Você está na página 1de 4

MANUTENÇÃO DE SAXOFONES

MANUTENÇÃO DE SAXOFONES Aqui procuro apresentar alguns pontos que considero importante na limpeza e manutenção do

Aqui procuro apresentar alguns pontos que considero importante na limpeza e manutenção do saxofone:

1- Material para limpeza: é essencial na limpeza do saxofone uma flanela macia, limpa

e seca. Também é importante uma escova específica para limpeza da boquilha. Alguns

músicos também optam por utilizar uma escova secadora que absorve a umidade do interior do saxofone, outros preferem utilizar uma ferramenta para secagem (cleaning swab) que consiste num lenço com uma tira (ou cordã) comprida presa no seu centro e na outra extremidade da tira um peso que é utilizado para passar pelo interior do saxofone a fim de proceder sua secagem e limpeza.

Após tocar seu saxofone, procure passar uma flanela macia por todo o instrumento, corpo e chaves, retirando todo vestígio de umidade e marcas de digitais. É importante ter o cuidado de não deixar essa flanela enroscar nos mecanismos, calços, molas e sapatilhas a fim de evitar qualquer dano ao instrumento.

2- Sempre lave a boquilha após tocar seu saxofone. Para isso utilize uma escova cilíndrica com cabo, específica para este trabalho. Você pode utilizar sabão neutro ou gel dental nessa limpeza. Também pode lavar a palheta, somente com água e secá-la cuidadosamente com pano macio.

É importante ter cuidado ao manusear a boquilha a fim de evitar derrubá-la ou batê-la

contra alguma superfície, pois isso pode danificar sua ponta e algumas boquilhas de massa podem até quebrar.

3- Evite a utilização de polidores e outros produtos abrasivos no seu saxofone, pois podem desgastar o acabamento do seu saxofone, seja ele laqueado (verniz), niquelado, prateado ou dourado.

Alguns fabricantes sugerem a utilização de cera automotiva, tipo grand Prix, mas o ideal é evitar usar qualquer tipo de produto, substituindo tudo por uma flanela macia, limpa e seca.

4- Sempre que possível deixe seu instrumento fora do estojo (em suporte apropriado) ou com o estojo aberto em local arejado para proporcionar a completa secagem das sapatilhas. Mas tenha o cuidado de deixar em local que não seja muito quente, nem sob a incidência direta dos raios solares. Também evite deixar ao alcance de crianças ou sobre cadeiras, sofá, cama ou qualquer lugar onde alguém possa sentar-se sobre o saxofone acidentalmente, ou ainda derrubá-lo.

Evite deixar seu saxofone guardado por muito tempo fechado no estojo.

Evite deixar seu saxofone no interior de veículos ou porta-malas, pois o calor pode danificar seu instrumento, desregular sapatilhas ou ainda prejudicar a afinação.

5- Se possível use correias com gancho plástico resistente ou de metal encapado para

evitar riscos ou arranhões no seu instrumento.

Outro vilão no aparecimento de riscos é a fivela metálica dos cintos.

6- Use protetores de boquilha adesivos para melhorar o apoio dos dentes, favorecendo sua embocadura. Isso também irá auxiliar a manter sua boquilha isenta de marcas de dentes.

7- Procure fazer um rodízio de palhetas. Na sua próxima compra de palhetas, compre

uma caixa, numere as palhetas e utilize-as na forma de rodízio. Assim você não encontrará dificuldade na substituição das palhetas, pois todas se manterão no mesmo nível. Muitas vezes nos acostumamos com uma palheta que já está amaciada e quando precisamos substituí-la é aquele sofrimento. Outro ponto positivo no rodízio é que você dá tempo para a palheta descansar suas fibras e assim manter sua força (e durabilidade) por mais tempo.

8- Procure manter a limpeza do seu saxofone como uma rotina. Dessa forma você estará com seu saxofone sempre limpo e bem cuidado, tornando sua atividade musical um grande prazer. Além disso você estará preservando o seu investimento.

Existe uma grande variedade de acessórios para limpeza do saxofone, mas mesmo que você não os possua, você pode improvisar e fazer você mesmo o seu kit de limpeza.

Para que seu instrumento tenha uma vida longa é necessário uma série de cuidados simples que irão evitar futuras dores de cabeça.

Quem trabalha na área de engenharia sabe que existem vários tipos de manutenção, mas as principais são: preventiva, preditiva e a corretiva. O importante é ter em mente que o instrumento não vai funcionar para sempre. E que a "escolha" de quando isso vai acontecer pode ser decisão sua.

No nosso caso vai nos interessar dois tipos de manutenção, a preventiva e a corretiva.

A manutenção preventiva é aquela realizada com a intenção de reduzir ou evitar a

quebra ou a queda no desempenho do equipamento. Para isso, utiliza-se um plano antecipado com intervalos de tempo definidos. Aqui, os cuidados preventivos servem para evitar quebras, falhas ou outros tipos de danos.

A manutenção corretiva é a que queremos evitar. Como o próprio nome sugere, ela se realiza para corrigir algum dano ocorrido com o equipamento, no nosso caso, o saxofone.

Ela não é necessariamente uma manutenção de emergência, pois entra em ação quando há quebra, ou quando o equipamento começa a operar com desempenho deficiente. Em linhas gerais, a Manutenção Corretiva significa Restaurar ou Corrigir o funcionamento do instrumento.

Uma possível queda que tem como resultado amassados na lataria do instrumento, é um evento que vai exigir uma manutenção corretiva. A ação corretiva neste caso tem como objetivo retirar os amassados.

Um plano de prevenção para o saxofone consiste numa série de ações programadas que deveriam ser executadas para evitar uma ação corretiva. Darei um exemplo de um plano de manutenção preventiva:

1- Diário:

- Sempre que usar o saxofone, retirar toda a umidade do corpo, do tudel e da boquilha com o uso de secadores próprios.

- Retirar a palheta da boquilha, secar e guardá-la em um porta palhetas.

- Passar uma flanela e retirar marcas deixadas pelas mãos e possíveis gotas de suor que tenham caído sobre a lataria.

- Guardá-lo em local seguro, de preferência no case.

2- Semanal:

- Colocar o instrumento em local seguro e deixá-lo fora do case para que ele possa pegar um ar (deixá-lo respirar), para que assim toda umidade que ainda reste no instrumento possa sair espontaneamente.

3- Mensal

- Limpar a boquilha com uma escova apropriada sob água corrente e retirar assim toda sujeira que possa estar incrustada nela.

- Limpar todos os cantos do instrumento usando material adequado.

4- Trimestral

- Checar todos os parafusos para ver se existe algum frouxo.

- Pingar óleo próprio nos pontos onde haja movimentação de peças.

Estas regras são básicas e deveriam ser aplicadas sempre que possível. Já vi até uma tabela na internet tipo um check list, que deveria ser executado para controle da manutenção. Na verdade acho um exagero. O seu instrumento não é um helicóptero que precisa de uma tabela com centenas de ações a serem seguidas. Basta ter bom senso e seguir as dicas acima que seu instrumento terá uma vida longa.

Visitem: http://www.bandademusica-horizonte.blogspot.com/

seguir as dicas acima que seu instrumento terá uma vida longa. Visitem: http://www.bandademusica-horizonte.blogspot.com/