P. 1
Como montar e projetar um laboratório

Como montar e projetar um laboratório

|Views: 49|Likes:

More info:

Published by: Brian Lipczynski Martins on Aug 13, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/20/2014

pdf

text

original

Como montar e projetar um laboratório

A montagem e o projeto de qualquer tipo de laboratório requer um investimento considerável tanto em equipamentos quanto em treinamento de pessoal, sendo fundamental especificar os equipamentos que atendam às suas necessidades, avaliar seu desempenho e colocá-los em operação. Além disso, é fundamental saber: quais são as instalações indispensáveis para um bom laboratório; como elaborar os procedimentos de calibração que garantam a rastreabilidade desejada e que estejam em conformidade com a NBR ISO IEC 17025; como preparar o laboratório para obter acreditação junto ao Inmetro; como projetar a melhor capacidade de medição; e quais são os métodos de calibração mais adequados. Para cumprir com as suas diferentes especificações técnicas, a montagem de um laboratório deve incluir todos os requisitos de segurança. Mesmo detalhes devem já ser previstos no projeto inicial, evitando futuras alterações na montagem final. Assim, os itens como a topografia do terreno, orientação solar, ventos, segurança do edifício e do laboratorista, situação e tipo das bancadas, capelas, estufas, muflas, o tipo do piso e sua cor, material de revestimento das paredes e sua cor, iluminação artificial e ventilação devem ser especificamente dirigidas ao tipo de laboratório que se quer construir. Deve ser dada ênfase na construção em separado do almoxarifado para armazenamento de substâncias químicas para que estas não sejam conservadas no laboratório, evitando o congestionamento das bancadas possíveis acidentes. Conforme explica o diretor-comercial da DesignsLab, Julio Carlos Alves, fundamentalmente os requisitos de segurança são o início para o estudo da montagem de qualquer laboratório. Um projeto bem-elaborado evitará problemas futuros e possibilitará as adequações. "Considerando itens de condições e estrutura civil como topografia do terreno, orientação solar, segurança do edifício, iluminação, ruído e ventilação, deve-se, também, aplicar as normas ergonômicas, de conforto e praticidade, especificamente construir o laboratório dirigido ao tipo de atividade e necessidades que se pretende almejar. Recomenda-se o almoxarifado fora do laboratório, entretanto caso não seja possível, prever as paredes divisórias em alvenaria, ventilação motora e sistemas elétricos a prova de explosão. As instalações das capelas devem ficar convenientemente situadas para assegurar que operações perigosas não sejam desenvolvidas em bancadas abertas. As capelas devem estar providas com os serviços usuais (gás, eletricidade, água, vácuo, ar comprimido)

é necessário fazer a manutenção preventiva especializada. maçaricos e bicos de Bunsen. · Deve haver no mínimo duas portas afastadas o mais possível entre si e abrindo sempre para fora. ventilação. É preferível dois extintores com 4 kg de CO2 em lugar de um com 6 kg. e o laboratorista deve ficar o menor tempo possível nessa área. A capela de uso geral tem o princípio da segurança e da multifuncionalidade. nas capelas para avaliar e garantir seu perfeito funcionamento. mantas de aquecimento. de um atendimento de primeiro socorro afastado da área contaminada. Ele acrescenta que um laboratório moderno e seguro deve-se conter os aspectos relacionados abaixo. evitando-se contato freqüente dos laboratoristas com substâncias puras e possíveis intoxicações. tóxicos e explosivos etc. nunca cortinas). e com fácil acesso. não deve haver diferenças no nível no piso. e deve conter um sistema de controle de raios solares (persianas metálicas. de cores repousantes e foscas. · As bancadas devem ser posicionadas de forma que a luz natural incida nelas lateralmente para que não ocorra sombra sobre a bancada e para que a luz não incida diretamente aos olhos do laboratorista. caso haja necessidade de. necessitam ser construídas adequadamente e devem assegurar as operações perigosas com agentes químicos corrosivos. após a instalação do laboratório. · O piso deve ser construído com material resistente tanto mecânica como quimicamente. devem ser colocados vários extintores de incêndio pelo laboratório. Entretanto. equipamento essencial de proteção coletiva. quando elas serão destinada à utilização dos ácidos perclórico e/ou ácido fluorídrico". As paredes devem ser revestidas com material resistente quimicamente e oferecer facilidade de limpeza. é um local para manipulação e aplicação de diversos produtos químicos. muflas. ou seja. · Área quente: nesse local ficam situadas as capelas. o mais afastados entre si. como conservação. pois o perigo de explosões e incêndios é muito grande. Este serviço valida as condições de segurança da capela. além da lavagem completa e abundante do corpo. As capelas. como solventes e ácidos. minimizando o risco de choques com os laboratoristas. diz. estufas. levando em consideração as suas propriedades agressivas e voláteis.operáveis do lado externo". · Área de armazenagem: este setor do laboratório deve estar afastado da parte operacional do laboratório. pois isso facilita o transporte. devem ser claras. Devemos observar que. eu recomendo a construção de capelas específicas . "Além disso. pois o laboratório deve ser um local convenientemente iluminado. lembra. semestralmente. A distância entre duas bancadas é muito importante para que haja livre tráfego de carrinhos de vidraria. As janelas são necessárias.Ventilação . · Chuveiro e lavador de olhos: devem ser posicionados junto às capelas e o mais próximo possível da saída. iluminação e ruídos.

para no máximo alimentar três tomadas com equipamentos digitais sobre bancada e. utilizar PVC industrial cor marrom. 2. dados e lógica. ar comprimido. observa. CO2. 2. porque além dos descartes de resíduos geralmente há caloria. da chave geral e equipamentos de proteção coletiva como chuveiros lava-olhos e armário de primeiro socorros. com um sistema elétrico composto por circuitos independentes. elétrica. umidade. e concentração de substância odoríferas no local. GLP. Normas técnicas · EN 14175 . requer um estudo quanto aos tipos e números de análises que serão executadas. vapor. deve ser adotado o padrão de caixa elétrica afastada de pontos de riscos e de fácil localização. por agentes químicos e poluentes. distância da produção e posicionamento na planta. de acordo com os equipamentos a serem utilizados. o projeto civil deve considerar os fatores primordiais em um ambiente de laboratório. os pontos água. Um exemplo: posicionamento da exaustão dos gases das capelas no telhado. Um sistema de ventilação inadequado pode ser pior que sua ausência pôr passar aos laboratoristas um falso sentido de segurança". o projeto adequado da ventilação tem vital importância na função de eliminar o risco de agentes nocivos a saúde humana em suas atividades sem agredir o meio ambiente. as vezes irremediável. no lado externo do laboratório. drenos. onde é elevado o risco de danos a saúde. deve facilitar o fluxo de operações desde o recebimento de amostras. Segundo ele. estima-se as medidas ideais do laboratório para que tudo em seu interior esteja sob suas devidas segurança". para a parte elétrica. As dimensões do laboratório. a localização dos extintores. no laboratório é necessário considerar 19 trocas do volume de ar da sala por hora. para determinar os aparelhos e o número de funcionários. adotar um padrão de um circuito para cada tomada especifica. O laboratório será beneficiado pelo sistema de ventilação que controla a temperatura.2004 Part 1. outro aspecto importante é um estudo para o destino dos resíduos gerados nas operações. em ambientes fechados. para definir o espaço para as atividades. devem ser previstos. "Em geral. 3 e 4 European Standards · BS 7258 Part 1. A partir desses dados. A rede de esgoto deve ser resistente aos produtos químicos.Alves explica que. Alves recomenda que. fluidos. os ensaios até o envio de resultados. 220 ou 380 V. seja de 110. 3 e 4 British Standards . Nestes casos recomenda-se uma tubulação em polipropileno e. "Para as utilidades. complementa. as correntes de ar poderão conduzi-los para as janelas de outros prédios. "Deve-se levar em conta também o cuidado com o meio ambiente. a localização do laboratório. em caso de equipamento contendo resistência. Deve-se dar uma atenção especial nas áreas de lavagem e bojos das capelas. um tanque para decantação que servirá para neutralizar os produtos químicos antes do tratamento". Para o diretor.

janelas (preferencialmente o direcionamento da luz natural). equipamentos e materiais. pé-direito). pavimento e áreas contíguas. localização e possíveis adequações e ampliação futura. · Fluxo das operações no laboratório. · Sistemas de comunicação: definir rede de computadores e telefonia. prática e funcionalidade).· ANSI /ASHRAE 110-1995 – American Socyety Heating. · Localização do laboratório na planta da edificação. · Utilidades a serem previstas para instalações (inclusive localização dos cilindros de gases) fluidos e gases. local para armazenamento de produtos químicos considerando sua compatibilidade. com as dimensões (comprimento. · Equipamentos e análises que serão utilizados sobre a superfícies das bancadas. · ABNT NBR 5410 – Elétrica · NR 15 . . · Laboratório em área de fábrica é importante informar o grau de risco na sua localização em relação à planta de fábrica. etc. considerar quando solicitado a sala de supervisão. É fundamental no planejamento considerar o numero de pessoas. ponto elétrico (potência e tensão).Deutsches Institut fur Normung · ACGIH – Industrial Ventilation Manual of Recommended Practice 24th ed. com suas características tais como: dimensões. · Quantidades de ambientes (salas). sala quente (estufas. a segurança individual e coletiva. muflas e fornos). · Acessos ao laboratório: corredores. Refrigerating and Air-Conditioning · OSHA 29 CFR 1910 – Occupational Safety and Health Administration · DIN 12923/ 12324 . ponto de alimentação hidráulica e drenagem. ergonomia (espaço. escadas. sala limpa. instalação sobre bancadas ou no chão. sala de instrumentos. Lista detalhada com previsão dos agentes químicos e quantidade que serão utilizados e armazenados no local do laboratório. sala de armazenagem de produtos químicos. via de acesso e escape. E ainda. gerência. fluxo de pessoal. sala de preparo de amostra. sob coifas. · Sistemas de ventilação e climatização. · Número de usuários por ambientes (salas) e por turnos. necessários e/ou existentes (sempre ficar atento à vazão de exaustão das capelas prever o dimensionamento ao sistema de condicionamento de ar). saídas de emergência. sala de contraprovas. rotas de fuga. tipo e forma de analises. portas. nas capelas e aqueles de chão. Na área microbiológica. lavagem. conforto. Localização e dimensões das portas. tais como: laboratório físico/químico necessário sala de pesagem. cada um terá sua peculiaridade e aplicabilidade.Atividades e operações insalubres Dicas de leiaute Não existe uma solução universal para o projeto do laboratório. largura. sanitários. descrever do recebimento ao armazenamento de provas.

· A localização do setor de armazenagem deve ser distinta da área operacional do laboratório. Dessa forma. fornecedores e prestadores de serviços para que os processos de calibração tenham confiabilidade. deve-se evidenciar esta importância e mostrar formas de criar um ambiente favorável dentro das empresas para atender as expectativas e necessidades das industrias.00 metros. · Instalar o chuveiros e lava-olhos. · Os armários para armazenamento de inflamáveis devem possuir paredes resistente a explosão. · O projeto do mobiliário deve considerar o acesso rápido às rotas de fuga. · As capelas devem ser localizadas em áreas que não sofram influência de corrente de ar provenientes de tráfego de pessoas. a localização dos chuveiros e lava-olhos deve ser claramente sinalizada. da Presys Instrumentos e Sistemas Com um mercado cada vez mais exigente por confiabilidade e exatidão em seus processos industriais de fabricação. preferencialmente próximo a rota de fuga.Dicas de segurança · As portas deverão ser amplas. Caso o objetivo seja a dissipação do calor. · Evitar bancadas centrais com comprimento superior a 5. A primeira totalmente terceirizada. A segunda montando estruturas internas para calibrar 100 % dos equipamentos na própria empresa. liberação de gases e vapores tóxicos e na manipulação de quaisquer produtos químicos. Verificamos com nossas pesquisas nas indústrias. as empresas estão optando em . sistema de exaustão e bandeja de retenção de líquidos. aliada a prontidão no atendimento da fábrica. Visando uma melhor performance. do ponto mais afastado do laboratório. A importância da calibração na indústria Newton Bastos. que havia duas situações distintas em relação à necessidade de calibrar equipamentos. com abertura externas ao laboratório e possuírem visores de vidros na parte superior. a calibração vem ganhando mais espaço e importância dentro das empresas. aliando forças entre os seus clientes. Atualmente o que verificamos nas empresas é um mix destas alternativas. · Prever e utilizar as capelas com exaustão quando houver risco de explosão. contratando-se 100 % de mão-de-obra e equipamentos para execução dos serviços de calibração. estar na direção de duas portas ou de janela e porta etc. · É recomendável que se tenha mais de uma saída e sempre distantes entre si. proximidade de grelha de ar condicionado. nas áreas do laboratório com capelas químicas e de armazenagem de produtos químicos perigosos. · As áreas quentes (estufas e muflas) devem ser separadas das demais salas. deverá ser utilizado coifas com exaustão. bem iluminada e livre de obstáculos. · Recomenda-se a instalação do chuveiro e lava-olhos a uma distância máxima de 15 m.

levando-as a buscarem uma padronização de trabalhos de execução de serviços de calibração. As indústrias por sua vez. Para as empresas. OHSAS 18000 e NBR 17025. permitirem um maior número de calibrações ao longo do dia e ainda disponibilizarem recursos de comunicação com softwares de calibração visando emissão de certificados e gráficos de calibração.0 a 99. enviando e recebendo os valores obtidos dos calibradores por meio de comunicação serial reduzindo o risco de erros de digitação e otimizando o tempo de trabalho dos técnicos em até 45%. Podemos citar também a obrigatoriedade das indústrias em atender a normas de qualidade e segurança. Um sistema de calibração deve automatizar e gerenciar o processo de calibração. Pressionados cada vez mais por menores incertezas nos resultados de calibração. Também devem permitir a impressão de relatórios de calibração e certificados. ISO 14000. permitindo o cadastro dos instrumentos. passando a ser parte integrante e importante dos processos produtivos. considerando-se um nível de confiança (de 20. Deve-se notar que a incerteza calculada no relatório inclui a incerteza dos padrões. por facilitar o transporte e utilização. Pois seus clientes estão cada vez mais exigentes.aproveitar a mão de obra da própria manutenção para calibrar internamente algumas grandezas que afetam diretamente os aspectos de qualidade do produto e para outras grandezas. possuem especialistas na área de instrumentação. Bem como a melhoria contínua da qualidade e aumento de produtividade nas empresas e seus departamentos. ISO 9000. o setor de manutenção vem deixando de ser um mal necessário. e das medições. sensores. Os relatórios devem apresentar o cálculo da incerteza. assim como gráficos de erros e históricos das calibrações. O serviço de calibração está diretamente ligado a paciência. vale a pena salientar que: . tais como. tende a favorecer desperdício de tempo e até eventuais erros de transcrição de resultados e análise incorreta de dados. segurança. contratam prestadores de serviço especializados. independente da marca a ser escolhida. possuam formação técnica e devem ter conhecimentos básicos de metrologia e estatística. Nesta etapa. além dos desvios das medições. acompanhando etapas do processo de produção e as auditorias por sua vez. Os prestadores de serviços são cada vez mais exigidos em relação à acreditação RBC do Inmetro de seu padrões de calibração.9%). calibração rápida e confiável. padrões e setores da fábrica e os tipos de sinais a serem utilizados. um laboratório de calibração deve possuir um sistema integrado de gestão das calibrações e de seus resultados. o importante é observar características típicas para atender aos requisitos de confiabilidade que os processos de fabricação exigem. integração entre as diversas grandezas representam hoje o que há de moderno e eficaz em tecnologia de calibração. os calibradores portáteis são os preferidos pelos instrumentistas. confiança e comprometimento das partes envolvidas. Portabilidade. Tornando mais eficiente a organização das calibrações através do conceito de ordens de serviço. rapidez e qualidade nos serviços prestados. O termo automação do processo de calibração vem ganhando corpo nas indústrias. com custos competitivos a realidade da empresa contratante. sendo que podemos citar as fusões de elétrica e instrumentação. pressão e sinais elétricos são os mais requeridos pelos laboratórios de calibração. É preponderante para os profissionais da área. Sendo internamente na empresa ou através de prestadores de serviços. A utilização de softwares genéricos nesta gestão. os prestadores de serviço devem possuir padrões de calibração com exatidão cada vez maior. a prontidão nos diagnósticos de manutenção e calibração das plantas industriais é extremamente importante. Na calibração industrial. possuem equipes generalistas com alguns especialistas. Na questão da grandeza de temperatura. Dentre as grandezas que mais se executam calibrações nas indústrias. temperatura. bem como por uma maior agilidade.

· Cada vez mais importante a homogeneidade axial e radial dos banhos térmicos. já que a estabilização da temperatura. facilitando o trabalho e reduzindo erros e o tempo de calibração. Na questão da grandeza de pressão e vácuo. diversos ranges de pressão. com todos os padrões de calibração integrados a um único ambiente de software. . aliado aos procedimentos de trabalho e ao sistema de gestão da calibração. sensor a ser calibrado e setpoint. visando atender a todas as faixas que requerem calibrações de pressão na fábrica. · Entrada de contato seco para calibração de pressostatos. · Exatidão suficiente para calibrar os modernos transmissores de pressão. sendo o gradiente de temperatura no sentido do eixo e do raio do insert na zona de medição. visando reduzir o tempo de espera do técnico. · Leitura simultânea do padrão de temperatura. os padrões de calibração. Em geral. em instantes sucessivos de tempo. · Medir e gerar sinais de mA. para simular transmissores a dois fios e ler sinais dos transmissores a serem calibrados. Desta maneira. A confiabilidade e exatidão de processos de calibração são reflexos diretos das características dos padrões de calibração. garante-se uma perfeita sintonia entre a importância e o ambiente favorável dentro das empresas para atender aos processos de calibração para que tenham confiabilidade e exatidão. · Uniformidade e estabilidade térmica como a homogeneidade da temperatura em diferentes posições de um meio térmico e a constância da temperatura em um determinado ponto da zona de medição. devem atender na plenitude os requisitos de calibração para com isto atender as expectativas e necessidades das industrias. a coleta da medida e a mudança de setpoint são automáticas. vale a pena salientar que: · É importante reunir em um único equipamento. sendo prestadores de serviços ou realizando as calibrações internamente. · Realizar calibrações automáticas com ou sem o uso do computador. de forma ativa ou passiva.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->