Você está na página 1de 2

A violência é a utilização de força com objetivo de destruir ou provocar danos em outra pessoa ou em alguma coisa.

Isto sempre existiu, desde os povos mais antigos, mas só tornou-se motivo de inquietação na época contemporânea. Muitas pesquisas começaram a ser financiadas e surgiram diversos institutos com finalidade exclusiva de estudar este assunto. Os estudos visavam a descoberta do que determinava a violência internacional, regional, de grupos étnicos e outros focos que cada vez se tornavam mais significativos. Muitas manifestações violentas relacionavam-se com tendências revolucionárias ou movimentos de independência e mudanças sociais, mas, na verdade, nem sempre ela se identifica com isto, manifestando-se de forma endêmica, contínua e destrutiva. Apesar de muitas tentativas de entender a violência, começarem pela idéia de agressividade genética e típica do comportamento animal, os cientistas sociais procuram localizar causas de caráter social e político. Existem muitos casos de violência e as manifestações são muito mais diversas do que se pode imaginar. A diversidade caracteriza-se pelo objetivo de cada comportamento violento, pelos meios utilizados e outros aspectos. A violência social não possui causas apenas individuais e diz respeito à luta entre grupos de interesses opostos. Os Golpes de Estado, lutas da polícia com invasores de terra, a repressão do governo ou de seitas religiosas, são exemplos deste tipo de violência. O índice mundial de violência é assustador e muitos grupos, inclusive internacionais, têm se formado na tentativa de conter este problema. Aqui no Brasil, uma campanha foi feita por estudantes universitários de São Paulo, com apoio da Rede Globo, objetivando o desarmamento. Esta campanha envolveu muitas pessoas públicas e promoveu discussões sérias a respeito dos efeitos e possíveis maneiras de prevenção da violência. Alguns motivos, como a desigualdade social, miséria absoluta e educação punitiva são facilmente ligados a comportamentos violentos e muito provavelmente sejam causas desde tipo de conduta. É sabido que violência gera violência e o aumento deste problema parece ser gradativo, demandando o máximo de atenção e cuidado. É muito comum que a violência seja sentida dentro de casa contra cônjuges, companheiros, idosos e principalmente filhos menores de idade. O requinte de violência doméstica pode ser alto e deve ser denunciado para autoridades ou serviços competentes para que o problema seja tratado da melhor forma possível. Muitas pessoas que sofrem violência doméstica têm medo de falar sobre o assunto ou de denunciar o agressor, pensando nas conseqüências disto. O problema é que viver como uma vítima da violência pode causar problemas sérios e que, dependendo do grau de intensidade e freqüência, podem ser irreversíveis. Para vítimas menores de idade, existe um serviço que funciona na cidade de São Paulo recebendo denúncias, mesmo que sejam anônimas, e mandando pessoas no local para verificar o problema e tomar as medidas necessárias.

Tipos de violência
Violência Física
A violência física é o uso da força com o objectivo de ferir, deixando ou não marcas evidentes. São comuns, murros, estalos e agressões com diversos objetos e queimaduras. A violência física pode ser agravada quando o agressor está sob o efeito do álcool, ou quando possui uma Embriagues Patológica ou um Transtorno Explosivo.

Violência Psicológica
A violência psicológica ou agressão emocional, tão ou mais prejudicial que a física, é caracterizada pela rejeição, depreciação, discriminação, humilhação, desrespeito e punições exageradas. É uma violência que não deixa marcas corporais visíveis, mas emocionalmente provoca cicatrizes para

como as ofensas morais (insultos). Os danos causados pela negligência podem ser permanentes e graves. A violência verbal normalmente é utilizada para oportunar e incomodar a vida das outras pessoas. que muitas vezes é muito mais violento que os métodos utilizados habitualmente. por essa razão. carinho e de importância. dependente e culpada. A atitude de oposição e aversão também é um caso de violência psicológica. necessárias para a sua sobrevivência. para o seu desenvolvimento. Violência sexual Violência na qual o agressor abusa do poder que tem sobre a vítima para obter gratificação sexual. As ameaças de mortes também são um caso de violência psicológica. sem o seu consentimento. A violência sexual acaba por englobar o medo. a ocorrência destes crimes tende a ser ocultada. mesmo naquelas que acabam por denunciar o agressor. . Pode ser feita através do silêncio. depreciações e os questionários infindáveis. a vergonha e a culpa sentidos pela vítima. em que o agressor tenta fazer com que a vítima se sinta inferior. sendo induzida ou obrigada a práticas sexuais com ou sem violência física. Violência verbal A violência verbal não é uma forma de violência psicológica. Existem várias formas de violência psicológica. Negligência A negligência é o acto de omissão do responsável pela criança/idoso/outra (pessoa dependente de outras) em proporcionar as necessidades básicas. em que o agressor toma certas atitudes com o intuito de provocar ou menosprezar a vítima.toda a vida. como a mobilização emocional da vítima para satisfazer a necessidade de atenção. ou como a agressão dissimulada.