Você está na página 1de 3
Oficio n. 3549/2009 GAB/CG) Cuiabs, 02 de junho de 2009. EXCELENTISSIMO SENHOR MINISTRO GILSON DIPP— MD. CORREGEDOR NACIONAL DA JUSTICA ~ BRASILIA ~ DF ‘CORSELHO NACIONAL DE JUSTICA cece 118 CA EMINENTE CORREGEDOR, Recebi em data de 21.05.09, 0 oficio n° 051310 CGI-09 oriundo deste érgio, por meio do qual V. Exa. solicita-me informagGes sobre a Reclamagdo Disciplinar resultante do procedimento de Controle Administrative n° 200810000012007 extraida do voto proferido pela Relatora, Conselheira Adréia Maciel Paché, no PCA requerido por Aparecida Omellas de Almeida onde vaticinou-se: “a verificagdo ce eventual descumprimento, pelo ex Presidente do Tribunal de Justica do Estado de Mato Grosso, da Resolucdo n. 07/2005” do Conselho Nacional de Justiga. Desincumbindo-me da elevada missio passo a informar aquilo que ¢ do meu conhecimento em relagio a0 ato censurado sobre 0 qual no coniém 0 minimo sintoma de rompimento da Resoluydo 07/2005, por mim © os demais membros arrolades no respectivo procedimento. Esclrego, inicialmente a V, Bxa., que Aparecida ‘Omellas de Almeida é minka esposa, com quem convivo desde antes de ingressar na magistratura do mes Estado no inicio da década de 80. Logo que ingressei_na magistratura mato-grossense, ela foi nomeada minha secretéria (doc. 01). E, assim permaneceu até minha ascensio ao Tribunal de Justiga, quando passou a ocupar 0 cargo de Assessor de Desembargador PICNE-IIK (doc. 02). Com 0 advento da Resolugtio CNJ n° 0722005, solicitei jurto com 0 eminente Des, Mariano Ribeiro Travassos, a nnomeaglo e lataglo dela em seu gabinete, para que ndo houvesse qualquer subordinagdo de parentesco, atendendo, assim, 20 disposto na propria repre Entendia-se no inicio da execugio desta norma administrative que os servidores nomeadas antes da CF/88 (minha mulher fo: nomeada erm 1986) no seria alcangado pela Gristica exoneragdo. Naguela ocasito, o Enunciado Administrative CNJ n° I, letra “b”, inciso Ul, publicado ein 15.12.2005, equiparava aos servidores admitidos por concurso piblico, os servidores contratados por prazo indeterminado, antes de Constituigio Federal de 1988, in verbs: “B) Para os fins do disposto no § 1° do art. 2° da Resolugson 1° 7, de 18 de outubro de 2005, s50 eqeiparados 20s servidores admitidas por concurso pailico ocupantes de cargo de provimenteefetivo das careiras judicéias IIL - 03 servidores pblicos do Poder Judicirio contatados por prazo indeterminado antes da Constituigda Federal de 1988, proviios 0s respctivos empregos sem concurso piblico, ¢ que em face da mudanga’ Ge rexime jurdico nico tveram os referidos empregos ransformados em cargos, or express previsio legal.” Nesse aspecto deveria apenas ser eliminada a subordinagao com sua manutengo no cargo porque, no entendimento da Epoca, ela no deveria ser exonerada por vedsrao de nepotismo. Eo que prescrevia 0 § . 1° do art, 2° do provimento 07 e seu enunciado 01-CNJ; in verbis: “art. 2 - § 1° - Ficam excepsionadas, nas hipdteses dos incisos I, I Il deste artigo, as nomeagSes ou designactes de servidores ocupantes de cargo de provimento efetivo das careias judicidias, admitidos por cancurso piblico, observada a compatbiidade do grau de escolaridade do cargo de erigem, ou a ‘compatbilidade da atividade que lhe sejaafetae a complexidade incrente 40 cargo em comissio a ser exercido, além da qualficaeso profissional do servor, vedada, em inlidade, Essa era a interpretagdo que se dava quando da digo do mencionsdo Enunciado n? I do NJ. E foi justamente para cumprir a Resolugio CNJ n® 07/2005 que o ora signatirio solicitou ao entao Presidente do Tribunal de Justiga, Desembargador José Jurandir de Lime, a nomeagio de sua mulher Aparecida Ornelas de Almeida para o gabinete do Desembargador Mariano Alonso Ribeiro Travassos, afastando-se, por ‘completo, a suberdinago proibida pela mencionada norma. Ye E 0 mesmo ocorreu com o eminente Des, Mariano Alonso Ribeiro Travassos que mantinha em seu gabinete, até entdo, 0 seu filho que exercia a fungio por forga de concurso pablice ja efetive. Dai 0 pedido reciproco de ambos para que fosse efetuada a Substituigio com cescopo de fazer cessar 0 vinculo de subordinagao de ambos servidores € nada mais. Nesse sentido, essa prépria Corte j analisou a questo como se ‘vé do acérdao a seguir; in verbs. “Pedido de Providencias. Nepotismo. Consulta sabre 0 daleance de Res. edltada pelo CNJ Pertinncia dos questionamentos. ~ “Cabe esclarecer que a Res. 7, de 18.10.2005 aplica-se aos drgios do Poder Judicisio nacional, nfo aleangando, porano, os Tribunais de Contes. !s0, contudo, nto significa ‘que a pitica do chamado “nepotism cruzado”,diseiplinado no art. 2, HI, da Res. 7, de 18.10.2005, mo possa eu nfo deva ser combatida no mbito do proprio Poder Juicirio. No caso conereto, inexstindo qualquer espécie de subordinasio ou Vinculagio direta ou indireta entre as irmas ocupantes de carf0 em comisslo, 030 ‘hd razio para que sejam elas destituidas de suas fungdes, com fundamento na Res. 7, dle 18.10.2008, Fca ressalvada, etretanto, hipétese de conveniéncia e oportunidad administrativas, por parte da Presiféncia do Tribunal. Julgo oportuso ceafimar que todas as nomeagbes © designagies realizadas em desconformidade com a Res. 7, de 18.10.2005 devem ser desconsttudas, poxso importando as latagbes dos servidores ‘envolvidos ou mesmo a responsabilidade pelasrespecivas indicagées.” (CNJ - PCA, 136 — Rel, Cons. Douglas Alenear Rodrigues ~ 16° Sessto ~ j, 11.08.2006 ~ DIU) 74042006 grit), So esses 08 fatos que, a0 contritie da visto cemprestada pela ilustre conselheira Andréia Pacha, alids, filha de um ilustrado desembargador que ja presidiu a Corte de Justiga do Rio de Janeiro, apanhou para objeto da Reclamasao Disciplinar. Devo acrescentar ‘que muito acima de qualquer penalizagao, a sentenga ja foi executada, pois, na gestdo anterior o proprio dirigente da Corte exonerou 2 minha mulher Aparecida Omellas de Almeida por meio do Ato n? 781/2007/SRH dando Enfase ao entendimento contrario aquele da época sobre o nepotismo, Nio obstante a tudo, creio ter ficado evidenciado, salvo éureo suplemento interpretativo de V. Exa. que nem 0 ex-Presidente, ‘0u 08 outros membros desse Sodalicio, no caso conereto, praticou qualquer inftagdo funcional. E, assim, requer-se, respeitasamente, com funéamento no art. 68 do Regimento Interno do’ Conselho Nacional de Justiga, 0 arquivamento da Reclamagdo Disciplinar em evidéncia, tomando-me & disposicao do eminente Corregedor Nacional para prestar quaisquer outros eselarecimentos.