P. 1
Diversidade Textual Propostas Para a Sala de Aula

Diversidade Textual Propostas Para a Sala de Aula

|Views: 19|Likes:
Publicado porVivian Carvalho

More info:

Published by: Vivian Carvalho on Aug 31, 2013
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/31/2013

pdf

text

original

DIVERSIDADE TEXTUAL

PROPOSTAS PARA A SALA DE AULA

DIVERSIDADE TEXTUAL
PROPOSTAS PARA A SALA DE AULA

Centro de Estudos em Educação e Linguagem

Presidente: Luís Inácio Lula da Silva Ministro da Educação: Fernando Haddad Secretaria de Educação Básica: Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva Diretoria de Políticas de Formação, Materiais Didáticos e de Tecnologia para Educação Básica:Jeanete Beauchamp Coordenação Geral de Formação de Professores: Roberta de Oliveira

Diversidade textual: propostas para a sala de aula Copyright © 2008 by Os autores Capa, Diagramação e Editoração eletrônica Vlamir Lemos Revisão Neide Rodrigues de Souza Mendonça Apoio Gabriela Ramos do Nascimento Silva Danielle de Farias Tavares Ferreira ______________________________________________________ Diversidade textual: propostas para a sala de aula Formação continuada de professores / coordenado por Márcia Mendonça Recife, MEC/CEEL, 2008. ISBN 978-85-61611-00-2 Língua portuguesa – Estudo e ensino. 2. Professores – Formação. I. Mendonça, Márcia, coord. II. Título. CDU 806.90 (2.ed.) CDD 469 (22.ed.) UFPE-CAC2008-06 ______________________________________________________ 2008 Todos os direitos reservados ao MEC e UFPE/CEEL. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida, seja por meios mecânicos, eletrônicos, seja via cópia xerográfica sem a autorização prévia do MEC e UFPE/CEEL. CEEL Avenida Acadêmico Hélio Ramos, s/n. Cidade Universitária. Recife – Pernambuco – CEP 50670-901 Centro de Educação – Sala 100. Tel. (81) 2126-8921 F723

.

APRESENTAÇÃO

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22 .

23 .

24 .

25 .

26 .

27 .

28 .

29 .

30 .

31 .

32 .

33 .

34 .

35 .

36 .

37 .

ESTE TEXTO SE DESTINA A FORNECER INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE O GÊNERO PARA O PROFESSOR. NÃO DEVE SER USADO COM OS ALUNOS 39 .

40 .

41 .

42 .

43 .

44 .

45 .

46 .

47 .

48 .

49 .

50 .

51 .

NOMES DOS PERSONAGENS Branca de Neve COMO OS CONTOS INICIAM? ONDE SÃO REALIZADOS? COMO OS CONTOS TERMINAM? Bela Adormecida Chapeuzinho Vermelho Branca de Neve 52 .

Chico Buarque Chapeuzinho Amarelo Ilustrações Capa do livro Chapeuzinho Amarelo. com ilustrações de Ziraldo. de Chico Buarque. Rio de Janeiro: José Olympio: 2006. 53 .

55 .

56 .

57 .

58 .

59 .

60 .

61

62

63

64

65

Fernando Sabrina Crônica publicada no livro "A Companheira de viagem" (Editora Record. 1965). 66 .

67 .

68 .

69 .

70 .

71 .

72 .

73 .

74 .

75 .

76 .

77 .

78 .

79 .

80 .

81 .

82 .

83 .

84 .

85 .

86 .

87 .

88 .

89 .

90 .

91 .

92 .

93 .

94 .

95 .

96 .

97 .

98 .

99 .

100 .

101 .

Anexo 4 CANÇÃO PARA NINAR gato com insônia (Sérgio Caparelli) 102 .

103 .do texto.

104 .

105 .

106 .

107 .

108 .

109 .

110 .

111 .

Anexos Anexo 1: História em Quadrões Maurício de Souza 112 .

113 .

114 .

115 .

116 .

117 .

118 .2º ciclo do Ensino Fundamental (3ª e 4ª séries) Eixos de ensino Oralidade Passo-a-passo Material didático Coletânea de piadas (ver anexo 3) Observações Leitura Quadro Piloto/giz ou cartazes com as piadas ou cópias das piadas.

119 .

120 .

121 .

122 .

123 .

124 .

125 .

126 .

§ muda o tom de voz. § cria vozes diferentes. 127 .2ª Equipe Muito engraçada? Pouco engraçada? Sem graça? Por quê? Observe se o contador: § se movimenta. § gesticula.

128 .

129 .

131 .

132 .

133 .

134 .

135 .

136 .

137 .

139 .

140 .

141 .

142 .

143 .

144 .

145 .

146 .

147 .

148 .

149 .

150 .

151 .

152 .

153 .

154 .

155 .

Cláudio? Vamos esperar pra ver. FELIPE OLIVEIRA GOIÂNIA-GO Será que o Cebolinha bolaria finalmente um plano infalível. não é mesmo? 156 .A história que bolei é assim: o Cebolinha derrota a Mônica e dá muitos nós no Sansão e quem acaba bolando um plano contra ele é a Mônica.

Tenho nove anos e estudo no Colégio Motivo.Colaborador do caderno infantil Olá. Traz reportagens interessantes para as crianças. Gostei muito do livro e do caderno infantil também. Diarinho 157 . meu nome é Pedro Fernandes Leal. diversão e muita informação. dicas de teatro e cinema. Conheci o Diarinho quando fui convidado para escrever sobre o livro “O menino e o trio elétrico”. Parabéns! Um beijo.

158 .

159 .

160 .

161 .

162 .

163 .

164 .

165 .

166 .

167 .

168 .

169 .

170 .

171 .

O 172 .

Anexo 3 173 .

174 .

175 .

176 .

177 .

178 .

179 .

180 .

181 .

182 .

183 .

184 .

185 .

186 .

187 .

188 .

189 .

Mauricio de Sousa em Amadora 190 .

Horácio. um dos personagens favoritos de Mauricio de Sousa 191 .

do programa "Cocoricó” 192 .Júlio.

193 .

TV RÁDIO 194 .

195 .

196 .

197 .

198 .

199 .

200 .

201 .

202 .

203 .

204 .

Rodrigo Craveiro DO CORREIO BRAZILIENSE 205 .

Enerson Cleiton/Jornal de Uberaba 206 .

207 .

208 .

209 .

210 .

211 .

para. Não se esqueça de combinar os prazos de entrega das tarefas. ? ? Explique a necessidade de dividir tarefas e explique o quadro “Funções jornalísticas” (Anexo 6). ? Produtores: veja com esse grupo que pessoas serão entrevistadas. Oralidade Escrita 4° momento: Promova uma discussão com os grupos sobre a pauta que vai orientar cada reportagem. acompanhe a elaboração das principais perguntas a serem feitas e peça que pesquisem outras fontes onde seja possível reunir mais informações sobre o tema. Papel Lápis Leitura Escrita 5° momento: Acompanhe e oriente os trabalhos de produção da reportagens: Apuradores: monitore a realização do levantamento de ? informações sobre o tema. A discussão da pauta deve ser feita no grupo. Essa é uma ótima ocasião para trabalhar o espírito de equipe. 212 . infográficos. erificando a organização dos tópicos: resumo. eles devem também agendar as entrevistas e tomar todas as demais providências. foco. mas a sua elaboração deve ficar a cargo dos “pauteiros”. a relação interpessoal. Oriente a confecção de crachás que identifiquem a equipe. roteiro. matéria vinculada. a negociação.Escrita principal. peça que tragam esses dados em forma de resumo e que comparem os dados coletados para evitar divergências. fotos. ? Peça que cada grupo se organize em duplas com funções definidas. Sugerimos que os próprios alunos confeccionem os crachás. contatos. o nome e função de cada “jornalista”. depois. monitore os trabalhos de elaboração das pautas e ajude no planejamento dos trabalhos dos produtores: ? Pauteiros: oriente a elaboração do texto da pauta. que anotam as resoluções do grupo quanto ao enfoque que deve ser dado à matéria principal e à matéria vinculada. escrever a pauta. Quadro “Funções jornalísticas” (anexo 6) Cartolina Canetas Crachás plásticos gravadas de telejornais que possam ajudar na escolha dos temas. nos quais deve aparecer em destaque a palavra “IMPRENSA”.

213 .

214 .

215 .

216 .

217 .

218 .

219 .

220 .

221 .

222 .

223 .

224 .

225 .

226 .

227 .

228 .

229 .

230 .

231 .

232 .

Título Texto Corpo FONTE DIAP MULTIMIB (AB Fonte 233 .

234 .

1 2 3 4 5 6 235 .

236 .

237 .

238 .

239 .

240 .

241 .

242 .

243 .

244 .

245 .

246 .

247 .

248 .

249 .

250 .

251 .

253 .

254 .

255 .

256 .

257 .

258 .

259 .

260 .

261 .

262 .

263 .

264 .

265 .

266 .

267 .

268 .

269 .

270 .

271 .

272 .

273 .

274 .

275 .

276 .

277 .

278 .

279 .

280 .

281 .

282 .

283 .

284 .

285 .

286 .

287 .

288 .

289 .

291 .

292

293

294

295

296

297 .

298 .

299 .

300 .

d) onde será o evento. b) quem está convidando. para exemplificar. e e) quando será o evento. 301 . algumas informações básicas são: a) o evento. c) quem está sendo convidado.4Professor. no caso do convite.

302 .

303 .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->