Você está na página 1de 9

Relatório Técnico de Sondagem SPT

(Standard Penetration Test)

0A Rev.

01/01/2000 Data

Emissão Inicial Descrição da revisão

ABC Elaborado

DEF Verificado

GHI Aprovado

2 PROGRAMAÇÃO DOS ENSAIOS 3.2 LOCAÇÃO FUROS 4.1 OBJETIVO GERAL 3.1 PERFIS 4. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 2.3 RESULTADOS 4. INTRODUÇÃO 2.1 SONDAGEM A PERCUSSÃO.3 ART .2 NIVEL LENÇOL FREATICO 3. ANEXOS 4.ÍNDICE 1. SPT 2. SERVIÇOS 3.

ENDEREÇO COMPLETO .1. IDENTIFICAÇÃO Contratante MOME CONTRATANTE. ENDEREÇO COMPLETO Obra MOME DA OBRA/EDIFICIO/EMPREENDIMENTO/EXPERIMENTO ENDEREÇO COMPLETO Contratada MOME CONTRATADA.

2. A indicação da consistência ou compacidade e da origem geológica da formação. Marca-se na haste. com giz. .Standard Penetration Test). deve-se utilizar o trado cavadeira ou o helicoidal até se atingir o nível d’água ou até que o avanço seja inferior a 5 cm após 10 minutos de operação. complementa a caracterização do solo. sendo a amostra à zero metro coletada. Nestes casos e passa-se ao método de perfuração por circulação de água (lavagem). quando encontrados durante a perfuração. o tipo e a espessura do material e as posições dos níveis d’água. O ensaio será interrompido quando já tiver atingido o critério técnico adequado para aquela obra ou atingir o impenetrável. restos vegetais e outras informações relevantes encontradas.1 INTRODUÇÃO SONDAGEM À PERCUSSÃO Sondagem a percussão é o ensaio mais executado na maioria dos países. presença de minerais especiais.Sondagens de simples reconhecimento com SPT – Método de ensaio” (SPT. intercaladas às operações de amostragem. As amostras coletadas a cada metro são acondicionadas. cor. cujo os procedimentos seguem as seguintes diretrizes: De acordo com as características do terreno e tipo de obra é determinada a quantidade e a posição dos pontos a serem sondados. No relatório final constará a planta do local da obra com a posição das sondagens e o perfil individual de cada sondagem e/ou seções do subsolo. Na perfuração por lavagem utilizase um trépano como ferramenta de escavação e a remoção do material é feita pela bomba d’água motorizada. indicando a resistência do solo a cada metro perfurado. As amostras extraídas recebem classificação quanto às granulometrias dominantes. Tal procedimento é repetido até que o amostrador penetre 45 cm do solo. um segmento de 45 cm dividido em trechos iguais de 15 cm. A soma do número de golpes necessários para a penetração do amostrador nos últimos 30 cm é o que dará o índice de resistência do solo na profundidade ensaiada. Nas operações subseqüentes de perfuração. no Brasil foi normatizado pela ABNT pela NBR 6484 “Solo . Ergue-se o peso batente de 65 kg até a altura de 75 cm e deixa-se cair em queda livre sobre a haste. Na base do furo apóia-se o amostrador padrão acoplado a hastes de perfuração.2. etiquetadas e enviadas ao laboratório para análise táctil-visual do material por geólogo especializado. Em cada ponto monta-se um tripé com um conjunto de roldanas e cordas.

3 . se não for encontrada água subterrânea dentro dos limites das sondagens. para se constatar sua estabilização. podem produzir rebaixamento do lençol freático.Há vários fatores que podem influir na discrepância surgidas entre os níveis d’água das sondagens e os realmente atingidos na execução das obras: a) O diâmetro dos furos de sondagem não é grande. . e sua pequena superfície de drenagem fornece pouca vazão. variações entre o nível d’água anotado nas sondagens e o nível d’água efetivamente encontrado ao se executarem infra-estrutura. às vezes. c) Se há grandes escavações nas proximidades do local sondado. é também realizada outra leitura. 2 .Em resumo. 4 . modificando as condições de drenagem. quando as camadas do subsolo têm pequena permeabilidade. A viabilidade da adoção de tubulões dependerá da perfuração preliminar de poços experimentais.2. b) Na época das chuvas o nível d’água é geralmente mais elevado que durante as secas.Aparecem. as alterações nos solos adjacentes. 24 horas após a primeira.A determinação do nível do lençol freático é de grande importância nos projetos geotécnicos. o tempo de 24 horas usado para a medição do nível d’água pode não ser suficiente para a estabilização.2 NÍVEL LENÇOL FREATICO 1 . com a elevação do nível d’água durante o trabalho de escavação. nem sempre será possível a execução de tubulões a céu aberto no solo em apreço. d) A distribuição das camadas do subsolo e seus índices de permeabilidade podem provocar semi-artesianismo. Sua medida se faz quando se atinge o nível d’água durante a execução de uma sondagem. implicando em alterações de projetos.

sas.Método de Ensaio”. d) NBR-13441/95: “Rochas e Solos . os serviços foram realizados no local indicado por v. b) NBR-6484/2001: “Solos . índice. e) Manual de Sondagens. método utilizado.3 RESULTADOS Os resultados com os índices de resistência à penetração “N”.3.XXX/D . As sondagens foram executadas segundo as normas técnicas da ABNT e ABGE conforme citadas abaixo: a) NBR-8036/83: “Programação de Sondagens de Simples Reconhecimento de Solos para Fundações de Edifícios”.45 15. Boletim nº3 de 1999.Simbologia”. ABNT. 2 folhas da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) CREA-MG ______________________________________________________ CONTRATA NOME DO RT TITULO DO RT – CREA-UFXXX. 3.45 13. conforme orientações enviadas por V.65 3.30 15. c) NBR-6502/95: “Rochas e Solos . estão apresentados nos relatórios individuais dos furos. A sequencia das sondagens com total perfurado encontra na tabela abaixo: Ponto SP-01 SP-02 SP-03 SP-04 Prof.45 TOTAL: 54. 4 folhas com croqui de locação das sondagens.2 PROGRAMAÇÃO DOS ENSAIOS Foram programados 4 (quatro) furos de sondagem SPT.1 SERVIÇOS OBJETIVO GERAL Estamos apresentando o relatório das sondagens à percussão. 3. ABNT.Sas. Este relatório é composto por 17 (dezessete) folhas. (m) 10. sendo:     6 folhas com apresentações. indicação de nível d’agua e outras informações.Sondagens de Simples Reconhecimento com SPT . ABGE. do tipo SPT (Standard Penetration Test). 5 folhas com os perfis individuais dos furos.Terminologia”. informações sobre sondagens e lençol freático. nas folhas 08/17 a 11/17 do relatório. ABNT. ABNT. 4ª Edição.

1 ANEXO PERFIS .4. 4.

4.2 LOCAÇÃO DOS FUROS .

3 ART .4.