P. 1
Etapa 3 - ATPS - Contabilidade Geral

Etapa 3 - ATPS - Contabilidade Geral

|Views: 1.108|Likes:

More info:

Published by: Lidiane Lessa Correia on Jun 05, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/04/2015

pdf

text

original

Passo 01 Concilie os lançamentos contábeis 1- Aumento de capital Social, com depósito em conta corrente no valor de R$ 200.000.

D -banco C -capital Social 200.000 200.000

2- Depósito bancário, em dinheiro, R$ 4.000. D- banco C- caixa 4.000 4.000

3- Pagamento, com cheque, de energia elétrica no valor de R$ 800. D- energia C- banco 800 800

4- Compra de materiais de escritório, com cheque, no valor de R$ 500. D -est. mat. escritório C- banco 500 500

5- Compra de materiais de limpeza, com cheque, no valor de R$ 1.200. D- est. mat. limpeza C- banco 1.200 1.200

6- Retirada de R$6.000, da conta corrente da empresa, para compor o fundo fixo da caixa. D- caixa C- banco 6.000 6.000

7- Aquisição de veículos, à vista, por R$25.000. D- veículos C- caixa 25.000 25.000

8 - Compra de estoque de mercadorias, à prazo, no valor de R$ 45.000. D- est. mercadorias C- fornecedor 45.000 45.000

000(1 Veículos 7) 25.Passo 2 Transfira os registros para o Livro Razão Capital Social 200.000 .

000 23.000 (8 Balancete de Verificação DÉBITO CREDITO SD SC BANCO 204.500 195.000 29.500 CAPITAL SOCIAL 200.000 8.000 ENERGIA 800 800 .000 CAIXA 6.Fornecedor 45.000 200.

MERCADORIAS 45.000 EST. MAT. ESCRITORIO 500 500 EST.000 25.000 45.000 FORNECEDOR 45. LIMPEZA 1.000 . MAT.200 1.EST.000 45.200 VEICULOS 25.

MAT. ESCRITORIO EST. LIMPEZA VEÍCULOS EST.500 200.000 45.Balancete Final só com contas Patrimoniais DESCRIÇÃO DAS CONTAS SALDOS FINAIS DEVEDORES CREDORES BANCO CAPITAL SOCIAL CAIXA ENERGIA EST.000 23. MAT.000 268.000 800 500 1.000 45. MERCADORIAS FORNECEDOR 195.000 268.000 .200 25.

Passo 3 Elabore uma resenha do artigo: “ Contabilidade: aspectos relevantes da epopéia de sua evolução ’’ Através das várias fases históricas de seu desenvolvimento. A cientificidade deve ser procurada numa série de características como: no entendimento e mensuração aplicados aos elementos do patrimônio. Para efeito de pesquisa e para realçar certas dimensões. nascem primeiramente a escrituração e mais tarde. tem sua faceta prática. a ciência contábil e portanto sua doutrina. A face cientifica desse encontro fértil entre a realidade e o modelo para acolhe-la e descrevê-la é a doutrina contábil. Hoje conhecemos a contabilidade como sistema de escrituração e posteriormente de informação. Surgiu através da interação e integração de grande número de eventos. que é a de servir como instrumento de accountability. de avaliação da entidade e de seus gestores. na preponderância do valor econômico em lugar de simples custos ou preços. A contabilidade. seguindo relatando e respeitando a essência dos eventos econômicos que captura e mede.. A contabilidade pode ser definida como a pedra fundamental que apoia e sustenta o edifício contábil. a sistêmica e a histórica. com a participação de varias civilizações e vários povos. bem como circunstâncias históricas e outras que possam explicar a contabilidade enquanto ciência genuinamente social. abordagens e teorias. fatores históricos. . trata o presente como objetivo principal de aspectos relevantes da epopéia da evolução da contabilidade. da prestação de contas destes e como insumo básico para tomada de decisões dos agentes econômicos. a institucional e social. Através do crescimento multiforme uma evolução lenta. a contabilidade pode ser estudada sob vários ênfases. extremamente importante. a comportamental. a macroeconomia. Ao longo do trabalho são analisados vários enfoques. entre outras. no caráter produtivo das demonstrações contábeis etc. genuína e amplamente explicada por teorias de caráter cientifico.. como a ética. desde o estado de simples método de escrituração baseado nas partidas dobradas até sua maturação como ciência social aplicada de forte fundo econômico.

valores a receber.Seu desabrochar deu-se na Itália da Renascença. por aspecto qualitativo do patrimônio. em 1202. escrevendo. a partir do século VII. Os comerciantes. representado pela figura da dualidade débito/crédito. Objeto e Objetivos O objeto representa o contexto formal da estrutura patrimonial que se altera à medida que os eventos são captados e registrados pela técnica contábil. Enquanto o atributo quantitativo refere-se à expressão dos componentes patrimoniais em valores. O objeto é sempre o patrimônio de uma Entidade. como ocorre sociedades informais. Possivelmente na época do surgimento das partidas dobradas e crê-se. geometria e álgebra. até na época de Pacioli. influenciados pelos Indianos. Leonardo Fibonacci trouxe para o continente europeu as experiências e os conhecimentos adquiridos com os árabes. foi desenvolvido pelos escrituradores da época a seu modo. a um conjunto de pessoas. direitos e obrigações para com terceiros. logo o objetivo da contabilidade é fornecer informações fidedignas e tempestivas sobre o patrimônio e sobre o resultado da entidade aos diversos usuários da . perfeitamente o método contábil como um dos capítulos de um livro de aritmética. ou uma sociedade ou instituições de qualquer natureza. o Líber Abaci que também popularizou o sistema numérico arábico na Europa. matemáticos e aventureiros europeus aprenderam muito com os Árabes. O trabalho de Pacioli enquadra. ou a pagar expressos em moeda. pertencente a uma pessoa física. Um dos mais conhecidos desses europeus. O objetivo é onde se quer chegar e quem se quer encontrar. O conceito do zero e toda a lógica aritmética e algébrica. são fundamentais nessa evolução. etc . Deve-se aos Árabes uma influência predominante e persistente. e a própria Resolução refere que. entende-se a natureza dos elementos que o compõem. bem como o sistema numérico arábico. Na verdade o patrimônio é estudado em seus aspectos qualitativos e quantitativos. o que demanda que a contabilidade assuma posição sobre o que seja ‘‘valor’’ porquanto os conceitos sobre a matéria são extremamente variados. uma espécie de nova teoria matemática com a figura do saldo devedor e credor para suprir o que faltava. Foi por esse motivo que surgiu uma das maiores forças do método. Hendriksen e Van Breda (1999) ressaltam a importância da invenção de uma vela triangular (vela latina) que facilitou a era dos descobrimentos. estoques de materiais ou mercadorias. muito importante para o florescer da escrituração. máquinas. como dinheiro. Essa delimitação qualitativa vai até o grau de particularização que permita a perfeita compreensão do componente patrimonial. possivelmente ainda não se conhecia o conceito de número negativo. definido como um conjunto de bens..

Nesse aspecto. a contabilidade deve propiciar condições para que a administração possa tomar decisões mais racionais para a preservação. A abordagem fiscal: tratada por Hendriksen e Van Breda. em termos econômicos. Teoria normativa apoiada no método dedutivo. Inadequação da Abordagem macroeconômica: apontada como inteligente e sofisticada. justiça. porque é assim e não como deveria ser. consequente. se utilizada. estabelece hipóteses e testa muitas vezes através de métodos quantitativos. como empregados da entidade. distribuição social e outros. Abordagem social e institucional: frequentemente referida como social ou sociológica. dedutibilidade ou não de gastos para efeitos tributários etc . abordagem social com balanço social forma de evidenciação contábil para Stakeholders específicos. Abordagens que já se constituem em teorias As abordagens Normativa e Positiva contem tal densidade e abrangência que ganham o ‘’status’’ de Teorias. . essa abordagem. continuidade da entidade. principalmente no que se refere à utilização dos provisionamentos. principalmente em muitos países de origem ibérica e germânica. as aplicações mais nobres da contabilidade. pois confunde-se muitas vezes. vale salientar que. A abordagem ética: pode ser objeto de contestação pois no pano de fundo das pesquisas sobre o mercado de capitais. ampliação do patrimônio e. tais hipóteses procura entender o mundo contábil como ele é. não deixa muita margem para valores como ética. Isso se deve a exagerada influência do Fisco na utilização de critérios dentro do regime de competência. As várias abordagens a contabilidade Alguns aspectos que melhor explicam a evolução d espécie contábil. subjuga os critérios de apropriação contábil. o fato dos agentes econômicos sempre procurarem o melhor para si. tem descaracterizado. Já a teoria positiva foca aspectos mais restritos da fenomenologia contábil. faz hipóteses sobre o universo contábil e deriva prescrições de como a contabilidade deveria proceder para maximizar a utilidade da informação para os vários tipos de usuários. fundamentalmente.informação contábil. mas nem sempre.. aspectos ambientais e de extensão de serviços à comunidade. realçam-se as características institucionais.

não fossem meras estimativas. sempre se privilegiando o usuário da informação contábil. as cifras contábeis. A Europeia Continental primordialmente italiana. com a globalização e a convergência internacional da regulação. Já que se trata de aproximação está na hora de assumir de vez o subjetivismo responsável. Considera-se que no estagio atual da evolução da contabilidade. e duramente criticada pelos supportes. tal acalorada discussão sobre as duas visões da contabilidade perde parte de seu significado na prática. O problema das linhas doutrinárias No Brasil o campo acadêmico ainda se discute que ‘’escola ’’ de contabilidade deveria ser seguida. longo demais na auto-satisfação de sua ‘’objetividade’’ presumida.Do custo histórico ao valor: a difícil travessia Ficou visível a viabilidade de ele permitir relatos ou relatórios a partir dos quais analises de desempenho ficariam mais robustas. quando se cristalizou a excelência do método contábil para registro. É confortante poder expressar as dimensões atuais da contabilidade como uma forma eficaz de avaliação de desempenho econômico e financeiro (e social) de entidade e gestores. exceto algumas. . Acredita-se que a contabilidade possa evoluir muito mais. a contabilidade repousou por longo tempo. considerada pelos seus seguidores como a única capaz de atribuir conteúdo conceitual e filosófico à essa disciplina ou a ‘’escola’’ denominada de “anglo-saxônica”. econômicos e sociais. Entretanto não se vê como deixar de enfrentar o desafio. mas a integridade do ser e sua tendência no futuro se apresentam como enigmáticos. mas a dimensão e a direção dessa evolução dependem de muitos fatores institucionais. O enigma permanente: a final o que é contabilidade Da analise da evolução. como se. O mais importante mesmo nesse exercício teórico. é buscar os pontos de convergência. podem-se extrair algumas generalizações. mesmo avaliando a valores de custo histórico.

000 268. LIMPEZA ENERGIA 195.Passo 4 Elaborar o balancete de verificação Balanço Patrimonial ATIVO CIRCULANTE BANCO EST.500 45. ESCRITÓRIO EST. MAT.000 200.200 800 PL CAPITAL Ñ CIRCULANTE IMOBILIZADO VEÍCULOS 25. MERCADORIAS EST.000 .000 PASSIVO CIRCULANTE CAIXA FORNECEDOR 23.000 45.000 268. MAT.000 500 1.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->