Lingotamento Contínuo & Defeitos de Laminação

Prof. Guilherme F. B. Lenz e Silva
Engenheiro Metalurgista UFMG (1996), Engenheiro de Segurança do Trabalho – CEEST-UFMG (2008), Especialista em Gestão e Tecnologias Ambientais – MBA/USP (2000), Doutor em Engenharia Metalúrgica e de Materiais – POLI/USP (2004), Pós-Doutorado pela The University of Sheffield (2005-2006), Academic Visitor pelo Imperial College London (2006-2007), Professor Doutor (PMT) - Escola Politécnica / Universidade de São Paulo- USP (2010).

Introdução
• • • • • • • • • Revisão: Lingotamento contínuo História do lingotamento e evolução Lingotamento convencional: direto e indireto Fluxantes Defeitos x Mercado Defeitos: origens - Processos anteriores: endógenos - Processos anteriores: Exógenos Defeitos: transformações mecânicas

Revisão: Lingotamento Contínuo
• Origem: 1840- lingotamento contínuo de chumbo (EUA) • 1846 - Produção de vidro plano utilizando-se rolos refrigerados (EUA) • 1865 – Patente Bessemer para lingotamento de alguns tipos de aço
Henry Bessemer, 1856

• 1912 - Reconhecida a vantagem de utilização de moldes oscilantes (Suécia) • 1943 - Instalação da primeira planta piloto para lingotamento contínuo de aços (Alemanha) • 1946 e 47 - Instaladas as primeiras máquinas de lingotamento contínuo (Inglaterra, Áustria, EUA e Japão) CC of metals – By Bessemer,
1865 Bessemer process, 1856

• Atualmente: mais de 95% da produção nacional de aço.Primeira máquina de lingotamento de placas (USIMINAS).Início da utilização de pós fluxantes (França e Alemanha) • 1965 .Desenvolvimento da válvula submersa (França e Alemanha) • Final da década de 60 .Início de operação da primeira máquina de lingotamento contínuo no Brasil (Siderúrgica Riograndense).Primeira máquina com molde de secção variável na Nippon Steel (Japão) • 1976 . • 1972 .• 1962 . .

Produção : CC x Convencional: Brasil 30 Produção brasileira de aço (10 6 t) 25 Total Contínuo 20 15 10 5 0 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1980 1990 2000 .

.

Patente Bessemer 1865 .

.

Defeitos de solidificação 42—Distribution of large slag inclusions in a top-poured 5-t ingot .

LINGOTAMENTO CONTÍNUO DE METAIS DE BAIXO PONTO DE FUSÃO (Al. Cu) DISTRIBUIDOR MOLDE SPRAYS DE ÁGUA CILINDRO REFRIGERADO METAL LÍQUIDO METAL SÓLIDO CHAPAS BARRAS & CILINDROS .

Maquinas de lingotamento contínuo .

Características das máquinas de lingotamento em função da altura (m) .

Lingotamento contínuo horizontal Fonte: Concast/USA .

Molde: forma pela remoção inicial do calor (promovendo a solidificação ou formação da pele) .

.

U.A Marcos Máquina comercial de lingotamento vertical de tarugos para ligas de cobre Máquina comercial de lingotamento vertical de blocos para aço Experiências com agitação eletromagnética no molde para blocos de aços efervecentes Oscilação do molde com o princípio do estripamento negativo Aplicação industrial de pó de molde como lubrificante para placas Máquina piloto com molde curvo para tarugos de aço Material Cobre Aço 1950 1954 1960 1963 Alemanha Inglaterra Inglaterra Suiça Áustria China Alemanha Rússia E.U.A Alemanha Aço Aço Aço Aço 1964 Máquinas Comerciais com curvo para placas e tarugos molde Aço 1980 à 1990 1985 Máquina de placas finas para ligas de cobre Máquinas Comerciais com molde “funnel type” para placas finas lingotadas de aço Cobre Aço .Hugh Schnecken-burger & Küng Boehler Chonquing Dillingen e Mannesman Uralmasch Outokumpo SMS Países Alemanha E.Evolução das Máquinas de lingotamento contínuo Ano 1934 1949 Responsável Junghans Rossi Junghans & Schaaber Halliday Hall & Mc.

Raios múltiplos .

jfe-21st-cf.jp/chapter_2/2j_1_img.html .or.http://www.

Esquema mostrando a formação das sardas (“freckles”): a) diagrama de fases mostrando a variação na composição do líquido com a variação da temperatura. b) formação de fluxo líquido por movimentação convectiva. c) abertura do canal devido ao fluxo de líquido. . d) consolidação do defeito.

5[Cr%] + 4. K. Enhancing fundamental knowledge end industry pratice for the world Iron and Steel Industry: 4th independent model – Overview of metallurgical phenomena in the mould for billet. bloom. Belo Horizonte: RS Consultants. [Cr%]≤ 24 e [Ni%] ≤ 13 SCHWERDTFEGER.0. [Si%] ≤ 3. 2006 .3[Ni%] + 30[S%]) Validade: aços com: [C%] ≤ 0.8[Mn%] + 1.Temperatura líquidos TL[°C] = 1538 . [Mn%] ≤ 5.50.0.(55[C%] + 80[C%]2 + 13[Si%] + 4. round and slabs.

Molde .

Distribuidor (Tundish) Exemplos de insumos para lingotamento contínuo (Foseco) http://www.php .com/steel/products_and_services/continuous_casting/image_map.fosecosteel.

html .Distribuidor (Tundish) Principais funções Reservatório de aço permitindo a troca de panelas Manter velocidade constante de lingotamento Eliminação de inclusões Barragens e escória sintética Adição de elementos de liga (raro e não é indicado !!!) http://www.psc.edu/science/USS/USS.

.

.

-Break point (temperatura de solidificação) .Alto . B. -Injeção de argônio na válvula submersa.Arraste de pó e escória.Geralmente entre 1000 e 1250 °C . -Aditivos: Zr. -Tipo de aço/temperatura de lingotamento.Baixa .Pós fluxantes Composição química CaO/SiO2/MgO/Al2O3 + aditivos.Baixo . temperatura de solidificação • Controle do resfriamento no molde Valores visados de propriedades -Viscosidade (η): ηV = 1 a 3. etc.Determinado pela temperatura de lingotamento . -Características da válvula submersa. -Problemas de qualidade Principais funções • Proteção térmica e química do menisco • Densidade • Espessura da camada líquida • Absorção de inclusões • Composição química • Lubrificação • Viscosidade. Na. Li.5 .Deficiência na lubrificação .Alta .Flutuações de temperaturas no molde .Baixa lubrificação e fluxo de calor . -Determinada de acordo com condições operacionais de lingotamento. F. ataque à válvula submersa. -Velocidade de lingotamento. K.

4 1 0. Tipo de escória a base de MgO Cinza de Palha de arroz Silicato-Al (com baixo C ) Silicato de Cálcio Silicato .5 1.5 8 18 4.5 20 2.6 25 0 para panela e distribuidor bom isolante para panela e distribuidor Livre de C forma camada de escória líquida. tem boa absorção de inclusões pequeno poder de redução pequeno poder de redução.5 .5 1.7 1 C total / para panela e distribuidor 2. boa absorção de inclusões Observações para panela e distribuidor 36 2.5 1 1.9 4 4 60 42 48 32 1. boa absorção de inclusões pequeno poder de redução.1 45 22 1.Pós fluxantes: composição química Composição química (% de massa) dos pós de cobertura disponíveis comercialmente.6 2.4 0.5 Na2O+K2O / 2.Al -Na (com baixo C ) DolomitaCálcio Aluminato de Cálcio CaO-MgO-Al2O3 SiO2 6 93 36 39 CaO 10 0.3 3 1.8 4.5 0.5 43 MgO 80 0.1 2.2 Al2O3 2 / 20 10 Fe2O / / 7 0.6 20 6.

Funções dos pós fluxantes Fases mineralógicas na escória dos pós fluxantes. Mineral Pseudo Volastonita Petalita Gehlenita Carnegieita Combeita Nefelina Xenolita Fórmula Química β .CaO • SiO2 Na2O•4CaO•6SiO2•H2O 2CaO•Al2O3•SiO2 Na2O•Al2O3•SiO2 4Na2O•6SiO2•Ca(OH)2•CaF2 Na2O•Al2O3•2SiO2 6CaO·6SiO2·H2O .

Efeito dos elementos sobre o pó fluxante .

Válvula Submersa .

Clogging em válvulas submersas (SEM) .

Válvulas submersas + fluxantes: remoção de inclusões • Controle da superfície do molde (pó fluxante). . • Padrão de fluxo do aço líquido. • Curvatura do molde.

mayerton.com/index.php?id=109 .Lingotamento contínuo: principais refratários http://www.

Exercício: Insira o nome de cada dispositivo ( em Português) de cada caixa associada. .

Máquina de adição automática de pó fluxante .

com/product2.godongraphite.htm .Moldes http://www.

50 Zr 0.5 / 1.30 Cr 0.5 Cr 0.12 Cr 0.5 / 1.12 P 0.08 / 0.9 98 98 98 Ag 0.9 Cu (%) Cu + Ag 99. Elétrica % IACS (20°C) 99.08 / 0.07 / 0.2 % “Proof” Resistência Resistência a Tração Dureza (HB) Cond.915 Ag 0.07 / 0.5 / 1.004 / 0.30 200 250 40 200 40 10 45 80 98 98 250 200 15 80 85 350 280 10 110 80 350 280 10 110 70 300 240 15 100 70 .9 Cu + Ag 99.Composição Química Outros (%) Propriedades Mecânicas (mínimas) Alongamento % 0.50 Zr 0.

7 18 18 Condições Aplicação Normais Maior Fluxo de Calor e Tensionamento Térmico Uso de EMS .K) Alta 340 Muito alta 377 Alta 355 Temperatura de Recristalização (°C) Média 350 Média 370 Muito alta 700 Muito alta 700 Resistência / Dureza (20°C) HB Condutividade Elétrica (20°C) %IACS Expansão Térmica 20 ~300°C 10-6K Média 95 Média 83 Média 95 Alta 95 Alta 130 Média 86 Alta 125 .7 17.140 Baixa 55 ~69 17.Ligas de cobre para uso em moldes tubulares CuP CuAgP CuCrZr CuCrZr (50/70%IACS) Média 245 ~ 290 Condutividade Térmica (20°C) W/ (m.

dissertação de mestrado / UFMG – DEQ 2006 http://www.smsdemag.pdf .br/Catalogos/Novas%20placas%20em%20cobre_L2.Molde de lingotamento contínuo revestido em níquel Erik Luís Sardinha Cecconello.com.

00 U$ 556.000 ton Revestiment o Cerâmico Aumento V.Novas tecnologias: aspersão térmica de materiais cerâmicos para cobertura do molde substituindo a galvanização (usualmente com níquel) Casos Vida Útil A Revestiment o em Ni Vida Útil 120. 300.000 ton Resultados Custo 150% U$ 897.000 ton 385.000 ton 185% D 130.500 ton 302.00 U$ 989.00 Problema: custo de investimento e custo da retificação (ferramentas e material de consumo) para reparo ou novo recobrimento ! B 150.047.U.000 ton 500.00 U$ 785.000.257.000 ton 233% C 135.000 ton 131% (*) Aspersão Térmica Hipersônica Equipamento HVOF (*) .000.

.

net/process/iron_steel/cont_cast_steel.com http://www.steel-intelligence.PRODUTOS http://www.htm .emt-india.

escórias oxidantes. ou pó fluxante. Inclusões: . .Reações com elementos de liga.Exógenas . .Solidificação Transformações de fase Fatores termomecânicos Defeitos Limpeza: rota metalúrgica: .Produtos da de(re)oxidação: exposição ao ar.Refratários. acabamento e manuseio das placas e tarugos Gases e produtos gasosos e de solubilidade .Produtos de solubilidade. .Endógenas Processamento.

Principais estágios do processo de lingotamento contínuo e sua relevância para a qualidade dos produtos .

Defeitos: Inclusões e propriedades Efeito das inclusões na criação de vazios e interconexão destes durante a deformação .

“Limpeza” típica requerida para vários tipos de aços INCLUSIONS IN CONTINUOUS CASTING OF STEEL Lifeng Zhang (Dr. Brian G.). Thomas (Prof.) .

Defeitos típicos em uma placa lingotada (lingotamento contínuo) Marcas de oscilação (0) Trinca transversal (3) Trinca de quina (4) Trinca longitudinal (1) Trinca estrela (5) Porosidade e Inclusões Direção de lingotamento .

Trincas Longitudinais Trincas Transversais Trinca de Quina Trincas de quina Trinca Estrela .

. TiO2 and others. cerium and others. By mineralogical content. aluminium and tungsten oxides and also crystalline silicates. Zr2S3 and others. MnS. CeN and others. Usually nitrides are present in special steels that contain an element with a high affinity to nitrogen. MgO·Al2O3. MnS·MnO and others). FeO·Cr2O3. oxygen inclusions divide into the following main groups: Free oxides — FeO. which can be found in alloyed steel and has strong nitride-generative elements in its content: titanium. N). sulfides (simple — FeS. Al2O3 (corundum) and others Spinels — compound oxides formed by bi and trivalent elements Ferrites. nitrides (simple — ZrN. Al2O3. which are present in steel like a glass formed with pure SiO2 or SiO2 with admixture of iron. Cr2O3. It depends on the melting temperature. MnO. chromites and aluminates are in this group. N) and others). Cr2O3. Fe2P and others) The majority of inclusions in metals are oxides and sulfides since the content of phosphorus is very small. CaS. AlN. compound — Nb(C. silicates. Silicates are the biggest group among non-metallic inclusions. SiO2 (quartz). In liquid steel non-metallic inclusions are in solid or liquid condition. SiO2.Classificação das inclusões não metálicas: oxides (simple — FeO. compound — FeS·FeO. chromium. vanadium. V(c. TiN. phosphides (Fe3P. compound — FeO·Fe2O3. MgS. FeO·Al2O3. manganese. aluminium. Al2S3. 2FeO·SiO2 and others. MnO.

Fonte das macro-inclusões em lingotes Melhoria dos aços (limpeza) decorrente de processo anteriores de metalurgia secundária Inclusão típica de sulfeto (MnS) em um lingote .

Note que para o óxido de titânio (TiO2). há maior molhabilidade entre o óxido e o metal. . tornando mais difícil sua remoção.Inclusões e energia de superfície: O ângulo de contato é o resultado da tensão interfacial ou balanço da energia de superfície – As inclusões serão mais estáveis se o ângulo de contato for inferior a 90º .

viscosidade liquido ρs .Taxa: Lei de Stoke’s r 2 * g * (ρs − ρl ) * r v= 9*η 2 r .Tamanho é importante: fenômenos de aglomeração e crescimento. .Flotação de inclusões Balanço de forças: gravitacionais e empuxo .Diferença entre densidades: metal – inclusão.densidade do sólido ρl – densidade do liquido g – constante de aceleração gravitacional . .raio η .

Caso as inclusões sejam mais duras e mais resistentes do que a matriz. . esta não se deformarão (por exemplo. Al2O3). fragmentam com orientação paralela à direção principal de trabalho (por exemplo. por exemplo inclusões frágeis.Algumas inclusões. Inclusões endógenas: Produtos da desoxidação ou precipitações ocorridas durante a solidificação do aço Aglomerado de inclusões de alumina. proveniente da desoxidação de ferro puro com alumínio. SiO2).

right: aggregation of small polyhedral particles).Produtos da desoxidação Alumina inclusions formed during the deoxidation of LCAK steel (left: flower-like plate alumina. .

(c) branched rod-like. SEMs and TEMs of AlN inclusions in high Al ingot: ((a)(a’) plate-like.(a) plate-like. (b) (b’) feathery. and formed both during and after solidification of the matrix. (b) feathery. (c)(c’) branched rod-like). .

.Distribuição do tamanho das inclusões : Lingotamento contínuo MAI : Mass of alumina inclusions Forças capilares Mecanismos de crescimento dos “clusters”: As partículas maiores causam um depressão na superfície do líquido. gerando um gradiente de forças capilares que atraem as partículas menores.

MnO-SiO2-Al2O3 (x750) .Inclusões de escórias e óxidos Agglomeration of round silica inclusions Typical slag inclusions in steel ingot: (a) calcium-alumina silicate. (b) either alumina silicate or a mixed oxide phase. on the surface of a globular slag inclusion. (c) crystals of alumina. (d) globular inclusions of aluminosilicate with impregnated magnesium spinel.

Filmes de óxido na superfície do líquido que flui são misturados no líquido.A forma mais comum de grandes macro-inclusões decorrente de processos de re-oxidação encontrado em aço. . formando partículas de óxido. O ar é a fonte mais comum de oxigênio para a re-oxidação que pode ocorrer nos seguintes aspectos: .aço fundido no distribuidor se mistura com o ar da sua superfície superior no início do vazamento devido à forte turbulência.Ar é sugado para o aço fundido na superfície superior ( panela ou distribuidor) e transferido durante o lingotamento. como os cluster de alumina são mostrados na Figura acima. . Inclusion clusters in LCAK (Low carbon aluminum killed) steel .Inclusões exógenas proveniente da re-oxidação SiO2/FeO/MnO+[Al]→[Si]/[Fe]/[Mn]+Al2O3.

The formation of inclusions in steels deoxidized with aluminum (based on Hilty) .

Defeitos decorrente de areia de vedação: .

.Oxigênio total (ppm): aços baixo carbono (Al) – Várias usinas .

. selos.Aços limpos . Dispositivos de controle de fluxo de aço. Controle das transições: proteção de argônio. Distribuidor de elevada capacidade... técnicas anti. Pó (escória de cobertura).“clogging”..Refratário Effect of brick materials on wear rate (high manganese steel) .

“Clogging”

“clogs” de alumina em uma válvula submersa usada em lingotamento de aços de baixo carbono acalmados ao alumínio. a) Inclusão b) “Cluster” dendrítico a na forma de plaquetas

Segregações: - Acontecem pela concentração de alguns elementos nas partes mais quentes do lingote, as últimas a se solidificarem. Elas podem acarretar heterogeneidades nas propriedades, além de fragilização e enfraquecimento de seções dos produtos laminados.

Marcas de oscilação do molde (Lingotamento)
Função: fazer com que o molde desloque-se para baixo mais rápido que o lingote Fornecendo uma estripagem negativa (um “negative strip time tn”) Se houver qualquer colamento ou aderência da casca sólida com o molde, esta será descolada. Se ocorrer a ruptura da mesma, haverá tempo para um posterior preenchimento.

f: freqüência (cpm) CM: deslocamento (m) Vling: vel. Ling. (m/min)

. Frequência de Oscilação: Número de vezes que o molde oscila a cada minuto.Formação das marcas de oscilação durante o movimento senoidal do molde são: Marcas de oscilação Amplitude de oscilação: distância percorrida pelo molde de seu ponto mais alto até seu ponto mais baixo. Velocidade de Lingotamento: Velocidade de movimentação do veio em processo de lingotamento.

.

Atenção: O aço em elevadas temperaturas ( ~50 oC) abaixo do ponto de fusão é frágil ! .Mecanismo de formação e crescimento de “ganchos” em aços de baixo e ultrabaixo teor de carbono (periéticos).

Estágio 5: estrutura final . .Seqüência da Solidificação: -Estágio 1: crescimento uniforme dendritas. Estágio 4: formação de segregação e porosidade centrais para cada região isolada.Estágio 3: em algumas regiões o crescimento dendrítico pode produzir pontes. . .Estágio 2: crescimento dendrítico colunar torna-se instável devido movimentação.

Shell thickness along the narrow face .

Solidificação: tensões e defeitos .

comprimento das zonas de sprays. . 4 parâmetros exercem influência no seu comportamento: . ⇒ Resistência mecânica e a ductilidade do aço: caem muito rapidamente para temperaturas elevadas. ocorrerá a formação de trincas.velocidade de lingotamento. .A importância do secundário na solidificação: ⇒ Qualidade do aço: fortemente determinada pelas condições de resfriamento e solidificação da casca sólida que contêm o líquido abaixo do molde.vazão de água nos sprays. ⇒ Oscilações de tensão e temperatura na casca: podem produzir trincas internas e externas. para a interface sólido/líquido correspondem a deformações suficientes para gerar uma trinca.quantidade e tipo de roletes. grandes deformações ocorrem e trincas.2 a 0. ⇒ Pressão metalostática do aço líquido: causa deformações na superfície do lingote. na passagem entre os rolos guias abaixo do molde até o desempeno. . ⇒ Deformações que excedam a faixa de 0. além de abaulamento do lingote. ⇒ Caso ultrapasse o limite de tensão suportada pelo aço. e estas determinarão a redução da qualidade final do aço. .4%.

(C) Trinca de espremedura. (D) Trincas térmicas e (E) Trincas de depressão (concavidade) .Defeitos Internos: tarugos Tarugos: Defeitos de forma: -Romboidade -Achatamento -Empeno Tipos de trincas observadas em tarugos do LC: (A) Trinca em forma de estrela. usualmente decorrente de interação do cobre (molde) com a pele/camada de metal durante a solidificação. (B) Trinca diagonal.

.Origem e tipo de macro-inclusões em usina fabricante de tarugos de aço ao carbono e acalmados ao silício e manganês.

Carlos A.Fonte: Prof. dos Santos: In: LINGOTAMENTO CONTÍNUO DE AÇOS .

Novas tecnologias: Lingotamento Contínuo de Placas Finas (Strip Casting) .

Lingotamento Contínuo de Placas Finas (Strip Casting) .

jp/chapter_6/6g_1_img.jfe-21st-cf.or.http://www.html .

Lingotamento Contínuo de Placas Finas (Strip Casting) .

Lingotamento Contínuo de Placas Finas (Strip Casting) .

Laminação .

B) Gotas frias: São respingos de metal que se solidificam nas paredes da lingoteiras durante o vazamento. Os defeitos mais comuns dos produtos laminados são: A) Vazios: Podem ter origem de rechupes ou gases retidos durante a solidificação do lingote. Posteriormente.Laminação Defeitos nos Produtos Laminados Os produtos laminados podem apresentar defeitos que geralmente são originados na fabricação do próprio lingote. eles se agregam ao lingote e permanecem no material até o produto acabado na forma de defeitos na superfície. . Eles causam tanto defeito na superfície quanto enfraquecido da resistência mecânica do produto.

• Não uniformidade dimensional .Aparecem no próprio lingote ou durante as operações de redução que acontecem em temperaturas inadequadas.Defeitos dos processamento durante laminação • Trincas .São provenientes de reduções excessivas no qual um excesso de massa metálica ultrapassa os limites do canal e sofre recalque no passe seguinte. • Dobras .

• Uniformidade dimensional • A) Uniformidade de espessura: • B) “Flatness” deformação por flexão: difícil de ser medida .

Tensões ente cilindros e material Defeitos: Flexão dos cilindros Defeitos: espalhamento lateral .

Deformação côncava dos cilindros

B: trinca central C: “warping” D: “edge wrinklin” E:canto com ondas

Deformação convexa cilindros

Endireitadores

.. http://www.Informações adicionais .com/INDUSTRYSOLUTIONS/METALS-MINING/EN/METALS/Pages/home.aspx .siemens.industry.

edu/index.illinois.http://ccc.html .

usp.pmt.bernardo@poli.Muito obrigado ! FIM Prof.br guilhermelenz@usp. B.br http://www.br/ACADEMIC/guilherme/laboratorio/mapa%20do%20site.html . Guilherme F. Lenz e Silva PMT-POLI/USP guilherme.usp.

ANEXOS .

“Buracos” decorrente de elevado nível de oxigênio e hidrogênio no aço. Metal líquido captura uma camada de metal sólido.Separação temporária da pele solidificada durante o lingotamento. Exudação de metal líquido através da camada solidificada. “Buracos/bolhas” decorrente de elevado nível de oxidação do aço. Metal solidificado na superfície do menisco. .

Flutuação de nível no molde Trincas abertas no molde Trincas decorrente de problemas de resfriamento ( secundário) Deformação decorrente de excesso de tensão não suportada pelo sistema de suporte dos rolos (elevada pressão ferrostática) .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful