Você está na página 1de 3

Relatório Final da Oficina de Formação

C12 - “ Ler e Escrever na Web 2.0 – contributo das ferramentas digitais”

Entidade formadora: Casa do Professor


Formadores: Ádila e Paulo Faria
Formando: Aires Manuel Gonçalves Vaz
Grau de Ensino que lecciona: 3º Ciclo e Secundário

1. Introdução
O presente documento pretende ser um relatório de reflexão crítica ao
desenvolvimento da acção de formação em epígrafe.
O conhecimento das potencialidades da Web 2.0, quer nos processos de informação
e comunicação na sociedade em geral, quer nos processos de socialização e de educação
em particular, motivou-me para a frequência desta oficina de formação.
Com efeito, a Web 2.0, conceito introduzido por Tim O'Reilly, em 2003, constitui
uma imensa plataforma de recursos. As suas ferramentas caracterizam-se, entre outros
aspectos, por permitirem a participação e colaboração dos utilizadores, a gratuidade, na
sua maioria, e personalização, a partilha em rede de conteúdos, a expressão e criatividade,
a recolha e selecção de informação útil e actualizada. A integração destas ferramentas no
ensino e aprendizagem da língua portuguesa permite o desenvolvimento das
competências de língua, independentemente das perspectivas psicopedagógicas e
didácticas que orientam a acção educativa (behaviorismo, cognitivismo, construtivismo,
sócio-construtivismo…). Por outro lado, motivam os alunos, desenvolvem as competências
de língua e a criatividade, fornecem um manancial de informação, preparam para o futuro,
na sociedade da informação, oferecendo desafios significativos.

1.1 – Expectativas Iniciais


Como exprimi em presença na primeira sessão da oficina, as minhas expectativas
centravam-se essencialmente na(s) forma(s) de integração das ferramentas digitais da
Web 2.0 na prática educativa, enquanto docente de Língua Portuguesa/Português, e não
tanto no conhecimento e domínio dessas ferramentas, que, de forma genérica e sem cair
na imodéstia, já conhecia na sua grande maioria.
Consciente de que as ferramentas digitais, em contextos adequados, podem
constituir-se excelentes recursos no desenvolvimento das competências da leitura e da
escrita, importava, por isso, adquirir conhecimento sobre as formas de integração dessas
ferramentas em projectos de acção concreta no âmbito do ensino e aprendizagem da
Língua Portuguesa.
A temática, o conhecimento das práticas docentes dos formadores, Ádila e Paulo
Faria, e alguns dos seus trabalhos de investigação neste âmbito foram factores decisivos
na minha tomada de decisão nesta oficina de formação.

2. Desenvolvimento da Oficina de Formação


2.1- Metodologia
Ao longo das sessões, os formadores, depois de introduzirem o conceito e as
características da Web 2.0, foram apresentando diversas aplicações Web 2.0 de diferente
cariz: plataforma de aprendizagem em rede social (Ning); plataforma de
expressão/criação e publicação /difusão em blog (Blogger); aplicações para tratamento
de imagem em linha (Picnik) e de som (Audacity…), alojamento e partilha de ficheiros
(Divshare), aplicações para criação e publicação de livros digitais (Tikatok, Calaméo,
Scribd…), aplicações de apresentação gráfica (Slideshare, Slideboom…).
Em ambiente de aprendizagem colaborativa, foram sugerindo tarefas
contextualizadas de integração de tais ferramentas, revelando abertura à experimentação
e utilização de outras similares.
A utilização da plataforma Ning (http://lerescrebernaweb.ning.com) revelou-se
um recurso adequado à implementação da metodologia desenhada.

2.2 - Trabalhos realizados


No âmbito desta formação, personalizei a minha página pessoal na plataforma
disponibilizada pelos formadores (http://lerescrebernaweb.ning.com), onde fui colocando
o resultado e a reflexão sobre os trabalhos produzidos.
Migrei o meu blog pessoal “acordes de silêncio” (http://akronis.wordpress.com)
para o meu domínio pessoal (http://akronis.org/acordes), o que me permitiu a
personalização do tema e a incorporação de widgets.
A partir de um texto colaborativo criado em uma das sessões, elaborei a banda
desenhada A história dos dois irmãos, do velho e do lobo, utilizando a ferramenta Pixton.
Conforme sugeri na plataforma da formação, “a realização desta actividade permite, desde
logo, a articulação com as disciplinas de língua estrangeira, pois a ferramenta faz a
tradução automática para outra(s) língua(s) […], com Educação Visual e, por que não, com
Expressão Dramática”. Na apresentação do trabalho sugeri outras ferramentas similares:
stripcreator, toondoo, Myths and Legends Story Creator, kerpoof creator,…
A partir do mesmo texto e com recurso a desenhos criados, por Alexandra Vaz, em
ArtPad, produzi o pequeno filme “Os dois irmãos, o velho e o lobo” (disponível em
http://vimeo.com/4528959). Para tal, trabalhei as imagens no Picnik, escolhi uma música
com licença de atribuição Creative Commons, no sítio Jamendo, e produzi o vídeo com a
ferramenta em linha Stupeflix.
Como trabalho final da formação, com a colaboração de Alexandra Vaz, partindo de
um conto colaborativo criado pelos alunos do 3º ciclo e secundário da Escola Básica
integrada de Vila Cova, produzi o livro interactivo “As coordenadas do sonho”, utilizando o
Audacity para a gravação da narração, Aviary para o tratamento das imagens, Youtube
para os vídeos, e, por fim, Myebook para criação e publicação.

3. Avaliação da Oficina de Formação

3.1 - Os formadores e o grupo de formação


Os formadores estruturam a oficina de formação de forma adequada e foram claros
na apresentação dos conteúdos da formação. Seguiram uma metodologia que privilegiou o
trabalho em colaborativo, o espírito crítico na selecção das ferramentas digitais, a
criatividade na elaboração de conteúdos e objectos da formação, fomentando nos
formandos o interesse e a autonomia no processo formativo.
Por sua vez, desde o início, os formandos se revelaram motivados, abertos à
colaboração e partilha, e, na minha modesta opinião, francamente criativos.

3.2 - Avaliação da formação


A oficina correspondeu claramente aos objectivos previstos no plano de formação.
A sua duração, cronograma e recursos utilizados foram adequados. A metodologia seguida
contribui para um desempenho global dos formandos extremamente positivo.
4. Conclusão
Em suma, a oficina de formação “ Ler e Escrever na Web 2.0 – contributo das
ferramentas digitais” foi muito positiva e correspondeu às minhas expectativas iniciais.
Retenho, não sendo exaustivo, algumas ideias fundamentais associadas à utilização das
ferramentas da Web 2.0: a) a Web 2.0 é um espaço social e rico em fontes de informação,
onde o conhecimento não é estanque; b) as ferramentas digitais fornecem uma alternativa
à hierarquia e unidirecionalidade dos ambientes de aprendizagem tradicionais; c)
implicam novos papéis para os professores e para os alunos num processo de ensino e
aprendizagem orientado, cooperativo, crítico e criativo de auto-expressão, de investigação
e partilha de recursos...; d) proporcionam uma aprendizagem mais autónoma e permitem
uma maior participação em actividades de colaboração, o que tende aumentar o interesse
e a motivação dos alunos; com aplicações tão diversas os professores/educadores podem
facilmente desenvolver materiais interessantes e potenciadores de aprendizagens
significativas para os alunos; e) desenvolvem as competências digitais (pesquisa e
selecção, processamento e publicação de informação); f) proporcionam meios para o
desenvolvimento das competências de leitura e escrita.

Vila Cova, 30 de Maio de 2009

O Formando,
_____________________________________________
(Aires Manuel Gonçalves Vaz)