco Central do Brasil, 1975

_designers

tutorial flopez Banco Central do Brasil, 1975 _designers Aloísio Magalhães (br) 1927 - 1996 M+N+P //
tutorial flopez Banco Central do Brasil, 1975 _designers Aloísio Magalhães (br) 1927 - 1996 M+N+P //

Aloísio Magalhães (br) 1927 - 1996

M+N+P // PVDI

www.pvdi.com.br

Unibanco (Banco Moreira Salles), 1965

tutorial flopez

_tipografia

definição história tecnologia / fonte nomenclatura relações espaciais anatomia / classificação licenças type designers

história tecnologia / fonte nomenclatura relações espaciais anatomia / classificação licenças type designers 1700 65

1700

história tecnologia / fonte nomenclatura relações espaciais anatomia / classificação licenças type designers 1700 65

tutorial flopez

_tipologia inadequado _tipografia amplo _tipógrafo quem? _designer de tipos ok! _fundição tradição

_fonte

Not to be confused with

digital:

:uma área de conhecimento (typography) :impressão tipográfica (letterpress) :oficina tipográfica :tipo, desenho de letra (type/typeface) :design de tipos (type design) :fonte digital (font)

:designer de fontes (font designer?)

arquivo contendo um tipo (desenho específico do alfabeto)

tutorial flopez

_definição

Tipografia é a área do design gráfico dedicada ao estudo, ao uso e a criação de letras, alfabetos e sistemas de escrita . é um dos campos mais tradicionais do design, cujo desenvolvimento teórico vem sendo construído há mais de 500 anos.

do design, cujo desenvolvimento teórico vem sendo construído há mais de 500 anos. dsg_1003 / tipografia
do design, cujo desenvolvimento teórico vem sendo construído há mais de 500 anos. dsg_1003 / tipografia
do design, cujo desenvolvimento teórico vem sendo construído há mais de 500 anos. dsg_1003 / tipografia

tutorial flopez

_definição

Na

complementares e interdependentes.

unidade e conjunto, figura e fundo, semelhança e diferença, detalhe e todo, função e estética, tradição e tecnologia.

tipografia

relações aparentemente contraditórias são na verdade

© John Langdon

tecnologia. tipografia relações aparentemente contraditórias são na verdade © John Langdon 68 dsg_1003 / tipografia

Marcia Martins

Julia Valle

Vladimir Tomin

Amandine Alessandra

tutorial flopez

Diego Cataldo e Sergio Rodríguez

também é ferramenta de expressão.

Fred Eerdekens

tutorial flopez

_história

até o começo do século XV os livros eram produzidos individualmente através da escrita caligráfica e reproduzidos com o auxílio de copistas.

eram objetos raros e caros, destinados aos poucos letrados do mundo.

raros e caros, destinados aos poucos letrados do mundo. manuscritos franceses (séc. XV e XIII) 70

manuscritos franceses (séc. XV e XIII)

_história

existiam algumas técnicas relacionadas a produção mecânica de livros e impressos, mas ninguém ainda havia planejado um sistema que permitisse industrializar a produção por completo.

por volta de 1450 o impressor alemão Johannes Gutenberg realizou essa tarefa.

tipos móveis: China séc. XI tipos móveis de metal: China séc. XIII

tarefa. tipos móveis: China séc. XI tipos móveis de metal: China séc. XIII tutorial flopez dsg_1003

tutorial flopez

tutorial flopez

bíblia de 42 linhas

_história

Gutenberg não

inventou

a imprensa:

todas as tecnologias de impressão já existiam.

o que Gutenberg e seus sócios fizeram

foi aperfeiçoar um sistema de impressão ainda muito precário, tornando-o uma cadeia de produção mais eficiente -

o que deu novo impulso a produção de livros e outros impressos.

chumbo + antimônio

:tipos móveis reutilizáveis; :padronização do sistema; :prensa mecânica; :tinta a base de azeite; :papel de qualidade.

_história

a tipografia mecânica vivenciou

cerca de 500 anos

tecnológica contínua.

de evolução

tutorial flopez

elementos principais: a. olho b. face(anterior) ou barriga c. corpo detalhes: 1. rebarba ou talude
elementos principais: a. olho b. face(anterior) ou barriga c. corpo detalhes: 1. rebarba ou talude

elementos principais:

a. olho

b. face(anterior) ou barriga

c. corpo

detalhes:

1. rebarba ou talude

2. risca ou ranhura

3. canal ou goteira

4. pé

tutorial flopez

_história

antes de migrar para o ambiente

digital, a tipografia experimentou

o interlúdio tecnológico da fotocomposição .

A fotocomposição, sistema criado na

década de 1950, substituiu os tipos

fundidos por matrizes planas gravadas

em filmes de acetato, facilitando

a criação

, modificação e o transporte

de fontes.

a criação , modificação e o transporte de fontes. início da desmaterialização da tipografia. 74 dsg_1003

início da desmaterialização da tipografia.

_história

o surgimento do novo complexo

tecnológico

de transição, e as primeiras fontes digitais caracterizam-se pela baixa qualidade de renderização em tela.

digital

exigiu um período

as letras eram construídas por pontos (pixels) acesos ou apagados.

período as letras eram construídas por pontos (pixels) acesos ou apagados. tutorial flopez dsg_1003 / tipografia
período as letras eram construídas por pontos (pixels) acesos ou apagados. tutorial flopez dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez
tutorial flopez

tutorial flopez

_história

n o começo dos anos 80 surge o formato PostScript e as fontes passam a ser definidas por linhas de contorno escaláveis.

nesse formato as letras são construídas a partir de descrições matemáticas chamadas curvas de Bézier.

de descrições matemáticas chamadas curvas de Bézier. construção vetorial 'econômica' 76 dsg_1003 /
de descrições matemáticas chamadas curvas de Bézier. construção vetorial 'econômica' 76 dsg_1003 /
de descrições matemáticas chamadas curvas de Bézier. construção vetorial 'econômica' 76 dsg_1003 /
de descrições matemáticas chamadas curvas de Bézier. construção vetorial 'econômica' 76 dsg_1003 /

construção vetorial 'econômica'

_história

atualmente o vetor matemático

é a substância da tipografia, e as fontes digitais funcionam como pequenos softwares .

uma vez instalada no computador

a fonte habilita programas de edição

de texto a interpretar visualmente os caracteres do alfabeto de forma particular .

a interpretar visualmente os caracteres do alfabeto de forma particular . tutorial flopez dsg_1003 / tipografia

tutorial flopez

tutorial flopez

_desktop / web fonts

designer

usuário

flopez _desktop / web fonts designer u s u á r i o desktop font desktop
flopez _desktop / web fonts designer u s u á r i o desktop font desktop

desktop font

/ web fonts designer u s u á r i o desktop font desktop font web-safe
/ web fonts designer u s u á r i o desktop font desktop font web-safe
/ web fonts designer u s u á r i o desktop font desktop font web-safe

desktop font

web-safe fonts (MS core fonts for web)

verdana times arial courier georgia trebuchet comic

@ font face desktop font desktop font designer u s u á r i o

@ font face

@ font face desktop font desktop font designer u s u á r i o tutorial

desktop font

@ font face desktop font desktop font designer u s u á r i o tutorial

desktop font

@ font face desktop font desktop font designer u s u á r i o tutorial

designer

usuário

tutorial flopez

web fonts

licença para uso na web

designer

arquivo código

web fonts licença para uso na web designer arquivo código provedores de tipografia woff + drm
web fonts licença para uso na web designer arquivo código provedores de tipografia woff + drm

provedores de tipografia

woff + drm

digital rights management

designer arquivo código provedores de tipografia woff + drm digital rights management usuário dsg_1003 / tipografia

usuário

tutorial flopez

_tecnologia

a evolução do arquivo tipográfico digital

TrueType

a evolução do arquivo tipográfico digital TrueType Type 1 (ATM) .inf ~ 2000 OpenType .ttf .pfb

Type 1 (ATM)

do arquivo tipográfico digital TrueType Type 1 (ATM) .inf ~ 2000 OpenType .ttf .pfb .pfm /afm
do arquivo tipográfico digital TrueType Type 1 (ATM) .inf ~ 2000 OpenType .ttf .pfb .pfm /afm
do arquivo tipográfico digital TrueType Type 1 (ATM) .inf ~ 2000 OpenType .ttf .pfb .pfm /afm

.inf

~ 2000

tipográfico digital TrueType Type 1 (ATM) .inf ~ 2000 OpenType .ttf .pfb .pfm /afm binary metric

OpenType

.ttf

.pfb

.pfm /afm

binary

metric

(outline)

aprox. 10 - 250 kb 256 caracteres

metric (outline) aprox. 10 - 250 kb 256 caracteres .otf multiplataforma (Mac + PC) gde. capacidade

.otf

multiplataforma (Mac + PC) gde. capacidade de armazenamento possibilidade de programação

65.536 caracteres

_tecnolo

_tecnolo OpenType .otf programação tutorial flopez recursos OpenType (features) dsg_1003 / tipografia 81

OpenType

.otf

programação

_tecnolo OpenType .otf programação tutorial flopez recursos OpenType (features) dsg_1003 / tipografia 81

tutorial flopez

recursos OpenType (features)

_tecnolo OpenType .otf programação tutorial flopez recursos OpenType (features) dsg_1003 / tipografia 81

tutorial flopez

tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia

variância planejada - substituição contextual automática

tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez variância planejada - substituição contextual automática 82 dsg_1003 / tipografia

_tipografia digital

fonte: conjunto alfabético básico e ampliado

tutorial flopez

caixa alta

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

caixa baixa

a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z

small caps

a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z

alinhados / oldstyle

símbolos / pontuação

diacríticos / ligaturas

1 2 3 4 5 6 7 8 9 0

@ ! & * # % + = ÷ ? ƒ © ° ® †

à é ï ñ å ô ø ç

1 2 3 4 5 6 7 8 9 0

¥ « ¶ § $ . , : ; [ ]{ }

≠ ≤ ≥ ≈ ∞ Ω ∏

œ æ ß ª ¤ fi fl º ∆

tutorial flopez

caixa alta caixa baixa
caixa alta
caixa baixa

_tipografia digital

o conjunto alfabético: básico e ampliado

alinhados / oldstyle (algarismos de texto)
alinhados / oldstyle (algarismos de texto)

@ ! & * # % + = ÷ ? ƒ ©

à é ï ñ å ô ø ç

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

œ æ ß ª ¤ fi fl º ∆

tutorial flopez

idiomas // variações do desenho (glifos) // ligaturas // símbolos especiais // ornamentos

do desenho (glifos) // ligaturas // símbolos especiais // ornamentos www.parachute.gr dsg_1003 / tipografia 85

www.parachute.gr

tutorial flopez

_tipografia digital

ampliando um conceito tipográfico: fonte, variantes e família

normal

base de criação

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z

W X Y Z a b c d e f g h i j k l

planejamento tipográfico:

estudos iniciais prevendo a ampliação do projeto

tutorial flopez

_tipografia digital

ampliando um conceito tipográfico: fonte, variantes e família

normal

base de criação

bold

variante de peso

itálico

variante de postura

bold itálico

peso

+

postura

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w

9 - 16°

9 - 16° oblíquo 1 - 9° itálico

oblíquo

1 - 9°

9 - 16° oblíquo 1 - 9° itálico

itálico

a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z

tutorial flopez

_tipografia digital

ampliando um conceito tipográfico: fonte, variantes e família

ultra light

thin

light

roman

normal

bold

heavy

black

e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88
e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88
e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88
e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88

Helvetica

Max Miedinger, 1956

e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88
e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88
e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88
e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88
e família ultra light thin light roman normal bold heavy black Helvetica Max Miedinger, 1956 88

tutorial flopez

_tipografia digital

ampliando um conceito tipográfico: fonte, variantes e família

light condensed

light

fonte, variantes e família light condensed light combinações: peso postura largura light extended roman
fonte, variantes e família light condensed light combinações: peso postura largura light extended roman

combinações:

peso

postura

largura

light extended

roman

combinações: peso postura largura light extended roman light extended oblique bold extended black extended
combinações: peso postura largura light extended roman light extended oblique bold extended black extended

light extended oblique

bold extended

black extended oblique

largura light extended roman light extended oblique bold extended black extended oblique dsg_1003 / tipografia 89
largura light extended roman light extended oblique bold extended black extended oblique dsg_1003 / tipografia 89
largura light extended roman light extended oblique bold extended black extended oblique dsg_1003 / tipografia 89

tutorial flopez

sans

serif

Super família Thesis Luc (as) de Groot, 1994 - 99

_tipografia digital

ampliando um conceito tipográfico: fonte, variantes e família

um conceito tipográfico: fonte, variantes e família R S T U V W X Y Z
um conceito tipográfico: fonte, variantes e família R S T U V W X Y Z

R S T U V W X Y Z

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v

K L M N O P Q R a b c d e f g h

A B C D E F G H I J K L M N O P Q a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u

Scala: mesmo conceito com serifa e modulação diferente. Martin Majoor, 1993

S T U V W X Y Z w x y z

ferramentas de expansão tipográfica

manual (oldschool) multiple master: interpolação
manual (oldschool)
multiple master:
interpolação
manual (oldschool) multiple master: interpolação superpolação tutorial flopez dsg_1003 / tipografia 91

superpolação

tutorial flopez

manual (oldschool) multiple master: interpolação superpolação tutorial flopez dsg_1003 / tipografia 91
manual (oldschool) multiple master: interpolação superpolação tutorial flopez dsg_1003 / tipografia 91

tutorial flopez

_nomenclatura

linhas guias:

altura-de-x:

o grid de construção no design de tipos. proporção interna estabelecida entre as minúsculas e o corpo tipográfico.

linha das maiúsculas altura-de-x (x-height)
linha das maiúsculas
altura-de-x
(x-height)

linha das ascendentes

linha média (meanline)

linha de base (baseline)

linha das descendentes

altura de x pequena grande tutorial flopez corpo = ascendente + descendente medida em pontos

altura de x

pequena grande
pequena
grande

tutorial flopez

altura de x pequena grande tutorial flopez corpo = ascendente + descendente medida em pontos 1

corpo = ascendente + descendente

medida em pontos

1 ponto = 0,3515 mm

venetian 301 - 40%

antique olive - 85%

1 ponto = 0,3515 mm venetian 301 - 40% antique olive - 85% mesmo corpo em
1 ponto = 0,3515 mm venetian 301 - 40% antique olive - 85% mesmo corpo em

mesmo corpo em pontos com proporções internas diferentes:

sensação visual de tamanhos diferentes.

tutorial flopez

_nomenclatura

eixo e contraste: inclinação da ferramenta de construção e variação de espessura do traço.

+ pressão
+ pressão
rotação
rotação
rotação
rotação

rotação

contraste gerado por diferentes tipos de ferramenta

variação de contraste gerado pelo movimento

_nomenclatura

tutorial flopez

eixo e contraste: inclinação da ferramenta de construção e variação de espessura do traço.

Garamond

contraste acentuado eixo inclinado (negativo)

Bodoni

contraste acentuado eixo vertical

Gill Sans

contraste imperceptível eixo vertical

eixo (axis)
eixo (axis)

tutorial flopez

_relações espaciais

métrica: ajustes espaciais que interferem na aparência geral do texto.

: entreletra / espacejamento

relação horizontal dos caracteres.

: entrelinha

relação vertical dos caracteres.

ja

relação horizontal dos caracteres. : entrelinha relação vertical dos caracteres. ja hg 96 dsg_1003 / tipografia
relação horizontal dos caracteres. : entrelinha relação vertical dos caracteres. ja hg 96 dsg_1003 / tipografia

hg

tutorial flopez

_relações espaciais

: entreletra / espacejamento

existem duas maneiras de se ajustar a relação os caracteres num texto:

tracking

e kerning.

o tracking

global do texto.

é um ajuste

% ou pontos

o tracking global do texto. é um ajuste % ou pontos relação definida pelo typedesigner. formação

relação definida pelo typedesigner.

um ajuste % ou pontos relação definida pelo typedesigner. formação inconsistente das palavras. leitura truncada.

formação inconsistente das palavras.

relação definida pelo typedesigner. formação inconsistente das palavras. leitura truncada. dsg_1003 / tipografia 97

leitura truncada.

relação definida pelo typedesigner. formação inconsistente das palavras. leitura truncada. dsg_1003 / tipografia 97

tutorial flopez

_relações espaciais

: entreletra / espacejamento

existem duas maneiras de se ajustar a tracking e kerning.

o kerning

pontual entre um par específico de letras.

é um ajuste

pontual entre um par específico de letras. é um ajuste zona de Kern relação definida pelo
pontual entre um par específico de letras. é um ajuste zona de Kern relação definida pelo
pontual entre um par específico de letras. é um ajuste zona de Kern relação definida pelo
pontual entre um par específico de letras. é um ajuste zona de Kern relação definida pelo

zona de Kern

um par específico de letras. é um ajuste zona de Kern relação definida pelo typedesigner. 98
um par específico de letras. é um ajuste zona de Kern relação definida pelo typedesigner. 98

relação definida pelo typedesigner.

tutorial tutorial flopez flopez

_anatomia

anatomia tipográfica: importante para a comunicação em termos comuns e precisos.

vértice

ascendente

terminal

espinha

xefgpa

perna

barra

counter

arremate

link

braço

orelha

haste

ombro

bojo

olho

arco

serifa

cauda

descendente

espora

dsg_1003 / tipografia

dsg_1003 / tipografia

60 99

tutorial flopez

tutorial flopez serifas: arremates na estrutura tipográfica. atuam como guias na varredura rápida das linhas e
tutorial flopez serifas: arremates na estrutura tipográfica. atuam como guias na varredura rápida das linhas e

serifas: arremates na estrutura tipográfica. atuam como guias na varredura rápida das linhas e ajudam a reforçar o contorno das palavras auxiliando o processo de leitura.

o contorno das palavras auxiliando o processo de leitura. serifa de topo espora serifa de base
serifa de topo espora serifa de base
serifa de topo
espora
serifa de base

tutorial flopez

a serifa

geralmente indica a ferramenta e a técnica utilizada na criação da escrita. por esse motivo, as serifas têm servido como importante parâmetro na classificação tipográfica.

surgiu como um arremate ornamental das letras: sua aparência

como um arremate ornamental das letras: sua aparência escrita lapidar caligrafia tipografia dsg_1003 / tipografia
como um arremate ornamental das letras: sua aparência escrita lapidar caligrafia tipografia dsg_1003 / tipografia

escrita lapidar

caligrafia

tipografia

tutorial flopez

_classificação

a classificação dos tipos é uma das tarefas mais importantes e

ingratas da tipografia. os sistemas de classificação têm por objetivo

organizar e categorizar os alfabetos para facilitar a pesquisa acadêmica

e orientar a produção de novos projetos.

a maioria dos sistemas de classificação ainda se baseia no trabalho

do pesquisador francês

combinar informações relacionadas a origem histórica dos tipos com suas respectivas características visuais.

Maximilien Vox

(1894 - 1974), que procurou

visuais. Maximilien Vox (1894 - 1974), que procurou sistema Thibaudeau: 1. antigas; 2. egípcias; 3. elzevires;

sistema Thibaudeau: 1. antigas; 2. egípcias; 3. elzevires; 4. didots

_classificação

modernas

(didones)

tutorial flopez

antigas humanistas garaldinas transicional display tip. digital (pré-venezianas) (venezianas) (old style) (neo
antigas
humanistas
garaldinas
transicional
display
tip. digital
(pré-venezianas)
(venezianas)
(old style)
(neo clássica)
serifa quadrada
(slab)
(decorativas)
antes de 1400
1400 - 1500
1600
1700
1900
2000

sem serifa

(grotescas)

1400 - 1500 1600 1700 1900 2000 sem serifa (grotescas) 1700 - 1800 classificação derivada da

1700 - 1800

classificação derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng

derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional
derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional
derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional
derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional
derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional
derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional
derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional
derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional
derivada da proposta da pesquisadora Karen Cheng antigas humanistas garaldinas transicional

antigas

humanistas

garaldinas

transicional

modernas

serifa quad.

sem serifa

display

tip. digital

(Old English)

(Centaur)

(Garamond)

(Baskerville)

(Bodoni)

(Rockwell)

(Helvetica)

(Mistral)

(Scala)

tutorial flopez

tutorial flopez http://typographeee.com/ 104 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez http://typographeee.com/ 104 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez http://typographeee.com/ 104 dsg_1003 / tipografia

http://typographeee.com/

tutorial flopez http://typographeee.com/ 104 dsg_1003 / tipografia
tutorial flopez http://typographeee.com/ 104 dsg_1003 / tipografia

tutorial flopez

publicação de Lance Schmittling, Jennifer Higerd e Dominic Flask

tutorial flopez publicação de Lance Schmittling, Jennifer Higerd e Dominic Flask dsg_1003 / tipografia 105
tutorial flopez publicação de Lance Schmittling, Jennifer Higerd e Dominic Flask dsg_1003 / tipografia 105
tutorial flopez publicação de Lance Schmittling, Jennifer Higerd e Dominic Flask dsg_1003 / tipografia 105
tutorial flopez publicação de Lance Schmittling, Jennifer Higerd e Dominic Flask dsg_1003 / tipografia 105

tutorial flopez

_licenças

fontes digitais são

adquirindo uma

softwares

. quando você compra um software na verdade está

específica para o uso que pretende fazer.

cópia licenciada

contabilize a aquisição de fontes digitais como um custo de projeto: a maioria

das fontes custa menos que

custo de produção de muitos trabalhos.

1 cartucho de tinta de impressora

de muitos trabalhos. 1 cartucho de tinta de impressora ou cerca de 1% do em alguns

ou cerca de

1% do

em alguns projetos podemos investir em tipografia, assim como num acabamento especial ou outra cor de impressão. quando esse investimento não é possível ainda assim existem boas opções para se trabalhar legalmente com fontes digitais.

fontes custam muito pouco quando comparado ao que podem fazer pelo seu trabalho.

CHANGECHANGE

tutorial flopez

www.fontsquirrel.com | + 720 projetos

tutorial flopez www.fontsquirrel.com | + 720 projetos dsg_1003 / tipografia 107

tutorial flopez

tutorial flopez _type designers Base 9, 1995 Zuzana Licko (cz) 1961 - Emigre www.emigre.com Citizen *

_type designers

tutorial flopez _type designers Base 9, 1995 Zuzana Licko (cz) 1961 - Emigre www.emigre.com Citizen *

Base 9, 1995

tutorial flopez _type designers Base 9, 1995 Zuzana Licko (cz) 1961 - Emigre www.emigre.com Citizen *

Zuzana Licko (cz) 1961 -

Emigre

www.emigre.com

Citizen*, Matrix, Triplex, Matrix Script, Dogma, Filosofia, Tarzana, Solex

*utilizada nesta apresentação

Mrs Eaves, 1996

tutorial flopez

tutorial flopez _type designers Fedra, 2001 Peter Bil'ak (cz) 1973 - Typotheque www.typotheque.com Eureka,

_type designers

tutorial flopez _type designers Fedra, 2001 Peter Bil'ak (cz) 1973 - Typotheque www.typotheque.com Eureka,

Fedra, 2001

tutorial flopez _type designers Fedra, 2001 Peter Bil'ak (cz) 1973 - Typotheque www.typotheque.com Eureka,

Peter Bil'ak (cz) 1973 -

Typotheque

www.typotheque.com Eureka, Masterpiece

Greta, 2007

tutorial flopez

tutorial flopez Disturbance, 1993 _type designers Jeremy Tankard (uk) 196? - Typography.net http://typography.net

Disturbance, 1993

tutorial flopez Disturbance, 1993 _type designers Jeremy Tankard (uk) 196? - Typography.net http://typography.net

_type designers

tutorial flopez Disturbance, 1993 _type designers Jeremy Tankard (uk) 196? - Typography.net http://typography.net

Jeremy Tankard (uk) 196? -

Typography.net

http://typography.net Alchemy, Enigma, Cordel, Trilogy, Fenland

Bliss, 1996

tutorial flopez

tutorial flopez _type designers Mason, 1992 Jonathan Branbrook (uk) 1966 - Virus Fonts www.virusfonts.com Regime, 2008

_type designers

Mason, 1992

tutorial flopez _type designers Mason, 1992 Jonathan Branbrook (uk) 1966 - Virus Fonts www.virusfonts.com Regime, 2008
Jonathan Branbrook (uk) 1966 - Virus Fonts www.virusfonts.com
Jonathan Branbrook (uk)
1966 -
Virus Fonts
www.virusfonts.com

Regime, 2008

Priori, Bastard, Exocet, False Idol, Infidel, Moron, Newspeak, Olympukes, Sarcastic

tutorial flopez

tutorial flopez _type designers Ministry Script, 2008 Alejandro Paul (ar) 1972 - Sudtipos http://sudtipos.com Fiance,

_type designers

tutorial flopez _type designers Ministry Script, 2008 Alejandro Paul (ar) 1972 - Sudtipos http://sudtipos.com Fiance,

Ministry Script, 2008

Alejandro Paul (ar) 1972 - Sudtipos http://sudtipos.com
Alejandro Paul (ar)
1972 -
Sudtipos
http://sudtipos.com

Fiance, La Portenia, Brisa, Diplomatic, Kilo, Business Penmanship, Semilla.

Brownstone, 2010

tutorial flopez

tutorial flopez Elementar, 2002 - 2011 _type designers Gustavo Ferreira (br) 1977 - Hipertipo www.hipertipo.net
tutorial flopez Elementar, 2002 - 2011 _type designers Gustavo Ferreira (br) 1977 - Hipertipo www.hipertipo.net

Elementar, 2002 - 2011

tutorial flopez Elementar, 2002 - 2011 _type designers Gustavo Ferreira (br) 1977 - Hipertipo www.hipertipo.net

_type designers

tutorial flopez Elementar, 2002 - 2011 _type designers Gustavo Ferreira (br) 1977 - Hipertipo www.hipertipo.net

Gustavo Ferreira (br) 1977 -

Hipertipo

www.hipertipo.net Quantica, Publica

UnB Pro e Office, 2007

tutorial flopez

tutorial flopez _diagramação definição organização o grid criando um grid texto 115

_diagramação

definição organização o grid criando um grid texto

tutorial flopez

_definição

diagramar é determinar a disposição dos elementos em uma peça gráfica.

em um trabalho de diagramação o designer tem por objetivo

informação existente estabelecendo uma ordem capaz de ser compreendida e apreendida.

organizar

a

existente estabelecendo uma ordem capaz de ser compreendida e apreendida. organizar a 116 dsg_1003 / diagramação
existente estabelecendo uma ordem capaz de ser compreendida e apreendida. organizar a 116 dsg_1003 / diagramação
existente estabelecendo uma ordem capaz de ser compreendida e apreendida. organizar a 116 dsg_1003 / diagramação
existente estabelecendo uma ordem capaz de ser compreendida e apreendida. organizar a 116 dsg_1003 / diagramação

_definição

tutorial flopez

diagramar é determinar a disposição dos elementos numa peça gráfica.

por que? porque essa é a essência do design.

"A organização faz com que um sistema de muitos pareça de poucos." – John Maeda.

2a lei: organizar

as Leis da Simplicidade, Maeda.

tutorial flopez

_definição

em um projeto gráfico, quando os elementos

entre si de maneira consistente, o layout acaba apresentando uma variação excessiva de linhas e volumes gerados por relações matemáticas aleatórias.

não

estão relacionados

matemáticas aleatórias. não estão relacionados quando tornamos essas relações reduzindo a quantidade de
matemáticas aleatórias. não estão relacionados quando tornamos essas relações reduzindo a quantidade de

quando tornamos essas relações

reduzindo a quantidade de informação não essencial a comunicação mais clara e objetiva.

proporcionais

ou

coincidentes

estamos

(ruídos) tornando

mais clara e objetiva. proporcionais ou coincidentes estamos (ruídos) tornando 118 dsg_1003 / diagramação
mais clara e objetiva. proporcionais ou coincidentes estamos (ruídos) tornando 118 dsg_1003 / diagramação

_organização

tutorial flopez

estabelecendo relações visuais coincidentes é possível simplificar o layout sem remover um único elemento - apenas organizando a informação. a organização estabelece uma hierarquia de leitura no material diagramado.

estabelece uma hierarquia de leitura no material diagramado. "Tudo é relativo, design é relação". - Paul

"Tudo é relativo, design é relação". - Paul Rand.

hierarquia = organização
hierarquia = organização

tutorial flopez

relações e hierarquia

3 aspectos básicos para uma organização visual:

3 aspectos básicos para uma organização visual: 1. repetição a repetição de padrões (elementos,

1. repetição

a repetição de padrões (elementos, relações, cores) reduz a necessidade de atenção destinada a compreensão do sistema. cuidado! estruturas muito complexas quando repetidas demasiadamente podem se tornar cansativas / repetição = volume.

2. alinhamento

linhas coincidentes estabelecem sequências lógicas de leitura e auxiliam a apreensão da informação. cuidado! identifique situações em que ruptura e desalinhamento podem contribuir com o dinamismo e a vitalidade de uma peça gráfica.

3. proporção

relações visuais baseadas em valores proporcionais facilitam a combinação de formas

e volumes tornando o layout mais coeso e consistente.

cuidado! não permita que o excesso de rigidez torne seu sistema inflexível. trabalhe com unidades derivadas de relações matemáticas simples.

tutorial flopez

_o grid

para organizar um conteúdo na área de trabalho, o designer cria uma

estrutura gráfica

por linhas perpendiculares que vão gerar áreas

ocupadas por texto, imagens ou que permanecerão vazias.

chamada

grid (grade)

. o grid geralmente é constituído

(módulos) par

a serem

. o grid geralmente é constituído (módulos) par a serem espaço coluna módulo estrutura / grid

espaço

coluna módulo
coluna
módulo

estrutura / grid

é constituído (módulos) par a serem espaço coluna módulo estrutura / grid montagem dsg_1003 / diagramação

montagem

tutorial flopez

_o grid

depois de criar a estrutura o designer deve estabelecer as regras de funcionamento do sistema - sem isso o grid não serve pra muita coisa.

“The grid system is an aid, not a guarantee. It permits a number of possible uses and each designer can look for a solution appropriate to his personal style. But one must learn how to use the grid; it is an art that requires practice.”

- Josef Müller-Brockmann.

o sistema

the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003
the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003
the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003
the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003
the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003
the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003
the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003
the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003
the grid; it is an art that requires practice.” - Josef Müller-Brockmann. o sistema 122 dsg_1003

_o grid

as vantagens de se trabalhar com um grid:

tutorial flopez