P. 1
Protozoários

Protozoários

|Views: 9.046|Likes:
Publicado porgabriel nunes

More info:

Published by: gabriel nunes on Jun 17, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/30/2013

pdf

text

original

REINO PROTISTA

PROTOZOÁRIOS

Prof. Airton

Características Gerais:
 Unicelulares  Eucariontes  Heterótrofos  Geralmente microscópicos  Podem viver isolados ou em grupos formando colônias

CLASSIFICAÇÃO
De acordo com o tipo e a presença ou não de estrutura locomotora, os protozoários podem ser classificados em várias classes:

Principais Patologias
Classes Rhizopoda Flagellata Patologias e Agentes Etiológicos - Disenteria Amebiana (Amebíase) – Entamoeba histolytica - Doença-de-Chagas: Trypanosoma cruzi - Doença-do-Sono: Trypanosoma gambiense - Leishmaniose Tegumentar: Leishmania brasiliensis - Leishmaniose Visceral: Leishmania donovani - Giardíse: Giardia lamblia - Tricomoníase: Trichomonas vaginalis - Balantidiose: Balantidium coli - Malária: Plasmodium sp - Toxoplamose: Toxoplasma gondii

Cilliophora Sporozoa

CLASSE RHIZOPODA

É a classe onde encontramos tipicamente as amebas. - Características: ● locomoção por pseudópodes (“falsos pés”) – atua também no englobamento de alimentos ● digestão: vacúolo digestivo ● excreção: vacúolo contrátil ou pulsátil (amebas dulcícolas) ● reprodução: assexuada por divisão binária (cissiparidade)

DISENTERIA AMEBIANA (AMEBÍASE)
- Agente etiológico: Entamoeba histolytica
- Transmissão: ingestão de cistos contaminados na água e nos alimentos - Parasita monóxeno: possui apenas um hospedeiro - Habitat: Intestino grosso - Sintomas: disenteria (diarréia com sangue devido ao rompimento dos vasos sanguíneos intestinais) - Patologia: a ameba pode penetrar na corrente sanguínea e dirigir-se ao fígado, pulmões e cérebro, causando abscessos, que podem ser fatais - Profilaxia: saneamento básico, lavar bem as frutas e verduras, tratamento da água, higiene pessoal, tratamento dos doentes.

CICLO EVOLUTIVO DA AMEBÍASE

Formas:

CLASSE FLAGELLATA
 Os flagelados (também chamados de mastigóforos), são protozoários heterótrofos que possuem um ou mais flagelos empregados em sua locomoção ● PARASITOLOGIA:

DOENÇA DE CHAGAS OU TRIPANOSSOMÍASE AMERICANA
- Agente etiológico: Trypanosoma cruzi - Transmissão: fezes do barbeiro, através de uma solução de continuidade; transfusão sanguínea -Barbeiro: ● Ordem Hemiptera

● Gêneros

- Triatoma - Panstrongylus - Rhodnius

Triatoma infestans

Panstrongylus megistus

Rhodnius prolixus

● Sintomas
- cardiomegalia, taquicardia, miocardite, megaesôfago, edema (olho e face), hepatoesplenomegalia (aumento do fígado e do baço)

● 1º Sinal:
- Chagoma de inoculação ou Sinal - de - Romanã -Hospedeiro Definitivo (HD): homem -Hospedeiro Intermediário (HI): barbeiro ● Animais Reservatórios: tatu, gambá, raposa, tamanduá, morcego, gato-do-mato.

Medidas Profiláticas: - Destruição e substituição de habitações de paua-pique e barro por outros materiais - Combate ao barbeiro com inseticidas - Uso de telas em portas e janelas - Cuidado com as transfusões sanguíneas - Combate aos animais reservatórios

Ciclo evolutivo da Doença-deChagas

Giardíase
 Agente

etiológico: Giardia lamblia.  Causas mais comuns de diarréias em crianças - freqüentemente encontrado em ambientes coletivos.  Forma de transmissão: ingestão de cistos maduros, através de água e alimentos contaminados.  O cisto resiste até 2 meses no meio exterior.

Giardia lamblia

Ciclo
Monoxênico
Ingestão de cistos Desencistamento no duodeno e liberação de trofozoítos Colonização do intestino delgado Produção de cistos e liberação nas fezes Invasão da mucosa intestinal - diarréia Várias divisões binárias

Profilaxia
 Educação  Higiene

sanitária

pessoal básico

 Saneamento  Lavar

bem os alimentos

Doença do sono
Agente causador: Trypanosoma gambiensis Sintomas: Os sintomas iniciais e recorrentes são a febre, tremores, dores musculares e articulares, linfadenopatia (ganglios linfáticos aumentados), mal estar, perda de peso, anemia. Mais tarde surgem sintomas neurológicos e meningoencefalite, convulsões epilépticas, sonolência e apatia progredindo para o coma. A sonolência e torpor característicos são devidos a lesões no sistema nervoso. Forma de contágio: Picada da mosca tsé-tsé – gênero Glossina .

LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA (Úlcera de Bauru ou Ferida Brava)
- Agente Etiológico: Leishmania brasiliensis, L. amazonensis, L. guyanensis - Transmissão: picada da fêmea do mosquito-palha (flebotomíneo Lutzomya longipalpis, transfusão sanguínea, via congênita.

- Sintomas: aparecimento de cancros leismanióticos (ferida brava) na pele. Podem aparecer lesões em todas as partes do corpo.

- hospedeiro intermediário (HI): flebótomo - hospedeiro definitivo (HD): homem - reservatório: cão, raposa, preguiça, gambá, roedores em geral

 Leishmania brasiliensis Profilaxia: combate ao mosquito, tratamento dos doentes, uso de telas, vacina.

LEISHMANIOSE VISCERAL (CALAZAR) Agente Etiológico:Leishmania donovani, L. chagasi. • anemia, edema, inflamações viscerais.

LEISHMANIOSE CUTÂNEA (BOTÃO DO ORIENTE) Agente Etiológico:Leishmania tropica

Profilaxia
 Evitar

desmatamento  Uso de repelentes, telas nas portas e janelas  Construção de casas a ~500 metros da mata.  Controle de cães abandonados (leishmaniose visceral)  Tratar os doentes

Tricomoníase
 Agente

etiológico: Trichomonas vaginalis  Transmissão: uso comum de roupas íntimas e toalhas; Ato sexual  Patologia: corrimentos fétidos, prurido (coceira) genital  Tratamento: cremes e medicações via oral  Profilaxia: evitar contato íntimo com doentes, evitar uso coletivo de

CLASSE SPOROZOA
Protozoários sem estrutura de locomoção

Malária:
pântanos

a febre dos

Mau ar: no passado acreditava-se que as pessoas adoeciam devido à má qualidade do ar fétido próximo aos pântanos. Brasil: maleita, impaludismo, febre palustre, tremedeira, febre terçã, febre quartã, febre intermitente

Fonte: Organização Mundial da Saúde.

A malária é endêmica em muitas regiões do mundo. Note a gravidade da situação do Brasil em relação à ocorrência desta protozoose.

Os causadores da Malária: esporozoários do gênero Plasmodium
Plasmodium vivax: causa a malária terçã benigna, produz ataques de febre de 3 em 3 dias (a cada 48 horas). Plasmodium falciparum: causa a febre terçã maligna, mais grave, com picos de febre em intervalos irregulares. Plasmodium malariae: malária quartã benigna, com febre a cada 72 horas. Plasmodium ovale: malária terçã benigna, com febre a cada 48 horas. Não aparece no Brasil

O transmissor (vetor) do Plasmodium ao homem: Mosquitos do gênero Anopheles O Anopheles é conhecido como “mosquito-prego”, e é a fêmea que pica o homem à procura de sangue, que possui componentes necessários à formação e desenvolvimento dos ovos. O machos se alimentam de seiva

Por isso a malária está associada a zonas de mata, pantanosas: os machos necessitam das plantas para sua alimentação e as fêmeas , devidamente abastecidas de sangue, depositam seus ovos na água, onde irão se desenvolver as larvas.

A malária é a doença infecciosa que mais provoca mortes no mundo. Segundo estimativas recentes da OMS, ocorrem, por ano, cerca de 400 milhões de novos casos, que resultam em 2 milhões de mortes. Em aproximadamente 200 países é uma endemia à qual 2 bilhões de pessoas estão expostas: isso equivale a 35% da população mundial. O Brasil é o país das Américas com o maior número de casos e o

Os sintomas costumam aparecer em média 6 a 30 dias após a picada do mosquito.

Formas do Parasita

Esporozoítos – forma infectante, encontrada na glândula salivar do mosquito-prego Trofozoítos – encontrado nos hepatócitos Merozoítos – encontrado nas hemácias Gametócitos – encontrado na corrente sanguínea Macro e microgameta – encontrado no tubo digestivo do mosquito

  

Formas de reprodução do Plasmodium

Esquizogonia (divisão múltipla): um núcleo sofre várias mitoses e após isso o citoplasma de divide em várias células – reprodução assexuada, ocorre no hospedeiro intermediário (homem)

Formas de reprodução do Plasmodium
Gametas
Fecundação

R!

Esporogonia: fusão do gameta feminino com o masculino formando o zigoto. Após várias meioses são liberados esporozoítos. Reprodução sexuada – hospedeiro definitivo (Anopheles)

Cada trofozoíto que invade uma hemácia passa por um processo assexuado de reprodução, a divisão múltipla, originando de 6 a 36 fromas chamadas merozoítos. As hemácias infestadas se rompem, liberando os merozoítos na correnete sangüinea. Os picos de febre alta que caracterizam a malária , coincidem com a liberação dos merozoítos no sangue. Milhares de hemácias infestadas , arrebentando simultaneamente, liberam merozoítos e toxinas no sangue, o

Para evitar a malária as pessoas devem eliminar de suas casas os criadouros das larvas aquáticas dos mosquitos e protejer janelas e portas com telas e camas com cortinados , além de usar inseticidas. Pessoas que viajam para regiões onde há incidência de malária devem tomar quinino preventivamente.

Tratamento da malária:

No começo do século, os doentes de malária eram tratados com medicamentos à base de quinino , extraído da casca de algumas espécies da árvore Chinchona.

Aos poucos, porém, percebeu-se que o quinino não tinha mais efeito: foram selecionadas linhagens de Plasmodium resistentes aos efeitos do quinino. Atualmente, novas substâncias estão sendo utilizadas,

entre elas a artemisina, isolada de uma planta chinesa chamada Artemisia.

DOENÇA

AGENTE CAUSADOR

SINTOMAS
Diarréia com sangue e muco devido à lesões na parede intestinal. Diarréia acompanhada de dores abdominais devido à lesões na parede intestinal. Corrimentos e infecções vaginais e uretrais.

FORMA DE CONTÁGIO
Ingestão de alimentos (frutas, verduras) ou água contaminados por CISTOS do Ingestão de protozoário. alimentos (frutas, verduras) ou água contaminados por CISTOS do Através de relações protozoário. sexuais com indivíduos portadores ou uso/contato com objetos Picada da mosca tsécontaminados. tsé (Glossina). Fezes do inseto barbeiro (Triatoma) contaminadas. Picada da fêmea do mosquito-prego, um pernilongo do gênero Anopheles. Picada do mosquitopalha ou birigüí (Phlebotomus).

AMEBÍASE OU Entamoeba DISENTERIA histolytica AMEBIANA GIARDÍASE
Giardia lamblia

TRICOMONÍAS Trichomonas vaginalis E DOENÇA DO SONO DOENÇA DE CHAGAS MALÁRIA
Trypanosoma gambiensis Trypanosoma cruzi Plasmodium vivax

LEISHMANIOS Leishmania E OU ÚLCERA brasiliensis DE BAURÚ

Sonolência e torpor, culminando no coma, devido à lesões no SN. Insuficiência cardíaca devido à lesões no miocárdio. Febres e mal estares cíclicos coincidentes com a destruição de hemácias e a eliminação de toxinas pelo parasita, no sangue. Feridas graves na pele, geralmente no rosto, braços e pernas.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->