Você está na página 1de 17
R ALEGOLPORTUGUES MUA a GU od REVISTA GALEGO-PORTUGUESA DE PSICOLOXIA E EDUCACION N* 11-12 (Vol, 13) Ano 10°-2006 ISSN: 1138-1663 A EXTROVERSAO NA NEGOCIACAO DE CONFLITOS ESCOLARES Abilio AFONSO LOURENGO* Maria Olimpia ALMEIDA DE PAIVA* Escola Secundaria Alexandre Herculano. Porto, Portugal RESUMO Numa época de constantes negociagdes como a actual, € indispensavel conhecer os processos psicossociais dos individuos € os modos de actuar perante uma situagdo de negociacdo para se obter um acordo eficaz. As diferengas respeitantes as caracteristi- cas da Extroversiio, do Sexo e da Idade podem moldar selectivamente o fluxo do pro- prio processo negocial. Neste estudo pretende determinar-se se a Extroverso, como factor da personalidade, bem como as variiveis sociodemograficas Sexo ¢ Idade, so relevantes na explicacdo da Eficacia em Negociagao. A amostra é consti- tuida por 407 alunos do ensino secundirio de uma escola do centro do Porto, Portugal. Os resultados sugerem que a Extroversio 20 Sexo sio varidveis essenciais para o enten- dimento da eficécia condutual dos negociado- res, Contudo, no que diz respeito a Tdade, E-mailaslourenco2402@elix.pt ou mopaivaGelix.pt. comprova-se ndo ser relevante na explicagac da Eficacia Negocial. PALAVRAS-CHAVE: Extroversio, nego: ciago, conflitos escolares, ABSTRACT Ina time of constant negotiations, is indis. pensable to know the individuals” psyehie anc social processes and the techniques in nego- tiation to obtain an effective agreement. ‘The differences concerning extroversion sex and age features can shape the flux of the negotiating process itself. This study aims at determining whethe extroversion, as personality factor. as well a socio-demographic variables sex and age, are relevant in the attempt to explain negotiation elficaciousness. The sample taken into account for that study is of 407 secondary school stu- dents of a schoo! in Oporto, Portugal. The results suggest that estroversion and sex are essential variables for the understan- ding of the behavioural efficaciousness of those involved in the negotiating process. However age hasn’t been shown to be rele- vant for the explanation of the negotiation efficaciousness. KEY-WORDS: Extroversion, negotation, school conflicts. INTRODUCAQ Emibora seja evidente a contemporaneida- de da tematica da negociagao de conflitos, a mesma tem constituido um assunto recorrente ao longo da historia da educagio, sendo realgada de uma forma mais premente nas ‘liltimas décadas, motivada pela influéncia de uma diversidade de mutagdes com alcance social ¢ politico. Com efeito, 0 equaciona- mento ¢ ajustada resolugdo de conflitos em espago escolar so indispensiveis para ultra- passar um dos obstéculos mais problemiticos da qualidade do ensino. Acresce a esta razio, particularmente relevante, 0 facto de uma grande parte das dificuldades vivenciadas pelos professores ¢ educadores, sobretudo pelos que se encontram no inicio da sua carreira, manifestar-se no controlo dos com- portamentos disruptivos (Lourengo e Paiva, 2004), sendo fonte de frustragao, desénimo mesmo de mal-estar docente, com todas as consequéncias negativas que Ihe estio subja- centes. Se 6 urna reatidade que a sociedade evolui esti, consequentemente, aberta as mudangas sociais que possam suceder, aparenta nfo ser ‘menos verdade que na Escola, parte constituin- te dessa sociedade, se tenham operado enormes transformagées no decurso do tempo. Sendo o conflito uma dessas transformagdes € este influenciado por algumas varidveis sociode- ‘mogeificas (Lourengo, 2003; Paiva, 2003), sobre 0 modo como negociar esse conflito que se desenvolve este trabalho de investigacao. 222 Outra pesquisa de Lourengo e Paiva (2004a) evidencia, entre outros aspectos, a influéncia da Idade na eficécia condutual dos negociado- res, Deste modo, tendo como objectivo enten- der a forma de agir dos alunos quando con- frontados com uma situagio de negociaczo em contexto escolar, foi opgo estudar a Eficécia em Negociacdo tendo em conta algumas vari- veis sociodemogrificas (Sexo ¢ Idade), bem como a Extroversio, como factor da personali- dade. De referit, ainda, que as investigagdes realizadas nas tltimas cinco décadas, como menciona Cunha (2000), chegaram a um modelo de cinco factores no qual pode set encontrada a maior parte dos tregas de perso- nalidade, cujas dimensdes basilares sto a Abertura & Experiéncia, a Amabilidade, a Conscienciosidade, a Extroversio e 0 ‘Neuroticismo. No presente estudo sera aborda- do apenas 0 factor Extroverstio com base no estudo de Barry e Friedman (1998), no qual os autores defendem que este factor capta facetas da personalidade que actuam nos processos nos resultados negociais. Assim, a Extroverstio expressa a quantidade e o grau das interacgies interpessoais, o nivel de actividade, a necessi- dade de estimulag0 e a aptidio de expressar alegria. Os extrovertidos sio pessoas sociiveis, {que para além de apreciarem 0 convivio com ‘05 outros, com os grupos e as multiddes, séo também. afirmativos, optimistas, afectuosos, activos e conversadores. Assim, Mack ¢ Snyder (1957) caracteri- zam 0 conflito como um tipo distinto de inte- racgilo social entre partes que tém valores, reciprocamente, restritos, ou antagénicos. Anda sobre este assunto, Pruitt (1981) descre- ve 0 conflito como um facto no qual uma parte trata de actuar sobre a outra, ou sobre um ele- mento do ambiente comum, a0 mesmo tempo que a outra parte oferece resisténcia. De um modo mais vasto, 0 conflito poder ser enca- rado como “...uma percepgio de incompatibi- lidades entre dois ou mais actores e a amplitu- de de comportamento associado com tais per- cepgdes” (Bervoviteh, 1984, p. 125), Serrano € Rodriguez (1993) assentam que o contfito seré