Permissão de Trabalho Avançado

0

Rota de Fuga

1

Abertura Dicas Para Aproveitar Melhor o Treinamento / REUNIÃO

Atenção ao horário de início e término da reunião e do intervalo.

Desligue o telefone e o notebook. Caso esteja esperando uma ligação essencial, utilize o modo silencioso.

Mantenha o foco na pessoa que está falando e solicite a palavra.

Esclareça suas dúvidas, mesmo que pareçam óbvias.

Escute com atenção, evitando conversas paralelas.

Participe! Aproveite!

2

Missão. Visão e Valores da Vale .

Política de Saúde e Segurança – POL 0006-G A Política de Saúde e Segurança (POL-006-G) desdobra o valor: A vida em primeiro lugar e princípios de atuação PRINCIPAIS COMPROMISSOS: .

Política de Saúde e Segurança – POL 0006-G A Política de Saúde e Segurança (POL-006-G) desdobra o valor: A vida em primeiro lugar e princípios de atuação PRINCÍPIOS DE ATUAÇÃO: .

Requisitos Sistêmicos) .Sistema de Gestão de S&S Vale (NOR 0052 .

7 .

.PERMISSÃO DE TRABALHO AVANÇADO ABRANGÊNCIA: Aplica-se às unidades da VALE e empresas contratadas.

ART . Permissão para realização da atividade 5. Responsáveis pela emissão e liberação da permissão de trabalho 3. Importância da permissão de trabalho 2. Análise e validação da permissão de trabalho 6.Análise de Riscos da Tarefa . Aprovação da permissão de trabalho a) Noções de trabalho em altura b) Noções de espaço confinado c) Noções de bloqueio e sinalização 5. Pré-requisitos para aprovação da permissão de trabalho 4.Conteúdo programático 1.

em áreas onde esteja autorizado a acessar. devidamente autorizado pelo Coordenador. Para conhecer a definição de ART. responsável por executar a tarefa. 10 . equipamentos ou frentes de trabalho sob sua supervisão. liberando a execução de atividades com segurança em sistemas operacionais. Emitente: Empregado Vale. Avaliação Pré Tarefa (APT): Lista de verificação utilizada para avaliação das condições gerais do empregado para execução de atividades em altura e em espaço confinado. Executante Credenciado: Empregado Vale ou contratado. recomendamos a leitura da INS-0037. Executante: Empregado Vale ou contratado. devidamente capacitado para realizar com segurança tarefas para as quais foi designado.Instruções INS-DECG INS-063: Permissão de Trabalho Definições: ART: Análise de Risco da Tarefa. devidamente capacitado e autorizado a assinar PT (Anexo 2) e PTE (Anexo 3). Supervisor ou pelo Gestor de Contrato correspondente para dar o aceite às Permissões de Trabalho e às Permissões de Trabalho Especiais.

formalizada em formulário padronizado disposto no Anexo 2 desta Instrução. 11 . Permissão de Trabalho Especial (PTE): Permissão de trabalho específica para realização segura de trabalhos especiais. Envenenamento. Soterramento.Instruções INS-DECG INS-063: Permissão de Trabalho Definições: Permissão de Trabalho (PT): Autorização para trabalho. Trabalhos Especiais: São trabalhos que podem expor o executante a algum dos riscos listados abaixo: Asfixia. Queda de níveis diferentes. que deve ser analisado de forma compartilhada por um empregado da área onde será realizado o trabalho e um Executante. definindo condições seguras para realização de um determinado trabalho. Desprendimento de energia (fogo/explosão/radiação). devidamente credenciados. Choque elétrico.

que a qualidade das PT’s e PTE’s emitidas é insuficiente. − Efetuar controle de credenciamento das pessoas emissoras de PTs e PTEs sob sua gestão. a fim de verificar o cumprimento desta Instrução 12 . − Nomear os empregados que poderão emitir PT e PTE no âmbito de sua Gerência. em comum acordo com a Área de Segurança Local. − Efetuar observações rotineiras sobre os trabalhos em execução. cancelando credenciamentos existentes quando for avaliado.Instruções INS-DECG INS-063: Permissão de Trabalho Responsabilidades: Gerente de Área: Garantir que as regras dispostas nesta Instrução sejam praticadas na sua Gerência.

− Preencher APT. − Assegurar o lacre e identificação (bloqueio e sinalização). − Realizar a APT de todos os envolvidos nas atividades em altura e em espaço confinado. − Discutir com os envolvidos sobre os riscos da atividade. − Revalidar a PT e/ou a PTE quando necessário. verificando sempre se podem ocorrer interferências com outras atividades. − Liberar em condições seguras. 13 . − Autorizar a realização dos serviços após análise. PT e PTE da área onde se realizará o trabalho. − Realizar ou solicitar a Área de Segurança Local que realize as medições requeridas para liberação. onde requerido.Instruções INS-DECG INS-063: Permissão de Trabalho Responsabilidades: Emitente da PT e da PTE: − Identificar a necessidade de emissão da PT e da PTE para o trabalho a ser realizado. de todos os riscos inerentes ao trabalho a ser executado. em conjunto e no local do trabalho com o Executante Credenciado pelo mesmo. o sistema e/ou a área onde será executado o trabalho. − Aprovar a PT e PTE.

− Analisar. dos riscos inerentes e medidas preventivas. antes do início do trabalho. todos os riscos inerentes ao trabalho a ser executado. − Cumprir e fazer cumprir as recomendações de Saúde e Segurança constantes na PT e na PTE durante a realização do trabalho. em conjunto e no local de trabalho com o Emitente. ao término dos mesmos. − Iniciar o trabalho somente quando todas as recomendações prescritas na PT e na PTE estiverem atendidas. − Informar a sua equipe. − Garantir as condições de segurança e limpeza do local de realização dos trabalhos.Instruções INS-DECG INS-063: Permissão de Trabalho Responsabilidades: Executante Credenciado: − Identificar a necessidade de emissão de PT e PTE para o trabalho a ser realizado. bem como os procedimentos a serem adotados em casos de emergências. 14 .

Instruções INS-DECG INS-063: Permissão de Trabalho Responsabilidades: Executantes: − Cumprir as recomendações de Saúde e Segurança constantes na PT e na PTE durante a realização do trabalho. procedimentos seguros. na PTE ou na ART. − Somente iniciar o trabalho após as permissões de trabalhos (PT e PTE) terem sido emitidas. − Participar da elaboração da ART. observando o disposto na INS-0037. − Parar a atividade sempre que for solicitado ou no caso de identificar condições diferentes daquelas analisadas na PT. etc.). − Executar somente o trabalho para ao qual está qualificado. 15 . − Manter sempre uma via do documento no local do serviço. − Responder os questionamentos constantes na APT e responsabilizar-se pela veracidade das informações prestadas. Manter as condições de segurança do local onde será executado o trabalho e do pessoal envolvido (utilização adequada de EPI.

A realização de teste do equipamento. O cumprimento desta Instrução não afeta o direito do trabalhador de interromper suas atividades na ocorrência de graves e eminentes riscos ambientais. instalação ou sistema só poderá ser realizada ou autorizada pelo Emitente. de imediato. Cada equipe deverá ter sua PT e/ou PTE. o Emitente deverá avaliar a viabilidade da sua realização. de saúde e de segurança. ao superior hierárquico direto para as devidas providências.Instruções INS-DECG INS-063: Permissão de Trabalho Disposições Gerais: Quando equipes distintas de Executantes forem trabalhar no mesmo equipamento e/ou instalação. 16 . Não é necessária a emissão de uma PT para visitantes ou contratados que não irão efetuar atividades na empresa. Tais fatos devem ser comunicados. nos locais de trabalho.

Instruções INS-DECG INS-063: Permissão de Trabalho Treinamento: Os Executantes Credenciados deverão passar pelo treinamento de Permissão de Trabalho Básico.Educação Vale. ambos os treinamentos são oferecidos pela Valer . Os Emitentes de PT e PTE deverão passar pelo treinamento de Permissão de Trabalho Avançado. 17 .

a autocrítica. o que leva ao aperfeiçoamento e a possibilidade de se conseguir contemplar e bloquear todos os reais riscos presentes nas atividades.Importância da permissão de trabalho Elaborar procedimentos específicos para execução das atividades críticas estabelecendo medidas de saúde e segurança para controle dos riscos é uma forma bastante eficaz de se estimular a criatividade. a observação e a responsabilidade. . o questionamento.

Dentre os fatores que contribuem para evitar acidentes relacionado com os requisitos para os procedimentos destacam-se:  uso adequado de equipamentos de proteção coletiva e individual.  inspeção de equipamentos através de lista de verificação.Requisitos para os Procedimentos: Visam assegurar que os riscos decorrentes para execução das atividades críticas sejam devidamente analisados e controlados. .  comunicação dos riscos.  bloqueio das fontes de energia.  cumprimento do procedimento. conforme padrões preestabelecidos.  análise do risco e planejamento da atividade.

ATOS E CONDIÇÕES INSEGURAS .

ATOS E CONDIÇÕES INSEGURAS .

 Assegurar os recursos necessários (financeiros.Responsáveis pela emissão e liberação da permissão de trabalho Gerentes das Áreas:  Gerir e implementar as Permissões de Trabalho nas áreas sob sua responsabilidade nos termos dos documentos.  Indicar seus liderados para participarem dos treinamentos.  Auditar os serviços quanto ao cumprimento dos procedimentos. humanos e materiais) para propiciar o gerenciamento efetivo dos riscos identificados nas áreas sob a sua responsabilidade.  Disponibilizar os recursos necessários para execução das atividades conforme previsto nos formulários.  Buscar alternativas para execução da atividade de maneira a reduzir a frequência de ocorrência ou a severidade das consequências. .  Participar da elaboração e revisão das permissões de trabalho.  Parar a atividade quando ocorrer situações/etapas que não estejam contempladas. Supervisor ou Gestor de Contrato:  Garantir o cumprimento de todos os requisitos estabelecidos nos documentos.

 Apoiar na identificação de alternativas para execução da atividade de maneira a reduzir a frequência de ocorrência ou a severidade das consequências.  Parar a atividade quando ocorrer situações que não estejam contempladas.  Cumprir as medidas de controle indicadas nos formulários. Gerente de Segurança:  Apoiar a gerência de área na implementação das permissões de trabalho nas unidades sob sua responsabilidade nos termos deste documento.  Auditar os serviços quanto ao cumprimento dos procedimentos. .Executantes:  Seguir todas as recomendações dos procedimentos.  Participar da elaboração e revisão das permissões de trabalho.  Revisar as permissões de trabalho toda vez que houver mudança dos passos da tarefa.  Indicar Multiplicadores responsáveis pelo treinamento das permissões.

Pré-requisitos para aprovação da permissão de trabalho  Considerar a qualificação e a habilitação do executante da tarefa. etc.  Considerar as interferências (climáticas.  Considerar o ambiente e os riscos existentes na execução das tarefas.) que ocorrem no local da execução da tarefa.  Considerar os recursos técnicos para a execução da tarefa. . físicas.

Permissão para realização da atividade A permissão de trabalho deve ser emitida no local de trabalho atendendo aos requisitos do procedimento específico e elaboração de análise de riscos. Na mudança de turno/equipe de trabalho. deve-se dar baixa nas permissões de trabalho relativas às atividades de todas as equipes/executantes que estão encerrando sua participação e emitir nova permissão para a continuidade dos serviços. .

.Noções de Trabalho em Altura O que é? Trabalhos realizados em locais elevados. Principais causas de queda:  Perda de equilíbrio do trabalhador à beira do espaço. passo em falso etc.  Contato acidental com condutor elétrico. (Escorregão.)  Falha de uma instalação ou de um dispositivo de proteção.  Trabalhador não apto ao trabalho em altura (Problemas de Saúde / Falta de capacitação). sem proteção.  Método impróprio de Trabalho..8 metro de altura.. que apresentam diferença de nível e risco de queda aos trabalhadores. Utilização do Cinto de Segurança: O cinto de segurança tipo pára-quedista deve ser utilizado para realizar quaisquer serviços onde haja risco de queda igual ou superior a 1. (Quebra de suporte ou ruptura de cabo de aço).

. simples. extensível. Obs.: Só será exigida a emissão de PTE para escada plataforma. tesoura quando o serviço for realizado sobre ela. sendo desnecessária sua emissão quando forem utilizadas apenas para acesso.OBJETIVO: Permissão para Trabalhos Especiais (PTE) Estabelecer procedimentos que devem ser obedecidos na realização de trabalhos especiais ou em condições especiais de forma a eliminar e/ou controlar os riscos.

É qualquer área ou ambiente não projetado para ocupação humana contínua. Intoxicações por substâncias químicas. . Riscos quando se trabalha em Espaços Confinados:         Falta ou excesso de oxigênio. Infecções por agentes biológicos.A ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de oxigênio. . . Choques elétricos. Afogamentos.Possui meios limitados de entrada e saída.Noções de Espaço Confinado O que é? . pela presença de vapores e gases inflamáveis. Quedas. Incêndio ou explosão. Soterramentos.

. além de medidas de emergência e resgate em espaços confinados.Permissão de Entrada e Trabalho (PET): PET é um documento escrito contendo o conjunto de medidas de controle visando à entrada e o desenvolvimento de trabalho seguro.

emitida pelo supervisor de entrada. o supervisor de entrada e o supervisor responsável pela área na qual se localiza o espaço confinado deverão assiná-la para autorizá-la.Antes de acessar.O acesso ao espaço confinado somente será realizado após a emissão da PET. . pela sua fixação na entrada ou por qualquer outro meio igualmente efetivo.PET . . .ASPECTOS GERAIS .A permissão de entrada e trabalho completa deverá estar disponível para todos os trabalhadores autorizados.

. . . As avaliações atmosféricas iniciais deverão ser realizadas. fora do espaço confinado.A permissão de entrada e trabalho será válida somente para uma entrada.PET . deverá ser feita a avaliação inicial e monitoramento atmosférico continuamente utilizando-se equipamento adequado. estando o avaliador.ASPECTOS GERAIS .A cada troca de turno ou equipe deverá ser emitida uma nova PET e monitoradas as condições de liberação.Quando houver alteração na equipe de trabalho ou no ambiente deverá ser emitida uma nova PET. devidamente calibrado e testado antes de cada utilização. .Antes de iniciar qualquer atividade em espaço confinado.

estarem disponíveis para o conhecimento ou consulta e arquivadas por cinco anos. .As avaliações deverão estar registradas na PET. antes do ingresso de trabalhadores em espaços confinados. em três vias.A PET deverá ser preenchida. .As permissões de entrada e trabalho deverão ser rastreáveis.ASPECTOS GERAIS .É vedada a entrada e a realização de qualquer trabalho em espaços confinados sem a emissão da Permissão de Entrada e Trabalho. assinada e datada. outra com os executantes da atividade e outra com o vigia.PET . . Uma via ficará com o supervisor de entrada. .

Para a execução do trabalho: Certifique-se que a Energia esteja nula ou seja “energia zero”. A etiqueta indica que o dispositivo não pode ser operado até que a etiqueta seja removida. com a finalidade de não serem operados até que o bloqueador seja removido.Noções de Bloqueio e Sinalização O que é? BLOQUEIO É a ação. válvula. disjuntor ou qualquer outro dispositivo de isolamento de energia / fluxo. bem como em equipamentos de manutenção. ou com defeito / falha. Bloqueie as fontes de energia com dispositivos adequados e afixe a etiqueta devidamente preenchida. que garante que um dispositivo de isolação de energia e o equipamento sejam mantidos sob controle. Somente capacitados e autorizados podem executar os serviços com total segurança no equipamento. alavanca. SINALIZAÇÃO Consiste em colocar a ficha de sinalização de bloqueio em uma chave. . através de um bloqueador específico.

inspeções em máquinas. Emitir uma Permissão de Trabalho (PT). trabalho em superfícies energizadas. Para as atividades de manutenção.Permissão de Trabalho. conforme especificado nas normas de segurança. equipamentos e linhas de processo deve ser emitida permissão de trabalho (PT) antes da execução do serviço. . onde serão verificados os bloqueios de energia. O QUE É: É a prévia análise dos riscos envolvidos nas atividades de Bloqueio e Sinalização.PT . somente após consulta ao procedimento operacional específico de bloqueio e desbloqueio para equipamento. no local de trabalho. sistema ou processo. em conjunto com todos os executantes. abertura de linha de processo ou equipamento.

ART .Análise de Riscos da Tarefa Técnica de identificação de riscos envolvidos nas etapas de uma atividade ou tarefa. A ART tem como foco as etapas que compõem uma atividade ou tarefa. . com o propósito de servir aos envolvidos para sua realização de forma segura.

de acordo com a seqüência definida Identifique a situação de risco a ser analisada Implemente as medidas de controle com base na Matriz de Riscos NÃO Avalie suas causas Defina consequência/efeitos Classifique SIM Há um novo passo identificado? NÃO Há uma nova situação de risco identificada? Freqüência Severidade Risco SIM Complete a análise com base na Matriz de Riscos Estabeleça ações e medidas de controle e prevenção e remediação .Fluxograma para realização da ART Identifique a tarefa Definição do Escopo / Coleta de Informações FIM DA ANÁLISE Divida a tarefa em passos Defina o passo a ser analisado.

Fluxo de planejamento da tarefa NECESSIDADE DE REALIZAR UMA TAREFA Necessita ART? SIM NÃO ELABORAÇÃO DE UMA ART PROVER RECURSOS AUDITAR / REVISAR ART EXECUTAR TAREFA .

movimentação. Realizadas armazenagem e manuseio de Produtos por várias Químicos Perigosos pessoas Trabalho com Eletricidade Trabalho em temperaturas extremas Trabalho com fontes radioativas Escavação Que Manutenção necessitam de vasos sobre pressão de PT específica . Impacto relevante Não rotineiras Tarefas que necessitam ART • • • • • • • • • • • • Críticas Tarefas Novas Trabalho em Altura Bloqueio e Sinalização Anormais Movimentação de Carga Trabalho em Espaço Confinado Estabilização de Taludes Trabalho com Explosivo e Detonação Transporte.Quando elaborar uma ART Rotineiras sem procedimento Potencial conseq.

Deve ser feita preferencialmente durante a etapa de planejamento da tarefa.A ART deve ser elaborada em tarefas desenvolvidas por várias pessoas simultaneamente no mesmo ambiente e que seja importante a comunicação dos riscos existentes. . . duas pessoas. analisando as interferências das outras tarefas.O responsável pela elaboração deve ser uma pessoa que participou do treinamento de ART.Deve ser elaborada por no mínimo.Análise de Riscos da Tarefa .ART . . .

A ART deve. .Análise de Riscos da Tarefa . obrigatoriamente. não rotineiro e anormal.Os participantes da elaboração devem ser executantes da atividade e ter seus nomes registrados no formulário. . ser revisada no local de realização do serviço pelos executantes e assinada pelos mesmos. anexado aos documentos dos executantes.Durante a realização do serviço.A ART se aplica a todo o serviço rotineiro (exceto para aqueles que possuem procedimento específico. . . que já contemplam as medidas de controle necessárias para execução da tarefa de forma segura). o formulário de ART deve estar no local de realização do serviço.ART .

não executar o serviço até que haja uma avaliação pela Segurança do Trabalho. formulário com questões relacionadas a uma atividade. para avaliar todos os aspectos importantes para análise dos resultados.Lista de Verificação (Check List) O QUE É: Documento que relaciona quesitos a serem verificados. Se houver uma resposta “não”. .

. Elabore sempre sua Permissão de Trabalho.Acredite Sempre! O acidente pode acontecer com você. Por isso sempre antes de iniciar suas atividades faça o bloqueio dessa possibilidade.

A permissão de trabalho aplica-se somente aos empregados VALE. ( V ) ( V ) (V ) PET significa Permissão de entrada e trabalho. A PTE Significa Permissão para trabalhos especiais. No Trabalho em circuitos elétricos um item a ser verificado é se os circuitos já estão desenergizados. São exemplos de espaço confinado: Silos e Chaminés. .Revisão Marque (V) para Verdadeiro ou (F) para Falso: (V ) ( F ) ( V ) ART significa: Análise de Riscos da Tarefa.

Se houver uma resposta “não”. Só será exigida a emissão de PTE para escadas plataforma. quando se preencher uma lista de verificação .70 m o empregado deverá utilizar o cinto de segurança tipo pára-quedista. com a finalidade de não serem operados até que o bloqueador seja removido.Revisão Marque (V) para Verdadeiro ou (F) para Falso: ( F ) Para atividades em uma altura igual ou inferior a 1.Check List devemos continuar a execução mesmo assim. A PET. extensível. tesoura quando o serviço for realizado sobre elas. permissão de entrada e trabalho será válida somente para uma entrada. simples. Bloqueio é a ação. através de um bloqueador específico. (V ) ( F ) ( V ) ( V ) . que garante que um dispositivo de isolação de energia e o equipamento sejam mantidos sob controle.

45 .

46 .

Parágrafo 2º . 19 . punível com multa. deixar a empresa de cumprir as normas de segurança e higiene do trabalho.213 / 91 ART.Responsabilidade Civil e Criminal LEI Nº 8.A empresa é responsável pela adoção e uso das medidas coletivas e individuais de proteção e segurança da saúde do trabalhador. .ACIDENTE DO TRABALHO Parágrafo 1º .Constitui contravenção penal.

uma doença ou danos materiais. .O QUE É UM ACIDENTE ? Acidente é um acontecimento não desejado e inesperado que interrompe as nossas atividades. podendo resultar em uma lesão.

Adotar as medidas que lhe sejam determinadas pelo órgão regional competente. Facilitar o exercício da fiscalização pela autoridade competente. IV." . alegando que não a conhece. da Lei de Introdução ao Código Civil Brasileiro: "Ninguém se escusa de cumprir a lei. II. através de Ordens de Serviço. Artigo 157 da CLT: "Cabe às empresas I. III. quanto às precauções a tomar no sentido de evitar acidentes do trabalho ou doenças ocupacionais.". Instruir os empregados.Responsabilidade Civil: Artigo 30 . Cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho.

Aumento da pena de um terço se o crime foi resultante de inobservância de regra técnica de profissão.Se resulta morte do trabalhador § 3º ." Artigo 121 do Código Penal: "Quando o acidente decorre de culpa grave. caracterizado em processo criminal. negligência ou por imperícia." .quando o agente deu causa ao resultado por imprudência. o causador do evento fica sujeito: 1º .Responsabilidade Criminal: Artigo 15 do Código Penal: "Diz-se do crime: Doloso . § 4º .Detenção de 1 a 3 anos. Culposo .quando o agente quis o resultado ou assumiu o risco de produzilo.

Detenção de 2 meses a 1 ano." .Responsabilidade Criminal: Artigo 129 do Código Penal: "Se resulta em lesão corporal de natureza grave ou incapacidade permanente para o trabalho: § 6º . § 7º .Prisão de 3 meses a 1 ano. Pena ." Artigo 132 do Código Penal: "Expor a vida ou a saúde do trabalhador à perigo direto e iminente.Aumento de um terço da pena se o crime foi resultante de inobservância de regra técnica de profissão.

ACIDENTE ?  Não acontece por acontecer  Existe uma causa  Existem responsabilidades  Existem responsáveis .

CULPA GRAVE OU DOLO EVENTUAL EMBORA NÃO EXISTA A INTENÇÃO DA AÇÃO O RESULTADO É PREVISTO EXEMPLO: Pedir ao operário que utilize o elevador de carga. O elevador despenca e o operário se acidenta. . cuja manutenção já foi solicitada (a famosa “esta é a última vez”). em más condições de uso.

CULPA SIMPLES É TIPIFICADA POR TRÊS FATORES:  NEGLIGÊNCIA  IMPRUDÊNCIA  IMPERÍCIA .

. que proporcione condições de uma situação ou ambiente inseguro.CULPA SIMPLES NEGLIGÊNCIA Ausência de precaução ou indiferença em relação ao ato realizado EXEMPLO: Fábrica suja / mal iluminada / mal ventilada.

CULPA SIMPLES IMPRUDÊNCIA PRÁTICA DE UMA ATO PERIGOSO EXEMPLO: Operário que retira a proteção da máquina com o intuito de aumentar a produção. É crime a conivência ou omissão. BREVE COMENTÁRIO: Essa atitude responsabiliza a chefia do trabalhador por esta se constituir em elo de ligação (preposto) trabalhador / empresa. .

trabalhador titular na função.CULPA SIMPLES IMPERÍCIA FALTA DE APTIDÃO PARA O EXERCÍCIO DE DETERMINADA PROFISSÃO OU ARTE EXEMPLO: Submeter trabalhador não habilitado a substituir - em caráter eventual . BREVE COMENTÁRIO: Substituir operador de empilhadeira apto para a função por motorista comum. sofrendo este último grave acidente por falta de preparo específico. .

AÇÃO DE RESPONSABILIDADE CIVIL É uma ação privada. Comprovando-se a responsabilidade da empresa. Deve ser pleiteada pelo trabalhador doente ou acidentado ou pelos seus herdeiros. . esta é obrigada a reparar o dano pagando indenização arbitrada pelo juiz considerando as lesões ou morte do trabalhador.

Estão nessa condição:  Engenheiros de Segurança  Médicos do Trabalho  Técnicos de Segurança / Cipeiros  Gerentes  Supervisores  Chefes / Mestres / Encarregados . Procura responsabilizar pela morte ou dano à saúde do trabalhador os prepostos da empresa que têm como função cargos de chefia e como conseqüência serem divulgadores e cumpridores das normas de segurança.AÇÃO DE RESPONSABILIDADE PENAL É uma ação pública.

Estão nessa condição:  Engenheiros de Segurança  Médicos do Trabalho  Técnicos de Segurança / Cipeiros  Gerentes  Supervisores  Chefes / Mestres / Encarregados . Procura responsabilizar pela morte ou dano à saúde do trabalhador os prepostos da empresa que têm como função cargos de chefia e como conseqüência serem divulgadores e cumpridores das normas de segurança.AÇÃO DE RESPONSABILIDADE PENAL É uma ação pública.

61 .

. simplesmente a refazemos. pois a VIDA não é como uma tarefa em que. Oportunidade para mantermos alguém vivo..“Punir um funcionário ou retirá-lo da área por não cumprir as NORMAS DE SEGURANÇA. .não está fora de suas características de ser humano.se não sair bem. A isso chamamos de oportunidade.

PERCEPÇÃO DE RISCOS .

Objetivo:
 Conhecer um pouco mais sobre o que é percepção de riscos;

 Saber que a nossa consciência interfere na capacidade de nos protegermos dos perigos;

 Refletir na forma de como nos relacionamos com os riscos presentes no dia-a-dia do trabalho.

PERCEPÇÃO :

Função cerebral que atribui significado a estímulos sensoriais e depende das condições fisiológicas, idade, cultura, profissão, necessidades e desejos do receptor.

É O ATO DE TER CONTATO COM UM PERIGO POR MEIO DOS SENTIDOS (OUVIR, TOCAR, VER, CHEIRAR), INTERPRETAR ESSA INFORMAÇÃO E ENTÃO DECIDIR O QUE FAZER.

RISCO - É a combinação da freqüência de ocorrência e da
conseqüência (severidade) de uma situação de risco.

doença.Uma fonte ou situação com potencial para provocar danos em termos de lesão. . dano à propriedade.Perigo . dano ao meio ambiente ou uma combinação destes.

.

Mouse .

COMO ANDA A SUA PERCEPÇÃO DE RISCOS ? .

Teste / desenvolva sua percepção: ONDE ESTÁ A MULHER? O CAVALO? O LEÃO? O LOBO? .

.

ONDE ESTÁ O CAVALO? O URSO? O LEÃO? A ÁGUIA? O LOBO? A MULHER? .

.

CONSEGUE ENCONTRAR O CÃO? .

HÁ UM ROSTO ESCONDIDO NESTA PAISAGEM. CONSEGUE ENCONTRÁ-LO? .

ENCONTRE O BEBÊ .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful