P. 1
ANM.ppt

ANM.ppt

|Views: 183|Likes:
Publicado porLeah Love

More info:

Published by: Leah Love on Jun 10, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/30/2013

pdf

text

original

Árvore de Natal Molhada (ANM

)

É um equipamento para uso submerso, constituído basicamente por válvulas gaveta, linhas de fluxo e um sistema de controle a ser interligado ao painel de controle, localizado na unidade estacionária de produção (UEP)

Representação esquemática de uma ANM

Representação dos componentes de uma ANM GLL ABB/VETCO

Conjunto Árvore de Natal Molhada
 



Base das linhas de fluxo (BAP, entre outras) Suspensor de coluna de produção (TH) Terminação das linhas de fluxo (flange, skid, MLF ou MCV) ANM propriamente dita Capa da ANM (tree cap) Capa de corrosão (corrosion cap)

Classificação das ANM’s     Quanto ao uso de cabos-guia Quanto ao fabricante Quanto a disposição das válvulas de controle Quanto ao modo de instalação das linhas de fluxo .

1 MCV e 3 MCV) Sem uso de cabos-guia  . DO-2.Quanto ao uso de cabos-guia   Com uso de cabos-guia  DO-1. CVI. DA. CVD. DLP e DLL GLL(Lay-away. DO-3.

Quanto ao Fabricante  HUGHES  ABB/VETCO     NATIONAL EQUIPETROL MIC VILLARES/SADE VIGESA/INEPAR     CAMERON CBV/FMC KVAERNER DRIL-QUIP .

onde estão dispostas as válvulas de controle pode usar capa interna ou externa .Quanto a Disposição das Válvulas de Controle   Árvore de natal molhada (ANM) Árvore de natal molhada horizontal (ANM-H)    não faz uso de BAP suspensor de coluna (TH) desvia o fluxo de produção para a lateral.

Quanto ao Modo de Instalação das Linhas        Diver operated (DO) Diver assisted (DA) Diverless pull-in (DLP) Diverless lay-away (DLL) Diverless guidelineless (GLL) com conexão vertical indireta (CVI) Diverless guidelineless (GLL) com conexão vertical direta (CVD) Diverless guidelineless (GLL) com módulo de conexão vertical (MCV) .

ANM Diver Operated tipo 1 (DO-1)     Completação com jack-up LDA de até 120 metros Uso intenso de mergulhadores Obsoletas .

ANM Diver Operated tipo 2 (DO-2)     Completação com semi-submersíveis ancoradas LDA de até 120 metros Operações com mergulhadores idênticas as da DO-1 Obsoletas .

ANM Diver Assisted (DA)     Completação com semi-submersíveis ancoradas LDA de até 300 metros Uso de mergulho se restringe à conexão das linhas de fluxo e controle Padrão atual .

ANM Diver Operated tipo 3 (DO-3)    Tentativa de se baratear ANM do tipo DA Maior uso de mergulhadores Obsoleta  diminuição de custo não compensa maior uso de mergulhadores .

com auxílio de ferramentas especiais Pouco confiáveis e com longos tempos de instalação As ANMs DLP instaladas em LDA < 300 m já foram convertidas para DA Obsoletas .ANM Diverless Pull-in (DLP)      Completando poços sem uso de mergulhador Conexão das linhas feita no fundo do mar.

ANM Diverless Pull-in (DLP) .

Conexão tipo lay-away .

ANM Diverless Lay-away (DLL)     Conexão das linhas no moon pool Aparecimento das Base Adaptadora de Produção (BAP) Necessidade de navio de lançamento de linhas coordenado com as operações da sonda prejudica produtividade Obsoleta .

ANM Guidelineless Lay-away (DLL/GLL)    Filosofia idêntica à DLL. agora sem uso de cabos-guia Necessidade de navio de lançamento de linhas coordenado com as operações da sonda prejudica produtividade Padronização de interfaces aumentou muito a flexibilidade de uso .

ANM Guidelineless Lay-away (DLL/GLL) .

ANM-H 2500 .

Conexão Vertical Indireta (CVI) .

ANM GLL com conexão vertical indireta (CVI)   Melhoria da produtividade dos navios de lançamentos de linhas devido ao uso de trenós Instalação de linhas “lay-away” pode ser utilizada como contingência à CVI .

Conexão Vertical Direta (CVD) .

ANM GLL com conexão vertical direta (CVD)
 

 

Evita-se o uso do trenó e coloca-se MLF direto na BAP Operação bastante dependente do desempenho da equipe do navio de lançamento de linhas Necessidade de lançamento do MLF após instalação da BAP e TH e antes da instalação da ANM Instalação de linhas “lay-away” pode ser utilizada como contingência à CVD Padrão sendo utilizado atualmente (abandonado para novas aquisições)

Conexão através do Módulo de Conexão Vertical (MCV)

ANM GLL com 1 MCV

Melhoria da produtividade da sonda de completação e do navio de lançamento de linhas Instalação de BAP, TH e ANM na seqüência, sem saída da sonda de completação Aumenta custo das BAP Padrão atual para LDA < 1300 metros

ANM GLL com 3 MCV


Separa os MCV de produção, anular e umbilicais hidráulicos, para superar limitações do navio de lançamento de linhas Aumenta ainda mais custo das BAPs Padrão atual para LDA > 1300 metros

ANM GLL com 3 MCV .

Evolução Cronológica   77 a 78 .criação da área de testes e diversificação das ANMs 83 a 86 .completação em Garoupa (well head cellar) 79 a 80 .aumento do uso de DA e DL   1983/RJS-232/Piraúna/LA 293 m 1985/RJS-284/Marimbá/LA 381 m .completação com ANM em Enchova e Garoupa  1979/RJS-38/Bonito/LA 189m   81 a 82 .

primeira completação com GLL (MRL03.)  87 a 91 . LDA 721 m) 92 .Evolução Cronológica (cont. LDA 611 m. FC-46)    1992/MRL-9/Marlim/LA 781 m 1994/MRL-4/Marlim/LA 1027 m 1997/MLS-3/Marlim Sul/LA 1709 m .grande número de completações com DLL/GL  1988/RJS-376D/Marimbá/LA 492 m   91 .primeira completação com conexão vertical (RJS-377.

LDA 725 m. FC-111) ANMH/DA (ENO-05.completação do RJS-436 utilizando DPR  .Evolução Cronológica (cont.primeira completação com:    ANMH/GLL para BCSS (RJS-477. LDA 1107 m) ANM 1MCV (MRL-89.)  98 . LDA 118 m) 1999/RJS-436/Roncador/LA 1853 m  99 .

bloco de válvulas.Componentes da ANM     Base das Linhas de Fluxo  (BAP. MLF e MCV Conector. sistema de compensação. manifold painel back-up ANM. skid. painel de intervenção por ROV. válvulas e atuadores. entre outras) Suspensor de Coluna de Produção (TH) Terminação das Linhas de Fluxo e Controle  Flange. propriamente dita    Capa da ANM (TREE CAP)  Capa de corrosão (CORROSION CAP) .

Base da Linhas de Fluxo Fabricante HUGHES VETCO/CMV ABB VILLARES/ SADE VIGESA CAMERON CBV/FMC Tipo da ANM DLP DLP DLL GLL DLL/GLL GLL DO DLL/GLL GLL DLL/GLL GLL Nome da base Flow Line Base Flow Line Alignment Adaptador de Produção Base Adaptadora de Produção Base Adaptadora de Produção Base Adaptadora de Produção Cabeça de Completação Universal Guide Base Base Adaptadora de Produção Flow Line Base Base Adaptadora de Produção NATIONAL/ EQUIPETROL KVAERNER .

Conexão Vertical Direta na ANM CBV GLL-4 .

BAP com CVD .

BAP com 1 MCV .

Vista Lateral da BAP com 3 MCV (ABB/VETCO 1860 m) .

Vista Superior da BAP com 3 MCV (ABB/VETCO 1860 m) .

Tubing Hanger excêntrico ABB padronizado .

Orientação do rasgo do H4 .

MLF da ANM GLL-3 CBV para lay-away ou CVI .

.Trenó utilizado para CVI 1.

Vista Frontal do MLF ABB para CVD com pig-valve .

Vista Superior do MLF ABB para CVD com pig-valve .

Módulo de Conexão Vertical ABB .

Conector Mecânico de ANM (1) camisa de travamento (2) anel de travamento (3) stab de produção (4) stab da DHSV .

Conector Hidráulico de ANM ABB GLL .

Conector Hidráulico de ANM (1) bloco de válvulas da ANM (2) housing (3) adaptador superior do conector (4) pistão do conector (5) mordente (dog) (6) pino indicador (7) stab de produção (8) stab do anular (9) tubing hanger (10) anel metálico VX (11) bucha de orientação do conector .

Interfaces da ANM ABB GLL com o TH .

Bloco de Válvulas da ANM ABB GLL .

atuadores. linhas de fluxo e CLF .Bloco de Válvulas.

1/16” .1/16” (2) indicador visual de aberta/fechada (3) flange de conexão ao tree manifold (4) flange de conexão ao conector H4 (5) saída lateral de 4.1/16” (7) atuador da válvula gaveta 2.Bloco de Válvulas HUGHES com Padrão Antigo (1) atuador da válvula gaveta 4.1/16” (6) saída lateral de 2.

Atuador para Válvula Gaveta ABB .

Sistema Fechado de Compensação de Pressões para Atuadores .

Sistema Aberto de Compensação de Pressões para Atuadores GAVETA HASTE COMPENSADOR HIDROSTÁTICO ÓLEO PISTÃO P ÁGUA SEDE MOLA INDICADOR VISUAL BLOCO DA ANM .

Painel de Override .

.

Tree Manifold (1) bore de 4” (2) bore de 2” (3) bore hidráulico de controle (4) perfil para plug (5) perfil para travamento de ferramenta (6) flange de conexão ao bloco de válvulas .

Função da TREE CAP numa ANM UMBILICAL RISER FERRAMENTA TREE CAP ATUADOR UMBILICAL PLACA HIDRÁULICA .

Acionamento através de placa para ANM DO COMPLETAÇÃO FERRAMENTA ATUADOR PRODUÇÃO .

Acionamento através de shuttle valve COMPLET AÇÃO FERRAMENTA SHUTTLE VALVE ATUADOR HIDRÁULICO PRODUÇÃO .

TREE CAP de ANM ABB GLL 1860 m .

Painel back-up para ANM ABB GLL 1860 m .

Circuito hidráulico do painel back-up para ANM ABB GLL 1860 m .

Circuito hidráulico da ANM ABB GLL de produção .

Capa de Corrosão FMC/CBV (1) pino de cisalhamento (2) stab de 4” (3) stab de 2” (4) stab hidráulico (5) pino guia .

Riser de Completação  É um equipamento utilizado como coluna de trabalho juntamente com as ferramentas de instalação de ANM’s e em quase todos os casos com ferramentas de instalação de suspensor de coluna .

Funções do Riser de Completação    Permitir acesso vertical com completa integridade de função da linha de produção e anular Controlar hidraulicamente as várias funções das ferramentas de instalação Permitir a instalação e retirada de equipamentos no poço .

Tipos de Riser de Completação  Concêntrico  Modelo PC-2: riser 7” HUGHES / ENGEMAQ Modelo MC-8S: riser 9.5/8” VETCO Modelo MC-12DX: riser 13” VETCO  Excêntricos       .5/8” VETCO / ENGEMAQ / EQUIPETROL Modelo MC-8D: riser 9.5/8” CBV Modelo MC-8DX: riser 9.5/8” VETCO Modelo MC-12D: riser 12.3/4” VETCO Modelo UN: riser 9.

Classificação dos Risers Quanto à Lâmina D’água  Até 500 m   Modelo PC-2: riser 7” HUGHES / ENGEMAQ Modelo MC-8S: riser 9.5/8” VETCO Modelo MC-12DX: riser 13” VETCO Drill Pipe Riser .5/8” VETCO Modelo MC-12D: riser 12.5/8” VETCO / ENGEMAQ / EQUIPETROL Modelo MC-8D: riser 9.DPR (projeto totalmente novo)  Até 1200 m     Até 1600 m    Acima de 1600 m  .3/4” VETCO Modelo UN: riser 9.5/8” CBV Modelo MC-8DX: riser 9.

Equipamentos e Ferramentas Auxiliares  Equipamentos    Terminal Head Painel de serviço Carretel de serviço (hose reel) da BAP (FIBAP) de energização da luva metal x metal do TH (THRT) da ANM e TREE CAP (TRT ou TIT)  Ferramentas     .

Riser UN CBV x MC-8DX VETCO .

Mínimo (Klbs) Top Tension (KLBS) 500 400 388 324 .Médio (Klbs) T.Máximo (Klbs) T.Janela de operação para riser MC-8D e UN 700 600 590 590 590 590 590 500 420 350 300 300 250 200 152 100 0 400 600 800 Lâmina d'água 1000 1200 265 220 T.

Terminal Head com Válvulas de Acionamento Manual .

Ferramenta de Instalação da BAP (FIBAP) .

Ferramenta de Instalação da BAP ABB GLL .

Ferramenta de Instalação do Suspensor de Coluna (THRT) ABB .

Ferramenta de Instalação de ANM e TREE CAP (TRT) .

Instalação de TH com DPRISER .

Instalação de ANM com DPRISER .

Características principais das ANM GLL         TRT possibilita desconexão rápida Controle hidráulico direto Auto-orientação do TH na BAP VDV minimiza operação com arame DHSV acionada com 2 linhas TH tem preparação para PDG Somente uma válvula master de produção TREE CAP não vazada minimiza uso de arame .

)      Desconexão secundária mecânica para todos conectores da BAP. ANM e TREE CAP Linha de injeção química à juzante da W1 Painel de ROV na TREE CAP BAP com funil superior recuperável Padronização e intercambiabilidade de equipamentos .Características principais das ANM GLL (cont.

Evolução das Características das ANM GLL      MLF pigável Conector elétrico no CLF com extend independente do CLF Sistema de retirada de emergência de ANM com TREE CAP instalada Preparação para TPT também no anular da ANM 2o. Ponto de Injeção (etanol) dentro da ANM para prevenção de hidrato .

Evolução das Características das ANM GLL (cont.)      Uso de check valves nas LC para garantir limpeza do fluido hidráulico Mudanças nas BAPs para 1 MCV e 3 MCV Melhoria do sistema de vedação da luva metal x metal Possibilidade de substituição de selos VX sem retirada do equipamento Melhoria de metalurgia em áreas de selagem (Inconel 625) .

ANM-H GLL (RJS-477A)      Retirada de coluna sem retirada da ANM-H Elimina necessidade de BAP BCSS impôs a ANM-H com TREE CAP externa Maior flexibilidade na instalação das linhas de fluxo e controle BCSS: recorde mundial em LDA > 1107 metros .

ANM-H Diver Assisted (DA)    Menor custo decidiu licitação entre ANM convencional e ANM-H Primeira ANM-H a ser instalada em ENO em dezembro de 1998 Necessidade de se comprovar em campo as vantagens da ANM-H .

ANM-H Diver Assisted (DA) .

KVAERNER e CAMERON   6 por fabricante (1+5)  Viabilizar produção large bore . CBV.ANM-H GLL 2500  Compra de 24 ANM-H    18 para Roncador 4 para Marlim Sul 2 para Espadarte (BCSS) ABB.

VASPS (Separador de fundo) .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->