Você está na página 1de 17

AYURVEDA (VÁRIOS TEXTOS)

Gilberto Coutinho

1 – História do Ayurveda
2 – Entrevista: Terapeuta naturopata desvenda os
fundamentos da medicina Ayurveda - Parte I
3 – Ayurveda: milenar terapia holística com métodos
naturais – Parte II
4 – Entenda o significado do conceito ayurveda

(organizado por Nelson)

1 – História do ayurveda
Holismo
Dicas para viver com saúde plena através de terapias naturais

Por Gilberto Coutinho,

No texto anterior expliquei o conceito de ayurveda - clique aqui.


Agora falarei sobre sua história.

Segundo uma antiga tradição védica, inicialmente feita por


transmissão oral – de mestre para discípulo –, a respeito da
descendência ou linhagem (Ayurveda vatarana = linhagem), os
conhecimentos do ayurveda já existiam muito antes da criação do
universo.

O senhor Brahma – o Deus Criador do universo –, considerado o


descobridor, e não o inventor dessa ciência, propôs o nome de
ayurveda. Com seu grande poder divino, Brahma memorizou
completamente o ayurveda, compondo-o em centenas de milhares
de versos. Mais tarde, percebendo que os seres humanos tinham
uma vida curta na terra e uma memória não tão prodigiosa, dividiu o
ayurveda em oito ramos, ou especialidades médicas, para facilitar o
seu aprendizado.
Como as misérias e as doenças estavam aumentando na Terra,
pessoas foram procurar os grandes sábios (rishis) para pedir-lhes
ajuda no sentido de libertá-los de seus sofrimentos e daquelas
doenças. Após uma longa reflexão e meditação, esses sábios
decidiram enviar um importante erudito e santo, chamado Daksha
Prajapati, a Brahma para com ele estudar o ayurveda; objetivavam
que esse, virtuoso sábio, posteriormente, auxiliasse a humanidade
a se libertar das misérias, dos sofrimentos e das doenças que a
afligissem. Então, Daksha Prajapati, o primeiro discípulo de
Brahma, ensinou o ayurveda aos jovens irmãos gêmeos Ashwini
kumari (kumara = jovens; divinos médicos celestiais). Esses, por
sua vez, transmitiram os ensinamentos a Indra (o Senhor dos Céus,
chefe dos deuses). Indra transmitiu os ensinamentos a Bharadwaja
ou a Atri (pai de Atreya) – aqui o conhecimento do ayurveda chega
a Terra (ao mundo físico) – e também a Kashyapa (a partir desse,
surge a Escola de Pediatria). Bharadwaja, ou Atri, ensina a
Punarvasu Atreya (o nome de sua mãe é Chandrabhaga).

Em diversos simpósios, organizados em várias regiões da Índia,


Atreya debateu importantes tópicos da medicina ayurveda com
estudiosos eruditos e formulou, de forma apropriada, muitos de
seus conceitos básicos. Teve seis ilustres discípulos: Agnivesa,
Bhela, Jatukarna, Parasara, Harita e Ksarapani. Agnivesa, um dos
discípulos mais brilhantes de Atreya, documentou os ensinamentos
de seu mestre em um compêndio, que se tornou conhecido como
“Agnivesa-Tantra” (Tratado de Agnivesa).

A partir de Bharadwaja ou Atri, Punarvasu Atreya, Agnivesa e


Charaka, surge a Escola de Medicina Geral (da Clínica Geral).
Agnivesa transmitiu os conhecimentos do ayurveda a Charaka
(esse foi o primeiro a aprimorar o tratado de seu mestre Agnivesa –
escrito, inicialmente, na forma de sutras (textos) ou aforismos – e a
torná-lo mais volumoso, a partir de suas anotações (bhasyas) e
interpretações. Sua interferência literária e terapêutica foi tão
magnífica que o original tratado “Agnivesa-Tantra”, após ser
totalmente reformulado, passou a ser conhecido como “Charaka
Samhita” – Coleções de Charaka).

Mais tarde, Drdhabala, filho de Kapilabala, reconstruiu uma parte


perdida do “Cháraka Samhitá” – a partir de outros relevantes
trabalhos –, talvez, mutilado pelo lapso do tempo. Indra teve outro
importante discípulo: Adideva Dhañvañtari, sucedido por Divodasa
Dhañvañtari (rei de Kási, encarnação de Adideva Dhañvañtari, veio
ao mundo para ensinar o Salya Tañtra – a Cirurgia). Tanto Adideva,
quanto Divodasa Dhañvañtari foram importantes para a
preservação e o desenvolvimento do ayurveda. Assim, Divodasa
Dhañvañtari tornou-se mestre do grande sábio e cirurgião Sushruta.
Dhañvañtari é conhecido como o “Pai ou Deus do Ayurveda.

De acordo com a tradição védica, a eterna ciência do Ayurveda é


revelada em cada ciclo da criação do universo. De tempo em
tempo, o deus Vishnu (o “preservador”, o “que penetra todas as
coisas”) manifesta-se como Dhañvañtari (outras de suas
importantes encarnações – avatara – foram Rama e Krishna) para
ensinar e restaurar os ensinamentos do ayurveda. A partir de
Divodasa Dhañvañtari e Sushruta, nasce, então, a importante
Escola dos Cirurgiões.

Artigos relacionados - clique no título

Entrevista exclusiva: Como é praticada a medicina ayurveda na Índia -


Parte I
ESPECIAL - Superguia sobre meditação - Parte IV
21 requisitos para a prática e aprendizado do yoga
Entrevista/Ayurveda: milenar terapia holística com métodos naturais -
Parte II

Gilberto Coutinho
é terapeuta naturopata com formação em Medicina Tradicional
Indiana

Fonte:
http://www2.uol.com.br/vyaestelar/holismo.htm

-------------------

2 – Entrevista: Terapeuta naturopata desvenda os


fundamentos da medicina Ayurveda - Parte I
Holismo
Dicas para viver com saúde plena através de terapias naturais

Por Gilberto Coutinho,

Gilberto Coutinho: "Os três grandes suportes da qualidade


de vida são o sono, a sexualidade e a alimentação"

"Ayurveda = ciência da vida"

"Ayurveda: espécie de manual de sobrevivência da


humanidade"

"Principais armas de combate ao estresse são: alimentação,


atividade física, relaxamento, meditação, sono, higiene moral e
otimismo"

O Ministério da Saúde não reconhece a medicina Ayurveda,


alegando que não existe comprovação científica sobre sua eficácia
terapêutica. Por esta razão, no Brasil, o médico Ayurveda, recebe o
certificado de terapeuta naturopata. Mas na prática, exerce as
mesma funções de um médico, só que sob um ponto de vista
holístico e através de métodos naturais.

A diferença não pára por aí, o consultório do terapeuta naturopata


Gilberto Coutinho é levemente aromatizado com incenso. Nas
paredes cerca de vinte diplomas, acumulados em doze anos de
trabalho, fazem contraponto com um quadro da sílaba OM (significa
Deus ou som cósmico primordial) e com a escultura de Shiva –
deidade mais famosa da Índia.

Nesta entrevista ao Vya Estelar, Gilberto diz que os três grandes


suportes da qualidade de vida são o sono, a sexualidade e a
alimentação. Ele fornece dicas para elevar o nível de saúde,
combater o estresse e a insônia através da medicina indiana
Ayurveda. Esclarece a diferença entre meditar e relaxar. E revela os
principais fundamentos da medicina Ayurveda e sua história. Ele
ensina um mantra védico que proporciona bem-estar.
Vya Estelar - O que é a medicina Ayurveda?
Gilberto - A palavra Ayurveda origina-se do sânscrito, antiga língua
sagrada da Índia. Ayur significa vida, e Veda, ciência. Portanto,
Ayurveda pode ser traduzido como "A Ciência da Vida".
O Ayurveda é considerado o mais antigo e o maior sistema
terapêutico holístico e naturopático existente na atualidade.
Naturopatia significa "prevenção e tratamento (cura) das doenças
por meio da natureza". Esse aprimorado sistema de saúde foi
criado pelos mesmos maharishis (grandes sábios e eruditos) que
criaram também os originais sistemas indianos de meditação
(Dhyana), de Yoga, de massagem terapêutica, de acupuntura
Ayurveda e de astrologia.
O Ayurveda é muito mais do que um sistema holístico de saúde.
Muitas vezes citado por alguns pesquisadores como sendo um
"manual de sobrevivência para a humanidade", engloba agricultura,
botânica, veterinária, filosofia, enfermagem, odontologia e outras
ciências.

Vya Estelar - Como e quando surgiu a medicina Ayurveda?


Gilberto - O "Charaka Samhita", considerado um dos mais antigos
tratados de medicina Ayurveda, descreve o surgimento da terapia
indiana através de uma reunião dos maiores rishis (sábios) da
antiga Índia nas proximidades dos Himalaias. Eles tiveram o
objetivo de reunir e sistematizar, todos os conhecimentos
existentes, naquela época, a respeito das doenças e de seus
efetivos tratamentos.
A medicina ou a terapia Ayurveda nasceu provavelmente, antes ou
por volta de 6.000 anos atrás, com o ideal de erradicar do mundo os
sofrimentos e as doenças, não apenas da raça humana mas
também de todas as criaturas viventes.

Os três grandes suportes da qualidade de vida

Vya Estelar - O que você sugere para que as pessoas possam ter
bem-estar e uma melhor qualidade de vida?
Gilberto - A medicina Ayurveda considera o sono (nidra), a
sexualidade (abrahmacharya) e a alimentação (ahara) os três
grandes suportes da vida, da saúde e da longevidade.
Voltar

Dicas para uma vida saudável


Alimentação correta; respirar ar puro; exercícios físicos moderados
e regulares; banhos freqüentes (para se evitar que as impurezas
sejam reabsorvidas pela a pele); suadouros (para se eliminarem as
impurezas do organismo); beber água em abundância; jejum
moderado; o sono e o repouso são os restauradores do organismo;
combater o fumo, o álcool e as drogas; banhos de sol, com
moderação, nos horários recomendados (pela manhã, até às 11:00
horas; à tarde, após às 17:00 horas no horário de verão); higiene
moral (abster-se de pensamentos destrutivos); alegria e otimismo;
auto-estima (sentimento de que tenho valor e de que sou capaz);
atividade sexual saudável e moderada; auto-realização e tratamento
das enfermidades através de remédios botânicos e de
procedimentos terapêuticos menos agressivos.

Alimentação saudável é um santo remédio

Vya Estelar - Quais são os elementos essenciais para uma boa


saúde?
Gilberto - Entre os fatores que mais influem na saúde integral, os
hábitos alimentares são os principais. Adotar uma dieta balanceada,
rica em fibras dietéticas (encontradas nas frutas, nos vegetais,
cereais integrais e legumes), de natureza pura, saudável, fresca,
nutritiva e livre de aditivos químicos (na medida do possível), à base
de vegetais, frutas, cereais e pobre em carboidratos refinados
(açúcares e amidos), em produtos animais e em gorduras saturadas
(terrivelmente prejudiciais à saúde). Evitar as frituras. Preferir
sempre as carnes magras e frescas. Dê preferência à carne de
peixe, que é rica em gordura polinsaturada (saudável). Não fazer
uso de carne de porco e de derivados. Beber, diariamente, pelo
menos dois litros de água mineral (de melhor qualidade) ou
purificada.

Vya Estelar - Teria como ensinar uma técnica de meditação ou de


relaxamento?
Gilberto - Antes de tudo, é importante conhecer os significados de
ambos os termos.

Relaxamento

Relaxamento ou relaxação é a diminuição voluntária da tensão


psíquica (emocional) e do tônus da musculatura. Método
terapêutico que produz uma sensação de repouso e bem-estar e
contribui para a recuperação das forças exauridas pelo stress e a
fadiga física e mental. O relaxamento muscular é um estado no qual
os músculos conservam apenas a contração ou a tensão mínima
necessária à manutenção de seu tônus.

No Ocidente, devido a um engano na tradução pelos ingleses do


termo sânscrito "dhyana", o termo meditação é muitas vezes
interpretado como a ação de refletir profundamente sobre um
determinado assunto ou coisa (objeto), ou ainda, uma oração
mental. Refletir requer pensar, examinar e comparar os
pensamentos, ou seja, manter a mente em atividade; o que não
acontece no sistema de meditação indiana.

Meditação

Para o original sistema da filosofia yogue, meditação (dhyana)


significa um estado psíquico de profunda e prolongada
concentração (dharana). Nesse estágio, as distrações (os
pensamentos e os sentidos), que podem vir a interromper a
concentração, não chegam mais à consciência (a mente).

O praticante de meditação, bem treinado, é capaz de direcionar a


sua atenção para um determinado objeto externo ou para uma
região de seu corpo durante o tempo que quiser. A meditação
yogue, originária da antiga Índia, é uma técnica que requer o
controle do corpo, da respiração e da mente; na qual a mente se
torna completamente livre dos pensamentos, para que a
consciência humana atinja um estado de harmonia, de integração e
de plenitude com a natureza (o universo).

Pode-se concluir, então, que o relaxamento neuropsíquico e


muscular é importante para a prática de meditação.

Vya Estelar - Quais os benefícios do relaxamento e da meditação


para a saúde?
Gilberto - Os benefícios fisiológicos mais observados são:

1º) Bem-estar: diminuição da tensão psíquica e muscular,


diminuição das dores; diminuição dos sinais e dos sintomas do
cansaço físico e mental; diminuição da atividade do sistema
nervoso simpático - que tem a função de proteger o organismo
contra um perigo imediato ou iminente.
2º) Freqüência cardíaca reduzida e batimentos cardíacos mais
efetivos; pressão sangüínea reduzida; o fluxo sangüíneo é desviado
para os órgãos internos, especialmente para os que estão
envolvidos na digestão.

3º) Menor freqüência respiratória, porque a demanda de oxigênio é


menor durante os períodos de repouso; menor transpiração, pois
uma pessoa calma e relaxada não apresenta respiração nervosa.

4º) Aumento das secreções digestivas, melhorando a digestão; os


níveis de açúcar no sangue são mantidos na variação fisiológica
normal; maior disposição física e mental etc.

Recentes estudos e avaliações neurológicas no cérebro humano


constataram que a meditação yogue, quando praticada
regularmente, é capaz de estimular determinadas regiões do
cérebro, por exemplo, a região frontal esquerda, sede das emoções
positivas, ligadas à alegria, à afetividade, à benevolência e à
solidariedade.

Vya Estelar - Quais dicas você daria para combater o stress e a


insônia?
Gilberto - O stress, resposta do organismo a qualquer solicitação
ou agressão que ele tenha de enfrentar, é um termo muito utilizado
nos tempos modernos, em nossa sociedade acelerada. As pressões
do trabalho, os problemas familiares, as dificuldades financeiras, o
excesso de trabalho e de preocupações são bons exemplos de
fatores "stressantes". Porém, o stress prolongado impõe uma carga
muito intensa e nociva a muitos sistemas de órgãos, especialmente
ao coração, aos vasos sangüíneos, às glândulas adrenais (que
liberam adrenalina e são responsáveis pela manutenção do
equilíbrio de muitas funções corporais) e ao sistema imune.
Principais armas de combate ao estresse são : alimentação,
atividade física, relaxamento, meditação, sono, higiene moral e
otimismo.
Os elementos essencias de combate ao estresse são: apoio
nutricional com níveis adequados de potássio, vitaminas B e C,
zinco e magnésio), a atividade física moderada e regular, as
técnicas de relaxamento, a meditação, o biofeedback (técnica
terapêutica que visa o controle consciente de funções fisiológicas
involuntárias como, por exemplo, a freqüência cardíaca), a auto-
hipnose, o sono, o repouso físico, a higiene moral (abster-se de
pensamentos destrutivos) e o otimismo.
Principais causas da insônia

Insônia é uma impossibilidade ou uma dificuldade para se


adormecer e suas causas devem ser investigadas e tratadas, sendo
as principais: ansiedade ou tensão psíquica; alteração ambiental;
excitamento emocional ou intelectual; medo de insônia; fobia do
sono; ambiente conflitante; dor ou desconforto; uso inadequado e
noturno de cafeína e álcool.
Para o combate da insônia, é importante eliminar os fatores que
interferem nos padrões normais de sono, como café, chá, coca-
cola, álcool, hipoglicemia (baixa taxa de glicose), ervas que
contenham estimulantes, maconha e outras drogas.
Um chá natural preparado à base de erva-cidreira fresca de folhas
redondas e de laranjeira, adoçado com mel puro, tomado 30
minutos antes de se deitar, pode ajudar muito na conciliação do
sono.
Segundo o tratamento Ayurveda, o mel não deve ser fervido ou
aquecido, pois perde suas propriedades naturais. Deve ser
adicionado após o preparo do chá, quando estiver morno.

Vya Estelar - Historicamente, quais foram as contribuições da


medicina Ayurveda?
Gilberto - Centenas de anos antes de Cristo, o grande terapeuta
Charaka já havia especificado as qualidades essenciais para uma
enfermeira ou enfermeiro. Nesta época, já havia a necessidade de
se ter cuidado com a boca e os dentes na preservação da saúde e
no combate das doenças.
O grande sábio e terapeuta indiano Sushruta especializou-se em
cirurgia e plástica, desenvolveu 121 instrumentos cirúrgicos e
procedimentos cirúrgicos que ainda hoje fazem parte da moderna
cirurgia.
A medicina Ayurveda estudou e catalogou plantas medicinais.
Descreveu e registrou com perfeição a circulação sangüínea no
corpo humano, alguns milhares de anos antes que o Dr. William
Harvey (médico inglês) conseguisse descrevê-la no Ocidente.
A medicina Ayurveda foi a primeira a observar o diabetes.

Vya Estelar - Você sugere algum mantra?


Gilberto - Mantra é um som "especial" de poder que auxilia a mente
a se concentrar e a transcender os estados comuns de consciência.
Os mantras são também utilizados para se obter a cura de uma
enfermidade, saúde, proteção, sabedoria e etc. Pode ser uma única
sílaba, como "OM", ou conter diversos sons e palavras, que podem
ou não ter um significado explícito.

Mantra para o seu bem-estar

Um mantra de que gosto muito e em que acredito no momento ser


muito importante para as pessoas e para o mundo é uma antiga
oração védica. Ela deve ser mentalizada, ou verbalizada,
diariamente, com concentração e sinceridade, as mãos justapostas
(gesto de reverência e de interiorização) no centro do peito e na
altura do coração.

Uma antiga oração Védica

"Oh! Senhor, criador do universo e doador da vida, sede


benevolente com todos os seres viventes. Dissipai as
trevas (a ignorância) e o sofrimento. Conduzi-nos à luz da
sabedoria. Afastai de todos nós o ciúme, a inveja, a
ganância e a violência e enchei nossos corações de amor
e paz."

Gilberto Coutinho
é terapeuta naturopata com formação em Medicina Tradicional
Indiana

Fonte:
http://www2.uol.com.br/vyaestelar/ayurveda.htm

-----------------------

3 – Ayurveda: milenar terapia holística com


métodos naturais – Parte II
Holismo
Dicas para viver com saúde plena através de terapias naturais

Por Gilberto Coutinho,

Gilberto Coutinho: "As pessoas são como um "livro" vivo.


Todos os acontecimentos significativos e traumáticos de sua
vida podem permanecer registrados temporariamente, ou para
sempre, em seu corpo"

O Ayurveda (a Ciência da Vida) é uma forma curativa e preventiva


de terapia, é também holístico, pois a pessoa no todo, não somente
os sintomas evidentes de uma doença, é examinada e tratada.

Vya Estelar - O que têm em comum o Ayurveda e o Yoga?


Gilberto - São ciências irmãs. O Yoga, nascido há milhares de anos
na região do Vale do Rio Indo, é um dos sete sistemas filosóficos da
Índia antiga em que a prática Ayurvédica se fundamenta. Na Índia, a
ciência Yoga é tão importante que um médico ayurvédico que não
possui conhecimentos profundos sobre ela é considerado
incompleto. Da mesma forma, o profissional que trabalha com
Yogachiktisa (Yogaterapia) também precisa ter profundos
conhecimentos sobre o Ayurveda. Tanto o Yoga e o Ayurveda
encontram-se registrados nos Vedas (conjunto de escrituras
filosóficas da Índia. É a mais antiga literatura indo-européia e sua
origem, segundo a tradição, data de 3102 ªC.).

Vya Estelar - Como o Yoga é aplicado no auxílio ao


restabelecimento da saúde e do bem-estar?
Gilberto - Em meu consultório, a pessoa é atendida em grupo ou
individualmente, de acordo com a sua necessidade, e introduzida
de forma gradativa nessa milenar e grandiosa ciência terapêutica e
filosófica. O programa terapêutico é composto de Ásanas
(exercícios psicofísicos), Pránáyámas (exercícios respiratórios),
Mudrás (gestos simbólicos realizados com as mãos), Bandhas
(contrações de plexos nervosos que visam à massagem dos órgãos
e das glândulas), Yoganidra (exercícios de relaxamento
neuropsíquico e muscular), exercícios de concentração (Dharana),
Meditação Yogue (Dhyana), Marmachikitsa (terapia através da
digitopuntura) e Panchakarma (as cinco terapias de purificação
orgânica). Os resultados têm acompanhamento e são avaliados.

Vya Estelar - Como os termos saúde e doença são definidos pela


Medicina Tradicional Indiana Ayurveda?
Gilberto - Em 1946, a Organização Mundial de Saúde (OMS)
definiu saúde de modo muito semelhante àquele dado pelos antigos
sábios e terapeutas indianos em seus originais tratados de
medicina. Saúde não consiste apenas numa ausência de doença ou
enfermidade, mas também é um estado de total bem-estar físico,
mental, espiritual e social.
O estado de saúde é uma condição de ordem e harmonia entre o
corpo, a mente, e a consciência; enquanto o estado de doença é
uma condição de desordem e desequilíbrio entre estes três
aspectos. É um grande engano acreditar-se que se possam
cometer abusos contra as leis da natureza e se neutralizarem os
efeitos deletérios apenas mediante a ingestão de drogas químicas e
de cirurgias invasivas (agressivas).
No organismo, há uma constante interação entre a ordem e a
desordem, visto que o ser humano está sempre buscando um ponto
de equilíbrio, para viver feliz e em maior harmonia. No entanto, o
organismo procura sempre superar as desordens, a fim de que não
adoeça e deixe de existir. Deve-se haver uma maior colaboração
com a vida que se manifesta no organismo, adotando-se hábitos
saudáveis e combatendo-se aqueles errôneos.
A doença é toda alteração do estado de saúde um conjunto de
sintomas e sinais anormais relacionados com distúrbios funcionais
ou lesões, devido, em geral, a causas endógenas (internas) ou
exógenas (externas).

Vya Estelar - Como a Medicina Tradicional Indiana Ayurveda


determina a natureza de uma doença?
Gilberto - Através da interrogação ao paciente (prashna pariksha),
das informações e das queixas fornecidas por ele, da examinação
física (panchendriya pariksha), do estudo dos sintomas e dos sinais,
dos resultados dos exames e etc.
As pessoas são como um "livro" vivo, pois todos os acontecimentos
mais significativos e traumáticos de sua vida podem permanecer
registrados temporariamente, ou para sempre, em seu corpo, na
forma de sinais e manifestar-se nos olhos, no pulso, na língua, nas
linhas de expressão da face, nas orelhas, nas unhas etc. Para
identificar tais desequilíbrios psicofisiológicos e sinais patológicos, o
terapeuta ayurvédico empregará métodos específicos de
examinação.

Existem oito métodos clássicos de avaliação:


(1) exame físico geral do corpo todo (akruti)
(2) exame tátil, palpação (sparsha pariksha)
(3) observação da fala e da voz (shabda)
(4) exame do pulso - artéria radial (nadi pariksha)
(5) exame da língua (jihva pariksha)
(6) exame dos olhos - íris e esclera (druga pariksha)
(7) exame da urina (mutra)
(8) exame das fezes (mala)

O terapeuta ayurvédico poderá também realizar os exames clínicos


das unhas, das orelhas e das linhas de expressão da face e etc.

Vya Estelar - O que são "doshas"?


Gilberto - A palavra "dosha" significa "defeito, falha ou aquilo que
pode causar desequilíbrio". Em outras palavras, os doshas são
princípios "energéticos" e "vitais"; regulam e governam todas as
funções psicofisiológicas, fisiopatológicas (distúrbios funcionais), o
metabolismo e todos os demais processos psicofisiológicos, desde
o celular mais simples até os aspectos mais complexos do
funcionamento bio-psicológico do corpo humano. São também
considerados como a primeira manifestação da "consciência" no
campo da matéria. Os doshas fazem parte dos mecanismos de
proteção do próprio organismo; a princípio, eles reagem numa
tentativa de combater as doenças.

Os três doshas

A teoria tridosha (tri, em sânscrito, significa "três") discorre a


respeito da existência de três tipos de doshas. São eles Vata
(espaço e ar), Pitta (fogo e água) e Kapha (terra e água).
Vya Estelar - Quais são os fatores que mais participam no
surgimento e no agravamento de uma doença?
Gilberto - Os fatores que mais contribuem para o surgimento de
uma enfermidade são: o desequilíbrio dos doshas, uma má
alimentação (em todos os sentidos), o enfraquecimento do fogo
biológico digestivo (agni), o sedentarismo (pois o organismo requer
exercícios físicos regulares, a fim de que os diversos órgãos
funcionem normalmente e desempenhem suas funções com
regularidade), o acúmulo de toxinas (ama), a obstrução dos canais
de circulação (fisiológicos e energéticos), a perda da resistência e
da integridade dos tecidos, o estresse, o tabagismo, o álcool e o
uso de drogas.
Vya Estelar - Quais são os estágios de manifestação de uma
patologia (doença) segundo a Medicina Tradicional Indiana
Ayurveda?
Gilberto - Através de exames clínicos, os terapeutas ayurvédicos
conseguem identificar prematuramente os distúrbios desde os seus
três primeiros estágios de manifestação; ao iniciar antecipadamente
um tratamento, aumentam-se as chances de uma completa
recuperação da saúde. O sistema de medicina alopática (ocidental)
só consegue diagnosticar as doenças após o quarto estágio de
manifestação do sistema ayurvédico.

Os seis estágios de uma doença

(1) Sancaya (acumulação): Durante o primeiro estágio, o equilíbrio


dos doshas é alterado e, então, o dosha ou os doshas começam a
agravar-se e a acumular-se em várias partes do corpo.

(2) Prakopa (agravação): Durante o segundo estágio, o dosha ou os


doshas, que começaram a se acumular em seus respectivos locais
de origem (sedes), tendem a ficar cada vez mais irritados
(agravados)

(3) Prasara (disseminação): No terceiro estágio, o dosha em


desequilíbrio sai de seu local de origem e passa a circular pelos
demais tecidos do corpo, através da corrente sangüínea, até
alcançar uma região do organismo que ofereça menos resistência.

(4) Sthana samshraya (localização): É nesse estágio que os


doentes, geralmente, decidem a procurar auxílio terapêutico. No
quarto estágio, ocorre a acumulação dos doshas irritados em outras
partes do corpo, onde são produzidos sinais evidentes de uma
disfunção. Então, iniciam-se os sintomas precursores de uma
doença. O terapeuta ayurvédico deve identificá-los, para que o
tratamento seja iniciado o mais rápido possível e de forma efetiva.
Ao se impedir o desenvolvimento da doença, o organismo pode
recuperar-se mais rapidamente, diminuindo-se os riscos de
persistência de seus efeitos.

(5) Vyakti (manifestação): No quinto estágio, o diagnóstico da


doença e seus sinais e sintomas principais já são aparentes e
podem ser facilmente reconhecidos.
(6) Bheda (destruição): No último estágio, é mais difícil de se tratar
uma doença, pois suas complicações já estão totalmente
desenvolvidas; ocorrem alterações fisiológicas e complicações que
envolvem outros tecidos e sistemas do corpo.

Vya Estelar - Quais os sintomas de agravação dos doshas Vata,


Pitta e Kapha?
Gilberto - Síntese de alguns sintomas causados pelo desequilíbrio
de Vata: é indício de que se encontra em desequilíbrio, quando a
pessoa apresenta sintomas de dor, espasmos, cólicas, arrepios ou
tremores. Constituições com a predominância Vata apresentam
tendência à prisão de ventre crônica (constipação), estômago
sensível, ansiedade, depressão, espasmos musculares, síndrome
pré-menstrual, sensibilidade intestinal, dores crônicas, hipertensão
arterial, artrite, etc.
Síntese de alguns sintomas causados pelo desequilíbrio de Pitta:
encontra-se em desequilíbrio, quando existem doenças
inflamatórias, febre, fome, sede excessiva, suor, fadiga, azedume
no estômago (hiperacidez), calor excessivo pelo corpo, pele e
esclerótica dos olhos amareladas. Pessoas de constituição com
predominância de Pitta demonstram uma tendência a sofrer de
problemas ligados à pele (dermatoses), erupções cutâneas, acne,
brotoeja, azia, úlceras pépticas, calvície e cabelos grisalhos
prematuramente, visão fraca, mau funcionamento do fígado e da
vesícula biliar, ataques cardíacos relacionados ao estresse
(cardiopatia), hostilidade, autocríticas etc.
Síntese de alguns sintomas causados pelo desequilíbrio de Kapha:
está em desequilíbrio, quando a pessoa apresenta congestão,
descarga de mucos, sensação de peso, retenção de fluidos, letargia
ou sono excessivo, tendência à obesidade, seios nasais
congestionados, catarro no peito, juntas doloridas, asma e/ou
alergias respiratórias, depressão, diabetes, colesterol elevado
(colesterolemia), preguiça crônica pela manhã etc.

Vya Estelar - O que são os elementos da natureza descritos pelos


antigos sábios indianos?
Gilberto - A cosmologia hindu postula cinco elementos (bhutas)
fundamentais da natureza: o éter ou espaço (Akasha), o ar (Vayu),
o fogo (Tejas), a água (Jala) e a terra (Prithivi). Todos os
conhecimentos do Ayurveda baseiam-se na teoria dos cinco
elementos. Hoje em dia, os físicos e os químicos modernos estão
cada vez mais se interessando pelo estudo da Ciência Védica.
Gilberto Coutinho
é terapeuta naturopata com formação em Medicina Tradicional
Indiana

Fonte:
http://www2.uol.com.br/vyaestelar/ayurveda01.htm

4 – Entenda o significado do conceito ayurveda


Holismo
Dicas para viver com saúde plena através de terapias naturais

Por Gilberto Coutinho,

A palavra “Ayurveda” origina-se do sânscrito, antiga língua


indoariana que se tornou o idioma sagrado da civilização brâmane e
a mãe de todos os dialetos falados hoje em quase toda a Índia.
“Ayur” significa “vida”, e “Veda”, “conhecimento”, “ciência”. Portanto,
“Ayurveda” é normalmente traduzido como: “A Ciência da Vida”, ou
“Conhecimentos da vida”.

O Ayurveda é a milenar e sábia medicina tradicional da Índia, reflete


uma longa tradição e uma profunda ligação com a sua cultura. É
considerado pela maioria dos especialistas como sendo um dos
ramos (upaveda) dos Vedas, mais especificamente do Atharva-
veda, e a mais antiga das medicinas, com mais de 5 mil anos de
existência.

Na introdução do Cháraka Samhitá (samhitá = coleção ou


enciclopédia; um dos três maiores tratados de Medicina Ayurveda e
o mais popular), há uma menção de que o Ayurveda seja um ramo
do Rig-veda (talvez, por se saber que as habilidades de cura dos
jovens irmãos gêmeos Ashwini Kumari – divinos médicos celestiais
– foram registradas, posteriormente, neste Veda) e do Atharva-
veda.
Mais antiga literatura indoeuropeia, os Vedas compreendem um
conjunto de escrituras sagradas de várias filosofias e religiões da
Índia, tais como: o Hinduísmo, o Vedismo e o Bramanismo. A
palavra “Veda”, cujo significado é “sabedoria”, “conhecimento”,
origina-se da raiz sânscrita “vid”, “conhecer”. Compostos por quatro
extensos livros, os Vedas são conhecidos, tradicionalmente, como
“Livros da sabedoria”: Rig-Veda, Yajur-Veda, Sama-Veda e Atharva-
Veda.

Tais escrituras são consideradas sagradas e “verdades eternas”


pelo fato de terem sido reveladas (shruti = revelação) por Brahma (o
Criador) aos antigos e grandes sábios (rishis) da Índia, enquanto
eles meditavam profundamente nas florestas ou em eremitérios. O
termo sânscrito “rishi” significa “sábio”, “vidente” e deriva-se da
palavra “dris”, “ver”, “enxergar”. Os Vedas, os Brâhmanas e os
Upanishads são todos tidos como uma revelação védica (Shruti).

Fonte:
http://www2.uol.com.br/vyaestelar/ayurveda02.htm

---------------------