Você está na página 1de 1

Dejectos despejados à porta de infantário da Fundação D.

Pedro
IV
24.04.2007

O despejo de excrementos humanos à porta da Fundação D. Pedro IV perturbou ontem o acesso ao jardim de
infância de Santana, em Lisboa. Alguns progenitores, segundo um comunicado da associação de pais, entenderam
não estarem reunidas "condições mínimas de higiene e segurança" para deixarem os filhos.
Foi de manhã cedo que a PSP de Lisboa respondeu a uma denúncia de "vandalismo" no estabelecimento de
Santana, à Travessa do Torel, informou fonte policial. A entrada daquele jardim de infância, que também serve de
acesso à sede da Fundação D. Pedro IV (que gere o estabelecimento) e de outras instituições, encontrava-se suja
com fezes, lançadas para o interior do recinto e contra as paredes.
Entre as 7h00 e as 9h30, os pais entraram com as crianças, com idades entre os quatro meses e os seis anos, por
uma porta lateral, enquanto os serviços camarários procediam à limpeza do espaço. A associação de pais condenou
este "acto inqualificável".
"Não se sabe quem foi, nem contra quem", salientou Tiago Saraiva, numa alusão ao facto de no mesmo edifício
funcionarem várias entidades. Vasco Canto Moniz, administrador da fundação, lamentou o acto "absurdo que tem
a ver com a saúde pública e falta de civismo". O responsável defendeu que sejam "apuradas responsabilidades",
mas escusou-se a comentar qualquer relação com a contestação de que a fundação tem sido alvo, nomeadamente
por moradores de bairros sociais sob a sua tutela. L.F.S.