Hibridismo na Arte A mistura de som, imagem performance e música

Essa técnica é bastante discutida no que nós chamamos de Arte Contemporânea, ou ainda, Arte de hoje. É ir além dos limites de uma linguagem e/ou cultural e/ou sociedade. A performance é um exemplo de hibridismo “é impossível falar de uma linguagem pura para atuação do performer. Ela é híbrida, funcionando como uma espécie de fusão e ao mesmo tempo como uma releitura, talvez a partir da sua própria ideia da arte total, das mais diversas – e as vezes antagônicas – propostas modernas de atuação”.* Performance Arte: é o que explora o hibridismo em sua plenitude e abrangência. Uma das características da Performance Arte é que elas extrapola o uso dos espaços cenográficos formais, como os teatros, mas isso não quer dizer que ela também não possa ser apresentada nesse espaço. Os performers costumam se interessar pelos espaços alternativos, que lhes tragam algo que seja desafiante, exclusivo para se apresentarem como: galerias de arte, ruas, praças, salas de arquitetura urbana, banheiros, shoppings, praias e tantos outros espaços que muitas vezes vai além do que podemos imaginar como adequados para um corpo habitar. Performance Híbrida: é a conexão que extrapola as diversas linguagens, culturas, sociedades para formar algo novo. Na realidade a Performance Híbrida é uma linguagem em mutação, impossível colocar uma definição única para o que vem a ser se pensarmos em definições como: Artes Visuais, teatro, dança, cinema. Ela pode ser única ou pode ser multimídia, mas com certeza ela é criativa por excelência e expressa algo que o artista- performer vivencia, vê, sente, percebe do mundo que o rodeia.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful