P. 1
Publicação2A4

Publicação2A4

|Views: 501|Likes:
Jornal o Fornense - Clube de Jornalismo
Jornal o Fornense - Clube de Jornalismo

More info:

Published by: Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres on Jun 03, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/03/2013

pdf

text

original

CLUBE DE JORNALISMO

ABRIL 2009

0,70 QUEIJOS

Concluído que está mais um período deste ano lectivo de 2008/2009 é chegada a altura de trazer até à comunidade educativa do nosso Agrupamento o Fornense. Dizemos “nosso agrupamento” porque de facto faz sentido que assim seja; quem faz da educação dos nossos jovens o seu modo de vida, deveria interiorizar a escola como “sua”. Apesar do momento difícil da vida das escolas, devemos realçar com apreço, o brio e profissionalismo com que os nossos docentes vão dando continuidade à tarefa educativa, apesar das intimidações objectivas ou dissimuladas a que têm sido sujeitos. Temos um projecto educativo e um plano anual de actividades de que nos devemos orgulhar e as candidaturas a projectos não têm parado. Como expoente máximo, realçamos a recente atribuição do Prémio Escolar Montepio no valor de 25000 € para aquisição de material de laboratório, desportivo e para a biblioteca. É assim, com equipas de trabalho dinâmicas, motivadas e com um projecto de Agrupamento, que no dia a dia iremos caminhando na construção de espaços educativos de cada vez maior qualidade. A nossa organização, como qualquer outra é um organismo social complexo, cujo funcionamento eficaz depende da acção de todos os sistemas que a compõem em interacção; pede-se aos professores, funcionários não docentes, pais, alunos e comunidade envolvente, que compreendam e interpretem o seu papel específico na organização. Da maior ou menor interiorização desses papeis teremos maior ou menor eficiência global de desempenho, mas sempre com a noção da responsabilidade partilhada e com a noção de tratar-se de uma tarefa de todos os agentes envolvidos. Deixamos à análise do leitor a dinâmica dos diversos intervenientes e resta-nos desejar a todos os professores, funcionários, alunos e encarregados de educação do nosso Agrupamento de Escolas, bem como à restante comunidade educativa, um final de ano lectivo preenchido com sucessos.
O Presidente do Conselho Executivo Artur Oliveira

2

Realizou-se, em Lisboa, a cerimónia oficial da entrega do Prémio Escolar Montepio, que contemplou cinco escolas, entre elas, o Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres. Deslocaram-se a Lisboa o Presidente do Conselho Executivo, Artur Oliveira, um representante da Autarquia, Agostinho Freitas e três professores da Equipa Pedagógica responsável pela elaboração do Projecto apresentado a concurso. A cerimónia teve lugar na sede do Montepio e contou com a presença de todos os elementos do Júri – Guilherme Valente (editor da Gradiva), David Justino (Professor Universitário e ex Ministro da Educação), Isabel Alçada (escritora e Comissária do Plano Nacional de Leitura), José Silva Lopes (Fundação Montepio), Nuno Crato (Professor Universitário de Matemática) e Henrique Monteiro (director do semanário Expresso) – assim como do Presidente do Montepio, António Tomás Correia, e Maria Cavaco Silva. Depois dos discursos iniciais,

que distinguiram a importância do Prémio, a reputação dos membros do Júri e o empenho das escolas no sentido de melhorarem os seus recursos, foi a vez da entrega do prémio propriamente dita. Assim, em vez do tradicional cheque gigante, os representantes das Escolas vencedoras receberam um lápis gigante, o logótipo do Concurso, no valor de 25 mil euros. Para além da nossa Escola, ganharam um lápis o Agrupamento de Escolas Infante D. Pedro, de Penela, a Escola EB 2,3 da Lousã, a EB 2,3 Dra. Maria Judite Serrão Andrade, do Sardoal e a EB2,3 João Afonso, de Aveiro. Em seguida, foi dada a palavra aos vencedores, sendo que o Presidente do Conselho Executivo, Artur Oliveira, depois dos devidos agradecimentos, referiu que o valor recebido é de uma importância extrema para a concretização de alguns projectos em curso na Escola, nomeadamente o apetrechamento da Biblioteca e dos laboratórios e a aquisição de material para o Desporto Escolar. Segundo Artur Oliveira, este contributo “é um pequeno passo para o Montepio, mas um grande passo para este Agrupamento”.

3

Os alunos do 8º ano visitaram no passado dia 19 de Fevereiro a Casa da Música e o Pavilhão da Água. Esta visita foi organizada no âmbito das disciplinas de Ciências Físico-Químicas e Ciências Naturais. Os professores Marco Fernandes, Lurdes Satiro e Isabel Cruz acompanharam os alunos nesta visita de estudo. A saída da escola foi às 9h e às 11 h já estáva-

mos a entrar na Casa da Música, onde fomos guiados numa visita muito interessante durante cerca de 1,5 h. Depois era hora de almoço e de “umas comprinhas”… às 15 h entramos no Pavilhão da Água onde observamos e fizemos várias experiências relacionadas com a água. Às 19 h estávamos de novo em Fornos de Algodres!

No dia 3 de Março de 2009, os alunos das turmas 1ºC, 2ºB, 11ºB e 11ºC realizaram uma visita de estudo à cidade dos cinco F – Fria; Forte; Farta; Fiel; Formosa -- e deliciaram-se pelas ruas da mesma, conhecendo ao pormenor o seu património arquitectónico, histórico e cultural, com o auxílio de áudio-guias. Alguns recantos desta cidade foram descobertos paulatinamente e com agrado. Podemos destacar a Sé Catedral, o centro judaico, a judiaria, as portas da cidade, o Paço Episcopal e a Praça Velha. Do alto da Sé desfrutámos de uma visão única sobre o Concelho da Guarda. Não menos importante foi a ida ao Centro Comercial, recentemente inaugurado, para retemperar energias. Foi também uma experiência enriquecedora a ida ao teatro e um dos principais objectivos desta visita de estudo. Os alunos tiveram oportunidade de assistir à representação de Frei Luís de Sousa ou O auto da Barca do Inferno, conforme o ano em que se encontravam. Foi indubitavelmente uma lição viva daquilo que em teoria já possuíam das aulas. Facilmente se deixaram enfeitiçar pela magia da representação que contribuiu de forma incontornável para o despertar de uma intrínseca sensibilidade artística. Esta visita à Guarda, cidade tão próxima em distância, promoveu um saber longínquo no tempo e nas memórias e deixará certamente marcas indeléveis em cada participante. Oxalá que iniciativas destas possam perdurar…

4

5ª Edição das Masterclasses - Hands on Particle Physics (21 de Março – UBI, Covilhã) Pelo quinto ano consecutivo o LIP - Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas, em parceria com o Instituto Superior Técnico, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, a Universidade do Algarve em Faro, e a Universidade da Beira Interior na Covilhã, irá organizar as Master Classes em Portugal, uma iniciativa a nível internacional, que pretende levar jovens entre os 15 e 18 anos às Faculdades ou Institutos onde trabalham grupos de Físicos na área da Física de Partículas Elementares. A ideia é mostrar a esses jovens o tipo de actividades que são desenvolvidas na Física Experimental de Partículas e promover os Institutos e Universidades onde se realizam. O plano de realização das Masterclasses em cada instituto envolvido pode ser consultado no site internacional das Masterclasses. As actividades começarão com um "curso de treino" onde são ensinados os fundamentos da Física de Partículas e as Técnicas básicas usadas na análise de acontecimentos, podendo também haver uma palestra convidada sobre um tema actual de Física. Numa segunda parte serão fornecidos aos jovens um conjunto de imagens de acontecimentos reais, adquiridos em LEP no CERN, sendo solicitada a sua classificação por categorias (decaimentos hadrónicos, e+e-, mu+mu-, etc), obtendo-se no final após as devidas correcções uma estimativa das fracções correspondentes a cada tipo de decaimento. Os resultados serão depois combinados entre os vários grupos e discutidos em video conferência com os outros grupos de visita às restantes Universidades Portuguesas e estrangeiras aderentes ao evento nesse dia. A acção decorrerá durante a manhã e tarde dos dias em que se realizam e será organizado um almoço nas instalações universitárias para todos os participantes. Devido à disponibilidade de material informático a acção está limitada em cada local.

Programa Típico Manhã: Anfiteatro 9h00: Abertura e Apresentações introdutórias: •Estrutura da Matéria: as partículas elementares e as forças entre elas; •Mistérios do Universo: matéria, energia, e outras coisas escuras; •Detectores (e imagens de acontecimentos tipo); •Discussão. 12h00: BAR-REFEITÓRIO UNIVERSITÁRIO Almoço, incluindo discussões informais com os docentes/investigadores Tarde: Laboratórios de Informática 13h00: Exercício no computador: Medir as razões de bifurcação do Z •Introdução ao programa – versão em Português em http://www.lip.pt/Maos-nas-Particulas •Estudantes analisam os acontecimentos no computador Recolha de resultados, discussão e interpretação +Tarde: Anfiteatro ou Sala de Video-Conferência 15h30: Videoconferência Europeia (EVO) •Introdução dos participantes e partilha de experiências; •Combinação de resultados; •Questionário com direito a prémios; •Inquéritos e auto-avaliação da actividade; 18h00: Fim do evento •distribuição de certificados de participação •distribuição de recordações (CDs, brochuras,...) auto-avaliação da actividade
Professores responsáveis: Marco Fernandes e Pedro Isidoro.

5

No passado dia 21 de Março realizou-se na Universidade da Beira Interior, UBI – Covilhã – a 5ª edição das Masterclasses – Mãos nas Partículas, organizadas pelo Laboratório de Instrumentação de Partículas, LIP, em colaboração com o CERN (o maior laboratório de Física de partículas do mundo, Suíça). Este ano, a Escola levou um grupo de treze alunos das turmas A do décimo e décimo primeiro anos, e três professores de Física-Química. À chegada assistimos a uma palestra sobre o CERN e algumas das experiências que se realizam por lá, tal como ATLAS, CMS, DELPHI, etc… Depois abordou-se a temática do efeito estufa e sua influência nas nossas vidas e antes do almoço foram dadas as instruções para a actividade prática – identificação de electrões, antielectrões, muões, taus, jactos, etc, utilizando dados reais que foram recolhidos no CERN há algum tempo. Ou seja, executámos as funções dos verdadeiros cientistas das partículas. Durante a tarde foi com muito interesse e surpre-

sa que participámos na vídeo-conferência realizada, simultaneamente, entre o LIP de Lisboa, a UBI, a Universidade de C r e t a (Heraklion), a Universidade de Paris VI e VII e o CERN (Genebra). Um dos pontos altos da vídeo-conferência foi a realização de um questionário sobre o funcionamento do CERN. Após as questões de desempate ninguém da Escola conseguiu o prémio final, mas todos tiveram direito a uma lembrança gentilmente cedida pelo CERN: um CD sobre Física das Partículas. Regressámos a Fornos muito satisfeitos com um dia bem passado e com muita vontade de regressar à UBI no próximo ano lectivo.

6

No dia 20 Fevereiro de 2009, realizou-se um desfile de Carnaval, na vila de Formos de Algodres, dinamizado pelas docentes Cristina Paula Pinho e Olinda Martins e pela turma do 11ºC – Curso Profissional de Animador Sociocultural, tendo sido também convidados todos os cursos profissionais. Sendo assim, a turma do 11ºB – Curso Profissional de Técnicos de Comércio e as docentes Teresa Rodrigues, Teresa Casteleiro, Tânia Costa também participaram. Os alunos saíram da Escola EB2,3/S de Fornos de Algodres às 14h30m em direcção ao Jardimde-infância e Escolas do 1º ciclo desta vila, onde se reuniram todos os alunos destas Instituições para participarem em conjunto no desfile Carnavalesco,

percorrendo a Vila de Fornos de Algodres. O tema deste ano foi os ”Espantalhos”. Uns dias antes do desfile ambas as turmas (11ºC e 11ºB) se organizaram na elaboração das roupas bem como a decoração da viatura alegórica de apoio ao desfile. Durante o Desfile os alunos tiveram a oportunidade de conviver/interagir com a comunidade envolvente, bem como os restantes intervenientes do desfile. Pelas 17 horas foi feito o regresso á Escola EB2,3/S de Fornos de Algodres. Os objectivos propostos foram totalmente alcançados, tendo ido ao encontro dos interesses e expectativas dos alunos. 

7

Nos Dias 20 e 21, do mês de Janeiro, realizaramse as III Jornadas de Animação, no Instituto Politécnico da Guarda. No âmbito do plano curricular da disciplina de Animação Sociocultural, as professoras Cristina Paula Pinho e Olinda Martins, reconheceram a importância da participação dos alunos do 11ºC Curso Profissional de Animador Sociocultural, nas referidas jornadas. Com efeito, também foi convidada a turma do 12ºB

curso Tecnológico de Acção Social, que se fez acompanhar pelo professor José Carlos Baptista. Deste modo, os alunos deslocaram-se ao IPG pelas 9h00 para desta forma poderem participar nas mesmas, tendo regressado à Escola EB 2,3/S de Fornos de Algodres pelas 17h25. Com estas jornadas os alunos tiveram uma excelente oportunidade para a obtenção de novos conhecimentos.

Na manhã do cinzento e chuvoso dia 4 de Fevereiro, partimos (turmas 10ºA e 11ºA, acompanhadas pelos professores de Matemáticas e Biologia e Geologia e pelas respectivas directoras de Turma) de Fornos de Algodres rumo à nossa capital. No final de quatro horas de viagem, chegámos ao Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (I.S.C.S.P.), onde fomos presenteados com um saboroso arroz de pato. Terminado o repasto, e depois de uma pausa para umas fotos e um café, assistimos às palestras ministradas por docentes da Universidade Técnica de Lisboa (U.T.L.). Todas as actividades se inseriam nas “Rotas da Matemática”, que consistiam numa série de actividades dinamizadas por diferentes Faculdades da U.T.L. com o objectivo de ligar a Matemática à vida do dia-a-dia. Assim, aprendemos a ler a geometria secreta de muitos quadros de pintores de várias épocas, a pesar uma vaca sem balança, vimos qual a importância da Matemática nas Ciências Sociais e constatámos que os videojogos são óptimas ferramentas na 8

aprendizagem das ciências. Os alunos tiveram ainda oportunidade de assistir a uma aula prática, sobre Estatística do 10º ano – Distribuições bidimensionais, leccionada por um professor do Instituto. Fomos ainda presenteados com dois livros, “A Magia das Sucessões” e “Logaritmos”, para enriquecer a nossa Biblioteca. Em suma, durante um dia fomos alunos universitários, o que nos motivou imenso para uma futura vida académica. Tanto os alunos como os professores responsáveis pela dinamização de todas as actividades foram extraordinariamente simpáticos e atenciosos, por isso, deixamos aqui um especial agradecimento à equipa da U.T.L.. Finalmente, e como é da praxe, antes de regressarmos a casa, jantámos no Colombo. Foi um dia em cheio! Os professores Conceição Oliveira, Célia Pinheiro, Isabel Cruz, Lurdes Satiro e Mário Carvalho acompanharam os alunos nesta aliciante jornada.

No passado dia 12 de Março, os alunos das turmas 1º B, 2º B e 12ºC realizaram uma visita de estudo à Universidade de Aveiro e ao Centro Histórico e Paisagístico dessa mesma cidade. Durante a manhã, os alunos fizeram um pequeno passeio pedestre onde visitaram vários locais históricos da cidade. Já cansados foram recarregar baterias com um sossegado almoço. N o inicio da tarde, conforme previsto, os alunos das turmas 2ºB e 12º C dirigiramse ao Departa-

mento de Electrónica, Telecomunicações e Informática da Universidade de Aveiro onde tiveram oportunidade de conhecer com mais pormenor a aplicação dos conceitos informáticos teóricos que lhes são leccionados, nomeadamente a evolução histórica dos sistemas informáticos e conceitos de redes informáticos. Tiveram ainda oportunidade de entrar numa sala de aulas práticas de redes e verem os equipamentos em funcionamento. Os alunos da turma 1B durante o período da tarde e incluído no plano da visita de estudo, foram observar o farol da Barra e toda a zona envolvente, ganhando consciência da existência de diferentes tipos de património, no caso concreto, património arquitectónico e patrimonial natural. Já no final da tarde, regressaram a Fornos de Algodres mais “ricos”, culturalmente …claro.

No âmbito dos conteúdos e actividades leccionadas no Curso de Educação e Formação de Arte Floral, no passado dia 27 de Fevereiro os alunos da turma 1º A deslocaram-se até à Batalha para visitar o parque de exposições ExpoSalão, onde esteve patente a feira de plantas, flores e equipamentos para jardinagem - EXPOJARDIM. Durante a manhã visitaram-se os stands das empresas presentes e assistiu-se a um workshop sobre orquídeas. Esta visita de estudo foi realizada em conjunto com os alunos do Curso de Educação e Formação de Jardinagem e Espaços Verdes da Escola Secundária Frei Rosa Viterbo, de Sátão. Aos professores Catarina Flor, Lurdes Sampaio e Pedro Isido-

ro juntaram-se os professores Maria Alexandra Jesus e André Barcelos, também da Escola Secundária Frei Rosa Viterbo. Na parte da tarde, a visita de estudo continuou no Mosteiro da Batalha. A guia que nos acompanhou, a Sra. Rita, explicou detalhadamente muitos pormenores relacionados com a época, desde a careca dos frades que habitaram o mosteiro até aos cerca de 120 anos de construção! Definitivamente, um verdadeiro ex-líbris nacional. Antes de sairmos do Mosteiro tivemos a oportunidade de assistir ao render da guarda junto do monumento em homenagem ao soldado desconhecido.

9

Tudo aconteceu no passado dia 17 de Março. Ao pôr-do-sol montaram-se três telescópios no pátio dos simulacros da Escola e apontaram-se ligeiramente acima do horizonte para observar o planeta Vénus. Não durou muito tempo, pois nesta altura do ano Vénus sai rapidamente do céu, mas foi o suficiente para verificar que devido à posição relativa do Sol, da Terra e da sombra da Terra projectada em Vénus parecia que estávamos a observar uma imagem de uma fase lunar. Logo a seguir, cerca das 19h45m, foi a vez de surgirem no céu dois pontos brilhantes a deslocarem-se à espantosa velocidade de 27000 km/h. Tratava-se da Estação Espacial Internacional (ISS) e do Space Shuttle Discovery. Nessa altura o vaivém estava a realizar a manobra de aproximação à ISS. Cerca de 90 minutos depois, e após terem dado mais uma volta à Terra, voltámos a observar outra passagem. Dessa vez apenas vislumbrámos um ponto brilhante. Supôs-se que a manobra de aproximação estivesse concluída, e daí apenas termos visto um ponto luminoso. A observação de satélites (por exemplo, a ISS, o telescópio Hubble, os satélites Iridium, etc, ...) pode ser consultada no site http:// spaceflight1.nasa.gov/realdata/sightings/. Basta introduzir o

satélite que se pretende observar, as coordenadas (latitude e longitude) do local de observação e depois verificar a hora e a direcção para onde se deve olhar. Ao longo da noite os telescópios foram apontados para Saturno. Foi um dos momentos altos da noite. A olho nu era apenas um ponto brilhante, mas na ocular viu-se um círculo com bastante detalhe rodeado dos seus anéis vistos de perfil. Fantástico! Além das observações nocturnas fizeram-se também observações solares durante a tarde. Usaram-se telescópios equipados com filtros solares apropriados (para proteger os olhos) e visualizou-se o disco solar. Infelizmente não se observaram manchas solares (zonas da superfície do Sol com temperaturas ligeiramente inferiores), mas em algumas ocasiões registaram-se pequenas erupções solares junto à borda do nosso astro rei. O entusiasmo dos alunos e dos professores que os acompanharam ficou registado em alguns instantâneos fotográficos.

O CINANIMA é um Festival Internacional de Cinema de Animação que se realiza em Espinho, desde 1976. Todos os anos, em Novembro, aquela cidade enche-se de visitantes, nacionais e estrangeiros, para verem o que de melhor se faz em todo o mundo no campo do cinema de animação. O vencedor do Grande Prémio é automaticamente nomeado para os Óscares da Academia de Hollywood, e este ano, foi mesmo o vencedor. Este filme realizado por um japonês, “La Maison en Petites Cubes”, e muitos outros filmes premiados naquele 10

certame, estiveram em exibição na Biblioteca da nossa Escola. Esta extensão do Festival foi dividida em duas partes. Na quarta-feira de manhã, o Auditório da Escola encheu-se de crianças do primeiro ciclo, que viram uma sessão especialmente concebida para aquela faixa etária. Na quarta à tarde, foi a vez dos alunos da EB 2,3 / S. Essa sessão não foi muito concorrida, mas, quinta e sexta-feira foram vários os alunos que viram os filmes premiados na edição de 2008 do CINANIMA.

Se pensares bem na sociedade em que vives, estão bem patentes as diferenças sociais. Por um lado, temos a miséria, a fome, a luta constante para pôr na mesa alimentos básicos, por outro, existem pessoas que esbanjam dinheiro em carros, casas luxuosas, vestuário caríssimo... Agora, se alargares a tua sociedade ao mundo, verás um grande manto de pobreza onde ter uma simples televisão, ou material escolar, por exemplo, se afigura um

autêntico luxo…Os países em vias de desenvolvimento são os mais afectados, países africanos onde as condições de vida são autênticas catástrofes…Mas, curiosamente, a pobreza está a alastrar por todos os países em geral. A Educação, a alimentação e o direito a ser criança são direitos que deveriam ser comuns. No entanto, isso não se verifica. Por isso, cabe a cada um de nós ajudar para construirmos uma sociedade mais justa e igualitária. Sofia 9º A ou simplesmente atingido pela CRISE. Bem… nem todos, pois há muitos que ficam a ganhar com tudo isto enriquecendo cada vez mais à custa da desgraça dos outros. O mundo não precisa que todos sejam ricos e tenham uma conta bancária recheada, mas precisa sim de um equilíbrio de igualdade mútua na sociedade. Contudo, só poderão ser alcançadas estas metas com a solidariedade que, infelizmente, é pouca… Rita C. 9º A

O mundo é um lugar repleto de culturas e costumes, marcado pelas mais diversas opiniões, atitudes e valores. O respeito pelos direitos humanos está em declínio. O racismo, a violência e a injustiça vêm à tona na sociedade, revelando casos de pobreza extrema fruto das pessoas não terem empregos. Anualmente, milhões de seres humanos são desalojados, vítimas de grandes golpes na bolsa ou de burlas, assolados pelo desemprego,

A nossa sociedade é marcada por inegáveis contrastes. Todos diferentes e todos iguais! Mas, não somos assim tão iguais, não há duas pessoas iguais, existe sempre um traço diferente e identificativo em cada um: a cor da pele, a cor dos olhos, a altura, o peso, a personalidade e até mesmo “o berço”. Somos, de facto, catalogados desde a nascença… Se nascermos em “berço de ouro”, com jóias incrustadas, seremos pessoas completamente diferentes do que se nascermos num pobre e misérrimo “berço de verga”. A nossa sociedade é baseada na imagem exterior e existem muito pouco indivíduos capazes de fazer uma análise interior de terceiros. Uma grande parte da humanidade é egoísta e altiva e não alcança para além do que efectivamente vê. Felizmente, ainda existem pessoas de confiança, são “ilhas de esperança” no meio de um imen-

so mar de desespero. São o sorriso que ilumina simplesmente uma cara. São o tesouro da sociedade, pessoas simples, com um toque de honestidade e um laivo de felicidade. É certamente esta a melhor parte do mundo. É por estas pessoas que devemos viver, é para elas que devemos acordar todas as manhãs e dizer “Eu tenho orgulho de estar vivo”. Pois bem, é por elas que eu quero viver. Não quero saber dos mais bem vestidos, provavelmente falsos e hipócritas, quero sim importar--me com os mais humildes e verdadeiros. Talvez um dia a nossa sociedade se cure desta doença, talvez fique purificada de todos os males que a atacam diariamente. Talvez e só talvez! É um talvez que fica no ar porque talvez já não esteja cá para ver a mudança, mas tenho nos meus olhos, esperança de que aconteça.  Paula 9º A

Resolução: Pomos três moedas em cada prato da balança: 1) Se a balança ficar equilibrada, então a moeda falsa está entre as três que não foram pesadas. Dessas três escolhem-se duas e pomos uma em cada prato da balança. Se a balança ficar equilibrada, a falsa é a que ficou de fora. Se a balança ficou equilibrada ficou desequilibrada, a falsa é aquela que está no prato que ficou mais acima. 2) Se a balança ficar desequilibrada, então a moeda falsa está no prato que ficou mais acima. Então seguimos os passos que estão a negrito no número anterior.

Resolução: Ganhou a corrida a nave “Descoberta”, pois chegou sozinha, logo nunca poderiam ser nem a “Aventura” nem a “Caracol”. “Ousada” chegou depois de “Relâmpago” que por sua vez chegou depois de “Descoberta”.

Resolução: António - 2 bombons Bruno - 4 bombons Carlos - 8 bombons David - 16 bombons

Resolução: Ao subir 5 degraus e descer 7 degraus, fica 2 degraus abaixo do degrau do meio. Sobe 4 degraus, logo fica dois degraus acima do degrau do meio. Em seguida, sobe 9 degraus, totalizando 11 degraus. Como se encontra no degrau do meio, tem 11 degraus acima e 11 degraus abaixo, com o degrau onde se encontra perfaz 23 degraus.

11

En Allemagne, ce sont les lapins qui mettent les oeufs dans les nids que les enfants ont préparés. Même si cette tradition est analogue en Alsace, la tradition de Pâques est toute autre en France! Selon la légende catholique, les cloches partent de Rome le jeudi saint et reviennent le jour de Pâques, le lundi. Sur leur passage, elles éparpillent des oeufs dans les jardins et les maisons. C’est alors l’occasion pour tous, petits et grands, de manger du chocolat, et cela sous différentes formes: oeufs, poules, cloches, poissons en chocolat. Les enfants se font une joie de chercher ces trésors en chocolat et en sucrerie que leurs parents ont cachés avec soin. Une chose est sûre. La pénitence prend fin, la chair réapparaît sur les tables, ce sont les «Pâques charnelles», comme on les nommait joliment au Moyen Âge. La table d‘abondance est de mise, avec : – l‘agneau pascal, de chair ou de pâte, – le porc, – les oeufs sous toutes les formes, omelettes, oeufs durs colorés, – les gâteaux à base d‘oeufs et « soupes rousses ».

C12O24N6H14, ou mais facilmente: nitrocelulose. Aspecto físico: folha de papel. E se lhe pegássemos fogo e víssemos desaparecer uma folha de papel à frente dos nossos olhos, e sem deixar nenhuma cinza? É verdade. Foi assim no passado dia 14 de Março, durante as Olimpíadas de Química+, na Universidade de Aveiro. Este material transformou-se integralmente em azoto; N2, hidrogénio, H2, dióxido de carbono; CO2, e água, H2O, tudo no estado gasoso. A equipa da nossa Escola participou em mais uma semifinal das Olimpíadas de Química+ e ainda teve a oportunidade de assistir a algumas demonstrações de Química 12

e Materiais. À semelhança d e outros anos lectivos, durante a parte da manhã realizaram-se as provas, seguidas um almoço, de um pequeno passeio por Aveiro (com direito a ovos moles) e, para acabar o dia, a cerimónia da entrega dos prémios. Não passámos à final, mas a participação foi do agrado dos alunos Ana Isabel Tenreiro, Marco Henriques e Rafaela Albuquerque, bem como dos professores acompanhantes, Marco Fernandes e Pedro Isidoro. E não se esqueçam, não escrever apontamentos importantes em folhas de nitrocelulose, pois podem evaporar-se…

O Nobel da Paz é um dos cinco Prémios Nobel, legado pelo inventor da dinamite, o sueco Alfred Nobel. Enquanto os prémios para a Física, Química, Medicina e Literatura são entregues anualmente em Estocolmo, o Nobel da Paz é atribuído em Oslo, capital da Noruega. O Comité Nobel norueguês, cujos membros são nomeados pelo Parlamento norueguês, tem a função de escolher o laureado pelo prémio, que é entregue pelo seu presidente. De acordo com a vontade de Alfred Nobel, o prémio deveria distinguir "a pessoa que tivesse feito a maior ou melhor acção pela fraternidade entre as nações, pela abolição e redução dos esforços de guerra e pela manutenção e promoção de tratados de paz". Ao contrário dos outros prémios Nobel, o Nobel da Paz pode ser atribuído a pessoas ou organizações que estejam envolvidas num processo de resolução de problemas, em vez de apenas distinguir aqueles que já atingiram os seus objectivos em alguma área específica. É, portanto, um prémio Nobel com características próprias. Seleccionámos alguns Prémios que se nos afiguraram de interesse. 1965 – UNICEF A UNICEF é uma agência das Nações Unidas que tem como objectivo promover a defesa dos direitos das crianças, ajudar a dar resposta às suas necessidades básicas e contribuir para o seu pleno desenvolvimento. Rege-se pela Convenção dos Direitos das Crianças e trabalha para que esses direitos se convertam em princípios éticos permanentes e em códigos de conduta internacionais para as crianças. É a única organização mundial que se dedica especialmente às crianças. Em termos genéricos trabalha com os governos nacionais e organizações locais em programas de desenvolvimento a longo prazo nos sectores da saúde, educação, nutrição, água e saneamento e também em situações de emergência para defender as crianças vítimas das guerras e das catástrofes. Actualmente, trabalha em 158 países de todo o mundo. 1979 - Madre Teresa de Calcutá (Índia) Madre Teresa de Calcutá, cujo nome verdadeiro é Agnes Gonxha Bojaxhiu, (Skopje, 27 de Agosto de 1910 — Calcutá, 5 de Setembro de 1997) foi uma missionária católica albanesa, nascida na República da Macedónia e naturalizada indiana. Foi beatificada pela Igreja Católica e considerada a missionária do século XX. Concretizou o projecto de apoiar e recuperar os desprotegidos na Índia. Através da sua congregação "Missionárias da Caridade", partiu em direcção à conquista de um mundo que acabou rendido ao seu apelo de ajudar o mais pobre dos pobres.

1989 - Dalai Lama (Tibete) Tenzin Gyatso, 14º Dalai Lama, é líder temporal e espiritual do povo tibetano. Nasceu em 6 de Julho de 1935, numa família de camponeses da pequena vila de Taktser, na província de Amdo, situada no nordeste do Tibete. O seu nome era Lhamo Dhondup até o momento em que, com dois anos de idade, foi reconhecido como sendo a reencarnação de seu predecessor, o 13º Dalai Lama, Thubten Gyatso, um Bodhisattva, ou seja, um ser iluminado que adiou sua entrada no nirvana e escolheu renascer para servir a humanidade. . 1996 - José Ramos Horta (Timor Leste) Nasceu em Díli a 26 de Dezembro de 1949, de mãe timorense e de pai português, exilado em Timor. É político e jurista timorense, actual presidente do seu país, tendo assumido o cargo em 20 de Maio de 2007. Foi previamente ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste desde a independência em 2002. Antes, foi porta-voz da resistência timorense no exílio durante a ocupação indonésia entre 1975 e 1999, tendo apresentado o caso às Nações Unidas. Em Dezembro de 1996, José Ramos Horta partilha o Prémio Nobel com o compatriota Carlos Filipe Ximenes Belo. O Comité Nobel laureou-o pelo contínuo esforço para terminar com a opressão vigente em Timor-Leste. 1999 - Médicos sem Fronteira (Bélgica) A organização Médicos Sem fronteiras foi criada em 1975 por um grupo de jovens médicos e jornalistas que, na sua grande maioria, tinha trabalhado como voluntários em Biafra, região da Nigéria, que nos finais dos anos 60, foi destruída por uma guerra civil. Os alunos do Clube da Cidadania 13

Há vários aspectos que, hoje em dia, carecem de especial atenção, dada a dificuldade de alguns pais/ encarregados de educação, cumprirem na íntegra o seu papel de educadores. Embora não se pretenda com esta actuação uma substituição, antes uma complementaridade, para melhor formarmos os nossos jovens e desta forma contribuirmos para que sejam cidadãos responsáveis e “bem formados” nas mais variadas vertentes. Com este objectivo primordial, a nossa escola promoveu a realização de várias acções de sensibilização para promover estilos de vida saudáveis/responsáveis, tais como: “Educar para uma sexualidade responsável e para os afectos”;

“Distúrbios Alimentares”; “Métodos contraceptivos e IST’s; “A Floresta é tua Amiga – Protege-a”. “A ÁGUA é VIDA.” Pretende-se concorrer para a minimização dos riscos que possam advir de comportamentos menos responsáveis, quer para os próprios jovens, quer para a sociedade em geral. Bem como, para a criação de competências duradouras, focalizando aspectos relevantes para a melhoria da qualidade de vida, auto desenvolvimento e para a construção de uma sociedade mais “saudável” e com valores.

“Educar para uma sexualidade responsável e para os afectos”;

Acção de formação - “A Floresta é tua Amiga – Protege-a”

O sistema imunitário preserva a integridade do corpo humano perante o ambiente, tendo como principal função a defesa contra agentes infecciosos ou parasitas. Também previne anomalias internas, destruindo células tumorais. Esta defesa tem de ter um controlo pois, pode-se virar contra a própria pessoa. Esta deve ser específica e adaptada ao agente patogénico. Por vezes pessoas semelhantes reagem de maneira diferente face ao mesmo agente patogénico. Esta desigualdade é por vezes adquirida, outras 14

vezes tem componente genética, o que leva à produção de mediadores químicos que intervêm de maneiras diferentes. Qualquer desequilíbrio nesses mediadores pode criar alterações no normal funcionamento do sistema imunitário, que por vezes são bastante graves. O sistema imunitário, desenvolve múltiplas acções complexas, pode, pois, desregular-se ou possuir algumas deficiências. Estas situações tornam o indivíduo muito vulnerável a infecções ou conduzem a reacções violentas contra elementos do ambiente normalmente tolerados.

No mês de Dezembro, os alunos do 11ºC, do curso profissional de Animador Sociocultural desenvolveram várias actividades nas aulas de Animação Sociocultural e Expressão Corporal. Os alunos Iniciaram estas actividades com a elaboração de postais de Natal. Posteriormente estes foram distribuídos pela comunidade escolar desejando as Boas Festas a todos que os receberam. Com muita criatividade decoraram ainda alguns troncos de Natal que foram distribuídos pela comunidade escolar. Os alunos foram convidados pela vice -presidente do Conselho Executivo da Escola EB 2,3/S de Fornos de Algodres, Gisélia Baptista, a participar na festa de Natal para famílias carenciadas de Celorico da Beira. Os alunos e as Professoras Olinda Martins e Cristina Paula Pinho, proporcionaram um bonito

momento á plateia realizando um desfile de moda, com uma pequena dramatização! E para encerrar as actividades Natalícias nada melhor que uma Animação de Rua, deste modo, os alunos e professoras de Expressão Corporal e Animação Sociocultural vestiram-se de renas Rodolfo, saíram á rua e contaram uma história de Natal utilizando a mímica, cantaram canções e deixaram mensagens de Natal aos habitantes/comunidade escolar de Fornos de Algodres. Com estas actividades os alunos tiveram uma excelente oportunidade para desenvolver a sua criatividade e o espírito de equipa. Ficaram muito satisfeitos com os trabalhos desenvolvidos e bastante emocionados com as felicitações recebidas pelos colegas, professores e funcionários e habitantes da vila!

15

Soluções: pág. 11

Quatro irmãos, o António, o Bruno, o Carlos e o David receberam uma caixa com 30 bombons. O Bruno comeu o dobro dos bombons do António, o Carlos comeu o dobro do Bruno e o David comeu o dobro do Carlos. Quantos bombons comeu cada um?

O Rui encontra-se no degrau do meio de uma escada. Sobe 5 degraus, desce 7, volta a subir 4 e depois mais 9 para chegar ao último degrau. Quantos degraus tem a escada?

Escola Alerta é um projecto, que os alunos do 7ºB de Fornos de Algodres na disciplina de Área de Projecto decidiu agarrar. O projecto consiste em destruir as barreiras arquitectónicas, mentais e culturais na nossa escola e na nossa vila. Para começarmos em grande e para que a comunidade ficasse sensibilizada e esclarecida sobre a importância deste projecto organizámos uma Palestra com o tema “Acessibilidade a Todos”, com a ajuda dos convidados Professor Joaquim Escada, Provedor de Deficiência do conselho de Viseu, que nos contou a sua experiência em lidar com deficientes, nos tirou dúvidas, apoiando-nos no caminho a percorrer, e ainda a jovem Vanessa Simão que nos contou na primeira pessoa as barreiras físicas e mentais com que luta diariamente. Ficámos felizes quando vimos o auditório cheio; pois a Palestra foi um sucesso. Mas, para que o projecto fosse em frente não podíamos ficar só por uma Palestra. Vimos o DVD de apresentação do concurso “Escola Alerta”, para nos servir de exemplo, e nos ajudar no caminho a percorrer. Ao fim de termos visto o DVD, combinámos iniciar uma caminhada todos juntos. Inicialmente apresentámos o nosso projecto à Câmara Municipal e acordámos que iríamos começar por identificar as barreiras urbanísticas e arquitectónicas da nossa vila. Feito o levantamento das inacessibilidades da escola, foi preciso agir: criámos a nossa imagem de marca, enviámos cartas a várias empresas locais, regionais e mesmo nacionais a solicitar patrocínio e fizemos rifas. Registámos que a nossa escola já é dotada de alguma acessibilidade. A descida para o auditório, já tem uma rampa e com pouca inclinação! O Pavilhão novo já tem WC devidamente adaptado. 16

O acesso ao relvado sintético foi pensado! Os espaços exteriores permitem mobilidade, para qualquer pessoa. Os estacionamentos da escola têm um lugar destinado a pessoas com dificuldade motora. Neste ano lectivo, não existem na nossa escola alunos portadores de qualquer tipo de deficiência; há, no entanto, uma funcionária e uma professora com limitações significativas ao nível da actividade e participação; o campo de acção foi a preparação da escola para pessoas com pouca mobilidade, que estão na escola ou possam vir a frequentá-la. Assim, a minimização da destruição de barreiras, assentou em três variantes: pessoas com pouca mobilidade, surdos e invisuais. Notámos então que uma das entradas da escola tem uma rampa com muita inclinação; temos ainda a opção das escadas para entrar na escola, mas, ficou claro, que para pessoas com incapacidades, é um obstáculo. No bloco principal, da reprografia até ao refeitório, ao bar e à papelaria necessitava de intervenção; pois a rampa que os liga tem muita inclinação. Resolvemos o problema, colocando um corrimão. Os dois acessos ao Pavilhão Desportivo eram desprovidos de rampa! A Câmara Municipal ofereceu-nos colocadas acessos mãoduas interioa de de-obra e foram rampas. Os seus res não permitem passagem

uma cadeira de rodas; não possui chuveiros e WC adaptados para deficientes; mas existe a promessa que este problema irá ser resolvido com as obras previstas para 2010.

Reparámos também que o acesso à biblioteca é impossível a pessoas incapacitas fisicamente, pois esse é feito por escadas! Os balcões da papelaria e do bar são um pouco altos para pessoas que andem de cadeira de rodas, ou até mesmo para uma pessoa um pouco mais baixa. A solução poderia passar por rebaixar os balcões, mas resolvemos os problemas de uma forma mais económica. O CEF carpintaria está a executar duas rampas de madeira amovíveis. Um invisual jamais saberia orientar-se na nossa escola. Convidámos, de novo, o CEF carpintaria para colaborar connosco e o resultado foi espectacular! Todas

as salas foram numeradas em Braille. Foram feitas 62 placas! A nossa escola necessitava de uma campainha luminosa, pois os surdos têm os mesmos direitos dos outros. Mais uma vez o problema foi resolvido, com a colaboração do CEF electricidade que colocou uma campainha luminosa, tal como era necessário. Virámo-nos para a vila e reparámos que: na rua da nossa escola não existem passeios; os sinais que estão mesmo à sua frente não funcionam; na casa da Justiça devíamos poder entrar todos, mas, no entanto não é isso que acontece; a G.N.R. também não permite a entrada a pessoas com pouca mobilidade; na farmácia e no banco acontece o mesmo. Estamos contentes com o trabalho que fizemos e mesmo que não ganhemos o concurso, temos a consciência de que o importante foi poder-mos melhorar um pouco a vida de algumas pessoas.

No dia 11 de Março, realizou-se na nossa escola uma acção de formação sobre anorexia e bulimia. Estes temas foram abordados por duas psicólogas clínicas (Dra.Carla Andrade e Dra. Raquel Oliveira) que haviam sido convidadas no âmbito do Projecto “Educação para a Saúde”, com o objectivo de nos informar, um pouco mais, sobre estas tão faladas e presentes doenças no século XXI. Podemos depreender que estas doenças se verificam, na maior parte dos casos, na adolescência e em 60% dos casos em pessoas do sexo feminino. Tem como principais sintomas a redução do peso corporal em 85% ou menos do nível normal, a ausência de menstruação em alguns casos (nas raparigas), disfunção eréctil (nos rapazes), crescimento retardado ou até paragem do crescimento do esqueleto, descalcificação dos dentes, tendências suicidas e obstipação. A anorexia possui uma taxa de mortalidade variante entre 15 a 20%.

O tratamento da doença pode efectuar-se de duas formas: a farmacológica e a não-farmacológica. É necessário um acompanhamento regular do paciente por uma equipa médica especializada. É imprescindível um bom apoio moral da parte da família e das pessoas mais próximas do doente. Uma pessoa anoréctica pode sempre ter uma recaída. Não só nos foi exibido um elaborado Power Point, como tivemos oportunidade de jogar um mini-jogo e assim esclarecer algumas dúvidas. Todos os alunos se mostraram interessados demonstrando uma participação muito activa na acção de formação. Segundo os próprios, os alunos ficaram bastante esclarecidos acerca dos assuntos tratados nesta acção de formação. Esperemos que se venham a realizar, futuramente, acções de formação tão produtivas como esta.
- Rita Chaves; - Jessica Andrade; - Paulo Pina; - Tânia Neves. Alunos do 9.ºA

17

”...Porque eu sou do tamanho do que vejo E não, do tamanho da minha altura...” Fernando Pessoa No ano lectivo de 2007/2008, a substrutura de Educação Especial, numa campanha de solidariedade com Moçambique, recolheu na comunidade educativa do agrupamento de Fornos de Algodres, material de escrita, desenho e pintura. O material recolhido foi entregue na Escola Primária Completa 7 de Setembro em Maputo e na Escola Primária, Completa e Secundária da Ilha de Inhaca Sede. Nesta escola estudam cerca de 900 alunos de todos os graus de ensino. O material oferecido teria como finalidade premiar os participantes e vencedores das Olímpiadas de Matemática, que se iriam realizar naquela escola.

“ A minha pátria é a língua portuguesa” Fernando Pessoa O senhor sub-director e alguns professores revelaram que tinham como projecto a construção e inauguração de uma biblioteca na escola, pelo que todos os livros seriam muito bem-vindos em especial de Língua Portuguesa. Também foi referido que todos os manuais escolares que pudessem chegar à escola seriam de grande utilidade dado o seu elevado custo. Este ano lectivo a substrutura de Educação Especial recolheu manuais escolares, junto da comunidade educativa, que serão enviados para Moçambique. Agradecemos o empenho dos docentes e a contribuição da comunidade educativa. “ Há palavras que só se compreendem bem no agir. Uma dessas palavras é a solidariedade. Ser solidário é partilhar o que se é, o que se sabe e o que se tem.” (Eugénio Fonseca)

Substrutura de Educação Especial 18

Afinal o que é uma alergia?
Uma alergia é uma resposta imunológica a uma determinada substância que se considera nociva para o próprio organismo, quando não o deveria ser. O nosso sistema imunológico possui uma memória prodigiosa, logo, assim que cataloga o inimigo, reage com rapidez a qualquer incursão que este realize, segregando anticorpos específicos. Esta hipersensibilidade define-se por alergia. As substâncias que desencadeiam a reacção chamam-se alergénios. A forma de alergia mais frequente e que se manifesta imediatamente após o contacto com o alergénio é chamada de hipersensibilidade imediata. Quando a alergia leva mais de 12 horas a desencadear-se e é devida a reacções imunitárias mediadas por células chama-se de hipersensibilidade tardia. Numa reacção alérgica, o sistema imunitário reage à presença de um alergénio e produz várias substâncias químicas que circulam pelo sangue. Estas substâncias químicas podem agir como irritantes, provocando uma grande variedade de sintomas. Dependendo do tipo de alergia, alguns sintomas podem incluir: • Nariz a pingar e olhos lacrimosos • Comichão no nariz e na garganta • Urticária e erupções cutâneas • Cãibras no estômago e diarreia • Dificuldades em respirar, tosse e falta de fôlego Geralmente, as alergias podem ser agrupadas nas seguintes categorias: • Alergias alimentares • Alergias respiratórias • Alergias de contacto • Alergias a medicamentos As alergias alimentares implicam vulgarmente alimentos como ovos, leite, nozes, milho, legumes, mariscos e certos peixes. Há também alergias a substâncias utilizadas para cozinhar os alimentos. As alergias alimentares manifestam-se por dores abdominais, náusea, diarreia ou vómitos, e também podem provocar inchaços em torno do rosto e cabeça, asma, ou até anafilaxia. Para além de se ser alérgico à própria comida, também é possível ser-se alérgico aos ingredientes ou aditivos que são colocados na comida, como sulfitos (conservantes de alimentos), goma-arábica e tartrazina. Outros alergénios que podem estar presentes nos alimentos que comemos incluem insecticidas, antibióticos e bolores.

Quando o alimento ao qual se é alérgico for identificado, a única maneira de evitar uma reacção alérgica é eliminar esse alimento da dieta. Infelizmente, isso é mais fácil de fazer com alguns alimentos do que com outros. Se alguém possuir alergia a ovos, açúcar ou trigo, terá de evitar uma grande variedade de produtos que possam conter o alergénio. Deve-se consultar o médico para obter ajuda a identificar todos os alimentos que se terá de evitar, deve-se também ler as etiquetas dos alimentos pois, é uma maneira importante de evitar alergénios, mas não é infalível. As indústrias alimentares nem sempre têm de enumerar todos os ingredientes na etiqueta, e por vezes dão nomes invulgares aos ingredientes. As alergias respiratórias, ou alergias a substâncias que se inalam, são as que afectam maior número de pessoas. Uma alergia respiratória pode implicar muitos tipos diferentes de substâncias, mas a mais comum de todas - a febre dos fenos - é uma alergia ao pólen e a outras substâncias que as plantas libertam para o ar. As partículas libertadas por bolores que crescem dentro e fora de casa, partículas de pele animal, fumo, pó e vapores são outras causas comuns de alergias respiratórias. Geralmente, estes tipos de alergias resultam em sintomas semelhantes aos da constipação vulgar, nariz a pingar, olhos lacrimosos e espirros. Nas pessoas que sofrem de asma, uma reacção alérgica pode desencadear um ataque de asma. As alergias de contacto são reacções alérgicas a substâncias nas quais se toca. Algumas pessoas são alérgicas aos metais por exemplo: as metais de que são feitas as jóias ou a certos ingredientes de maquilhagem, bâton ou perfume. Estes tipos de alergias costumam provocar uma espécie de erupção cutânea, tipicamente na parte do corpo que entrou em contacto com o alergénio. As picadas de insectos também são uma forma de alergia de contacto. As pessoas que são alérgicas às picadas de abelhas e vespas podem apresentar sintomas como urticária ou irritação dos olhos e garganta. Em casos graves, pode ocorrer a reacção potencialmente fatal - anafilaxia. As alergias a medicamentos envolvem mais vulgarmente reacções à penicilina ou a outros tipos de antibióticos. Algumas pessoas podem ser alérgicas à insulina, a anestésicos ou às substâncias químicas utilizadas no processamento de radiografias. Estas alergias podem provocar dificuldade em respirar, comichão, erupções cutâneas, asma e, em casos graves, anafilaxia. É importante recordar que quase todos os tipos de medicação podem causar efeitos adversos, mas tais reacções não são necessariamente devidas a alergias.

DICAS PARA ECONOMIZAR ÁGUA:
Na Casa de Banho: ♦ Fechar a torneira ao lavar os dentes e fazer a barba; ♦ Não tomar banhos demorados; ♦ Consertar as fugas de água o mais rápido possível. Na Lavandaria: ♦ Deixe acumular a roupa e lavar tudo de uma só vez; ♦ Manter a torneira fechada ao ensaboar e esfregar as roupas; ♦ Só ligue a máquina de lavar roupa quando estiver cheia.

Curiosidades:
♦ ♦ ♦ A utilização média de água em Portugal é de cerca de 100 litro por habitante; Todos os anos 1,5 milhões de pessoas morrem por falta de água, 90% das quais crianças com menos de 5 anos de idade; Todos os anos 10 milhões de pessoas morrem, metade com menos de 18 anos, com doenças que não existiriam se a água fosse tratada.

CLUBE DE SAÚDE E NATUREZA

19

Há muitos dias que andavamos “ansiosas” pelo dia da nossa Festa de Natal, isto porque ela iria ser no Jardim de Juncais, em conjunto com as nossas amigas. Nos anos anteriores, viamo-nos todas as semanas, pois tinhamos aulas de Natação todos juntos, o que era muito bom, pois podiamos brincar, conversar e lanchar com elas. Este ano, como não temos Natação, não podemos “conviver”. Por isso, quando a nossa Professora combinou com a Professora Paula fazer a Festa de Natal “conjunta”, nós ficámos “radiantes”(muito felizes). Era a “oportunidade” de podermos conviver um pouquinho e, que ainda este ano não tinha “surgido” (aparecido). Finalmente, chegou o dia tão esperado... o dia 15 de Dezembro... o dia da nossa “Festinha de Natal”. A Festa correu muito bem, as nossas mães, pais e avós ficaram muito contentes connosco, e trouxeram muita comidinha boa para o lanche. Mas, esperáva-nos uma surpresa!... O Sr. Presidente da Junta de Juncais ofereceu a todos nós uma “Formação” muito importante chamada - “A Oficina dos Cientistas”-

Com estas “Cientistas” aprendemos coisas importantes tais como, o cuidado a ter quando cheiramos produtos variados colocados dentro de frascos. Também tivemos oportunidade de fazer algumas experiências com as simpáticas “Cientistas” e elas foram: Um Boneco de Neve Um sabonete de glicerina Neve (igual à que usam nos filmes) Estamos muito agradecidas ao Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Juncais, pela iniciativa que teve em nos “proporcionar” uma experiência “tão invulgar” mas, ao mesmo tempo, “tão fantástica”. Um Bem Haja Sr. Presidente. As crianças, educadora e auxiliar Jardim de Infância deVila Soeiro do Chão.

Finalmente chegou o dia tão esperado para podermos vestir os nossos novos fatos e, fazer de conta que somos uns “espantalhinhos”- Amigos do ZACARIAS. Somos umas meninas muito preocupadas com a “saúde” do nosso Planeta e, por isso, aplicamos a “lei” dos 3R - Reduzir, Reciclar e Reutilizar. Assim, os nossos fatos e chapéus foram confeccionados com sacos do café de várias cores e marcas diferentes (Delta, Tenco, Segafredo, Buondi). Deram muito trabalho e, demoraram algum tempo, visto terem sido cozidos à mão, mas, ficaram muito bonitos!... Sentimo-nos uns verdadeiros “espantalhos” (espantalhinho, (a)) A Amélia também era uma espantalha e, a nossa educadora era uma ceifeira que levava um chapéu feito com cápsulas de café Nespresso. Com estes fatos tentámos transmitir várias mensagens: 20

É possível, com pouco custo, fazer lindas coisas;

É possível envolver a “comunidade” nos nossos trabalhinhos e, levá-los a reciclar (vários cafés e restaurantes juntaram os sacos de café); Com algum trabalho tudo se consegue; Com pouco se é Feliz . Em suma, a importante mensagem do nosso cartaz foi, cumprida por nós!... E, ela era... Reduzir para Crescer Reciclar para Avançar Reutilizar para Poupar O PLANETA AGRADECE J.I. Vila Soeiro

O Jardim de Infância de Juncais comemorou a chegada da Primavera, saindo para a rua e aproveitando também, para chamar a atenção da população, para a importância das árvores na vida do Planeta. Assim, elaboramos cartões que colocamos em diversos locais da nossa aldeia.

Imaginamos como seria triste o mundo sem as árvores! E se elas falassem? O que nos diriam? Mas… como elas não podem falar, nem andar, cabe-nos a nós, o dever de as PRESERVAR!

J. I. Fornos

J. I. Fornos

21

Primeiramente a educadora explicou às crianças sobre o que é a terceira idade e o motivo de alguns idosos necessitarem de viver em lares. Em seguida, foram elaborados alguns trabalhos em conjunto com o objectivo de oferecer, aos idosos, no dia da nossa visita. Tudo foi realizado com muito amor e carinho.

Início dos preparativos …

Palavras inseridas no cartaz dirigidas aos idosos…
MENSAGEM…

… Resultado final. Cartão que acompanhava o ramo de flores.
… A TODOS VÓS, CUJA EXPERIÊNCIA E TERNURA SÃO PARA NÓS UMA LIÇÃO DE VIDA, DE:

POR ISSO… ESTE QUADRO, VOS OFERECEMOS FEITO COM ENORME CARINHO EM TROCA, APENAS QUEREMOS OS VOSSOS DOCES BEIJINHOS.

Querem saber como correu a nossa visita? Comentar para quê? As imagens dizem tudo…

… Afinal há amigos por todo o lado e de todas as idades. Oferecemos carinho e retribuíram--nos de igual modo. 22

Em comemoração do Dia do Pai, as crianças das Actividades de Enriquecimento Curricular do J. I. de Fornos de Algodres expressaram-se sobre o pai e, em sequência da história “Adivinha quanto eu gosto de ti”, procuraram também manifestar o tamanho do amor que sentem pelo pai.

PAI, ADIVINHA QUANTO EU GOSTO DE TI…

O PAI É…
… fofinho, brinca muito comigo. O pai é muito grande. Gosto muito do pai. (Mara, 3 anos) … Vítor Manuel. O meu pai brinca comigo. Ele gosta muito de mim. Gosto muito do meu pai. Tenho muitas saudades dele. (João Pedro, 3 anos) … giro, é grande e tem pouco cabelo. Ele dáme coisas e gosta de brincar comigo. (Cristiano, 5 anos) … lindo e é muito bonito. Ele é alto e magro. O meu pai dá-me coisas e leva-me a passear no jipe dos polícias. Gosto muito dele. (Joel, 5 anos) … querido. Ele brinca comigo, compra-me legos e carros grandes e pequenitos. Ele é alto e magro e tem olhos castanhos. O meu pai gosta muito de mim. (Nuno Miguel, 4 anos)

Há um senhor que é meu tio Esse meu tio tem um irmão. O meu tio é meu tio, Mas o irmão do meu tio não. Que me é a mim o irmão do meu tio?

Actividades de Enriquecimento Curricular Jardim de Infância de Fornos de Algodres

23

Na comemoração do Dia Internacional da Mulher, as crianças das Actividades de Enriquecimento Curricular do J. I. de Fornos reflectiram e expressaram-se sobre algumas questões: - Qual a mulher mais importante (para cada um deles)? - De que gostam as mulheres? Daqui surgiram trabalhos individuais e um colectivo. A nível individual, foi feito o desenho da mulher mais importante, o qual foi acompanhado do pensamento do respectivo autor. O trabalho colectivo constou deste painel onde aparece o pensamento de cada criança relativamente à mulher mais importante e aos gostos da mulher, decorado com desenhos que eles pintaram e que traduzem diferentes situações da mulher.

Todos os trabalhos foram afixados

A MULHER MAIS IMPORTANTE, PARA MIM, É…
… a minha mãe porque é a minha mãe, porque a minha mãe é linda, dá-me beijinhos. Também me faz o jantar para mim e também brinca comigo. Ela é linda! (Inês Pereira, 5 anos) … a minha mãe porque ela é linda e gosta de brincar comigo. (Beatriz Nevoeiro, 3 anos) … a minha mãe porque a minha mãe dá-me muitas prendas, é linda e fofa. Dou-lhe muitos (Verónica, 5 anos) … a minha mãe porque a minha mãe compra-me coisas, dá -me beijinhos e abraços, leva-me a passear e a minha mãe gosta muito de mim. (Cristiano, 5 anos) … a minha mãe porque é minha amiga, brinca comigo, levame aos baloiços e à escola. (Carolina, 3 anos) … a mãe porque me dá muitos beijinhos. Ela brinca comigo e compra-me prendas. (Bianca, 4 anos) … a mãe porque tem uma roupa gira, gosto dela brinca comigo. Gosto de ajudar a mãe a arrumar o quarto. 24 (Hugo, 5 anos)

DE QUE GOSTAM AS MULHERES? AS MULHERES GOSTAM…
… de rosas, de perfumes e roupas giras. (Filipa Torcato, 5 anos) … de chocolates e de receber prendas. (Verónica, 5 anos) … dos meninos que se portam bem e que nós lhe demos miminhos. (Cristiano, 5 anos) … de rosas, de bebés e de serem vaidosas. (Egdar, 6 anos) … de ramos de flores. (Beatriz Marques, 6 anos) … de brincar com os filhos.

(Simão, 5 anos)

… de flores e gostam de unhas pintadas e de olhos pintados e de lábios (Inês Henriques, 5 anos) … de brincos, pulseiras e colares. (Diogo, 3 anos)

Os meninos do Jardim de Infância de Infias, tiveram no dia 17 de Março, uma tarde diferente. A Educadora Maria José Lopes desenvolveu um conjunto de Actividades de Simulação(Plano de Evacuação),em situações de Tremores de Terra ou Incêndios, com o objectivo de Sensibilizar e Prevenir situações de risco junto das crianças. Para este efeito contou, com a preciosa colaboração de alguns elementos do Corpo de Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres, que amavelmente se disponibilizaram, para realizar uma pequena simulação, pois, é fundamental criar uma cultura de prevenção junto dos mais novos. Os jovens Bombeiros fizeram a sua apresentação, assim como as crianças, passando depois a explicar as actividades que iríamos desenvolver para prevenir e evitar situações complicadas, em caso de Terramoto de Terra ou de incêndio. Numa folha de papel Kraft, desenhámos o Jardim de Infância por fora e por dentro, para tentarmos identificar os diferentes espaços, o espaço exterior e o espaço interior, assim como os locais de reunião no exterior. Ficámos a saber que, se a terra tremer devemos ter em atenção algumas situações. A Bombeira Sofia, disse que é importante: - As crianças não entrarem em pânico (gritar e correr pela sala), devemos sair da escola com ordem, (ouvir sempre o que a professora diz). - Devemos sair em fila indiana, agarrados às “orelhas” do bibe, para que nenhuma criança fique para trás (fazemos um comboio -fila indiana); - A fila deve seguir o mais possível encostada à parede e não deve ser desfeita, devemos agarrar-nos com força, para não nos perdermos - A professora é a última a sair e encosta a porta da sala; - Na rua quando chegarmos ao ponto de reunião devemos verificar se estamos todos e não ficou ninguém para trás;

Se a Terra tremer muito, e de repente, não conseguirmos sair, podemos: - Correr para debaixo das mesas da sala; - Correr para os aros das portas, que são muito resistentes (fortes); - Se houver incêndio devemos sair da sala sempre a rastejar, junto ao chão, o mais possível, para podermos respirar algum oxigénio; Atenção parece que faltou alguém no ponto de encontro! Quem falta aqui? O Bombeiro ficou lá dentro! Os Bombeiros vão sempre socorrer quem ficou lá dentro, se a professora não conseguir entrar. É preciso desapertar o casaco, para que ele possa respirar! Os Bombeiros trouxeram um extintor, para ensinar à professora e à a u xi l i a r , como deve ser utilizado, em caso de incêndio. No final fomos espreitar o carro dos Bombeiros é vermelho com riscas brancas e tem sirenes azuis, entrámos lá dentro, foi espectacular! Ainda tivemos tempo para tirar a fotografia de família. Aqui está ela! Esta experiência foi fantástica! Aprendemos coisas novas. O nosso Obrigado aos Bombeiros, pela partilha dos seus conhecimentos com estas crianças. “ Os Bombeiros são amigos, porque apagam os incêndios!” (Gonçalo) 25

Olá! Sou o espantalho da gargalhada, Se ainda não me conhecias Ficas a saber que a vida é engraçada E meu nome é Zacarias! A fantasia é minha morada, Uma escola venho encantar! É uma escola super animada Onde tenho amigos de pasmar! Pois na verdade, eu sou o famoso Zacarias! Muitos de vocês já me conhecem, pois desde Setembro tenho percorrido todos os Jardins de Infância deste concelho, e não esquecendo, as Escolas do 1º Ciclo de Algodres e Queiriz. Tenho feito realmente amigos de pasmar que nunca mais vou esquecer! Tenho vivido momentos inesquecíveis junto de todas estas crianças e às vezes até vou dormir a casa delas! Recebi imensas prendas e temos feito muitos registos de todos estes momentos vividos! Um dia, lá mais para o final do ano lectivo, vamos fazer uma grande exposição de todos os trabalhos elaborados. Mas… por agora, e é por isso que eu resolvi escrever para o jornal do Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres, quero comunicar-vos um acontecimento importante, que terá lugar na sede do concelho e já no próximo mês de Abril. Trata-se de uma “invasão” de espantalhos meus amigos, que serão colocados em algumas das rotundas de Fornos de Algodres, e que vêm chamar a atenção de todos, para a importância de… REDUZIR… REUTILIZAR… RECICLAR!

Estejam pois atentos a este acontecimento tão importante! O espantalho da gargalhada

Zacarias
“no Jardim de Fornos de Algodres eu tive à minha escolha três fantasias de Carnaval feitas à minha medida. Na sala dos três anos vestiram-me de relógio, na sala dos quatro anos mascaram-me de molécula de água (H2O) e na sala dos cinco anos fantasiaram-me de andorinha Andor…

“… agora não sei qual deles vou escolher para vestir no dia de Carnaval, no Mundo da Fantasia…!!!!”

“Já sei! Visto um fato de manhã, outro à tarde e outro à noite… boa??? … mas e agora…? Qual é o que eu visto de manhã??? … e à tarde??? … e à noite????????? … que angústia!!!!”

26

Neste 2º Período a substrutura de Educação Física realizou as seguintes actividades às quais os alunos de todas as turmas e de todos os níveis de ensino tiveram acesso.

CORTA MATO ESCOLAR - 14 de Janeiro de 2009
O Corta Mato realizou-se na nossa escola no dia 14 de Janeiro de 2009, da parte da tarde. Participaram cerca de 120 alunos de todos os anos de escolaridade. Foram apurados os seis primeiros classificados de cada escalão que irão representar a nossa escola no corta Mato Distrital. Os nossos campeões:

Cl 1º 2º 3º 4º 5º

Turma 5º B 5º B 5º B 5º B 5º A

N.º 14 10 11 15 9

Nome Nuno Jorge Videira Leandro Ruben Vaz Márcio Carvalho

Cl 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Turma 5º A 5º B 5º B 5º A 5º A 5º B

N.º 4 13 6 1 10 17

Nome Andreia Marília Dulcina Ana Costa Madalena Tânia

Cl 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Turma 6º B 6º C 6º A 5º B 6º B 6º C

N.º 12 10 11 9 14 4

Nome Nelson Leandro Márcio João Rui António

Cl 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Turma 6º B 6º C 6º B 6º C 6º C 5º A

N.º 17 16 7 12 9 15

Nome Susana Sandra Jéssica Mariana Inês Almeida Raquel

27

Cl 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Turma 9º A 8º A 8º A 9º A 8º A 8º B

N.º 16 11 16 12 10 2

Nome Samuel Márcio Rafael Maurício Marcelo André

Cl 1º 2º 3º

Turma 8º A 8º B 1º A

N.º 1 7 7

Nome Alexandra Érica Rafaela

Cl 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Turma 10º A 2º B 10º B 10º B 11º A 2º A

N.º 7 13 23 20 14

Nome João Lopes Rafael Paulo Marco Marco Rui

Cl 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Turma 2º B 9º A 10º A 11º A 11º A 10º A

N.º 16 2 20 11 5 2

Nome Verónica Ana Pereira Marta Lopes Daniela Guerra Ana Sequeira Andreia

Cl 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Turma 11º A 12º A 10º B 12º A 12º A 12º A

N.º 20

Nome Ricardo Diogo Mário Daniel

Cl 1º 2º 3º 4º 5º 6º

Turma 12º A 12º A 12º A 12º A 12º A 12º A

N.º 17 20 3 21 14 6

Nome Mariana Sara Andreia Sílvia Joana Domingues Cátia

13 5

Gonçalo Carlos

28

MEGA KM, SPRINTER e SALTO
25 e 27 de Março de 2009
As Competições MEGA realizaram-se na última semana de aulas. 25 de Março (4ª feira) – Mega Km 26 de Março (6ª feira) – Mega Sprinter e Mega Salto O Mega Km teve como local de concentração o pátio em frente à Câmara Municipal. A Partida foi dada em frente à Ourivesaria Lote e correram os 1000 m até à entrada da escola! O Mega sprinter e o Mega Salto realizaram-se na nossa escola – foram seleccionados os melhores alunos por turma e por escalão e apuraram-se os dois melhores em cada escalão e modalidade. Os resultados foram os seguintes: MEGA SPRINTER INFANTIL A FEMININO Cristina Paula Paula Chagas INFANTIL A MASCULINO António Tadeu Nuno Almeida INFANTIL B FEMININO Mariana Pimenta Flávia Moreira INFANTIL B MASCULINO Ricardo Dias Tiago Almeida INICIADOS FEMININO Sabine Araújo Vanessa Lopes INICIADOS MASCULINO Marco Olival Pedro Macedo JUVENIS FEMININO Celsa Andrade Ana Pina JUVENIS MASCULINO Rodrigo Costa José Correia MEGA SALTO INFANTIL A FEMININO Andreia Tenreiro INFANTIL A MASCULINO Luís Francisco INFANTIL B FEMININO Sandra Ramos INFANTIL B MASCULINO João Brás INICIADOS FEMININO Sabine Araújo INICIADOS MASCULINO Samuel Arraiano JUVENIS FEMININO Celsa Andrade JUVENIS MASCULINO José Correia MEGA KM INFANTIL A FEMININO Tânia Marques INFANTIL A MASCULINO Nuno Batista INFANTIL B FEMININO Susana Lagarto INFANTIL B MASCULINO Henrique Lopes INICIADOS FEMININO Rafaela Silva INICIADOS MASCULINO Pedro Grade JUVENIS FEMININO Marta Lopes JUVENIS MASCULINO António Tomás

29

I COMPETIÇÃO de ACTIVIDADES GÍMNICAS 27 de Fevereiro de 2009
A I Competição de Actividades Gímnicas realizou-se na nossa escola no dia 27 de Fevereiro de 2009, durante todo o dia. Participaram cerca de 300 alunos pertencentes à zona da Guarda (Fornos de Algodres, Guarda, Seia, Gouveia, Manteigas, Mêda e Trancoso)!! Estiveram envolvidos, como GINASTAS e JUIZES, nas modalidades de

30

COMPETIÇÃO DISTRITAL de ACTIVIDADES GÍMNICAS
23 de Março de 2009
A Competição Distrital de Actividades Gímnicas realizou-se no Pavilhão Municipal de S. Romão SEIA no dia 23 de Março de 2009, durante parte da manhã. Nesta competição seriam apurados para a Competição REGIONAL, a realizar nos dias 18 e 19 de Abril de 2009, em Estarreja, os GINASTAS de Ginástica Artística e Trampolins e os grupos de Acrobática, Ginástica de Grupo e Dança! FORNOS de ALGODRES apurou-se em PARES MISTOS – Joana Costa e Cláudio Cabral do 12º A foram os seleccionados!!

A nossa Escola participou em todas as Modalidades!!

31

A equipa feminina "Colégio Via Sacra" e a equipa masculina "Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres" vão representar o distrito de Viseu nas finais da Taça Coca-Cola. A etapa decorreu no dia 15 de Março, no Complexo Desportivo do Fontelo, e contou com a presença de 61 equipas (11 das quais femininas), num total de 1.037 jovens. Esta foi a etapa de Viseu mais participada de sempre, desde o início da Taça Coca-Cola em 2002. A competição teve início às 10h00 com uma primeira fase de grupos, onde as equipas disputaram entre si a liderança para seguir em frente na prova. A etapa continuou com a fase de eliminação directa, onde foram apurados os vencedores do torneio que avançam para as finais nacionais, que decorrem em Lisboa, em Junho. A final feminina opôs as equipas "Colégio Via Sacra" e "Academistas", enquanto que a final masculina colocou frente-a-frente as equipas "Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres" e "Clube de Futebol Os Repesenses". Ambos os jogos ficaram decididos após a marcação de grandes penalidades. Além da consagração dos campeões da etapa, foram entregues troféus, a nível individual, para os melhores guarda-redes e melhores marcadores. Carolina

Silva (Academistas), Beatriz Silva (Colégio Via Sacra) e Luís Pinto (Diogo Cão) foram os jovens que marcaram mais golos. Na baliza, Inês Rebelo (Academistas); Rita Costa (Colégio Via Sacra), Rafael Carvalho (Clube de Futebol Os Repesenses) e Tiago Santos (Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres), foram considerados os melhores. Viseu acolheu assim a 5.ª etapa da Taça CocaCola, depois de Ribeira Brava, na Madeira, Évora, Coimbra e Aveiro. Até Junho, o torneio pretende reunir 15 mil jovens em torno da prática desportiva e da ambição de jogar uma final de campeões. Já na 7.ª edição, a Taça Coca-Cola, o maior torneio de futebol juvenil não federado do país, é uma iniciativa de referência para a promoção do desporto e da juventude. Dirige-se a todos os jovens entre os 13 e 15 anos e conta com os apoios do Instituto do Desporto de Portugal, do Instituto Português da Juventude e do Instituto da Droga e da Toxicodependência. Com o lema "Mostra o teu futebol", esta edição oferece a todos os jovens a oportunidade de jogarem nos melhores palcos do futebol nacional, partilhando de valores como o companheirismo e a amizade, nunca esquecendo o fairplay.

Equipas Vencedoras Escalão Feminino: Colégio Via Sacra Final Feminina – após a marcação de grandes penalidades Colégio Via Sacra 2-1 Academistas

Escalão Masculino: Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres Final Masculina – após a marcação de grandes penalidades Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres 3-2 Clube de Futebol Os Repesenses 32

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->