Você está na página 1de 21
REVI STA DE PSIQUIATRIA E DE PSICOLOGIA Revista de Psiquiatra e de Psicologia IV Série QOXV) N12 € 34 / Jan-Jun. e Jul-Dez ~ 2008 INFLUENCIA DOS FACTORES SOCIOCULTURAIS E DA ESTRUTURA FAMILIAR NO DESENVOLVIMENTO. DA PERSONALIDADE DOS ADOLESCENTES MARIA OLIMPIA ALMEIDA DE PAIVA RESUMO: O presente estudo teérico aborda a influéncia dos factores sécioculturais ¢ da estrutura familiar, no desenvolvimento da personalidade dos adolescentes. A personalidade é uma estruturagdo pessoal que ocorre ao longo da vida, é uma construgdo da nossa histéria, da maneira que sentimos e assimilamos as nossas experiéncias. Podemos, assim, dizer que 0 desenvolvimento das aptidées cognitivas do adolescente ¢ a sua acco na compreensio (cada vez mais critica e organizada) das relagoes afectivas e sociais que o abrangem, é um factor essencial de mudanga nas interaccbes e relagdes familiares. O adolescente auténomo ¢ capaz de integrar e de conviver com necessidades internas que originam conflitos e de ser tolerante, porque tem em consideragio as necessidades de autonomia nos outros e tem com eles uma ligagéo de interdependéncia. PALAVRAS-CHA VE: Factores socioculturais, estrutura famil- iar, personalidade, adolescentes. Introdugio Os elementos primérios da vida social sao as inter-relacées, os comportamentos e as colectividades. As formas de sociabilidade representam diferentes maneiras de o individuo estar ligado pelo todo, no todo. Em cada colectividade, os individuos tém maneiras préprias de se comportar, em fungao do lugar que ocupam, isto 6, tém comportamentos tipificados. (Oliveira et al., 1999). © ser humano tem vivido, desde sempre, em grupo. Neste sentido, 0 Homem é um ser social, mas, de igual modo, podemos afirmar, também, que viveu sempre num estado cultural, afastando-se do estado de natureza caracteristico das restantes sociedades animais. Em todos os tempos e lugares, a vida social tem, na verdade, suscitado crencas, criado normas, idealizado valores, encontrado soluces organizativas e institucionais, desenvolvido capacidades e aperfeigoado habilidades, que a caracterizam e Ihe conferem originalidade. Numa palavra, a vida em grupo é uma vida em estado de cultura. Isto é, cada sociedade exprime-se, e realiza-se, através de uma cultura. E da interacgéo do individuo com a sociedade e a cultura que resultam a generalidade dos modelos de comportamento que, em todos os tempos e lugares, tém configurado os comportamentos dos individuos. Muitos pais, actualmente, véem-se perante o desafio de educar um pré-adolescente, que muito prematuramente comeca a reclamar liberdade, ou com um jovem adulto que, demarcado pela concorréncia profissional do mundo globalizante, se vé forcado a protelar a época da sua eman- cipacao. Como encarar a duracao da adolescéncia de filhos que, aos 11 anos, principiam a organizar imperiosamente seus direitos ou, aos vinte, a maior parte das vezes, ainda sio completamente subordinados & estrutura familiar? Este jovem adolescente, que se tornou maduro de uma forma antecipada e capturado pelas exigéncias do novo mercado de trabalho, converteu-se num desafio para os educadores e pais: é preciso conhecé-lo melhor e habilitd-lo para a sociedade (Younis e Smollar, 1985). O adolescente aprecia as relagdes pessoais, as ideias e os ideais, mais perspicaz e energicamente que ninguém. Volta-se para o exterior onde 0 grupo. e os amigos da mesma idade assumem papel central na socializagdo dos adolescentes. O mecanismo de autonomia afectiva, relativamente a familia, é paralelo ao forte investimento nas actividades sociais com os amigos da mesma idade. A familia fica privada, gradualmente, do seu mérito na socializagao, em favor do grupo. Este é 0 local ideal para proporcionar a quebra com os lacos familiares e normas e praticar a liberdade. O sistema de valores do adolescente é consequéncia da assimilagaéo das normas e valores da cultura propagada no decorrer da educacao familiar e reprocessada no grupo. A personalidade é o elemento mais ou menos firme na conduta de uma pessoa. E o que nos torna singulares, diferente de todos. A personalidade refere-se a caracteristicas pessoais e que sustém uma coeréncia interna. Todas as vezes que aludimos a personalidade, referimo-nos aos sentimentos, atitudes, motivagdes, emogées, pensamentos, projectos de vida, comportamentos e tomadas de decisdo. Ela consente que nos reconhegamos e que sejamos reconhecidos pelos outros, revela uma lealdade, uma continuidade de maneiras de ser e de estar (Fontana, 1974). 10