Você está na página 1de 9

Revolta da

Vacina
Andressa, Cindy, Dayvisson,
Estéphane, Hélen, Matheus
e Rodrigo
Introdução

A Revolta da Vacina foi um movimento


popular ocorrido em 1904 no Rio de
Janeiro contra a vacinação obrigatória de
combate à varíola determinada pelo
governo. A população, ignorante quanto
aos efeitos da vacina e com uma moral
resistente à exposição de parte do corpo a
agentes sanitários do governo revoltou-se,
tomando as elegantes ruas e avenidas
cariocas.
Personagens Principais
• Oswaldo Cruz

• Adolfo Lutz

• Vital Brazil
Contexto Histórico
• Tensão Social: População insatisfeita
com o “progresso”;
• Crise econômica: Inflação, alto custo de
vida e desemprego;
• Tensão social.

Cidade do Rio de Janeiro no início


do séc. XX
A Revolta
• Eclosão da Revolta: Dia 5 de novembro, com a
aprovação da lei da vacina obrigatória;
• Resistência popular contou com o apoio de
positivistas, jacobinos e Jacobinos, florianistas.
e dos cadetes da Escola Militar;
• Populares destroem bondes, apedrejam prédios
públicos e espalham a desordem pela cidade.
A Revolta

Caricatura sobre a eclosão da


Revolta

Bonde virado por populares na Praça


da República, no Rio de Janeiro.
Desfecho
Em 16 de novembro de 1904, o presidente
Rodrigues Alves revoga a lei da vacinação
obrigatória, colocando nas ruas o exército, a
marinha e a polícia para acabar com os
tumultos. Em poucos dias a cidade voltava a
calma e a ordem. A rebelião deixou cerca de50
mortos e 110 feridos. Centenas de pessoas foram
presas e, muitas delas, deportadas para o Acre.
Consequências da Revolta
• A principal consequência da revolta foi o
incentivo à criação da Campanha
sanitarista no país (1916 a 1920);
• Erradicação da rubéola no estado do Rio
de Janeiro.
Bibliografia
VICENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpaolo.
Hitória para o ensino médio, história gerak e do Brasil.
São Paulo, 2007. Editora Scipione.

História do Brasil

http://
super.abril.com.br/superarquivo/1994/conteudo_114370.shtml