Você está na página 1de 4

PARTES DOS OLHOS

Para conhecer mais sobre o funcionamento da visão é importante conhecer um


pouco sobre as partes do olho.

Esclera

É a parte branca do olho que serve de proteção.

Córnea

É uma estrutura transparente e resistente que permite a passagem da luz para


dentro do olho e ajuda a focalizá-la na retina.

Íris

É a parte que dá a cor dos olhos. Controla a entrada de luz através da pupila.

Pupila

É uma abertura na íris que aumenta ou diminui, controlando a quantidade de


luz que penetra no olho.

Cristalino

É uma lente biconvexa que auxilia na focalização da imagem sobre a retina.

Retina

É responsável pela transmissão das imagens recebidas pelo cérebro, através


do nervo óptico.
O olho normal

O olho é um órgão complexo do corpo humano. A luz entra no olho através da córnea,
que é a membrana convexa transparente que cobre a parte anterior do olho. A curvatura
da córnea faz com que a luz refrate, ou mude sua direção, de modo a convergir para a
retina. A retina é uma película sensível à luz localizada dentro da cavidade do olho, em
sua porção posterior. Na visão normal, o ponto focal da luz está precisamente localizado
na retina. Os distúrbios mais comuns da visão são falhos na refração (problemas com o
foco). Os problemas com a refração ocorrem quando a forma de córnea está incorreta,
de modo que os focos dos raios de luz não estejam na retina. Isto causa as condições
conhecidas como: miopia, hipermetropia e astigmatismo.

Miopia

A miopia, ou dificuldade em enxergar de longe, é o distúrbio do olho que focaliza a luz


dos objetos antes que ela alcance a retina. Isto pode ocorrer quando o olho é muito
longo ou a córnea é muito curva. Como resultado, os objetos vestem ao longe ficam
borrados. A visão de perto não é tão afetada.

Hipermetropia

A hipermetropia, ou dificuldade em enxergar de perto, é o distúrbio do olho que focaliza


a luz dos objetos depois da retina. Ou seja, quando a luz alcança a retina ela ainda não
focalizou completamente, fazendo os objetos, especialmente os próximos, ficarem
borrados. Isto pode ocorrer quando o olho é muito pequeno ou a córnea é muito plana.

Astigmatismo

O astigmatismo é uma circunstância onde existe mais de um ponto focal. Isto ocorre
porque a córnea não é perfeitamente esférica, mas sim ovalada. Isto leva a queixa
cefaléia ou visão distorcida tanto para longe quanto para perto. Outra queixa comum
nestes casos é a fotofobia.

Catarata

A catarata é uma doença causada pela opacificação da lente ocular,


cientificamente chamada de cristalino. O cristalino é uma lente natural do
olho humano responsável pela focalização da luz sobre retina. A retina
está localizada no fundo do olho, sendo responsável pela conversão da
luz em estímulos elétricos que, por sua vez, serão transformados em
imagens pelo cérebro.

Portanto, se o cristalino estiver embaçado ou opacificado (catarata), a luz


chegará de forma insuficiente na retina, prejudicando a qualidade da
visão. Com o passar do tempo, a catarata pode se agravar até causar
cegueira. Por isso é fundamental conhecer os sintomas que identificam a
doença, visando diagnóstico e tratamento adequado.
Sintomas da catarata
A catarata geralmente se desenvolve lentamente, e não causa dor.
Inicialmente, a opacificação afeta apenas uma parte do cristalino (lente
ocular), e a pessoa pode não perceber a redução da visão neste estágio.
Com o tempo, a catarata vai aumentando, levando à turvação visual ou a
uma visão com imagens distorcidas ou borradas.

1 - Visão normal. 2 - Visão borrada: catarata.

Os sintomas mais comuns da catarata são:


• Visão turva, borrada ou embaçada.
• Grande dificuldade para enxergar à noite.
• Aumento da sensibilidade ocular à luz.
• Percepção de uma espécie de aura em volta de focos de luz.
• Necessidade de ter luzes fortes para ler de forma adequada.
• Mudanças freqüentes de óculos ou lentes oculares para melhor
enxergar.
• As cores parecem ficar mais amareladas.
Visão dupla, quando se tenta enxergar apenas com um olho, ocorre mais
raramente.