P. 1
Processos de Formao de Palavras

Processos de Formao de Palavras

|Views: 13|Likes:
Publicado pordelima_carvalho252

More info:

Published by: delima_carvalho252 on Jun 08, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/17/2013

pdf

text

original

ESTRUTURA E PROCESSOS

DE FORMAÇÃO DAS PALAVRAS
PROF.: LIMA

ESTRUTURA DAS PALAVRAS • A palavra é subdivida em partes menores, chamadas de morfemas. Exemplos: • gatinho = gat + inh + o • Infelizmente = in + feliz + mente

PROF.: LIMA

ELEMENTOS MÓRFICOS
Os elementos mórficos são:

1. 2. 3. 4. 5. 6.

Radical; Vogal temática; Tema; Desinência; Afixo; Vogais e consoantes de ligação.
PROF.: LIMA

RADICAL É o elemento que contém o significado básico da palavra; a ele são acrescentados outros elementos.

Exemplos: • pedra, pedreiro, pedrinha. • certo, certeza, incerteza.
• OBS:

1. Os radicais às vezes podem sofrer pequenas alterações em sua forma, sem no entanto alterar seu significado. Exemplo: dúvida – indubitável.
2. Há palavras formadas unicamente pelo radical. Exemplo: paz, flor, fé, mar. PROF.: LIMA

VOGAL TEMÁTICA VERBAL
• • Se colocam entre o radical e as desinências. Apresentam dupla finalidade:

1. Preparar o radical para receber as desinências; 2. Indica a conjugação a que os verbos pertencem: • • • • a – indica os verbos de 1ª conjugação (ex.: cantar); e - indica os verbos de 2ª conjugação (ex.: vender); i - indica os verbos de 3ª conjugação (ex.: partir); Exemplos: andavas, batemos, partirá,cantávamos, peixe, livro, casa.

OBS: Nem todas as formas verbais possuem a vogal temática. • Exemplo: parto (radical + desinência)

PROF.: LIMA

TEMA • É o conjunto radical + vogal temática. Exemplo: choro, canta. • Nos verbos o tema se obtém destacando-se o – r do infinitivo: Exemplos: canta-r; bate-r, parti-r. • Nos nomes o tema é mais evidente em derivados de verbos: Exemplos: caça-dor; deve-dor; perdoá-vel, ferve-nte.

• OBS: Não confunda vogal temática com desinência nominal de Gênero.
Rosa – vogal temática(não admite flexão masculino x feminino) Advogado – desinência nominalPROF.: de gênero(admite flexão para o LIMA feminino:

DESINÊNCIAS • São elementos que se juntam ao radical para indicar as flexões (variações) gramaticais e sempre ocorrem no fim das palavras. São subdivididas em: DESINÊNCIAS NOMINAIS e DESINÊNCIAS
VERBAIS.

DESINÊNCIAS NOMINAIS – indicam o gênero(masculino e feminino) e número(singular e plural) dos nomes. As desinências de gênero são a e o; as desinências de número são o s para o plural e o singular não tem desinência própria. Exemplos:

gat Radical

+

desinência nominal de gênero

o

• gat + o + s Radical d.n.g d.n.n • d.n.g » desinência nominal de gênero • d.n.n » desinência nominal de número
PROF.: LIMA

DESINÊNCIAS VERBAIS Indicam o modo(indicativo, subjuntivo e imperativo), número (singular e plural), pessoa(1ª, 2ª e 3ª) e tempo(presente, pretérito e futuro) dos verbos. • Exemplos: cant + á radical v.t

+ va

d.v.m.t

+

d.v.n.p

mos

estudá + va + mos radical d.v.m.t d.v.n.p • v.t » vogal temática • d.v.m.t » desinência verbal modo-temporal (modo indicativo, tempo pretérito imperfeito) • d.v.n.p » desinência verbal número-pessoal (3ª pessoal do plural)

PROF.: LIMA

AFIXOS

São elementos que se juntam aos radicais para formar novas palavras. Os afixos podem ser:
• PREFIXOS – colocados antes do radical; • SUFIXOS – colocados depois do radical. Exemplos: • Pedrada; lealdade; gostoso; duvidosa. • Inviável; anormal; relembrar. • Infelizmente; predominante; desanimador

PROF.: LIMA

VOGAIS E CONSOANTES DE LIGAÇÃO • São elementos que são inseridos entre dois morfemas apenas para facilitar a pronúncia de certas palavras. Exemplos: silvícola, paulada, cafeicultura, pezinho, chaleira, rodovia, cacauicultor, inseticida, capinzal, raticida.

PROF.: LIMA

EXERCÍCIOS

1. Destaque e classifique os elementos mórficos das palavras seguintes: Insaciável – deslealdade – operoso – louvavas – antimilitarismo 2. Forme cognatos que tenham por base as seguintes palavras: Cruz – jeito – maduro – corpo – amigo – pedra – comum 3. Escreva somente as afirmativas corretas com relação à análise morfológicas da palavra DESONROSA: O radical é onr O prefixo é des O sufixo é rosa O a final é desinência de gêncero.

PROF.: LIMA

4. Aponte a alternativa ema que há uma palavra que não é cognata das demais: a) regular, desregulado, regulador, regularidade, regularizar b) religião, religioso, religiosidade, relíquia, religiosamente c) nebuloso, nebulosidade, nebulizador, nebulosa. 5. Identifique os radicais das palavras abaixo: a) terra – terrinha – térreo – terreiro b) descampado - campestre – campesiano – acampar c) cardiologia – cardíaco – cardiologista – taquicardia d) envelhcimento – velhice – envelhecer - velharia

PROF.: LIMA

RESPOSTAS

1. Destaque e classifique os elementos mórficos das palavras seguintes: insanável: in (prefixo) + san (radical) + ável (sufixo) deslealdade: des (prefixo) + leal (radical) + dade (sufixo) operoso: oper (radical) + oso (sufixo) louvavas: louv (radical) + a (vogal temática) + va (desinência de modo e tempo) + s (desinência de número e pessoa) antimilitarismo: anti (prefixo) + militar (radical) + -ismo (sufixo)

PROF.: LIMA

2. Forme cognatos que tenham por base as seguintes palavras:

cruz: cruzeiro, cruzado, cruzar
jeito: jeitoso, ajeitar maduro: amadurecer, madurar, amadurecer, madureza

amigo: amistoso, amizade, amigar, amigável, amigavelmente
corpo: corporação, corpóreo, incorporar, corporativo pedra: pedreiro, pedreira, pedrada, pedregulho, apedrejar, petróleo comum: comuna, comunal, comumente, comunizar

PROF.: LIMA

3. Escreva somente as afirmativas corretas com relação à Análise morfológicas da palavra DESONROSA: O O O O radical é onr prefixo é des sufixo é rosa a final é desinência de gênero.

O radical é onr. O prefixo é des-. O a final é desinência de gênero.

PROF.: LIMA

4. Aponte a alternativa ema que há uma palavra que não é cognata das demais: a) regular, desregulado, regulador, regularidade, regularizar b) religião, religioso, religiosidade, relíquia, religiosamente c) nebuloso, nebulosidade, nebulizador, nebulosa. Alternativa b): “relíquia” não é cognata das demais. 5. Identifique os radicais das palavras abaixo: a) terra – terrinha – térreo – terreiro b) descampado - campestre – campesiano – acampar c) cardiologia – cardíaco – cardiologista – taquicardia d) envelhecimento – velhice – envelhecer - velharia

PROF.: LIMA

PROCESSOS DE FORMAÇÃO DAS PALAVRAS As palavras quanto a sua formação podem ser: PALAVRAS PRIMITIVAS – não são formadas a partir de outras. Exemplos: pedra, casa, paz, ferro. PALAVRAS DERIVADAS – palavras que são formadas a partir de outras já existentes(primitivas). Exemplos: pedrada (derivada de pedra), ferreiro (derivada de ferro). PALAVRAS SIMPLES – possuem apenas um radical. Exemplos: cidade, casa, pedra, sombra, região, pequi. PALAVRAS COMPOSTAS – formam-se pela reunião de duas ou mais palavras ou radicais. Exemplos: pé-de-moleque, pernilongo, guarda-chuva.
PROF.: LIMA

PROCESSOS DE FORMAÇÃO DAS PALAVRAS
Se uma palavra não é primitiva, ela é necessariamente derivada ou composta. Portanto existem dois processos de formação de novas Palavras: a Derivação e a Composição. 1– Prefixal 2 – Sufixal 3 – Prefixal e Sufixal 4 - Parassintética 5 – Regressiva 6 - Imprópria 1 – por Justaposição 2 – por Aglutinação

Derivação PROCESSO DE FORMAÇÃO DAS PALAVRAS Composição

PROF.: LIMA

DERIVAÇÃO É o processo pelo qual palavras novas são formadas a partir de outras que já existem (primitivas). Podem ocorrer das seguintes maneiras: 1. 2. 3. 4. 5. Prefixal; Sufixal; Prefixal e sufixal; Parassintética; Regressiva;
OBS: Envolvem apenas uma palavra ou radical.
PROF.: LIMA

6. Imprópria.

1. PREFIXAL– Formam-se novas palavras antepondo um prefixo a uma palavra ou radical já existente. Exemplos: desfazer, inútil, contrapor, pré-natal, semicírculo. 2. SUFIXAL – Formam-se novas palavras pospondo um sufixo (NOMINAL OU VERBAL) a uma palavra ou radical. Exemplos: pedreiro, livraria, civilizar, felizmente, boiada, dentista. 3. PREFIXAL E SUFIXAL – Formam-se novas palavras acrescendo (nãosimultâneo) um prefixo e um sufixo à palavra primitiva. (se o prefixo ou sufixo for retirado a palavra continua com significado) Exemplos: infelizmente, destemido, deslealdade.

PROF.: LIMA

4. PARASSINTÉTICA – Formam-se novas palavras acrescentando-se simultaneamente um prefixo e sufixo a palavra primitiva ou ao radical. (se o prefixo ou sufixo for retirado a palavra não tem sentido) • Exemplos:

PREFIXO
+

a

+

noit + ecer = RADICAL SUFIXO

ANOITECER

PREFIXO
• OBS :

per

noit + ar. = PERNOITAR RADICAL SUFIXO

Para que ocorra a parassíntese é necessários que o prefixo e o sufixo juntem-se ao radical ao mesmo tempo. Para verificar tal derivação basta retirar o prefixo ou o sufixo da palavra. Se a palavra deixar de ter sentido(significado), então ela foi formada por derivação parassintética.

PROF.: LIMA

5. REGRESSIVA - processo de formação de palavras em que
são formados substantivos a partir de verbos (e vice-versa),

acrescentando-se as vogais a, e ou o aos radicais dos verbos.
Exemplos: • Ninguém justificou o atraso. (do verbo atrasar) • O debate foi longo. (do verbo debater)
OBS: 1 – Os substantivos formados a partir de verbos são chamados deverbais ou pósverbais. 2 – Os derivados regressivos são substantivos indicadores de ação: crítica,resgate, choro, ataque, compra. Se a palavra designa objeto ou substância: lâmina (laminar), Azeite (azeitar), prego(pregar); ela não é derivada regressiva, e sim palavra primitiva. 3 – Como saber se o verbo originou o substantivo? - Se as duas palavras envolvidas derem ideia de ação o verbo originou o substantivo. Exemplos: criticar - crítica, empatar - empate, vender - venda. - Se somente uma das palavras envolvidas der ideia de ação o substantivo originou o verbo. Exemplos: lâmina - laminar, azeite - azeitar, prego - pregar.
PROF.: LIMA

5. IMPRÓPRIA - processo de derivação que consiste na Mudança de classe gramatical da palavra sem que sua forma se altere. Exemplo: O jantar estava ótimo

PROF.: LIMA

COMPOSIÇÃO
• É o processo pelo qual a palavra é formada pela junção de dois ou mais radicais. A composição pode ocorrer de duas formas:

• JUSTAPOSIÇÃO – quando não há alteração nas palavras e continua a serem faladas (escritas) da mesma forma como eram antes da composição.
Exemplo: girassol (gira + sol), pé-de-moleque (pé + de + moleque) • AGLUTINAÇÃO – quando há alteração em pelo menos uma das palavras seja na grafia ou na pronúncia. Exemplo: planalto (plano + alto) • Além da derivação e da composição existem outros tipos de formação de palavras que são hibridismo, abreviação e onomatopéia.

PROF.: LIMA

OUTROS PROCESSOS DE FORMAÇÃO HIBRIDISMO É a formação de palavras a partir da junção de elementos de idiomas(línguas) diferentes. Exemplo: automóvel (auto – grego + móvel – latim), burocracia (buro – francês + cracia – grego), sociologia/(socio – latim + logia – grego), sambódromo/(sambó – dialeto africano + dromo – grego). ABREVIAÇÃO VOCABULAR OU REDUÇÃO • É a forma reduzida apresentada por algumas palavras: Exemplo: auto (automóvel), quilo (quilograma), moto (motocicleta), zoo (zoológico), cine (cinema), micro (microcomputador), zé (José).

PROF.: LIMA

ONOMATOPEIA • Consiste na criação de palavras através da tentativa de imitar graficamente sons ou ruídos da natureza. • Exemplos: • • • • fonfom cocoricó tique-taque boom!.

PROF.: LIMA

EXERCÍCOS

1. • • • • • • • • • •

Informe o processo de derivação das palavras abaixo: Inconsciente Interesseiro Anoitecer Reaver Bimensal Redondeza Amadurecer Surfista Emplacar amadurecer

PROF.: LIMA

2. Forme verbos pelo processo de parassíntese a partir dos substantivos e adjetivos abaixo:

a) vergonhoso b) tarde c) raiz d) farelo e) magro
3. Indique o vocábulo formado por derivação sufixal. a) bem-te-vi b) retrocesso c) esfriar d) infelizmente e) guloso

PROF.: LIMA

4. as palavras em destaque sofreram mudanças de categoria gramatical. Dizemos, então, que houve derivação imprópria. Aponte essa alterações:
a) O andar de meu pai é compassado. b) Havia nas suas maneiras um quê de encantador. c) Um não dito com delicadeza fere menos que um sim com aspereza. d) Procure sempre unir o útil ao agradável.

PROF.: LIMA

RESPOSTAS

1. Informe o processo de derivação das palavras abaixo: • • • • • • • • • • • Inconsciente - prefixação Interesseiro - sufixação Anoitecer - parassintético Reaver - prefixação Bimensal - prefixação Redondeza - sufixação Amadurecer - parassintético Surfista - sufixação Emplacar - parassintético Amadurecer – parassintético Infelicidade – prefixal e sufixal

PROF.: LIMA

2. Forme verbos pelo processo de parassíntese a partir dos substantivos e adjetivos abaixo: a) Vergonhoso - envergonhar b) Tarde - entardecer c) Raiz - enraizar d) Farelo - esfarelar e) Magro - emagrecer 3. Indique o vocábulo formado por derivação sufixal. a) bem-te-vi b) retrocesso c) esfriar d) infelizmente e) guloso

PROF.: LIMA

4. as palavras em destaque sofreram mudanças de categoria gramatical. Dizemos, então, que houve derivação imprópria. Aponte essa alterações:
a) O andar de meu pai é compassado. andar: o infinitivo andar passa a substantivo. b) Havia nas suas maneiras um quê de encantador. quê: a palavra invariável quê passa a substantivo. c) Um não dito com delicadeza fere menos que um sim com aspereza. não: o advérbio não passa a substantivo. d) Procure sempre unir o útil ao agradável. útil, agradável:os adjetivos útil e agradável passam a substantivo.

FIM
PROF.: LIMA

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->