Você está na página 1de 6

Arara - azul

Trabalho realizado por:


Pedro Augusto Galego Soares nº17 8ºD
Estado de conservação

Em Perigo
Classificação científica
Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Aves

Ordem: Psittaciformes

Família: Psittacidae

Género: Anodorhynchus

Espécie: Anodorhynchus
hyacinthinus
• Distribuição: Interior do sul do Brasil, Maranhão,
Baia, Mato Grosso, Minas Gerais e Goiás.
• Habitat: Buritizais, matas ciliares e cerrado
adjacente
• Hábitos: Têm o voo pesado, no entanto são capazes
de descrever curvas fechadas
• Longevidade: 30 a 40 anos
• Maturidade: 3 anos

• Época reprodutiva: Novembro a Janeiro


• Gestação: Incubação: 30 dias
• Nº de filhotes: Dois filhotes
Alimentação na natureza: Semente e frutas
Alimentação em cativeiro: Amendoim, girassol,
milho verde, coco seco, banana, mamão e laranja
• Causas da extinção: Caça e Destruição
do meio ambiente
• Menos dotada que seus parentes, os
papagaios, a arara só é capaz de
aprender algumas palavras isoladas.
Desde o século XVI as araras são muito
procuradas como bichos de estimação e,
antigamente, possuir uma arara era sinal
de grande riqueza.
• As araras maiores e mais coloridas são
encontradas nas florestas tropicais das
Américas. São frequentemente caçadas e
mantidas em cativeiro. Existem 18 espécies de
arara, todas com bico forte, língua carnosa e
cauda longa em forma de espada. O bico forte
permite que elas escavem o tronco das árvores
para comer larvas de insectos. As araras, em
geral, fazem ninhos no oco de árvores como
palmeiras. Os ovos são postos na primavera e os
adultos alimentam os filhotes regurgitando a
comida. Com seis meses de idade as araras já
são bichos adultos.