Você está na página 1de 1

Prevaricao um crime funcional, isto , praticado por funcionrio pblico contra a Administrao Pblica em geral, que se configura quando

o o sujeito ativo retarda ou deixa de praticar ato de ofcio, indevidamente, ou quando o pratica de maneira diversa da prevista no dispositivo legal, a fim de satisfazer interesse pessoal. A pena prevista para essa conduta de deteno, de 3 (trs) meses a 1 (um) ano, e multa. Fundamentao:

Art. 319 do CP

Concusso o crime praticado por funcionrio pblico, em que este exige, para si ou para outrem, vantagem indevida, direta ou indiretamente, ainda que fora da funo ou antes de assumi-la, mas em razo dela. O crime punido com pena de recluso, de dois a oito anos, e multa. Os pargrafos 1 e 2, do artigo 316, do Cdigo Penal, preveem o excesso de exao, que so as formas qualificadas do delito de concusso, em que se pune mais severamente, com pena de recluso de trs a oito anos e multa, o funcionrio que exige tributo ou contribuio social que sabe ou deveria saber indevido, ou, quando devido, emprega na cobrana meio vexatrio ou gravoso, que a lei no autoriza, e com pena de recluso, de dois a doze anos, e multa, aquele que desvia, em proveito prprio ou de outrem, o que recebeu indevidamente para recolher aos cofres pblicos. Fundamentao:

Art. 316, "caput" e 1 e 2 do CP

Corrupo passiva o crime cometido por funcionrio pblico que, em razo de sua funo, ainda que fora dela ou antes de assumi-la, solicita ou recebe, para si ou para outrem, vantagem indevida, ou aceita promessa de tal vantagem. O agente pblico que cometer este delito estar sujeito a uma pena de recluso que pode variar de 2 (dois) a 12 (doze) anos, alm de ter que pagar multa. Fundamentao:

Art. 317 e pargrafos do CP