Você está na página 1de 69

Curso de Especialização em

Envelhecimento Humano

Adriana Barni Truccolo M.s

2009
SISTEMA ENDÓCRINO
e
ENVELHECIMENTO
2007

http://www.niapublications.org/tipsheets/pdf/
Pills_Patches_and_Shots-Can_Hormones_Prevent_Aging.pdf
FUNÇÕES

 Controla → Funções metabólicas corporais;

 Regula → Crescimento, Desenvolvimento, Reprodução;

 Aprimora capacidade lidar com



Estresse Físico e Emocional
HORMÔNIOS

Substâncias Constituição
químicas ↓
↓ Esteróides
Exerce efeito
fisiológico de Proteicos
controle
CAUSAS DO DECLÍNIO HORMONAL

 SNC (hipotálamo) envia


menos mensagen para
que as glândulas
liberem hormônios;

 o próprio
envelhecimento
glandular.
www.psiqweb.med.br
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
HUMANO OU SOMATOTROPINA hGH

 1970 → Hipófise de
Cadáveres

 1985 → Produção
Laboratorial

 Receptores em todos
os tecidos

 Crescimento Celular e
Renovação celular
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
HUMANO OU SOMATOTROPINA hGH

• Fígado → Somatomedina

• Gordura → Fonte Energia

• Proteína → Preserva

• Carboidrato

reduz entrada glicose na
célula muscular e adiposa
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
HUMANO OU SOMATOTROPINA hGH

No Exercício:

 É glicorregulador e
anabólico

 Liberado em exerc.
aeróbios intensos
(25X+);

 Liberado no
treinamento com
pesos c/ auxílio da
testosterona.
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO
OU SOMATOTROPINA GH

 Pico de secreção - Pulsátil


HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO
OU SOMATOTROPINA GH

 Liberação Inibição
↓ ↓
Jejum Hiperglicemia
Inanição Obesidade
Hipoglicemia Envelhecimento
Sono Profundo GH Exógeno
Exercício Intenso
Estresse
a.a. (arginina, lisina,
ornitina e glutamina)
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO OU
SOMATOTROPINA GH

Efeitos do uso do HGh

Edema (reidratação celular)


 Aumento diâmetro ósseo (pulso, antebraço)
 Acromegalia
 Gigantismo
 Efeito “Diabetogênico”
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
HUMANO OU SOMATOTROPINA hGH

 Queda de 10% a 15% por década de vida após os


25 - 30 anos de idade
hGH  As modificações
orgânicas não são
responsabilidade
somente do GH, mas
Somatomedinas também de substâncias
de sua
biotransformação
hepática, as
somatomedinas (IGF-I
e IGF-II).
www.psiqweb.med.br
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
HUMANO OU SOMATOTROPINA hGH

 O GH é considerado o hormônio anti-


envelhecimento;

 a reposição do GH promove a reversão parcial de


determinadas funções do organismo, como:
melhora do rendimento cardíaco, da força e
massa muscular, da pele, do humor, da
memória, das funções sexuais e do estado
imunológico, reduz a gordura corporal.
hGH
 Síndrome de Deficiência de Hormônio do
Crescimento no Idoso;

 Situações clínicas onde o uso de reposição com


hormônio do crescimento recombinante humano
esta aprovado: deficiência de GH;

 No âmbito experimental: estados catabólicos


crônicos, queimados e idosos;

 Os idosos: secreção noturna de GH


significativamente menor do que nos adultos
jovens
hGH

Efeitos
Colaterais
Efeitos da
deficiência do GH
nos componentes
da resposta
fisiológica
ao exercício
Efeitos da
reposição
de GH nos
componentes
da resposta
fisiológica
ao exercício

IMTG= T intramuscular
 Arq Bras Endocrinol Metab vol 47 nº 4 Agosto 2003

Arq Bras Endocrinol Metab vol 47 nº 4 Agosto 2003


Uma vez que o envelhecimento está associado com alterações no
metabolismo das lipoproteínas, e efeitos benéficos no perfil lipídico foram
verificados na reposição de rhGH em adultos com DGH (30), alguns estudos
procuraram verificar os efeitos da administração de GH em idosos. Em
mulheres em pós-menopausa sem reposição esteróide, a reposição de rhGH
reduziu as LDL-colesterol (20). Em contraste, dois outros estudos em
homens idosos não verificaram efeitos do tratamento com rhGH tanto no
colesterol total como nas suas frações (17,24). Por outro lado, como já
referido, o metabolismo glicídico pode ser negativamente afetado pela
reposição de GH em idosos.
Hormônios Sexuais

 Estrogênio

 Progesterona

 Testosterona
ESTROGÊNIO

 Crescimento sistema
reprodutor feminino;

 Desenvolvimento das
mamas;

 Deposição de gordura
nádegas,coxas.
ESTROGÊNIO
 Maior
vascularização da
pele;

 Textura da pele
macia e lisa;

 Retenção Hídrica,
tb na
↑PA
gestação,↑
Estrogênio

 Agem sobre os neuro transmissores e


principalmente sobre as endorfinas, com a
meta de aliviar a dor e oferecer as
sensações de prazer.

 Endorfinas: Na depressão as pessoas tem


baixa liberação de endorfinas, portanto
baixas sensações de prazer. Atuam
diretamente no sistema límbico.
ESTROGÊNIO

↑ Coagulação ↑HDL ; ↓LDL


sanguínea → uso ↓
anticoncepcional
Reduz a
↓ concentração
Trombose e sanguínea de
retenção de água colesterol
ESTROGÊNIO

Níveis elevam
após 7 dias do
início sang. Com
máx. sec.140
dia (ovulação).

Estimula síntese
proteica
Efeitos da falta de ESTROGÊNIO

 diminuição do brilho e da elasticidade da pele;

 distribuição de gordura pelo corpo mais masculina que


feminina, ou seja, na barriga;

 “hot flashes “;

 Osteoporose;

 Falha na memória;

 Depressão.
Efeitos da falta de ESTROGÊNIO

Estimula atividade
osteoblastos ↓ HDL;↑ ↑ LDL
↓ ↓
Após menopausa Aumenta a
↓ concentração
Osteoblastos perdem sanguínea de
estímulo colesterol
Osteoporose
Efeitos da falta de ESTROGÊNIO

 Esfera emocional: irritabilidade e depressão. A falta do


hormônio está associada a sentimentos de baixa auto-estima.

 O estrogênio também é relacionado ao equilíbrio entre as


gorduras no sangue, tais como do colesterol e triglicérides.

 Estudos mostram que as mulheres na Menopausa têm uma


chance muito maior de sofrerem arteriosclerose e suas
conseqüências, tais como ataques cardíacos, doenças cardio-
vasculares e demência.
Estrogênio e Progesterona
Estrogênio e Progesterona
TESTOSTERONA

Espermatogênese (64 dias)


TESTOSTERONA
Desenvolvimento dos
Órgãos Sexuais

esterilidade é
resultado da
deficiência de testosterona

A testosterona
estabelece a força de
competição, projetos e a
visão de força diante do
medo
TESTOSTERONA

 Anabólico →

 Tonalidade
Grave da Voz

Crescimento
Laringe

 ↑ativ.glând.seb
→ Acne
TESTOSTERONA
Exercício

Sobrecarga

Curta Duração
TESTOSTERONA

 SNC → Comportamento
Agressividade
TESTOSTERONA

↑ Retenção de
Ca++ ossos. qdo
se converte em
Estrogênio

Crescimento
Ósseo e Dureza
Óssea
Efeitos da redução de TESTOSTERONA

 O principal motivo da baixa produção, decorrente


da idade (a partir dos 40 anos), se dá por
alterações no eixo hipotálamo-hipofise. Os níveis
de hormônio luteinizante (LH)** não se apresentam
aumentados apesar dos níveis reduzidos de
testosterona.

 A queda deste hormônio causa diminuição da


libido, impotência, redução da força muscular.
TESTOSTERONA
Redução da TESTOSTERONA
50 anos

POSSÍVEIS CONSEQÜÊNCIAS

- Impotência sexual - Queda da libido

www.psiqweb.med.br
- Ejaculação precoce - Perda de cabelo
- Perda de memória
-Diminuição da massa muscular
- Câncer na próstata
- Alterações no humor
-Nervosismo
- Insônia
-Osteoporose
TESTOSTERONA
IMPORTANCIA DA MELATONINA
DURANTE A VELHICE:

www.psiqweb.med.br
Com o envelhecimento a glândula
Pineal funciona menos, ocorre
insônia, má qualidade do sono ou Melatonina
dormem com facilidade quando
não deveriam.
 A melatonina desempenha um papel
muito importante no fortalecimento do
sistema imunológico em humanos;

 Muitos problemas e doenças comuns


aos idosos decorrem da perda da
capacidade do sistema imunológico de
reagir às agressões, com o passar da
idade.
Melatonina
Além de suas funções como hormônio-mestre
que regula os ritmos biológicos, a melatonina
protege as células contra os danos causados
pelos radicais livres

Com todas essas propriedades, a melatonina


passou a ser vista como uma das melhores
defesas contra os distúrbios inerentes ao
envelhecimento
DHEA

 Deidroepiandrosterona (DHEA) - Esse hormônio,


produzido pelas glândulas adrenais, é convertido pelo
organismo em estrógeno e testosterona.

 Os níveis de DHEA começam a diminuir por volta dos


30 anos de idade, e alguns especialistas acreditam
que a reposição desse hormônio aumenta os níveis de
estrógeno e testosterona.

 Alguns afirmam que a DHEA também apresenta ação


sobre a libido.
DHEA

www.psiqweb.med.br
DHEA

www.psiqweb.med.br
DHEA - SUPLEMENTAÇÃO
GLÂNDULA SUPRA-RENAL
GLÂNDULA SUPRA-RENAL: CÓRTEX

CORTISOL

 Hormônio da Fome

Anti-inflamatório
e anti-alérgico
GLÂNDULA SUPRA-RENAL:
CORTISOL

 → Glicorregulador →
CHO→
CÉREBRO

 GORDURAS → Fonte de
Energia

 PROTEÍNAS → Catabólico
GLÂNDULA SUPRA-RENAL
CÓRTEX

CORTISOL

Secretado em
situações de

 Estresse físico e
emocional
 Jejum Prolongado
 Dietas pobres em
CHO
CORTISOL

Pico de
Secreção
GLÂNDULA SUPRA-RENAL→ CÓRTEX
CORTISOL

 Influência sobre
o Cálcio
 Influência sobre
os Rins
 Influência no
Sistema
Cardiovasc.
 Excesso →
Cortisol
Cortisol
INSULINA

 Hipoglicemiante
 “Poupadora de Gordura”
 Anabólica
 Exercício Reduz Secreção.
Pâncreas
Principal problema que decorre do envelhecimento da
glândula é o Diabetes Mellitus tipo II.

Principais formas de controle:


Dieta

Exercícios

Manutenção do peso corporal


GLÂNDULA TIREÓIDE
GLÂNDULA TIREÓIDE

 Principais
Hormônios
Metabólicos

 T3 e T4

 Crescimento tecido nervoso


T3 (Triiodotironina) e T4 (Tiroxina)

 Aumentam o #
e tamanho das
mitocôndrias

 Efeito
Termogênico
T3 (Triiodotironina) e T4 (Tiroxina)

 Estimula entrada glicose na célula


 Estimula uso de gordura → energia
 Síntese proteica
 Estímulos para liberação
GLÂNDULA TIREÓIDE
HIPO E HIPERTIROIDISMO
Tireóide- Estimula o metabolismo geral
O mais comum é a queda na produção de tiroxina e
triiodotironina
Para diagnóstico, prestar atenção:
Aumento do colesterol sem causa aparente;
Ganho de peso
Sonolência
Bradicardia

Todas essas são características do


metabolismo reduzido
Curso de Especialização em

Envelhecimento Humano

Adriana Barni Truccolo M.s

truccolo@cpovo.net