Você está na página 1de 8

ARCADISMO

1690

Arcádia Romana

Iluminismo

Valores Clássicos

Ciência

Deus Pan

Paganismo

Literatura como mudança social

Linguagem simples

Máximas latinas:

Fugere urbem [sair da cidade, voltar ao campo], aurea mediocritas [culto a áreas ditas medíocres], locus amoenus [culto a locais amenos], inutilia truncats [separar o útil do inútil, supérfluo], carpe diem [curtir ao máximo o dia, com responsabilidade]

ARCADISMO PORTUGUÊS

Revolução Cultural

1756 1825

Ensino Laico

Crítica ao Barroco e seu estilo rebuscado

Manuel Maria Barbosa du Bocage -> poeta de transição

Pseudônimo -> Elmano Sadino

ARCADISMO BRASILEIRO

Revolução Social

Valorização do indígena

Contra a exploração portuguesa

ARCADISMO PORTUGUÊS x ARCADISMO BRASILEIRO

Revolução Social tomar poder de seu país, pois nada mais brasileiro que o indígena

Revolução Cultural estado laico, que dá liberdade aos portugueses para expulsar de lá padres jesuítas, ditos barrocos

ROMANTISMO

Alemanha, Inglaterra e França

Início: 1774, Os Sofrimentos do Jovem Werther, Goethe

Liberdade

Linguagem Simples

Burgueses

Subjetividade

ROMANTISMO EM PORTUGAL

1825 1865

Início: Almeida Garrett

Fim: Questões Coimbra

Fuga no passado, devido à decadência portuguesa

1ª geração: 1820 1830 Resistência e medievalismo

2ª geração: 1840 -1850 Ultrarromantismo e amadurecimento

3ª geração: 1860 a 1865 Transição

Alexandre Herculano, Júlio Dinis, Camilo Castelo Branco (Amor de Perdição, novo Romeu e Julieta)

ROMANTISMO NO BRASIL

1ª geração Nacionalismo Gonçalves de Magalhães e Gonçalves Dias

Indianismo, nativismo, nacionalismo, idealização, suposta Idade média, herói nacional, cavaleiro medieval, cor local

HERÓI CLÁSSICO intervenção divina, proposto por Aristóteles

HERÓI MODERNO – Conflito “eu x sociedade”

2ª geração Mal do século, egoísmo, ultrarromantismo, boemia Álvares de Azevedo, Fagundes Varela, Casimiro de Abreu e Junqueira Freire

3ª geração Condoreira | Poesia Social Castro Alves, Tobias Barreto, Souzândrade

HEROI CLASSICO

- Lírico:

Emoção

- Dramático:

Encenação: tragédia, auto (conteúdo religioso), comédia e farsa

-Épico:

Decai no século XVIII

REALISMO

Início: Madame Bovary, Gustave de Flambert

Início no Brasil: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis

Empirismo

Burguesia

Capitalismo

Assalariados

Lutas de Classe

Positivimo, Augusto Comte -> Comprovação científica

Determinismo, Hypólito Taine -> Etnia, contexto histórico e ambiente

Evolucionismo, Charles Darwin -> O mais forte se sobressai

Marxismo, Karl Marx

Linguagem rebuscada

Instituições família e Igreja falidas

Casamento por dinheiro

ROMANCE: gênero literário -> narrativa -> várias personagens -> tempo e espaço grandiosos -> conflito macro -> desencadeia conflitos micros

De tese - zoomorfização, instinto animal

De revolução mudança através da literatura

ARISTÓTELES -> Forma (base gramatical) e Conteúdo (temática)

Lírico - poema, poesia, canção eu lírico, eu poético

Dramático - Para encenação (tragédia, farsa, comédia [a chamada catarse, remédio pra limpar intestino e emoções reprimidas], auto)

Épico - Herói clássico (deuses e semideuses, decai ao surgir o romantismo

NATURALISMO

Presença do sexo

Comprovação científica

Íntimo natural do ser humano

Empirismo observação

Coletividade

O Cortiço, Aluísio de Azevedo

PARNASIANISMO

Não houve em Portugal

Arte pela arte -> metalinguagem

Arte sobre a arte -> futilidade

Linguagem erudita

Greco-latino

Valorização da estrutura

Alienação social

Soneto dois tercetos, dois quartetos

Sem prosa

SIMBOLISMO

Crítica aos valores vigentes na sociedade da época

Crítica aos valores materiais e à ciência

Linguagem vaga

Pessimismo romântico

Subjetividade

Soneto

Figuras de linguagem

Aliteração: vozes veludas

Assonância: Fabiana banana

Sinestesia: sentidos do corpo

Metáfora: comparação implícita

Antimaterialismo

DESTAQUES DAS ESCOLAS LITERÁRIAS

TROVADORISMO

HUMANISMO

CLASSICISMO Luis Vaz de Camões [P]

BARROCO Pe. Antônio Vieira [B], Gregório de Matos [B]

ARCADISMO Santa Rita Durão [B], Dirceu [B], Bocage [ ]

ROMANTISMO Álvares de Azevedo [B], José de Alencar [B], Castro Alves [B], Gonçalves Dias [B]

REALISMO Machado de Assis [B]

NATURALISMO Eça de Queirós [P], Aluísio de Azevedo [B]

PARNASIANISMO Olavo Billac [B]

SIMBOLISMO Alphonsus Guimaraens [B], Cruz e Sousa [B], Camilo Pessanha [P] e Eugênio de Castro [P]

PRÉ-MODERNISMO Monteiro Lobato [B], Graça Aranha [B], Euclides da Cunha [B], Lima Barreto [B] e Augusto dos Anjos [B]