Você está na página 1de 169

MINHA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA

ACADEMIA BÍBLICA 2010
Sergio Paulo Severo de Souza Diniz

Organograma do curso
• • • • • • • • • • • 1. Introdução ao tema 2. Estrutura da Bíblia 3. Divisão dos livros da Bíblia 4. A Inspiração da Bíblia 5. Canonicidade 6. A Bíblia dentro da linha do tempo e da história 7. As línguas e os materiais da Bíblia 8. OS principais manuscritos da Bíblia 9. Traduções e Bíblias 10. A Bíblia em português 11. Organização cronológica da Bíblia

Referências Bibliográficas
• • • • • • • • • • 1. A Bíblia, em sua diferentes versões 2. A Bíblia em Ordem Cronológica (NVI), Ed. Vida, organizadores: Edward Reese e Frank Klassen. 2003 3. Introdução Biblíca (como a bíblia chegou até nós). Norman Gleisler e William Nix. Ed. Vida, 2006. 4. Conhecendo minha Bíblia – Antigo Testamento. Ralph W. Neighbour, jr. Minist. Igreja em Células, Curitiba, 1991.

• Originalmente era o nome dado à casca de um papiro do século XI a.1...C. mas moldou o mundo ocidental moderno..C. • Por volta do século II d.. INTRODUÇÃO • A Bíblia – livro singular – sendo o produto do mundo oriental antigo.. os cristãos usavam a palavra para designar seus escritos sagrados. • A Bíblia – quando e como assumiu sua forma atual.... • . • A Bíblia – como ela se originou.

Introdução • 1.. • Por volta do século II d.C. • . • Originalmente era o nome dado à casca de um papiro do século XI a. os cristãos usavam a palavra para designar seus escritos sagrados.C. com origem no grego biblos. passando primeiro pelo latim bíblia.1 A Estrutura da Bíblia • A palavra Bíblia (livro) entrou para as línguas modernas por intermédio do francês.

• A unidade existente ente o Antigo e Novo testamento é assegurado pela pessoa de Jesus Cristo.2 A Divisão da Bíblia • • Bíblia 2 partes principais: Antigo Testamento e Novo Testamento • Antigo testamento: escrito pela comunidade judaica • Novo Testamento: composto pelos discípulos de Cristo ao longo do século 1 d. • A palavra Testamento = aliança. acordo • No caso da Bíblia. celebrada por DEUS e seu povo. os judeus e o • Pacto novo. pacto. celebrado entre DEUS e os cristãos.C. . temos a Aliança antiga.Introdução 1.

Introdução

• Agostinho dizia que o Novo Testamento achase velado no Antigo Testamento, e o Antigo, revelado no Novo. • Assim Cristo se esconde no Antigo • Testamento e é desvendado no Novo Testamento. •

Livros do Antigo Testamento

• • • • • •

A lei (Pentateuco) – 5 livros Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio

Antigo Testamento
• • • • • • • • • • • • • História – 12 livros Josué Juízes Rute I Samuel II Samuel I Reis II Reis I Crônicas II Crônicas Esdras Neemias Ester

Antigo Testamento • • • • • • Poesia – 5 livros Jó Salmos Provérbios Eclesiastes O Cântico dos Cânticos .

Antigo Testamento • • • • • • • • Profetas – 17 livros Maiores Isaías Jeremias Lamentações Ezequiel Daniel .

Antigo Testamento • • • • • • • • • • • • • • Profetas Menores Oséias Joel Amós Obadias Jonas Miquéias Naum Habacuque Sofonias Ageu Zacarias Malaquias .

Livros do Novo Testamento • Os Evangelhos • • • • Mateus Marcos Lucas João .

Novo Testamento • História • Atos dos Apóstolos .

Novo Testamento • • • • • • • Epístolas Romanos I Coríntios II Coríntios Gálatas Efésios Filipenses .

Novo Testamento Epístolas • • • • • • • Colossenses I Tessalonicenses II Tessalonicenses I Timóteo II Timóteo Tito Filemom .

Novo Testamento Epístolas • • • • • • • • Hebreus Tiago I Pedro II Pedro I João II João III João Judas .

Novo Testamento • Profético • Apocalipse .

Essa tradução. antes emprega-se uma divisão de 3 partes. iniciara-se no século III a. conhecida como Versão dos septuaginta (LXX). em quatro partes. • A Bíblia (AT) hebraica não segue essa divisão tópica dos livros. com origem na tradução das Escrituras Sagradas para o grego. baseada na posição oficial de seu autor.C. .Os livros da Bíblia em sua divisão • A divisão do Antigo Testamento em 4 seções baseia-se na disposição dos livros por tópicos.

Divisão do Antigo Testamento Hebraico • • • • • • • A lei (Tora) Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio .

Juízes 3. Profetas anteriores 1.Divisão do Antigo Testamento Hebraico • • • • • • Os profetas (Nebhiim) A. Reis . Josué 2. Samuel 4.

Divisão do Antigo Testamento Hebraico • B. Jeremias 3. Isaías 2. Profetas posteriores • • • • 1. Ezequiel 4. Os doze .

Jó .Divisão do Antigo Testamento Hebraico • Os Escritos (Kethubhin) • A. Livros Poéticos • 1. Salmos • 2. Provérbios • 3.

Cântico dos cânticos 2. Rute 3. Ester 5. Cinco Rolos (Megilloth) • • • • • 1. Eclesiastes .Divisão do Antigo Testamento Hebraico • B. Lamentações 4.

Crônicas . Daniel • 2.Divisão do Antigo Testamento Hebraico • Livros Históricos • 1. Esdras-Neemias • 3.

Fundamento da chegada de Cristo • História .Preparação para a chegada de Cristo • Poesia .A Bíblia analisada por seu tema central – Jesus Cristo • Antigo Testamento: • Lei .Anelo pela chegada de Cristo • Profecia .Certeza da chegada de Cristo .

Manifestação de Cristo Atos .Consumo em Cristo .A Bíblia analisada por seu tema central – Jesus Cristo • • • • Novo Testamento: Evangelhos .Propagação de Cristo Epístolas .Interpretação e aplicação de Cristo • Apocalipse .

II AULA • Resumo da I Aula .

II AULA • Capítulos e versículos da Bíblia • As Bíblias mais antigas não eram divididas em capítulos e versículos. acrescentou a divisão em versículos. quem dividiu a Bíblia em capítulos em 1277. . • As divisões foram feitas para facilitar a tarefa de citar as Escrituras • Foi Stephen Langton. • Entre 1551 e 1555. professor da Universidade de Paris e mais tarde arcebispo de Cantuária. Robert Stephanus. impressor parisiense.

• Essa inspiração difere da inspiração poética. 3:16 . a Bíblia é singular. ela foi literalmente soprada por DEUS. mas o fato de ter sido inspirada por DEUS.A Inspiração da Bíblia • A característica mais importante da Bíblia não é sua estrutura e forma. • A palavra Inspiração é apenas usada 2 vezes na Bíblia: No AT – Jó 32:8 no NT – 2 Tim.

A Inspiração da Bíblia • A Inspiração – Uma definição teológica • Na única vez que o Novo Testamento usa a palavra inspiração. não aos escritores. • A Bíblia é inspirada. e não seus autores humanos. ela se aplica aos escritos. .

é a autoridade escrita de que se reveste a Bíblia. • Mediação profética – DEUS usou personalidades humanas. • Autoridade escrita . .A Inspiração da Bíblia • Os 3 elementos essenciais no processo de inspiração. para comunicar proposições divinas. como intermediáriox de DEUS. os profetas. Os profetas foram a causa imediata dos textos escritos.o produto final da autoridade divina em operação por meio dos profetas. são: • Causalidade divina – DEUS é a fonte primordial da inspiração da Bíblia. mas DEUS foi a causa principal.

corrigir. e para instruir em justiça”. repreender. • Em suma. que serviram de instrumentos. os homens de DEUS. que formam o produto final.DEUS. o causador original. ou as Sagradas escrituras. e a autoridade escrita.A Inspiração da Bíblia • A escritura “é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar. a definição adequada de inspiração precisa ter 3 fatores fundamentais: • . .

Visão da neo-ortodoxia . Visão da ortodoxia 2. • • • • As várias teorias a respeito da Inspiração 1. Visão modernista 3.A NATUREZA DA INSPIRAÇÃO • Inspiração = primeiro elo da cadeia comunicativa de DEUS para nós.

. Visão neo-ortodoxa – a Bíblia torna-se a palavra de DEUS quando a pessoa tem um encontro pessoal com DEUS em suas páginas. • 3. Visão ortodoxa – a Bíblia é a palavra de DEUS.A natureza da Inspiração • 1. • 2. Visão modernista – a Bíblia contém a palavra de DEUS.

30:8 – O Senhor ordenou a Isaías que escrevesse a mensagem eterna de DEUS. • Jr.O que a própria Bíblia ensina a respeito de sua Inspiração • 1. 3:16 – declara que as graphã. não te esqueças de nenhuma palavra.e. i.o próprio livro reivindica para si mesmo a Inspiração verbal: • 2 Tm.. A Inspiração é verbal . 26:2 – Jeremias recebeu a ordem. • Is. 24:4 – “Moisés escreveu todas as palavras Senhor”. • Ex. . os textos é que são inspirados.

.. para nosso ensino foi escrito”. A Inspiração é plena – a Bíblia reivindica a inspiração divina de todas as suas partes... 3:16 – “Toda a Escritura é divinamente inspirada. 15:4 – “tudo o que outrora foi escrito. • 2 Tm. • Rm. .O que a própria Bíblia ensina a respeito de sua Inspiração • 2.

7.” • Mc 11: 17 – JESUS recorreu às escrituras para como a autoridade para purificar o templo. A inspiração atribui autoridade – a inspiração concede autoridade indiscutível ao texto ou documento escrito.10 – JESUS contra atacou as tentações de satanás com a Palavra de DEUS escrita.. • Mt 4: 4..O que a própria Bíblia ensina a respeito de sua Inspiração • 3.. . • Jo 10:35 – disse JESUS “a Escritura não pode ser anulada.

O que a própria Bíblia ensina a respeito de sua Inspiração
• Outras afirmativas de JESUS sobre a autoridade da palavra: • Lc 24: 44 – “era necessário que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei Moisés, nos profetas e salmos”

• Lc 16: 17 – “É mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da lei”

O que a própria Bíblia ensina a respeito de sua Inspiração
• Concluindo podemos dizer:

• A Palavra de DEUS, a Bíblia, não pode ser anulada. Provém de DEUS e está envolta na autoridade divina que o próprio DEUS lhe concedeu.

A Minha Bíblia em Ordem Cronológica

TERCEIRA AULA

CANONICIDADE • Conceito e características da canonicidade • A Canonicidade é o estudo que trata do reconhecimento e da compilação dos livros que nos foram dados por inspiração de DEUS. .

palavra do Antigo Testamento que significa “vara ou cana de medir” (Ez. 40:3). régua”). significando padrão ou norma. 6:16). • Em época anterior ao cristianismo.Canonicidade • Definição de canonicidade • A palavra cânon deriva do grego Kanõn (“cana. se origina do hebraico Kaneh. referindo-se a padrão ou regra de conduta (Gl. que por sua vez. • O Novo Testamento emprega o termo em sentido figurado. . essa palavra era usada de modo mais amplo.

• Sentido passivo – canon significa a regra ou padrão pelo qual um escrito deveria ser julgado inspirado ou dotado de autoridade.Canonicidade • A palavra cânon aplicava-se à Biblia tanto no sentido ativo como passivo: • Sentido ativo – a Bíblia é o cânon pelo qual tudo o mais deve ser julgado. .

Canonicidade • Alguns sinônimos de canonicidade • A comunidade judaica coligiu e preservou as Escrituras sagradas desde o tempo de Moisés. Portanto. a existência de um cânon ou coleção de escritos autorizados antecede o uso do termo cânon. .

22:8). . O fato de os escritos de Moisés serem considerados sagrados se demonstra pelos mesmos serem guardados. Portanto.Canonicidade • Escrituras Sagradas – um dos conceitos mais antigos de cânon foi o de escritos sagrados. esses escritos foram preservados em seu interior (II Rs. 31: 24-26). • • Após a edificação do templo. eram tidos como canônicos. ao lado da arca da aliança (Dt.

17: 18-19). . A autoridade dos escritos mosaicos foi salientada perante Josué e perante Israel (Js. para o crente israelita. normativos. i. logo eram canônicos. vieram revestidos de sua autoridade. Todos os reis de Israel foram exortados a esse respeito (Dt.Canonicidade • Escritos autorizados – a canonicidade das escrituras também é designada autoridade divina. 1:8).e.. • Visto que esses livros vieram da parte de DEUS.

ou porta-voz de DEUS. Segundo Josefo (sec. de Moisés até o rei Artaxerxes. só os livros que haviam sido redigidos durante o período profético.C. .). I d. Assim sendo.Canonicidade • Livros proféticos – determinado livro só era considerado inspirado se escrito por um profeta. podiam ser canônicos. foram considerados canônicos os livros de Moisés a Malaquias. pois esses foram escritos em sucessão profética.

natureza dinâmica de um livro 5.Canonicidade • Princípios da canonicidade – são discerníveis 5 critérios básicos quanto à canonicidade: • • • • • 1.confiabilidade de um livro 4.aceitação de um livro .autoridade do livro 2.autoridade profética do livro 3.

Canonicidade • 1.Autoridade do livro – “assim diz o Senhor” .

Canonicidade • 2.Autoridade profética do livro – os livros proféticos só foram produzidos pela atuação do Espirito Santo. 1: 20-21). Todos os autores bíblicos tinham dom profético (Hb. 1:1) . que moveu alguns homens conhecidos como profetas (II Pe.

para verificar se o apóstolo estava ensinando em conformidade. .Canonicidade • 3.Confiabilidade de um livro – um outro sinal característico da inspiração é ser um livro digno de confiança. Os crentes de Beréia aceitaram os ensinos de Paulo e pesquisaram as escrituras.

Canonicidade
• 4- Natureza dinâmica de um livro – ou seja, a capacidade do texto em transformar vidas, conforme Hb. 4:12. • 5- Aceitação de um livro – a marca final de um documento escrito autorizado é seu reconhecimento pelo povo de DEUS ao qual originalmente havia sido destinado.

DESENVOLVIMENTO DO CÂNON DO ANTIGO TESTAMENTO
• Não existem dados suficientes para compor a história completa da formação do cânon do Antigo Testamento. • Mas, existem dados disponíveis que permitem traçar um esquema global e ilustrar alguns elos de vital importância.

DESENVOLVIMENTO DO CÂNON DO ANTIGO TESTAMENTO
• O primeiro fator relevante no desenvolvimento do cânon do AT foi a coleção progressiva dos livros proféticos. • Tais livros foram preservados como escritos divinos autorizados. •

• As leis de Moisés foram preservadas ao lado da arca no tabernáculo de DEUS (Dt 31: 2426) e depois no templo (2Rs. os livros proféticos foram reunidos pelo povo de DEUS e reverenciados como escritos sagrados. de inspiração divina. .8).A evidência da coleção progressiva de livros proféticos • Desde o início. autorizados. 28.

24:26). cujos alunos eram chamados filhos dos profetas (1Sm 10:25). e o pôs perante o Senhor (1Sm. • Samuel informou os israelitas a respeito dos deveres de seu rei “e escreveu-o num livro. 10:25).A evidência da coleção progressiva de livros proféticos • Josué acrescentou suas palavras “no livro da lei de DEUS” (Js. . • Samuel cuidava de uma escola de profetas.

• Os autores dos livros de Reis e Crônicas estavam cientes da existência de muitos livros escritos pelos profetas que narravam toda a história anterior ao exílio. • Daniel refere-se aos “livros” que continham a “lei de Moisés’ e os “profetas” (Dn.A evidência da coleção progressiva de livros proféticos • Ezequiel cita a existência de um registro oficial de profetas e seus escritos no templo (Ez.6.11).9: 2. . 13:9).

21 e 2:8). • Os livros de Reis citam a vida de Davi conforme narrada nos livros de Samuel (1Rs. 4:4) • Em Juízes 1: 1. . há referência a Josué e aos acontecimentos narrados em seu livro. 9:5). 8:16. 5:7. 3:14.A evidência da coleção progressiva de livros proféticos • Os livros de Moisés são citados por todo o Antigo Testamento. desde Josué (Js 1:70 até Malaquias (Ml. 20.

incluindose o elo genealógico mecionado apenas por Rute (1Cr.13). o salmo 18. 9 resume a história de Israel. 2:12. • Neemias cap. • Um dos Salmos de Davi. de Gênesis a Esdras.A evidência da coleção progressiva de livros proféticos • Crônicas faz um revisão da história de Israel registrada desde Gênesis até Reis. . está registrado em 2 Sm 22.

20). Ezequiel menciona Jó e Daniel (Ez 14: 14.A evidência da coleção progressiva de livros proféticos • Há referências aos Provérbios de Salomão e ao Cântico dos Cânticos em 1 Reis 4:32. • Daniel cita Jeremias 25 (Dn. • O profeta Jonas recita parte de muitos salmos (Jn. . 2). 9:2).

de que os profetas subseqüentes faziam uso. . mas há menções suficientes para demonstrar que existia uma coleção crescente de livros divinamente inspirados. dotados da autoridade divina. citando-os em suas profecias.A evidência da coleção progressiva de livros proféticos • Nem todos os livros de determinada época são mencionados em livros de época posterior.

filho de Nun.(Js. . O primeiro versículo do livro de Josué está ligado a Deuteronômio: “Depois da morte de Moisés.”. narrada pelos seus predecessores. Entende-se que Josué. disse o Senhor a Josué. servo do Senhor. 1:1).. formando uma corrente contínua de livros. está registrado o sepultamento de Moisés. • Em Dt. sucessor de Moisés tenha registrado a morte de Moisés.A evidência da continuidade profética • Cada profeta que surgia ligava sua história aos elos da história existente. 34.

19:1.(Jz. 18:1. • Todavia. .”. Isso se demonstra repetidamente pela declaração: “Naqueles dias não havia rei em Israel” (Jz.1).A evidência da continuidade profética • Juízes retoma o texto final de Josué. dizendo: “Depois da morte de Josué. 1. 21:25). o registro não ficou completo senão nos dias de Samuel.. os filhos de Israel perguntaram ao Senhor. 17:6.

vejamos alguns exemplos: • .A evidência da continuidade profética • A partir de então. a continuidade profética se estabeleceu mediante uma escola dirigida por Samuel (1 Sm: 19:20). Dessa escola haveria de surgir uma série de livros proféticos que cobririam toda a história dos reis de Israel e Judá.

16: 12-23). por Natã e por Gade (1Cr 29:29). Aías e Ido (2 Cr 9:29).Os atos de Roboão foram escritos por Semaías e por Ido (2 Cr 12:15). 3. 4. 2.A história de Davi foi escrita por Samuel (I Sm.A história de Abias foi acrescentada pelo profeta Ido (2 Cr. 13:22) .A história de Salomão foi registrada pelos profetas Natã.A evidência da continuidade profética 1.

7.A história do reinado de Josafá foi registrada pelo profeta Jeú (2 Cr 20:34).A história do reinado de Manassés foi registrada por profetas anônimos (2 Cr 33:19).A evidência da continuidade profética 5. 6. 8. 35:27). .Os demais reis também tiveram suas histórias narradas pelos profetas (2 Cr.A história do reinado de Ezequias foi registrada por Isaías (2 Cr 32:32).

63). ter escrito uma dessas histórias. o qual escreveu antes do exílio judaico e durante esse exílio.2.A evidência da continuidade profética • É interessante ressaltar que não houve menção de Jeremias.2. 45: 1. . 36:1. • Jeremias era um profeta escritor. como mostram seus livros (Jeremias e Lamentações) e como ele claramente afirma em muitas ocasiões (Jr 30:2. 51: 60.

• Um estudo mais detalhado do livro de Jeremias com seus correspondentes no livro dos Reis leva alguns estudiosos a suporem que Jeremias seria o autor também do livro de Reis. 39:1-7. 25: 1-7). Jr. o escriba Baruque que escrevia nos rolos o que Jeremias ditava (Jr 36:17-18. dispunha de um secretário. P. 24:18-20. corresponde a fatos relatados em 2 Rs. 45:1). 52:1-11. .A evidência da continuidade profética • Jeremias. ex.

.6. no exílio Daniel afirma ter tido acesso aos livros de Moisés e dos profetas – menciona não só Jeremias (Dn.A evidência da continuidade profética • Mais tarde. a continuidade dos profetas a partir de Moisés. 9:2. • Assim.11). Josué e Samuel se completaria com as obras de Jeremias.

A evidência da continuidade profética • Durante o exílio. logo a comunidade judaica no exílio babilônico possuía os livros de Gênesis a Daniel. 13:9). Ezequiel reconheceu um registro oficial de profetas nos arquivos do templo (Ez. Daniel e Ezequiel continuaram o ministério profético. dos quais o livro de Jeremias. . • Visto que Daniel possuía uma cópia dos livros de Moisés e dos profetas.

2630). 12:23).A evidência da continuidade profética • Depois do exílio. voltou da Babilônia levando consigo os livros de Moisés e dos profetas (Ed. o sacerdote. Ne. 6:18. . Esdras. • Nos livros de Crônicas Neemias registrou seu relato sacerdotal da história de Judá e do templo (Ne. 9: 14.

36:23 com Ed. (II Cr. como os primeiros versículos do outro. 1:1-2). .A evidência da continuidade profética • Crônicas está ligado a Esdras-Neemias pela repetição do último versículo de um.

contribuiu para a coleção sempre crescente de livros. desde Moisés até Neemias. . que fora preservada pela comunidade dos profetas a partir de Samuel.) completa-se a cronologia profética. Cada profeta.A evidência da continuidade profética • Com Neemias (400 aC.

houvessem alcançado canonização depois dessa época (400 a.) .C.A evidência da continuidade profética • Até agora não existem evidências de que outros livros. chamados escritos.

. Ageu.A evidência da continuidade profética • Assim registra o Talmude: • “Depois dos últimos profetas. a sucessão de profetas se encerrou com Malaquias nos dias de Neemias. • Portanto. o Espírito Santo apartou-se de Israel”. Zacarias e Malaquias.

Nascimento de Abraão 2091 Abraão vai para Canaã 2066 Sara dá à luz Isaac 2050 Abraão oferece Isaac em sacrifício 2006 Rebeca da à luz Jacó e Esaú 1991 Morte de Abraão 1915 Raquel dá à luz José 1898 José é vendido ao Egito 1886 Morte de Isaac 1876 Jacó e sua família se estabelecem no Egito 1859 Morte de Jacó 1805 Morte de José .LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA BÍBLICA • • • • • • • • • • • • • • A Família Escolhida 2166 a.C.

LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA BÍBLICA • A Libertação • 1526 a.C • 1446 Nascimento de Moisés O êxodo. travessia do Mar Vermelho .

Morte de Moisés.C. Josué nomeado líder Israelitas chegam a Canaã Morte de Josué Período dos juízes Débora Gideão Nascimento de Samuel Sansão 1375 1375-1050 1209-1169 1162-1122 1105 1075-1055 .LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA BÍBLICA • A Terra Prometida • • • • • • • • 1406 a.

• • QUARTA AULA .

C.LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA BÍBLICA • A Era dos Reis • 1050-1010 a. • 1010-970 • 970-930 Rei Saul Rei Davi Rei Salomão .

875-848 874-853 848-797 760-750 750-715 722 Rei Jeroboão I Elias Rei Acabe Eliseu Amós Oséias Queda do reino do norte .C.LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA BÍBLICA • Israel • • • • • • • • 930-909 a.

LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA BÍBLICA • • • • • • • Judá 930-913 a.C. 872-848 740-681 715-686 697-642 640-609 Rei Reboão Rei Josafá Isaías Rei Ezequias Rei Manassés Rei Josias .

LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA BÍBLICA • • • • • • • • 697-642 640-609 626-585 609-598 605-530 597-586 593-571 586 Rei Manassés Rei Josias Jeremias Rei Joaquim Daniel Rei Sedecias Ezequiel Queda de Jerusalém .

A Extensão do Cânon do Antigo Testamento • Homologoumena: os livros aceitos por todos • Antilegomena: os livros aceitos que em determinada ocasião tivessem sido questionados por alguns. . • Pseudepígrafos: os livros rejeitados por todos. • Apócrifos: os livros aceitos por alguns.

Eclesiastes.A Extensão do cânon do AT • Livros aceitos por todos – Homologoumena • 34 dos 39 livros do Antigo Testamento podem ser classificados como homologoumena. • No entanto nenhum desses livros foi alvo de objeções sérias. Ester. Ezequiel e Provérbios. • Os 5 livros exclusíveis seriam Cântico dos Cânticos. .

. Nem tudo que consta nesses textos é falso.A Extensão do cânon do AT • Livros rejeitados por todos – Pseudepígrafos • Numerosos documentos religiosos espúrios que circulavam entre a antiga comunidade judaica são conhecidos como pseudepígrafos.

C . e 200 d.C.Livros rejeitados por todos – Pseudepígrafos • Os livros Pseudepígrafos do AT contêm os extremos da fantasia religiosa judaica expressos entre 200 a.

• Outros contêm erros históricos e claras heresias. .. teologicamente (p.A Extensão do cânon do AT • Alguns desses livros são inofensivos. ex. Salmo 151). • O total dos livros pseudepígrafos é de 17.

Lista dos livros Pseudepígrafos • Lendários • • • • • O livro do jubileu Epístola de Aristéias O livro de Adão e Eva O martírio de Isaías .

ou O apocalipse grego de Baruque .Lista dos livros Pseudepígrafos • Apocalípticos • • • • • • • I Enoque Testamento dos doze patriarcas O oráculo sibilino Assunção de Moisés II Enoque. ou O livro dos segredos de Enoque II Baruque. ou O apocalipse siríaco de Baruque III Baruque.

Lista dos livros Pseudepígrafos • Didáticos • • • • III Macabeus IV Macabeus Pirque Abote A história de Aicar .

Lista dos livros Pseudepígrafos • Poéticos • Salmos de Salomão • Salmo 151 • Históricos • Fragmentos de uma obra de Sadoque .

.Livros questionados por alguns – Antilegomena • A canonicidade de 5 livros do AT foi questionada numa ou noutra época por algum mestre do judaísmo: • Cântico dos Cânticos • Eclesiastes • Ester • Ezequiel • Provérbios.

.Livros questionados por alguns – Antilegomena • Os Questionamentos: • CÂNTICO DOS CÂNTICOS – estudiosos acham o textos carregados de sensualidade.

.9.. pois conclui. . o que aumenta o conhecimento aumente a tristeza” (Ec..nada há novo debaixo do sol. 2.. pois isto é todo o dever do homem (Ec 12.13)...na muita sabedoria há muito enfado. e guarda os seus mandamentos..Livros questionados por alguns – Antilegomena • ECLESIASTES – a objeção que às vezes é atirada contra esse livro é que ele parece cético. • “Vaidade das vaidades. Se olharmos mais atentamente.tudo é vaidade!..... 1.18). verificaremos que esse livro não é cético.. “Teme a DEUS.

Livros questionados por alguns – Antilegomena • ESTER – em vista da ausência do nome de DEUS nesse livro. alguns pensaram que ele não fosse inspirado. .

.Livros Apócrifos aceitos por alguns • Esses livros são aceitos pelos católicos romanos como canônicos e rejeitados pelos protestantes e judeus.

• Desde a era da Reforma.Livros Apócrifos aceitos por alguns • A palavra apocrypha no grego clássico. essa palavra é usada para denotar os escritos judaicos nãocanônicos originários do período intertestamentário . significava “oculto’ ou “difícil de entender”.

esses livros preenchem a lacuna existente entre Malaquias e Mateus. . • Com exceção de 2 Esdras.Livros Apócrifos aceitos por alguns • A natureza e número dos apócrifos do Antigo Testamento • Há 15 livros apócrifos (14 se a Epístola de Jeremias se unir a Baruque – na versão católica de Douai).

.Livros Apócrifos aceitos por alguns • Os livros apócrifos do AT testamento tem recebido diferentes graus de aceitação pelos cristãos.

Agostinho (354-430). elevou os apócrifos a categoria de canônicos. embora não tenham autoridade canônica. • Os católicos romanos desde o Concílio de Trento (1546) têm aceito esses livros como canônicos. .Livros Apócrifos aceitos por alguns • A maior parte dos protestantes e dos judeus aceita que tenham valor religioso e histórico.

C.C) Eclesiástico (Siraque) Religioso Tobias (200 a.) 2 Macabeus (110-70 .) 1 Macabeus (110 a.C.C.C.) Romance Judite (150 a.) Histórico 1 Esdras (150-100 a.Relação dos Livros Apócrifos • • • • • • • • • Gênero do livro Versão revista padrão ____________________________________________ Didático Sabedoria de Salomão (30 a.

Relação dos Livros Apócrifos
• Profético • • • Lendário • • • • • Baruque (150-50 a.C.) Epístola de Jeremias (300-100 a.C.) 2 Esdras (100 d.C.) Adições a Ester (140-110 a.C.) Oração de Azarias (100 ou 200 a.C.) Susana (100 ou 200 a.C.) Bel e Dragão (100 a.C.) Oração de Manassés (100 ou 200 a.C.)

AS LÍNGUAS E OS MATERIAIS DA BÍBLIA
• As línguas utilizadas no registro do texto bíblico, vieram das famílias de línguas semíticas e indo-européias. • Da família semítica, o Hebraico e o Aramaico (siríaco). • Da família indo-européia, o Latim e o Grego. • Os fenícios exerceram papel relevante na transmissão da Bíblia, ao criarem o alfabeto.

As línguas do Antigo Testamento
• O aramaico era a língua dos sírios, tendo sido usada em todo o período do Antigo Testamento. • Durante o sec. VI a.C., o aramaico se tornou a língua geral de todo o Oriente Próximo. Seu uso generalizado se refletiu nos nomes geográficos e nos textos bíblicos de Esdras 4:7 a 6:18; 7: 12 a 26 e Daniel 2:4-7:28.

criando um elo de ligação entre a biografia do povo de DEUS e o relacionamento do Senhor com esse povo. expressa-se por metáforas vívidas e audaciosas. . É uma língua que apela ao coração e às emoções. capaz de dramatizar a narrativa dos acontecimentos. e não apenas à mente e à razão. • O Hebraico é uma língua pictórica.As línguas do Antigo Testamento • O Hebraico é a língua principal do AT.

As línguas do Novo Testamento • As línguas semíticas também foram usadas na redação do Novo Testamento. por que me desamparaste .. Jesus clamou: “. DEUS meu.. lema sabactâni... • Na cruz.(Mt 27:46).Eli.. Jesus e seus discípulos falavam o aramaico. . que quer dizer: DEUS meu. Eli..

no grego coiné (língua bastante usada no sec. I). “legião”. “tributo”. • O Novo Testamento foi escrito em grego. . O latim influenciou ao emprestar muitas palavras.As línguas do Novo Testamento • O latim e o grego. e pela inscrição trilíngue na cruz (em latim. influenciaram o NT. hebraico e grego). como “centurião”.

As línguas do Novo Testamento • O grego é o idioma intelectual. que não é o caso do hebraico. . Era o idioma dos filósofos. portanto da mente. • Sendo um idioma com precisão técnica de expressão.

. .As línguas do Novo Testamento • A mensagem de CRISTO. deveria ser anunciada no mundo todo: “. em todas as nações.em seu nome se pregará o arrependimento e a remissão dos pecados. no Novo Testamento.. começando por Jerusalém” (Lc 24:47).

C. • (c) os invenção da imprensa antes de 1600 d.. • (b) os inícios da tradução antes de 200 a.C. .Traduções da Biblia • A transmissão da revelação da parte de DEUS para nós passa por 3 estágios históricos: • (a) Invenção da escrita (3000 a.).C.

.Traduções da Biblia • Vejamos o que significa: • • • • Tradução Tradução literal Transliteração .

ou do latim para o português.ex. em ambos os casos seria tradução. .Traduções da Biblia • TRADUÇÃO – é a transposição de uma composição literária de uma língua para outra. se a Bíblia fosse transcrita dos originais hebraico e grego para o latim. P.

O resultado é um texto um tanto rígido. de 1898. o sentido das palavras originais do texto que está sendo traduzido. . é o caso da obra Youngs´s literal translation of the Holy Bible. P. É uma transcrição textual. tradução literal de Young da Bíblia Sagrada.Traduções da Biblia • TRADUÇÃO LITERAL – é uma tentativa de expressar. com toda a fidelidade e o máximo de exatidão.ex. palavra por palavra.

anjo..Traduções da Biblia • TRANSLITERAÇÃO – é a versão das letras de um texto em certa língua para as letras correspondentes de outra língua. ex. P. • É claro que uma tradução literal da Bíblia fica sem sentido para uma pessoa de pouca cultura. batizar e evangelizar – foram palavras transliteradas para os idiomas modernos. . diante de um texto que lhe soa esquisito.

• REVISÃO ou VERSÃO REVISTA – descreve certas traduções. feitas a partir das línguas originais . que foram cuidadosamente revistas. sob um exame crítico. com o objetivo de corrigir erros e as vezes introduzir substituições. .Traduções da Biblia • VERSÃO – é uma tradução da língua original (ou com consulta direta a ela) para outra língua.

Traduções modernas .Traduções medievais • 3.Antigas traduções da Bíblia • 2.Traduções da Biblia • TRÊS CATEGORIAS GENÉRICAS DE TRADUÇÕES DA BÍBLIA: • 1.

no Egito (entre 280-250 a. em Alexandria.Categorias de Traduções da Bíblia • 1.Antigas traduções da Bíblia • A tradução chamada Septuaginta foi feita em grego. e serviu de fundo para as traduções para o latim e outras línguas.).C. • .

Categorias de Traduções da Bíblia 2. Foram concluídas entre 350-1400. A Vulgata latina de Jerônimo (340-420) se constitui na base dos comentários e pensamentos por toda Idade Média. .Traduções medievais Produzidas durante a Idade Média em geral continham tanto o Antigo Testamento quanto o Novo Testamento.

em vez de usar a Vulgata latina como fonte. o primeiro a traduzir uma Bíblia completa para o inglês.Categorias de Traduções da Bíblia • Traduções modernas • Surgiram a partir de Wycliffe. e seus sucessores. . William Tyndale (1492-1536) fez sua tradução diretamente das línguas originais.

• QUINTA AULA .

AS TRADUÇÕES E AS VERSÕES PROTESTANTES • 4. AS TRADUÇÕES E AS VERSÕES JUDAICAS • 3. TRADUÇÕES CATÓLICAS EM LINGUAGEM • MODERNA • 2.TRADUÇÕES E VERSÕES • 1. A BÍBLIA EM PORTUGUÊS .

. fundada em 1804. Tal afirmativa direcionava-se principalmente à Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira. O papa Pio IX (1864) condenou as sociedades bíblicas. foi contrária a publicação das Escrituras por leigos.TRADUÇÕES CATÓLICAS EM LINGUAGEM MODERNA • A Igreja Católica inicialmente. chamando-as de seitas pestilentas.

. essa mesma sociedade publica outra edição melhorada da mesma tradução. Em 1815.TRADUÇÕES CATÓLICAS EM LINGUAGEM MODERNA • Embora essa atitude papal refletisse a posição hierárquica da Igreja Católica Romana. • Em 1813. que de imediato publicou a Bíblia de Rheims-Douai sem notas (comentários). havia quem defendesse a colocação das bíblias na mão dos leigos católicos. foi fundada a Sociedade Bíblica Católica Romana.

Bíblia de MacNamara (1813-1814). Bíblia de Haydock (1811-1814). Novo Testamento de Bregan (1814). e a Bíblia de Gibson (18141817). Novo Testamento de Newcastle (1812).TRADUÇÕES CATÓLICAS EM LINGUAGEM MODERNA • Podemos enumerar as seguintes edições da Bíblia para os católicos: • Bíblia de Coyne (1811). Bíblia de Syer (1813-1814). .

TRADUÇÕES CATÓLICAS EM LINGUAGEM MODERNA • Provavelmente a mais importante tradução recente produzida por estudiosos católicos romanos de tendência liberal é A Bíblia de Jerusalém. .

os judeus viram a necessidade de traduzir sua Bíblia para a língua de Alexandria. os judeus passaram a fazer traduções de suas Escrituras para diversos idiomas .C. isso nem sempre foi possível. III a. No sec. por volta de 1400.TRADUÇÕES E VERSÕES JUDAÍCAS • Embora os judeus tenham buscado preservar o estudo da Escritura no original hebraico. • Durante a Idade Média..

o rabino Benisch produziu uma Bíblia completa para os judeus de fala inglesa. ano da Revolução Francesa. surgiu uma versão judaica do Pentateuco.TRADUÇÕES E VERSÕES JUDAÍCAS • Em 1879. . • Entre 1851 e 1856.

após uma extensiva revisão da obra de Isaac Leeser. • Em 1917. a Sociedade Judaica de Publicação finalmente lançou sua nova versão da Bíblia Hebraíca. Isaac Leeser produziu sua versão de A Bíblia Hebraica.TRADUÇÕES E VERSÕES JUDAÍCAS • Em 1853. texto esse preferido nas sinagogas inglesas e americanas. .

TRADUÇÕES E VERSÕES PROTESTANTES • Seguindo o princípio da Reforma de interpretação particular. os protestantes produziram um número maior de traduções particulares da Bíblia do que os católicos romanos. .

TRADUÇÕES E VERSÕES PROTESTANTES • Dentre as principais: • • • • A Bíblia Inglesa revisada (1896). . A Nova Bíblia Inglesa (1970). A Bíblia padrão revisada (1957). Nova Bíblia padrão americana (1976).

. de origem católica e convertido à fé evangélica.A BÍBLIA EM PORTUGUÊS • Tradução de Almeida • Coube a João Ferreira de Almeida. a grandiosa tarefa de traduzir pela primeira vez para o português o Antigo e Novo Testamento.

publicado em 1681.em 1676. Almeida valeu-se também de traduções francesa. Almeida traduziu o Novo Testamento. . espanhola e latina. além de outros idiomas.A BÍBLIA EM PORTUGUÊS • Inicialmente. • Profundo conhecedor do hebraico e grego. italiana. holandesa.

Almeida iniciou a tradução do Antigo Testamento. havia traduzido até Ezequiel 41: 21. e ao falecer em 6 de agosto de 1691. .A BÍBLIA EM PORTUGUÊS • Terminada a tradução do NT.

. o pastor Jacobus op den Akker.A BÍBLIA EM PORTUGUÊS • Em 1748. foi impressa a primeira Bíblia completa em português. reiniciou o trabalho interrompido por Almeida. em 2 volumes. e em 1753.

• Em 1819 foi publicada a Bíblia completa de Figueiredo. • . e em 1821 em um único volume. traduziu integralmente o NT e o AT. em 7 volumes. partindo da Vulgata latina. gastando 18 anos nessa tarefa.A BÍBLIA EM PORTUGUÊS • Tradução de Figueredo • O padre Antônio Pereira de Figueiredo.

Luís do Maranhão. . em seu prefácio fazia ataques as Bíblias protestantes. dizendo que as mesmas estariam falsificadas e falariam contra a pessoa de Jesus Cristo.A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES PARCIAIS • Nazaré – O Novo Testamento tradução elaborada por frei Joaquim de Nossa Senhora de Nazaré. • Essa Bíblia. em S. baseou-se na Vulgata e foi publicada em 1847.

agente da Sociedade Bíblica Americana no Brasil. pelo pastor M. Pedro II.P. Carvalhosa.A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES PARCIAIS • Novo Testamento de Almeida – publicado no Rio de Janeiro em 1879. RJ e pelo pastor Alexandre Blackford. professor do Colégio D. . pela Sociedade de Literatura Religiosa e Moral do Rio de Janeiro. Essa versão foi revista por José Manoel Garcia.B. de Campos.

. • Esse texto foi publicado em 1930 pela instituição católica romana Cruzada Boa Esperança.A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES PARCIAIS • Novo Testamento de Rohden – O padre Huberto Rohden foi o primeiro padre católico a traduzir no Brasil o NT diretamente do grego.

baseada em manuscritos melhores que os utilizados por Almeida. as sociedades bíblicas empenhadas na disseminação da Bíblia no Brasil patrocinaram a nova tradução da Bíblia para o português. • . .A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES COMPLETAS • Em 1902.

estava o gramático Eduardo Carlos Pereira. com o nome de Tradução brasileira.A BÍBLIA NO BRASIL • Entre os membros dessa comissão de tradução. Esse trabalho foi publicado em 1917. .

.A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES COMPLETAS • Publicada em 1930. coube ao padre Matos Soares realizar a tradução mais popular da Bíblia entre os católicos na atualidade. e baseada na Vulgata.

.A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES COMPLETAS • Em 1969. em S. foi fundada a Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. que teve como primeiro trabalho revisar e publicar a Bíblia de João Ferreira de Almeida como Edição corrigida e revisada fiel ao texto original. Paulo.

A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES COMPLETAS • Em 1943. . A comissão melhorou a linguagem. as Sociedades Bíblicas Unidas encomendaram a um grupo de hebraístas. helenistas e vernaculistas uma revisão da tradução de Almeida. a grafia de nomes próprios e o estilo da Bíblia de Almeida.

A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES COMPLETAS • Em 1948. • Essa sociedade fez duas revisões no texto de Almeida. . foi organizada a Sociedade Bíblica do Brasil destinada a Dar a Bíblia à Pátria. e a outra denominada Corrigida. que deu origem à Edição Revista e Atualizada no Brasil.

A BÍBLIA NO BRASIL • Em 1967. • Em 1990. a Editora Vida publicou a sua edição contemporânea da Bíblia de Almeida. publicou sua Edição revisada de Almeida. a Sociedade Bíblica do Brasil traduziu e publicou A Bíblia na linguagem de hoje. a Imprensa Bíblica Brasileira. • Em 1988. .

. publicou a denominada Nova versão internacional (NVI).A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES COMPLETAS • Mais recentemente a Sociedade Bíblica Internacional (1993).

• Edição integral da Bíblia (Ludovico Garmus. . de padres dominicanos) (1981).A BÍBLIA NO BRASIL • TRADUÇÕES COMPLETAS • São também dignas de referência: • a Bíblia traduzida pelos monges de Meredsous (1959). Ed. • A Bíblia de Jerusalém (Escola Bíblica de Jerusalém. Vozes).

ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • Livros do Antigo Testamento • A lei (Pentateuco) – 5 livros • 1. Levítico idem • 4. Êxodo idem • 3. Deuteronômio idem . Números idem • 5. Gênesis 1462 .C 2.1422 a.

Rute 1268 – 1266 a. I Samuel 1126 – 1115 a.C. . II Reis 869 – 561 a.1020 a.C.C.C. Juízes 1030 .ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • • • • • • • • História – 12 livros Josué 1422 – 1065 a. II Samuel 1025 – 988 a.C.C. I Reis 986 – 870 a.C.

C.ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • Livros Históricos • • • • • I Crônicas II Crônicas Esdras Neemias Ester 1729 – 981 a. 537 – 457 a. 445 – 432 a.C.C. .C. 985 – 945 a.C. 485 – 473 a.

106.C.C. • Eclesiastes 947 – 945 a.ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • Poesia – 5 livros • Jó 1967 – 1827 a. • O Cântico dos Cânticos 962 a.105.C.444 a.C. . (78.135 – 1) • Provérbios 982 – 961 a.C. Salmos 1422 .

ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • Profetas – 17 livros • Maiores • • • • • • Isaías Jeremias Lamentações Ezequiel Daniel 745 – 712 a.C. . 628 – 560 a.C.C.C.C. 606 – 537 a. 586 a. 594 – 571 a.

Amós 764 a.C.C. .C.ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • • • • • • • Menores Oséias 770 – 723 a. Obadias 860 -858 a.C. Joel 828 a.C. Jonas 767 a. Miquéias 744 – 704 a.C.

Ageu 521 a.C. . Sofonias 624 – 623 a. Malaquias 521 – 494 a.C.ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • • • • • • • Menores Naum 635 a.C. Zacarias 521 – 494 a.C. Habacuque 606 a.C.C.

NOVA ORDEM CRONOLÓGICA DOS LIVROS DO ANTIGO TESTAMENTO • • • • • • • • Genésis Exodo Levítico Números Deuteronômio Josué Juízes Rute .

N0VA ORDEM CRONOLÓGICA DOS LIVROS DO ANTIGO TESTAMENTO • • • • • • • • I Samuel II Samuel Jó I Reis II Reis I Crônicas II Crônicas Esdras .

N0VA ORDEM CRONOLÓGICA DOS LIVROS DO ANTIGO TESTAMENTO • • • • • • • • Neemias Provérbios Ester Cântico dos cânticos Eclesiastes Salmos Joel Jonas .

N0VA ORDEM CRONOLÓGICA DOS LIVROS DO ANTIGO TESTAMENTO • • • • • • • • Oseías Amós Isaías Obadias Miqueias Lamentações Jeremias Naum .

N0VA ORDEM CRONOLÓGICA DOS LIVROS DO ANTIGO TESTAMENTO • • • • • • • • • Sofonias Habacuque Ezequiel Daniel Ageu Zacarias Malaquias .

• ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA E DIVISÃO DOS GRANDES PERÍODOS • BÍBLICOS .

C) • DE CANAÃ AO REINADO DE SAUL (1422 – 1065 a.C.) • DO ÊXODO A CANAÃ (1462 – 1422 a.C.ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • DOS PATRIARCAS AO ÊXODO (1606 – 1462 a.) • EGITO – POTÊNCIA MUNDIAL (1600 – 1200 a.C.) .

) • O REINADO DE SALOMÃO (985 – 945 a.) .C.C.) = período de juízes • O REINADO DE SAUL (1065 – 1025 a.C.) • O REINADO DE DAVI (1025 – 985 a.C.ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • ISRAEL – POTÊNCIA MUNDIAL (1200 – 750 a.

C) .) • DA QUEDA DE ISRAEL À QUEDA DE JUDÁ • (721 – 586 a.) • A HISTÓRIA DE JUDÁ (945 – 698 a.) • A HISTÓRIA DE ISRAEL (945 – 729 a.ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • O REINO DIVIDIDO – DE SALOMÃO À QUEDA DE ISRAEL (945 – 721 a.C.C.C.

C.C.C.) .ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • • • • • • • • BABILÔNIA POTÊNCIA MUNDIAL (612 – 539 a.) PÉRSIA – POTÊNCIA MUNDIAL (539 – 333 a.) O CATIVEIRO – PERÍODO SEM TEMPLO (586 -516 a.) A RESTAURAÇÃO (516 – 400 a.C.

C.C.C.ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO AT • A HISTÓRIA NO PERÍODO INTERTESTAMENTÁRIO (400 – 5 a.) • GRÉCIA – POTÊNCIA (333 – 63 a.C.) • • ROMA – POTÊNCIA MUNDIAL (63 a. – 476 d.) .

ORGANIZAÇÃO CRONOLÓGICA DO NT • A VIDA DE JESUS CRISTO (5 a.C. – 29 d.) • O MINISTÉRIO DE PAULO E DE PEDRO (29 – 67 d.C.C.) .) • OS ESCRITOS DE JOÃO (67 – 100 d.C.

• • MUITO OBRIGADO A TODOS E ATÉ BREVE .