Você está na página 1de 1

Um trabalho particularmente sombrio L estava eu. Meu corao mergulhava em medo.

O nico cheiro presente no ar era o dos cadveres avermelhados, com destroos e vsceras visveis. Gostaria muito de sair de l e ter um belo dia de sol com minha famlia, mas o chefo me esperava, havia servios a serem feitos. Se eu contrariasse a vontade do meu bando, teria que pagar com mais horas naquele terrvel lugar. Peguei um daqueles corpos e pus na mesa de trabalho. Agora o trabalho macabro comeava, deveria deixar a sensibilidade de lado e ascender meu esprito assassino. Abri o corpo a sangue frio, separei tendes e ossos que no seriam teis para o procedimento. Cortei, perfurei e rasguei cuidadosamente os rgos do cadver. Eram de amplo valor para o chefe, assim como alguns msculos. O ritual estava praticamente completo. O frio dominava meu ser, de dentro a fora. Havia sangue e restos mortais baldios espalhados pela mesa e no cho. Voc com certeza se sentiria mal ou mesmo vomitaria se estivesse em meu lugar, caro leitor. Mas tudo foi bem feito, e em tempo. Caso contrrio, o que seria de mim? - J acabou a cerimnia? disse um colega do grupo, que estava do lado de fora da porta. Eles sabiam que no gostava de fazer essas coisas, mas eu tinha certeza que no viveria muito tempo se sasse desse trabalho. - Agora completei respondi, deixando o bisturi de lado. Coloquei aqueles restos mortais em um recipiente igualmente macabro e levei para fora daquele frio indomvel. Enfim, a carne da vaca estava preparada e os clientes do aougue seriam satisfeitos. Voc no se arrependeria de comer aquela bela e bem preparada carne, caro leitor.