Você está na página 1de 3

CRASE

Crase é a contração da preposição A com o artigo feminino A.


Só acontece crase antes de palavras regidas por outras que exigem a preposição
A.

1 – Regra geral: Usa-se crase diante de palavras femininas que admitem o artigo
feminino A, após palavra que exige a preposição A.

Exemplos: Fui à Itália (= fui a + a Itália).

Obs.: A palavra Itália admite a crase porque é feminina, admitindo o


artigo feminino A, regida pela preposição A, visto que o verbo IR pede a preposição: IR
a algum lugar.

Ela se dedica à costura.

Obs.: Usa-se crase porque costura é palavra feminina que admite o artigo
feminino A, e o verbo dedicar-se exige a preposição A.

Exemplos de palavras que pedem a crase diante de palavras femininas, por


exigirem a preposição A: agradecer a, acessível a, dedicar-se a, relativo a, contrário a,
favorável a, sujeitar-se a, referir-se a, atenção a, etc.

Exemplos: Agradeci às amigas. | Assunto relativo à cobrança do título. | Sou


contrário à contratação do jogador.

2 – Quando a palavra, embora feminina, não admitir o artigo feminino A, então não
se pode usar a crase.

Exemplos: Fui a Paris e depois a Roma. Paris e Roma não admitem o artigo
feminino A, porque eu não posso dizer: A Paris é a capital da França e A Roma é a capital
da Itália; mas devo dizer: Paris é a capital da França e Roma é a capital da Itália. Portanto,
não admitindo o artigo feminino A, não admite crase.

3 – Quando o uso do artigo for facultativo (livre), também o uso da crase é


facultativo, o que acontece com alguns nomes de lugar e com alguns nomes de pessoas
e com os pronomes adjetivos possessivos.

Assim: Fui a África no mês de abril ou Fui à África no mês de abril. | Irei a sua residência
ou Irei à sua residência.

Obs.: África e sua residência dão liberdade de usar ou não o artigo


feminino diante delas, já que posso dizer: África é um continente ou A África é um
continente. | Sua residência é linda ou A sua residência é linda.
4 – Usa-se crase na determinação de horas.

Exemplos: Cheguei às oito horas. | Saí às 11h e voltarei às 15h:30min.

5 – Usa-se crase com os pronomes demonstrativos: aquele, aquela, aqueles, aquelas,


aquilo, isto é, apenas colocando o sinal grave da crase no primeiro A do pronome
demonstrativo, quando a palavra antecedente exigir a preposição A.

Assim: Refiro-me àquela pessoa. | Dediquei-me àquilo durante anos. | Dei um livro
àquele aluno.

Obs.: Os verbos referir-se, dedicar-se e dar, pedem sempre a preposição A:

Referir-se a | Dedicar-se a | Dar algo a.

6 – Usa-se a crase diante dos pronomes relativos: a qual, as quais, quando a palavra
da qual depende exigir a preposição A.

Assim: Referir-se a, devolver algo a.

Exemplos: As pessoas às quais me refiro. | A menina à qual devolvi o livro.

7 – Os pronomes demonstrativos: a, as (aquela, aquelas), exigem a crase, quando a


palavra da qual dependem exigir a preposição A e a palavra a que estiverem
substituindo for feminina.

Exemplo: Não me dedico a esta obra, mas à do colégio.

Obs.: À recebeu o sinal grave da crase porque o verbo dedicar-se pede a


preposição A (dedicar-se a), e a palavra obra à qual está substituindo, é feminina.

8 – As locuções adverbiais, as locuções prepositivas e as locuções conjuntivas,


recebem o acento grave da crase, quando formadas por palavras femininas.

Exemplos: Ele trabalha às escondidas. | Ela anda às tontas e às cegas. | Ele anda
à espera de uma oportunidade. | À proporção que estudamos, aprendemos.

9 – Os nomes de cidades que, embora não admitam artigo feminino, se estiverem


acompanhados de adjuntos adnominais, admitem a crase.

Exemplos: Fui a Ouro Preto; Fui à Ouro Preto de Tiradentes.

10 – Não se usa crase:


I - Antes para indicar medidas de distância.

Exemplo: Daqui a 100 metros.

II - Antes de artigos indefinidos (uns, umas, um, uma) e pronomes (esses, esse,
essas, essa).

Exemplo: Ela foi a essa loja.

III - Locuções formadas por palavras repetidas.

Exemplo: Lado a lado. | Face a face.

Interesses relacionados